SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 92
Como as tecnologias da reprodução conseguem produzir mais bezerros, com melhor genética e mais pesados Pietro Sampaio Baruselli Prof. Titular - Departamento de Reprodução Animal Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Universidade de São Paulo.
Cadeia de produção da carne bovina
Sistema de produção de bezerros O primeiro elo da cadeia  da carne bovina
Sistema de produção de bezerros Quantidade (produzir o maior número de bezerros / matriz / ano) Qualidade (padronização, capacidade de ganho de peso, carcaça uniforme, etc.)
 Quantidade de bezerros
EFICIÊNCIA REPRODUTIVA EM GADO DE CORTE ,[object Object],[object Object]
Parto (2) Concepção Parto (1) Gestação 280 dias (Bos taurus) Período de concepção Involução uterina Gestação  D-30 Período de serviço (85 dias) Período de serviço (75 dias) Intervalo entre partos (12 meses) Intervalo entre partos e período de serviço  na eficiência reprodutiva em Bos taurus e Bos indicus Gestação 290 dias  (Bos Indicus)
FONSECA (1991)
2. Qualidade de bezerros ,[object Object],[object Object]
Características analisadas: ,[object Object]
 Idade ao primeiro parto
 Período de gestação
 Produtividade acumulada (kg/bez/ano)
 Perímetro escrotal (365 e 450d)
 Peso (120, 365, 450d)
 Área de olho de lombo
 Espessura de gordura subcutânea 	(12a a 13a costela; garupa) ,[object Object],Avaliação genética de touros e matrizes DEPs (Diferenças esperadas nas Progênies) Prediz a habilidade de transmissão genética de um progenitor I.A. Sumário 2007 - ANPC
MELHORAMENTO GENÉTICO X Touro testado Rebanho comercial
AGROP. CAFÉ NO BULE RIBAS DO RIO PARDO - MS
CRUZAMENTO INDUSTRIAL
 Baixa adaptabilidade de touros  Bos taurus às condições tropicais
Vacas e novilhas > 24 m    = 71.988.424cab. Total de sêmen comercializado = 7.500.000 doses / ano 5 a 7% do rebanho brasileiro é inseminado artificialmente 2,0 doses/ concepção Anualpec2006 Percentual de vacas inseminadas artificialmente no Brasil
REDUZIDO EMPREGO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL  BAIXA TAXA DE SERVIÇO 1.BAIXA EFICIÊNCIA DE DETECÇÃO DE ESTRO 2. REDUZIDO NÚMERO DE VACAS CICLANDO NO PERÍODO PÓS-PARTO Comprometimento da eficiência reprodutiva
 Quantidade de bezerros + 2. Qualidade de bezerros ?
É POSSÍVEL PRODUZIR 1 bez./vaca/ano POR INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL? ,[object Object]
 Período de serviço de 70 a 80 dias
 Concepção no início da estação de montaEFICIÊNCIA REPRODUTIVA x MELHORAMENTO GENÉTICO
1. COMPORTAMENTO ESTRAL  EM BOS INDICUS
DETECÇÃO DE ESTR0: O GRANDE PR0BLEMA DA I.A. Fêmeas Bos indicus apresentam cio de curta duração
MANEJO DE DETECÇÃO DE CIO PARA  INSEMINAÇÃO ARTICIAL TRADICIONAL Dificuldades de manejo para implantação de um programa de IA ,[object Object]
 Taxa de serviço (eficiência de detecção de cio + ciclicidade)
 Número de lotes em observação (escala)
 Degradação das pastagens nos centros de observação de cio
 Previsibilidade do resultado
 Disponibilidade de mão-de-obraDificuldades operacionais
Cada cio perdido ocorre atraso de no mínimo 21 dias no intervalo parto/concepção
A detecção do cio é fator limitante para o emprego da I.A.
2. Anestro  pós parto
Parto 70 a 80 dias 100 a 250 dias IEP 12 meses IEP > 13, 14... m I.A. I.A. ⓟ Baixa eficiência reprodutiva
Porcentual de vacas de corte  lactantes ciclando entre 60 a 70 dias pós parto ,[object Object]
24,3% (52/214 vacas Nelore)
Segundo experimento
14,0% (7/50 vacas Nelore/Angus)Baruselli et al., (2002) Marques et al., (2003)
A baixa taxa de ciclicidade no pós parto é fator limitante para o emprego da I.A.
FORMAS PARA MELHORAR A EFICIÊNCIA REPRODUTIVA DE VACAS DE CORTE INSEMINADAS ARTIFICIALMENTE  INDUÇÃO DA CICLICIDADE E DO CIO POR TÉCNICAS DE MANEJO  INDUÇÃO DA CICLICIDADE E DA OVULAÇÃO POR TRATAMENTOS
1. INDUÇÃO DA CICLICIDADE E DO ESTRO POR TÉCNICAS DE MANEJO
2. INDUÇÃO DA CICLICIDADE E DA OVULAÇÃO POR TRATAMENTOS
LH LH LH P4 160 dias IEP=15m 70 a 80`dias IEP=12m E2 P4 Estro Estro P4 P4 P4 P4 Parto 50 dias IEP=11,1m Crescimento folicular durante o pós parto ,[object Object],Parto
Dinâmica folicular durante o tratamento com dispositivo de progesterona  BE ou VE PGF2a BE, GnRH, hCG ou LH IATF P4 Ovulação  sincronizada 14 10 mm 6 2 Dia 9 Dia 7 a 9 Dia 0 Dia 3 a 6
EFICIÊNCIA REPRODUTIVA DE VACAS DE CORTE INSEMINADAS EM TEMPO FIXO
Protocolo experimental ,[object Object],US 70d IATF US 120d US 30d Touro Dia 45 Dia 10 Dia 0 Dia 90 IATF US 30d US 70d US 120d Touro Obs. cios Dia 45 Dia 0 Dia 90 US 70d US 120d Touro Obs. cios Dia 45 Dia 90 Dia 0 US 120d US 70d Touro Dia 90 Dia 45 Dia 0 20/10/2004 (Penteado et al.,2005)
Agropecuária Café no Bule, Camapuã Medico Veterinário Luciano Penteado
Agropecuária Café no Bule, Camapuã Medico Veterinário Luciano Penteado
a 8,0% a b b 11,8% 31,0% c 45,0% 21,0% d 22 dias de antecipação da prenhez Gráfico 1. Estimativa da prenhez acumulada de vacas Nelore submetidas a diferentes tipos de manejo durante a estação de monta (n=594). Camapuã. 2005. (Penteado et al., 2005)
Eficiência reprodutiva e produtiva de vacas de corte conforme o intervalo entre partos
Parto 14/08 13/09 14/09 13/10 14/10 12/11 1º mês 2º mês 3º mês (-48 a -19) (-18 a 11) (-79 a -49) PERÍODO DE CONCEPÇÃO (1ª EM)  x  DATA DO PARTO (2ª EM) Concepção 1º mês 2º mês 3º mês EM EM 01/11 31/01 31/01 01/11 1º ANO 2º ANO
9 1/8/2005 31/8/2006 30/9/2007 29/10/2008 28/11/2009 1/8/2011 30/8/2012 29/9/2013 29/10/2014 14 (135d) 8 1/8/2005 30/9/2006 29/11/2007 1/8/2009 30/9/20010 29/11/2011 1/8/2013 30/9/2014 15 (165d) 7 1/8/2005 30/10/2006 1/8/20008 30/10/2009 01/08/2011 30/10/2012 1/8/2014 16 (195d) 7 1/8/2005 19/11/2006 1/8/20008 19/11/2009 01/08/2011 19/11/2012 1/8/2014 18 (255d) 17 (225d) 5 5 1/8/2005 1/8/2007 1/8/2009 1/8/2011 1/8/2013 1/8/2005 1/8/2007 1/8/2009 1/8/2011 1/8/2013 EFICIÊNCIA REPRODUTIVA DE VACAS DE CORTE NA  ESTAÇÃO DE MONTA DE 4 MESES (01/Out a30/Jan.; Nº DE PARTOS COM REAPROVEITAMENTO DA MATRIZES) IEP No Crias 5° Parto 6° Parto 10° Parto 2° Parto 3° Parto 8° Parto 9° Parto 1° Parto 4° Parto 7° Parto 12 (75d) 10 1/8/2005 1/8/2006 1/8/2007 1/8/2008 1/8/2009 1/8/2010 1/8/2011 1/8/2012 1/8/2013 1/8/2014 13 (105d)
5 1/8/2005 31/8/2006 30/9/2007 29/10/2008 28/11/2009 3 14 (135d) 1/8/2005 30/9/2006 29/11/2007 2 15 (165d) 1/8/2005 30/10/2006 2 16 (195d) 1/8/2005 19/11/2006 1 1 18 (255d) 17 (225d) 1/8/2005 1/8/2005 EFICIÊNCIA REPRODUTIVA DE VACAS DE CORTE NA  ESTAÇÃO DE MONTA DE 4 MESES (01/Out a30/Jan.; Nº DE PARTOS COM REAPROVEITAMENTO DA MATRIZES) IEP No Crias 5° Parto 6° Parto 10° Parto 2° Parto 3° Parto 8° Parto 9° Parto 1° Parto 4° Parto 7° Parto 12 (75d) 10 1/8/2005 1/8/2006 1/8/2007 1/8/2008 1/8/2009 1/8/2010 1/8/2011 1/8/2012 1/8/2013 1/8/2014 13 (105d)
IATF Taxa de prenhez ao final da EM ? Taxa de  prenhez Exemplo 1 90% 30% 30% 30% = Exemplo 2 90% 60% = 10% 20% Exemplo 3 = 90% 10% 60% 20% início meio final Estação de monta
Agosto e Setembro Gráfico. Efeito da data Juliana (calendário Juliano; 1 = 1º de Janeiro; 365 = 31 de Dezembro) sobre o peso ao desmame de 730.578 bezerros da raça Nelore (1500 a 3000 amimais/dia). Uberaba, 1975 a 1995. Fonte: ABCZ
Análise dos  resultados da IATF HOFIG RAMOS AGRICULTURA E PECUÁRIA BRASILÄNDIA / MS Número de IATF 2005/2006  5.579
Divisão em setores e categorias Multíparas paridas Recria  e  descartes Vacas Prenhes Multíparas paridas Primíparas paridas Touros jovens Touros velhos NovilhasPrenhes Multíparas paridas Novilhas Reposição  Vacas Prenhes Vacas 2ª. e 3ª.  cria Multíparas paridas Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Pasto Maternidade Vacas Prenhes Vaca que PARIRAM Vacas Prenhes Vacas  que  PARIRAM FORMAÇÃO DO  LOTE DE           VACAS PARIDAS Vacas 2ª. e 3ª.  cria Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Pasto de vacas prenhes Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Pasto maternidade Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Formação dos lotes de vacas paridas por época de nascimento Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Primípara: manejo nuticional diferenciado Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Currais Funcionais e Eficientes Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Troncos Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Área de Trabalho Adequada ,[object Object]
 ÁGUA
 ENERGIA ELÉTRICAMédico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Manutenção dos Bretes de Contenção Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Manejo do lote Dia 0 - Implante Recolhimento do lote no Curral (último parto há 30 dias) Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Cuidado com a entrada do lote no curral Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Separação dos bezerros Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Separação dos bezerros Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Manejo das vacas no curral Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Manejo das vacas no curral Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Manejo das vacas no curral Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Manejo das vacas no curral para sincronização da ovulação Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Dispositivos intravaginais de Progesterona
Manejo das vacas no curral para sincronização da ovulação
Controle das atividades  Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Retorno dos bezerros com as vacas Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Manejo do lote Dia 0 -Implante Retorno do Lote Implantado  ao Pasto Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Manejo do Lote Dia 9 – Retirada dos Implantes Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
Retirada dos dispositivos intravaginais de progesterona
Retirada dos Implantes  e Administração de Fármacos  Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Manejo reprodutivo de bovinos
Manejo reprodutivo de bovinosManejo reprodutivo de bovinos
Manejo reprodutivo de bovinosKiller Max
 
Manejo nutricional de ovinos de corte e leite
Manejo nutricional de ovinos de corte e leiteManejo nutricional de ovinos de corte e leite
Manejo nutricional de ovinos de corte e leiteMarília Gomes
 
MANEJO NUTRICIONAL PARA A MÁXIMA EFICIÊNCIA NA RECRIA DE NOVILHAS LEITEIRAS
MANEJO NUTRICIONAL PARA A MÁXIMA EFICIÊNCIA NA RECRIA DE NOVILHAS LEITEIRASMANEJO NUTRICIONAL PARA A MÁXIMA EFICIÊNCIA NA RECRIA DE NOVILHAS LEITEIRAS
MANEJO NUTRICIONAL PARA A MÁXIMA EFICIÊNCIA NA RECRIA DE NOVILHAS LEITEIRASAgriPoint
 
Manejo sanitário para caprinos e ovinos
Manejo sanitário para caprinos e ovinosManejo sanitário para caprinos e ovinos
Manejo sanitário para caprinos e ovinosKiller Max
 
Manual de Ordenha Manual de Bovinos
Manual de Ordenha Manual de BovinosManual de Ordenha Manual de Bovinos
Manual de Ordenha Manual de BovinosSérgio Amaral
 
Manejo de crias pbsm [modo de compatibilidade]
Manejo de crias pbsm [modo de compatibilidade]Manejo de crias pbsm [modo de compatibilidade]
Manejo de crias pbsm [modo de compatibilidade]Pbsmal
 
Estacao de-monta-pecuaria-de-corte
Estacao de-monta-pecuaria-de-corteEstacao de-monta-pecuaria-de-corte
Estacao de-monta-pecuaria-de-corteExagro
 
Recria de bezerros de corte
Recria de bezerros de corteRecria de bezerros de corte
Recria de bezerros de corteAllen Ferreira
 
Apostila sunicultura basica
Apostila sunicultura basicaApostila sunicultura basica
Apostila sunicultura basicaLenildo Araujo
 
Sistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínosSistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínosMarília Gomes
 
Aula sanidade e enfermidade de caprinos e ovinos
Aula   sanidade e enfermidade de caprinos e ovinosAula   sanidade e enfermidade de caprinos e ovinos
Aula sanidade e enfermidade de caprinos e ovinosCutrim Junior
 
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012Universidade de São Paulo
 
Aula pecu€ ¦ária de leite
Aula pecu€ ¦ária de leiteAula pecu€ ¦ária de leite
Aula pecu€ ¦ária de leiteFabio Freitas
 
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinosSistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinosMarília Gomes
 

Mais procurados (20)

Manejo reprodutivo de bovinos
Manejo reprodutivo de bovinosManejo reprodutivo de bovinos
Manejo reprodutivo de bovinos
 
Manejo nutricional de ovinos de corte e leite
Manejo nutricional de ovinos de corte e leiteManejo nutricional de ovinos de corte e leite
Manejo nutricional de ovinos de corte e leite
 
MANEJO NUTRICIONAL PARA A MÁXIMA EFICIÊNCIA NA RECRIA DE NOVILHAS LEITEIRAS
MANEJO NUTRICIONAL PARA A MÁXIMA EFICIÊNCIA NA RECRIA DE NOVILHAS LEITEIRASMANEJO NUTRICIONAL PARA A MÁXIMA EFICIÊNCIA NA RECRIA DE NOVILHAS LEITEIRAS
MANEJO NUTRICIONAL PARA A MÁXIMA EFICIÊNCIA NA RECRIA DE NOVILHAS LEITEIRAS
 
Manejo sanitário para caprinos e ovinos
Manejo sanitário para caprinos e ovinosManejo sanitário para caprinos e ovinos
Manejo sanitário para caprinos e ovinos
 
Manual de Ordenha Manual de Bovinos
Manual de Ordenha Manual de BovinosManual de Ordenha Manual de Bovinos
Manual de Ordenha Manual de Bovinos
 
Poedeiras
PoedeirasPoedeiras
Poedeiras
 
Mod. 7 - Manejo Alimentar
Mod. 7 - Manejo AlimentarMod. 7 - Manejo Alimentar
Mod. 7 - Manejo Alimentar
 
Manejo de crias pbsm [modo de compatibilidade]
Manejo de crias pbsm [modo de compatibilidade]Manejo de crias pbsm [modo de compatibilidade]
Manejo de crias pbsm [modo de compatibilidade]
 
Estacao de-monta-pecuaria-de-corte
Estacao de-monta-pecuaria-de-corteEstacao de-monta-pecuaria-de-corte
Estacao de-monta-pecuaria-de-corte
 
Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte
 
Recria de bezerros de corte
Recria de bezerros de corteRecria de bezerros de corte
Recria de bezerros de corte
 
Prova n2
Prova n2Prova n2
Prova n2
 
Manejo de leitões 1
Manejo de leitões 1Manejo de leitões 1
Manejo de leitões 1
 
Apostila sunicultura basica
Apostila sunicultura basicaApostila sunicultura basica
Apostila sunicultura basica
 
Sistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínosSistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínos
 
Bovinos de corte
Bovinos de corteBovinos de corte
Bovinos de corte
 
Aula sanidade e enfermidade de caprinos e ovinos
Aula   sanidade e enfermidade de caprinos e ovinosAula   sanidade e enfermidade de caprinos e ovinos
Aula sanidade e enfermidade de caprinos e ovinos
 
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012
 
Aula pecu€ ¦ária de leite
Aula pecu€ ¦ária de leiteAula pecu€ ¦ária de leite
Aula pecu€ ¦ária de leite
 
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinosSistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
 

Destaque

[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...
[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...
[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...AgroTalento
 
Reproduzir - reprodução bovina na prática
Reproduzir - reprodução bovina na práticaReproduzir - reprodução bovina na prática
Reproduzir - reprodução bovina na práticaRural Centro
 
Manual inseminação artificial
Manual inseminação artificialManual inseminação artificial
Manual inseminação artificialPortal Canal Rural
 
Apostila reprodução bovina final
Apostila reprodução bovina finalApostila reprodução bovina final
Apostila reprodução bovina finalPortal Canal Rural
 
Coletiva imprensa syntex
Coletiva imprensa syntexColetiva imprensa syntex
Coletiva imprensa syntexAgriPoint
 
07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptx
07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptx07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptx
07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptxAgroTalento
 
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2Cristian Carla de Campos
 
Horario sexto semestre 2013 1
Horario sexto semestre 2013 1Horario sexto semestre 2013 1
Horario sexto semestre 2013 1Alice Heller
 
[Palestra] Denis Alves: Estratégias de gestão da sanidade para otimizar a luc...
[Palestra] Denis Alves: Estratégias de gestão da sanidade para otimizar a luc...[Palestra] Denis Alves: Estratégias de gestão da sanidade para otimizar a luc...
[Palestra] Denis Alves: Estratégias de gestão da sanidade para otimizar a luc...AgroTalento
 
Web Série: Controle do complexo respiratório bovino - Maurício Morais - Você ...
Web Série: Controle do complexo respiratório bovino - Maurício Morais - Você ...Web Série: Controle do complexo respiratório bovino - Maurício Morais - Você ...
Web Série: Controle do complexo respiratório bovino - Maurício Morais - Você ...AgroTalento
 
23 luciano-penteado-workshop-cria-beefpoint-2012
23 luciano-penteado-workshop-cria-beefpoint-201223 luciano-penteado-workshop-cria-beefpoint-2012
23 luciano-penteado-workshop-cria-beefpoint-2012AgroTalento
 
Manejo sanitario del hato ganadero
Manejo sanitario del hato ganaderoManejo sanitario del hato ganadero
Manejo sanitario del hato ganaderoDrive-zoo
 
[Palestras] Carlos Pedretti: CEA – experiências e aprendizados de uma associa...
[Palestras] Carlos Pedretti: CEA – experiências e aprendizados de uma associa...[Palestras] Carlos Pedretti: CEA – experiências e aprendizados de uma associa...
[Palestras] Carlos Pedretti: CEA – experiências e aprendizados de uma associa...AgroTalento
 
Congreso de repro intervet sp xxxx 2008
Congreso de repro intervet sp xxxx 2008Congreso de repro intervet sp xxxx 2008
Congreso de repro intervet sp xxxx 2008MSD Salud Animal
 
12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra Iatf
12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra Iatf12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra Iatf
12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra IatfBeefPoint
 

Destaque (20)

[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...
[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...
[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...
 
Manejo reprodutivo em bovinos de corte low
Manejo reprodutivo em bovinos de corte lowManejo reprodutivo em bovinos de corte low
Manejo reprodutivo em bovinos de corte low
 
Reproduzir - reprodução bovina na prática
Reproduzir - reprodução bovina na práticaReproduzir - reprodução bovina na prática
Reproduzir - reprodução bovina na prática
 
Gado corte
Gado corteGado corte
Gado corte
 
Manual inseminação artificial
Manual inseminação artificialManual inseminação artificial
Manual inseminação artificial
 
Apostila reprodução bovina final
Apostila reprodução bovina finalApostila reprodução bovina final
Apostila reprodução bovina final
 
Bovinocultura
BovinoculturaBovinocultura
Bovinocultura
 
Coletiva imprensa syntex
Coletiva imprensa syntexColetiva imprensa syntex
Coletiva imprensa syntex
 
Iatf gado de leite
Iatf gado de leiteIatf gado de leite
Iatf gado de leite
 
07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptx
07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptx07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptx
07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptx
 
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
 
Horario sexto semestre 2013 1
Horario sexto semestre 2013 1Horario sexto semestre 2013 1
Horario sexto semestre 2013 1
 
[Palestra] Denis Alves: Estratégias de gestão da sanidade para otimizar a luc...
[Palestra] Denis Alves: Estratégias de gestão da sanidade para otimizar a luc...[Palestra] Denis Alves: Estratégias de gestão da sanidade para otimizar a luc...
[Palestra] Denis Alves: Estratégias de gestão da sanidade para otimizar a luc...
 
Inseminação artifical.5.4ºbim
Inseminação artifical.5.4ºbimInseminação artifical.5.4ºbim
Inseminação artifical.5.4ºbim
 
Web Série: Controle do complexo respiratório bovino - Maurício Morais - Você ...
Web Série: Controle do complexo respiratório bovino - Maurício Morais - Você ...Web Série: Controle do complexo respiratório bovino - Maurício Morais - Você ...
Web Série: Controle do complexo respiratório bovino - Maurício Morais - Você ...
 
23 luciano-penteado-workshop-cria-beefpoint-2012
23 luciano-penteado-workshop-cria-beefpoint-201223 luciano-penteado-workshop-cria-beefpoint-2012
23 luciano-penteado-workshop-cria-beefpoint-2012
 
Manejo sanitario del hato ganadero
Manejo sanitario del hato ganaderoManejo sanitario del hato ganadero
Manejo sanitario del hato ganadero
 
[Palestras] Carlos Pedretti: CEA – experiências e aprendizados de uma associa...
[Palestras] Carlos Pedretti: CEA – experiências e aprendizados de uma associa...[Palestras] Carlos Pedretti: CEA – experiências e aprendizados de uma associa...
[Palestras] Carlos Pedretti: CEA – experiências e aprendizados de uma associa...
 
Congreso de repro intervet sp xxxx 2008
Congreso de repro intervet sp xxxx 2008Congreso de repro intervet sp xxxx 2008
Congreso de repro intervet sp xxxx 2008
 
12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra Iatf
12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra Iatf12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra Iatf
12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra Iatf
 

Semelhante a 11 091022 Pietro Baruselli Tecnicas Reproducao

Palestra araguaina christian
Palestra araguaina christianPalestra araguaina christian
Palestra araguaina christianJorge Ferreira
 
Atualização dos protocolos de IATF, SOV/OPU-FIV E TETF para vacas de leite e ...
Atualização dos protocolos de IATF, SOV/OPU-FIV E TETF para vacas de leite e ...Atualização dos protocolos de IATF, SOV/OPU-FIV E TETF para vacas de leite e ...
Atualização dos protocolos de IATF, SOV/OPU-FIV E TETF para vacas de leite e ...buzzcp
 
Eficiência na reproduçãoem pequenos ruminantes domésticos na lógica da inovação
Eficiência na reproduçãoem pequenos ruminantes domésticos na lógica da inovaçãoEficiência na reproduçãoem pequenos ruminantes domésticos na lógica da inovação
Eficiência na reproduçãoem pequenos ruminantes domésticos na lógica da inovaçãoaweick
 
COMO ELIMINAR O GARGALO "PRIMÍPARAS". ALTERNATIVAS PARA MELHORAR A TAXA DE PR...
COMO ELIMINAR O GARGALO "PRIMÍPARAS". ALTERNATIVAS PARA MELHORAR A TAXA DE PR...COMO ELIMINAR O GARGALO "PRIMÍPARAS". ALTERNATIVAS PARA MELHORAR A TAXA DE PR...
COMO ELIMINAR O GARGALO "PRIMÍPARAS". ALTERNATIVAS PARA MELHORAR A TAXA DE PR...RG Genetica Avançada Girotto
 
Phibro - Saúde, produção e qualidade do leite final
Phibro - Saúde, produção e qualidade do leite finalPhibro - Saúde, produção e qualidade do leite final
Phibro - Saúde, produção e qualidade do leite finalMilkPoint
 
Produção de galinhas poedeiras.pptx
Produção de galinhas poedeiras.pptxProdução de galinhas poedeiras.pptx
Produção de galinhas poedeiras.pptxAndersonMatheus29
 
Manual de Manejo de Matrizes Ross
Manual de Manejo de Matrizes Ross Manual de Manejo de Matrizes Ross
Manual de Manejo de Matrizes Ross Sérgio Amaral
 
MRA apresentacao 2.pptx
MRA apresentacao 2.pptxMRA apresentacao 2.pptx
MRA apresentacao 2.pptxdrcioneves
 
A Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo Novo
A Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo NovoA Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo Novo
A Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo NovoANCP Ribeirão Preto
 
manejo de aves- tamires.pdf
manejo de aves- tamires.pdfmanejo de aves- tamires.pdf
manejo de aves- tamires.pdfTamiresFelipe3
 
Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...
Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...
Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...ANCP Ribeirão Preto
 
Boas práticas de manejo de bezerros
Boas práticas de manejo de bezerrosBoas práticas de manejo de bezerros
Boas práticas de manejo de bezerrosAgroTalento
 
Confira manual de boas práticas de manejo de bezerros
Confira manual de boas práticas de manejo de bezerrosConfira manual de boas práticas de manejo de bezerros
Confira manual de boas práticas de manejo de bezerrosAgroTalento
 
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimentoManual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimentoSérgio Amaral
 
1 uso de touros juvens do teste de progênie
1  uso de touros juvens do teste de progênie1  uso de touros juvens do teste de progênie
1 uso de touros juvens do teste de progênieANCP Ribeirão Preto
 
Estacao de-monta-pecuaria-de-corte
Estacao de-monta-pecuaria-de-corteEstacao de-monta-pecuaria-de-corte
Estacao de-monta-pecuaria-de-corteExagro
 
22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrino
22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrino22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrino
22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrinofabianomarin1
 
Relatório de estágio abatedouro frigorífico
Relatório de estágio  abatedouro frigoríficoRelatório de estágio  abatedouro frigorífico
Relatório de estágio abatedouro frigoríficomonimatos
 

Semelhante a 11 091022 Pietro Baruselli Tecnicas Reproducao (20)

Palestra araguaina christian
Palestra araguaina christianPalestra araguaina christian
Palestra araguaina christian
 
Atualização dos protocolos de IATF, SOV/OPU-FIV E TETF para vacas de leite e ...
Atualização dos protocolos de IATF, SOV/OPU-FIV E TETF para vacas de leite e ...Atualização dos protocolos de IATF, SOV/OPU-FIV E TETF para vacas de leite e ...
Atualização dos protocolos de IATF, SOV/OPU-FIV E TETF para vacas de leite e ...
 
Eficiência na reproduçãoem pequenos ruminantes domésticos na lógica da inovação
Eficiência na reproduçãoem pequenos ruminantes domésticos na lógica da inovaçãoEficiência na reproduçãoem pequenos ruminantes domésticos na lógica da inovação
Eficiência na reproduçãoem pequenos ruminantes domésticos na lógica da inovação
 
COMO ELIMINAR O GARGALO "PRIMÍPARAS". ALTERNATIVAS PARA MELHORAR A TAXA DE PR...
COMO ELIMINAR O GARGALO "PRIMÍPARAS". ALTERNATIVAS PARA MELHORAR A TAXA DE PR...COMO ELIMINAR O GARGALO "PRIMÍPARAS". ALTERNATIVAS PARA MELHORAR A TAXA DE PR...
COMO ELIMINAR O GARGALO "PRIMÍPARAS". ALTERNATIVAS PARA MELHORAR A TAXA DE PR...
 
Phibro - Saúde, produção e qualidade do leite final
Phibro - Saúde, produção e qualidade do leite finalPhibro - Saúde, produção e qualidade do leite final
Phibro - Saúde, produção e qualidade do leite final
 
Produção de galinhas poedeiras.pptx
Produção de galinhas poedeiras.pptxProdução de galinhas poedeiras.pptx
Produção de galinhas poedeiras.pptx
 
Manual de Manejo de Matrizes Ross
Manual de Manejo de Matrizes Ross Manual de Manejo de Matrizes Ross
Manual de Manejo de Matrizes Ross
 
MRA apresentacao 2.pptx
MRA apresentacao 2.pptxMRA apresentacao 2.pptx
MRA apresentacao 2.pptx
 
A Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo Novo
A Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo NovoA Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo Novo
A Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo Novo
 
manejo de aves- tamires.pdf
manejo de aves- tamires.pdfmanejo de aves- tamires.pdf
manejo de aves- tamires.pdf
 
Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...
Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...
Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...
 
Touros melhoradores
Touros melhoradores Touros melhoradores
Touros melhoradores
 
Boas práticas de manejo de bezerros
Boas práticas de manejo de bezerrosBoas práticas de manejo de bezerros
Boas práticas de manejo de bezerros
 
Confira manual de boas práticas de manejo de bezerros
Confira manual de boas práticas de manejo de bezerrosConfira manual de boas práticas de manejo de bezerros
Confira manual de boas práticas de manejo de bezerros
 
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimentoManual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
 
1 uso de touros juvens do teste de progênie
1  uso de touros juvens do teste de progênie1  uso de touros juvens do teste de progênie
1 uso de touros juvens do teste de progênie
 
Estacao de-monta-pecuaria-de-corte
Estacao de-monta-pecuaria-de-corteEstacao de-monta-pecuaria-de-corte
Estacao de-monta-pecuaria-de-corte
 
Prova de Desempenho de Touros Nelore
Prova de Desempenho de Touros NeloreProva de Desempenho de Touros Nelore
Prova de Desempenho de Touros Nelore
 
22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrino
22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrino22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrino
22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrino
 
Relatório de estágio abatedouro frigorífico
Relatório de estágio  abatedouro frigoríficoRelatório de estágio  abatedouro frigorífico
Relatório de estágio abatedouro frigorífico
 

Mais de BeefPoint

Relatório Top 50 Beef Point de Confinamentos 2010-2011
Relatório Top 50 Beef Point de Confinamentos 2010-2011Relatório Top 50 Beef Point de Confinamentos 2010-2011
Relatório Top 50 Beef Point de Confinamentos 2010-2011BeefPoint
 
Doença Respiratória Bovina – Uma preocupação mundial
Doença Respiratória Bovina – Uma preocupação mundialDoença Respiratória Bovina – Uma preocupação mundial
Doença Respiratória Bovina – Uma preocupação mundialBeefPoint
 
Marfrig - resultados do 2º trimestre de 2011
Marfrig - resultados do 2º trimestre de 2011Marfrig - resultados do 2º trimestre de 2011
Marfrig - resultados do 2º trimestre de 2011BeefPoint
 
JBS - resultados do 2º trimestre de 2011
JBS - resultados do 2º trimestre de 2011JBS - resultados do 2º trimestre de 2011
JBS - resultados do 2º trimestre de 2011BeefPoint
 
Minerva - Resultados do 2º trimestre de 2011
Minerva - Resultados do 2º trimestre de 2011Minerva - Resultados do 2º trimestre de 2011
Minerva - Resultados do 2º trimestre de 2011BeefPoint
 
A mais invejada da Amazônia
A mais invejada da AmazôniaA mais invejada da Amazônia
A mais invejada da AmazôniaBeefPoint
 
Imea - 2°Levantamento das intenções de confinamento em Mato Grosso
Imea - 2°Levantamento das intenções de confinamento em Mato GrossoImea - 2°Levantamento das intenções de confinamento em Mato Grosso
Imea - 2°Levantamento das intenções de confinamento em Mato GrossoBeefPoint
 
Abiec: resultados das exportações de carne bovina no 1º semestre de 2011
Abiec: resultados das exportações de carne bovina no 1º semestre de 2011 Abiec: resultados das exportações de carne bovina no 1º semestre de 2011
Abiec: resultados das exportações de carne bovina no 1º semestre de 2011 BeefPoint
 
CNA - VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO CRESCE 9,4% EM 2011
CNA - VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO CRESCE 9,4% EM 2011CNA - VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO CRESCE 9,4% EM 2011
CNA - VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO CRESCE 9,4% EM 2011BeefPoint
 
BM&FBovespa - Ofício Circular sobre alterações no Indicador e nos Contratos F...
BM&FBovespa - Ofício Circular sobre alterações no Indicador e nos Contratos F...BM&FBovespa - Ofício Circular sobre alterações no Indicador e nos Contratos F...
BM&FBovespa - Ofício Circular sobre alterações no Indicador e nos Contratos F...BeefPoint
 
Mataboi - Proposta aos credores do plano de recuperação judicial
Mataboi - Proposta aos credores do plano de recuperação judicialMataboi - Proposta aos credores do plano de recuperação judicial
Mataboi - Proposta aos credores do plano de recuperação judicialBeefPoint
 
Mataboi Alimentos S.A. - Proposta aos credores do plano de recuperação judicial
Mataboi Alimentos S.A. - Proposta aos credores do plano de recuperação judicialMataboi Alimentos S.A. - Proposta aos credores do plano de recuperação judicial
Mataboi Alimentos S.A. - Proposta aos credores do plano de recuperação judicialBeefPoint
 
CNA - A verdade sobre o desmatamento
CNA - A verdade sobre o desmatamentoCNA - A verdade sobre o desmatamento
CNA - A verdade sobre o desmatamentoBeefPoint
 
CNA - Cartilha da Contribuição Sindical Rural 2011
CNA - Cartilha da Contribuição Sindical Rural 2011CNA - Cartilha da Contribuição Sindical Rural 2011
CNA - Cartilha da Contribuição Sindical Rural 2011BeefPoint
 
Marfrig Alimentos S.A. - Resultados do 1º trimestre de 2011
Marfrig Alimentos S.A. -  Resultados do 1º trimestre de 2011Marfrig Alimentos S.A. -  Resultados do 1º trimestre de 2011
Marfrig Alimentos S.A. - Resultados do 1º trimestre de 2011BeefPoint
 
Zootecnistas
ZootecnistasZootecnistas
ZootecnistasBeefPoint
 
Programação do I curso do EMBRAPA INVERNADA
Programação do I curso do EMBRAPA INVERNADAProgramação do I curso do EMBRAPA INVERNADA
Programação do I curso do EMBRAPA INVERNADABeefPoint
 
JBS - resultados do 1º trimestre de 2011
JBS - resultados do 1º trimestre de 2011JBS - resultados do 1º trimestre de 2011
JBS - resultados do 1º trimestre de 2011BeefPoint
 
ICONE - O Novo Código Florestal e a proteção das APPs e da Reserva Legal
ICONE - O Novo Código Florestal e a proteção das APPs e da Reserva LegalICONE - O Novo Código Florestal e a proteção das APPs e da Reserva Legal
ICONE - O Novo Código Florestal e a proteção das APPs e da Reserva LegalBeefPoint
 
Independência - Edital de Alienação Judicial de Unidades Produtivas Isoladas ...
Independência - Edital de Alienação Judicial de Unidades Produtivas Isoladas ...Independência - Edital de Alienação Judicial de Unidades Produtivas Isoladas ...
Independência - Edital de Alienação Judicial de Unidades Produtivas Isoladas ...BeefPoint
 

Mais de BeefPoint (20)

Relatório Top 50 Beef Point de Confinamentos 2010-2011
Relatório Top 50 Beef Point de Confinamentos 2010-2011Relatório Top 50 Beef Point de Confinamentos 2010-2011
Relatório Top 50 Beef Point de Confinamentos 2010-2011
 
Doença Respiratória Bovina – Uma preocupação mundial
Doença Respiratória Bovina – Uma preocupação mundialDoença Respiratória Bovina – Uma preocupação mundial
Doença Respiratória Bovina – Uma preocupação mundial
 
Marfrig - resultados do 2º trimestre de 2011
Marfrig - resultados do 2º trimestre de 2011Marfrig - resultados do 2º trimestre de 2011
Marfrig - resultados do 2º trimestre de 2011
 
JBS - resultados do 2º trimestre de 2011
JBS - resultados do 2º trimestre de 2011JBS - resultados do 2º trimestre de 2011
JBS - resultados do 2º trimestre de 2011
 
Minerva - Resultados do 2º trimestre de 2011
Minerva - Resultados do 2º trimestre de 2011Minerva - Resultados do 2º trimestre de 2011
Minerva - Resultados do 2º trimestre de 2011
 
A mais invejada da Amazônia
A mais invejada da AmazôniaA mais invejada da Amazônia
A mais invejada da Amazônia
 
Imea - 2°Levantamento das intenções de confinamento em Mato Grosso
Imea - 2°Levantamento das intenções de confinamento em Mato GrossoImea - 2°Levantamento das intenções de confinamento em Mato Grosso
Imea - 2°Levantamento das intenções de confinamento em Mato Grosso
 
Abiec: resultados das exportações de carne bovina no 1º semestre de 2011
Abiec: resultados das exportações de carne bovina no 1º semestre de 2011 Abiec: resultados das exportações de carne bovina no 1º semestre de 2011
Abiec: resultados das exportações de carne bovina no 1º semestre de 2011
 
CNA - VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO CRESCE 9,4% EM 2011
CNA - VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO CRESCE 9,4% EM 2011CNA - VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO CRESCE 9,4% EM 2011
CNA - VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO CRESCE 9,4% EM 2011
 
BM&FBovespa - Ofício Circular sobre alterações no Indicador e nos Contratos F...
BM&FBovespa - Ofício Circular sobre alterações no Indicador e nos Contratos F...BM&FBovespa - Ofício Circular sobre alterações no Indicador e nos Contratos F...
BM&FBovespa - Ofício Circular sobre alterações no Indicador e nos Contratos F...
 
Mataboi - Proposta aos credores do plano de recuperação judicial
Mataboi - Proposta aos credores do plano de recuperação judicialMataboi - Proposta aos credores do plano de recuperação judicial
Mataboi - Proposta aos credores do plano de recuperação judicial
 
Mataboi Alimentos S.A. - Proposta aos credores do plano de recuperação judicial
Mataboi Alimentos S.A. - Proposta aos credores do plano de recuperação judicialMataboi Alimentos S.A. - Proposta aos credores do plano de recuperação judicial
Mataboi Alimentos S.A. - Proposta aos credores do plano de recuperação judicial
 
CNA - A verdade sobre o desmatamento
CNA - A verdade sobre o desmatamentoCNA - A verdade sobre o desmatamento
CNA - A verdade sobre o desmatamento
 
CNA - Cartilha da Contribuição Sindical Rural 2011
CNA - Cartilha da Contribuição Sindical Rural 2011CNA - Cartilha da Contribuição Sindical Rural 2011
CNA - Cartilha da Contribuição Sindical Rural 2011
 
Marfrig Alimentos S.A. - Resultados do 1º trimestre de 2011
Marfrig Alimentos S.A. -  Resultados do 1º trimestre de 2011Marfrig Alimentos S.A. -  Resultados do 1º trimestre de 2011
Marfrig Alimentos S.A. - Resultados do 1º trimestre de 2011
 
Zootecnistas
ZootecnistasZootecnistas
Zootecnistas
 
Programação do I curso do EMBRAPA INVERNADA
Programação do I curso do EMBRAPA INVERNADAProgramação do I curso do EMBRAPA INVERNADA
Programação do I curso do EMBRAPA INVERNADA
 
JBS - resultados do 1º trimestre de 2011
JBS - resultados do 1º trimestre de 2011JBS - resultados do 1º trimestre de 2011
JBS - resultados do 1º trimestre de 2011
 
ICONE - O Novo Código Florestal e a proteção das APPs e da Reserva Legal
ICONE - O Novo Código Florestal e a proteção das APPs e da Reserva LegalICONE - O Novo Código Florestal e a proteção das APPs e da Reserva Legal
ICONE - O Novo Código Florestal e a proteção das APPs e da Reserva Legal
 
Independência - Edital de Alienação Judicial de Unidades Produtivas Isoladas ...
Independência - Edital de Alienação Judicial de Unidades Produtivas Isoladas ...Independência - Edital de Alienação Judicial de Unidades Produtivas Isoladas ...
Independência - Edital de Alienação Judicial de Unidades Produtivas Isoladas ...
 

11 091022 Pietro Baruselli Tecnicas Reproducao

  • 1. Como as tecnologias da reprodução conseguem produzir mais bezerros, com melhor genética e mais pesados Pietro Sampaio Baruselli Prof. Titular - Departamento de Reprodução Animal Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Universidade de São Paulo.
  • 2. Cadeia de produção da carne bovina
  • 3. Sistema de produção de bezerros O primeiro elo da cadeia da carne bovina
  • 4. Sistema de produção de bezerros Quantidade (produzir o maior número de bezerros / matriz / ano) Qualidade (padronização, capacidade de ganho de peso, carcaça uniforme, etc.)
  • 5. Quantidade de bezerros
  • 6.
  • 7. Parto (2) Concepção Parto (1) Gestação 280 dias (Bos taurus) Período de concepção Involução uterina Gestação D-30 Período de serviço (85 dias) Período de serviço (75 dias) Intervalo entre partos (12 meses) Intervalo entre partos e período de serviço na eficiência reprodutiva em Bos taurus e Bos indicus Gestação 290 dias (Bos Indicus)
  • 9.
  • 10.
  • 11. Idade ao primeiro parto
  • 12. Período de gestação
  • 14. Perímetro escrotal (365 e 450d)
  • 15. Peso (120, 365, 450d)
  • 16. Área de olho de lombo
  • 17.
  • 18. MELHORAMENTO GENÉTICO X Touro testado Rebanho comercial
  • 19. AGROP. CAFÉ NO BULE RIBAS DO RIO PARDO - MS
  • 21.
  • 22. Baixa adaptabilidade de touros Bos taurus às condições tropicais
  • 23.
  • 24. Vacas e novilhas > 24 m = 71.988.424cab. Total de sêmen comercializado = 7.500.000 doses / ano 5 a 7% do rebanho brasileiro é inseminado artificialmente 2,0 doses/ concepção Anualpec2006 Percentual de vacas inseminadas artificialmente no Brasil
  • 25. REDUZIDO EMPREGO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL BAIXA TAXA DE SERVIÇO 1.BAIXA EFICIÊNCIA DE DETECÇÃO DE ESTRO 2. REDUZIDO NÚMERO DE VACAS CICLANDO NO PERÍODO PÓS-PARTO Comprometimento da eficiência reprodutiva
  • 26. Quantidade de bezerros + 2. Qualidade de bezerros ?
  • 27.
  • 28. Período de serviço de 70 a 80 dias
  • 29. Concepção no início da estação de montaEFICIÊNCIA REPRODUTIVA x MELHORAMENTO GENÉTICO
  • 30. 1. COMPORTAMENTO ESTRAL EM BOS INDICUS
  • 31. DETECÇÃO DE ESTR0: O GRANDE PR0BLEMA DA I.A. Fêmeas Bos indicus apresentam cio de curta duração
  • 32.
  • 33. Taxa de serviço (eficiência de detecção de cio + ciclicidade)
  • 34. Número de lotes em observação (escala)
  • 35. Degradação das pastagens nos centros de observação de cio
  • 37. Disponibilidade de mão-de-obraDificuldades operacionais
  • 38. Cada cio perdido ocorre atraso de no mínimo 21 dias no intervalo parto/concepção
  • 39. A detecção do cio é fator limitante para o emprego da I.A.
  • 40. 2. Anestro pós parto
  • 41. Parto 70 a 80 dias 100 a 250 dias IEP 12 meses IEP > 13, 14... m I.A. I.A. ⓟ Baixa eficiência reprodutiva
  • 42.
  • 45. 14,0% (7/50 vacas Nelore/Angus)Baruselli et al., (2002) Marques et al., (2003)
  • 46. A baixa taxa de ciclicidade no pós parto é fator limitante para o emprego da I.A.
  • 47. FORMAS PARA MELHORAR A EFICIÊNCIA REPRODUTIVA DE VACAS DE CORTE INSEMINADAS ARTIFICIALMENTE INDUÇÃO DA CICLICIDADE E DO CIO POR TÉCNICAS DE MANEJO INDUÇÃO DA CICLICIDADE E DA OVULAÇÃO POR TRATAMENTOS
  • 48. 1. INDUÇÃO DA CICLICIDADE E DO ESTRO POR TÉCNICAS DE MANEJO
  • 49. 2. INDUÇÃO DA CICLICIDADE E DA OVULAÇÃO POR TRATAMENTOS
  • 50.
  • 51. Dinâmica folicular durante o tratamento com dispositivo de progesterona BE ou VE PGF2a BE, GnRH, hCG ou LH IATF P4 Ovulação sincronizada 14 10 mm 6 2 Dia 9 Dia 7 a 9 Dia 0 Dia 3 a 6
  • 52. EFICIÊNCIA REPRODUTIVA DE VACAS DE CORTE INSEMINADAS EM TEMPO FIXO
  • 53.
  • 54. Agropecuária Café no Bule, Camapuã Medico Veterinário Luciano Penteado
  • 55. Agropecuária Café no Bule, Camapuã Medico Veterinário Luciano Penteado
  • 56. a 8,0% a b b 11,8% 31,0% c 45,0% 21,0% d 22 dias de antecipação da prenhez Gráfico 1. Estimativa da prenhez acumulada de vacas Nelore submetidas a diferentes tipos de manejo durante a estação de monta (n=594). Camapuã. 2005. (Penteado et al., 2005)
  • 57. Eficiência reprodutiva e produtiva de vacas de corte conforme o intervalo entre partos
  • 58. Parto 14/08 13/09 14/09 13/10 14/10 12/11 1º mês 2º mês 3º mês (-48 a -19) (-18 a 11) (-79 a -49) PERÍODO DE CONCEPÇÃO (1ª EM) x DATA DO PARTO (2ª EM) Concepção 1º mês 2º mês 3º mês EM EM 01/11 31/01 31/01 01/11 1º ANO 2º ANO
  • 59. 9 1/8/2005 31/8/2006 30/9/2007 29/10/2008 28/11/2009 1/8/2011 30/8/2012 29/9/2013 29/10/2014 14 (135d) 8 1/8/2005 30/9/2006 29/11/2007 1/8/2009 30/9/20010 29/11/2011 1/8/2013 30/9/2014 15 (165d) 7 1/8/2005 30/10/2006 1/8/20008 30/10/2009 01/08/2011 30/10/2012 1/8/2014 16 (195d) 7 1/8/2005 19/11/2006 1/8/20008 19/11/2009 01/08/2011 19/11/2012 1/8/2014 18 (255d) 17 (225d) 5 5 1/8/2005 1/8/2007 1/8/2009 1/8/2011 1/8/2013 1/8/2005 1/8/2007 1/8/2009 1/8/2011 1/8/2013 EFICIÊNCIA REPRODUTIVA DE VACAS DE CORTE NA ESTAÇÃO DE MONTA DE 4 MESES (01/Out a30/Jan.; Nº DE PARTOS COM REAPROVEITAMENTO DA MATRIZES) IEP No Crias 5° Parto 6° Parto 10° Parto 2° Parto 3° Parto 8° Parto 9° Parto 1° Parto 4° Parto 7° Parto 12 (75d) 10 1/8/2005 1/8/2006 1/8/2007 1/8/2008 1/8/2009 1/8/2010 1/8/2011 1/8/2012 1/8/2013 1/8/2014 13 (105d)
  • 60. 5 1/8/2005 31/8/2006 30/9/2007 29/10/2008 28/11/2009 3 14 (135d) 1/8/2005 30/9/2006 29/11/2007 2 15 (165d) 1/8/2005 30/10/2006 2 16 (195d) 1/8/2005 19/11/2006 1 1 18 (255d) 17 (225d) 1/8/2005 1/8/2005 EFICIÊNCIA REPRODUTIVA DE VACAS DE CORTE NA ESTAÇÃO DE MONTA DE 4 MESES (01/Out a30/Jan.; Nº DE PARTOS COM REAPROVEITAMENTO DA MATRIZES) IEP No Crias 5° Parto 6° Parto 10° Parto 2° Parto 3° Parto 8° Parto 9° Parto 1° Parto 4° Parto 7° Parto 12 (75d) 10 1/8/2005 1/8/2006 1/8/2007 1/8/2008 1/8/2009 1/8/2010 1/8/2011 1/8/2012 1/8/2013 1/8/2014 13 (105d)
  • 61. IATF Taxa de prenhez ao final da EM ? Taxa de prenhez Exemplo 1 90% 30% 30% 30% = Exemplo 2 90% 60% = 10% 20% Exemplo 3 = 90% 10% 60% 20% início meio final Estação de monta
  • 62. Agosto e Setembro Gráfico. Efeito da data Juliana (calendário Juliano; 1 = 1º de Janeiro; 365 = 31 de Dezembro) sobre o peso ao desmame de 730.578 bezerros da raça Nelore (1500 a 3000 amimais/dia). Uberaba, 1975 a 1995. Fonte: ABCZ
  • 63. Análise dos resultados da IATF HOFIG RAMOS AGRICULTURA E PECUÁRIA BRASILÄNDIA / MS Número de IATF 2005/2006 5.579
  • 64. Divisão em setores e categorias Multíparas paridas Recria e descartes Vacas Prenhes Multíparas paridas Primíparas paridas Touros jovens Touros velhos NovilhasPrenhes Multíparas paridas Novilhas Reposição Vacas Prenhes Vacas 2ª. e 3ª. cria Multíparas paridas Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 65. Pasto Maternidade Vacas Prenhes Vaca que PARIRAM Vacas Prenhes Vacas que PARIRAM FORMAÇÃO DO LOTE DE VACAS PARIDAS Vacas 2ª. e 3ª. cria Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 66. Pasto de vacas prenhes Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 67. Pasto maternidade Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 68. Formação dos lotes de vacas paridas por época de nascimento Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 69. Primípara: manejo nuticional diferenciado Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 70. Currais Funcionais e Eficientes Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 71. Troncos Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 72.
  • 74. ENERGIA ELÉTRICAMédico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 75. Manutenção dos Bretes de Contenção Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 76. Manejo do lote Dia 0 - Implante Recolhimento do lote no Curral (último parto há 30 dias) Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 77. Cuidado com a entrada do lote no curral Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 78. Separação dos bezerros Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 79. Separação dos bezerros Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 80. Manejo das vacas no curral Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 81. Manejo das vacas no curral Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 82. Manejo das vacas no curral Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 83. Manejo das vacas no curral para sincronização da ovulação Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 85. Manejo das vacas no curral para sincronização da ovulação
  • 86.
  • 87. Controle das atividades Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 88. Retorno dos bezerros com as vacas Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 89. Manejo do lote Dia 0 -Implante Retorno do Lote Implantado ao Pasto Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 90. Manejo do Lote Dia 9 – Retirada dos Implantes Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 91. Retirada dos dispositivos intravaginais de progesterona
  • 92. Retirada dos Implantes e Administração de Fármacos Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 93. 6 5 4 3 Plasma progesterone concentration (ng/mL) 2 1 0 0 2 4 6 8 Concentração sanguínea de progesterona durante a permanência do implante intravaginal de progesterona Dias
  • 94. Manejo do lote Dia 9 – Retirada do Implante Retorno do Lote ao Pasto Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 95. Manejo do Lote Dia 11 – IATF Recolhimento do lote para INSEMINAÇÃO Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 96. IATF Médico Veterinário: Márcio de Oliveira Marques
  • 97. Monta Natural IATF Parto Sincronização 10 dias D59 D35 D45 D49 D70 Final da estação de monta 21 dias Pós parto D38 Eficiência reprodutiva: Período de serviço = 54,6 dias 50,5% de taxa de concepção à 1a IATF (2.817/5.579) Intervalo entre Partos = 11,3 meses 68,7% de taxa de prenhez EFICIÊNCIA REPRODUTIVA COM A IATF Resultado Geral: n= 5.579 vacas 18,2% de taxa de concepção à monta natural (1o serviço) (1.015/5.579)
  • 98. Monta natural IATF Parto 50 dias 71 dias 21 dias 65 a 75% + = = + IEP = 11,2m IEP = 11,9m 11,4m
  • 99. IATF Linha de montagem industrial de prenhezes
  • 100. Manejo da IATF bovinos de corte    200 vacas manhã PGF + CE + eCG IATF BE 200 vacas tarde P4 D0 D10 (M e T) D8
  • 101.
  • 102. Produção de carne conforme a demanda do mercado
  • 103. MANEJ0 DE DETECÇÃO DE CI0 PARA INSEMINAÇÃO ARTICIAL TRADICI0NAL
  • 104. MANEJ0 PARA INSEMINAÇÃO ARTICIAL EM TEMP0 FIXO (SEM DETECÇÃO DE CIO) Fazenda Santa Paula, Lavínia, SP Med. Vet. MS Márcio Oliveira Marques
  • 105. MANEJ0 PARA INSEMINAÇÃO ARTICIAL EM TEMP0 FIXO (SEM DETECÇÃO DE CIO) Fazenda Santa Paula, Lavínia, SP Med. Vet. MS Márcio Oliveira Marques
  • 106. Sêmen sexado ♂ Sêmen Convencional Sêmen sexado ♀ 10% ♂ e 90% ♀ 90% ♂ e 10% ♀ 50% ♂ e 50% ♀ I.A.
  • 108. IATF Genética (IA)=Melhoramento (quantidade e qualidade de carne) + Eficiência Reprodutiva Mais bezerros, com melhor genética e mais pesados
  • 109. Números da IATF no Brasil * Estimativa Departamento de Reprodução Animal – FMVZ/USP