O SUJEITO NO ESPAÇO URBANO: IMAGINAÇÃO E REALIDADE PSÍQUICA

1.164 visualizações

Publicada em

O ser humano produz enredos quando encontra a concretude dos fenômenos

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

O SUJEITO NO ESPAÇO URBANO: IMAGINAÇÃO E REALIDADE PSÍQUICA

  1. 1. O SUJEITO NO ESPAÇO URBANO: IMAGINAÇÃO E REALIDADE PSÍQUICA Mestrado em Psicologia UNIVERSO Anita Rink & Vania Belli
  2. 2. A CIDADE DE OURO PRETO EM MINAS GERAIS...
  3. 3. IMAGINAÇÃO E A CIDADE... <ul><li>Experiência estética . </li></ul><ul><li>Construções simbólicas . </li></ul><ul><li>Imagens psíquicas . </li></ul><ul><li>O ser humano produz enredos quando encontra a concretude dos fenômenos: </li></ul><ul><li>Qual a concretude que provoca sua imaginação? </li></ul>
  4. 4. EXPERIÊNCIA ESTÉTICA <ul><li>O que irá provocar a imaginação? </li></ul><ul><li>Beleza que toca a alma . </li></ul><ul><li>O olhar estético produz imaginação . </li></ul>
  5. 5. ALMA DO LUGAR E A HISTORICIDADE... <ul><li>A cidade </li></ul><ul><ul><li>nome, face, </li></ul></ul><ul><ul><li>lembrança </li></ul></ul><ul><ul><li>reconhecimento. </li></ul></ul><ul><li>A alma </li></ul><ul><ul><li>Experiência </li></ul></ul><ul><ul><li>Imaginada e. </li></ul></ul><ul><li>As marcas históricas </li></ul><ul><ul><li>imaginário cultural. </li></ul></ul><ul><li>A experiência da historicidade </li></ul><ul><ul><li>Construções </li></ul></ul><ul><ul><li>Pessoas, </li></ul></ul><ul><ul><li>Ruas </li></ul></ul><ul><ul><li>Morros </li></ul></ul><ul><li>O “Agora” em perspectiva. </li></ul>
  6. 6. EXPERIÊNCIAS CULTURAIS E NOVAS DINÂMICAS IMAGINATIVAS <ul><li>As experiências: </li></ul><ul><ul><li>Singularidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Fundamento fantasias. </li></ul></ul><ul><li>Experimentação, criação e fantasias </li></ul><ul><ul><li>Descobertas </li></ul></ul><ul><ul><li>Conhecimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento humano. </li></ul></ul><ul><li>Segundo Jung: </li></ul><ul><ul><li>Todo processo psíquico é uma imagem </li></ul></ul><ul><ul><li>Imaginar produz consciência e identidade. </li></ul></ul><ul><li>O pensamento que parece ter vindo de lugar nenhum, precisa da paisagem internalizada para ser/existir. </li></ul>
  7. 7. PENSAMENTOS COMO ALGO EXTERNO... <ul><li>Fernando Pessoa </li></ul><ul><ul><li>Pensamentos ... algo externo, vindo de fora ... atravessa, que nos afeta, sem que nada pudesse deter. Isto pode significar o quanto a cultura e a materialidade urbana feita de imagens concretas se tornam autônomas num certo sentido. Nos afetam sem pedirem licença. </li></ul></ul><ul><ul><li>Aquilo que nos afeta, que produz a imaginação nos tira da própria concretude e nos leva para algum lugar, lugar da imaginação, do pensamento, do sentimento e da intuição. </li></ul></ul>
  8. 8. CONSIDERAÇÕES HISTÓRICAS QUE FORMARAM PARTE DO IMAGINÁRIO COLETIVO SOBRE OURO PRETO... <ul><li>Nestas terras de Minas Gerais, alguns historiadores atribuem ao surgimento da: </li></ul><ul><ul><li>A idéia de Brasilidade </li></ul></ul><ul><ul><li>O ideal de nação independente </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tiradentes e os inconfidentes. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>O mito inicial da nação brasileira: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>a morte de Tiradentes: reforçou a idéia do Brasil liberto de Portugal. </li></ul></ul></ul>

×