Cibercultura e ensino

205 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Cibercultura e ensino

  1. 1. O QUE É CIBERCULTURA? A cibercultura é a estrutura moderna, montada, desenvolvida, alimentada e fomentada pelo uso das tecnologias digitais em rede no âmbito do ciberespaço (espaços multireferenciais). A cibercultura, devido a sua base multidimencional, contempla, potencializa e capacita o processamento de maior gama informacional facilitando o intercambio, a interação e a integração de diversos espaços, tempos e linguagens.
  2. 2. QUAIS AS MOTIVAÇÕES PARA A INTRODUÇÃO DESSAS NOVAS TECNOLOGIAS AO ENSINO? Vivenciamos a geração digital, caracterizada pelo uso de diversos recursos digitais que viabilizam a mobilidade conectada que permitem a interações, instituindo novos arranjos espaçotempo, para a comunicação, formação e pesquisa. Introduzir essas tecnologias ,e também incluir.
  3. 3. O QUE DIZEM OS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO? HÁ ALGUMA RESISTÊNCIA A ESSAS NOVAS TECNOLOGIAS? Não há um consenso entre os docentes e também os gestores dos sistemas educacionais, com relação ao uso e aplicação do ferramental disponibilizado pela tecnologia. A distribuição tecnológica não sustenta a cibercidadania (SANTOS 2010). Em muitas escolas há laboratórios de informática, mas não há rede. Professores usam laptpos apenas para digitar trabalhos, sem explorar suas potencialidades. É preciso fomentar no âmbito da formação continuada a verdadeira inclusão digital com politicas formativa.
  4. 4. O QUE A CIBERCULTURA TEM A SOMAR AO ENSINO? A conectividade generalizada pessoa-maquina-cibersepaço permite trocas de informações mais autônomas e independentes. Proporcionar isso a educação é libertar, é subsidiar a educação inclusiva, conforme defende LIBANEO escola existe para formar sujeitos preparados para sobreviver nesta sociedade (...) ter autonomia e responsabilidade, saber dos seus direitos e deveres, construir sua dignidade humana, ter uma auto-imagem positiva, desenvolver capacidades cognitivas para apropriar-se criticamente dos benefícios da ciência e da tecnologia em favor do seu trabalho, da sua vida cotidiana, do seu crescimento pessoal.
  5. 5. OS RECURSOS APLICADOS A EDUCAÇÃO PERDERÃO ESPAÇO PARA AS TECNOLOGIAS DIGITAIS? Não. Tudo que se produz em prol da educação tem função complementar. O data show não substituirá a lousa. Os cursos EAD convivem harmonicamente com os cursos presenciais, as vídeo-aulas são produzidas por professores. Apenas municia o ensino com novas ferramentas, que visem produzir mais eficiência e maior alcance, sem tornar os meios existentes obsoletos.
  6. 6. A CIBERCULTURA, O CIBER ESPAÇO VIABILIZAM O EMERGENCIA DE CURSOS EAD. É ESSE O FUTURO DA EDUCAÇÃO ? Toda tecnologia já produzida é fruto de investimentos na educação, fazer uso dessas tecnologias campo educacional é alimentar um ciclo virtuoso. O ensino a distancia é mais uma modalidade de ensino, que por ventura é muito promissor, dada a sua capacidade de absorção tecnológica, alcance e eficiencia. Na prática, o aluno da ead aprende a (e) ao estudar, conforme dentende CASTRO: Sabe-se que a aprendizagem "ativa" (em que o aluno lê, escreve, busca, responde) é superior à "passiva" (em que o aluno apenas ouve o professor). Eu ousaria a dizer que o futuro da educação são as novas tecnologias.
  7. 7. BIBLIOGRAFIA CASTRO, Claudio de Moura. Embromação a distância? Revista Veja, 15. abr. 2009. Ed. 2108. Localizado em http://veja.abril.com.br/150409/p_024.shtml. Acesso em 04.fev. 2013. SANTOS, Edméa. A CIBERCULTURA E A EDUCAÇÃO EM TEMPOS DE MOBILIDADE E REDES SOCIAIS: CONVERSANDO COM OS COTIDIANOS. Rio de Janeiro: PROPEDUERJ, CNPq, 2010. LIBÂNEO José C. Capitulo I do livro Educação na era do conhecimento em rede e transdisciplinaridade. São Paulo: Alínea, 2005. Organizado pelo autor em colaboração com Akiko Santos.

×