 As mudanças no uso e cobertura do solo, quando
consideradas globalmente, são tão importantes que
chegam a afetar signifi...
 O uso do solo relaciona as atividades humanas, ou
funções econômicas, que são encontradas no local, ou
região do estudo....
 As causas das alterações no uso e cobertura
da terra são dominadas pelas políticas de
desenvolvimento e ambientais ;
 O...
o É um processo que é uma atividade contínua que ocorre
constantemente em um ambiente dinâmico;
o Envolve a preparação de ...
 Aplicações como à classificação do uso e
ocupação do solo, mapeamento e localização
de pontos estratégicos e vulneráveis...
A observação da Terra por meio de satélites é a
maneira mais efetiva e econômica de coletar os
dados necessários para mon...
 O território brasileiro se caracteriza por uma
grande diversidade de tipos de solos,
correspondendo, diretamente, à inte...
 O GEOPROCESSAMENTO de imagens é uma
ferramenta científica que utiliza técnicas matemáticas
e computacionais para o trata...
 Através desses softwares para tratamento de
imagens, pode-se gerar imagens com diferentes
composições de cores, ampliaçõ...
 contrastes
 composições
 fusões
 segmentação
 classificação
 funções de análises espaciais etc.
 As quais permitem...
 Os mapas temáticos descrevem de forma
qualitativa a distribuição espacial de uma
grandeza geográfica, como os mapas de
p...
 Título, subtítulo
 Encarte
 Rosa dos Ventos: Orientação
 Legenda
 Convenções Cartográficas
 Escala
 Fonte
 Elabor...
 Estudos da FAO mostram que as atividades
agrícolas e pecuárias são as principais causas
das mudanças no uso da terra nos...
 Adquirir conhecimento sobre o uso e a cobertura
do solo é fundamental para compreender o
planeta como um sistema. Só a p...
 ASSAD, E. D; SANO, E. E. Sistemas de Informações Geográficas. Aplicações na
Agricultura. 2 ed., e ampl.- Brasília: Embra...
Planejamento e monitoramento do uso do solo
Planejamento e monitoramento do uso do solo
Planejamento e monitoramento do uso do solo
Planejamento e monitoramento do uso do solo
Planejamento e monitoramento do uso do solo
Planejamento e monitoramento do uso do solo
Planejamento e monitoramento do uso do solo
Planejamento e monitoramento do uso do solo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Planejamento e monitoramento do uso do solo

428 visualizações

Publicada em

geoprocessamento sensoriamento remoto

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
428
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Planejamento e monitoramento do uso do solo

  1. 1.  As mudanças no uso e cobertura do solo, quando consideradas globalmente, são tão importantes que chegam a afetar significativamente aspectos chave do funcionamento do sistema terrestre global. O impacto dessas mudanças, conforme está citado por Lambin et al (2001), pode se dar sobre a diversidade biótica (Sala et al., 2000), contribuir para as mudanças climáticas locais e regionais (Chase et al.,1999), bem como para a mudança climática global (Houghton et al., 1999), além de contribuir diretamente para a degradação dos solos (Tolba et al., 1992), entre outros.
  2. 2.  O uso do solo relaciona as atividades humanas, ou funções econômicas, que são encontradas no local, ou região do estudo.  A cobertura se refere às feições ali presentes, de forma que ambos estão altamente correlacionados, mas não são sinônimos.  Inúmeras categorias ou classes podem ser utilizadas para descrever os diferentes usos e as diferentes coberturas do solo, mas o emprego delas sempre dependerá dos objetivos do trabalho, que por sua vez, definem a escala apropriada e a maior importância que será dada aos usos ou as coberturas do solo (LILLESAND, KIEFER e CHIPMAN, 2004, p. 215).
  3. 3.  As causas das alterações no uso e cobertura da terra são dominadas pelas políticas de desenvolvimento e ambientais ;  Oportunidades e limitações para novos usos da terra são criadas por mercado e políticas locais e nacionais, porem a força global é a principal determinante das alterações de uso da terra, que são potencializadas ou atenuadas por fatores locais.
  4. 4. o É um processo que é uma atividade contínua que ocorre constantemente em um ambiente dinâmico; o Envolve a preparação de planos e propostas alternativas; o Direcionado para atingir metas e objetivos definidos; o Orientado para a obtenção de resultados futuros; o Valoriza procedimentos e métodos racionais para a obtenção de propostas, baseado em informação e conhecimento; o Busca reconhecer que existe uma interação entre os objetivos e as propostas de planejamento com muitos fatores externos, pois muitas vezes o resultado do planejamento causando efeitos colateriais.
  5. 5.  Aplicações como à classificação do uso e ocupação do solo, mapeamento e localização de pontos estratégicos e vulneráveis são ações fundamentais para o monitoramento do uso desse solo.
  6. 6. A observação da Terra por meio de satélites é a maneira mais efetiva e econômica de coletar os dados necessários para monitorar e modelar estes fenômenos, especialmente em países de grande extensão territorial, como o Brasil. CBERS 2B Landsat 1, 2, 3, 5 e 7  SCD-1 e SCD-2
  7. 7.  O território brasileiro se caracteriza por uma grande diversidade de tipos de solos, correspondendo, diretamente, à intensidade de interação das diferentes formas e tipos de relevo, clima, material de origem, vegetação e organismos associados, os quais, por sua vez, condicionam diferentes processos formadores dos solos. A esta diversidade, deve-se a natureza de nosso país, suas potencialidades e limitações de uso e, em grande parte, às diferenças regionais no que se refere às diversas formas de ocupação, uso e desenvolvimentodo território.
  8. 8.  O GEOPROCESSAMENTO de imagens é uma ferramenta científica que utiliza técnicas matemáticas e computacionais para o tratamento da informação geográfica e atualmente um instrumento importante para Análise e tomadas de decisões dos Recursos Naturais;  As ferramentas computacionais para o Geoprocessamento, chamadas de SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA (SIG), permitem realizar análises complexas, ao integrar dados de diversas fontes e ao criar bancos de dados georreferenciados (BERNIN et al, 2007).
  9. 9.  Através desses softwares para tratamento de imagens, pode-se gerar imagens com diferentes composições de cores, ampliações de partes das imagens e classificações temáticas dos objetos nelas identificados, obtendo-se assim produtos como MAPASTEMÁTICOS que são usados para estudos de :  GEOLOGIA  VEGETAÇÃO  USO DO SOLO  RELEVO  AGRICULTURA
  10. 10.  contrastes  composições  fusões  segmentação  classificação  funções de análises espaciais etc.  As quais permitem reconhecer alvos – água, solo e vegetação e, ainda, auxiliar a separação dos diferentes temas (classes temáticas) de uso das terras e outros, apresentando, como resultado, a criação de bancos de dados georreferenciados extremamente confiáveis. o mapeamento é antecedido pelas etapas de pré-processamento  correções radiométricas e geométricas,  além do realce de imagens como contraste, filtragem,  transformação RGB/IHS  componentes principais, dentre outras possibilidades
  11. 11.  Os mapas temáticos descrevem de forma qualitativa a distribuição espacial de uma grandeza geográfica, como os mapas de pedologia ou de uso do solo. Estes dados são obtidos a partir de levantamento de campo e inseridos no sistema por digitalização ou, de forma mais automatizada, a partir de classificação de imagens (ASSAD, 1998, p.13).
  12. 12.  Título, subtítulo  Encarte  Rosa dos Ventos: Orientação  Legenda  Convenções Cartográficas  Escala  Fonte  Elaboração/Estruturação  Autor  Órgão Responsável  Informações da base cartográficas (Datum Horizontal, Datum Vertical, Sistema de Coordenadas (Plana ou Geográficas), Fuso).
  13. 13.  Estudos da FAO mostram que as atividades agrícolas e pecuárias são as principais causas das mudanças no uso da terra nos trópicos (FAO, 1996). No Brasil, a atividade agropecuária causou 91% do desmatamento com ênfase nos anos 80, sendo 51% devido ao uso agrícola com culturas anuais e perenes e 40% pela pecuária (Amelung & Diehl, 1992).
  14. 14.  Adquirir conhecimento sobre o uso e a cobertura do solo é fundamental para compreender o planeta como um sistema. Só a partir da correta aquisição de dados é possível produzir modelos e estudar as tendências em qualquer escala, seja local, regional ou mundial.  As relações de causa e efeito entre os impactos, as mudanças e seus determinantes são buscadas para melhorar a capacidade de previsão sobre o futuro.
  15. 15.  ASSAD, E. D; SANO, E. E. Sistemas de Informações Geográficas. Aplicações na Agricultura. 2 ed., e ampl.- Brasília: Embrapa-SPI/Embrapa-CPAC, 1998. xxviii, 434p. il.  LANDERS, J. N.; FREITAS, P. L. de; GUIMARÃES,V.;TRECENTI, R.The Social dimensions of sustainable farming with zero tillage. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON LAND DEGRADATION, Rio de Janeiro. ANAIS... Rio de Janeiro: Embrapa; IUSS; IAC; SBCS, 2002a.  LILLESAND,T. M.; KIEFER, R.W.; CHIPMAN, J.W. Remote Sensing and Image Interpretation. Hoboken, NJ:Wiley, 2004, 5ª ed., 764p.  SOUSA, R. F. de.Terras agrícolas e o processo de desertificação em municípios do semi-árido paraibano. 2007. 180p.: il.Tese (Doutorado Engenharia Agrícola) – Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Tecnologia e Recursos Naturais. Campina Grande, 2007. 

×