Jornal ABD agosto

245 visualizações

Publicada em


Produção de pautas, entrevistas e reportagens para o jornal mensal da Associação Brasileira de Designers de Interiores.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
245
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal ABD agosto

  1. 1. newsletter Ano 6 - Agosto 2011 - N°28 - Publicação ABD - Associação Brasileira de Designers de Interiores Design tipo exportação Mais que samba e futebol, o Brasil expande fronteiras e alcança outros patamares, graças ao talento da recente geração de designers. Descubra quem são as novas caras e seus diferenciais. (pág 4, 5 e 6) .................... ....................| Entrevista | | Organização | | Associados |Veja os relatos da jornalista Confira como um bom Você está por dentro dasespecializada em design projeto pode ser um atrativo diversas atividades que aAdélia Borges. | pág 3 para o cliente. | pág 7 ABD promove? | pág 8
  2. 2. | Agenda ABD | | Conexão ABD | O que está na cabeça dos designers? Setembro e Outubro Com essa questão, a Momentum & Design – loja de mobiliários e acessórios – fez uma proposta a famosos profissionais brasileiros: customizar cabeças de cerâmica branca, representando os seus Encontro ABD: Arte na pensamentos. As peças produzidas pelos convidados serão leiloa- finalização da decoração das e a renda, revertida para a Abracce (Associação Brasileira de 01/09 – Belo Horizonte Assistência ao Cidadão com Câncer e ao Especial Carente). A ex-................................................. posição fica disponível para visitação até dezembro no show-room da empresa, em Curitiba. Encontro ABD: Palestra na Loja Gumus 01/09 – Rio de Janeiro................................................. Casa Cor 2011 01/09 a 19/10 – Mato Grosso do Sul 14/09 a 25/10 – Brasília 16/08 a 01/11 – Pará 22/09 a 30/10 – Campinas 29/09 a 09/11 – Bahia 30/09 a 09/11 – Amazonas................................................. Palestra ABD: Gestão de obras e Liderança de Equipes 15/09 - Rio de Janeiro................................................. Palestra ABD: Como projetar clínicas odontológicas Espanha em recessão leva arquitetos para fora 20/09 - Goiânia................................................. Uma pesquisa realizada com 800 arquitetos espanhóis identificou ExpoConstruir - Feira de Materiais que 75% pensam em deixar o país em busca de um emprego ou de uma posição melhor no mercado de trabalho. 20% já estão de malas e Sistemas Construtivos prontas e o destino preferido é a Alemanha, seguida da Inglaterra. 21/09 a 24/09 – Fortaleza Mas as opções incluem distantes lugares como Kuala Lumpur, na................................................. Malásia. Segundo o Sindicato dos Arquitetos, autor da pesquisa, 33% Encontro ABD: Design Divino dos profissionais estão desempregados no momento, o que configu- 22/09 – Salvador ra uma das maiores crises do segmento nos últimos tempos. Outra................................................. opção tem sido trabalhar como autônomo, o que para os padrões Workshop ABD europeus é pouco usual, já que o modelo mais frequente é trabalhar 22/09 – Curitiba nos grandes escritórios locais, com a garantia de um salário fixo.................................................. Palestra ABD: ABD MG apoia a Morar Mais Aproveitamento de espaços em A ABD Minas fechou uma nova parceria com a Morar Mais por Me- móveis modulados/planejados nos. Para aproveitar o preço especial de entrada a R$25,00, os 29/09 – Vitória associados precisam somente apresentar a carteira atualizada. A................................................. mostra de arquitetura e decoração, que vai até dia 02 de outubro, Roadshow 2011 - Pedrão permite ao visitante saber que é possível, com a ajuda adequada e os Neurônios Virgens do profissional da área, ter uma decoração com melhor custo bene- 29/09 – Fortaleza fício e, por consequência, acessível a todos. A ABD confeccionou 04/10 – São Paulo sacolas sustentáveis, personalizadas com a logo da associação e 06/10 – Ribeirão Preto dos parceiros, Acabamentos Bel Lar e Varejão das Tintas, que serão distribuídas na recepção do evento. www.abd.org.br 2
  3. 3. | Entrevista |“Chegou a hora e a vez do design no Brasil”Depois da Bossa Nova e da fama dos arquitetos pela construçãode Brasília, as atenções agora se voltam para o design nacional.Com a propriedade de quem entende do assunto, já Onde os novos profissionais devem buscarque tem uma ampla atividade na divulgação do design referências? Como isso contribui nos projetos?brasileiro, Adélia Borges dá uma entrevista exclusiva O bom designer é necessariamente curioso e aberto paraà ABD, sobre os novos rumos da profissão. Adélia é jor- tudo. Tem que frequentar as exposições de artes visuais, es-nalista, curadora especializada em design e professora petáculos de dança, ir ao cinema, observar as pessoas nasde história do design na FAAP. De 2003 a 2007 dirigiu o ruas e viajar. Não me refiro apenas àquelas para visitar as fei-Museu da Casa Brasileira em São Paulo. Seus artigos e ras do setor, mas também às outras, em que a gente aprendelivros já foram publicados em alemão, coreano, espanhol, ao observar outras culturas e outros modos de ver o mundo.francês, inglês, italiano e japonês. Como funciona o processo de curadoria de uma mostra de Design? É preciso muita pesquisa, muitos contatos, mente abertaDe que forma você avalia o atual cenário do para o que está acontecendo na área. Daí se traça um con-Design em nosso país? ceito e são selecionados os projetos sintonizados com ele.Nunca estivemos tão bem. Sempre tivemos talento e cria- Por exemplo, em 1999, há mais de dez anos, vi como es-tividade, mas recentemente amadureceram as condições tavam ocorrendo projetos em que os designers reutilizavameconômicas, políticas e sociais para propiciar um real floresci- materiais. Dessa observação nasceu a exposição “Novosmento da atividade. O reconhecimento internacional tem sido Alquimistas”, no Itaú Cultural - talvez a primeira em quesignificativo nos últimos anos. Tenho me dedicado cada vez se falou de uma abordagem sustentável no design, e commais às palestras no exterior e sinto um interesse crescente um foco no resultado formal dessa preocupação, ou seja, apor toda parte, em outros países da América Latina, EUA e Eu- fusão entre ética e estética. Já há dois anos observei comoropa. Minha próxima palestra internacional será em Taiwan. a contemporaneidade está diluindo as fronteiras entre as disciplinas e então propus ao Museu de Arte Moderna de São Paulo a exposição “Design Brasileiro Hoje: Fronteiras”,Qual sua opinião sobre os novos Designers? cujos resultados são muito inspiradores.Temos uma nova geração muito talentosa. Basta estar deolhos abertos e ir às feiras e às exposições para ver isso.Você acredita que o crescimento do merca-do nacional de Design contribui para a de-mocratização do setor?Sem dúvida. De 2000 para 2010, mais de 30 milhões depessoas ascenderam à chamada classe C, hoje majori-tária, e cerca de 8 milhões entraram na A/B. O resultadoé, e será ainda mais, a democratização do setor: o designdeixando a exclusividade elitista, para se voltar tambémpara essa demanda crescente.Existem 182 cursos de Design no Brasil. Qualdeve ser a principal preocupação ao prepararnovos profissionais para o mercado?Dar condições aos profissionais de falar com os empresáriosentendendo a linguagem deles, e não apenas fechados em simesmos. O design é a solução de problemas, então o profis-sional tem que em primeiro lugar saber ouvir quem o contra- Adélia Borgesta e quem vai usar os seus produtos ou ambientes.www.abd.org.br 3
  4. 4. | Mercado |Made in BrazilTraços nacionais ultrapassam fronteiras e revelam novos talentosExposição “Claudia Moreira Salles designer”, realizada no Museu da Casa Brasileira.O design desenvolvido no Brasil se renova após um longo período de internacionalização. Os modelos criados aqui se tornammais expressivos e se consolidam como conceito, realidade garantida por fatores como: diversidade cultural, criatividade dobrasileiro, crescimento econômico e a visibilidade que o país ganhou nos últimos anos – pela popularidade do ex-presidente Lula,e por ter sido escolhido como país-sede para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.Muito além de cores vivas e outras alusões tropicais ao folclore brasileiro, a cara do design feito em casa é ampla e abrange umasafra de novos profissionais, alavancada também pelo aprimoramento dos cursos para formação de Arquitetos e Designers deInteriores. Essa classe em ascensão segue no caminho desbravado por pioneiros, como os irmãos Campana, que com habilidadee ousadia mostraram ao mundo que o Brasil é bem mais que samba e carnaval.Vitrine de talentos Arte Moderna, com a apresentação de diversos projetos re- alizados depois dos anos 2000.As feiras e as mostras são verdadeiros pontos de encon-tro e de convergência para designers, fabricantes e lojistas. Reconhecimento e valorizaçãoNestes eventos é possível integrar experiência e revelação, Em 1986, quando a atividade ainda era desconhecida paraalém de conhecer novos trabalhos. É o caso da feira Casa muitos, o publicitário Roberto Duailibi, então à frente do MuseuBrasil, realizada no mês de agosto em Bento Gonçalves - da Casa Brasileira, instituiu um prêmio para incentivar o designRS, que recebeu mais de 18 mil pessoas e se consolidou no país. Desde então, o Prêmio Design MCB, dividido em setecomo uma das mais representativas vitrines de produção categorias, possibilita o olhar e questionamento sobre o designnacional de móveis e acessórios para decoração. brasileiro. Centenas de estudantes e profissionais inscrevem seus produtos ou projetos, como mobiliário, utensílios, ilumi-Modelo disso é a jornalista Adélia Borges, que se espe- nação etc. Em 2010, foram 538 concorrentes. Os premiadoscializou em curadorias de design. Em seu portfólio estão de 2011 serão conhecidos em 21 de setembro, e a mostra ficaeventos como a Bienal Brasileira de Design e a exposição até dezembro. Além de uma premiação em dinheiro, o museu“Design Brasileiro Hoje: Fronteiras”, realizada no Museu de seleciona candidatos para bolsas de estudos em curso na Do-www.abd.org.br 4
  5. 5. mus Academy ou na Nuova Accademia Belle Arti Milano (NABA,ambas em Milão.Segundo Giancarlo Latorraca, Diretor Técnico do MCB, a par-ticipação no Prêmio requer organização e disciplina, e levaos participantes a se questionarem sobre o produto e o pro-cesso de criação. “Submeter um projeto a uma avaliação é,por si só, um exercício importante, pois auxilia o inscrito a terum termômetro de sua produção, que é avaliada por um júriindependente e renomado”.Mais respeitado prêmio do segmento no país, o Oscar do designbrasileiro atrai a atenção da indústria, instituições, imprensanacional e internacional, e coloca a profissão em pauta anoapós ano. “Num país em que a regra é a descontinuidade, égratificante ver uma iniciativa pública que tem essa longevidadesem perder relevância. A comemoração dos 25 anos do PrêmioDesign Museu da Casa Brasileira certamente será um ponto altoda programação da área do design este ano”, declara Adélia,que dirigiu o MCB de 2003 a 2007. Exposição “Meninas Geraes”, Museu da Casa Brasileira.Eles brilharam em 2010Zanini de Zanine – Rio de Janeiro Fernando Prado – São PauloZanine foi um dos vencedores do Prêmio MCB de 2010, com Formado em desenho industrial pela FAAP em 1995, o designero Módulo 7, uma produção para a marca Doïz. Fabricado a paulista ganhou o Prêmio MCB nos últimos 7 anos. Em 2010,partir da mistura de plástico e fibra de vidro, o módulo foi o projeto vencedor foi a Linha Bauhaus 90, uma linha de lu-projetado para ser montado e desmontado facilmente. “Na minárias para piso e mesa criada em homenagem aos 90 anosverdade o projeto surgiu de uma necessidade própria. Estava da Bauhaus, que possui sistema de regulagem de altura e tra-precisando de uma peça versátil, resistente e desmontável vamento de posição. Em 2005, uma luminária desenhada porpara meu apartamento, esse foi o ponto de partida. Inspirei- ele foi imortalizada em um selo dos correios como representanteme muito em jogos de montagem e empilhamento que eutinha quando era criança”. da criatividade do design brasileiro.O jovem designer carioca é formado em Desenho Industrial Fernando já participou de diversas exposições como Designmayna PUC-Rio e tem como referência o pai José Zanine Caldas, (Alemanha - 2006), Bienal de Design (França – 2004) e tam-famoso arquiteto, escultor e moveleiro, com quem trabalhou bém ganhou importantes prêmios, entre eles o Good Designdurante 20 anos. Além disso, ele também recorda a influên- Award em Chicago – EUA, o iF Gold Award, o Designpreis Awardcia adquirida no período de estágio durante a faculdade, com e o Red Dot Design Award, todos na Alemanha.o mestre Sérgio Rodrigues.“Acredito que seja uma oportunidade enriquecedora de contato com o “Apesar de não desenhar pensando nos prêmios, eles ajudam muito,meio acadêmico, e de avaliação do desenho brasileiro”. principalmente como um aval da qualidade de um trabalho”.www.abd.org.br 5
  6. 6. O design brasileiro em outras faces:Patrícia Naves – Belo HorizonteNa concepção de objetos provocativos, Patrícia Naves, da Oiti,é sinônimo de representatividade. Formada em Arquiteturapela UFMG, é também Mestre em Design Industrial e Estraté-gico pela Aalto University of Art and Design – TaiK, em Helsinki,na Finlândia. Na temporada que passou no país, ela viu quenão poderia desvencilhar as coisas: design de arquitetura eo Brasil da Escandinávia, de onde ela ainda tem referências.“O design de lá é de execução simples e otimizada. A estéticaenxuta é consequência dessa lógica construtiva”.Patrícia acredita que os aspirantes a designers devem estu-dar a história das disciplinas que deram origem à profissão.“Ficar apenas na produção não forma base crítica. Acho mui- “É muito difícil fugir do impacto estético que temos, e acho que abraçar isso é a melhor forma de se construir a identi-to importante se atualizar, mas sem conhecimento do que foi dade do design brasileiro, e fortalecê-lo”.produzido pelas gerações anteriores, corre-se o risco de ficarna superfície”, completa. Eliane Damasceno – Rio de Janeiro Bacharel em Administração e especialista em Gestão de ONGs, Eliane também cursou Design de Interiores no Chelsea College of Arts ,e mestrado em Design Futures no Goldsmiths College, ambos em Londres. Como designer já atuou em projetos com comunidades artesanais no Distrito Federal e atualmente tra- balha na equipe do Designer Renato Imbroisi, com quem man- tém parceria em diversos projetos no Brasil e em Moçambique. A oportunidade de conviver com culturas tão distintas fez a profissional observar a comunidade e todas suas experiências cotidianas. Segundo ela, as viagens – Eliane também percor-“São muitas as possibilidades que se abrem, desde a inova- reu outras regiões da África e da Ásia - foram tão impactantes,ção do design na indústria, o aumento da competitividade do que são as maiores referências do seu trabalho. No Brasil, elaproduto brasileiro, até um público consumidor emergente, que destaca a diversidade de materiais e a peculiaridade da pro-começa a entender o valor do design para o seu bem estar.” fissão, que refletem diretamente em todos os setores.Thiana Santos – RecifeFormada em Artes Plásticas pela UFBA, Thiana desenvolveum trabalho manufaturado, em que as principais matérias-prima são as garrafas plásticas (PET). A profissional trabalhacom acessórios de moda, luminárias e peças decorativaspara eventos e atua também na área de instalações: par-ticipa de exposições, e assim abre novos caminhos paraapresentar este tipo de projeto.Thiana, que tem na designer Janete Costa uma contínuareferência, presta consultoria para trabalhos com gruposprodutivos, sempre trazendo o conceito e a prática dasquestões ambientais como ferramenta para o desenvolvi-mento da produção artesanal. Segundo ela, a análise dociclo de vida, da embalagem e do transporte, a reciclagemapós descarte e a matéria-prima utilizada são aspectos “Além da Inovação, a sustentabilidade é um atributo funda- mental quando se pensa em Design”.ecológicos que devem ser incluídos no desenvolvimento deprodutos, industriais ou manufaturados.www.abd.org.br 6
  7. 7. | Organização |O Projeto: a luz no fim do túnelAcredite: para ser bem sucedido neste mercado competitivoé preciso ter primeiro uma visão (enxergar a luz) para encon-trar o caminho (túnel) que o levará a atravessar as cordilhei-ras das dificuldades rumo às oportunidades.Comece olhando para os cases de sucesso. Mesmo em umaconjuntura dita de crise (nos últimos três anos os agentes dosegmento de decoração declaram que estão em crise), porque algumas organizações conseguem crescer?Grandes marcas se fortaleceram como fornecedores no seg-mento de armários planejados, estofados e mobiliário emgeral, melhoraram sua rede de lojistas e conquistaram clien-tes com médio e alto poder aquisitivo.Conclusão 1: Os Clientes não sumiram. O que mudoufoi como (e o quê) compram produtos e serviços dereforma e decoração.Conclusão 2: Arquitetos e Designers de Interiores quenão cobram pelo Projeto acabam ganhando menos porCliente, já que não podem mais oferecer serviços eprodutos antes integrantes exclusivos de seu portfólio(marcenaria e tapeçaria, por exemplo). mais. Por isso, o projeto é a grande estrela da sua companhia. Acredite: faça do projeto o seu diferencial.Como atuar nesse cenário de mudança? c) Pesquisas mostram que os Clientes gostariam de ter umQuais as alternativas para lidar com as dificuldades? (Comece pacote de serviços completo. Portanto, a execução do projetosubstituindo a palavra crise por dificuldade. Crise confina, ini- faz muita diferença. Monte uma organização que presta ser-be a ação. Dificuldade remete a transposição). viço com qualidade e oferece garantia para o Cliente.Fatores de Sucesso: As grandes marcas cresceram porque tem d) Porém, não se esqueça que é no projeto que todas es-foco na sua oferta ao Cliente: financiamento, garantia (orga- sas etapas são planejadas cuidadosamente e, portanto,nização e força da marca), projetos por computador e equipes ganham a necessária estrutura para a sua concretização.de venda e de serviço mais preparadas para atender o Cliente. Venda isso para o Cliente.Você pode fazer o mesmo com a sua organização. Acom- e) O Cliente precisa compreender que o projeto é chave parapanhe algumas sugestões de medidas que podem ajudar a a sua satisfação futura. Mostre essa realidade para ele. Ven-melhorar o seu desempenho: da a sua capacidade de compreender o Sonho do Cliente e transportá-lo para o projeto.a) Se o Profissional não cobra pelo projeto é claro que o ren-dimento caiu em relação aos anos anteriores, já que certos f) Valorize junto ao Cliente que no projeto uma das etapasserviços agora são especificados em outros fornecedores pe- mais importantes é a escolha dos produtos e sistemas quelos próprios profissionais. vão materializar o Sonho do Cliente.Então, é preciso cobrar pelo projeto. Os Clientes manifestam a sua insegurança na hora de escolher,b) A Personalização do projeto, que sempre foi a vantagem de tomar decisões. É fundamental valorizar a capacidade doda contratação do Especificador precisa ser valorizada ainda profissional em ajudá-lo a escolher.www.abd.org.br 7
  8. 8. ABD Newsletter é uma publicação mensal da Associação Brasileira de Designers de Interiores para seus associados. Al. Casa Branca, 652 - cjs 71 e 72 - São Paulo - SP - Cep 01408-000 - Tel/Fax: (11) 3064-6990. Editado pela Ricardo Botelho Marketing S/C Ltda. Jornalista Responsável: Ricardo J. Botelho (Mtb 12.525). Redação: Andressa Luz. Direção de Arte: Felipe L.M. Lenzi. | Associados |Atividades ABD: ação e representatividadeCom eventos espalhados por todas as Regionais, a ABD confirmaa preocupação com a capacitação de seus associados.A agenda de palestras e encontros ABD está cada vez mais abrangente. No último mês, por exemplo, projetos para clínicas odon-tológicas, hotéis e restaurantes, e revestimentos cerâmicos e em fórmica estiveram em pauta, reunindo muitos associados emtodo Brasil. De acordo com Vinícius Trevisan (ABD-PR), participar desses eventos significa obter soluções preliminares para re-solver dificuldades do cotidiano. Já Liliam Engel (ABD-GO) aposta no aprendizado constante: “Considero fundamental, conhecersempre, na velocidade com que novas informações chegam, como por exemplo: inovações em tecnologia, material e gestão”.Atualize seu networking Fique atento!Além da oportunidade de aprimorar o aprendizado, os even- Todas as atividades promovidas pela entidade estão dis-tos também servem para conhecer colegas de profissão, poníveis na agenda do site da ABD. Marcos Rolim (ABD-BA),trocar experiências e montar uma boa lista de contatos. que acessa periodicamente a agenda, vê nas comunica-Segundo Raquel Akimi (ABD-SP), em ocasiões como essas ções uma forma de se manter atualizado e informado, paraé possível analisar melhor o mercado onde está inserida e não perder nenhum evento. “Através dessas atividadesainda obter soluções para futuras necessidades. Para Viní- podemos encontrar e conhecer novos parceiros, além decius, o contato com outros profissionais do setor contribui no saber sobre novos produtos e discutir sobre o que há de“desenvolvimento de técnicas e formas de condução de ativi- mais novo no mercado nacional e internacional, renovandodades e gestão interna do escritório”. assim idéias e conceitos”, completa. Liliam Engel Vinicius Trevisan Raquel Akimi Marcos RolimConfira a agenda do mês e veja qual evento mais se adéqua aos seus interesses:AgendaEncontro: Arte na finalização da decoração Roadshow 2011 - Pedrão e os Neurônios Virgens01/09 – Belo Horizonte 20/09 - Goiânia.............................................. ................................................Encontro: Palestra na Loja Gumus Encontro: Design Divino01/09 – Rio de Janeiro 22/09 – Salvador.............................................. ................................................Palestra ABD: Gestão de obras Workshop ABDe Liderança de Equipes 22/09 - Curitiba15/09 – Rio de Janeiro .............................................................................................. Palestra ABD: Aproveitamento de espaçosPalestra: Como projetar clínicas odontológicas em móveis modulados/planejados20/09 - Goiânia 29/09 - Vitóriawww.abd.org.br 8

×