GASTO EM SAÚDE E EFICÁCIA:              UM ESTUDO EXPLORATÓRIO DE                        ARARAQUARA                       ...
Agora, as certezas     passaram    a    ser    dúvidas    quepedem respostas.     A medida da eficácia – relação entre gas...
Para avaliação dos resultados na função saúde, foramempregados os seguintes indicadores:          Taxa de mortalidade infa...
Abaixo   segue    explicação   do   modelo    matemático      utilizado no tratamento dos dados obtidos.              A ef...
A    medida     do     resultado,   expressa   pelo   índicepadronizado, é a fórmula:                            r = (x – ...
A   medida     do      gasto,     expressa pelo gasto anualpadronizado por     habitante     em     reais,   atualizado   ...
TABELA I – GASTO ANUAL* POR HABITANTE EM SAÚDE, FEITO PELAPREFEITURA MUNICIPAL DE ARARAQUARA: 1999 A 2011.    ANO       GA...
GRÁFICO 1 – GASTO ANUAL POR HABITANTE EM SAÚDE:VALORES PADRONIZADOS, DESPESA DA FUNÇÃO SAÚDE -PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAR...
MORTALIDADE INFANTILGRÁFICO 2 – MORTALIDADE INFANTIL:VALORES PADRONIZADOS - COMPARAÇÃO ENTRE A TAXA DEMORTALIDADE INFANTIL...
GRÁFICO 3 – MORTALIDADE INFANTIL:VALORES PADRONIZADOS – EFICÁCIA* – RELAÇÃO INSUMO(GASTO POR HABITANTE) E RESULTADO (MORTA...
NASCIMENTOS DE BAIXO PESOGRÁFICO 4 – NASCIMENTOS DE BAIXO PESO:VALORES PADRONIZADOS - COMPARAÇÃO ENTRE A INCIDÊNCIAPERCENT...
GRÁFICO 5 – NASCIMENTOS DE BAIXO PESO:VALORES PADRONIZADOS – EFICÁCIA* – RELAÇÃO INSUMO(GASTO POR HABITANTE) E RESULTADO (...
CESÁREASGRÁFICO 6 – CESÁREAS:VALORES PADRONIZADOS - COMPARAÇÃO ENTRE A INCIDÊNCIAPERCENTUAL DE CESARIANAS       E O GASTO ...
GRÁFICO 7 – CESÁREAS:VALORES PADRONIZADOS – EFICÁCIA – RELAÇÃO INSUMO(GASTO POR HABITANTE) E RESULTADO (CESARIANAS)   EMAR...
CONSULTAS DE PRÉ-NATALGRÁFICO 8 – CONSULTAS DE PRÉ-NATAL:VALORES    PADRONIZADOS       -    COMPARAÇÃO   ENTRE   OPERCENTU...
GRÁFICO 9 – CONSULTAS DE PRÉ-NATAL:VALORES PADRONIZADOS – EFICÁCIA – RELAÇÃO INSUMO(GASTO   POR   HABITANTE)   E   RESULTA...
MORTALIDADE EM MULHERESGRÁFICO 10 – MORTALIDADE EM MULHERES:VALORES PADRONIZADOS - COMPARAÇÃO ENTRE A TAXA DEMORTALIDADE D...
GRÁFICO 11 – MORTALIDADE EM MULHERES:VALORES PADRONIZADOS – EFICÁCIA – RELAÇÃO INSUMO(GASTO POR HABITANTE) E RESULTADO (MO...
LEITOS SUSGRÁFICO 12 – LEITOS SUS:VALORES PADRONIZADOS - COMPARAÇÃO ENTRE O NÚMERO DELEITOS DO SUS POR 1000 HABITANTES E O...
GRÁFICO 13 – LEITOS SUS:VALORES PADRONIZADOS – EFICÁCIA – RELAÇÃO INSUMO(GASTO POR HABITANTE) E RESULTADO (NÚMERO DE LEITO...
SUICÍDIOSGRÁFICO 14 – SUICÍDIOS:VALORES PADRONIZADOS - COMPARAÇÃO ENTRE A          TAXA DEMORTALIDADE POR SUICÍDIO (POR CE...
GRÁFICO 15 – SUICÍDIOS:VALORES PADRONIZADOS – EFICÁCIA – COMPARAÇÃO ENTRE ATAXA SUICÍDIOS (POR CEM MIL HABITANTES) E O GAS...
CONCLUSÕES Houve uma deseconomia de escala na saúde. Na  relação resultados x gastos,   o aumento real das  despesas não ...
 A     eficácia   apresentou   uma     padrão   cíclico,  característico do estado de natureza, independente  do     aume...
BIBLIOGRAFIAhttp://araraquara.sp.gov.br/Pagina/Default.aspx?IDPagina=3137http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.phphttp:...
Gasto saude eficacia_araraquara_v.19032013pdf
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Gasto saude eficacia_araraquara_v.19032013pdf

295 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
295
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gasto saude eficacia_araraquara_v.19032013pdf

  1. 1. GASTO EM SAÚDE E EFICÁCIA: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO DE ARARAQUARA Autor: Dr. Antonio Marcos Raimondi Diretor Adjunto – SIMESP – Ribeirão Preto CREMESP 76124 Contatos: 16- 30248934 antonio.raimondi@terra.com.br MAIS GASTOS, MAIS SAÚDE! DESPESAS MAIORES, SAÚDE MELHOR! Em relação ao SUS, as afirmações acima aparecem comoverdades autoevidentes, verdadeiros artigos de fé nos discursos devários políticos e gestores. Bastariam mais gastos para seresolver os problemas da saúde da população. Contudo, ao se trocar os sinais de exclamação pelos deinterrogação, ocorre:  MAIS GASTOS, MAIS SAÚDE?  DESPESAS MAIORES, SAÚDE MELHOR?
  2. 2. Agora, as certezas passaram a ser dúvidas quepedem respostas. A medida da eficácia – relação entre gastos e resultados– é útil na análise dos dados destas questões. Assim, o objetivo deste trabalho é verificar a eficácia dosgastos municipais na saúde em Araraquara, no período de1999 a 2011. Para medida dos gastos, foram consideradas as despesasanuais na função saúde, conforme descritas na Lei OrçamentáriaAnual (LOA) e dados da fundação SEADE, Ministério da Saúde eTribunal de Contas do Estado de São Paulo. Os valores foramatualizados em reais para dezembro de 2012, conforme o INPCfornecido pelo IBGE. A despesa anual, após atualizada, foi divididapelo número de habitantes de Araraquara no ano correspondente,conforme estimativas da fundação SEADE e IBGE.
  3. 3. Para avaliação dos resultados na função saúde, foramempregados os seguintes indicadores: Taxa de mortalidade infantil por mil nascidos vivos. Incidência percentual de nascimentos de baixo peso (menos de 2,5 kg). Incidência percentual de cesarianas. Percentual de mães que tiveram sete ou mais consultas de pré-natal. Taxa de mortalidade de mulheres em idade fértil (por cem mil mulheres entre 15 e 49 anos). Número de leitos do SUS por 1000 habitantes. Taxa de suicídios (por cem mil habitantes).
  4. 4. Abaixo segue explicação do modelo matemático utilizado no tratamento dos dados obtidos. A eficácia é a relação: e = r/g (f. 1) Onde: e = eficácia r = medida de resultado, expressa por índice padronizado; g = medida do gasto , expressa por gasto anual padronizado porhabitante em reais, atualizado para dezembro de 2012. O valor ideal da eficácia é um. Valores de eficácia abaixo de um indicam baixo resultado emrelação ao gasto efetuado. Valores de eficácia acima de um indicam um“descolamento” ou independência do resultado em relação aos gastos.
  5. 5. A medida do resultado, expressa pelo índicepadronizado, é a fórmula: r = (x – m) / s (f.2) Onde: r = medida de resultado, expressa em desvios-padrão da média; x = escore bruto do indicador para um determi nado ano; m = média anual do indicador, para o período estudado; s = desvio-padrão anual do indicador, para o período estudado.
  6. 6. A medida do gasto, expressa pelo gasto anualpadronizado por habitante em reais, atualizado paradezembro de 2012, é a fórmula: g = (x – m) / s (f.3) Onde: g = medida do gasto , expressa por gasto anual padronizado por habitante em reais, atualizado para dezembro de 2012; x = gasto anual por habitante, na função saúde, para um determinado a no; m = média anual do gasto por h abitante, na f unção saúde, para o período estudado; s = desvio-padrão anual do gasto por habita nte, na função sa úde, para o período estudado. Abaixo, seguem tabelas e gráficos dos dados analisados:
  7. 7. TABELA I – GASTO ANUAL* POR HABITANTE EM SAÚDE, FEITO PELAPREFEITURA MUNICIPAL DE ARARAQUARA: 1999 A 2011. ANO GASTO POR HABITANTE* VALORES PADRONIZADOS 1999 448 -0,74 2000 477 -0,51 2001 475 -0,52 2002 508 -0,26 2003 444 -0,78 2004 498 -0,34 2005 418 -0,99 2006 456 -0,68 2007 489 -0,41 2008 581 0,33 2009 674 1,08 2010 776 1,91 2011 775 1,90 *Valores atualizados em reais para dezembro de 2012.
  8. 8. GRÁFICO 1 – GASTO ANUAL POR HABITANTE EM SAÚDE:VALORES PADRONIZADOS, DESPESA DA FUNÇÃO SAÚDE -PREFEITURA MUNICIPAL DE ARARAQUARA - 1999 A 2011.
  9. 9. MORTALIDADE INFANTILGRÁFICO 2 – MORTALIDADE INFANTIL:VALORES PADRONIZADOS - COMPARAÇÃO ENTRE A TAXA DEMORTALIDADE INFANTIL (POR MIL NASCIDOS VIVOS) E O GASTOANUAL POR HABITANTE EM SAÚDE, FEITO PELA PREFEITURAMUNICIPAL DE ARARAQUARA: 1999 A 2011.
  10. 10. GRÁFICO 3 – MORTALIDADE INFANTIL:VALORES PADRONIZADOS – EFICÁCIA* – RELAÇÃO INSUMO(GASTO POR HABITANTE) E RESULTADO (MORTALIDADE INFANTIL)EM ARARAQUARA: 1999 A 2011.* EFICÁCIA IDEAL = 1
  11. 11. NASCIMENTOS DE BAIXO PESOGRÁFICO 4 – NASCIMENTOS DE BAIXO PESO:VALORES PADRONIZADOS - COMPARAÇÃO ENTRE A INCIDÊNCIAPERCENTUAL DE NASCIMENTOS DE BAIXO PESO (MENOSDE 2,5 kg) E O GASTO ANUAL POR HABITANTE EM SAÚDE, FEITOPELA PREFEITURA MUNICIPAL DE ARARAQUARA: 2004 A 2011.
  12. 12. GRÁFICO 5 – NASCIMENTOS DE BAIXO PESO:VALORES PADRONIZADOS – EFICÁCIA* – RELAÇÃO INSUMO(GASTO POR HABITANTE) E RESULTADO (NASCIMENTOS DE BAIXOPESO) EM ARARAQUARA: 2004 A 2011.* EFICÁCIA IDEAL = 1
  13. 13. CESÁREASGRÁFICO 6 – CESÁREAS:VALORES PADRONIZADOS - COMPARAÇÃO ENTRE A INCIDÊNCIAPERCENTUAL DE CESARIANAS E O GASTO ANUAL PORHABITANTE EM SAÚDE, FEITO PELA PREFEITURA MUNICIPAL DEARARAQUARA: 2004 A 2011.
  14. 14. GRÁFICO 7 – CESÁREAS:VALORES PADRONIZADOS – EFICÁCIA – RELAÇÃO INSUMO(GASTO POR HABITANTE) E RESULTADO (CESARIANAS) EMARARAQUARA: 2004 A 2011.* EFICÁCIA IDEAL = 1
  15. 15. CONSULTAS DE PRÉ-NATALGRÁFICO 8 – CONSULTAS DE PRÉ-NATAL:VALORES PADRONIZADOS - COMPARAÇÃO ENTRE OPERCENTUAL DE MÃES QUE TIVERAM SETE OU MAIS CONSULTASDE PRÉ-NATAL E O GASTO ANUAL POR HABITANTE EMSAÚDE, FEITO PELA PREFEITURA MUNICIPAL DEARARAQUARA: 2004 A 2011.
  16. 16. GRÁFICO 9 – CONSULTAS DE PRÉ-NATAL:VALORES PADRONIZADOS – EFICÁCIA – RELAÇÃO INSUMO(GASTO POR HABITANTE) E RESULTADO (NÚMERO DECONSULTAS DE PRÉ-NATAL) EM ARARAQUARA: 2004 A 2011.* EFICÁCIA IDEAL = 1
  17. 17. MORTALIDADE EM MULHERESGRÁFICO 10 – MORTALIDADE EM MULHERES:VALORES PADRONIZADOS - COMPARAÇÃO ENTRE A TAXA DEMORTALIDADE DE MULHERES EM IDADE FÉRTIL (POR CEM MILMULHERES ENTRE 15 E 49 ANOS) E O GASTO ANUAL PORHABITANTE EM SAÚDE, FEITO PELA PREFEITURA MUNICIPAL DEARARAQUARA: 1999 A 2011.
  18. 18. GRÁFICO 11 – MORTALIDADE EM MULHERES:VALORES PADRONIZADOS – EFICÁCIA – RELAÇÃO INSUMO(GASTO POR HABITANTE) E RESULTADO (MORTALIDADE DEMULHERES EM IDADE FÉRTIL) EM ARARAQUARA: 1999 A 2011.* EFICÁCIA IDEAL = 1
  19. 19. LEITOS SUSGRÁFICO 12 – LEITOS SUS:VALORES PADRONIZADOS - COMPARAÇÃO ENTRE O NÚMERO DELEITOS DO SUS POR 1000 HABITANTES E O GASTO ANUAL PORHABITANTE EM SAÚDE, FEITO PELA PREFEITURA MUNICIPAL DEARARAQUARA: 1999 A 2011.
  20. 20. GRÁFICO 13 – LEITOS SUS:VALORES PADRONIZADOS – EFICÁCIA – RELAÇÃO INSUMO(GASTO POR HABITANTE) E RESULTADO (NÚMERO DE LEITOSDOS SUS) EM ARARAQUARA: 1999 A 2011.* EFICÁCIA IDEAL = 1
  21. 21. SUICÍDIOSGRÁFICO 14 – SUICÍDIOS:VALORES PADRONIZADOS - COMPARAÇÃO ENTRE A TAXA DEMORTALIDADE POR SUICÍDIO (POR CEM MIL HABITANTES) E OGASTO ANUAL POR HABITANTE EM SAÚDE, FEITO PELAPREFEITURA MUNICIPAL DE ARARAQUARA: 1999 A 2011.
  22. 22. GRÁFICO 15 – SUICÍDIOS:VALORES PADRONIZADOS – EFICÁCIA – COMPARAÇÃO ENTRE ATAXA SUICÍDIOS (POR CEM MIL HABITANTES) E O GASTO ANUALPOR HABITANTE EM SAÚDE, FEITO PELA PREFEITURA MUNICIPALDE ARARAQUARA: 1999 A 2011.* EFICÁCIA IDEAL = 1
  23. 23. CONCLUSÕES Houve uma deseconomia de escala na saúde. Na relação resultados x gastos, o aumento real das despesas não se refletiu na melhoria esperada dos indicadores. A eficácia dos gastos apresentou baixa qualidade em relação aos indicadores de saúde estudados. Não houve tendência de aumento da eficácia dos gastos ao longo do tempo, pois o aumento das despesas na saúde não se acompanhou de melhoria consistente dos resultados.
  24. 24.  A eficácia apresentou uma padrão cíclico, característico do estado de natureza, independente do aumento dos gastos ao longo do tempo, oscilando ao longo dos anos em patamar menor que um. Este ensaio é uma exploração inicial dos dados. A extensão das conclusões pode ser limitada e incompleta. Portanto, estudos suplementares de associação, agrupamento e verificação de anomalias são necessários para investigação completa dos problemas apontados.
  25. 25. BIBLIOGRAFIAhttp://araraquara.sp.gov.br/Pagina/Default.aspx?IDPagina=3137http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.phphttp://www.ibge.gov.br/home/default.phphttp://www.seade.gov.br/http://www4.tce.sp.gov.br/BRUNET, JFG; BERTÉ, AMA; BORGES CB. O Gasto Público no Brasil. 1.ed.Rio de Janeiro: Elsevier , 2012.184p.LATTIN, J; CARROLL, JD; GREEN, PE. Análise de Dados Multivariados. SãoPaulo: Cengage, 2011. 455p.LUCERA, M ; RAIMONDI, A M. . Leitos públicos para internação encolhem emRibeirão. SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTOREGIONAL DE SÃO PAULO - CLIPPING REGIONAL, SÃO PAULO, 15 out.2012.RAIMONDI, A M . Dicionário Fundamental de Bioestatística. 1. ed. São Paulo:Edição do autor, 2002. v. 1. 64p .

×