Ad1 Educação a Distância

158 visualizações

Publicada em

Trata-se de um trabalho para a disciplina Educação a Distância do curso de Pedagogia do Cederj.

Publicada em: Educação
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
158
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ad1 Educação a Distância

  1. 1. Superando a Pedagogia da Transmissão Missão para todo professor mediador
  2. 2.  AD1 de Educação a Distância 2014.2 Alunas do CEDERJ Andreia da Silva Reis de Souza Mat: 11112080114 Pólo: São Pedro da Aldeia
  3. 3. Só é possível, graças as novas tecnologias nas áreas de informação e comunicação que estão abrindo novas possibilidades para os processos de ensino-aprendizagem a distância. Novas abordagens têm surgido em decorrência da utilização crescente de multimídias e ferramentas de interação a distância no processo de produção de cursos. Trata-se de um instrumento fundamental de promoção de oportunidades.  Educação a Distância Um novo modelo em EAD que incentiva o uso das ferramentas tecnológicas, que oportuniza as trocas de aprendizagem nos ambientes virtuais, o trabalho coletivo, a pesquisa, está despontando com força e mudando o quadro que até então liderava a educação do nosso país.
  4. 4. A Educação que se baseia apenas em transmissão, não cabe mais nos dias atuais. Os alunos aparentemente agitados, distraídos e cheios de energia, não conseguem apenas sentar e escutar, é necessário participação, interação e colaboração. É preciso diálogo, compreensão do educador para ensinar. A Educação precisa também ser diversão, causar mudanças na alma, transformar e lapidar o ser humano politicamente. Precisamos superar a Pedagogia de transmissão
  5. 5. O professor deve se colocar como ponte entre o estudante e o conhecimento para que, dessa forma, o aluno aprenda a “pensar” e a questionar por si mesmo, e não mais receba passivamente as informações como se fosse um depósito do educador. " Precisamos contribuir para criar a escola que é aventura, que marcha, que não tem medo do risco, por isso que recusa o imobilismo. A escola em que se pensa, em que se cria, em que se fala, em que se adivinha, a escola que apaixonadamente diz sim a vida." (Paulo Freire)
  6. 6. O grande desafio da educação online não está centrado unicamente na disponibilização de ambientes e interfaces gratuitas para utilização nos diferentes espaços educativos, e sim na compreensão desses artefatos como potencializadores de práticas pedagógicas inovadoras que permitam aos aprendizes interações e co-autoria na construção do conhecimento e no seu próprio processo de aprendizagem.
  7. 7. O mundo está mudando e isso está ocorrendo a uma velocidade sem precedentes na evolução histórica da humanidade. A globalização, o surgimento de novas tecnologias, como o avanço das telecomunicações e da informática, contribuem para que ocorra mudanças, também, na Educação. A interação professor - aluno vem se tornando muito mais dinâmica nos últimos anos. O professor tem deixado de ser um mero transmissor de conhecimentos para ser mais um orientador, um estimulador de todos os processos que levam os alunos a construírem seus conceitos, valores, atitudes e habilidades que lhes permitam crescer como pessoas, como cidadãos e futuros trabalhadores, desempenhando uma influência verdadeiramente construtiva.
  8. 8. Prevalece ainda hoje o modelo tradicional de educação baseado na transmissão para memorização, ou na distribuição de pacotes fechados de informações ditas “conhecimento”. Há cinco mil anos a escola está baseada no falar-ditar do mestre e na repetição do que foi dito por ele. Paulo Freire, maior educador brasileiro, criticou intensamente esse modelo educacional. Ele dizia: a educação autêntica não se faz de A para B ou de A sobre B, mas de A com B. Porém, não é fácil sair desse paradigma da transmissão para a interatividade própria do digital, da internet, a não ser violentando a natureza comunicacional da nova mídia, repetindo o que faz na sala presencial.
  9. 9. É imprescindível que mudemos a nossa forma de educar, mas isso depende de nos reeducarmos. Precisamos aprender a olhar o mundo como um todo, cientes de que tudo está interligado. E, a partir disso, adquirir uma consciência coletiva, sabendo que todas as nossas ações, sejam elas positivas ou negativas, irão refletir no todo.
  10. 10. Bibliografia: www.udemo.org.br www.saladeaulainterativa.pro.br http://www.webartigos.com/artigos/repensando-a- educacao-a-escola-educa/914/

×