SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
TÉCNICAS  OPERACIONAIS  PARA UTILIZAÇÃO  DE  ESMERILHADEIRAS  E  LIXADEIRAS  ANGULARES
ESMERILHADEIRAS/LIXADEIRAS. ALGUNS FABRICANTES:  1-  DEWALTT 2-  ATLAS COPCO 3-  *   BOSCH 4-  MAQUITA 5-  *  SKILL 6-  Metabo
INTRODUÇÃO Q ualquer empresa que almeja alcançar bons resultados, necessita que sejam definidos seus Objetivos, Metas e Planos para realizá-los, tendo o seus funcionários treinados e motivados para tal. Visando isso foi elaborado este trabalho para lhe proporcionar as condições básicas de operação e utilização de esmerilhadeiras e lixadeiras angulares.
DEFINIÇÃO Esmerilhadeira Ângulo de Trabalho DESBASTE CORTE As ESMERILHADEIRAS /LIXADEIRAS são máquinas elétricas ou pneumáticas portáteis de alta rotação  destinadas a acabamentos superficiais, cordão de soldas, saliências em tubulações e  estruturas. Chamada de Angular por transmitir força centrífuga em um ângulo de 90º.
ESMERILHADEIRAS ANGULARES GWS 7-115  1347.1 GWS 23-180  1361.0 Disco de Desbaste :  7”  (178 mm) Disco de Corte :   7”  (178 mm) Watt :  2.300 RPM :   8.500 Kg :  4,8 Disco de Desbaste : 4 1/2”  (115mm) Disco de Corte :  4 1/2”  (115mm) Watt :  710 RPM :   11.000 Kg :  1,5
ESMERILHADEIRAS ANGULARES Disco de Desbaste :  9”  (230 mm) Disco de Corte :   9”  (230 mm) Disco de Lixa:  7” (178mm) Rebolo copo:  5” ( 125 mm) Escova de aço:  5”  ( 125 mm)  Watt :  1800- 2.300 RPM :   6.500 Kg :  4,2  - 4.8
LIXADEIRA  ANGULAR GWS 18 U 1353.1 Disco de Lixa :  7 ” ( 178  mm )  Rebolo  Copo :  5 ” ( 125  mm )  Escova de Aço :  5 ” ( 125  mm )  Watt :  1.800 RPM :  5.000 Kg :  4,2
PRESSÃO DE TRABALHO Disco de Corte Disco de Desbaste Não pode haver força do equipamento na peça que está sendo trabalhada. O próprio peso da máquina exerce pressão  suficiente para o trabalho.Caso haja esforço no equipamento poderá  haver danos  no disco. Grãos Abrasivos + Liga Resinóide Tela de Fibra de Vidro Tela Superior Tela Central Tela Inferior
TROCA DE DISCOS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],OBSERVAÇÃO :  Para  a troca do disco, a máquina deverá estar desligada na chave de alimentação.
ACESSÓRIOS ESCOVA ROTATIVA Serve  para polimento final de uma solda  e  retirada de crosta de ferrugem. Auto Afiação:  Quando estiver usando uma escova circular de aço, periodicamente inverta a posição da escova para  ganhar  vantagens da auto afiação,  resultante da rotação  da escova em um só sentido, ou seja, retire a escova  do equipamento  e coloque  seu lado frontal para trás, com isto você obterá um maior poder de corte e maior duração  da  escova.
ACESSÓRIOS ESCOVA ROTATIVA Tabela de Rotação: Diâmetro da Escova :   Rotação Máxima    (Livre ( RPM):  4 ” 9.000 6 ” 9.000  7 ” 6.500 8 ” 7.500
ACESSÓRIOS COIFA DE PROTEÇÃO FLANGES DE APOIO Tem por finalidade proteger o trabalhador das possíveis projeções de fagulhas ou quebras do disco. Deve estar voltado para o operador, bem fixado, não pode apresentar trincas na cinta de fixação. Flange superior :  Porca de fixação do disco. Flange Inferior :  Trabalha em conjunto com a flange superior dando estabilidade e alinha-mento do disco. Flange  Superior Flange  Inferior
ACESSÓRIOS Empunhadeira da Máquina (onde localiza-se o interruptor ) Apoio de Borracha / Régua de Apoio Deve ser  confecciona-do com  material anti-derrapante e isolado eletricamente. Apoio da Borracha Régua de Apoio
ACESSÓRIOS Empunhadeira Auxiliar Botão de Trava É obrigatório o uso da empunhadeira auxiliar que acompanha sua máquina.  É adaptável em 03 diferentes posições na carcaça de transmissão. A)  O Botão de Trava somente deve ser acionado com o eixo totalmente parado.  B)  Nunca acionar o interruptor  sem antes observar a posição do botão de trava ( desligado).
ACESSÓRIOS INTERRUPTOR Carcaça de Transmissão ,[object Object],[object Object],Parte onde localiza-se toda transmissão do equipamento .
ACESSÓRIOS Eixo de Trabalho Chave de Fixação Local  onde é fixado o disco. Dispositivo de aperto para troca de disco. Chave de Boca Chave de Pino
ACESSÓRIOS Cabo Elétrico OBSERVAÇÃO: * Não pode  ser usado danificado. * Não esquecer de se  certificar qual a voltagem do equipamento. Antes de fazer uso de Esmerilhadeira / Lixadeira, verificar se está composta com todos os acessórios necessários.
ESMERILHADEIRA PNEUMÁTICA NOÇÕES  DE  SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE AR COMPRIMIDO 1- Antes de abrir a  válvula de controle. Assegurar de que o tubo está devidamente ligado e seguro, incluindo mangueiras. 2- É obrigatório a utilização de braçadeiras bem apertadas. 3- As borrachas dos engates devem ser substituidas assim que ocorrer vazamento de ar. 4-Nunca interromper a circulação do ar, com a mesma dobrada.
ESMERILHADEIRA PNEUMÁTICA NOÇÕES  DE  SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE AR COMPRIMIDO 5- A s mangueiras deixadas sobre as faixas de segurança podem constituir sérios perigos de queda, portanto deve-se utilizar canaletas ou dispositivos suspensos. 6-  Nunca utilize para limpeza de roupa ou pele. ( Corre-se o perigo de vazar uma vista ou furar um tímpano, pode penetrar no corpo por qualquer  fenda da pele: Os poros ou um ferimento é suficiente para causar sérias dermatites, podendo introduzir  na  corrente sanguinea  e provocar a Embolia  ( MORTE) .
ESMERILHADEIRA PNEUMÁTICA NOÇÕES  DE  SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE AR COMPRIMIDO 7- Nunca utilizar ar comprimido sem a proteção  dos olhos,assim como ter cuidado em relação às pessoas presentes. 8- O uso inadequado ou incorreto, brincadeiras, falta de  cuidado e desatenção quando no emprego do ar comprimido, podem trazer sérias consequências.
RISCO  NO  TRABALHO  COM ESMERILHADEIRA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],RISCO  NO  TRABALHO  COM ESMERILHADEIRA
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],RETÍFICAS
UM ESMERILHADOR DE RESPONSABILIDADE SABE QUE DE SEU BOM SENSO E ATENÇÃO EM TODAS AS OPERAÇÕES COM ESMERILHAMENTO DEPENDEM A SUA PRÓPRIA SEGURANÇA E A SEGURANÇA DE SEUS COLEGAS.
Solte sua imaginação por um momento e pense no que seria do mundo se todos fossem irresponsáveis. Se de repente cada um fizesse apenas o que deseja, recusando-se a fazer o que não gosta, o resultado seria o caos. Todas as formas de organização social desapareceriam e nossa civilização regressaria rapidamente para a idade da pedra.
Felizmente isso não acontece, pois cada um de nós assume a sua cota de responsabilidade para com aqueles que confiam  em  nosso desempenho: a família, os companheiros, o empregador, enfim, todos que participam de nossa vida diária.
Se não aceitarmos a responsabilidade de  “EVITAR  ACIDENTES” , haverá um aumento brusco do número de acidentados, mortes e danos materiais. O número de acidentes é o resultado que indica o grau em que um grupo aceita e coloca em prática  suas responsabilidades  prevencionistas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Seguranca em talhas[1]
Seguranca em talhas[1]Seguranca em talhas[1]
Seguranca em talhas[1]Paulo H Bueno
 
Trabalho com roçadeira costal
Trabalho com roçadeira costalTrabalho com roçadeira costal
Trabalho com roçadeira costalPaulo H Bueno
 
Treinamento Esmerilhadeira
Treinamento EsmerilhadeiraTreinamento Esmerilhadeira
Treinamento EsmerilhadeiraAne Costa
 
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35IZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 
Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12
Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12
Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12Eduardo Campos
 
treinamento lixadeira
treinamento lixadeira treinamento lixadeira
treinamento lixadeira Ane Costa
 
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoTreinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoMarciel Bernardes
 
Treinamento NR-12- 2023.pptx
Treinamento NR-12- 2023.pptxTreinamento NR-12- 2023.pptx
Treinamento NR-12- 2023.pptxAntonio Bezerra
 
Instruções quanto a higienização e uso correto dos EPI
Instruções  quanto a higienização e uso correto dos EPIInstruções  quanto a higienização e uso correto dos EPI
Instruções quanto a higienização e uso correto dos EPICaroline Bernardes
 
Apr -mecânico_de---
Apr  -mecânico_de---Apr  -mecânico_de---
Apr -mecânico_de---Wanda Pereira
 
Manual serra-circular-de-bancada
Manual serra-circular-de-bancadaManual serra-circular-de-bancada
Manual serra-circular-de-bancadaS Oliveira TsT
 
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMateus Borges
 
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPISergio Silva
 
1- Treinamento EPI - NR06.pptx
1- Treinamento EPI - NR06.pptx1- Treinamento EPI - NR06.pptx
1- Treinamento EPI - NR06.pptxRsalgadinho
 

Mais procurados (20)

Seguranca em talhas[1]
Seguranca em talhas[1]Seguranca em talhas[1]
Seguranca em talhas[1]
 
Trabalho com roçadeira costal
Trabalho com roçadeira costalTrabalho com roçadeira costal
Trabalho com roçadeira costal
 
Treinamento Esmerilhadeira
Treinamento EsmerilhadeiraTreinamento Esmerilhadeira
Treinamento Esmerilhadeira
 
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
 
Apr carpintaria
Apr carpintariaApr carpintaria
Apr carpintaria
 
Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12
Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12
Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12
 
treinamento lixadeira
treinamento lixadeira treinamento lixadeira
treinamento lixadeira
 
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoTreinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
 
Treinamento NR-12- 2023.pptx
Treinamento NR-12- 2023.pptxTreinamento NR-12- 2023.pptx
Treinamento NR-12- 2023.pptx
 
Instruções quanto a higienização e uso correto dos EPI
Instruções  quanto a higienização e uso correto dos EPIInstruções  quanto a higienização e uso correto dos EPI
Instruções quanto a higienização e uso correto dos EPI
 
Integração de Segurança
Integração de SegurançaIntegração de Segurança
Integração de Segurança
 
Apr -mecânico_de---
Apr  -mecânico_de---Apr  -mecânico_de---
Apr -mecânico_de---
 
Apr soldador
Apr soldadorApr soldador
Apr soldador
 
Ordem de serviço
Ordem de serviçoOrdem de serviço
Ordem de serviço
 
Manual serra-circular-de-bancada
Manual serra-circular-de-bancadaManual serra-circular-de-bancada
Manual serra-circular-de-bancada
 
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
 
Treinamento lixadeira
Treinamento lixadeiraTreinamento lixadeira
Treinamento lixadeira
 
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
 
1- Treinamento EPI - NR06.pptx
1- Treinamento EPI - NR06.pptx1- Treinamento EPI - NR06.pptx
1- Treinamento EPI - NR06.pptx
 
Check List Talha Eletrica
Check List Talha EletricaCheck List Talha Eletrica
Check List Talha Eletrica
 

Destaque

Susana Silberberg El Desafío de articular Redes Sociales con Operaciones
Susana Silberberg El Desafío de articular Redes Sociales con OperacionesSusana Silberberg El Desafío de articular Redes Sociales con Operaciones
Susana Silberberg El Desafío de articular Redes Sociales con OperacionesSusana Silberberg
 
A Digital Response to the Class Novel
A Digital Response to the Class NovelA Digital Response to the Class Novel
A Digital Response to the Class NovelSeomra Ranga
 
Interview Behörden Spiegel / September 2016: Wollen die Broker-Rolle übernehmen
Interview Behörden Spiegel / September 2016: Wollen die Broker-Rolle übernehmenInterview Behörden Spiegel / September 2016: Wollen die Broker-Rolle übernehmen
Interview Behörden Spiegel / September 2016: Wollen die Broker-Rolle übernehmenFujitsu Central Europe
 
Introduction to CityU BVM Programme
Introduction to CityU BVM ProgrammeIntroduction to CityU BVM Programme
Introduction to CityU BVM ProgrammeCityU SVM
 
Geron 2014: Caregiver Issues and Challenges by Swapna Kishore (Kolkata, India)
Geron 2014: Caregiver Issues and Challenges by Swapna Kishore (Kolkata, India)Geron 2014: Caregiver Issues and Challenges by Swapna Kishore (Kolkata, India)
Geron 2014: Caregiver Issues and Challenges by Swapna Kishore (Kolkata, India)Swapna Kishore
 
Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras rev out 10
Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras   rev out 10Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras   rev out 10
Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras rev out 10Joaquim Machado
 
Perfil del docente del siglo xxi
Perfil del docente del siglo xxiPerfil del docente del siglo xxi
Perfil del docente del siglo xxiMaria Salazar
 

Destaque (9)

Segurança na operação com lixadeiras portáteis
Segurança na operação com lixadeiras portáteisSegurança na operação com lixadeiras portáteis
Segurança na operação com lixadeiras portáteis
 
Susana Silberberg El Desafío de articular Redes Sociales con Operaciones
Susana Silberberg El Desafío de articular Redes Sociales con OperacionesSusana Silberberg El Desafío de articular Redes Sociales con Operaciones
Susana Silberberg El Desafío de articular Redes Sociales con Operaciones
 
Esmerilhadeira angular 2000w Ingco - Chimas
Esmerilhadeira angular 2000w Ingco - ChimasEsmerilhadeira angular 2000w Ingco - Chimas
Esmerilhadeira angular 2000w Ingco - Chimas
 
A Digital Response to the Class Novel
A Digital Response to the Class NovelA Digital Response to the Class Novel
A Digital Response to the Class Novel
 
Interview Behörden Spiegel / September 2016: Wollen die Broker-Rolle übernehmen
Interview Behörden Spiegel / September 2016: Wollen die Broker-Rolle übernehmenInterview Behörden Spiegel / September 2016: Wollen die Broker-Rolle übernehmen
Interview Behörden Spiegel / September 2016: Wollen die Broker-Rolle übernehmen
 
Introduction to CityU BVM Programme
Introduction to CityU BVM ProgrammeIntroduction to CityU BVM Programme
Introduction to CityU BVM Programme
 
Geron 2014: Caregiver Issues and Challenges by Swapna Kishore (Kolkata, India)
Geron 2014: Caregiver Issues and Challenges by Swapna Kishore (Kolkata, India)Geron 2014: Caregiver Issues and Challenges by Swapna Kishore (Kolkata, India)
Geron 2014: Caregiver Issues and Challenges by Swapna Kishore (Kolkata, India)
 
Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras rev out 10
Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras   rev out 10Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras   rev out 10
Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras rev out 10
 
Perfil del docente del siglo xxi
Perfil del docente del siglo xxiPerfil del docente del siglo xxi
Perfil del docente del siglo xxi
 

Semelhante a Técnicas de operação de esmerilhadeiras e lixadeiras angulares

TREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptx
TREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptxTREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptx
TREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptxEversonLima23
 
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptxCARLOSFIGUEIREDO102
 
Treinamento de operador de serra circular
Treinamento de operador de serra circularTreinamento de operador de serra circular
Treinamento de operador de serra circularLéo César Oliveira
 
Manual de serviço xr250 cabecote
Manual de serviço xr250 cabecoteManual de serviço xr250 cabecote
Manual de serviço xr250 cabecoteThiago Huari
 
Manual de serviço cb500 00 x6b-my5-001 cabecote
Manual de serviço cb500   00 x6b-my5-001 cabecoteManual de serviço cb500   00 x6b-my5-001 cabecote
Manual de serviço cb500 00 x6b-my5-001 cabecoteThiago Huari
 
Manual de serviço cb500 cabecote
Manual de serviço cb500 cabecoteManual de serviço cb500 cabecote
Manual de serviço cb500 cabecoteThiago Huari
 
Manual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 cabecote
Manual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 cabecoteManual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 cabecote
Manual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 cabecoteThiago Huari
 
Manual de servço dream cabecote
Manual de servço dream cabecoteManual de servço dream cabecote
Manual de servço dream cabecoteThiago Huari
 
Manual de serviço xlr125 00 x6b-kfc-601 cabecote
Manual de serviço xlr125   00 x6b-kfc-601 cabecoteManual de serviço xlr125   00 x6b-kfc-601 cabecote
Manual de serviço xlr125 00 x6b-kfc-601 cabecoteThiago Huari
 
Manual de serviço nx200 xr cilindro
Manual de serviço nx200 xr cilindroManual de serviço nx200 xr cilindro
Manual de serviço nx200 xr cilindroThiago Huari
 
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p cilindro
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p cilindroManual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p cilindro
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p cilindroThiago Huari
 
Manual de serviço xlr125 00 x6b-kfc-601 cilindro
Manual de serviço xlr125   00 x6b-kfc-601 cilindroManual de serviço xlr125   00 x6b-kfc-601 cilindro
Manual de serviço xlr125 00 x6b-kfc-601 cilindroThiago Huari
 
Manual de serviço cbr600 f(1) (~1997) cabecote
Manual de serviço cbr600 f(1) (~1997) cabecoteManual de serviço cbr600 f(1) (~1997) cabecote
Manual de serviço cbr600 f(1) (~1997) cabecoteThiago Huari
 
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p carenage
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p carenageManual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p carenage
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p carenageThiago Huari
 
Manual de serviço nx200 xr carenage
Manual de serviço nx200 xr carenageManual de serviço nx200 xr carenage
Manual de serviço nx200 xr carenageThiago Huari
 
Manual de serviço xlx350 r 00x6b-kv2-603 cabecote
Manual de serviço xlx350 r   00x6b-kv2-603 cabecoteManual de serviço xlx350 r   00x6b-kv2-603 cabecote
Manual de serviço xlx350 r 00x6b-kv2-603 cabecoteThiago Huari
 
Manual de serviço xlx350 r cabecote
Manual de serviço xlx350 r cabecoteManual de serviço xlx350 r cabecote
Manual de serviço xlx350 r cabecoteThiago Huari
 

Semelhante a Técnicas de operação de esmerilhadeiras e lixadeiras angulares (20)

TREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptx
TREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptxTREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptx
TREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptx
 
Lt 019 como manter rompedor com alta eficiencia
Lt 019  como manter rompedor com alta eficienciaLt 019  como manter rompedor com alta eficiencia
Lt 019 como manter rompedor com alta eficiencia
 
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
 
Treinamento de operador de serra circular
Treinamento de operador de serra circularTreinamento de operador de serra circular
Treinamento de operador de serra circular
 
Manual de serviço xr250 cabecote
Manual de serviço xr250 cabecoteManual de serviço xr250 cabecote
Manual de serviço xr250 cabecote
 
sxdsaasTreinamento lixadeira
sxdsaasTreinamento lixadeirasxdsaasTreinamento lixadeira
sxdsaasTreinamento lixadeira
 
Manual de serviço cb500 00 x6b-my5-001 cabecote
Manual de serviço cb500   00 x6b-my5-001 cabecoteManual de serviço cb500   00 x6b-my5-001 cabecote
Manual de serviço cb500 00 x6b-my5-001 cabecote
 
Manual de serviço cb500 cabecote
Manual de serviço cb500 cabecoteManual de serviço cb500 cabecote
Manual de serviço cb500 cabecote
 
Manual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 cabecote
Manual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 cabecoteManual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 cabecote
Manual de serviço c 100 dream - 00 x6b-gn5-710 cabecote
 
Manual de servço dream cabecote
Manual de servço dream cabecoteManual de servço dream cabecote
Manual de servço dream cabecote
 
Catalogo de Aplicações Rolmax
Catalogo de Aplicações RolmaxCatalogo de Aplicações Rolmax
Catalogo de Aplicações Rolmax
 
Manual de serviço xlr125 00 x6b-kfc-601 cabecote
Manual de serviço xlr125   00 x6b-kfc-601 cabecoteManual de serviço xlr125   00 x6b-kfc-601 cabecote
Manual de serviço xlr125 00 x6b-kfc-601 cabecote
 
Manual de serviço nx200 xr cilindro
Manual de serviço nx200 xr cilindroManual de serviço nx200 xr cilindro
Manual de serviço nx200 xr cilindro
 
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p cilindro
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p cilindroManual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p cilindro
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p cilindro
 
Manual de serviço xlr125 00 x6b-kfc-601 cilindro
Manual de serviço xlr125   00 x6b-kfc-601 cilindroManual de serviço xlr125   00 x6b-kfc-601 cilindro
Manual de serviço xlr125 00 x6b-kfc-601 cilindro
 
Manual de serviço cbr600 f(1) (~1997) cabecote
Manual de serviço cbr600 f(1) (~1997) cabecoteManual de serviço cbr600 f(1) (~1997) cabecote
Manual de serviço cbr600 f(1) (~1997) cabecote
 
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p carenage
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p carenageManual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p carenage
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p carenage
 
Manual de serviço nx200 xr carenage
Manual de serviço nx200 xr carenageManual de serviço nx200 xr carenage
Manual de serviço nx200 xr carenage
 
Manual de serviço xlx350 r 00x6b-kv2-603 cabecote
Manual de serviço xlx350 r   00x6b-kv2-603 cabecoteManual de serviço xlx350 r   00x6b-kv2-603 cabecote
Manual de serviço xlx350 r 00x6b-kv2-603 cabecote
 
Manual de serviço xlx350 r cabecote
Manual de serviço xlx350 r cabecoteManual de serviço xlx350 r cabecote
Manual de serviço xlx350 r cabecote
 

Mais de Ane Costa

Campanha adornos
Campanha adornosCampanha adornos
Campanha adornosAne Costa
 
Treinamento sinalização de segurança
Treinamento sinalização de segurançaTreinamento sinalização de segurança
Treinamento sinalização de segurançaAne Costa
 
Treinamento trava quedas
Treinamento trava quedasTreinamento trava quedas
Treinamento trava quedasAne Costa
 
Treinamento transportador de correa
Treinamento transportador de correaTreinamento transportador de correa
Treinamento transportador de correaAne Costa
 
Treinamento geral radioproteção
Treinamento geral radioproteçãoTreinamento geral radioproteção
Treinamento geral radioproteçãoAne Costa
 
Treinamento coleta seletiva (muito bom)
Treinamento coleta seletiva (muito bom)Treinamento coleta seletiva (muito bom)
Treinamento coleta seletiva (muito bom)Ane Costa
 
Treinamento choque elétrico
Treinamento choque elétricoTreinamento choque elétrico
Treinamento choque elétricoAne Costa
 
Treinamento Toxcologia industrial
Treinamento Toxcologia industrialTreinamento Toxcologia industrial
Treinamento Toxcologia industrialAne Costa
 
Treinamento Segurança em prensas
Treinamento Segurança em prensas Treinamento Segurança em prensas
Treinamento Segurança em prensas Ane Costa
 
treinamento ruido
treinamento ruido treinamento ruido
treinamento ruido Ane Costa
 
Treinamento de Proteção respiratória
Treinamento de Proteção respiratóriaTreinamento de Proteção respiratória
Treinamento de Proteção respiratóriaAne Costa
 
Treinamento de Primeiros socorros
Treinamento de Primeiros socorros Treinamento de Primeiros socorros
Treinamento de Primeiros socorros Ane Costa
 
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA PARA TREINAMENTOS
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA PARA TREINAMENTOSMODELO DE LISTA DE PRESENÇA PARA TREINAMENTOS
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA PARA TREINAMENTOSAne Costa
 
FORMULARIO DEI NSOPEÇÃO
FORMULARIO DEI NSOPEÇÃO FORMULARIO DEI NSOPEÇÃO
FORMULARIO DEI NSOPEÇÃO Ane Costa
 
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOS
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOSMODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOS
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOSAne Costa
 
Formulario inspeção E.P.I
Formulario inspeção E.P.IFormulario inspeção E.P.I
Formulario inspeção E.P.IAne Costa
 
Modelo de ficha de E.P.I
Modelo de ficha de E.P.I Modelo de ficha de E.P.I
Modelo de ficha de E.P.I Ane Costa
 
modelo de ficha de E.P.I
modelo de ficha de E.P.I modelo de ficha de E.P.I
modelo de ficha de E.P.I Ane Costa
 
MODELO DE A.P.T
MODELO DE A.P.TMODELO DE A.P.T
MODELO DE A.P.TAne Costa
 

Mais de Ane Costa (20)

Campanha adornos
Campanha adornosCampanha adornos
Campanha adornos
 
Treinamento sinalização de segurança
Treinamento sinalização de segurançaTreinamento sinalização de segurança
Treinamento sinalização de segurança
 
Treinamento trava quedas
Treinamento trava quedasTreinamento trava quedas
Treinamento trava quedas
 
Treinamento transportador de correa
Treinamento transportador de correaTreinamento transportador de correa
Treinamento transportador de correa
 
Treinamento geral radioproteção
Treinamento geral radioproteçãoTreinamento geral radioproteção
Treinamento geral radioproteção
 
Treinamento coleta seletiva (muito bom)
Treinamento coleta seletiva (muito bom)Treinamento coleta seletiva (muito bom)
Treinamento coleta seletiva (muito bom)
 
Treinamento choque elétrico
Treinamento choque elétricoTreinamento choque elétrico
Treinamento choque elétrico
 
Treinamento Toxcologia industrial
Treinamento Toxcologia industrialTreinamento Toxcologia industrial
Treinamento Toxcologia industrial
 
Treinamento Segurança em prensas
Treinamento Segurança em prensas Treinamento Segurança em prensas
Treinamento Segurança em prensas
 
treinamento ruido
treinamento ruido treinamento ruido
treinamento ruido
 
Treinamento de Proteção respiratória
Treinamento de Proteção respiratóriaTreinamento de Proteção respiratória
Treinamento de Proteção respiratória
 
Treinamento de Primeiros socorros
Treinamento de Primeiros socorros Treinamento de Primeiros socorros
Treinamento de Primeiros socorros
 
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA PARA TREINAMENTOS
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA PARA TREINAMENTOSMODELO DE LISTA DE PRESENÇA PARA TREINAMENTOS
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA PARA TREINAMENTOS
 
FORMULARIO DEI NSOPEÇÃO
FORMULARIO DEI NSOPEÇÃO FORMULARIO DEI NSOPEÇÃO
FORMULARIO DEI NSOPEÇÃO
 
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOS
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOSMODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOS
MODELO DE LISTA DE PRESENÇA EM TREINAMENTOS
 
Formulario inspeção E.P.I
Formulario inspeção E.P.IFormulario inspeção E.P.I
Formulario inspeção E.P.I
 
mOa
mOamOa
mOa
 
Modelo de ficha de E.P.I
Modelo de ficha de E.P.I Modelo de ficha de E.P.I
Modelo de ficha de E.P.I
 
modelo de ficha de E.P.I
modelo de ficha de E.P.I modelo de ficha de E.P.I
modelo de ficha de E.P.I
 
MODELO DE A.P.T
MODELO DE A.P.TMODELO DE A.P.T
MODELO DE A.P.T
 

Último

ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptxENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptxcontatofelipearaujos
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOMayaraDayube
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoMarianaAnglicaMirand
 
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASER
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASERTERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASER
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASERCarlaDaniela33
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptAlberto205764
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 
Aula Saúde da Criança e do Adolescente.pptx
Aula Saúde da Criança e do Adolescente.pptxAula Saúde da Criança e do Adolescente.pptx
Aula Saúde da Criança e do Adolescente.pptxIgrejaBblica1
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaCristianodaRosa5
 
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdf
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdfManual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdf
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdfClivyFache
 
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdMedicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdClivyFache
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASArtthurPereira2
 

Último (13)

ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptxENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
 
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASER
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASERTERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASER
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE - ENDOLASER
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 
Aula Saúde da Criança e do Adolescente.pptx
Aula Saúde da Criança e do Adolescente.pptxAula Saúde da Criança e do Adolescente.pptx
Aula Saúde da Criança e do Adolescente.pptx
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
 
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdf
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdfManual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdf
Manual_Gestao e Administracao_III__Julho13_FINAL..pdf
 
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdMedicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
 
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãosAplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
 

Técnicas de operação de esmerilhadeiras e lixadeiras angulares

  • 1. TÉCNICAS OPERACIONAIS PARA UTILIZAÇÃO DE ESMERILHADEIRAS E LIXADEIRAS ANGULARES
  • 2. ESMERILHADEIRAS/LIXADEIRAS. ALGUNS FABRICANTES: 1- DEWALTT 2- ATLAS COPCO 3- * BOSCH 4- MAQUITA 5- * SKILL 6- Metabo
  • 3. INTRODUÇÃO Q ualquer empresa que almeja alcançar bons resultados, necessita que sejam definidos seus Objetivos, Metas e Planos para realizá-los, tendo o seus funcionários treinados e motivados para tal. Visando isso foi elaborado este trabalho para lhe proporcionar as condições básicas de operação e utilização de esmerilhadeiras e lixadeiras angulares.
  • 4. DEFINIÇÃO Esmerilhadeira Ângulo de Trabalho DESBASTE CORTE As ESMERILHADEIRAS /LIXADEIRAS são máquinas elétricas ou pneumáticas portáteis de alta rotação destinadas a acabamentos superficiais, cordão de soldas, saliências em tubulações e estruturas. Chamada de Angular por transmitir força centrífuga em um ângulo de 90º.
  • 5. ESMERILHADEIRAS ANGULARES GWS 7-115 1347.1 GWS 23-180 1361.0 Disco de Desbaste : 7” (178 mm) Disco de Corte : 7” (178 mm) Watt : 2.300 RPM : 8.500 Kg : 4,8 Disco de Desbaste : 4 1/2” (115mm) Disco de Corte : 4 1/2” (115mm) Watt : 710 RPM : 11.000 Kg : 1,5
  • 6. ESMERILHADEIRAS ANGULARES Disco de Desbaste : 9” (230 mm) Disco de Corte : 9” (230 mm) Disco de Lixa: 7” (178mm) Rebolo copo: 5” ( 125 mm) Escova de aço: 5” ( 125 mm) Watt : 1800- 2.300 RPM : 6.500 Kg : 4,2 - 4.8
  • 7. LIXADEIRA ANGULAR GWS 18 U 1353.1 Disco de Lixa : 7 ” ( 178 mm ) Rebolo Copo : 5 ” ( 125 mm ) Escova de Aço : 5 ” ( 125 mm ) Watt : 1.800 RPM : 5.000 Kg : 4,2
  • 8. PRESSÃO DE TRABALHO Disco de Corte Disco de Desbaste Não pode haver força do equipamento na peça que está sendo trabalhada. O próprio peso da máquina exerce pressão suficiente para o trabalho.Caso haja esforço no equipamento poderá haver danos no disco. Grãos Abrasivos + Liga Resinóide Tela de Fibra de Vidro Tela Superior Tela Central Tela Inferior
  • 9.
  • 10. ACESSÓRIOS ESCOVA ROTATIVA Serve para polimento final de uma solda e retirada de crosta de ferrugem. Auto Afiação: Quando estiver usando uma escova circular de aço, periodicamente inverta a posição da escova para ganhar vantagens da auto afiação, resultante da rotação da escova em um só sentido, ou seja, retire a escova do equipamento e coloque seu lado frontal para trás, com isto você obterá um maior poder de corte e maior duração da escova.
  • 11. ACESSÓRIOS ESCOVA ROTATIVA Tabela de Rotação: Diâmetro da Escova : Rotação Máxima (Livre ( RPM): 4 ” 9.000 6 ” 9.000 7 ” 6.500 8 ” 7.500
  • 12. ACESSÓRIOS COIFA DE PROTEÇÃO FLANGES DE APOIO Tem por finalidade proteger o trabalhador das possíveis projeções de fagulhas ou quebras do disco. Deve estar voltado para o operador, bem fixado, não pode apresentar trincas na cinta de fixação. Flange superior : Porca de fixação do disco. Flange Inferior : Trabalha em conjunto com a flange superior dando estabilidade e alinha-mento do disco. Flange Superior Flange Inferior
  • 13. ACESSÓRIOS Empunhadeira da Máquina (onde localiza-se o interruptor ) Apoio de Borracha / Régua de Apoio Deve ser confecciona-do com material anti-derrapante e isolado eletricamente. Apoio da Borracha Régua de Apoio
  • 14. ACESSÓRIOS Empunhadeira Auxiliar Botão de Trava É obrigatório o uso da empunhadeira auxiliar que acompanha sua máquina. É adaptável em 03 diferentes posições na carcaça de transmissão. A) O Botão de Trava somente deve ser acionado com o eixo totalmente parado. B) Nunca acionar o interruptor sem antes observar a posição do botão de trava ( desligado).
  • 15.
  • 16. ACESSÓRIOS Eixo de Trabalho Chave de Fixação Local onde é fixado o disco. Dispositivo de aperto para troca de disco. Chave de Boca Chave de Pino
  • 17. ACESSÓRIOS Cabo Elétrico OBSERVAÇÃO: * Não pode ser usado danificado. * Não esquecer de se certificar qual a voltagem do equipamento. Antes de fazer uso de Esmerilhadeira / Lixadeira, verificar se está composta com todos os acessórios necessários.
  • 18. ESMERILHADEIRA PNEUMÁTICA NOÇÕES DE SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE AR COMPRIMIDO 1- Antes de abrir a válvula de controle. Assegurar de que o tubo está devidamente ligado e seguro, incluindo mangueiras. 2- É obrigatório a utilização de braçadeiras bem apertadas. 3- As borrachas dos engates devem ser substituidas assim que ocorrer vazamento de ar. 4-Nunca interromper a circulação do ar, com a mesma dobrada.
  • 19. ESMERILHADEIRA PNEUMÁTICA NOÇÕES DE SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE AR COMPRIMIDO 5- A s mangueiras deixadas sobre as faixas de segurança podem constituir sérios perigos de queda, portanto deve-se utilizar canaletas ou dispositivos suspensos. 6- Nunca utilize para limpeza de roupa ou pele. ( Corre-se o perigo de vazar uma vista ou furar um tímpano, pode penetrar no corpo por qualquer fenda da pele: Os poros ou um ferimento é suficiente para causar sérias dermatites, podendo introduzir na corrente sanguinea e provocar a Embolia ( MORTE) .
  • 20. ESMERILHADEIRA PNEUMÁTICA NOÇÕES DE SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE AR COMPRIMIDO 7- Nunca utilizar ar comprimido sem a proteção dos olhos,assim como ter cuidado em relação às pessoas presentes. 8- O uso inadequado ou incorreto, brincadeiras, falta de cuidado e desatenção quando no emprego do ar comprimido, podem trazer sérias consequências.
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24. UM ESMERILHADOR DE RESPONSABILIDADE SABE QUE DE SEU BOM SENSO E ATENÇÃO EM TODAS AS OPERAÇÕES COM ESMERILHAMENTO DEPENDEM A SUA PRÓPRIA SEGURANÇA E A SEGURANÇA DE SEUS COLEGAS.
  • 25. Solte sua imaginação por um momento e pense no que seria do mundo se todos fossem irresponsáveis. Se de repente cada um fizesse apenas o que deseja, recusando-se a fazer o que não gosta, o resultado seria o caos. Todas as formas de organização social desapareceriam e nossa civilização regressaria rapidamente para a idade da pedra.
  • 26. Felizmente isso não acontece, pois cada um de nós assume a sua cota de responsabilidade para com aqueles que confiam em nosso desempenho: a família, os companheiros, o empregador, enfim, todos que participam de nossa vida diária.
  • 27. Se não aceitarmos a responsabilidade de “EVITAR ACIDENTES” , haverá um aumento brusco do número de acidentados, mortes e danos materiais. O número de acidentes é o resultado que indica o grau em que um grupo aceita e coloca em prática suas responsabilidades prevencionistas.