PANORAMA DAS REL IGIÕES MUNDIAIS 
ANA PAULA PEIXER 
TEÓLOGA, COACH, ESPECIALISTA 
EM NEUROPSICOPEDAGOGIA
BIBLIOGRAFIA BÁSICA 
E WIKIPEDIA
JUNG E O INCONSCIENTE COLETIVO 
O PSIQUISMO E SUA ATIVIDADE 
CONTANTE E IMAGÉTICA 
O EU E O SELF - EGO E COMPLEXO 
A RELIG...
OBRAS CENTRAIS PARA 
CONHECER 
O HOMEM E SEUS 
SÍMBOLOS 
( J U N G ) 
E A INTERPRETAÇÃO 
DOS SONHOS (FREUD)
CLÁSSICO 
O PODER DO 
MITO DE 
JOSEPH 
CAMPBELL
OUTRAS OBRAS 
PARA PESQUISA 
SÃO OS LIVROS DE 
ANTROPOLOGIA 
RELIGIOSA 
DENTRO DA 
TEOLOGIA CRISTÃ 
OS MAIS UTILIZADOS 
SÃ...
A ERA DE OURO 
O COMEÇO DA 
PERFEIÇÃO, 
ANTES DA QUEDA 
DO HOMEM 
PIETRO DA CORTONA SÉC XVI APROX.ROMA
• Tradição presente nas religiões e mitologias: 
• Hindu (Indiana) 
• Mitologia Grega e Romana 
• Judaísmo/Cristianismo - ...
Ocorreu durante o governo de Cronos. Viveram livres de sofrimentos, paz e 
harmonia predominaram durante esta era. Os huma...
ALGUMAS IDEIAS 
• Kabbalah (Misticismo Judaico) em seu livro base “O 
Zohar” (Esplendor) fala sobre uma Gênese semelhante ...
• Uma ideia análoga pode ser encontrada nas tradições religiosas e 
filosóficas do Extremo Oriente. Por exemplo, o védico,...
• Profeta Daniel e a Bíblia Capítulo 2. (Aprox. Século VI a.C) 
• Estátua cabeça de ouro, peito e braços de prata, ventre ...
• Resumindo 
• Soncronicidade de visões e culturas em várias partes 
do mundo 
• Começo perfeito 
• Reinos alternantes ent...
MATÉRIAS E SUASCARACTERÍSTICAS 
VOLATILIDADE X FIRMEZA 
ÉTICA, MORAL, CRENÇA E COMPORTAMENTO 
ÉTICA É O QUE TEMOS QUANDO N...
ISLAMISMO 
MUHAMMAD IBN 
ABDALLAH 
5 7 0 - 6 3 2 D . C 
ARÁBIA
• viajava com o tio comerciante e conheceu judeus e 
cristãos 
• converteu-se por volta de 610/11 
• retirava-se e meditav...
A CENTRALIDADE DO ALCORÃO 
• os muçulmanos devem lavar as mãos antes de manuseá-lo 
• deve ser carregado com cuidado, semp...
OS ASSUNTOS DO ALCORÃO 
• abrangem uma certa variedade 
• orientação sobre devoção, política, casamento, vida familiar, 
c...
• Alguns PRECEITOS, os principais 
• Monoteísmo, Deus (Alá) é o único Deus e Maomé o mensageiro de Alá 
• respeito a outro...
CAABA 
• Peregrinação a Meca, uma vez 
na vida 
• Foco da peregrinação - Caaba - 
estrutura em forma de CUBO 
no centro da...
O BUDISMO 
• Siddhartha Gautama 
• norte da Índia séc. VI a.C 
• o caminho do meio 
• o desapego, aceitar a vida 
como é, ...
• o fogo triplo da 
cobiça, ódio e ilusão 
• a ansiedade e o 
amanhã 
• a culpa e o ontem 
• desapegar-se dos 
padrões neg...
JUDAÍSMO 
• aprox. 4.000 anos atrás 
• a aliança de Deus com Israel 
• A Torá 
• Os “Mandamentos” ou 
pronunciamentos 
• o...
CRISTIANISMO 
• Jesus 
• seus discípulos 
• sua história 
• seus posicionamentos políticos, 
sociais, emocionais, filosófi...
Aula religiões mundiais pdf
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula religiões mundiais pdf

703 visualizações

Publicada em

www.anapaulapeixer.com.br

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
703
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula religiões mundiais pdf

  1. 1. PANORAMA DAS REL IGIÕES MUNDIAIS ANA PAULA PEIXER TEÓLOGA, COACH, ESPECIALISTA EM NEUROPSICOPEDAGOGIA
  2. 2. BIBLIOGRAFIA BÁSICA E WIKIPEDIA
  3. 3. JUNG E O INCONSCIENTE COLETIVO O PSIQUISMO E SUA ATIVIDADE CONTANTE E IMAGÉTICA O EU E O SELF - EGO E COMPLEXO A RELIGIÃO, O MITO E A ARTE COMO MANEIRAS DE CAPTURAR E CONTER O MUNDO DAS IDEIAS, PENSAMENTOS, SONHOS E IMAGENS A RELIGIÃO COMO BUSCA DE SENTIDO, PATERNAL ISMO, AL ÍVIO
  4. 4. OBRAS CENTRAIS PARA CONHECER O HOMEM E SEUS SÍMBOLOS ( J U N G ) E A INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS (FREUD)
  5. 5. CLÁSSICO O PODER DO MITO DE JOSEPH CAMPBELL
  6. 6. OUTRAS OBRAS PARA PESQUISA SÃO OS LIVROS DE ANTROPOLOGIA RELIGIOSA DENTRO DA TEOLOGIA CRISTÃ OS MAIS UTILIZADOS SÃO OS DE DON RICHARDSON
  7. 7. A ERA DE OURO O COMEÇO DA PERFEIÇÃO, ANTES DA QUEDA DO HOMEM PIETRO DA CORTONA SÉC XVI APROX.ROMA
  8. 8. • Tradição presente nas religiões e mitologias: • Hindu (Indiana) • Mitologia Grega e Romana • Judaísmo/Cristianismo - Éden, antes da queda
  9. 9. Ocorreu durante o governo de Cronos. Viveram livres de sofrimentos, paz e harmonia predominaram durante esta era. Os humanos não envelheciam, mas morriam pacificamente. A primavera era eterna e as pessoas eram alimentadas com bolotas de um grande carvalho, com frutas silvestres e mel que gotejava das árvores. A principal característica dessa era, de acordo com Hesíodo (Grécia - séc. VIII a VII a.C), era a de que a terra produzia comida em abundância, de modo que a agricultura era uma atividade supérflua. Esta característica também define quase todas as versões posteriores do mito. Esta era terminou quando Prometeu deu o segredo do fogo aos homens. Zeus puniu os homens, permitindo que Pandora abrisse sua caixa que originou todo o mal no mundo mortal, essa primeira raça foi transformada em gênios bons, guardiões dos mortais, chamados de Daímones Epictonicos, intermediários entre os deuses e os homens que agiam sobre a terra. Ao fim dessa idade, Astreia, deusa da justiça, abandona a Terra para não ver o sofrimento dos mortais nas próximas idades.
  10. 10. ALGUMAS IDEIAS • Kabbalah (Misticismo Judaico) em seu livro base “O Zohar” (Esplendor) fala sobre uma Gênese semelhante • O livro de Enoque (Apócrifo) fala sobre “anjos caídos”, outro livro base da Kabbalah
  11. 11. • Uma ideia análoga pode ser encontrada nas tradições religiosas e filosóficas do Extremo Oriente. Por exemplo, o védico, ou antiga cultura hindu, via a história como cíclica composta de yugas alternando com idades da Escuridão e Dourada. A Kali Yuga (Idade de Ferro), Dvâpara Yuga (Idade de Bronze), Tetrâ Yuga (Idade de Prata) e Krita Yuga (Idade de Ouro) correspondem às quatro idades gregas. Convicções semelhantes podem ser encontradas no antigo Oriente Médio, e por todo o mundo antigo. • De acordo com Giorgio de Santillana, ex-professor de história do Instituto Tecnológico de Massachusetts, e co-autor do livro Hamlet's Mill,1 há mais de 200 mitos e histórias folclóricas em mais de 30 culturas antigas, que falam de um ciclo de idades vinculado ao movimento dos céus.
  12. 12. • Profeta Daniel e a Bíblia Capítulo 2. (Aprox. Século VI a.C) • Estátua cabeça de ouro, peito e braços de prata, ventre e coxas de bronze, pernas de ferro, dedos de ferro e barro • Reinos - Babilônico / Medo-Persa / Alexandre O Grande-Macedônia - Estendeu-se sobre Grécia e Império Aquemênida / Roma / FERRO E BARRO - Roma dividida, queda do Império. • O verso 44 diz: No tempo desses reis, o Deus do céu fará aparecer um reino que nunca será destruído, nem será conquistado por outro reino. Pelo contrário, esse reino acabará com todos os outros e durará para sempre. É isso o que quer dizer a pedra que o rei viu soltar-se da montanha, sem que ninguém a tivesse empurrado, e que despedaçou a estátua feita de ferro, bronze, prata, barro e ouro. O Grande Deus está revelando ao senhor o que vai acontecer no futuro. Foi este o sonho que o senhor teve, e esta é a explicação certa.
  13. 13. • Resumindo • Soncronicidade de visões e culturas em várias partes do mundo • Começo perfeito • Reinos alternantes entre os homens • Fim com justiça sobre a terra
  14. 14. MATÉRIAS E SUASCARACTERÍSTICAS VOLATILIDADE X FIRMEZA ÉTICA, MORAL, CRENÇA E COMPORTAMENTO ÉTICA É O QUE TEMOS QUANDO NINGUÉM ESTÁ OLHANDO UM GOVERNO E SEUS GOVERNANTES ENSINAM AO POVO A SUA ÉTICA OU NÃO AS RELIGIÕES SÃO UMA EXTENSÃO DESTA CULTURA E VICE-VERSA
  15. 15. ISLAMISMO MUHAMMAD IBN ABDALLAH 5 7 0 - 6 3 2 D . C ARÁBIA
  16. 16. • viajava com o tio comerciante e conheceu judeus e cristãos • converteu-se por volta de 610/11 • retirava-se e meditava porque questionava a desunião entre os homens • foi então na “Noite do Destino” que em um retiro teve um sonho/visão, e começou a receber do anjo Gabriel (Jibril) várias revelações que depois tornaram-se o Alcorão
  17. 17. A CENTRALIDADE DO ALCORÃO • os muçulmanos devem lavar as mãos antes de manuseá-lo • deve ser carregado com cuidado, sempre em uma bolsa para não estragar, se cair no chão por acaso, deve ser honrado, as vezes até beijado • para descartar os exemplares devem ser queimados ou enterrados de forma dequada • é uma revelação divina, portanto é melhor que seja lido e escrito em árabe, pois qualquer tradução pode perder seu status • não está posto em ordem cronológica, mas começa com os maiores capítulos e depois vai para os menores
  18. 18. OS ASSUNTOS DO ALCORÃO • abrangem uma certa variedade • orientação sobre devoção, política, casamento, vida familiar, cuidado com os necessitados, questões de higiene, assuntos de interesse comunitário e economia • as revelações escritas dividem-se em dois períodos, MECA - início da missão de Maomé, liderava um grupo pequeno de seguidores • estes capítulos têm um caráter imagístico, rítmico e muitas vezes começam com juramentos: “Pelo figo e pela oliva, pelo Monte Sinai e por esta metrópole segura.” cap. 95
  19. 19. • Alguns PRECEITOS, os principais • Monoteísmo, Deus (Alá) é o único Deus e Maomé o mensageiro de Alá • respeito a outros profetas - Moisés, Abraão, Jesus…mas a revelação do Alcorão “corrige" coisas que as outras religiões monoteístas distorceram… • purificar-se (lavar rosto e mãos, pés e tronozelos quantidade determinada pela vertente) e orar voltados para Meca 5 vezes ao dia, manhã, meio dia, tarde, pôr do sol, noite • caridade para com os mais necessitados - como um dízimo que pode chegar até uns 2,5% definido pelo Alcorão • Ramadã, jejum - nono mês do calendário islâmico, penúltima noite Maomé recebeu as revelações, e os devotos rezam a noite toda, neste mês (Ramadã) os muçulmanos não comem, não bebem nem fazem sexo durante o dia. O momento é usado para reflexão e purificação espiritual • Ramadã é momento de refletir sobre os erros, fazer caridade, olhar para a comunidade e lembrar-se da misericórdia divina • todos os dias no Ramadã, as famílias se reúnem para uma pequena refeição que os sustentará durante o dia e depois que escurece reúnem-se novamente para quebrar o jejum, geralmente comendo cmidas especiais dentre elas a Tâmara, reza a lenda que Maomé a comeu depois do jejum
  20. 20. CAABA • Peregrinação a Meca, uma vez na vida • Foco da peregrinação - Caaba - estrutura em forma de CUBO no centro da grande Mesquita, a tradição afirma que Caaba foi construída por Ibrahim (Abraão) e seu filho Ismail (Ismael) para guardar uma pedra negra recebida do anjo Jibril (Gabriel). A pedra simboliza a aliança de Deus com Ismail)
  21. 21. O BUDISMO • Siddhartha Gautama • norte da Índia séc. VI a.C • o caminho do meio • o desapego, aceitar a vida como é, eliminar os “desejos” - nirvana, estado de paz • as ilusões da mente • a meditação
  22. 22. • o fogo triplo da cobiça, ódio e ilusão • a ansiedade e o amanhã • a culpa e o ontem • desapegar-se dos padrões negativos traz uma felicidade ativa
  23. 23. JUDAÍSMO • aprox. 4.000 anos atrás • a aliança de Deus com Israel • A Torá • Os “Mandamentos” ou pronunciamentos • os reis e os profetas • a espera pelo Messias • fariseus X saduceus
  24. 24. CRISTIANISMO • Jesus • seus discípulos • sua história • seus posicionamentos políticos, sociais, emocionais, filosóficos e religiosos • o DEUS/HOMEM e o HOMEM/ DEUS • sua igreja / Ele não fundou uma religião, ao contrário, desconstruiu

×