SlideShare uma empresa Scribd logo
Eng. Eletricista Éverton N. Queiroz
7-Dimensionamento de Condutores Elétricos1
7 Dimensionamento de Condutores
Elétricos
7.1Objetivos
2
7 Dimensionamento de Condutores
Elétricos
7.1Objetivos
3
7 Dimensionamento de Condutores
Elétricos
Definições
4
Cab
o
Fio
 Fio: Único condutor sólido, maciço, de seção circular, com ou sem isolamento;
 Cabo: conjunto de fios encordoados, não isolados entre si. Pode ser revestidos ou não.
Mais flexível do que um fio de mesma capacidade;
Seção nominal de um fio ou cabo: é a área da seção transversal do fio ou da soma das seções dos fios
componentes de um cabo.
7.2 Critério da Capacidade de Condução de
Corrente
5
7.2 Critério da Capacidade de Condução de
Corrente
a- Tipo de Isolação
6
7.2 Critério da Capacidade de Condução de
Corrente
b- Maneira de Instalar
7
Por exemplo, o Método de instalação número 7, corresponde ao Método de
Referência B1, representa “Condutores isolados ou cabos unipolares em eletroduto
embutido em alvenaria”. Esta é a maneira mais usual de instalar em edifícios
residenciais.
8
9
Continuação
10
Continuação
Corrente
c- Corrente Nominal ou Corrente de Projeto
(Ip)
11
7.2 Critério da Capacidade de Condução de
Corrente
d- Números de Condutores Carregados
12
3
13
e-Bitola do Condutor
14
e-Bitola do Condutor
7.2 Critério da Capacidade de Condução de
Corrente
Exemplo 1
15
N
Número 7
B1
v
Corrente
Exemplo 2 – Adaptado para a Região Norte-
Nordeste
16
embutida no piso
Número 33 B1
Obs : V (tensão de linha)= 380v
V (tensão de fase) = 220 V
para nossa região
c- corrente de projeto: Ip=36000/3. 220. 0,90. 0,92 = 65,87
A
66
10
B1
v
7.2 Critério da Capacidade de Condução de Corrente
f- Fatores de Correção para o Dimensionamento de
Cabos
17
18
f- Fatores de Correção para o Dimensionamento de
Cabos
>Fator de Correção de Agrupamento FCA
19
20
7.2 Critério da Capacidade de Condução de
Corrente
g- Corrente Corrigida (Ip’)
21
g- Corrente Corrigida (Ip’)
Exemplo 1
22
g- Corrente Corrigida (Ip’)
Exemplo 2
23
c- Fator de Correção de Agrupamento
Ao todo teremos 6 circuitos. A tabela 7.8 fornecerá
o valor de FCA = 0,57
d – Corrente Corrigida = Ip’= 114,10/(0,96. 0,57) = 208,51
A
Solução
a – Corrente de projeto = Ip = 114,10 A (erro no pdf)
e – Bitola do Condutor
Com este valor de Ip’ entramos na Tabela 7.4, coluna B1,
3cc, e temos o valor 222 A (por excesso), que
corresponde ao condutor de cobre de bitola 70 mm2
7.3 Critério do Limite de Queda de Tensão
24
7.4 Seções Mínimas dos Condutores
a - Seção Mínima do Condutor Fase
25
7.4 Seções Mínimas dos
Condutores
b - Seção do Condutor Neutro
26
Em alguns casos não poderá
ocorrer a redução do neutro,
como:
1- Em circuitos monofásicos. O
condutor neutro deve ter a
mesma seção do condutor de
fase
2- Em circuitos trifásicos
presumivelmente
desequilibrados.
Obs. Em nenhuma
7.4 Seções Mínimas dos Condutores
c - Seção do Condutor de Proteção
27
Obs. Um condutor de proteção
pode ser comum a vários
Aterramento
Terminal de Aterramento
Principal
28
Em toda instalação
deve ser previsto um terminal
(ou barra) de aterramento
principal com condutores ligados
a ele (PE , aterramento, ligação
equipotencial, terra funcional,
etc.)
A localização do
terminal de aterramento principal
e o valor limite da Resistência
de aterramento (=~5 ohms) está
definido pela concessionária
d - Seção do Condutor de Aterramento
29
d - Seção do Condutor de Aterramento
30

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Representação de Sistemas Elétricos de Potência.ppt
Representação de Sistemas Elétricos de Potência.pptRepresentação de Sistemas Elétricos de Potência.ppt
Representação de Sistemas Elétricos de Potência.ppt
RodrigoPBaziuk
 
Instalações elétricas prática - SENAI
Instalações elétricas   prática - SENAIInstalações elétricas   prática - SENAI
Instalações elétricas prática - SENAI
Leonardo Chaves
 

Mais procurados (20)

Representação de Sistemas Elétricos de Potência.ppt
Representação de Sistemas Elétricos de Potência.pptRepresentação de Sistemas Elétricos de Potência.ppt
Representação de Sistemas Elétricos de Potência.ppt
 
Instalações elétricas industriais_slides_parte_i
Instalações elétricas industriais_slides_parte_iInstalações elétricas industriais_slides_parte_i
Instalações elétricas industriais_slides_parte_i
 
Pop manutenção elétrica
Pop manutenção elétricaPop manutenção elétrica
Pop manutenção elétrica
 
PROMINP: Apresentação sobre Medidas Elétricas
PROMINP: Apresentação sobre Medidas ElétricasPROMINP: Apresentação sobre Medidas Elétricas
PROMINP: Apresentação sobre Medidas Elétricas
 
E cap 9- dispositivos de proteção contra sobrecorrentes
E cap 9- dispositivos de proteção contra sobrecorrentesE cap 9- dispositivos de proteção contra sobrecorrentes
E cap 9- dispositivos de proteção contra sobrecorrentes
 
3 - Diodo Zener.ppt
3 - Diodo Zener.ppt3 - Diodo Zener.ppt
3 - Diodo Zener.ppt
 
Apostila comandos eletricos
Apostila comandos eletricosApostila comandos eletricos
Apostila comandos eletricos
 
Eletricidade
EletricidadeEletricidade
Eletricidade
 
Aula 1(1)
Aula 1(1)Aula 1(1)
Aula 1(1)
 
Instalações prediais 2015 carlos eduardov3
Instalações prediais 2015 carlos eduardov3Instalações prediais 2015 carlos eduardov3
Instalações prediais 2015 carlos eduardov3
 
Dimensionamento de Eletrodutos
Dimensionamento de EletrodutosDimensionamento de Eletrodutos
Dimensionamento de Eletrodutos
 
Terrometro
TerrometroTerrometro
Terrometro
 
Instalações elétricas prática - SENAI
Instalações elétricas   prática - SENAIInstalações elétricas   prática - SENAI
Instalações elétricas prática - SENAI
 
Levantamento de carga
Levantamento de cargaLevantamento de carga
Levantamento de carga
 
Instrumentaçao Industrial - Introduçao
Instrumentaçao Industrial - IntroduçaoInstrumentaçao Industrial - Introduçao
Instrumentaçao Industrial - Introduçao
 
Projetos elétricos residenciais - Palestra 1 de 4
Projetos elétricos residenciais - Palestra 1 de 4Projetos elétricos residenciais - Palestra 1 de 4
Projetos elétricos residenciais - Palestra 1 de 4
 
Eletricidade predial simbologiav2
Eletricidade predial simbologiav2Eletricidade predial simbologiav2
Eletricidade predial simbologiav2
 
Cap2 medição de grandezas elétricas
Cap2 medição de grandezas elétricasCap2 medição de grandezas elétricas
Cap2 medição de grandezas elétricas
 
50745383 distribui-o-aula4
50745383 distribui-o-aula450745383 distribui-o-aula4
50745383 distribui-o-aula4
 
Guia do eletricista
Guia do eletricistaGuia do eletricista
Guia do eletricista
 

Semelhante a E cap 7- dimensionamento de condutores elétricos

Dimensionamento de condutores
Dimensionamento de condutoresDimensionamento de condutores
Dimensionamento de condutores
Anderson Silva
 
Dimensionamento De Condutores
Dimensionamento De CondutoresDimensionamento De Condutores
Dimensionamento De Condutores
Santos de Castro
 
6.05 _dimensionamento
6.05  _dimensionamento6.05  _dimensionamento
6.05 _dimensionamento
Wilson Heck
 
Manual de cabos de bt da cabelte
Manual de cabos de bt da cabelteManual de cabos de bt da cabelte
Manual de cabos de bt da cabelte
esraposa
 
Guia_de_Dimensionamento-Baixa_Tensao_Rev9 (1).pdf
Guia_de_Dimensionamento-Baixa_Tensao_Rev9 (1).pdfGuia_de_Dimensionamento-Baixa_Tensao_Rev9 (1).pdf
Guia_de_Dimensionamento-Baixa_Tensao_Rev9 (1).pdf
fern97
 
Estudo de melhoria contra peso acumulador da xxx
Estudo de melhoria contra peso acumulador da xxxEstudo de melhoria contra peso acumulador da xxx
Estudo de melhoria contra peso acumulador da xxx
Edinhoguerra
 
Parte de avi simulado ws.docx
Parte de avi simulado ws.docxParte de avi simulado ws.docx
Parte de avi simulado ws.docx
Evanildo Leal
 

Semelhante a E cap 7- dimensionamento de condutores elétricos (20)

Dimensionamento de condutores
Dimensionamento de condutoresDimensionamento de condutores
Dimensionamento de condutores
 
Dimensionamento de condutores
Dimensionamento de condutoresDimensionamento de condutores
Dimensionamento de condutores
 
06 materiais eletricos
06 materiais eletricos06 materiais eletricos
06 materiais eletricos
 
Dimensio
DimensioDimensio
Dimensio
 
Dimensionamento De Condutores
Dimensionamento De CondutoresDimensionamento De Condutores
Dimensionamento De Condutores
 
Ctc m5 v3_t
Ctc m5 v3_tCtc m5 v3_t
Ctc m5 v3_t
 
Condutores e cabos_elétricos2007
Condutores e cabos_elétricos2007Condutores e cabos_elétricos2007
Condutores e cabos_elétricos2007
 
6.05 _dimensionamento
6.05  _dimensionamento6.05  _dimensionamento
6.05 _dimensionamento
 
6.05 _dimensionamento
6.05  _dimensionamento6.05  _dimensionamento
6.05 _dimensionamento
 
Dimensionamento
DimensionamentoDimensionamento
Dimensionamento
 
Labdisp1
Labdisp1Labdisp1
Labdisp1
 
ABB - Capacitores e Controladores
ABB - Capacitores e ControladoresABB - Capacitores e Controladores
ABB - Capacitores e Controladores
 
Manual de cabos de bt da cabelte
Manual de cabos de bt da cabelteManual de cabos de bt da cabelte
Manual de cabos de bt da cabelte
 
Guia_de_Dimensionamento-Baixa_Tensao_Rev9 (1).pdf
Guia_de_Dimensionamento-Baixa_Tensao_Rev9 (1).pdfGuia_de_Dimensionamento-Baixa_Tensao_Rev9 (1).pdf
Guia_de_Dimensionamento-Baixa_Tensao_Rev9 (1).pdf
 
Instalações eletricas cabos e afins
Instalações eletricas cabos e afinsInstalações eletricas cabos e afins
Instalações eletricas cabos e afins
 
Circuitos retificadores
Circuitos retificadoresCircuitos retificadores
Circuitos retificadores
 
Estudo de melhoria contra peso acumulador da xxx
Estudo de melhoria contra peso acumulador da xxxEstudo de melhoria contra peso acumulador da xxx
Estudo de melhoria contra peso acumulador da xxx
 
Parte de avi simulado ws.docx
Parte de avi simulado ws.docxParte de avi simulado ws.docx
Parte de avi simulado ws.docx
 
Dimensionamento de instalações elétricas de residência unifamiliar de um pavi...
Dimensionamento de instalações elétricas de residência unifamiliar de um pavi...Dimensionamento de instalações elétricas de residência unifamiliar de um pavi...
Dimensionamento de instalações elétricas de residência unifamiliar de um pavi...
 
Capitulo ii
Capitulo iiCapitulo ii
Capitulo ii
 

Mais de André Felipe (7)

E cap 8- dimensionamento de eletrodutos
E cap 8- dimensionamento de eletrodutosE cap 8- dimensionamento de eletrodutos
E cap 8- dimensionamento de eletrodutos
 
E cap 5- divisão da instalação em circuitos
E cap 5- divisão da instalação em circuitosE cap 5- divisão da instalação em circuitos
E cap 5- divisão da instalação em circuitos
 
E cap 4- demanda de energia
E cap 4- demanda de energiaE cap 4- demanda de energia
E cap 4- demanda de energia
 
E cap 3- previsão de cargas da instalação elétrica
E cap 3- previsão de cargas da instalação elétricaE cap 3- previsão de cargas da instalação elétrica
E cap 3- previsão de cargas da instalação elétrica
 
E cap 1- projeto-conceitos, atribuições e responsabilidade
E cap 1- projeto-conceitos, atribuições e responsabilidadeE cap 1- projeto-conceitos, atribuições e responsabilidade
E cap 1- projeto-conceitos, atribuições e responsabilidade
 
E cap 2- projeto de instalações elétricas
E cap 2- projeto de instalações elétricasE cap 2- projeto de instalações elétricas
E cap 2- projeto de instalações elétricas
 
O estado preocupante do saneamento no Rio de Janeiro
O estado preocupante do saneamento no Rio de JaneiroO estado preocupante do saneamento no Rio de Janeiro
O estado preocupante do saneamento no Rio de Janeiro
 

Último

ATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdf
ATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdfATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdf
ATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdf
Colaborar Educacional
 
AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
Consultoria Acadêmica
 
AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024
AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024
AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024
Consultoria Acadêmica
 

Último (7)

ATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdf
ATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdfATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdf
ATIVIDADE 2 - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - ok.pdf
 
Aula 03 - Gestão da Manutenção - OS e Software de Gerenciamento de Manutenção...
Aula 03 - Gestão da Manutenção - OS e Software de Gerenciamento de Manutenção...Aula 03 - Gestão da Manutenção - OS e Software de Gerenciamento de Manutenção...
Aula 03 - Gestão da Manutenção - OS e Software de Gerenciamento de Manutenção...
 
ST 2024 Statum Apresentação Comercial - VF
ST 2024 Statum Apresentação Comercial - VFST 2024 Statum Apresentação Comercial - VF
ST 2024 Statum Apresentação Comercial - VF
 
AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE01 -ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL -COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
 
AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024
AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024
AE02 - MAQUINAS TÉRMICAS UNICESUMAR 52/2024
 
Checklist de renovação de AVCB -Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros.pdf
Checklist de renovação de AVCB -Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros.pdfChecklist de renovação de AVCB -Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros.pdf
Checklist de renovação de AVCB -Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros.pdf
 
AE01 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL RELACOES DE CONSUMO E SUSTENTABILI...
AE01 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  RELACOES DE CONSUMO E SUSTENTABILI...AE01 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  RELACOES DE CONSUMO E SUSTENTABILI...
AE01 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL RELACOES DE CONSUMO E SUSTENTABILI...
 

E cap 7- dimensionamento de condutores elétricos

  • 1. Eng. Eletricista Éverton N. Queiroz 7-Dimensionamento de Condutores Elétricos1
  • 2. 7 Dimensionamento de Condutores Elétricos 7.1Objetivos 2
  • 3. 7 Dimensionamento de Condutores Elétricos 7.1Objetivos 3
  • 4. 7 Dimensionamento de Condutores Elétricos Definições 4 Cab o Fio  Fio: Único condutor sólido, maciço, de seção circular, com ou sem isolamento;  Cabo: conjunto de fios encordoados, não isolados entre si. Pode ser revestidos ou não. Mais flexível do que um fio de mesma capacidade; Seção nominal de um fio ou cabo: é a área da seção transversal do fio ou da soma das seções dos fios componentes de um cabo.
  • 5. 7.2 Critério da Capacidade de Condução de Corrente 5
  • 6. 7.2 Critério da Capacidade de Condução de Corrente a- Tipo de Isolação 6
  • 7. 7.2 Critério da Capacidade de Condução de Corrente b- Maneira de Instalar 7 Por exemplo, o Método de instalação número 7, corresponde ao Método de Referência B1, representa “Condutores isolados ou cabos unipolares em eletroduto embutido em alvenaria”. Esta é a maneira mais usual de instalar em edifícios residenciais.
  • 8. 8
  • 11. Corrente c- Corrente Nominal ou Corrente de Projeto (Ip) 11
  • 12. 7.2 Critério da Capacidade de Condução de Corrente d- Números de Condutores Carregados 12 3
  • 15. 7.2 Critério da Capacidade de Condução de Corrente Exemplo 1 15 N Número 7 B1 v
  • 16. Corrente Exemplo 2 – Adaptado para a Região Norte- Nordeste 16 embutida no piso Número 33 B1 Obs : V (tensão de linha)= 380v V (tensão de fase) = 220 V para nossa região c- corrente de projeto: Ip=36000/3. 220. 0,90. 0,92 = 65,87 A 66 10 B1 v
  • 17. 7.2 Critério da Capacidade de Condução de Corrente f- Fatores de Correção para o Dimensionamento de Cabos 17
  • 18. 18
  • 19. f- Fatores de Correção para o Dimensionamento de Cabos >Fator de Correção de Agrupamento FCA 19
  • 20. 20
  • 21. 7.2 Critério da Capacidade de Condução de Corrente g- Corrente Corrigida (Ip’) 21
  • 22. g- Corrente Corrigida (Ip’) Exemplo 1 22
  • 23. g- Corrente Corrigida (Ip’) Exemplo 2 23 c- Fator de Correção de Agrupamento Ao todo teremos 6 circuitos. A tabela 7.8 fornecerá o valor de FCA = 0,57 d – Corrente Corrigida = Ip’= 114,10/(0,96. 0,57) = 208,51 A Solução a – Corrente de projeto = Ip = 114,10 A (erro no pdf) e – Bitola do Condutor Com este valor de Ip’ entramos na Tabela 7.4, coluna B1, 3cc, e temos o valor 222 A (por excesso), que corresponde ao condutor de cobre de bitola 70 mm2
  • 24. 7.3 Critério do Limite de Queda de Tensão 24
  • 25. 7.4 Seções Mínimas dos Condutores a - Seção Mínima do Condutor Fase 25
  • 26. 7.4 Seções Mínimas dos Condutores b - Seção do Condutor Neutro 26 Em alguns casos não poderá ocorrer a redução do neutro, como: 1- Em circuitos monofásicos. O condutor neutro deve ter a mesma seção do condutor de fase 2- Em circuitos trifásicos presumivelmente desequilibrados. Obs. Em nenhuma
  • 27. 7.4 Seções Mínimas dos Condutores c - Seção do Condutor de Proteção 27 Obs. Um condutor de proteção pode ser comum a vários
  • 28. Aterramento Terminal de Aterramento Principal 28 Em toda instalação deve ser previsto um terminal (ou barra) de aterramento principal com condutores ligados a ele (PE , aterramento, ligação equipotencial, terra funcional, etc.) A localização do terminal de aterramento principal e o valor limite da Resistência de aterramento (=~5 ohms) está definido pela concessionária
  • 29. d - Seção do Condutor de Aterramento 29
  • 30. d - Seção do Condutor de Aterramento 30