Pressupostos e subentenidos

456 visualizações

Publicada em

Eucação

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
456
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pressupostos e subentenidos

  1. 1. INFORMAÇÕES IMPLÍCITAS – PRESSUPOSTOS E SUBENTENDIDOS
  2. 2. • Implícito: é algo que está envolvido naquele contexto, mas não é revelado, é deixado subentendido, é apenas sugerido. Quando lidamos com uma informação que não foi dita, mas tudo que é dito nos leva identificá-la, estamos diante de algo implícito. A compreensão de implícitos é essencial para se garantir um bom nível de leitura.
  3. 3. PRESSUPOSTO  São aquelas ideias não expressas de maneira explícita, mas que o leitor pode perceber a partir de certas palavras ou expressões contidas na frase. Assim, quando se diz “O tempo continua chuvoso”, comunica-se de maneira explícita que no momento da fala o tempo é de chuva, mas, ao mesmo tempo, o verbo continuar deixa perceber a informação implícita de que antes o tempo já estava chuvoso.
  4. 4.  Temos como índices de pressupostos: • certos advérbios - O resultados da prova ainda não foi divulgado. (Pressuposto - O resultado já devia ter sido divulgado ou O resultado será divulgado com atraso.) • certos verbos - O esquema da mala tornou-se público. (Pressuposto - O esquema não era público.) • orações adjetivas - Os candidatos a prefeito, que só querem defender seus interesses, não pensam no povo. (Pressuposto - Todos os candidatos a prefeito têm interesses individuais.) • adjetivos - Os partidos radicais acabarão com a democracia no Brasil. (Pressuposto - Existem partidos radicais no Brasil.)
  5. 5.  EXEMPLOS:  “Ademir parou de beber.” Para se aceitar o fato de Ademir ter deixado de beber, toma-se, como verdadeira, outra informação que, embora não dita na frase, é logicamente pressuposta pelo verbo parar de, ou seja, se Ademir parou de beber, é porque antes ele bebia.
  6. 6.  “Frequentei as aulas de pintura, mas aprendi algumas coisas.” O falante transmite duas informações de maneira explícita: a) que ele frequentou as aulas de pintura; b) que ele aprendeu algumas coisas. Ao ligar essas duas informações com um mas comunica também, de modo implícito, sua crítica às aulas de pintura, pois passa a transmitir a ideia de que pouco se aprende nessas aulas.
  7. 7. SUBENTENDIDO  Subentendidos são insinuações escondidas por trás de uma afirmação, sendo este contextual, pragmático, e de responsabilidade do ouvinte, por isso, altamente variável, uma vez que o falante camufla as palavras protegendo-se, porque, com ele, diz-se sem dizer, sugere-se, mas não diz, sem comprometer-se.
  8. 8.  O subentendido é de responsabilidade do ouvinte, pois o falante, ao subentender, esconde-se por trás do sentido literal das palavras e pode dizer que não estava querendo dizer o que o ouvinte depreendeu. O subentendido, muitas vezes serve para o falante proteger-se diante de uma informação que quer transmitir para o ouvinte sem se comprometer com ela. O grau de evidência de um subentendido depende do grau de notoriedade dos fatos extralingüísticos a que remetem, ou seja, informações veiculadas por um dado enunciado, cuja localização depende da situação de comunicação.
  9. 9.  EXEMPLOS: 1) Num diálogo entre A e B: A: Estou procurando alguém para consertar meu carro. B: Meu irmão está em casa. A: Mas ele está sempre tão ocupado! Nesse pequeno discurso existem muitas informações implícitas, ou seja, subentendidas, quais sejam: “A” sabe que ali naquele local mora alguém que conserta carro. É o irmão de “B” que conserta carro. “A” fica surpreso ao encontrar o irmão de “B” em casa, já que ele encontra-se sempre muito atarefado.
  10. 10. 2) Um enunciado como: “Conheço muito bem os políticos de hoje.” Este enunciado pode querer dizer que os políticos são desonestos, isentando o locutor de qualquer responsabilidade, escondendo-se atrás do significado literal das palavras, já que a interpretação é particular daqueles que a realizam. 3) Ninguém é tão ignorante que não possa ensinar algo a alguém. Subentende-se que: O locutor confia na capacidade das pessoas para ensinar; O interlocutor tem capacidade de ensinar; Há diferentes graus de sabedoria ou de ignorância; Não há ninguém verdadeiramente ignorante; Há alguém que deseja ou precisa de ensino; Há alguma coisa para ensinar.
  11. 11. EXERCÍCIOS 1. Analise os itens a seguir: I - Em "Portanto, a necessidade de as gerações atuais preservarem recursos para as gerações futuras também se dá no que tange aos recursos públicos." o termo grifado pode ser identificado como um pressuposto. II - Em "Não mais se concebe uma atuação estatal efetiva sem uma apurada reflexão sobre os gastos públicos, seus limites e sua aplicação." Na identificação dos implícitos, observa-se um pressuposto. III - Em "Enquanto o primeiro, normalmente, se adstringe a situações futuras próximas, o segundo vincula-se a situações futuras a longo prazo." A leitura só se efetiva se o leitor identificar os subentendidos. Assinale: a) se somente os itens II e III estiverem corretos. b) se somente os itens I e III estiverem corretos. c) se todos os itens estiverem corretos. d) se nenhum item estiver correto. e) se somente os itens I e II estiverem corretos.
  12. 12. 2. No Brasil, o debate sobre ética tributária só recentemente ganhou vulto em decorrência do aumento da carga tributária, da expansão da “indústria de liminares”, do visível aperfeiçoamento da administração fiscal, da estabilidade econômica e da crescente inserção do país na economia globalizada. Na maioria dos países desenvolvidos, com cultura tributária mais amadurecida, esse debate é mais limitado, porque é praticamente restrito a discussões sobre a pressão fiscal nociva (harmfull tax competition). Com base na análise do trecho acima, não é correto afirmar: a) fica subentendido que o debate sobre ética tributária no Brasil anteriormente era de pouca expressividade. b) a noção de "países desenvolvidos" é pressuposto para a leitura do texto. c) está implícito que o Brasil cada vez mais se insere na economia globalizada. d) se pode inferir que, nos países ainda não desenvolvidos, a cultura tributária ainda não amadureceu. e) se pode inferir, também por paralelismo no parágrafo, que o Brasil não está entre os países desenvolvidos.
  13. 13. 3. Após o jogo do Brasil contra Gana pelas oitavas-de-final da Copa do Mundo, o jornal "Folha de S. Paulo" do dia 28 de junho de 2006 publicou a seguinte manchete na primeira página: "O Brasil vence de 3 a 0, ... ... bate recordes, ... ... mas nem Parreira gosta." Suponha que o jornal tivesse optado por uma manchete ligeiramente diferente: "O Brasil vence de 3 a 0, ... ... bate recordes, ... ... mas Parreira não gosta." Sobre as diferenças entre essas duas manchetes, é correto afirmar: 1. A oposição entre "vencer", "bater recordes" e "não gostar", destacada na manchete original, não é explicitada no texto modificado. 2. A manchete original apresenta a imagem de Parreira como um técnico mais exigente que a manchete modificada. 3. A manchete original deixa implícito que a atuação da seleção desagradou não apenas Parreira, mas muitas outras pessoas.
  14. 14. Assinale a alternativa correta. a) Somente a afirmativa 1 é verdadeira. b) Somente a afirmativa 2 é verdadeira. c) Somente a afirmativa 3 é verdadeira. d) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras. e) Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras.
  15. 15. 4. No relato: “Ela diz ter certeza da relação do seu câncer com problemas emocionais que enfrentou durante a vida, principalmente em decorrência da depressão e seus efeitos”, é possível identificar: a) um subentendido: somente conflitos conjugais interferem na saúde. b) um subentendido: a atividade médica deve encarar a saúde e a doença como fenômenos apenas biológicos. c) um subentendido: a influência das emoções na saúde humana, em decorrência disso, a importância da inclusão dos psicólogos nos grupos terapêuticos. d) um pressuposto: a importância do psicólogo no tratamento do câncer. e) um pressuposto: a atitude psicológica pode desempenhar um papel relevante para enfrentar a moléstia.
  16. 16. 5. O que pressupões os termos destacados abaixo: • Os resultados da pesquisa ainda não chegaram até nós. • O caso do contrabando tornou-se público. • O tempo continua chuvoso • Os partidos radicais acabarão com a democracia no Brasil. 6. Observe as duas passagens que seguem: a) Os índios brasileiros, que abandonaram suas tradições, estão em fase de extinção. b) Os índios brasileiros que abandonaram suas tradições estão em fase de extinção. A oração adjetiva (que abandonaram suas tradições) implica os mesmos pressupostos em ambas as passagens?

×