Romançe urbano

4.130 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.130
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
94
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Romançe urbano

  1. 1. O Romance UrbanO Romance Urban
  2. 2. • Ana Karoline.Ana Karoline.• Antonio Fanoel.Antonio Fanoel.• LucianaLuciana • Mateus G.Mateus G.• Tayla MotaTayla Mota
  3. 3. • Surgimento.Surgimento.• Principais características.Principais características.• Características Gerais.Características Gerais.• A linguagem do romance urbanoA linguagem do romance urbano• A Moreninha, (Vídeo).A Moreninha, (Vídeo).• Biografia de Joaquim M. Macedo.Biografia de Joaquim M. Macedo.• Senhora.Senhora.
  4. 4. O romantismo urbanoromantismo urbano, também conhecidocomo romance de costumes ficou marcadopor tentar retratar e criticar os costumesda sociedade carioca do século XIX.
  5. 5. PRINCIPAIS CATACTEISTICAPRINCIPAIS CATACTEISTICA• Tem como principal característica apreocupação na ilustração de paixões,comportamento e interesses da classe socialda época em foco. Os romances urbanos secaracterizam também pela presença doherói e da heroína, que apaixonadosprecisam quase sempre superar obstáculospara viverem felizes. Outra principalcaracterística é que trouxeram uma novaforma de entretenimento a leitura de
  6. 6. * A conquista de um novo público leitor.* Popularização da literatura.* Surgiram 4 tipos de Romances:a) Romance urbano: vida social das grandes cidades comintrigas amorosas.b) Regionalista: características de cada região; as pessoasque vivem longe das cidades.c) Indianista: idealização do índio que vira um heróiconvivendo com o homem branco.d) Histórico: construção do passado colonial brasileiro.Obs.: Jose de Alencar era considerado um escritorIndianista.
  7. 7. • A linguagem do romance é acessível, porém existe um aspectoque merece a atenção. É frequente o narrador estabelecer umdialogo com um leitor especifico, seja ele qual for. Esse diálogofaz com que a história contada ganhe o aspecto de confidênciatrocada entre leitor e personagem.• Um recurso muito usado é o uso de elementos reais, quecorrespondem a realidade do leitor, como lugares físicosconhecidos, e que de certa forma o liga ao texto.
  8. 8. A maior obra romântica de valorA maior obra romântica de valordessa tendência foi “dessa tendência foi “ AAMoreninhaMoreninha ”de Joaquim Manuel”de Joaquim Manuelde Macedo.de Macedo.
  9. 9. Outro autor de destaqueOutro autor de destaquefoi José de Alencar comfoi José de Alencar com
  10. 10. Emsuas obras Alencarse dedica a traçarumEmsuas obras Alencarse dedica a traçarumpainel da vida na Corte, ou seja, a cidade dopainel da vida na Corte, ou seja, a cidade doRio de Janeiro, sede da monarquia brasileira.Rio de Janeiro, sede da monarquia brasileira.Os enredos basicamente tratamde aventurasOs enredos basicamente tratamde aventurasamorosas e procuramtraçaros perfis dasamorosas e procuramtraçaros perfis dasmulheres que os protagonizam. Nessemulheres que os protagonizam. Nessesentido, Alencaravança numa característicasentido, Alencaravança numa característicaque se tornará importante ao gêneroque se tornará importante ao gêneroromance: a observação psicológica dasromance: a observação psicológica daspersonagens. Ao mesmo tempo, faz crítica depersonagens. Ao mesmo tempo, faz crítica decostumes sociais de sua época.costumes sociais de sua época.
  11. 11. Em seus romances urbanos, José deEm seus romances urbanos, José deAlencar também faz críticas à sociedadeAlencar também faz críticas à sociedadecarioca (em especial) onde cresceu,carioca (em especial) onde cresceu,levantando os aspectos negativos e oslevantando os aspectos negativos e oscostumes burgueses. Nestas obras, há acostumes burgueses. Nestas obras, há apredominância dos personagens da altapredominância dos personagens da altasociedade, com a presença marcante dasociedade, com a presença marcante dafigura feminina. Os pobres ou escravosfigura feminina. Os pobres ou escravossão reduzidos ou quase não têm papelsão reduzidos ou quase não têm papel
  12. 12. As intrigas de amor, desigualdadesAs intrigas de amor, desigualdadeseconômicas e o final feliz com a vitória doeconômicas e o final feliz com a vitória doamor (que tudo apaga), marcam essas obras,amor (que tudo apaga), marcam essas obras,que se tornaram clássicos da literaturaque se tornaram clássicos da literaturabrasileira e colocaram José de Alencar nobrasileira e colocaram José de Alencar nohall dos maiores romancistas da história dohall dos maiores romancistas da história doBrasil.Brasil.
  13. 13. ALENCAR...ALENCAR...• O escritor brasileiro José de Alencar nasceuO escritor brasileiro José de Alencar nasceuno Ceará, região nordeste do Brasil, no anono Ceará, região nordeste do Brasil, no anode 1829. Antes de iniciar sua vida literária,de 1829. Antes de iniciar sua vida literária,atuou como advogado, jornalista, deputado eatuou como advogado, jornalista, deputado eministro da justiça. Podemos considerarministro da justiça. Podemos considerarAlencar como o precursor do romantismo noAlencar como o precursor do romantismo noBrasil dentro das quatro características:Brasil dentro das quatro características:indianista, psicológico, regional e histórico.indianista, psicológico, regional e histórico.
  14. 14. •Diva-José deDiva-José deAlencarAlencar• PublicadoPublicadoemem 18641864
  15. 15.  Rosa-Rosa-Joaquim ManuelJoaquim ManuelPublicado em 1849Publicado em 1849

×