Educomunicando novos pátios

3.065 visualizações

Publicada em

Conversar e construir junt@s alternativas para intensificar nas comunidades e na insPAZ, a cultura da Comunicação. Uma discussão a partir do conceito de Educomunicação.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.065
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.567
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educomunicando novos pátios

  1. 1. Educomunicando nos Novos Pátios Na Cultura da Comunicação – um mapa para nos orientar (Gong 5) Comunicação a serviço de uma autêntica cultura do encontro (DMC 2014) Educomunicação e a Cultura Escolar Salesiana (Dissertação 2012) Mediadora: Profª. Ma. Antonia Alves – Unemat Grupo: Correspondentes do notiPAZ da insPAZ
  2. 2. O que você... Curte? Compartilha? Comenta?
  3. 3. Vamos construir três tendas: curtir, compartilhar e publicar. • Em pequenos grupos, vamos compartilhar as três últimas participações no Facebook: – Mensagens curtidas – Mensagens compartilhadas – Mensagens publicadas por você • Qual o contexto dessas mensagens? • Vamos construir três tendas com as mensagens? • Vamos compartilhar com o grande grupo? • Façamos uma prece por nossos amig@s virtuais?
  4. 4. Objetivo do encontro: Conversar e construir junt@s alternativas para intensificar nas comunidades e na insPAZ, a cultura da Comunicação.
  5. 5. QUE ESPAÇO É ESSE?  Sociedade em Rede (Manuel Castells)  Terceiro Entorno (Javier Echeverría)  Ecossistema Comunicativo (Jésus Martín Barbero; Ismar de Oliveira Soares)  Lugar de recombinação cultural (André Lemos)
  6. 6. PODER = capacidade estrutural do ator social para fazer valer sua vontade sobre os outros atores sociais. CONTRA-PODER = é a capacidade de uma ator social de resistir e desafiar as relações de poder institucionalizadas. RELAÇÕES DE PODER = são por natureza conflitivas.... A relação entre tecnologia, comunicação e poder refletem valores e interesses opostos, e afeta a uma pluralidade de atores sociais em conflito. Cibercultura–SociedadeemRede Poder e Contrapoder Manuel Castells
  7. 7. Que tipo de redes vivenciamos no ciberespaço? REDE CENTRALIZADA REDE DESCENTRALIZADA REDE DISTRIBUÍDA Das redes como “conexões como linhas e cabos telefônicos” (Paul Baran) às relações entre as pessoas (David Ugarte) Cibercultura–SociedadeemRede David Ugarte
  8. 8. Protocolo como forma de controle e poder Poder Poder da Mídia Poder da Multidão Poder do Indivíduo Poder, empoderamento do usuário, crowdsourcing e emancipação do receptor Cibercultura–SociedadeemRede
  9. 9. @vozdacomunidade “@vozdacomunidade” (2010) – grupo de jovens de favela editava um jornal e, ao criar um perfil no Twitter, começou a utilizar a ferramenta para manifestar a voz da comunidade diante da invasão da polícia para deter os criminosos naquela comunidade. Até então, era a voz da mídia que dizia o que acontecia no local, fazendo um verdadeiro campo de guerra no local. Com os tweets, o mundo pode ver que além dos policiais e traficantes, havia naquele universo, pessoas humanas, jovens, crianças e adultos, sedentos por justiça e paz. Cibercultura–SociedadeemRede
  10. 10. Recombinação Cultural  Cibercultura – ambiente de contínuo processo de compartilhamento  “palavras de ordem” – dão o tom no ciberespaço:  “Emita e produza!” – liberação do polo emissor;  “Produza, emita e... conecte!” – é preciso emitir em rede, entrar em conexão com outros, produzir sinergias, trocar pedaços de informação, circular e distribuir;  “Produza, emita, conecte e... transforme!” – trata-se da possibilidade de reconfiguração de práticas e de instituições da indústria cultural massiva e das redes de sociabilidade da sociedade industrial. Cibercultura–SociedadeemRede André Lemos
  11. 11. Cibercultura  Cena cibercultura - trans (transdisciplinar) e ciber (um elo entre a técnica e os processos de sociabilidade)  Objetos ciberculturais – sustentam trocas, relacionamento e ampliam o conhecimento coletivo.  carregados de significados  têm sua própria linguagem,  permitem que os interlocutores possam apropriar- se deles e realizar suas trocas, relacionamentos, ampliando seu próprio conhecimento. Cibercultura–SociedadeemRede Elizabeth Saad Corrêa
  12. 12. Cibercultura Para Levy (1999), Cibercultura é um conjunto de técnicas, de práticas, de atitudes, de modos de pensamento e de valores que se desenvolvem juntamente com o desenvolvimento do ciberespaço. Saad (2010) afirma que após dez anos, o que se percebe hoje é crescente evidência da rede como ambiência para o estabelecimento de arenas e espaços de sociabilidade. Cibercultura–SociedadeemRede Pierre Levy
  13. 13. Terceiro Entorno (E3) • Ciberespaço como Terceiro Entorno é um espaço de interação, de entretenimento e expressão de emoções e sentimentos em meio às tecnologias que abrem possibilidades educativas. CulturadaComunicaçãoemNovosPátios Javier Echeverría Dinheiro eletrônico
  14. 14. Terceiro Entorno (E3) • É uma espaço de mediação dos agentes da Educação para que haja democracia, novos conteúdos, cenários, métodos e reorganização do espaço físico/virtual... – Pátio do colégio = tele pátios – processos de socialização: • interatividade, • invenção e • criatividade. CulturadaComunicaçãoemNovosPátios Javier Echeverría
  15. 15. Ecossistema Comunicativo • A sociedade contemporânea está envolta na técnica e na tecnologia, configura-se em um entorno comunicativo. • ... constituído pela experiência cultural, carregado de novas sensibilidades e novos modos de perceber, de sentir e se relacionar com o tempo e o espaço. CulturadaComunicaçãoemNovosPátios Jésus Martín-Barbero
  16. 16. Ecossistema Comunicativo • Para além das máquinas e meios, o conceito compreende um conjunto de linguagens, saberes e escrita que dão nova forma à aquisição do saber e do conhecimento, tornando-se uma trama de linguagens, representações e narrações que perpassam a vida cotidiana de maneira transversal. • É preciso vivenciar de forma nova as transformações culturais potencializadas pelo uso das tecnologias. CulturadaComunicaçãoemNovosPátios Jésus Martín-Barbero
  17. 17. Ecossistema Comunicativo • Resgate do conceito barberiano para a Educomunicação. – intervenção do agir humano - responsabilidade na integração das forças comunicativas e tecnológicas do ambiente educativo. • Busca a descentralização de vozes, a dialogicidade e a interação para a vivência do equilíbrio e harmonia no ambiente em que interagem os atores sociais. CulturadaComunicaçãoemNovosPátios Ismar de Oliveira Soares
  18. 18. Ecossistema Comunicativo • Cuida da saúde e do bom fluxo das relações entre as pessoas e os grupos humanos, bem como do acesso de todos ao uso adequado das tecnologias da informação. • É uma construção criativa entre os sujeitos que emitem, recebem e elaboram símbolos e se comunicam com os Meios de Comunicação. CulturadaComunicaçãoemNovosPátios Ismar de Oliveira Soares
  19. 19. Ecossistema Comunicativo • O lócus da ação educomunicativa são os ecossistemas comunicativos e sua criação se dá a partir da constatação dos pontos de consenso para evitar conflitos e proporcionar relações interpessoais entre os sujeitos. CulturadaComunicaçãoemNovosPátios Ismar de Oliveira Soares
  20. 20. Ecossistema Comunicativo “Ecossistema comunicativo é um conjunto de relações, de ações e de condições - poderíamos chamar de forças - que se interagem mutuamente envolvendo a todos numa grande força comunicativa capaz de influenciar as instituições, os destinatários (educandos) os agentes (educadores), bem como os conteúdos e as metodologias educativas e comunicacionais. (SILVA FILHO, 2004, p. 135). CulturadaComunicaçãoemNovosPátios Ismar de Oliveira Soares
  21. 21. Ecossistema Comunicativo • Construir um ecossistema comunicativo democrático, criativo e colaborativo, possa suscitar experiências educomunicativas no interior das instituições educativas de educação formal. – Por meio de uma perspectiva da alteridade e do diálogo franco que se pauta em olhar o outro, escutar o que sua presença tem a dizer. • Contribuição de pesquisadores: – Ground (tudo que envolve a pessoa) e modulação (capacidade de tocar) de Pierre Babin (Genésio Zeferino); – Alteridade de Emanuel Lévinas e Relação Outro/eu-tu de Martín Buber como potencializadora das relações dialógicas (Eliany Salvatierra Machado); – A escola passa a ser um ecossistema comunicativo em que seus mediadores (professores) fazem ponte entre a mídia e a sala de aula, inserindo a linguagem daquele produto midiático como objeto de estudo – alunos se inserem no processo como cidadãos ativos e pensantes e a mídia passa a ser utilizada como uso certeiro e não jogo trivial ou curiosidade passageira (Claudemir Viana). CulturadaComunicaçãoemNovosPátios Ismar de Oliveira Soares
  22. 22. ecossistema comunicativo Novo sensorium (Martín-Barbero) Espaço das relações (Soares) Modus faciendi (Soares) Elementos que se agregaram: Terceiro Entorno (Echeverría) Ground/modulação (Pierre Babin) Alteridade (Emanuel Lévinas) Eu/tu (Martín Buber) Ecossistema Comunicativo CulturadaComunicaçãoemNovosPátios
  23. 23. Áreas educomunicativas Educomunicação
  24. 24. Ecossistema Comunicativo Relações sociopedagógicas (Heloisa Penteado) na vivência do ecossistema comunicativo: agir comunicativo, saber escolar e elementos do processo – educador e aluno construindo o conhecimento. CulturadaComunicaçãoemNovosPátios Carisma Salesiano
  25. 25. “Palavrinha ao ouvido” Twittermania (Revista DMA, 2009)  Facebook – conectado a um computador (?)  Twitter – de apenas de um celular ou e-mail.  com sabedoria pedagógica equivale à “palavrinha no ouvido” EducomunicaçãonoCarismaSalesiano
  26. 26. Há espaço em nossa vida de FMA para um instrumento como Twitter? Depende de como o utilizamos para que se torne um canal de comunicação que, sem dúvida não substitui, mas acompanha, sustenta, reforça a relação educativa. É o que nos ensina Dom Bosco: “Eu me servia daqueles recreios longuíssimos para aproximar-me dos jovens. Com uma palavra ao ouvido, a um recomendava maior obediência, a outro, mais pontualidade ao catecismo, a um terceiro para ir confessar-se, a outro ainda sugeria um pensamento de reflexão, e assim por diante”. (DMA, 2009, jul./ago.). EducomunicaçãonoCarismaSalesiano
  27. 27.  Sistema Preventivo – razão, religião e amorevolezza.  Clima de família  Três lugares importantes: a casa, o pátio e o teatro.  Pátio – lugar de convivência  Educação integral. A convivência pelo princípio da alteridade, exige a presença de educomunicadores com alto coeficiente relacional, capazes de estabelecer uma comunicação interpessoal aberta, cordial, amável, paciente, equilibrada e madura afetivamente (Claudio Coronel, 2011). EducomunicaçãonoCarismaSalesiano
  28. 28. Gongo 1 (1994) – Mulheres em rede Gongo 2 (1995) – Antenas sobre o mundo Gongo 3 (1998) – Por uma comunicação de qualidade Gongo 4 (2008) – Educomunicação: Pequenos passos na nova cultura Gongo 5 (2012) – Na cultura da comunicação – um mapa para orientar-nos EducomunicaçãonoCarismaSalesiano Nova Cultura
  29. 29. Chamadas a ser, hoje, sinal e expressão do amor proveniente de Deus com @s jovens. Caminhos de conversão ao amor Reconhecimento dos sinais Acolhida dos desafios Empenho em viver e acompanhar os processos e escolhas operativas O Âmbito da CS tem por objetivo “promover espaços ativos de busca e de elaboração em torno da cultura da comunicação, entendida como lugar de relações e participação na comunhão, identificando campos de aplicação prática e estratégica para a animação no estilo do Sistema Preventivo”. Atuação de percursos em continuidade com a opção da Educomunicação EducomunicaçãonoCarismaSalesiano Preocupação das FMA - 2009-2014
  30. 30. JC é o sinal mais surpreendente do amor de Deus – (...) Empenho em viver e animar um processos de crescimento na mentalidade evangélica em consonância com a proposta da Educomunicação. EducomunicaçãonoCarismaSalesiano Preocupação das FMA - 2009-2014 Caminhos de conversão ao amor Os fundadores são sinal do amor de Deus – Vivenciar o SP como espiritualidade que favorece a qualidade evangélica da vida e das relações. “Dar atenção aos aspectos aplicativos e processos da Educomunicação” (...) sistematizar experiências educomunicativas (...). @s jovens são dom do amor de Deus – “Da atenção em favorecer e encorajar uma contínua atualização em nível de competências educomunicativas” (...) “Dar continuidade do acompanhamento formativo das coordenadoras em relação à Educomunicação (...) A comunidade educativa é sinal do amor de Deus – acompanhar os processos relativos de maneira aberta aos novos desafios e à interculturalidade do Instituto.
  31. 31. Entrevista de Ismar de Oliveira Soares ao Canal Univesp Como vivenciar a Educomunicação?
  32. 32. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Dia Mundial da Comunicação Social Comunicação a Serviço de uma autêntica Cultura do encontro – Mensagem para o 48º Dia MCS 2014 O Papa Francisco reconhece a importância dos processos, meios de comunicação e mídias sociais digitais (...) atenção especial às redes digitais no sentido de não serem usadas para o isolamento social.
  33. 33. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Dia Mundial da Comunicação Social Comunicação a Serviço de uma autêntica Cultura do encontro – Mensagem para o 48º Dia MCS 2014 Poder da comunicação reside no contexto da “proximidade, do encontro” Uma boa comunicação ajuda-nos a estar mais perto e a conhecer-nos melhor entre nós, a ser mais unidos. Formas de diálogo, que nos permitam crescer na compreensão e no respeito. A Internet pode oferecer maiores possibilidades de encontro e de solidariedade entre todos; e isso é uma coisa boa, é um dom de Deus.
  34. 34. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Dia Mundial da Comunicação Social A velocidade da informação supera a nossa capacidade de reflexão e discernimento, e não permite uma expressão equilibrada e correta de si mesma. O ambiente de comunicação pode ajudar-nos a crescer ou, pelo contrário, desorientar-nos – isolamento x exclusão Aspectos problemáticos
  35. 35. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Dia Mundial da Comunicação Social A comunicação é uma conquista mais humana que tecnológica. Isso requer tempo e capacidade de fazer silêncio para escutar Como pode a comunicação estar a serviço de uma autêntica cultura do encontro? Aspectos problemáticos
  36. 36. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Dia Mundial da Comunicação Social E quem é o meu próximo? Compreender a comunicação em termos de proximidade. Como se manifesta a “proximidade” no uso dos meios de comunicação e no novo ambiente criado pelas tecnologias digitais? Bom samaritano - quem comunica faz-se próximo Aspectos problemáticos
  37. 37. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Dia Mundial da Comunicação Social Não basta circular pelas “estradas” digitais – é necessário que a conexão seja acompanhada pelo encontro verdadeiro. Não são as estratégias comunicativas que garantem a beleza, a bondade e a verdade da comunicação. A rede digital pode ser um lugar rico de humanidade: não uma rede de cabos, mas de pessoas humanas. O envolvimento pessoal é a própria raiz da confiabilidade de um comunicador. É por isso mesmo que o testemunho cristão pode, graças à rede, alcançar as periferias existenciais. Aspectos problemáticos
  38. 38. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Dia Mundial da Comunicação Social Abrir as portas das igrejas significa também abri-las no ambiente digital Somos chamados a testemunhar uma Igreja que seja casa de todos. O testemunho cristão não se faz com o bombardeio de mensagens religiosas, mas com a vontade de se doar aos outros. Aspectos problemáticos
  39. 39. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Dia Mundial da Comunicação Social Discípulos de Emaús – saber se inserir no diálogo com os homens e mulheres de hoje, para compreender os seus anseios, dúvidas, esperanças, e oferecer-lhes a Boa Nova.
  40. 40. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Dia Mundial da Comunicação Social Dialogar significa estar convencido de que o outro tem algo de bom para dizer, dar espaço ao seu ponto de vista, às suas propostas. Dialogar não significa renunciar às próprias ideias e tradições, mas à pretensão de que sejam únicas e absolutas. Aspectos problemáticos
  41. 41. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Dia Mundial da Comunicação Social A rede exprime a profecia de um mundo novo Todos estamos mais conectados e interdependentes Basta multiplicar as conexões para desenvolver a compreensão recíproca entre as pessoas e as relações autênticas? Comentários do Pe. Antonio Spadaro O papa Francisco é homem de grande capacidade comunicativa – ele cria “eventos comunicativos”. Com essa maneira ele questiona o nosso modo de comunicar.
  42. 42. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Dia Mundial da Comunicação Social A cultura da comunicação não pode conviver com a cultura do descartável, porque comunicar significa hoje, essencialmente, não a simples transmissão da mensagem, mas o fato de “condividi-la”. A rede é a profecia de um mundo novo, também porque capaz de oferecer maiores possibilidades de encontro e solidariedade entre todos. Comentários do Pe. Antonio Spadaro
  43. 43. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Dia Mundial da Comunicação Social Internet é rede de pessoas, não de fios, e por isso é dom de Deus Se não ajudam a nos acolhermos melhor uns aos outros, se não nos ajudam a crescer em humanidade e na compreensão recíproca, esses meios não respondem à sua própria vocação. O papa parece colher na rede o sinal de um dom e de uma vocação da humanidade a ser unida. Comentários do Pe. Antonio Spadaro
  44. 44. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Dia Mundial da Comunicação Social O comunicador é um “bom samaritano” Comunicar, pois, significa condividir, envolver, testemunhar o que se comunica, assumindo quem está ao lado. Significa tocar a outra pessoa, estar consciente desse contato. Comunicar significa, em definitivo e de modo geral, tomar consciência de que somos humanos e filhos de Deus. Comentários do Pe. Antonio Spadaro
  45. 45. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Dia Mundial da Comunicação Social Hoje, o bom samaritano passa não somente pelas estradas de cidades e povoados, mas também pelas “estradas digitais”. O poder da comunicação é o da “proximidade”. E, obviamente, é possível aproximar-se bem, ou aproximar-se mal. Nesse cruzamento de relações interpessoais, o pecado da comunicação é a rejeição do “tornar-se próximo”. Comentários do Pe. Antonio Spadaro
  46. 46. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Dia Mundial da Comunicação Social O modelo do púlpito já está superado: a comunicação da Igreja acompanha o caminho do homem A Igreja samaritana deve despertar no coração a pergunta, que não é possível sufocar, sobre o sentido da existência. Episódio dos discípulos de Emaús é modelo para uma Igreja que sabe inserir-se na conversação dos homens, que sabe dialogar, que esteja “em grau de fazer companhia, de ir bem à frente da simples escuta”. Comentários do Pe. Antonio Spadaro
  47. 47. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Trabalho em grupo Gong 5 Tendo presente a mensagem do Papa para o 48º Dia Mundial das Comunicações Sociais, o texto do Gong 5 e a intenção do Instituto de vivenciar a Educomunicação nas relações interpessoais, responder:
  48. 48. 1. No cruzamento da mudança. Os cenários da contemporaneidade. (p. 9-25) Como ser educomunicadora num contexto em mutação, apropriando-se dos recursos tecnológicos da rede, vivenciando os princípios do Sistema Preventivo, de maneira especial da amorevolezza? DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Qual a mensagem educomunicativa do Gong 5: na cultura da comunicação, um mapa para orientar-nos?
  49. 49. 2. Interpelações à identidade carismática (p. 28-33) Como conjugar os princípios salesianos relacionados à identidade, relações, formação, estilo comunitário e nossa missão com um novo estilo de animação e gestão participativa mais flexíveis, criativas e interdependentes? DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Qual a mensagem educomunicativa do Gong 5: na cultura da comunicação, um mapa para orientar-nos?
  50. 50. 3. Um mapa para orientar-nos. Rumo a um plano de comunicação. (p. 34-42) Quais as estratégias que precisamos considerar para um planejamento educomunicativo que garanta a existências dos pontos apresentados no documento, a saber: aprender ao longo da vida, modalidade de rede, educação para habitar na rede, ecossistemas comunicativos. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Qual a mensagem educomunicativa do Gong 5: na cultura da comunicação, um mapa para orientar-nos?
  51. 51. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Plenário dos trabalhos em grupo Gong 5 Plenário sobre os resultados dos trabalhos em grupo... A partir das contribuições, elaborar estratégias para um planejamento educomunicativo da missão nas seguintes frentes: Correspondente INSPAZ... Educomunicadora na sua comunidade educativa – on/off-line Educomunicadora nas redes sociais
  52. 52. DIAMUNICALDACOMUNICAÇÃOSOCIAL Oficina Oficina sobre como se apropriar da plataforma Wordpress para publicação das notícias da insPAZ. Conhecer a plataforma Conhecer os recursos disponíveis Publicar as notícias
  53. 53. O que você... Curte? Compartilha? Comenta?

×