Porque a água é tão importante???
É o segundo
elemento de
mais precisão
para que possa
haver vida na
Terra;
Praticamente
t...
TRATAMENTO DA ÁGUA
 Oxidação
O primeiro passo é oxidar os metais presentes na água, principalmente o ferro e o manganês, ...
Tratamento da água II
Tratam. De água em Marília
 O tratamento de água em Marília é feito pelo
DAEM, veja abaixo algumas fotos referentes ao
tr...
Um sistema convencional de abastecimento de
água é constituído das seguintes unidades:
• captação
• adução
• estação de tr...
Doenças de veiculação hídrica
A água, tão necessária à vida do homem, pode
ser também responsável por muitas doenças,
deno...
O termo ciliar vem do nome da proteção natural
dos nossos olhos: os cílios, pois mata ciliar é
uma espécie de proteção par...
Aqüífero Guarani- Uma
solução???
 O Aqüífero Guarani é o maior manancial de água doce subterrânea
transfronteiriço do mun...
“Aqüífero Guarani II
-Uma reserva para o futuro”
Todos sabemos que o esgoto é a trajetória final
de todos os dejetos humanos. Mas o que
poucos de nós sabemos é que o esgot...
Processo de tratamento de esgoto I
 Legenda
 1 - Gradeamento
 2 - Caixas de Areia
 3 - Caixa de Partição de Vazão
 4 ...
Processo de tratamento de esgoto
II
 1. GRADEAMENTO
 O processo de tratamento de esgoto nas ETE´s dos três Subsistemas, ...
TRATAMENTO DE ÁGUA EM MARILIA II
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

TRATAMENTO DE ÁGUA EM MARILIA II

1.667 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.667
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

TRATAMENTO DE ÁGUA EM MARILIA II

  1. 1. Porque a água é tão importante??? É o segundo elemento de mais precisão para que possa haver vida na Terra; Praticamente todas as atividades que realizamos dependem dela; 75% do nosso corpo é constituído por H₂O; ¾ da superfície terrestre é coberta por água;
  2. 2. TRATAMENTO DA ÁGUA  Oxidação O primeiro passo é oxidar os metais presentes na água, principalmente o ferro e o manganês, que normalmente se apresentam dissolvidos na água bruta. Para isso, injeta-se cloro ou produto similar, pois tornam os metais insolúveis na água, permitindo, assim, a sua remoção nas outras etapas de tratamento. • Coagulação A remoção das partículas de sujeira se inicia no tanque de mistura rápida com a dosagem de sulfato de alumínio ou cloreto férrico. Estes coagulantes, têm o poder de aglomerar a sujeira, formando flocos. Para otimizar o processo adiciona-se cal, o que mantém o pH da água no nível adequado. • Floculação Na floculação, a água já coagulada movimenta-se de tal forma dentro dos tanques que os flocos misturam-se, ganhando peso, volume e consistência. • Decantação Na decantação, os flocos formados anteriormente separam-se da água, sedimentando-se, no fundo dos tanques. • Filtração A água ainda contém impurezas que não foram sedimentadas no processo de decantação. Por isso, ela precisa passar por filtros constituídos por camadas de areia ou areia e antracito suportadas por cascalho de diversos tamanhos que retêm a sujeira ainda restante. • Desinfecção A água já está limpa quando chega a esta etapa. Mas ela recebe ainda mais uma substância: o cloro. Este elimina os germes nocivos à saúde, garantindo também a qualidade da água nas redes de distribuição e nos reservatórios. • Correção de pH Para proteger as canalizações das redes e das casas contra corrosão ou incrustação, a água recebe uma dosagem de cal, que corrige seu pH. • Fluoretação Finalmente a água é fluoretada, em atendimento à Portaria do Ministério da Saúde. Consiste na aplicação de uma dosagem de composto de flúor (ácido fluossilícico). Reduz a incidência da cárie dentária, especialmente no período de formação dos dentes, que vai da gestação até a idade de 15 anos. 
  3. 3. Tratamento da água II
  4. 4. Tratam. De água em Marília  O tratamento de água em Marília é feito pelo DAEM, veja abaixo algumas fotos referentes ao tratamento
  5. 5. Um sistema convencional de abastecimento de água é constituído das seguintes unidades: • captação • adução • estação de tratamento • reservação • redes de distribuição • ligações domiciliares.
  6. 6. Doenças de veiculação hídrica A água, tão necessária à vida do homem, pode ser também responsável por muitas doenças, denominadas doenças de veiculação hídrica. As principais são: amebíase; giardíase; gastroenterite; febres tifóide e paratifóide; hepatite infecciosa; cólera.
  7. 7. O termo ciliar vem do nome da proteção natural dos nossos olhos: os cílios, pois mata ciliar é uma espécie de proteção para rios, mananciais, córregos...Ela é constituída pela vegetação nativa de uma determinada região. Quando destruída causa danos inestimáveis, como por exemplo o assoreamento do rio ao qual ela está envolta, bem como seu conseqüente aumento de água. Portanto não devemos criar artifícios assim como plantar outros tipos de plantas . O que devemos realmente fazer é cuidar das matas para conservarmos nossos rios.
  8. 8. Aqüífero Guarani- Uma solução???  O Aqüífero Guarani é o maior manancial de água doce subterrânea transfronteiriço do mundo. Está localizado na região centro-leste da América do Sul, entre 12º e 35º de latitude sul e entre 47º e 65º de longitude oeste e ocupa uma área de 1,2 milhões de Km², estendendo-se pelo Brasil (840.000l Km²), Paraguai (58.500 Km²), Uruguai (58.500 Km²) e Argentina (255.000 Km²).  O Aquífero Guarani constitui-se em uma importante reserva estratégica para o abastecimento da população, para o desenvolvimento das atividades econômicas e do lazer.  Sua recarga natural anual (principalmente pelas chuvas) é de 160 Km³/ano, sendo que desta, 40 Km³/ano constitui o potencial explotável sem riscos para o sistema aqüífero.
  9. 9. “Aqüífero Guarani II -Uma reserva para o futuro”
  10. 10. Todos sabemos que o esgoto é a trajetória final de todos os dejetos humanos. Mas o que poucos de nós sabemos é que o esgoto de nossa cidade por exemplo é jogado in natura nos rios, córregos, afluentes e depressões (como é o caso do “buracão”...) Devemos nos conscientizar de que isso é um absoluto desrespeito com o nosso meio ambiente. Estão falando a muito tempo da construção da ETE. No entanto ainda não presenciamos nada de concreto...
  11. 11. Processo de tratamento de esgoto I  Legenda  1 - Gradeamento  2 - Caixas de Areia  3 - Caixa de Partição de Vazão  4 - Lagoas Aeradas  5 - Lagoas de Decantação  6 - Escada Hidráulica  * Calha Parshall
  12. 12. Processo de tratamento de esgoto II  1. GRADEAMENTO  O processo de tratamento de esgoto nas ETE´s dos três Subsistemas, começa com um pré-tratamento do esgoto bruto por meio de gradeamento, quando são retirados os sólidos grosseiros dos esgotos e em seguida é realizada a medição da vazão através de uma calha Parshall.  2. CAIXAS DE AREIA  Após passar pela calha o esgoto segue para duas caixas de areia onde ocorre a sedimentação da mesma que é conduzida através de raspadores de fundo para parafusos sem fim que a removem das caixas e a depositam em caçambas para disposição final.  3. CAIXA DE PARTIÇÃO DE VAZÃO  Deste ponto o esgoto é encaminhado a uma caixa de partição de vazão que o distribui para duas lagoas aeradas que têm o fundo executado em solo e as laterais são taludes revestidos parcialmente por concreto. A seguir o esgoto é encaminhado para quatro lagoas aeradas.  4. LAGOAS AERADAS  Nas lagoas aeradas, o esgoto recebe oxigênio artificialmente por sopradores o que manterá a concentração de OD (Oxigênio Dissolvido) apropriada em toda a massa líquida para que os microrganismos aeróbios ali existentes possam, além de se reproduzir, degradar a matéria orgânica existente no esgoto. O esgoto segue agora para quatro lagoas de decantação.  5. LAGOAS DE DECANTAÇÃO  Nas lagoas de decantação ocorre a sedimentação do lodo da massa líquida e o efluente tratado, passa por outra calha Parshall. Após a estabilização do lodo nestas lagoas, o que ocorre em quatro ou cinco anos, inicia-se a sua remoção para desaguamento que poderá ser realizada em Leitos de Secagem Modificados ou em Decanters Centrífugos e posterior disposição final do material inertizado.  6. ESCADA HIDRÁULICA  Após a medição na calha Parshall o esgoto tratado é finalmente encaminhado a uma escada hidráulica que tem a finalidade de aumentar o oxigênio dissolvido melhorando a qualidade da água e, a seguir, lançado no corpo receptor.  * CALHA PARSHALL

×