TERREMOTOS

1.541 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

TERREMOTOS

  1. 1. Terremoto • Chama-se terremoto, tremor de terra, sismo ou abalo sísmico a toda movimentação da crosta terrestre devida a causas naturais originárias de vulcanismo ou tectonismo que gera ondas elásticas.
  2. 2. Terremoto • A passagem dessas ondas sísmicas pode provocar violentos movimentos na superfície da Terra.
  3. 3. Terremoto • A vibração da Terra se produz, na verdade, devido à rápida liberação de energia, que irradia em todas as direções a partir de uma fonte, na forma de ondas análogas àquelas produzidas quando se joga uma pedra num lago tranqüilo.
  4. 4. Terremoto • A fonte, ou o ponto no interior da crosta em que ocorre a primeira liberação de energia elástica de um terremoto, chama-se foco, centro ou hipocentro. O local situado na superfície da Terra, acima do foco, é chamado epicentro.
  5. 5. Onda sísmica • Onda portadora dos abalos da crosta terrestre, a partir de um ponto de origem denominado hipocentro.
  6. 6. Origem dos terremotos • A origem e a distribuição geográfica da maior parte dos terremotos se explica com base na teoria da tectônica de placas, segundo a qual a superfície da Terra se compõe de várias placas grandes e rígidas que se movem em relação umas às outras e interagem nos pontos de contato.
  7. 7. Origem dos terremotos • Os terremotos de maior intensidade tendem a ocorrer no encontro de placas tectônicas convergentes, quando uma delas mergulha sob a outra num movimento denominado subducção. A maioria desses terremotos tem seu foco a mais de 300km sob a superfície da Terra e estão associados a arcos insulares e barreiras.
  8. 8. Origem dos terremotos • Há também grande movimentação sísmica perto das bordas de placas que se separam ou deslizam uma contra a outra, mas nesse caso os tremores produzidos são de menor intensidade e têm seu hipocentro a pequenas profundidades.
  9. 9. Origem dos terremotos • Em todos esses casos, as ondas sísmicas são geradas pela fratura súbita da rocha, que sobrevém quando a tensão elástica acumulada durante processos tectônicos excede a resistência da rocha.
  10. 10. Escala Richter • Dessa forma, um sismo de magnitude 4 é 100 vezes maior que um de 2. no entanto, é importante salientar que o que aumenta é a amplitude das ondas sismográficas e não a a energia liberada.
  11. 11. Escala Richter • Em termos gerais, a energia de um terremoto aumentaria 33 vezes para cada grau de magnitude, ou aproximadamente 1000 vezes a cada duas unidades.
  12. 12. Localização geográfica dos terremotos • Os movimentos sísmicos não afetam igualmente todas as regiões da Terra. As áreas freqüentemente abaladas por terremotos de intensidade variável são chamadas pelos geólogos de regiões de intensidade sísmica.
  13. 13. Localização geográfica dos terremotos • Outras, que registram débeis sismos ocasionais, são denominadas regiões penissísmicas. O resto do planeta praticamente nunca registra atividade sísmica; essas são as regiões assísmicas.
  14. 14. Localização geográfica dos terremotos • Cerca de 95% de toda a energia liberada por terremotos se concentra em poucas e relativamente estreitas faixas de intensidade sísmica. A principal dessas faixas se estende ao longo das bordas das placas ao redor do oceano Pacífico, numa região conhecida como cinturão circumpacífico.
  15. 15. Localização geográfica dos terremotos • Inclui-se nessa faixa a área de reconhecidamente intensa atividade sísmica do Japão, Filipinas, Indonésia, Chile, oeste da América Central, região da falha de San Andreas, no estado americano da Califórnia, e vários arcos de ilhas vulcânicas, como as ilhas Aleutas.
  16. 16. Grandes terremotos da história • 365—0.000 Cnossos, Grécia 526—250.000 Antioquia, Síria • 844—50.000 Damasco, Síria 847—50.000 Mosul, Iraque • 847—70.000 Damasco, Síria 856—200.000 Qumis, Irã • 893—82.000 Cáucaso 893—180.000 Daipur, Índia • 893—150.000 Ardabil, Irã 1042—50.000 Palmira, Baalbek, Síria • 1138—230.000 Ganzá, Alepo, Síria 1201—1.000.000 Egito ou Síria • 1268—60.000 Anatólia (Turquia) 1290 - 6,75100.000 China • 1556—830.000 China 1667 - 6,980.000 Azerbaijão • 1668—50.000 China 1693—100.000 Sicília (Itália) • 1703—200.000 Japão 1727—77.000 Irã
  17. 17. Grandes terremotos da história • 1730—137.000 Japão 1731—100.000 Pequim, China • 1737—300.000 Calcutá, Índia 1739—50.000 China • 1755—60.000 Portugal, Espanha, Marrocos 1780—100.000 Irã • 1811 - 8,7—Estados Unidos 1836 - 7,628.321 Japão • 1857 - 8,3—Califórnia, EUA 1868—70.000 Equador • 1883—100.000 Java, Indonésia 1908 - 7,558.000 C alábria, Itália • 1920 - 8,5200.000 China 1923 - 8,3140.000 Japão • 1932- 7,670.000 China 1970 - 7,866.794 Peru • 1976 - 7,8240.000 China 1985 - 8,110.000 México
  18. 18. Placas tectônicas
  19. 19. Escala Richter • A escala de Richter foi desenvolvida em 1935 pelos sismólogos Charles Francis Richter e Beno Gutenberg. Membros do Califórnia Institute of Technology (Caltech), que estudavam as movimentação de terra no sul da Califórnia, representa a energia sísmica liberada durante o terremoto e se baseia em registros sismográficos.
  20. 20. Escala Richter • E a escala Richter aumenta de foram logarítmica, de maneira que cada ponto de aumento significa um aumento de 10 vezes maior.
  21. 21. Escala Richter • Dessa forma, um sismo de magnitude 4 é 100 vezes maior que um de 2. no entanto, é importante salientar que o que aumenta é a amplitude das ondas sismográficas e não a a energia liberada.
  22. 22. Escala Richter • Em termos gerais, a energia de um terremoto aumentaria 33 vezes para cada grau de magnitude, ou aproximadamente 1000 vezes a cada duas unidades.

×