The is an app for that!

297 visualizações

Publicada em

Cenário global dos marketplaces e vendas de apps. Apresentação realizada no Web Expo Forum em Março/2011.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
297
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

The is an app for that!

  1. 1. www.flickr.com/taptaptap.com
  2. 2. É novo. Ou não. • O conceito não é novo – Palm Pilot é de 1996! – E já existiam Apps • Lojas de aplicativos existem a algum tempo – PocketGear é de 1999 – Handango é de 2003
  3. 3. Volumes pelo mundo a fora
  4. 4. Volumes pelo mundo a fora
  5. 5. Volumes pelo mundo a fora
  6. 6. Volumes pelo mundo a fora Apenas 10% são smartphones. Crescimento de 10x é o esperado.
  7. 7. Modelos de negócio• Pago – Download – Assinatura – In-App• Publicidade – Baseado em impressões – Baseado em performance – Promoções• Bens Virtuais• Modelos Híbridos
  8. 8. Quanto custa um App?• A média de receita por venda foi de ~U$1,90 em 2009 e a previsão é de ser ~U$1,50 em 2012.• Mas os preços variam muito (de U$0,00 a U$1.000,00)• 80% dos Apps na Apple App Store são gratuítos.• Dos pagos, a média de preços na América do Norte é de U$1,09, U$0,20 na América do Sul e apenas U$0,10 na Ásia• Publicidade representou 12% em 2009 da receita total de Apps. Em 2012 a previsão é de representar 28%.• Ou seja: – Receita por download caindo. Preços caindo. – Receita com publicidade subindo. Dados de 2009
  9. 9. E dá dinheiro desenvolver um App?• A receita média no ano de 2009 por desenvolvedor foi: – Apple’s App Store: U$729 – BlackBerry App World: U$165 – Android Marketplace: U$102.
  10. 10. Plataformas e Marketplaces
  11. 11. Outros MarketplacesPocketGear comprou aHandango em 2010 e setornou a 3ª maior App O número de MarketplaceStore. cresceu de 8 para 38 em 2010. Mais gente grande no jogo logo logo.
  12. 12. Plataformas E lá vem o Android...
  13. 13. Marketplaces Mesmo crescendo 861%, a fatia de mercado em receitas do Android Market é pequena. E a Apple “só” cresceu 131%.
  14. 14. Marketplaceshttp://en.wikipedia.org/wiki/List_of_digital_distribution_platforms_for_mobile_devices
  15. 15. Apple’s App Store • Receita: – 2010: $5,2B – 2011: $15B – 2014: $58B • Downloads: – 2010: 17.7B (80% free apps) – 2014: 185B • Número de Apps: – 350.000 (contra 200.000 do Android) • Porque vai crescer tanto assim? – O número médio de downloads por telefone não deve crescer – O crescimento se dará pelo crescimento da base de smartphones
  16. 16. Apple´s App Store Apple foi responsável por 99,4% do faturamento de app para dispositivos móveis em 2009.
  17. 17. Categorias Apenas 6,3% de todos os vendedores (1 em 16) teve pelo menos 1 app no TOP PAID APPS. E 80% destes foram um “one-hit wonders” Games representaram 52% das receitas em 2010.
  18. 18. Apps, apps e mais apps E a Apple “só” cresceu 1% em Janeiro de 2011. São 3.000 novos Apps no mês ou 100 por dia. Mas lá vem o Google... São mais de 10.000 novos Apps por mês.
  19. 19. Que plataforma escolher? Todas! Como será o mercado de software no futuro?
  20. 20. Então vai mudar tudo?• “Mobile apps will eclipse the traditional desktop Internet” – Brian Solis• “Gartner prophesies Apples post-PC era” – Gartner• “The Death of PC” – Forbes• “The Post-PC Era Is Already Here” – Time Magazine
  21. 21. Top 10• Lista “Top 10” da Gartner de apps para 2012 – Geo-Targeting Services: serviços contextualizados é uma tendência chave para os apps de dispositivos móveis – Social networking: é a categoria de app que cresce mais rápido – Mobile Search: permite usuários acessar resultados imediatamente e tomar uma ação – Mobile Commerce: esperem por experiências bem mais competas e ricas de e- commerce em dispositivos móveis – Mobile Payment: não vai se tornar main stream antes de 2015 – Context-aware Service: antecipa a necessidade do usuáirio e proativamente serve o conteúdo, produto ou serviço mais adequado. – Object Recognition: reconhecimento dos “arredores” do usuário – Mobile Instant Messaging: este tipo de serviço já é uma ameaça para as empresas de telecom e compete diretamente com trafego de voz. – Mobile e-mail: usuários de e-mails através de dispositivos móveis sairá de 354 milhões em 2009 para 713 milhões em 2014 (10% do trafego total de e-mails do mundo). – Mobile Video: portabilidade e individualidade transformam os dispositivos móveis no gadget ideal para consumo de mídia.
  22. 22. Apps estão em todo lugar• Dispositivos Móvel são a crista da onda.• Mas.... não é só isso: – Video Game Consoles: – PCs – Browsers – TV – Social Networks – Printers – Sites (New!)
  23. 23. Browsers O Google saiu na frente. Uai? Cadê o Firefox? E a Microsoft? Ainda tem espaço? E a Apple? Não vai fazer nada?
  24. 24. PC Qual a diferença de um Smartphone, um tablet e um laptop? E o “Post-PC Era”, como fica? Mas ai não vai canibalizar a venda de software tradicional?
  25. 25. Impressoras É sério. Agora... se vai dar certo ou não é outra história.
  26. 26. Vídeo Games Estes caras já tem App Store faz anos. Mas no mundo deles um App se chama “Game”. A industria deGames já é maior do que Holywood
  27. 27. Social Appshttp://www.digitalbuzzblog.com/facebook-statistics-facts-figures-for-2010/
  28. 28. Outros
  29. 29. SiteApps.com Marketplace de applicativos para website
  30. 30. SiteApps.com As aplicações vão desde coisas muito complexas (como o Google Analytics) Até elementos simples em uma página (como um post-it) pages.
  31. 31. SiteApps.comDá para testar um applicativo emqualquer site (trybefore you buy‘) e garantir a compatibilidade
  32. 32. SiteApps.com Uma vez com a tag instalada, os Appspodem ser ligados em menos de 2 minutos (cronometrados) ... Ao mesmo tempo, as configurações podem ser bem avançadas: segmento de usuários, filtro de URLs, frequência, etc. ... e dá para desligar um App em menos de 20 segundos.
  33. 33. Então? Vaimudar tudo?
  34. 34. Mas então? Vai mudar tudo?• Tecnicamente: – Um Apps é um software. Até aqui nada novo: IF, ELSE, etc. – Mas eles tendem a ser menores, mais simples e isso muda a forma de construí-los. É mais simples, mais rápido, mais barato, menos sujeito a falhas. – Mas as plataformas são muitas: ai complica. Para atingir todo mundo, tem que desenvolver para várias plataformas.
  35. 35. Mas então? Vai mudar tudo?• Economicamente: – Eles tem preços muito menores do que o modelo tradicional de software. – Mas os volumes são monumentalmente maiores. – E (provavelmente em função do preço) a pirataria é muito menor. – A demanda vai crescer (e muito) durante vários anos. Tem espaço para todo mundo. – Mas a oferta (concorrência) também será maior. Vai ter um (ou vários) App para tudo nessa vida. – E o desenvolvedor ganha um sócio no seu trabalho que leva 30% da receita bruta.
  36. 36. Mas então? Vai mudar tudo?• Vendas: – Desenvolvedores normalmente não sabem nem gostam de vender. E os marketplaces são ótimos para isso. – Mas ainda há muita dependência de que Apps aparecerem em destaque, e isso fica na mão dos marketplaces escolher. – É difícil promover um App fora do ambiente do marketplace. Mas as mídias sociais ajudam muito.
  37. 37. Mas então? Vai mudar tudo?• Ou seja: – Os marketplaces conseguiram colocar oferta e demanda (usuários e desenvolvedores) em um lugar só. E tudo de forma muito simples. Este é o grande valor que eles trazem. – Mas a competição será maior, os preços menores e os volumes maiores. Será difícil, mas com grande potencial.
  38. 38. Obrigado! andre.santos@predicta.net @andreroberto

×