Estrutura e formação das palavras

675 visualizações

Publicada em

Aula de estrutura e formação das palavras. Morfologia.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
675
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estrutura e formação das palavras

  1. 1. Estrutura das palavras Morfologia
  2. 2. Estrutura das palavras As palavras podem se estruturar em: ➢ radical ➢ vogal temática ➢ tema ➢ desinência ➢ afixo ➢ vogal ou consoante de ligação.
  3. 3. Radical É a parte da palavra que tem significado. Também chamado de morfema* lexical. Exemplo: Radical : Moral (Relativo à moralidade, aos bons costumes) moral + ista = moralista moral + ismo = moralismo moral + izar = moralizar i + moral = imoral O conjunto de todas as palavras que se agrupam em torno de um mesmo radical é chamado de "família de palavras ". *Morfemas são as partes de uma palavra, é a menor partícula significativa da língua portuguesa.
  4. 4. Vogal temática É a vogal que aparece depois do radical, ajudando a palavra a receber outros elementos. Vai estar nos verbos. Amar – vogal temática A – 1ª conjugação Vender - vogal temática E – 2ª conjugação Partir – vogal temática I – 3ª conjugação
  5. 5. Tema Radical + vogal temática ou desinência nominal. Terra = terr (radical) + a (desinência nominal) Ama = am (radical) + a (vogal temática)
  6. 6. Desinência Indica gênero e número para desinência nominal (substantivos) e expressa modo, tempo e pessoa para desinência verbal (verbos). Rato = o – desinência nominal (gênero masculino) Rata = a – desinência nominal (gênero feminino) Ratos = desinência nominal (gênero e número) Amava = va – desinência verbal Partíssemos = ssemos – desinência verbal
  7. 7. Afixo Elementos que se juntam ao radical e formam novas palavras. - Prefixo: colocado antes do radical. Infeliz, incapaz e desconfiar. - Sufixo: colocado após o radical. Felizmente, garotinha e sapateiro.
  8. 8. Vogal ou consoante de ligação As vogais e consoantes de ligação são morfemas que surgem por motivos eufônicos, ou seja, para facilitar ou mesmo possibilitar a pronúncia de uma determinada palavra. Exemplo: parisiense (paris= radical, ense=sufixo, vogal de ligação=i) Outros exemplos: gas-ô-metro, alv-i-negro, tecn-o-cracia, pau-l-ada, cafe-t-eira, cha-l-eira, inset-i-cida, pe-z-inho, pobr- e-tão, etc.
  9. 9. Formação das palavras
  10. 10. Primitivas e derivadas As palavras primitivas são aquelas que dão origem as outras e as palavras derivadas são aquelas que se originam das outras. Ex. pedra (palavra primitiva) -> pedraria, pedreiro (palavras derivadas)
  11. 11. Processos de formação das palavras DERIVAÇÃO É a formação de palavras a partir da anexação de afixos à palavra primitiva. Exemplos: inútil = prefixo in + radical útil. felizmente = radical feliz + sufixo mente O processo de derivação pode ser: ● prefixal; ● sufixal; ● parassintético; ● regressivo; ● impróprio.
  12. 12. Derivação ● Prefixal Faz-se pela anexação de prefixo à palavra primitiva. Exemplos: desfazer, refazer. ● Derivação Sufixal Faz-se pela anexação de sufixo à palavra primitiva. Exemplos: alegremente, carinhoso. Os sufixos são divididos em nominais, verbais e adverbiais. Sufixos nominais são os que derivam substantivos e adjetivos; Sufixos verbais são os que derivam verbos; Sufixo adverbial é o que deriva advérbio, esse existe apenas um: -mente ● Parassintética Faz-se pela anexação simultânea de prefixo e sufixo à palavra primitiva. Exemplos: desalmado, entristecer. A derivação parassintética só acontece quando os dois morfemas (prefixo e sufixo) se unem ao radical simultaneamente. Note que na palavra desalmado houve parassíntese. É fácil perceber, pois não existe a palavra desalma, da qual teria vindo desalmado, da mesma forma não existe a palavra almado, da qual também teria vindo desalmado. Portanto, ocorreu anexação de prefixo e sufixo ao mesmo tempo.
  13. 13. ● Regressiva Ocorre derivação regressiva quando uma palavra é formada não por acréscimo, mas por redução. Exemplos: comprar (verbo) beijar (verbo) compra (substantivo) beijo (substantivo) Por derivação regressiva, formam-se basicamente substantivos a partir de verbos. Por isso, recebem o nome de substantivos deverbais. Note que na linguagem popular, são frequentes os exemplos de palavras formadas por derivação regressiva. Veja: o portuga (de português) o boteco (de botequim) o comuna (de comunista) Ou ainda: agito (de agitar) amasso (de amassar) chego (de chegar) Obs.: o processo normal é criar um verbo a partir de um substantivo. Na derivação regressiva, a língua procede em sentido inverso: forma o substantivo a partir do verbo.
  14. 14. ● Imprópria A derivação imprópria ocorre quando determinada palavra, sem sofrer qualquer acréscimo ou supressão em sua forma, muda de classe gramatical. Neste processo: 1) Os adjetivos passam a substantivos Os bons serão contemplados. 2) Os particípios passam a substantivos ou adjetivos Aquele garoto alcançou um feito passando no concurso. 3) Os infinitivos passam a substantivos O andar de Roberta era fascinante. O badalar dos sinos soou na cidadezinha. 4) Os substantivos passam a adjetivos O funcionário fantasma foi despedido. O menino prodígio resolveu o problema. 5) Os adjetivos passam a advérbios Falei baixo para que ninguém escutasse. 6) Palavras invariáveis passam a substantivos Não entendo o porquê disso tudo. 7) Substantivos próprios tornam-se comuns. Aquele coordenador é um caxias! (chefe severo e exigente)
  15. 15. Processos de formação das palavras COMPOSIÇÃO O processo de composição forma palavras através da junção de dois ou mais radicais. Exemplos: guarda-roupa, pombo-correio. Há dois tipos de composição: aglutinação e justaposição ● Aglutinação Ocorre quando um dos radicais, ao se unirem, sofre alterações. Exemplos: planalto (plano + alto) embora (em + boa + hora) fidalgo (filho de algo - referindo-se à família nobre) hidrelétrico (hidro + elétrico) ● Justaposição Ocorre quando os radicais, ao se unirem, não sofrem alterações. Exemplos: pé-de-galinha passatempo cachorro-quente girassol quinta-feira
  16. 16. Outros processos ● Hibridismo Ocorre quando os elementos que formam a palavra são de idiomas diferentes. Exemplos: automóvel (auto= grego, móvel= latim) televisão (tele= grego, visão=latim) ● Onomatopeia Acontece nas palavras que simbolizam a reprodução de determinados sons. Exemplos: miau zum-zum piar tinir urrar chocalhar cocoricar
  17. 17. Outros processos ● Redução ou Abreviação Esse processo se manifesta quando uma palavra é muito longa, pois forma novas palavras a partir da redução ou abreviação de palavras já existentes. Exemplos: pornô (pornográfico) moto (motocicleta) pneu (pneumático) cine (cinema) micro (microcomputador) Zé (José) ● Neologismo É a criação de novas palavras para atender às necessidades dos falantes em contextos específicos. Veja os neologismos num trecho do poema Amar, de Carlos Drummond de Andrade: Que pode uma criatura senão, senão entre criaturas, amar? amar e esquecer, amar e malamar, amar, desamar, amar? sempre, e até de olhos vidrados, amar?

×