HOSPITAL DO MAR            HMAR- UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO               -             2012            Ana Garcia       ...
“A Reabilitação Cognitiva tem efeitos positivos                  na melhoria do Funcionamento Cognitivo e                 ...
- ÍNDICE -                                                         ( Parte I )1. Âmbito......................................
7.1.1 Descrição Protocolo NE............................................................Pag. 15E                          ...
em Grupo (ou Individuais)......................................................................Pag. 29                    ...
d) nas Competências de Desempenho;                       e) na Comunicação e Interacção Ambiental.       2.1.2 - Uniformiz...
b) Ao nível Administrativo na definição de indicadores e métodos                      de Avaliação;                      c...
a) História Clínica com diagnóstico conhecido;       b) Avaliação Neuropsicológica das FNS sugestiva de “Alterações       ...
4. Composição      4.1 Técnicos:                •     André Carvalho (Psicólogo Clínico - Neuropsicologia)                ...
•   Manuel Caldas de Almeida               •   Filomena Fernandes               •   Alexandra Paulo (Coordenação-Operacion...
6. Dinâmica      a) Com base nos “Critérios de Inclusão” os clientes são referenciados à Unidade      de NE (ver ponto 3);...
Terapia e de Animação numa dinâmica de trabalho de Equipa que assegure a      articulação e a complementaridade na interve...
HMAR                 2- UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO -                2012    (Ana Garcia - André Carvalho)
7.1 Protocolo NE (conti.):                         NÍVEL BÁSICO DE NEUROESTIMULAÇÃO                                       ...
C(*) Manifestações Secundárias:                            e Sintomas Predisponentes (*                                 MA...
7.1.1 Descrição Protocolo NENo PIN de cada cliente é atribuído um Nível de Neuroestimulação queprotocola a intervenção com...
7.1.1.3 Grupo 2 (NE 2) de Reabilitação Cognitiva (II): 2ºnível de intervenção Reabilitativa para Reorganização(recuperação...
7.1.1.6 Grupo 5 (NE 5) de Estabilização CognitivoComportamental            (CBT):    nível    de   intervenção   deEstabil...
(**) Técnicas Cognitivo - Comportamentais:             Manifestações Secundárias que poderão emergir por             desco...
8. Abordagem Técnica Complementar - Procedimentos Estratégicos            8.1 GRUPO A - Demências                   8.1.1 ...
9. Principais Recursos                         •   Salas de Actividades de Grupo;                         •   Gabinetes In...
HMAR                 2- UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO -                2012    (Ana Garcia - André Carvalho)
10. Referências Bibliográficas seleccionadas:   • [1] Arias YG. Rehabilitación cognitive: Aspectos teóricos y metodológico...
•   [8] Kirshner HS. (2002). Behavioral Neurology - Pratical Science of Mind and    Brain, Second Edition. Woburn, MA. HB ...
•   [15] Moniz LJ, Barros L. (2005). Psicologia da Doença para Cuidados de Saúde –    Desenvolvimento e Intervenção. Porto...
HMAR                 2- UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO -                2012    (Ana Garcia - André Carvalho)
HMAR      - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO -                               2012                           (Parte II)ANEXO A: ...
Intervenção em NeuropsicologiaQuarto:_______                                                 NHC:________Nome:____________...
Funções Nervosas          Domínios                   1ª Avaliação NP      Follow-Up NP  Superiores (I)         Cognitivos ...
Funções Nervosas         Domínios                     1ª Avaliação NP        Follow-Up NP                          Cogniti...
Funções Nervosas            Domínios                  1ª Avaliação NP        Follow-Up NP Superiores (III)           Cogni...
ANEXO B: Fichas planificadas de Actividades, Dinâmicas e Estratégias de NE                        em Grupo (ou Individuais...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

NE Projecto HMAR

701 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
701
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

NE Projecto HMAR

  1. 1. HOSPITAL DO MAR HMAR- UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 Ana Garcia André Carvalho
  2. 2. “A Reabilitação Cognitiva tem efeitos positivos na melhoria do Funcionamento Cognitivo e consequente Desempenho Funcional” (Barbara Wilson, 2002) HMAR 2- UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  3. 3. - ÍNDICE - ( Parte I )1. Âmbito.....................................................................................................................Pag. 52. Objectivos...............................................................................................................Pag. 5 2.1 Gerais.........................................................................................................Pag. 5 2.2 Específicos.................................................................................................Pag. 63. Admissão - Referenciação.....................................................................................Pag. 7 3.1 Tipologia....................................................................................................Pag. 7 3.2 Critérios de Inclusão..................................................................................Pag. 7 A - Demências.....................................................................................Pag. 7 B - Dano Cerebral e Estados Vegetativos........................................Pag. 8 3.3 Critérios de Exclusão.................................................................................Pag. 84. Composição.............................................................................................................Pag. 9 4.1 Técnicos...................................................................................................Pag. 10 4.2 Auxiliares de Terapia...............................................................................Pag. 10 4.3 Animadores..............................................................................................Pag. 10 4.4 Coordenação Geral...................................................................................Pag. 10 4.5 Consultores Técnico-Científicos..............................................................Pag. 105. Organograma NE.................................................................................................Pag. 106. Dinâmica...............................................................................................................Pag. 117. Abordagem Técnica Conceptual........................................................................Pag. 11 7.1 Protocolo NE (*).......................................................................................Pag. 12 (*) Manifestações Secundárias………..................………Pag. 14 HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  4. 4. 7.1.1 Descrição Protocolo NE............................................................Pag. 15E 7.1.1.1 Grupo 0 (NE 0) de Treino Cognitivo........................Pag. 15 7.1.1.2 Grupo 1 (NE 1) de Reabilitação Cognitiva I ............Pag. 15 7.1.1.3 Grupo 2 (NE 2) de Reabilitação Cognitiva II ...........Pag. 16 7.1.1.4 Grupo 3 (NE 3) de Estimulação Cognitiva I .............Pag. 16 7.1.1.5 Grupo 4 (NE 4) de Estimulação Cognitiva II ...........Pag. 16 7.1.1.6 Grupo 5 (NE 5) de Estabilização CBT(**)..................Pag.17 7.1.1.7 Grupo Plus (NE PLUS) de Estimulação Sensorial.....Pag.17 (**) Técnicas Cognitivo - Comportamentais……….Pag. 18 8. Abordagem Técnica Complementar - Procedimentos Estratégicos................Pag. 19 8.1 Grupo A - Demências ............................................................................Pag. 19 8.1.1 Intervenção Técnica Individual.................................................Pag. 19 8.1.2 Intervenção Técnica em Grupo.................................................Pag. 19 8.1.3 Actividades Programadas..........................................................Pag. 19 8.2 Grupo B – Dano Cerebral e Estados Vegetativos...............................Pag. 19 9. Principais Recursos..............................................................................................Pag. 20 10. Referencias Bibliográficas.................................................................................Pag. 21 (Parte II) ANEXO A: Grelha planificada de Registos de Intervenção em NP.........................Pag. 24 ANEXO B: Fichas planificadas de Actividades, Dinâmicas e Estratégias de NE HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  5. 5. em Grupo (ou Individuais)......................................................................Pag. 29 HMAR - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Parte I)1. Âmbito Inserida na abordagem Técnica Especializada Não-farmacológica com clientes assistidos no Hospital do Mar (HMAR) a Unidade de Neuroestimulação (NE) é estruturada no âmbito de clientes com Alterações Cognitivas como motivo principal de internamento e, também, de clientes com Alterações Cognitivas secundárias a Dano / Disfunção Cerebral e/ou resultantes de múltiplas patologias médicas.2. Objectivos 2.1 Gerais 2.1.1 - Uma Unidade de NE para clientes com Alterações Cognitivas assistidos no HMAR que promova a Qualidade de Vida (QdV), baseada: a) na Função Cognitiva; b) na Autonomia (Actividades de Vida Diária - AVDs, Actividades de Vida Instrumentais - AVDIs e Actividades de Lazer); c) na Funcionalidade; HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  6. 6. d) nas Competências de Desempenho; e) na Comunicação e Interacção Ambiental. 2.1.2 - Uniformizar o processo de identificação, referenciação e prestação de cuidados diferenciados no âmbito da NE a clientes com Alterações Cognitivas.2.2 Específicos 2.2.1 - Organizar os procedimentos de Avaliação, Diagnóstico, Classificação e Intervenção Neuropsicológica: a) De clientes da Unidade de Demência; b) De clientes de outras Unidades com Critérios de Inclusão; c) De clientes com Traumatismo Crâneo - Encefálico (TCE), Estados Vegetativos e de Consciência Mínima. 2.2.2 - Desenvolver competências de outros profissionais na área da prestação de cuidados aos clientes com Alterações Cognitivas, através da consultoria nos domínios Cognitivos, Comportamentais e de Competências. 2.2.3 - Elaborar Planos individuais de intervenção para o desenvolvimento da Autonomia e Funcionalidade de cada cliente com Alterações Cognitivas. 2.2.4 - Prestar assessoria à Direcção Clínica: a) Ao nível Técnico-Científico na área da Neuroestimulação; HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  7. 7. b) Ao nível Administrativo na definição de indicadores e métodos de Avaliação; c) Ao nível de prioridades de Formação Interna; d) Ao nível do Desenvolvimento e Promoção de Trabalhos de Investigação e Estudos de âmbito científico.3. Admissão - Referenciação 3.1 Tipologia 3.1.1 - Clientes Internados; 3.1.2 - Clientes em Ambulatório; 3.1.3 - Clientes em Centro - de - Dia; 3.1.4 - Clientes das Casas da Cidade (CC - UFNE).. 3.2 Critérios de Inclusão A - Demências: 3.2.1 - Com base nas alterações do comportamento e competências detectadas na prestação directa de cuidados, em particular, nas Avaliações Neuropsicológicas e Neurológicas das Funções Nervosas Superiores (FNS) sugestivas de “Alterações Cognitivas”. 3.2.2 - Clientes que à data da sua Admissão no HMAR apresentem diagnóstico prévio de “Alterações Cognitivas” confirmadas por: HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  8. 8. a) História Clínica com diagnóstico conhecido; b) Avaliação Neuropsicológica das FNS sugestiva de “Alterações Cognitivas” que condicionem a sua QdV; c) Na aplicação de um Mini Mental State Exame (MMSE) indicador de “Defeito Cognitivo” sem a interferência de Sintomatologia Depressiva de Grave medida por Escalas de Depressão. B - Dano Cerebral e Estados Vegetativos: 3.2.3 - Com diagnóstico conhecido de “Estado Vegetativo” ou de “Consciência Mínima” e evidencia Clínica de potencial de Estimulação Sensorial (ver Protocolo NE).3.3 Critérios de Exclusão 3.3.1 - Casos de Medicina Física de Reabilitação (MFR); 3.3.2 - Casos de Desorientação não - persistente (ver parte II - Anexo B) secundária a episódios de Confabulação, Síndrome Confusional Agudo, Delírium, Delírio ou Amnésia Global Transitória; 3.3.3 - Casos de Psicologia Clínica para Psicoterapia de Apoio com clientes com Sintomatologia Depressiva Grave. HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  9. 9. 4. Composição 4.1 Técnicos: • André Carvalho (Psicólogo Clínico - Neuropsicologia) • Ana Garcia (Terapeuta Ocupacional) • Sandra Lameiras (Terapeuta Ocupacional) 4.2 Auxiliares de Terapia: • Célia Oliveira (Auxiliar de Terapia Ocupacional) • Maria Loureiro (Auxiliar de Terapia Ocupacional) • Micaela Duarte (Auxiliar de Terapia Ocupacional) • Marco Dores (Auxiliar de Terapia Ocupacional) 4.3 Animadores: • Inês S. José (Animadora) • Liliana Dorropio (Animadora) • Marisa Alexandre (Animadora) 4.4 Coordenação Geral: HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  10. 10. • Manuel Caldas de Almeida • Filomena Fernandes • Alexandra Paulo (Coordenação-Operacional) 4.5 Consultores Técnico-Científicos: • Ana Verdelho (Consultora de Neurologia) • Alexandra Mendes (Consultora de Neuropsicologia) • Manuel Gonçalves Pereira (Consultor de Psiquiatria) • Helena Bárrios (Consultora Médica) • Sandra Costa (Enfermeira especialista em Saúde Mental)5. Organograma NE: HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  11. 11. 6. Dinâmica a) Com base nos “Critérios de Inclusão” os clientes são referenciados à Unidade de NE (ver ponto 3); b) Após a Avaliação inicial elabora-se um Plano Individual de Neuroestimulação (PIN) que é articulado nas reuniões de Equipa com o Plano Individual de Cuidados (PIC) do cliente, numa lógica de continuidade de cuidados; c) No PIN de cada cliente atribuí-se um “Nível de Neuroestimulação” que protocola a intervenção Técnica (ver Protocolo NE); d) O PIN de cada cliente contempla a sua integração em Actividades específicas de NE de Grupo e/ou Individuais monitorizadas / supervisionadas pela Neuropsicologia (NP) e/ou Terapia Ocupacional (TO) (ver Parte II - Anexo B); e) As Actividades especificas são diferenciadas entre os Técnicos, Auxiliares de HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  12. 12. Terapia e de Animação numa dinâmica de trabalho de Equipa que assegure a articulação e a complementaridade na intervenção com o cliente (ver Organograma NE); f) As Actividades específicas de NE, de Grupo ou Individuais, de NP, TO e de Animação são distribuídas e identificadas pela diferentes áreas de Trabalho; g) Mensalmente é Reavaliado o PIN de cada cliente e as Estratégias necessárias para a implementação das Actividades de NE seleccionadas.7. Abordagem Técnica Conceptual 7.1 Protocolo NE: (...) HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  13. 13. HMAR 2- UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  14. 14. 7.1 Protocolo NE (conti.): NÍVEL BÁSICO DE NEUROESTIMULAÇÃO (NE PLUS) Básico Perturbação Global ANS Estados Vegetativos + Consciência Mínima Dependência TotalE Estimulação Sensorial + Comunicação Aumentativa Internamento HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  15. 15. C(*) Manifestações Secundárias: e Sintomas Predisponentes (* MANIFESTAÇÕES SECUNDÁRIAS (NE 5) Estabilização Internamento HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  16. 16. 7.1.1 Descrição Protocolo NENo PIN de cada cliente é atribuído um Nível de Neuroestimulação queprotocola a intervenção com base nos seguintes indicadores: a) Nível Cognitivo das FNS; b) Diagnóstico / Sinais e Sintomas; c) Grau de Funcionalidade; d) Técnicas de NE / Cognitivo - Comportamentais.Globalmente espera-se que a intervenção permita retardar a evolução dadoença. Assim, temos: 7.1.1.1 Grupo O (NE O) de Treino Cognitivo: nível de intervenção Preventiva para Treino de Domínios Cognitivos com clientes sem Alterações significativas mas com Queixas Subjectivas de Memória e Autonomia Funcional, em Ambulatório ou Centro de Dia; 7.1.1.2 Grupo 1 (NE 1) de Reabilitação Cognitiva (I): 1º nível de intervenção Reabilitativa para Reorganização (recuperação - neuroplasticidade) e/ou Compensação de Alterações Cognitivas Ligeiras e/ou de Défice(s) Cognitivo(s) Ligeiro(s) (MCI) com Alterações nas AVDIs, em Ambulatório ou Centro de Dia; HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  17. 17. 7.1.1.3 Grupo 2 (NE 2) de Reabilitação Cognitiva (II): 2ºnível de intervenção Reabilitativa para Reorganização(recuperação - neuroplasticidade) e/ou Compensação deAlterações Cognitivas Ligeiras a Moderadas e/ou QuadrosDemenciais Ligeiros a Moderados com Alterações nasAVDs, em Internamento, Centro de Dia ou CC - UFNE;7.1.1.4 Grupo 3 (NE 3) de Estimulação Cognitiva (I): 1ºnível de Estimulação Cognitiva com Terapia deOrientação p/ a Realidade (TOR), Reminiscência e/ouEstimulação Sensorial de Alterações Cognitivas Moderadasa Graves e/ou Quadros Demenciais Moderados a Gravescom Dependência Moderada nas AVDs, em Internamento,Centro de Dia ou CC - UFNE;7.1.1.5 Grupo 4 (NE 4) de Estimulação Cognitiva (II): 2ºnível de Estimulação Cognitiva com Terapia deOrientação p/ a Realidade (TOR), Reminiscência eEstimulação Sensorial de Alterações Cognitivas Graves aMuito Graves e/ou de Quadros Demenciais Graves comAutonomia Reduzida ou Dependência Total nas AVDs, emInternamento, Centro de Dia ou CC - UFNE; HMAR 2- UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  18. 18. 7.1.1.6 Grupo 5 (NE 5) de Estabilização CognitivoComportamental (CBT): nível de intervenção deEstabilização Cognitivo - Comportamental deManifestações Secundárias(*) emergentes em AlteraçõesCognitivas Ligeiras a Muito Graves com Alterações nasAVDs a Dependência Total (grupo NE-2 a NE-4), emInternamento;7.1.1.7 Grupo Plus (NE PLUS) de EstimulaçãoSensorial: nível de intervenção Básica de EstimulaçãoSensorial e Comunicação Aumentativa de PerturbaçõesGlobais da Actividade Nervosa Superior (ANS) em EstadosVegetativos e/ou Estados de Consciência Mínima comDependência Total, em Internamento. HMAR 2- UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  19. 19. (**) Técnicas Cognitivo - Comportamentais: Manifestações Secundárias que poderão emergir por descompensação do estado Clínico do cliente (ver Pág. 14): a) Agitação; b) Agressividade; c) Deambulação; d) Ansiedade; e) Desorientação Persistente. Técnicas específicas de abordagem na regulação destas manifestações: a) Validação Emocional; b) Racionalização; c) Reformulação; d) Clarificação; e) Reforço Positivo; f) Humor... HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  20. 20. 8. Abordagem Técnica Complementar - Procedimentos Estratégicos 8.1 GRUPO A - Demências 8.1.1 Intervenção Técnica Individual: 8.1.1.1 - Frequência: diárias ou alternadas; 8.1.1.2 - Duração: 30min a 60min. 8.1.2 Intervenção Técnica em Grupo: 8.1.2.1 - Participantes: 6 a 8 elementos; 8.1.2.2 - Frequência: diárias ou alternadas; 8.1.2.3 - Duração: 60min a 90min. 8.1.3 – Actividades Programadas: 8.1.3.1 - Participantes: 6 a 8 elementos; 8.1.3.2 - Frequência: diária; 8.1.3.3 - Período: das 10h - 13h e das 14h - 17h. 8.2 GRUPO B – Dano Cerebral e Estados Vegetativos 8.1.3 Intervenção: 8.1.3.1 - Frequência: diária ou bidiária; 8.1.3.2 - Duração: 10min a 15min. HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  21. 21. 9. Principais Recursos • Salas de Actividades de Grupo; • Gabinetes Individuais de trabalho; • Software de Neuroestimulação Licenciado: COGNIPLUS; • Grelha planificada de registos de Intervenção em NP (PARTE II - Anexo A); • Fichas planificadas de Actividades, Dinâmicas e Estratégias de NE em Grupo ou Individuais (PARTE II - Anexo B); • Materiais / Acessórios (reproduzidos e adaptados) de NE para Actividade Individuais e/ou de Grupo. HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  22. 22. HMAR 2- UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  23. 23. 10. Referências Bibliográficas seleccionadas: • [1] Arias YG. Rehabilitación cognitive: Aspectos teóricos y metodológicos. Rev Neurol. 2002; 34 (9): 870-876; • [2] Direcção Geral da Saúde - Norma: Abordagem Terapêutica das Alterações Cognitivas. 2012: Departamento da Qualidade na Saúde; • [3] Fonseca AM, Paul C, et al. (2005). Envelhecer em Portugal. Lisboa: Climepsi Editores; • [4] Gea PM, Sánchez CB. Teoria Comprensiva de la Rehabilitación de Funciones Cerebrales com base de los Programas de Rehabilitación en enfermos com daño cerebral. Rev Neurol. 200; 30 (8): 779-783; • [5] Gil R. (2001). Manual Neuropsicología. Barcelona: Masson Editeur; • [6] Guinea SF. Estratregias a seguir en el diseño de los programas de rehabilitación neuropsicológica para personas con daño cerebral. Rev Neurol. 2001; 33 (4): 373-377; • [7] Habib M. (2000). Bases Neurológicas dos Comportamentos. Lisboa: Climepsi Editores; HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  24. 24. • [8] Kirshner HS. (2002). Behavioral Neurology - Pratical Science of Mind and Brain, Second Edition. Woburn, MA. HB Publications.• [9] Kueider AM, Parisi JM, Gross AL, Rebok GW. Computerized Cognitive Training with Older Adults: A Systematic Review. PLoS ONE www.plosone.org; 2012; 7 (7): 1-13;• [10] Love AR, Kunik ME. Prevenção da agressividade nas pessoas com demência. Geriatrics. 2009; 28 (5): 39-44;• [11] Luengo BL. Orientaciones en rehabilitación cognitive. Rev Neurol. 2001; 33 (4): 383-387;• [12] Maia L, Correia C, Leite, R. (2009). Avaliação e Intervenção Neuropsicológica - Estudos de Caso e Instrumentos. Lisboa: Lidel Edições;• [13] Martin, GN. (2006). Human Neuropsychology, Second Edition. Essex: Pearson - Prentice Hall;• [14] Martin M, Clare L, Altgassen AM, Cameron MH, Zehnder F. (2011). Cognition-based interventions for healthy older people and people with mild cognitive impairment (Review - Issue 1). The Cochrane Collaboration - The Cochrane Library: Wiley Publishers; HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  25. 25. • [15] Moniz LJ, Barros L. (2005). Psicologia da Doença para Cuidados de Saúde – Desenvolvimento e Intervenção. Porto: ASA Editores.• [16] Nunes B, Pais J. (2007). Doença de Alzheimer - Exercícios Estimulação (Vol 1 e 2) Lisboa: Lidel Edições;• [17] Nunes B, et al. (2008). Memoria - Funcionamento, Perturbações e Treino. Lisboa: Lidel Edições;• [18] Peterson R, et tal. (2004). Défice Cognitivo Ligeiro - O Envelhecimento e a Doença de Alzheimer, 1ª Edição. Lisboa: Climepsi Editores;• [19] Phaneuf M. (2010). A Doença de Alzheimer - O Envelhecimento Perturbado, 2ª Edição. Lisboa: Lusodidacta Editora;• [20] Rizzo AA, Buckwalter JG. Virtual Reality and Cognitive Assessment and Rehabilitation: The State of the Art. Virtual Reality in Neuro-Psycho-Physiology: Giuseppe Riva (Ed.). 1997, 1998 © Ios Press: Amsterdam, Netherlands;• [21] Willis SL, et al. Long-Term Effects of Cognitive Training on Everyday Functional Outcomes in Older Adults. NIH - PA JAMA. 2006; 296 (23): 2805- 2814. HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  26. 26. HMAR 2- UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  27. 27. HMAR - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Parte II)ANEXO A: Grelha planificada de Registos de Intervenção em NP HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  28. 28. Intervenção em NeuropsicologiaQuarto:_______ NHC:________Nome:_______________________________________Data Nascimento:_____________Motivo Admissão:_________________________________________________________Escolaridade / Habilitações:_________________________________________________Profissão / Ocupação:______________________________________________________ Observações: ______________________________________________________________________ ______________________________________________________________________ ______________________________________________________________________ ______________________________________________________________________ ______________________________________________________________________ ______________________________________________________________________ ______________________________________________________________________ ______________________________________________________________________ ______________________________________________________________________ ______________________________________________________________________ __O Técnico:__________________________________Data: ___/____/____ HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  29. 29. Funções Nervosas Domínios 1ª Avaliação NP Follow-Up NP Superiores (I) Cognitivos Grau / Data Grau / Data Focada / Mantida Dividida / Distribuída Atenção Selectiva (sustentação) (de) Trabalho Imediata/Lógica (Verbal) Interferida (Verbal) Associativa Memória Aprendizagem Visual Semântica (Remota) Episódica Autobiográfica Autopsíquica Temporal Orientação Espacial TopográficaN = Normativo / DL = Defeito Ligeiro / DM = Defeito Moderado / DA = Defeito Acentuado NA = Não Aplicável HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  30. 30. Funções Nervosas Domínios 1ª Avaliação NP Follow-Up NP Cognitivos Superiores (II) Grau / Data Grau / Data Identificação Nomeação Repetição Linguagem Compreensão Discurso Leitura Escrita Visuais (objectos) Visuais (pessoas) Gnosias Auditivas Tácteis Raciocínio Cálculo Mental Cálculo Escrito Lógico -Aritmético Ideativas Ideomotoras Práxias BucofaciaisN = Normativo / DL = Defeito Ligeiro / DM = Defeito Moderado / DA = Defeito Acentuado NA = Não Aplicável HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  31. 31. Funções Nervosas Domínios 1ª Avaliação NP Follow-Up NP Superiores (III) Cognitivos Grau / Data Grau / Data Simples (desenhos) Bidimensional (p. Cubo) Capacidade Visuo - Espacial Construtiva (p. Relógio) Funções Verbal Executivas Motora ( iniciativa ) Grafomotora Capac. Juízo Critico Flexibilidade Mental Abstracção Verbal Abstracção Não-Verbal Funcionamento Conceptualização Frontal Programação Sensib. Interferência Controlo Inibitório Autonomia AmbientalN = Normativo / DL = Defeito Ligeiro / DM = Defeito Moderado / DA = Defeito Acentuado NA = Não Aplicável HMAR - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Parte II) HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)
  32. 32. ANEXO B: Fichas planificadas de Actividades, Dinâmicas e Estratégias de NE em Grupo (ou Individuais) HMAR 2 - UNIDADE DE NEUROESTIMULAÇÃO - 2012 (Ana Garcia - André Carvalho)

×