1
Atendimento Pedagógico
3ª série E. M. (Aula #3)
2
Sujeito e Predicado
Sujeito: é o termo da oração que funciona como suporte de uma
afirmação feita através do predicado.
...
3
Sujeito e Predicado
A pequena criança me contou a novidade com alegria no olhar.
Sujeito Predicado
Dormiram cedo os hósp...
4
Tipos de Sujeito
Sujeito determinado: ocorre quando a terminação do verbo e o
contexto permitem:
Reconhecer que existe u...
5
Tipos de Sujeito
O sujeito determinado pode ainda ser subclassificado como:
Sujeito determinado simples: aquele que tem ...
6
Tipos de Sujeito
Sujeito determinado composto: aquele  que  tem  mais  de  um 
núcleo.
Arroz e feijão são importantes pa...
7
Tipos de Sujeito
O sujeito determinado pode não ocorrer explícito na oração. Pode 
ser chamado de:
Sujeito determinado i...
8
Tipos de Sujeito
Sujeito inexistente: ocorre  quando  simplesmente  não  existe 
elemento ao qual o predicado se refere....
9
Tipos de Sujeito
Sujeito indeterminado: ocorre quando a terminação do verbo e o 
contexto permitem reconhecer que:
Exist...
10
SE: função sintática
Partícula apassivadora:  acompanha  verbo  transitivo  direto  e 
serve para indicar que a frase e...
11
SE: função sintática
Índice de Indeterminação do Sujeito: vem acompanhando um
verbo transitivo indireto, um verbo intra...
12
Sujeito Inexistente
Também chamado de oração sem sujeito, é designado por verbos
que não correspondem a uma ação, como ...
13
Texto
É um conjunto de ideias organizadas e relacionadas entre si,
formando um todo significativo capaz de produzir int...
14
Contexto
Um texto é constituído por diversas frases.
Em cada uma delas, há uma certa informação que a faz ligar-se
com ...
15
Intertexto
Comumente, os textos apresentam referências diretas ou indiretas
a outros autores por meio de citações.
Esse...
16
Interpretação de Texto
O primeiro objetivo de uma interpretação de um texto é a
identificação de sua ideia principal.
A...
17
Dicas de interpretação
1. O autor escreveu com uma intenção - tentar descobrir qual é ela
é a chave.
2. Leia todo o tex...
18
Dicas de interpretação
5. Não tenha medo de opinar – muitas vezes o aluno tem medo de
dizer o que acha e a resposta pro...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

3ª série E. M. Sujeito e Predicado, Tipos de Sujeito, Funções Sintáticas do SE

1.036 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

3ª série E. M. Sujeito e Predicado, Tipos de Sujeito, Funções Sintáticas do SE

  1. 1. 1 Atendimento Pedagógico 3ª série E. M. (Aula #3)
  2. 2. 2 Sujeito e Predicado Sujeito: é o termo da oração que funciona como suporte de uma afirmação feita através do predicado. Predicado: é o termo da oração que, através de um verbo, projeta alguma afirmação sobre o sujeito.
  3. 3. 3 Sujeito e Predicado A pequena criança me contou a novidade com alegria no olhar. Sujeito Predicado Dormiram cedo os hóspedes do hotel. Predicado Sujeito
  4. 4. 4 Tipos de Sujeito Sujeito determinado: ocorre quando a terminação do verbo e o contexto permitem: Reconhecer que existe um elemento ao qual o predicado se refere. Indicar quem é esse elemento. A carrocinha levou meu cachorro. Sujeito Predicado
  5. 5. 5 Tipos de Sujeito O sujeito determinado pode ainda ser subclassificado como: Sujeito determinado simples: aquele que tem apenas um núcleo. A mãe levantou-se aborrecida. Sujeito Predicado
  6. 6. 6 Tipos de Sujeito Sujeito determinado composto: aquele  que  tem  mais  de  um  núcleo. Arroz e feijão são importantes para a alimentação. Sujeito Predicado
  7. 7. 7 Tipos de Sujeito O sujeito determinado pode não ocorrer explícito na oração. Pode  ser chamado de: Sujeito determinado implícito na desinência verbal. Sujeito elíptico. Sujeito oculto. sujeito (Eu) implícito na desinência verbal (Eu) Vou ao cinema na sessão das dez. Sujeito Predicado
  8. 8. 8 Tipos de Sujeito Sujeito inexistente: ocorre  quando  simplesmente  não  existe  elemento ao qual o predicado se refere. (Ø) Choveu durante o dia. Sujeito Predicado
  9. 9. 9 Tipos de Sujeito Sujeito indeterminado: ocorre quando a terminação do verbo e o  contexto permitem reconhecer que: Existe  um  elemento  ao  qual  o  predicado  se  refere,  mas  não  é  possível identificar quem é, nem quantos são esses elementos. ? Chegaram da festa tarde demais. Sujeito Predicado ? Precisa-se de balconista. Sujeito Predicado Verbo na 3ª pessoa do singular + SE (índice de indeterminação do sujeito). Verbo na 3ª pessoa do plural.
  10. 10. 10 SE: função sintática Partícula apassivadora:  acompanha  verbo  transitivo  direto  e  serve para indicar que a frase está na voz passiva sintética. Para comprovar, pode-se colocar a frase na voz passiva analítica: Fazem-se unhas. Unhas são feitas. voz passiva sintética voz passiva analítica Alugam-se casas e apartamentos. Casas e apartamentos são alugados. voz passiva sintética voz passiva analítica
  11. 11. 11 SE: função sintática Índice de Indeterminação do Sujeito: vem acompanhando um verbo transitivo indireto, um verbo intransitivo (sem sujeito claro), ou um verbo de ligação. Serve para indicar que o Sujeito da Oração é indeterminado. A voz é ativa. Neste caso, não é possível pôr a oração na voz passiva analítica. Necessita-se de voluntários para o hospital. VTI Neste lugar se é tratado como um animal. VL Ainda se corre o risco de perder o oxigênio. VI
  12. 12. 12 Sujeito Inexistente Também chamado de oração sem sujeito, é designado por verbos que não correspondem a uma ação, como fenômenos da natureza, entre outros. 1. Verbos indicando Fenômeno da Natureza - Choveu na Argentina e fez sol no Brasil. 2. Verbo haver no sentido de existir ou ocorrer - Houve um grave acidente na avenida principal. - Há pessoas que não valorizam a vida. 3. Verbo fazer indicando tempo ou clima - Faz meses que não a vejo. - Faz sempre frio nessa região do estado.
  13. 13. 13 Texto É um conjunto de ideias organizadas e relacionadas entre si, formando um todo significativo capaz de produzir interação comunicativa. Capacidade de codificar e decodificar.
  14. 14. 14 Contexto Um texto é constituído por diversas frases. Em cada uma delas, há uma certa informação que a faz ligar-se com a anterior e/ou com a posterior, criando condições para a estruturação do conteúdo a ser transmitido. A essa interligação dá-se o nome de contexto. Nota-se que o relacionamento entre as frases é tão grande, que, se uma frase for retirada de seu contexto original e analisada separadamente, poderá ter um significado diferente daquele inicial.
  15. 15. 15 Intertexto Comumente, os textos apresentam referências diretas ou indiretas a outros autores por meio de citações. Esse tipo de recurso denomina-se intertexto.
  16. 16. 16 Interpretação de Texto O primeiro objetivo de uma interpretação de um texto é a identificação de sua ideia principal. A partir daí, localizam-se as ideias secundárias, ou fundamentações; as argumentações, ou explicações, que levem ao esclarecimento das questões apresentadas.
  17. 17. 17 Dicas de interpretação 1. O autor escreveu com uma intenção - tentar descobrir qual é ela é a chave. 2. Leia todo o texto uma primeira vez de forma despreocupada - assim você verá apenas os aspectos superficiais primeiro. 3. Na segunda leitura, observe os detalhes, visualize em sua mente o cenário, os personagens - quanto mais real for a leitura na sua mente, mais fácil será para interpretar o texto. 4. Duvide do(a) autor(a) - leia as entrelinhas, perceba o que o(a) autor(a) te diz sem escrever no texto.
  18. 18. 18 Dicas de interpretação 5. Não tenha medo de opinar – muitas vezes o aluno tem medo de dizer o que acha e a resposta provavelmente estaria correta se dissesse. 6. Visualize vários caminhos, várias opções e interpretações – cuide para não viajar muito na interpretação; veja os caminhos apontados pela escrita do(a) autor(a). 7. Leia quantas vezes achar que deve – não entendeu? Leia de novo. Nem todo dia estamos concentrados, e a rapidez na leitura vem com o hábito. 8. Seja curioso, investigue as palavras que circulam em seu meio.

×