Medicina Ortomolecular: agrotóxicos na alimentação e meio ambiente

2.783 visualizações

Publicada em

Dr. Tsutomu

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.783
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.316
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Recentes pesquisas demonstram que a grande maioria das causas da doença de Parkinson está associada com a contaminação de agentes químicos, principalmente, os pesticidas.
  • Este gráfico, apresenta um modelo funcional explicando várias alterações comportamentais humanas relacionadas com “ Stress ” neurotóxico. Este autor demonstra com muita clareza a influência ds agentes químicos tóxicos relacionado com a epidemia coletica que afeta a atual crianças em idade escolar, chamado de hiperatividade, inatenção e impulsividade. Os agentes químicos tóxicos, principalmente em crianças com baixo peso copóreo, com detoxificação hepática diminuida, sofrem de inúmeros disturbios psicológicos.
  • Todo o processo começa na mucosa intestinal, após a penetração dentro da circulação, os agentes tóxicos são levados para os caminhos metabólicos hepáticos e posteriormente os elementos hidrosolúveis, são excretados via renal. Os agentes que não foram detoxificados totalmente, são depositados dentro da gordura hepática ou no tecido adiposo periférico. Em circunstâncias especiais, quando a barreira hemo-licórica se rompe os Agentes Químicos tóxicos, poderão mobilizar-se para o sistema nervoso central.
  • A Integridade da Mucosa Intestinal, é o fator mais importante para a manutenção da saúde, quando a membrana que separa o conteúdo intestinal com a circulação, perde a seletividade da permeabilidade intestinal, inicia-se um processo de enfermdades degenerativas humanas.
  • Vários fatores alimentares podem levar a vazamento da mucosa intestinal, porém o fator Agentes Químicos Tóxicos, ocupa uma das causas da maior importância.
  • Este é o autor mais notável no campo dos Agrotóxicos e a Saúde Humana. Com um estudo meta analítico e uma síntese de todos os estudos realizados no campo ele chega a uma conclusão de que todos os distúrbios da alteração da biodiversidade da ecologia do planêta terra e também das enfermidades funcionais que a humanidade padece, de certa forma direta ou indireta, está relacionada ao abuso dos agentes químicos tóxicos amplamente disseminados no mundo, através da bebida, da comida, do ar, da água etc...Um autor de grande capacidade sintética e que alertou toda a geração de cientistas conscientes no mundo para esta realidade.
  • Esta é capa do livro que o Dr.Theo Colborn escreveu, cujo título é “ O Futuro Roubado ” , o indicamos como uma importante referência.
  • Os pesticidas afetam toda a reprodução dos animais, aves, insetos, répteis, incluindo o ser humano. Existem trabalhos demonstrando que a contagem de espermatozóides há vinte anos, é significativamente mais elevada em comparação ao homem atual.
  • Equipamento importado do Texas, Estados Unidos, que executa a desintoxicação do aparelho digestivo através de cólon, onde o paciente deita-se no aparelho, e uma pequena sonda retal canaliza a água esterilizada com temperatura corpórea de fluxo regulável, inclusive aprovado pelo FDA americano, comprovadamente com total segurança para o cliente.
  • Medicina Ortomolecular: agrotóxicos na alimentação e meio ambiente

    1. 1. GRUPO DE AGROECOLOGIA DE MARINGÁ – GAAMA Alimentação Saudável Universidade Estadual de Maringá www.ortomoleculardrhigashi.med.br
    2. 2. 4 Pilares da Saúde <ul><li>Dr. Leo Galland </li></ul>1- Relacionamento Cosmos Social Familiar Consigo Mesmo 2- DIAITA <ul><li>Dieta </li></ul><ul><li>Exercício </li></ul><ul><li>Relaxamento </li></ul><ul><li>Sono </li></ul>3- Meio Ambiente Ar Água Comida Contacto 4- Detoxificação Genoma Proteômica Nutrientes Hábitos Dr. Tsutomu Higashi
    3. 3. GENESE DOS RADICAIS LIVRES: EXPOSIÇÕES TOXICAS (EXOGENAS E ENDOGENAS) INFECÇÃO VIRUS -BACTERIAS MICROORGANISMOS FUNGOS PARASITAS EXOTOXINAS ENDOTOXINAS FÍSICO HIPOXIA ATIVIDADE MUSCULAR INFLAMAÇÃO – LESÃO CIRURGIA - TRAUMA XENOBIÓTICOS PRODUTOS INDUSTRIAIS (ADITIVOS E RESÍDUOS QUÍMICOS), PESTICIDAS, VOCS, CIGARROS, POLUENTES AMBIENTAIS, ÁGUAS, AR E COMIDAS CONTAMINADAS NUTRICIONAL ALCOOL, ÁCIDOS GRAXOS ESSENCIAIS E TRANS. ALIMENTOS COM TEOR DE ANTIOXIDANTE. Dr. Tsutomu Higashi
    4. 4. AO NUTRIENTES ENZIMAS RL AO NUTRIENTES ENZIMAS STRESS OXIDATIVO (DESEQUILÍBRIO) RL NORMAL (EQUILÍBRIO) STRESS OXIDATIVO Dr. Tsutomu Higashi
    5. 5. DESTRUIÇÃO DA MEMBRANA CELULAR SOB EFEITO DOS RADICAIS LIVRES ( ). FOSFOLIPEDES DE MEMBRANA RADICAIS LIVRES DESORGANIZANDO A ARQUITETURA DA MEMBRANA. PROTEÍNAS INTRA MEMBRANAS Dr. Tsutomu Higashi
    6. 6. PESTICIDAS E DISRUPÇÃO NEURO ENDÓCRINA Tireóide Ovários Pâncreas Adrenais Testículos Timo Mama Hipotálamo Hipófise Dr. Tsutomu Higashi
    7. 7. Sangue Pâncreas Cérebro Coração Olho Fígado Colon Rim Músculo Esquelético ATP DNA Nuclear DNA Mitocondrial Subunidades XENOBIÓTICOS E ALTERAÇÃO MITOCONDRIAL Núcleo do DNA Ouvido Interno (Perda de audição) Fosforilação Oxidativa Dr. Tsutomu Higashi
    8. 8. COMO O ALIMENTO, AMBIENTE TÓXICO E OXIDAÇÃO (RL) AFETAM A EXPRESSÃO GENÉTICA ALIMENTOS, NUTRIENTES E MEIO AMBIENTE EX: AGROTÓXITOS GENE CODIFICADO EM DNA CROMOSSOMAL FUNÇÃO DO FENÓTIPO INDIVIDUAL (DOENÇAS) EXPRESSÃO DE ALGUMAS CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS Dr. Tsutomu Higashi
    9. 9. Pesticidas comprovadamente afeta m sistema nervoso central provocando Variedade de doenças degenerativas tais como: Parkinson até distúrbio comportamental Dr. Tsutomu Higashi
    10. 10. EXOTOXIDADE NEURONAL LIGADO A DOENÇA DEGENERATIVA CEREBRAL Receptor NMDA (N metil d-aspartato) Na + Mitocôndria ATPase ATPase ATPase ATP CA 2+ NA + Protease Fosfolipase Endonuclear Glutamina Glicina + + ER PCP Ca 2+ Na + Ca 2+ AR NO* O* H 2 O 2 sintetase NO Superoxido perioxinitrito ONOO * OH - NO 2 - e - O2* Célula Neuronal Polaminas Dr. Tsutomu Higashi
    11. 11. ANTECEDENTES (Fator de risco básico) Toxina Ambiental Injúria Cerebral Predisposição Genética Insuficiência nutricional Abuso, negligência ou família “ stressora” GATILHO (Resultado de problema orgânico) Disfunção: Digestão Absorção Fígado Detoxificação Glicemia regulação Intestino vazado Alergia Ambiental Ambiental/ Intolerância Infecção crônica e Perda de flora normal Distúrbio do Sistema imunológico Disbiose Intestinal: Parasita Bactéria e Fungo MEDIADORES (Efeito Bioquímico) Disfunção do Neurotransmissor cerebral, Imuno modulatório; neuropeptideos e neurotoxinas Insuficiência de nutrientes SINAIS E SINTOMAS Impulsividade Inatenção Hiperatividade Lentidão Esquecimentos Problema de personalidade Diminuição de auto-estima Relacionamento Problemático Desordens psicológicas Procrastinação Ansiedade crônica Comportamento anti-social Comportamento Carregado de risco Dificuldade de começar projetos perfeccionismo Contraventor Comportamento Auto destrutivo Muitos projetos Não definidos Agressão Extremo mal humor Vícios Automedicação Problema Estrutural do cérebro Problema Estrutural do cérebro MODELO DA MEDICINA FUNCIONAL (ORTOMOLECULAR) DESORDEM DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE CEREBRAL
    12. 12. No fígado (fase I) as toxinas são transformadas em substâncias intermediárias ainda tóxicas, sua detoxificação completa será na Fase II. STEP1 No intestino as toxinas não excretadas são absorvidas e dirigem-se para o fígado. NA FASE II AS SUBSTÂNCIAS INTERMEDIÁRIAS SÃO BIOTRANSFORMADAS PARA SUBSTÂNCIAS SOLÚVEIS EM H 2 O, PARA SEREM EXCRETADAS VIA RENAL. AS TOXINAS NÃO BIOTRANS- FORMADAS, SÃO LEVADAS PARA O FÍGADO, ESTOCADA NO TECIDO GORDUROSO, CÉREBRO E SISTEMA NERVOSO. STEP 5 AS TOXINAS RECIRCULAM NO SANGUE E CONTRIBUEM AO LONGO DO PRAZO PARA DESEQUILIBRIO MOLECULAR DAS CÉLULAS, PERDA DA SAÚDE E DA VITALIDADE. STEP 2 STEP 3 APÓS A FASE I, SÃO BIOTRANSFORMADAS EM H2O, POR INTERMÉDIO DE NUTRIENTES ANTIOXIDANTES. STEP 4 STEP 2 Dr. Tsutomu Higashi
    13. 13. PROBIÓTICOS MANUTENÇÃO DE BARREIRA DA MUCOSA INTESTINAL REMOVER TOXINAS DERIVADAS DO INTESTINO NUTRIENTES PARA CELULAS INTESTINAIS DIMINUIÇÃO DA RESPOSTA INFLAMATÓRIA/ ALERGIA ESTIMULAÇÃO DO SISTEMA IMUNE SUPRESSÃO DE PATOGENIAS INTESTINAIS PROTENÇÃO ANTIOXIDANTE BENEFÍCIO DOS PROBIÓTICOS NA SAUDE HUMANA (LACTOBACILUS + FOS) Dr. Tsutomu Higashi
    14. 14. Camada da Mucosa Junção Compacta MUCOSA INTESTINAL NORMAL Dr. Tsutomu Higashi
    15. 15. VAZAMENTO DA MUCOSA INTESTINAL: DENOMINADOR DAS ENFERMIDADES (Ex: Agrotóxicos) TÓXICOS Dr. Tsutomu Higashi
    16. 16. RESULTADO DE PESTICIDAS DETECTADOS EM LEGUMES E HORTALIÇAS COMERCIALIZADAS NA CIDADE DE SÃO PAULO APARTIR DE 1996 REFERENCIA FRUTAS Nº AMOSTRA AMOSTRA (POSITIVA) GEBARA E COLS 1996 HORTALIÇAS EM GERAL 72 63.9 % GEBARA E COLS 1997 HORTALIÇAS EM GERAL 68 29.4 % CISCATO E COLS 1999 HORTALIÇAS EM GERAL 1976 44.3 % TAKATA E COLS 1997 TOMATE 52 36.5 %
    17. 17. RESIDUOS DE PESTICIDAS DETECTADOS EM FRUTAS COMERCIALIZADAS NA CIDADE DE SÃO PAULO APARTIR DE 1994 IOF = INSETICIDAS ORGANOFOSFORADOS IOCI = INSETICIDAS ORGANOSCLORADOS F= FUNGICIDAS ORGANICOS REFERENCIA FRUTAS Nº DE AMOSTRA AMOSTRA POSITIVA EM % IOF, IOCL e F FERREIRA E COLS 1994 VÁRIAS 180 6.11 % GEBARA E COLS 1995 VÁRIAS 147 17.65 % GEBARA E COLS 1999 VÁRIAS 251 17.5 % CISCATO E COLS 1997 GOIABA 90 32.2 % GEBARA E COLS 1998 MORANGO 160 61.0 %
    18. 18. 46,3% 86% Glicina ( 85 Casos) HERBICIDAS GLOBAIS (149 Casos) Atrazina (104 Casos) Bipirídeos (81 Casos) Methaclor (99 Casos) Acil Uréia (84 Casos) Fomesafen (69 Casos) Nonil Fenol (18 Casos) Fenoxiaceticos (73 Casos) Glifosate (49 Casos) Legenda 69,8% 66% 57% 56,3% 54,3% 48% 32,8% 12% MÉTODO: ESPECIFICIDADE BIOENERGÉTICAO (BDORT – Y.OMURA – JAPÃO) DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA DE HERBICIDAS CLÍNICA E LABORATÓRIO ORTOMOLECULAR – DIREÇÃO: DR. TSUTOMU HIGASHI (LEVANTAMENTO 26-09-2001 – 30-09-2002 – TOTAL DE 173 PACIENTES )
    19. 19. Grupo A - Organoclorados (27 Casos) Dicofol Endosulfan Lindane Metoxicloro INSETICIDAS GLOBAIS (148 Casos) Grupo B – Pirotroides ( 20 Casos) Deltamethrin Deltamethrin Grupo C- Organofosforados ( 47 Casos) Methanmidophos Acephates Dimetoato Monocrotophos Parathion Legenda 85% 31% 18% 14% 13% MÉTODO: ESPECIFICIDADE BIOENERGÉTICAO (BDORT – Y.OMURA – JAPÃO) DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA DE INSETICIDAS CLÍNICA E LABORATÓRIO ORTOMOLECULAR – DIREÇÃO: DR. TSUTOMU HIGASHI (LEVANTAMENTO 26-09-2001 – 30-09-2002 – TOTAL DE 173 PACIENTES ) 12% 11% Grupo E – Carbamato ( 18 Casos) Carbamato Grupo D – Benzoliuréia (17 Casos) Benzoliuréia Grupo F – Fungicidas Clorofenetil Tebuconazole (22 Casos)
    20. 21. BIOMAGNÍFICO DE AGROTÓXICO EX.P.CBS <ul><li>FITOPLACTON </li></ul>250 X <ul><li>ZOOPLACTON </li></ul>500 X <ul><li>CAMARÕES </li></ul>45.000 X <ul><li>ESPERLAN </li></ul>835.000 X <ul><li>TRUTA DO LAGO </li></ul>2.800.000 X <ul><li>GAIVOTA </li></ul>25.000.000 X
    21. 22. ÁNALISE DE MINERAIS E METAIS TÓXICOS EM MAÇA CONFRONTO ENTRE PRODUTO ORGÂNICO X COMERCIAL MINERAIS METAIS PESADOS LITIO + 300 % ALUMINIO - 34 % MANGÂNES + 50 % CHUMBO + 20 % MAGNÉSIO + 40 % MERCURIO - 90 % CÁLCIO + 40 % SELÊNIO + 0 % POTÁSSIO + 0 % MOLIBDENIO + 0 %
    22. 23. ÁNALISE DE MINERAIS E METAIS TÓXICOS EM TRIGO PRODUTO ORGÂNICO X COMERCIAL MINERAIS METAIS PESADOS SELÊNIO + 1300 % ALUMINIO - 20 % MANGÂNES + 540 % CHUMBO - 65 % MAGNÉSIO + 430 % MERCURIO - 40 % POTÁSSIO + 360 % COBRE + 160 % CÁLCIO + 120 % BORO + 0 %
    23. 24. CONFRONTO ENTRE PRODUTOS ORGÂNICOS E COMERCIAIS - EM MILHO TEOR DE MINERAIS ORGÂNICO COMERCIAL X MINERAIS CÁLCIO + 1800% MANGANÊS MOLIBDÊNIO COBRE MAGNÉSIO SELÊNIO + + + + + 1600% 490% 380% 300% 300% POTÁSSIO + 280% METAIS TÓXICOS ALUMÍNIO + 80% MERCÚRIO CHUMBO + + 0% 80%
    24. 25. CONFRONTO ENTRE PRODUTOS ORGÂNICOS E COMERCIAIS - EM BATATA TEOR DE MINERAIS ORGÂNICO COMERCIAL X METAIS TÓXICOS ALUMÍNIO - 40% CHUMBO MERCÚRIO + + 70% 10% MINERAIS SELÊNIO + 220% BORO MAGNÉSIO CÁLCIO MOLIBDÊNIO COBRE + + + + + 110% 50% 50% 30% 30% POTÁSSIO + 0% MANGANÊS 50% +
    25. 26. CLASSIFICAÇÃO DOS ALIMENTOS: VISÃO VITALISTA (Vitalismo: as doenças têm um denominador comum, a diminuição da Vitalidade). <ul><li>BIOGENICOS - “ que geram vida ” </li></ul><ul><li>BIOATIVOS - “ que ativam a vida ” </li></ul><ul><li>BIOESTÁTICOS - “ que diminuem a vida ” </li></ul><ul><li>BIOCIDAS - “ que destroem a vida ” </li></ul>
    26. 27. BIOGENICOS Ex: Germes, sementes, brotos de grãos de cereais, das leguminosas e das hortaliças. Ricos em elementos micronutrientes. Alface Cenoura
    27. 28. BIOATIVOS Ex: Frutas, ervas, hortaliças, leguminosos, nozes, bagos e grãos de cereais. Os alimentos biogênicos e bioativos são os que têm a vida. Laranja Morango Banana Kiwi Pêra Melancia Abóbora Cenoura
    28. 29. BIOESTÁTICOS Ex: Todos os alimentos armazenados por muito tempo, congelamentos,são alimentos que a vida moderna pressiona o seu uso, são conservas derivadas de carne, leite e derivados.
    29. 30. BIOCIDAS Ex: Açúcar branco, trigo refinado, refrigerantes, margarina e produtos originados de agricultura convencional utilizando agrotóxicos.
    30. 31. 8 das 10 causas de morte estão relacionadas com Erro Nutricional : 1. Doença do Coração 36.4% 2. Câncer 22.3% 3. Doença CV 7.1% ADR’s?? 4. Acidentes 4.6% 5. Doença Pulmonar 3.6% 6. Pneumonia, Gripe 3.3% 7. Diabete 1.8% 8. Suicidios 1.5% 9. Doença Hepática 1.2% 10. Arterosclerose 1.1% 11. Outras Causas 3.4% We can all be thankful for the miracle of bypass. I don’t think that I could pay my mortgage without it.
    31. 32. GORDURAS SÃO BOAS OU MÁS? Ingestão de gordura tem um impacto direto sob nossa condição corporal em funçao e integridade da membrana celular hormonios e mensageiros celular. LINHAÇA
    32. 33. Linhaça 50% Nozes 5 -20% Canola 10% Peixe de água fria A maioria dos óleos nos alimentos pertence a Carne vermelha, lácteos e frutos do mar pertence a Omega 6 PG 1 Series Ácido Araquidonico PG 2 Series Omega 3 PG 3 Series
    33. 34. <ul><li>Tipo de Fonte Ancestrais Atuais </li></ul><ul><li>Gordura </li></ul><ul><li>Omega 3 Peixes,Nozes 50% 3% </li></ul><ul><li>e Sementes </li></ul><ul><li>Omega 6 Lacteos, Carne 50% 97% </li></ul><ul><li>Animal e Óleo </li></ul><ul><li>Vegetal </li></ul><ul><li> </li></ul>A Prescrição Paleolitica, S. Boyd Eaton, M.D.
    34. 35. MORTE CURA QUALIDADE DE PRODUTOS Álcool Margarina Ovo Cordeiro Manteiga Frango Pássaro selvagem Amêndoas Semente de Girassol Algas Nozes Linhaça Óleo Frito Açúcar Amido refinado Óleo refinado Produtos Lácteos Carne de veado Porco Bife Sementes e nozes torradas Óleo pressionado mecanicamente * Peixe Soja e Canola pura * a fresco conservado em vidro âmbar.(Óleo extra virgem)
    35. 36. Theo Colborn Livro Dr. Tsutomu Higashi
    36. 37. Dr. Tsutomu Higashi
    37. 38. Pesticida afeta reprodução humana
    38. 39. HIDROTERAPIA DE COLON A FUNÇÃO DIGESTIVA É A BASE DA DOENÇA E DA SAÚDE HUMANA. Dr. Tsutomu Higashi
    39. 40. Fadiga, Nausea, Dor de cabeça, Flatulencia, Insonia. Dona Maria fato de seus exames estarem normais, não justifica o que a senhora sente .
    40. 41. Sintoma de Intoxicação Cronica 1. Fadiga 2. Disturbio de Sono 3. GI disturbios 4. Dor de cabeça 5. Sintomas Alergicos 6. Confusão - Irritação 7. Ansiedade Liang, HK. Clinical evaluation of the poisoned patient and toxic syndromes. Clin Chem. 1996; 42(8B): 1350-1355
    41. 42. CAPILAR Primeira falencia do ser humano é o inchaço. Agua acumula no espaço intercial para atender o corpo e diluir toxina. <ul><li>O corpo pode ocupar a agua adicional ou pode retirar a agua da celula </li></ul>
    42. 43. Recentes pesquisas sugerem que 90 a 95 % dos cancers são causados por toxinas ambientais. Vincent Castronova , MD, Ph.D, 6th International Symposium on Functional Medicine, May 25, 1999, Tucson AZ
    43. 44. FIM www.ortomoleculardrhigashi.med.br

    ×