Crochê filé

5.788 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.788
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Crochê filé

  1. 1. Crochê Filé Os efeitos conseguidos pelo crochê filé baseiam-se na técnica de alternar quadrados cheios com quadrados vazados. Para isso, podemos trabalhar sobre papel quadriculado, como o que é usado para bordar o ponto cruz. Cada quadrado é marcado por um “X” ou  e o vazio  significa espaço vazado. Como no crochê normal, o filé é executado em carreiras de ida e volta, sendo que todas vêm assinaladas no gráfico. Portanto, a leitura do motivo deve ser feita alternadamente da direita para a esquerda e vice-versa, ou seja: o trabalho é iniciado pelo canto inferior, no lado direito do gráfico. No final de cada carreira vira-se o trabalho como de costume, mas a carreira seguinte do gráfico deverá ser lida da esquerda para a direita. Na terceira carreira retoma-se a leitura do gráfico da direita para a esquerda e assim sucessivamente, sempre alternando. Dica: numere verticalmente, de baixo para cima, as carreiras do gráfico à medida que trabalha e assim ganharás em velocidade e eficiência. Cada quadrado do gráfico corresponde a 2 correntinhas na largura e ponto altos na altura. Para obter o comprimento total, isto é, a quantidade exata de correntinhas que vão formar a base do trabalho, multiplique o número de quadrados da primeira carreira do gráfico por 3 vezes o número de quadrados de que se compõe o gráfico a ser executado. A esse resultado some 3 correntinhas para virar (geralmente não são indicadas no gráfico). Símbolos dos gráficos do Crochê Filé  = 3 p.a = 1 p.a., 2 corr., 1 p.a. = 4 p.a. Exemplos de gráficos de crochê filé
  2. 2. Iniciando o Trabalho Lembre-se: Cada quadrado equivale a 2 corr. na largura e pontos altos na altura. Se o trabalho iniciar com quadrado cheio, trabalha-se 3 correntinhas a mais do que o número indicado para a base, 1 p.a. na 5ª corr. a partir da agulha e 1 p.a. sobre as duas corr. corr. seguintes. O quadrado cheio no início do trabalho é sempre feito por 3 corr. iniciais e mais 2 p.a. O 4º p.a que termina cada quadrado faz parte do quadrado seguinte, seja ele cheio ou vazado. Se o trabalho iniciar com quadrado vazado, as correntinhas a mais que se trabalham além do número previsto pelo cálculo, serão de 5 em lugar de 3 iniciais que substituem o 1º p.a, mais 2 corr. que formam a parte central de cada quadrado vazado. O 4º p.a que termina cada quadrado faz parte do quadrado seguinte, seja ele cheio ou vazado. Como fazer: 5 corr., 1 p.a. na 9ª corr. de base. As Carreiras seguintes Quando o trabalho já está começado, torna-se mais fácil fazer o 1º quadrado: - se for cheio sobre vazado será iniciado com 3 corr., que substituem o 1º p.a., mais 2 p.a., que completam o quadrado inicial, sobre as corr. da carreira anterior. O 4º p.a que termina cada quadrado faz parte do quadrado seguinte, seja ele cheio ou vazado. - se for vazado sobre vazado, torna-se fácil concluir que as corr. iniciais serão em número de 5: três para substituir o 1º p.a. e 2 corr. para completar o quadrado vazio, pulando-se 2 corr. de base, antes de trabalhar o 4º p.a. - se for cheio sobre cheio será iniciado com 3 corr., que substituem o 1º p.a., mais 2 p.a., que completam o quadrado inicial, sobre os p.a. da carr. anterior. O 4º p.a que termina cada quadrado faz parte do quadrado seguinte, seja ele cheio ou vazado.
  3. 3. - dois quadrados cheios, consecutivos, correspondem a: 3 p.a, mais 3 p.a, mais 1 p.a. (que teoricamente faz parte do quadrado vazio que se segue), num total de 7 p.a. - dois quadrados vazados, consecutivos, correspondem a: 1 p.a, 2 corr., mais 1 p.a. (que teoricamente faz parte do quadrado vazio que se segue), mais 2 corr., mais 1 p.a. Aumentos e Diminuições no Crochê Filé Aumentos 1. Aumentos de quadrado cheio com ponto alto duplo., no final da carreira. 1 1 2. Aumento de quadrado cheio com correntinhas, no início da carreira. 2 2 3. Aumento de quadrado vazio com ponto alto triplo, no final da carreira. 3 3 4. Aumento de quadrado vazio com correntinhas, no início da carreira. 4 4
  4. 4. Diminuições 1. Diminuição no final da carreira. 1 1 2. Diminuição no início da carreira com ponto baixíssimo. 2 2 Crochê Filé Bordado O crochê filé pode ser bordado de várias maneiras. Pode-se bordar o fundo de rede propriamente dito, mas pode-se também bordar o trabalho com motivos desenhados. Para bordar usa-se em geral o mesmo fio empregado para o trabalho de base, e uma agulha de fundo largo e ponta arredondada, como a de tapeçaria. Bordado Cerzido O bordado “cerzido” é um trabalho simples e que consiste em passar um fio sob a coluna de ponto alto que forma a rede, do crochê filé, alternando-se o cruzamento na carreira de volta. É necessário que, ao terminar cada carreira, se aproxime bem um fio do outro, com o auxílio da agulha, para que fique um quadrado cheio com fios bem compactos, mas não justapostos. Podemse obter efeitos muito decorativos, com a possibilidade de se criar motivos formados por 2 ou mais quadrados unidos e justapostos a seu gosto, por isso mesmo das mais diversas formas e acima de tudo com emprego de cores diversas, formando no conjunto como que um tecido fantasia sobre o fundo de rede. Para começar e terminar o motivo passa-se o fio no avesso do trabalho, dentro de uma parte já executada. Uma boa base para se trabalhar com bordado cerzido, são os gráficos de ponto cruz. Trabalho Tipo Passa-Fitas Outra variação elementar de bordado é a que dá um efeito de "passa-fitas" obtido pelo emprego de uma agulha bem grossa e um grupo de fios passados por cima e por baixo das colunas de ponto alto, alternando-se nas carreiras de volta. Naturalmente, um bordado como este pode, no máximo, dar a aparência de um tecido escocês, de aplicação mais limitada e sem as enormes
  5. 5. possibilidades que oferece o bordado cerzido. Este tipo de trabalho se faz sem auxílio de um gráfico. Bordado em Ponto Baixo O princípio é simples: termina-se o trabalho da maneira habitual e depois se contorna cada motivo com uma carreira de ponto baixo, feita em tom contrastante ou na mesma cor do motivo. Não há problema para fazer o ponto baixo: trabalha-se com a agulha executando os pontos tanto no sentido dos pontos altos, como transversalmente, passando por baixo das hastes que irão sendo recobertas com 3 pontos baixos cada uma. Naturalmente, um contorno feito no mesmo tom irá dar relevo ao motivo sem o destacar, enquanto o tom contrastante irá evidenciar mais o desenho. Bordado em Ponto Cruz A parte do crochê-filé propriamente dita se limita ao fundo. O motivo é todo em ponto de cruz e se trabalha tanto em tom sobre tom (com efeito muito fino) como em tom contrastante. Trabalha-se da esquerda para a direita, em carreiras de ida e depois em carreira de volta, da direita para a esquerda completando-se a cruz. Neste trabalho, a agulha (que em ambas carreiras é introduzida de cima para baixo) não penetra no tecido mas sim, na haste do ponto alto.

×