Analise Obra.Pps

29.648 visualizações

Publicada em

Analise de uma obra de Sandro Boticrlli, "O Nascimento de Vênus"

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
29.648
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9.966
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
347
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Analise Obra.Pps

  1. 1. ANÁLISE DE UMA OBRA
  2. 2. GUIÃO PARA ANÁLISE DA OBRA DE SANDRO BOTTICELLI O Nascimento de Vênus
  3. 3. La adoration Auto retrato de Sandro Botticelli
  4. 4. SANDRO BOTTICELLI <ul><li>Em 1445 nasce Alessandro de Mariano filippeti, mais conhecido por Botticelli </li></ul><ul><li>Discíplo de Filippo Lippi </li></ul><ul><li>Em 1473 trabalha em oficina própria </li></ul><ul><li>Colabora nas pinturas murais da Capela Sistina do Vaticano </li></ul><ul><li>Em 1481 pinta A Primavera e em 1485, O Nascimento de Vénus </li></ul><ul><li>Morre em Florença no mês de Maio no ano de 1510 </li></ul>
  5. 5. O NASCIMENTO DE VÉNUS Pintura de temática mitológica - Enquadrada no Renascimento Sandro Botticelli (1444 - 1510) Tempera sobre tela (1484) 172,5 x 278,5 cm Galeria dos Uffizzi, Florença Itália
  6. 6. O Nascimento de Vênus BOTICELLI, Sandro É uma pintura alegórica. A figura da direita representa a ninfa Pomona, é uma das quatro horas que personificam as estações do ano. À esquerda está Zéfiro, deus do vento ocidente e Clóris sua esposa. A imagem central é de Vénus, sendo Afrodite o seu nome grego. Representa a deusa da beleza e do amor na sua forma mais nobre. Foi uma encomenda feita por Lorenzo di Pierfrancesco de' Medici Descrição:
  7. 7. VÉNUS OU AFRODITE <ul><li>Ideal de beleza clássica </li></ul><ul><li>Pormenor de pés e mãos com unhas bem tratadas e dedos compridos </li></ul><ul><li>Rosto de expressão distante </li></ul><ul><li>Vénus com uma atitude púdica </li></ul><ul><li>Referência indirecta a escultura clássica :corpo de mármore </li></ul>
  8. 8. Com relação ao nascimento da deusa, duas versões podem ser destacadas. A primeira, mais antiga, mencionada em Apeles, é aquela presente no relato de criação de Hesíodo, a Teogonia . Nesta versão, Vénus/Afrodite nasce das espumas do mar, que são, na verdade, a mistura do sémen e do sangue derramados de Urano (o Céu), castrado por seu filho Cronos/Saturno numa disputa de poder.
  9. 9. Em uma outra versão, encontrada na Ilíada , a deusa do amor nasce da união de Zeus e Dione.
  10. 10. Este aspecto terrível do mito fica fora desta composição: não há referências explícitas no quadro ao mito da castração. No quadro, Vénus nasce de uma enorme concha, cujo simbolismo pode evocar as qualidades fecundantes, criadoras da água.
  11. 11. Deu a costa na ilha Citera. ... E VÉNUS SURGIU DA ESPUMA DO MAR … A mais bela de entre as deusas, amparada numa concha de madrepérola. Hora recebe Vénus vestindo-a e perfumando-a com o seu véu imortal para que seja conduzida ao monte Olimpo, e tome o seu lugar junto aos deuses imortais tornando-se a deusa mais admirada pela sua beleza.
  12. 12. Ao chegar a morada dos deuses, todos correram para admirá-la. Como diz o ditado popular: &quot;É impossível agradar a Gregos e Troianos&quot;; e Vénus não fugiu à regra. Vénus de Urbino - 1538 Óleo sobre tela Galleria degli Uffizi, Florença, Itália
  13. 13. As deusas Minerva, Atenas, Diana e Hestia, insatisfeitas com a presença da bela deusa que fazia os homens perderem a razão, afastava-os de seus lares e ofuscava as artes com sua beleza, foram até Júpiter solicitando que este prejudicasse Vénus. Vénus pintada por Ticiano Museu do Prado
  14. 14. Propuseram que ela casasse com o deus mais feio do Olimpo, Vulcano, que era coxo e com marcas de cicatrizes no rosto, devido ao facto de ter sido atirado do alto do Olimpo, por sua mãe, Juno que o achava feio demais e tinha vergonha de apresentá-lo aos outros deuses.
  15. 15. Casou-se Vênus contra sua vontade, esta que já se apaixonara pelo jovem e valente Marte. Os dois tinham encontros furtivos, até que o Sol, Apolo, o deus que tudo via, contou a Vulcano que sua mulher o traía.
  16. 16. Este confeccionou uma rede de ouro invisível e armou uma armadilha para os amantes. Quando foram consumar mais uma vez o adultério, Vénus e Marte ficaram aprisionados ao leito e Vulcano trouxe todos os deuses para observar a vergonha de Vénus. Vénus pintada por Rubens 1615, Viena
  17. 17. Ao serem libertados, Vénus esperava que Marte assumisse o seu amor e mesmo expulsos do Olimpo fossem vaguear pelos cantos da terra juntos. Porém Marte frustrou a deusa abandonando-a. Vénus pintada por Rubens 1615, Viena
  18. 18. Vénus, a deusa do Amor, transformando seu amor em ódio, rogou uma praga para que Marte se apaixonasse por todas mulheres que visse, tornando-se assim um deus constantemente apaixonado e agressivo, que tomava as mulheres a força quando estas não cediam à sua sedução.
  19. 19. Durante o período deste belo amor, nasceram Harmonia e Cupido/Eros, que acompanhavam Vénus.
  20. 20. Vénus teve inúmeros amores entre os quais Mercúrio. O filho deste romance recebeu o nome de Hermafrodita. A junção dos nomes dos amantes: Mercúrio é Hermes o deus do conhecimento e Vénus é Afrodite, a deusa do amor.
  21. 21. HORA Do lado direito, vemos Hora representando a castidade, pronta a cobrir a nudez da deusa. O vestido, assim como o manto, estão ambos cobertos de flores que podem ser ainda uma alusão à primavera, estação onde os poderes sensuais de Vênus estão no auge . As Horas eram divindades que, na Grécia, personificavam o ano e as estações.
  22. 22. <ul><li>SÍMBOLO DO AMOR </li></ul><ul><li>A ROSA </li></ul><ul><li>Flor sagrada de Vénus </li></ul><ul><li>De perfume inebriante </li></ul><ul><li>Foi criada quando do nascimento da deusa do amor </li></ul><ul><li>Rosa com espinhos, que lembram como esse sentimento pode ser doloroso </li></ul>
  23. 23. <ul><li>FLORA / HORA </li></ul><ul><li>Espírito da primavera </li></ul><ul><li>Representa a castidade e Aguarda Vénus para a envolver no seu manto imortal. </li></ul><ul><li>Tem um vestido ornamentado com motivos florais e à cintura uma faixa de rosas e grinaldas de mirto, símbolo de amor eterno, pormenores estes que se usavam na época </li></ul>
  24. 24. Vénus com espelho , Velasquez
  25. 25. <ul><li>Zéfiro, deus do vento ocidente </li></ul><ul><li>Filho de Éolo e de Aurora </li></ul><ul><li>Abraçando sua esposa Clóris que tinha sido raptada por ele </li></ul>VENTO DO OCIDENTE
  26. 26. VENTO DO OCIDENTE Os amantes Zéfiro e Clóris representam o sopro da paixão através do qual a deusa recém-nascida é conduzida. Os ventos sopram rosas que perfumam todo o mar.
  27. 27. ESTUDAR OS ELEMENTOS FORMAIS <ul><li>PINCELADA LONGA ,ACABADA </li></ul><ul><li>QUASE IMPERCEPTÍVEL </li></ul><ul><li>LINHA DE CONTORNO </li></ul><ul><li>CONTÍNUA </li></ul>
  28. 28. A FUNÇÃO DA LINHA É Valorizar a forma criando a sensação de espaço valorizando os efeitos de perspectiva ou de distanciamento A forma de expressão que o pintor utilizou foi Figurativo ( idealista e simbólico)
  29. 29. COMPOSIÇÃO Pintura composta por linhas de orientação Dinâmicas
  30. 30. O esquema de cores É comedido e modesto como a deusa Os frescos verdes e azuis são realçados pelos suaves rosas e pelos pormenores a ouro
  31. 31. COMPOSIÇÃO A disposição das figuras faz-se de forma triangular Ao centro a imagem principal
  32. 32. FIM
  33. 33. Produção de ANABELA SILVA

×