Simulado 25 (port. 5º ano)

2.152 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.152
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
110
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Simulado 25 (port. 5º ano)

  1. 1. Simulado 25 -Avaliação externa - PORTUGUÊS – 5º ano Escola: _______________________ Professor:__________________ Série: _____ Nome: _________________________________ D3 Questão 1 ––––––––––––––––––––––––––––––| (Sobral – CE). Leia o texto abaixo. António Manuel Couto Viana (poeta português). Versos de palmo e meio (1994). (Fragmento). A expressão “dá com o nariz na porta” (linha 8) significa (A) arrancar o nariz com a porta. (B) bater o nariz na porta. (C) desenhar o nariz na porta. (D) esfregar o nariz na porta. D6 Questão 2 ––––––––––––––––––––––––––––––| (Sobral – CE). Leia o texto abaixo. Você sabia que... No Brasil, é crime discriminar alguém por causa de sua raça, cor, religião ou nacionalidade? Ninguém pode ser impedido de entrar em uma loja ou estudar em um colégio por esses motivos. É que as pessoas são diferentes, mas os direitos de todos são iguais. Revista Recreio. São Paulo: Abril, n. 111, 25 abr. 2002. O assunto central do texto é (A) a proibição para entrar na loja. (B) o direito das pessoas estudarem. (C) os direitos iguais para todos. (D) os crimes cometidos no Brasil. D1 Questão 3 ––––––––––––––––––––––––––––––| (Sobral – CE). Leia o texto abaixo. Guardas de Belo Horizonte usam tapa- ouvidos Se você estiver dirigindo pelas ruas de Belo Horizonte (MG), buzinar e o guarda nem lhe der atenção, não estranhe. É que, desde o início de outubro, os guardas de trânsito de Belo Horizonte usam um tapa-ouvidos para se proteger dos níveis de ruído a que estão submetidos diariamente e que podem provocar surdez, estresse, insônia e doenças do coração. Texto baseado em artigo publicado na Revista Zá, Novembro de 1997. O que pode provocar algumas doenças nos guardas de trânsito? (A) A falta de atenção dos motoristas de Belo Horizonte. (B) Buzinar demais durante todo o dia de trabalho. (C) Dirigir diariamente pelas ruas de Belo Horizonte. (D) Os níveis de ruído a que estão submetidos diariamente. D10 Questão 4 ––––––––––––––––––––––––––––––| (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda. Anedota — Carlos! Por que você está me ligando de madrugada? — Porque estou preso! — Preso? Por quê? — Sei lá! Eu não fiz nada! Acho que me confundiram com um bandido. Vem aqui me soltar? — Eu não! 1
  2. 2. Simulado 25 -Avaliação externa - PORTUGUÊS – 5º ano — Por quê? — Porque se estão prendendo quem não fez nada, acabam me prendendo também. (Domínio público) No texto, existe um diálogo entre (A) dois bandidos. (B) dois personagens. (C) narrador e personagem. (D) policial e bandido. D9 Questão 5 ––––––––––––––––––––––––––––––| (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda. Fonte: http://usuarios.idbrasil.org.br. (Adaptado) O texto tem a finalidade de (A) ensinar como se deve cortar as árvores. (B) fazer comercial da indústria de papel. (C) incentivar o desmatamento das florestas. (D) reivindicar contra a destruição da natureza. (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda a questões 6 e 7. Anjo do silêncio Esse anjinho tão discreto já foi confundido muitas vezes com seu primo, o Anjo da Guarda. Na verdade, são bem diferentes um do outro. Quando nascemos, o Anjo da Guarda nos abraça e não desgruda mais. Como nasce uma hora antes, sabe o que vai nos acontecer no futuro e faz de tudo para nos proteger. Já o Anjo do Silêncio, como o próprio nome diz, aparece só quando se faz silêncio absoluto. É ele que nos leva para um cantinho da casa e nos deixa encolhidos e quietos, pensando na vida. (João A. Carrascoza. Zoomágicos. Belo Horizonte, Formato, 1997.) D12 Questão 6 ––––––––––––––––––––––––––––––| O trecho que contém ideia de tempo é (A) “confundido muitas vezes com seu primo”. (linha 1-2) (B) “nos deixa encolhidos e quietos”. (linha 10-11) (C) “nos leva para um cantinho da casa”. (linha 9-10) (D) “sabe o que vai nos acontecer no futuro”. (linha 6) D4 Questão 7 ––––––––––––––––––––––––––––––| No texto, é possível entender que (A) o Anjo da Guarda aparece nas horas silenciosas. (B) o Anjo da Guarda está sempre conosco. (C) o Anjo do Silêncio já nasce conosco. (D) o Anjo do Silêncio não se desgruda de nós. D15 Questão 8 ––––––––––––––––––––––––––––––| (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda. Rodrigo Chaves. Fonte: http://tirasnacionais.blogspot.com/2011/01/ferias.html 08. Nos três quadrinhos, percebe-se que, em relação às imagens, o texto escrito tem sentido (A) idêntico. (B) contrário. (C) lógico. (D) semelhante. 2
  3. 3. Simulado 25 -Avaliação externa - PORTUGUÊS – 5º ano (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda as questões 9 e 10. O socorro Ele foi cavando, cavando, cavando, pois sua profissão—coveiro era cavar. Mas, de repente, na distração do ofício que amava, percebeu que cavara demais. Tentou sair da cova e não conseguiu. Levantou o olhar para cima e viu que, sozinho, não conseguiria sair. Gritou. Ninguém atendeu. Gritou mais forte. Ninguém veio. Enrouqueceu de gritar, cansou de esbravejar, desistiu com a noite. Sentou-se no fundo da cova, desesperado. A noite chegou, subiu, fez-se o silêncio das horas tardias. Bateu o frio da madrugada e, na noite escura, não se ouvia um som humano, embora o cemitério estivesse cheio dos pipilos e coaxares naturais dos matos. Só pouco depois da meia-noite é que lá vieram uns passos. Deitado no fundo da cova, o coveiro gritou. Os passos se aproximaram. Uma cabeça ébria apareceu lá em cima, perguntou o que havia: “O que é que ha?” O coveiro, então, gritou, desesperado: “Tire- me daqui, por favor. Estou com um frio terrível!”. “Mas, coitado!” — condoeu-se o bêbado. “Tem toda razão de estar com frio. Alguém tirou a terra de cima de você, meu pobre mortinho!”. E, pegando a pá, encheu-a de terra e pôs-se a cobri-lo cuidadosamente. MORAL: Nos momentos graves é preciso verificar muito bem para quem se apela. (Millôr Fernandes. Fábula fabulosa. 5. ed. São Paulo, Círculo do Livro, 1976. p. 13. ) D7 Questão 9 ––––––––––––––––––––––––––––––| O fato que gera o conflito dessa narrativa é (A) no momento que o bêbado aparece na cova. (B) no momento que o bêbado cobre o coveiro com terra. (C) quando a noite chega e faz-se o silêncio das horas tardias. (D) quando o coveiro percebe que não consegue sair da cova. D10 Questão 10 –––––––––––––––––––––––––––––| O trecho que se percebe a fala do bêbado é (A) “A noite chegou, subiu, fez-se o silêncio das horas tardias.” (B) “Tem toda razão de estar com frio.” (C) “Tire-me daqui, por favor.” (D) “Uma cabeça ébria apareceu lá em cima, perguntou o que havia.” (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda as questões 11 e 12. Quino. Fonte: http://clubedamafalda.blogspot.com D3 Questão 11 –––––––––––––––––––––––––––––| Na frase “VOCÊ É UMA BESTA!” (terceiro quadrinho), a palavra “BESTA” foi destacada para indicar que (A) o menino está reclamando. (B) o menino recebeu um elogio. (C) Susanita está falando baixinho. (D) Susanita está gritando. D3 Questão 12 –––––––––––––––––––––––––––––| Pela expressão do menino (quadrinhos 4 e 5), percebe-se que Susanita o deixou bastante (A) calmo. (B) orgulhoso. (C) irritado. (D) sorridente. D15 Questão 13 –––––––––––––––––––––––––––––| (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda. 3
  4. 4. Simulado 25 -Avaliação externa - PORTUGUÊS – 5º ano O assunto dos dois textos é “a oferta da venda de uma casa”. A diferença entre os dois está na (A) casa do primeiro texto, que é imaginária e a do segundo, que é real. (B) cor azul da primeira casa e na cor amarela da segunda. (C) floresta da segunda casa e no jardim da primeira. (D) primeira casa, por ter várias formas de pagamento e a segunda, nenhuma. D6 Questão 14 –––––––––––––––––––––––––––––| (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda. O tema desse texto é (A) a origem do povo indígena no Brasil. (B) a consequência do desmatamento para o índio. (C) a cesta básica para o índio sobreviver. (D) o crescimento do pequeno índio na floresta. D1 Questão 15 –––––––––––––––––––––––––––––| (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda. BRASIL PODERÁ PASSAR VEXAME COM AEROPORTOS NA COPA DE 2014 Dos treze aeroportos brasileiros que receberão investimentos para modernização e aumento de capacidade para a Copa do Mundo de 2014, nove poderão não estar prontos a tempo, e um será finalizado no mês em que se inicia o campeonato. A conclusão é de um estudo divulgado nesta quinta-feira (14/04) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). O documento sinaliza a possibilidade de um grande vexame no Mundial – afinal, tanto o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, como o presidente da FIFA, Joseph Blatter, sempre avisaram que uma infraestrutura aeroportuária eficiente é fator indispensável para que a Copa no Brasil dê certo. Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia. (Fragmento adaptado) Segundo o texto, para a Copa do Mundo de 2014, o número de aeroportos que corre o risco de não estar pronto para o campeonato é (A) treze. (B) nove. (C) quatro. (D) um. 4
  5. 5. Simulado 25 -Avaliação externa - PORTUGUÊS – 5º ano D13 Questão 16 –––––––––––––––––––––––––––––| (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda. A graça do texto está no fato de (A) a Shirley possuir um treinador físico. (B) a Shirley contratar alguém para treinar por ela. (C) Herman ser o treinador físico de Shirley. (D) Maluquinho passar correndo pelas meninas. (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda as questões 17 e 18. D4 Questão 17 –––––––––––––––––––––––––––––| Segundo o texto, nota-se que a Gripe A é (A) bem mais forte que a Gripe Comum. (B) mais leve do que a Gripe Comum. (C) transmitida de uma pessoa para outra. (D) transmitida por uma bactéria. D9 Questão 18 –––––––––––––––––––––––––––––| O texto tem a finalidade de (A) contar uma história. (B) divertir. (C) ensinar as regras de um jogo. (D) informar. (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda as questões 19 e 20. Título: Em boca fechada não entra estrela Autor: Leo Cunha Ilustração: Roger Mello Sinopse: Narrativa infantil. A história de Guta, uma menina curiosa e tagarela, que tem um passatempo incomum: conversar com as estrelas. Alias, só ela fala, que “estrela é bicho calado e gosta de escutar”. Os pais, preocupados com os perigos da noite, proíbem os passeios de Guta. A menina, então, resolve fugir, não deixando outra alternativa aos pais senão a de enfrentar o escuro também. Indicação: 1º ao 5º ano. Elizabeth Baldi. Leitura nas séries iniciais: uma proposta para formação de leitores de literatura. Porto Alegre: Editora Projeto, 2009. 5
  6. 6. Simulado 25 -Avaliação externa - PORTUGUÊS – 5º ano D8 Questão 19 –––––––––––––––––––––––––––––| Segundo o texto, Guta decide fugir porque (A) não quer mais morar com os pais. (B) sente-se cansada de ficar em casa. (C) seus pais estão muito preocupados. (D) seus pais proibiram-na de passear à noite. D10 Questão 20 –––––––––––––––––––––––––––––| No trecho “estrela é bicho calado e gosta de escutar” (linha 4), percebe-se a (A) opinião de Guta sobre as estrelas. (B) opinião do narrador em relação às estrelas. (C) preocupação dos pais com os perigos da noite. (D) rejeição de Guta aos perigos da noite. D2 Questão 21 –––––––––––––––––––––––––––––| (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda. Pontes no céu Há muito tempo, as pessoas pensavam que os arco-íris eram encantados. Alguns acreditavam que o arco-íris era uma ponte que aparecia no céu quando os deuses queriam sair de lá para visitar a Terra. As pessoas também acreditavam que, se você pudesse encontrar o lugar onde o arco-íris tocava o chão, provavelmente encontraria uma panela cheia de ouro enterrada. Hoje sabemos que um arco-íris é simplesmente causado pela luz do sol que brilha nas gotas de chuva. Para ver um arco-íris, você deve ficar com o sol atrás de você e a chuva caindo à sua frente. A luz solar parece sem cor, mais é na verdade feita de muitas cores. Quando a luz solar entra numa única gota de chuva, ela se divide em violeta, anil, azul, verde, amarelo, laranja e vermelho. A gota de chuva reflete estas cores como um espelho. Uma vez que as cores se misturam nas faixas de encontro, podemos, em geral, distinguir apenas quatro ou cinco delas. Muitos raios de sol, ao se dividirem em cores e serem refletidos por milhares de gotas de chuva, formam um arco-íris deslumbrante e curvo. Às vezes, há outro arco-íris mais fraco fora do primeiro. As cores do segundo arco-íris estarão na ordem inversa à das cores do primeiro. O mundo da criança, v. 6, O nosso mundo. São Paulo: Enciclopédia Britânica, 2010. A palavra “ela” (linha 16) refere-se à (A) cor. (B) gota de chuva. (C) luz solar. (D) você. (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda e responda as questões 22 e 23. Imaginação Acho que não há ninguém que não saiba o que é imaginação. Quem é que não fica pensando às vezes que é um aviador, ou um artista de televisão, ou mesmo um herói de historinha? Quem é que nunca pensou em viagens, em lutas, em namorados ou namoradas? Em cenas de amor? Isto tudo é fabricado pela nossa imaginação. A imaginação é uma coisa maravilhosa. Ela nos ajuda a viver. Ela viaja conosco por toda a parte. Com ela o menino pobre anda nos lugares muito longe sem gastar um centavo. Com ela os artistas inventam histórias, com ela todo mundo descansa um pouco da realidade para passear por todos os recantos da vida. Mas não é só isto o que podemos fazer com nossa imaginação. Ela também nos ajuda a resolver uma porção de problemas. Ela enriquece nossa vida, criando soluções novas para coisas que a gente não sabia resolver. Quer um exemplo? Um menino que não pode comprar muitos brinquedos transforma caixas, vidros, tampinhas, trapos em toda espécie de brinquedos. Maria Clara Machado. A aventura do teatro. Rio de Janeiro: José Olympio Editora. (Fragmento) D2 Questão 22 –––––––––––––––––––––––––––––| No texto, para evitar a repetição, a palavra “imaginação” foi substituída pela palavra (A) ela. (B) ele. (C) nossa. (D) quem. 6
  7. 7. Simulado 25 -Avaliação externa - PORTUGUÊS – 5º ano D8 Questão 19 –––––––––––––––––––––––––––––| Segundo o texto, Guta decide fugir porque (A) não quer mais morar com os pais. (B) sente-se cansada de ficar em casa. (C) seus pais estão muito preocupados. (D) seus pais proibiram-na de passear à noite. D10 Questão 20 –––––––––––––––––––––––––––––| No trecho “estrela é bicho calado e gosta de escutar” (linha 4), percebe-se a (A) opinião de Guta sobre as estrelas. (B) opinião do narrador em relação às estrelas. (C) preocupação dos pais com os perigos da noite. (D) rejeição de Guta aos perigos da noite. D2 Questão 21 –––––––––––––––––––––––––––––| (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda. Pontes no céu Há muito tempo, as pessoas pensavam que os arco-íris eram encantados. Alguns acreditavam que o arco-íris era uma ponte que aparecia no céu quando os deuses queriam sair de lá para visitar a Terra. As pessoas também acreditavam que, se você pudesse encontrar o lugar onde o arco-íris tocava o chão, provavelmente encontraria uma panela cheia de ouro enterrada. Hoje sabemos que um arco-íris é simplesmente causado pela luz do sol que brilha nas gotas de chuva. Para ver um arco-íris, você deve ficar com o sol atrás de você e a chuva caindo à sua frente. A luz solar parece sem cor, mais é na verdade feita de muitas cores. Quando a luz solar entra numa única gota de chuva, ela se divide em violeta, anil, azul, verde, amarelo, laranja e vermelho. A gota de chuva reflete estas cores como um espelho. Uma vez que as cores se misturam nas faixas de encontro, podemos, em geral, distinguir apenas quatro ou cinco delas. Muitos raios de sol, ao se dividirem em cores e serem refletidos por milhares de gotas de chuva, formam um arco-íris deslumbrante e curvo. Às vezes, há outro arco-íris mais fraco fora do primeiro. As cores do segundo arco-íris estarão na ordem inversa à das cores do primeiro. O mundo da criança, v. 6, O nosso mundo. São Paulo: Enciclopédia Britânica, 2010. A palavra “ela” (linha 16) refere-se à (A) cor. (B) gota de chuva. (C) luz solar. (D) você. (Sobral – CE). Leia o texto abaixo e responda e responda as questões 22 e 23. Imaginação Acho que não há ninguém que não saiba o que é imaginação. Quem é que não fica pensando às vezes que é um aviador, ou um artista de televisão, ou mesmo um herói de historinha? Quem é que nunca pensou em viagens, em lutas, em namorados ou namoradas? Em cenas de amor? Isto tudo é fabricado pela nossa imaginação. A imaginação é uma coisa maravilhosa. Ela nos ajuda a viver. Ela viaja conosco por toda a parte. Com ela o menino pobre anda nos lugares muito longe sem gastar um centavo. Com ela os artistas inventam histórias, com ela todo mundo descansa um pouco da realidade para passear por todos os recantos da vida. Mas não é só isto o que podemos fazer com nossa imaginação. Ela também nos ajuda a resolver uma porção de problemas. Ela enriquece nossa vida, criando soluções novas para coisas que a gente não sabia resolver. Quer um exemplo? Um menino que não pode comprar muitos brinquedos transforma caixas, vidros, tampinhas, trapos em toda espécie de brinquedos. Maria Clara Machado. A aventura do teatro. Rio de Janeiro: José Olympio Editora. (Fragmento) D2 Questão 22 –––––––––––––––––––––––––––––| No texto, para evitar a repetição, a palavra “imaginação” foi substituída pela palavra (A) ela. (B) ele. (C) nossa. (D) quem. 6

×