Revista Frati Gaudenti 2

609 visualizações

Publicada em

Segunda Edição da Revista Frati Gaudenti, da Sacra Ordem Dinástica, Militar e Hospitalar da Milícia de Jesus Cristo e de Santa Maria.

Na 2º Edição da Revista se tratará de uma série de assuntos ligados à Sacra Milícia e a Igreja Católica, com uma especial reportagem de capa sobre a Santa Missa da Ordem em Honra da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
609
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
42
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista Frati Gaudenti 2

  1. 1. 2014 Revista da Sacra Ordem Dinástica, Militar e Hospitalar da Milícia de Jesus Cristo e de Santa Maria. Maio, Junho, julho e Agosto de 2014, 2ª Edição . FRATI GAUDENTI NEWS Na 2ª Edição da Revista Frati Gaudenti News traremos uma especial reportagem sobre Missa Festiva da Padroeira da Ordem na Catedral Santo Antônio, da Diocese de Frederico Westphalen, Sede Canônica do Grão-Magistério da Ordem.
  2. 2. Sacra Ordem Dinástica, Militar e Hospitalar da Milícia de Jesus Cristo e de Santa Maria. Grão-Mestre: Sua Alteza Sereníssima o Príncipe Andre III Trivulzio- Galli Grão-Mestre Emérito: Sua Alteza Sereníssima o Príncipe Angelo II Trivulzio- Galli Arquiprior: Sua Excelência Reverendíssima o Senhor Dom Antônio Carlos Rossi Keller. Grã-Consultora Histórica Sua Alteza Ilustríssima a Condessa Dra. Simone Galli, Dama da Honra e Devoção. Grã-Consultora Jurídica Dra. Waldirene Gabirnatto Soares, Dama de Graça Magistral. Grão-Condestável: Sr. Ivair Antônio Cantelli de Oliveira, I Barão da Guarda. Auditor do Grão-Mestre: Dr. Marcos Roberto Pimenta, Conde de Montebello, II Barão de São Vicente Rei-de-Armas: Miguel Ângelo Bôto Avisos da Arquichancelaria Página do Grão-Magistério da Ordem em Língua Portuguesa: Anunciamos a todos que a Página da Sacra Milícia em língua portuguesa: http://sacramilicia.es.tl/ MÍSSA DO PRIORADO DE SÃO PAULO: A Chancelaria Geral das Ordens de Cavalaria da Casa Principesca de Trivulzio-Galli anuncia a todos que será Celebrada a Santa Missa de Investidura dos Cavaleiros e Damas da Ordem no dia 18 de janeiro de 2015. A Santa Missa será Presidida por S.E.R. o Arquiprior da Ordem Mons. Dom Antonio Carlos Rossi Keller, Bispo Diocesano de Frederico Westphale. A Santa Missa Será realizada na Igreja de Nossa Senhora do Brasil, em São Paulo, Capital. Sede do Grão-Magistério da Ordem: Rua Romário Rosa Lopes, nº 184, Centro, Tenente Portela-RS. Escreva para o Grão-Mestre da seguinte forma: Para a CASA PRINCIPESCA DE TRIVULZIO- GALLI, Caixa Postal nº 52, CEP 98500-000, TENENTE PORTELA, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL.
  3. 3. Oração dos Membros da Ordem ORAÇÃO DOS CAVALEIROS DA SACRA MILÍCIA. Senhor Jesus que me chamastes a participar da Sacra Ordem Dinástica, Militar e Hospitalar da Milícia de Jesus Cristo e de Santa Maria, te suplico humildemente, pela intercessão da Beata Virgem Maria, Rainha dos Céus, do valoroso São Valério Mártir, Teu glorioso Cavaleiro e de todos os Santos, para que me ajude a ser fiel às tradições da nossa Ordem, praticando e defendendo a Santa Religião Católica Apostólica Romana contra todos os Seus inimigos. Que o Vosso Evangelho seja para mim uma Armadura de Fé e um Escudo de Boa Vontade, Segura Defesa contra as forças do mal. Senhor Jesus, te peço, afim de que possa ter a Graça de exercitar a caridade ao meu próximo, especialmente os órfãos e pobres. Daime enfim a coragem de, segundo o espírito dos Evangelhos, com o ânimo desinteressado profundamente Cristão, a força de lutar pela maior Glória de Deus, pela Glorificação da Santa Igreja e pela Propagação da Fé, pela Paz no Mundo e pelo bem da Santa Ordem Dinástica, Militar e Hospitalar da Milícia de Jesus Cristo e de Santa Maria. Amém. Notícias da Ordem Pedidos de condecorações: Os pedidos de Condecorações poderão ser realizados diretamente para o Grão- Magistério da Ordem, através do e-mail sacramilicia@gmail.com As novas condecorações da Ordem, seguindo o modelo tradicional, serão confeccionadas pelo Sr. Julio Cesar Servilha, Joalheiro de Câmara da Casa Principesca de Trivulzio-Galli, sendo que, como convém a tradição, serão utilizados matérias nobres e banhos de ouro de 18 k.
  4. 4. ÍNDICE Real Associação dos Avisos da Arquichancelaria..............................................................................2 Oração dos Membros da Ordem.......................................................................3 Notícias da Ordem............................................................................................3 Índice..................................................................................................................4 Real Associação dos Cavaleiros e Damas..........................................................5 Grandes Arquipriores..........................................................................................6 Mensagem do Príncipe Grão-Mestre...................................................................7 Notícias da Santa Sé: Bento XVI celebra a Missa de encerramento do 'Schuelerkreis‟ ......................8 Papa Francisco I reza pela Paz na Ucrânia.........................................................9 A dor de Francisco: "A crueldade foi impressa em nossos corações"...............10 Secções Especiais: Especial da Capa: Santa Missa em Honra a Nossa Senhora..............................11 Palavra do Arquiprior........................................................................................17 Notícias da Ordem e da Casa Principesca: Nomeado novo Rei-de-Armas da Ordem ...................................................... 19 A Condessa Simone Trivulzio-Galli visita o Grão-Bailiado da Argentina..... 20 Textos, Notícias e Opiniões: A Espiritualidade de São Pio X continua sendo a da Igreja ........................... 21 Enquanto os políticos debatem, os cristãos iraquianos continuam sofrendo e morrendo .......................................................................................................... 23 Tema: O niilismo e o genocídio dos Cristãos................................................... 24 Tema: A violência dos terroristas violam a própria lei islâmica...................... 26 Especial Imagem................................................................................................28
  5. 5. Real Associação dos Cavaleiros e Damas das Ordens Dinásticas do Principado de Mesolcina Brasão de Armas da Real Associação Por iniciativa dos Cavaleiros e Damas pertencentes às diversas Ordens Dinásticas da Casa Principesca de Trivulzio-Galli, foi formada a Real Associação dos Cavaleiros e Damas do Principado de Mesolcina, a RACOM. A RACOM, que terá como sua primeira Presidente a Condessa Simone Trivulzio-Galli, Dama da Grã-Cruz da Ordem das Damas Nobres de Nossa Senhora Auxiliadora será formada pelos Cavaleiros e Damas das Ordens de Cavalaria Dinásticas da Casa Principesca de Mesolcina, também chamada de Casa Principesca de Trivulzio-Galli, que associarem-se com o pagamento de uma cota associativa, atualmente R$ 100,00. Os Cavaleiros e Damas que associarem-se à RACOM deverão pagar uma mensalidade de R$ 50,00 (cinquenta reais), que será utilizada para a manutenção da Real Associação, e, na medida do possível, para o custeio das atividades caritativas da Real Associação. Será objetivo da RACOM a reunião de forças dos Cavaleiros das diversas Ordens Dinásticas da Casa Principesca de Trivulzio-Galli para a realização das atividades caritativas próprias da Cavalaria. Lembramos a todos que o pagamento das taxas cobradas pela RACOM não quitam eventuais obrigações pecuniárias que os Cavaleiros e Damas tenham com suas Ordens de Cavalaria. Para manter contato com a Secretaria da Real Associação, escreva para o e-mail secretaria.racom@gmail.com
  6. 6. Grandes Arquipriores: Cardeal Otto, dos Marqueses de Monferrato Nesta secção, traremos a memória dos Grandes Arquipriores que passaram pela Sacra Ordem Dinástica, Militar e Hospitalar da Milícia de Jesus Cristo e de Santa Maria. Otto, proveniente da Nobre família dos Marqueses de Monferrato, sendo que foi o segundo Arquiprior da Milícia de Jesus Cristo. Cardeal da Santa Igreja Católica, foi nomeado pelo Santo Padre o Papa como representante seu nesta ilustre Ordem Equestre. Otto di Monferrato foi Nomeado Arquiprior da Ordem por decisão de Sua Santidade o Papa Gregório IX. Sua regência sobre a vida espiritual da Ordem marcou para sempre a atuação dos Cavaleiros da Sacra Milícia durante os duzentos anos que se seguiram. Sua família entrou para a história com o patronímico de “Aleramici”, apresar deste nome jamais ter sido realmente utilizado pelos Membros da família. Foi filho do Marquês de Monferrato, sua família governou um dos principais Feudos da Itália no século XIII. Entre as mudanças estabelecidas pelo Cardeal de Monferrato esteve a de que os Cavaleiros Conventuais deveriam prestar um ano de Noviciado, ao contrário dos Cavaleiros Leigos, que por terem autorização para o casamento, não necessitavam do Noviciado. Também determinou que todos os Cavaleiros Professos, quer fossem Leigos, quer fossem Conventuais, deveriam permanecer pelo menos o período Quaresmal nas Casas Conventuais da Ordem. Brasão de Armas do Cardeal de Monferrato, como Arquiprior da Ordem. Sua Eminência o Cardeal Otto de Monferrato foi Arquiprior da Ordem até o ano de 1251, quando falece. Após sua morte o Arquipriorado fica vacante até o ano de 1303.
  7. 7. Mensagem do Príncipe Grão-Mestre: “Pela X Cruzada!” Nesta nossa 2º Edição da Revista Frati Gaudenti, Nós trazemos notícias cada vez mais preocupantes de perseguições sofridas por Católicos no Oriente Médio, onde muçulmanos, membros da facção terrorista identificada como “ISIS” estão crucificando, decapitando e fuzilando milhares de Cristãos. Também ficamos chocados com a informação de que aqui mesmo no Brasil estão surgindo sinais de perseguição contra a única verdadeira Igreja de Cristo. Em Minas Gerais, sete capelas já foram incendiadas, provavelmente por membros de seitas protestantes, que destroem as imagens dos Santos, e traçam uma cruz com sal grosso na porta das capelas, antes de as incendiar. Precisamos, antes de mais nada, pensamos em uma forma de defesa para os nossos irmãos na Fé. Nas redes sociais estamos divulgando vídeos, textos e fotos das barbáries que estão ocorrendo. Não devemos jamais duvidar do poder destas mídias sociais, uma vez que, segundo informações da própria Santa Sé, o Papa Francisco I somente tomou conhecimento de que Católicos estavam sendo crucificados na Síria, através do site Facebook. Devemos, porém fazer mais do que isso, temos de rezar para que alguma providência seja tomada, mas também devemos nos preparar, pois os tempos de perseguição ao Catolicismo irão, com algum tempo, atingir também à Europa e às Américas. Esperamos em Deus, que uma 10ª Cruzada seja convocada, para se por fim a este período de dor e sofrimento de nossos irmãos na Fé. Andre III Trivulzio-Galli Príncipe titular de Mesolcina, Duque de Alvito.
  8. 8. Notícias da Santa Sé: Bento XVI celebra a Missa de encerramento do 'Schuelerkreis' O evento anual que reúne antigos alunos do teólogo Ratzinger se desenvolveu em torno do tema da Teologia da Cruz ROMA, 25 de Agosto de 2014 - A Santa Missa de encerramento do Schuelerkreis, literalmente "círculo de estudantes", foi celebrada ontem, às 9h da manhã pelo Papa emérito Bento XVI. O Schuelerkreis é realizado anualmente reunindo os ex-alunos do teólogo Joseph Ratzinger, tradição iniciada desde a Universidade, onde o Papa Bento XVI exercia a docencia. Este ano o tema foi a Teologia da Cruz, em torno da qual giraram as conferências e reflexões no centro Mariápolis de Castelgandolgo. A Santa Missa de encerramento foi celebrada na Igreja do cemitério Teutônico, no Vaticano. Como esperado, o papa emérito não participou nas reuniões, mas celebrou a eucaristia no último dia do círculo. O orador principal foi o teólogo Karl-Heinze Menke, professor de Teologia Dogmática da Universidade de Bonn, famoso por ter sido citado no segundo livro de Bento XVI sobre Jesus de Nazaré, pela sua cristologia Jesus got der Sohn.
  9. 9. Papa Francisco I reza pela Paz na Ucrânia Francisco I destaca o desejo de serenidade da população, ameaçada por uma tensão que não se aplaca CIDADE DO VATICANO, 25 de Agosto de 2014 (Zenit.org) - Depois de rezar o ângelus neste domingo, o Santo Padre recordou a situação da Ucrânia e o desejo de paz e serenidade manifestado pelo seu povo. Francisco saudou os diversos grupos de peregrinos presentes entre os milhares que enchiam a praça. "Queridos irmãos e irmãs, o meu pensamento se volta de maneira particular à amada terra da Ucrânia, que hoje celebra a sua festa nacional, a todos os seus filhos e filhas, aos seus desejos de paz e de serenidade ameaçados por uma situação de tensão e de conflito que não indica querer diminuir, gerando muito sofrimento no meio da população civil". “Confiamos toda esta nação a nosso Senhor Jesus e a nossa Senhora, e rezamos, unidos, em especial pelas vítimas, pelos seus familiares e por todos os que sofrem”. Na região em conflito no leste da Ucrânia, pelo menos 145 caminhões vindos da Rússia com ajuda humanitária atravessaram a fronteira nesta sexta-feira para se dirigir a Lugansk através do território controlado pelos separatistas, que escoltaram o comboio russo sem a autorização do governo da Ucrânia. Os Estados Unidos tinham advertido Moscou ainda na sexta-feira de que haveria "ações adicionais" contra a Rússia caso o país não abortasse a entrada dos caminhões com ajuda humanitária na Ucrânia. A Casa Branca reiterou que a presença russa implicaria uma "entrada não autorizada" em território ucraniano. Neste sábado, a chanceler alemã Angela Merkel afirmou que o conflito na Ucrânia pode ser resolvido se aumentar o controle na fronteira entre Ucrânia e Rússia. O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, agradeceu a Merkel pela visita à capital ucraniana e declarou considerá-la “uma boa amiga da Ucrânia”.
  10. 10. A dor de Francisco: "Parece que a crueldade foi impressa em nossos corações" Em um e-mail, o Papa diz ter chorado pelas famílias e as crianças retiradas de suas casas durante o despejo forçado de uma invasão no bairro de Lugano, na Argentina ROMA, 27 de Agosto de 2014 (Zenit.org) - "Parece que a crueldade foi impressa nos nossos corações. Uma crueldade que tem muitas roupagens: „o que me importa‟, „vão trabalhar‟, „são pessoas que não se inserem na sociedade‟... palavras que não justificam mas manifestam tal crueldade". Estas são as palavras do Papa Francisco escritas em um email privado a Gustavo Vera, o fundador da ONG "La Alameda", em Buenos Aires. O motivo do e-mail é o processo de despejo, realizado há três dias pela polícia e guarda civil nacional, da invasão 'Papa Francisco‟ no bairro Lugano, com famílias inteiras que foram removidas à força das suas casas. A notícia foi dada ontem pela mesma ONG Argentina, muito ligada a Bergoglio, que havia informado diretamente o Papa do despejo forçado. E o Papa confessa ter "chorado" ao saber que muitas famílias dos seus compatriotas sofrem tal abuso tão humilhante. "Acabei de ler a sua carta - escreve Francisco ao amigo Gustavo -. A sua última frase resume os meus sentimentos: 'Parecia Gaza' e comecei a chorar. Não entendo o motivo. Acaricio com as lágrimas essas pessoas, essas mães com crianças. Quando voltei da Coréia, no avião, falei da crueldade. Parece que a crueldade foi incutida em nossos corações....". "Estou ao lado dessas pessoas - disse o Papa - rezo e peço que elas não sejam deixadas sozinhas. E estou perto de vocês, que estão perto delas. Com muita dor no meu coração. Um abraço".
  11. 11. Especial da Capa: A Santa Missa em homenagem a Assunção de Nossa Senhora, Festa Maior da Ordem, marca uma nova etapa nos trabalhos da Sacra Milícia. Realizou-se a Santa Missa em Honra a Soleníssima Festa da Assunção de Nossa Senhora, na Catedral Diocesana Santo Antônio de Frederico Westphalen, Sede Canônica da Ordem. FREDERICO WESTPHALEN –RS, 17 de agosto de 2014. Como havia sido anunciado na 1º edição da Revista FRATI GAUDENTI, realizou-se no último 17 de agosto a Santa Missa em Homenagem a Assunção da Virgem Maria Santíssima. A Santa Missa foi Celebrada por Sua Excelência Reverendíssima o Sr. Dom Antonio Carlos Rossi Keller, 4º Bispo Diocesano de Frederico Westphalen- RS, e 39º Arquiprior da Sacra Milícia. Dom Antonio, em sua homilia, salientou a importância da Ordem, que com mais de 800 anos, vem desenvolvendo constantes trabalhos em prol da Igreja, quer lutando contra os hereges e infiéis, quer realizando o trabalho caritativo e Hospitalar que é característico da Ordem. Dom Antanio Carlos proferiu as seguintes palavras para os Membros da Casa Principesca, bem como para todos os demais Cavaleiros e Damas da Ordem: “Quero hoje, muito especialmente saudar aqueles que representam uma Ordem Dinástica, que existe há mais de 800 anos, servindo a Igreja na Caridade, servindo a Igreja no amor ao próximo, na defesa da Fé Católica, e procurando viver a vida Cristã com profundidade, buscando a Santidade Cristã. Esta Ordem Dinástica, que se chama Sacra Ordem Dinástica, Militar e Hospitalar da Milícia de Jesus Cristo e de Santa Maria Gloriosa, em termos bem resumidos, tem uma história de uma profundidade espiritual muito grande, e a atual Sede desta Ordem é a Nossa Catedral Diocesana, portando Nós hoje acolhemos os Representantes da Família Principesca, que mantém esta Tradição de Serviço à Igreja. Nós, nestes últimos meses adequamos o Estatuto desta Ordem à atual Lei Canônica da Igreja. Eu pretendo assumir o lugar de Arquiprior desta Ordem dando a devida importância, o devido valor que esta Ordem tem, já que faz parte da Tradição muito antiga da Igreja, portanto é um valor muito importante a ser
  12. 12. mantido e que Nós temos como um valor espiritual especialmente para a Nossa Diocese.” Estiveram presentes na Santa Missa Suas Altezas Sereníssimas os Príncipes Andre III, atual Grão-Mestre da Ordem, e Angelo II, Grão-Mestre Emérito da Ordem, que ocupou o Chefia da Ordem, bem como de toda a Família Principesca de Trivulzio-Galli pelo período de 2009 a 2013. A Santa Missa foi assistida por um grande número de Fiéis, que realmente lotaram a Catedral Diocesana Santo Antônio. A Cerimônia foi transmitida ao vivo através da Internet para todo o mundo pela FW TV, sendo que foi uma raríssima oportunidade de serem vistos os dois Grão-Mestres da Ordem em uma mesma Cerimônia, ou seja, o Grão-Mestre Emérito, Príncipe Angelo II Trivulzio-Galli, Duque de Bojano, e o Grão- Mestre Reinante, o Príncipe Andre III Trivulzio-Galli, Príncipe Titular de Mesolcina e do Sacrossanto Império Romano-Germânico. O Grão-Mestre usou o Grão-Colar da Ordem. Magnífica joia, cujo desenho data ao século XVIII. O Grão-Colar que Sua Alteza Sereníssima o Príncipe Titular de Mesolcina usou foi especialmente confeccionado para a ocasião pelo Sr. Julio Cesar Servilha, Joalheiro de Câmara da Casa Principesca, sendo que foram utilizados para a confecção latão e prata, para a base, sendo o colar coberto com uma espeça camada de ouro de 18 K, mantendo a tradição da Ordem. A coroa utilizada no Grão-Colar do Grão-Mestre foi toda confeccionada a mão pelo ilustre Joalheiro de Câmara da Casa Principesca, utilizando diversos materiais, devidamente cobertos a ouro de 18 k. A cruz foi confeccionado em latão, prata e ouro, e toda revestida com esmaltes vermelho e branco, cores heráldicas da Ordem. Sua Alteza Sereníssima o Grão-Mestre Emérito não fez uso do Grão-Colar da Ordem, porém utilizou a faixa de cetim azul celeste, por baixo do Manto Capitular, que pode ser usada para substituir o Grão-Colar, quando assim se julgar conveniente pelo Protocolo da Casa Principesca. Esta Cerimônia foi de grande importância, pois foi a primeira Cerimônia Pública da Ordem onde foram vistos ambos os Grão-Mestres, pai e filho, após a morte de Sua Alteza Sereníssima o Príncipe Vernínio I Trivulzio-Galli, que foi o saudoso Grão-
  13. 13. Mestre da Ordem entre os anos de 1975 a 2009, quando renunciou por motivo de sua idade deveras avançada (mais de 90 anos). Sua Alteza Sereníssima o Príncipe Vergínio faleceu em 2012, e vale-se lembrar de que seu neto, o atual Grão-Mestre da Ordem, não pode, na ocasião, fazer-se presenta nas Cerimônias Públicas do velório e enterro do avô, uma vez que estava na cidade de São Paulo, onde representava a Casa Principesca em na Missa do Priorado de São Paulo da Ordem. Também esta Missa é de grande importância, uma vez que foi a primeira Missa presidida por Sua Excelência Reverendíssima o Sr. Dom Antonio Carlos Rossi Keller, em sua qualidade como o 39º Arquiprior da Sacra Milícia. O anterior Arquiprior foi Sua Excelência Reverendíssima o Sr. Dom Bruno Maldaner, que como é sabido por todos os Cavaleiros e Damas da Ordem, faleceu em 2009. No período entre 2009 a 2012, ano em que o atual Arquiprior assumiu suas Funções, as Missas da Ordem foram celebradas por Sua Excelência Reverendíssima o Sr. Arcebispo Dom Farès Maakaroun, Eparca da Eparquia Católica de Nossa Senhora do Paraíso dos Católicos Greco-Meslquitas, Capelão da Casa Principesca, sendo que as Missas eram realizadas na Catedral de Nossa Senhora do Paraíso, na cidade de São Paulo. FOTOS DA SANTA MISSA: Entrada de Sua Alteza Sereníssima o Príncipe Grão-Mestre na Santa Missa, durante a Procissão de Entrada.
  14. 14. O Bispo Arquiprior incensa o Altar, tendo atrás, à esquerda, Suas Altezas Sereníssimas os Príncipes de Mesolcina e de Trivulzio-Galli. A Imagem da Virgem Maria, Patrona da Ordem, é incensada. Os Príncipes assistem a Santa Missa do Presbitério da Catedral
  15. 15. Príncipe Andre III (com o Grão-Colar) e Príncipe Angelo II (Grão-Mestre da Ordem entre 2009 a 2013) O Bispo Arquiprior Dom Antonio Carlos Rossi Keller.
  16. 16. Os Príncipes recebem a Santa Comunhão, de joelhos e diretamente na boca, como convém aos Católicos. Primeiramente Dom Andre. E depois Dom Angelo. O grão-Mestre retira-se, após o fim da Santa Missa. Para assistia ao vídeo completo, acessem: http://sacramilicia.es.tl/Missa-da- Assun%E7%E3o-de-Nossa-Senhora-2014.htm
  17. 17. Palavra do Arquiprior «Vós me seduzistes, Senhor, e eu deixei-me seduzir» (Jeremias 20, 7) A experiência do exílio marcou a vida do povo de Israel. Foi um momento muito doloroso que exigiu professar a sua fé no Deus da Aliança. É neste marco histórico que se situa o Profeta Jeremias, e a 1ª Leitura da Missa de hoje. A passagem da primeira leitura põe em destaque o clamor do profeta porque Deus o seduziu e o forçou, foi objeto de zombaria de todos e a palavra foi motivo de dor e desprezo. Por isso o profeta quis escapar da missão, mas a Palavra foi mais forte e venceu-o. A maioria dos profetas bíblicos sofreu experiências similares às de Jeremias. São afastados pelos próprios irmãos e pelas autoridades correspondentes. Muitos deles sofreram a morte ou o desterro. No entanto, a fidelidade a Deus e a seu Povo foi mais forte que sua própria segurança e bem-estar. A Palavra de Deus age no profeta como um fogo abrasador que não o deixa tranquilo e o mantém sempre alerta no cumprimento de sua missão. «Transformai-vos pela renovação espiritual» (Romanos 12, 2) A segunda leitura da carta de Paulo aos cristãos de Roma utiliza uma linguagem imperativa e de exortação. Fala-lhes não só como irmão na fé, mas com a autoridade de Apóstolo. Convida-os a fazer de seu corpo uma oferenda permanente a Deus. O verdadeiro culto não é o que se reduz a ritos externos, mas o que procede de uma vida reta e transparente. O corpo, veículo da vida interior, deve ser um canto de louvor e gratidão a Deus. Nisto consiste a conversão para Paulo: numa vida totalmente transformada pelo Espírito de Deus, na mudança de mentalidade, de valores, de horizonte. Só assim se poderão ter critérios de discernimento para buscar, encontrar e realizar a vontade de Deus. «Se alguém quiser seguir-Me, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-Me» (Mateus 21, 24)
  18. 18. No texto do Evangelho de hoje deparamo-nos com um belo esquema catequético sobre o discipulado como seguimento de Jesus até a cruz. Jesus manifesta a seus discípulos que o caminho da ressurreição está estritamente vinculado a experiência dolorosa da cruz. O núcleo principal é o primeiro anúncio da paixão. No entanto, os discípulos simbolizados pela pessoa de Pedro, não compreenderam esta realidade. Eles estão convencidos do messianismo glorioso de Jesus que corresponde às expectativas messiânicas do momento. Jesus recusa enfaticamente esta proposta, pois a vontade do Pai não coincide com a expectativa de Pedro e dos discípulos. Por isso Pedro aparece como instrumento de Satanás diante de Jesus para obstruir a sua missão. Os discípulos são convidados pelo Mestre a continuarem o seu caminho porque ainda não alcançaram a maturidade própria de discípulos. Imediatamente Jesus lembra que o caminho do seguimento também compreende a cruz. Não existe verdadeiro discipulado se não se assume o mesmo caminho do Mestre. O anúncio do evangelho traz consigo perseguição e sofrimento. Tomar a cruz significa participar na morte e ressurreição de Jesus. Perder a vida por causa de Jesus habilita o discípulo para alcançá-la em plenitude junto de Deus. Desejaríamos viver um cristianismo cômodo, sem sobressaltos, sem conflitos. Mas Jesus é claro em seu convite: é preciso tomar sua cruz, arriscar a vida, perder os privilégios e seguranças oferecidos pela sociedade se quisermos ser fiéis ao Evangelho. Como vivemos na nossa família e na comunidade cristã a dimensão profética do nosso batismo? Estamos dispostos a correr os riscos exigidos pelo seguimento de Jesus? Ainda hoje conhecemos pessoas que viveram a experiência do martírio pelo Evangelho. Ainda estamos no tempo de martírios de sangue. Que o digam os milhares e milhares de cristãos assassinados ou obrigados a deixar suas casas, suas terras e seus bens, no Iraque e na Síria, e em outros lugares do mundo. Que a Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa, faça de cada um de nós verdadeiros missionários e nos ajude a perceber que "é pela perseverança que alcançaremos a salvação" (cf. Lucas 21,19). Dom Antônio Carlos Rossi Keller, Arquiprior da Sacra Ordem Dinástica, Militar e Hospitalar da Milícia de Jesus Cristo e de Santa Maria, Custódio da Sacra Coroa de Nosso Senhor Jesus Cristo.
  19. 19. Nomeado novo Rei-de-Armas da Ordem Brasão do Tribunal Heráldico da Casa Principesca de Trivulzio-Galli e de Suas Ordens de Cavalaria. Sua Alteza Sereníssima o Príncipe Titular de Mesolcina nomeou ao Cavaleiro de Graça Magistral Sir Miguel Ângelo Bôto como novo Rei-de-Armas da Ordem. O Cavaleiro Sir Miguel Ângelo Bôto pertence ao Grão-Bailiado de Portugal, da Sacra Ordem Dinástica, Militar e Hospitalar da Milícia de Jesus Cristo e de Santa Maria Gloriosa. Sir Miguel Ângelo Bôto vem substituir ao Cavaleiro Sir Mathieu Chaine, do Grão- Bailiado da França, que foi o Rei-de-Armas da Casa Principesca e da Ordem durante o período em que Sua Alteza Sereníssima o Príncipe Angelo II Trivulzio-Galli foi o Chefe da Casa Principesca, e Grão-Mestre da Ordem (2009 a 2013). Sir Mathieu Chaine chegou a receber, do Príncipe Angelo II, o título de Barão de Perbost, pelos trabalhos realizados em prol da Casa Principesca de Mesolcina (Trivulzio-Galli) e de Suas Ordens de Cavalaria. A função do Rei-de-Armas da Ordem é de grande importância, sendo que possui abrigo no Artigo 24 do Estatuto Canônico da Ordem. Entre as muitas atribuições do Rei-de- Armas está a de ser o Responsável pela concessão de Brasões de Armas aos Membros da Ordem, assim como sua catalogação. É a máxima Autoridade na Ordem no que tange o uso da Heráldica e de Brasões, podendo emitir Cartas de Armas, que terão força de Ordenamento dentro da Ordem. Deve ser ouvido sempre que um Postulante requerer as Categorias de Honra e Devoção ou de Graça e Devoção.
  20. 20. A Condessa Simone Trivulzio-Galli visita o Grão-Bailiado da Argentina Brasão de Armas do Grão-Bailiado da Argentina. Sua Alteza Ilustríssima a Condessa Simone Trivulzio-Galli, prima de Sua Alteza Sereníssima o Príncipe Titular de Mesolcina, filha do Príncipe Antônio, Conde de Gabriel, visitou recentemente a Argentina, onde pode ver a atual realidade do país, e buscar mais informações de como a Sacra Ordem Dinástica, Militar e Hospitalar da Milícia de Jesus Cristo e de Santa Maria Gloriosa pode melhor servir aos Católicos daquele país. A Condessa Simone, que é Advogada (Bacharelou-se pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, a UNIJUÍ) está terminando o seu Doutorado (PhD) em Direito de Família, cursando na UBA, Universidad de Buenos Aires, e aproveitou a sua estadia de um mês na Capital Porteña para buscar melhores informações sobre a atual situação do país. Sua Alteza Ilustríssima, que é uma grande entusiasta do povo e da cultura argentina, retornou do solo argentino animadíssima com a revitalização do país, que apesar de estar passando por uma crise econômica, mantém-se como uma das principais economias das Américas. A Condessa afirmou que “o povo argentino é um povo de grande caráter, que não se deixa jamais desanimar por possíveis crises ou problemas internos, reagindo a tudo com grande entusiasmo e orgulho [...]” Por uma questão de agenda a Condessa não conseguiu encontrar-se de maneira oficial com o Cavaleiro-Comendador Sir Esteban Enrique Rigueiro, Grão-Bailio da Argentina, porém esta oportunidade não há de faltar nas próximas visitas dos Membros da Casa Principesca de Trivulzio-Galli ao solo argentino.
  21. 21. Textos, Notícias & Opiniões A Espiritualidade de São Pio X continua sendo a da Igreja O Cardeal secretário de Estado celebra em Treviso o centenário do nascimento de São Pio X À esquerda, o Papa São Pio X, em trajes de Grande Solenidade com o Triregno (Coroa Pontifícia) e à direita o Mons. Pietro, Cardeal Parolin, Secretário de Estado do Principado da Cidade do Vaticano. Por Rocio Lancho García ROMA, 25 de Agosto de 2014 (Zenit.org) - O cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado do Vaticano, visitou o local onde São Pio X "desde criança, aprendeu a confiar à Mãe de Deus os sentimentos mais íntimos do coração e a ouvir o chamado de seu Filho". O lugar é Cendrole, diocese italiana de Treviso, e o cardeal viajou até lá para a celebração eucarística do centenário do nascimento do Pontífice e o 60º aniversário da sua elevação aos altares. Em sua homilia, o cardeal Parolin, lembrou que São Pio X "teve um único e grande projeto em sua vida e no seu ministério: fazer de Cristo o coração do mundo". O pontífice foi "pastor que enfatizou sobre a sua pessoa e seus gestos a apresentação do Bom Pastor anunciado pelos profetas e realizado em Jesus", disse o cardeal. Da mesma forma destacou que São Pio X, como bom pastor, "correu audaz e generoso em defesa do rebanho a ele confiado, chamando a Igreja do seu tempo para voltar a focar em Cristo, redescobrir só nele as suas energias de vida mais profundas, tirar dele o
  22. 22. desejo de proclamar o Evangelho e a caridade sem limites, que levaram o próprio Cristo a dar a sua vida pelos homens". E, com amplitude de visão espiritual e pastoral, São Pio X "constituiu com a sua pessoa um autêntico marco na visão do sacerdócio e no exercício pastoral do ministério sagrado e convidou a Igreja a distanciar-se da auto-referencialidade, do isolamento e do fechamento em si mesma, e pediu a ela para "qualificar a própria ação sobre o primado de Cristo e de sua palavra". Aliás, o cardeal observou que este apelo é também para a Igreja de hoje, “como o Papa Francisco nos convida constantemente". E assim, disse que "também nós somos chamados para qualificar radicalmente a nossa presença no mundo". Também lembrou que a escolha de São Pio X "de colocar Cristo como fundamento de cada ação da Igreja, foi e continua sendo extremamente moderna, escolha intrinsecamente missionária, escolha profética de muitos eventos e reflexões da Igreja do século XX". Tomando o tema da santidade, o Cardeal Parolin observou que São Pio X, dentre as prioridades do seu pontificado, pediu aos pastores da Igreja a santidade de vida, uma vida totalmente voltada a Cristo e ao seu chamado". A santidade de vida como condição essencial para a credibilidade do ministério sagrado, a santidade como especificidade do sacerdócio ministerial, explicou o cardeal. Outra característica que destacou em sua homilia foi o exemplo vigoroso de caridade apostólica de São Pio X. "Uma caridade que nascia do seu coração sensível e terno pelos necessitados, nascido e crescido em uma família e em uma paróquia pobre", disse . Por fim, o Cardeal Parolin disse que São Pio X "criou na Igreja uma nova atmosfera, um clima de vida interior ardente e inflamado, mais precisamente „um bálsamo, um perfume', em cuja fragrância os corações dos humildes e simples se encontraram".
  23. 23. "Enquanto os políticos debatem, os cristãos iraquianos continuam sofrendo e morrendo" O patriarca caldeu faz um novo apelo à comunidade internacional Pronunciamento do Patriarca Caldeu: "Visitei os campos de refugiados nas províncias [iraquianas] de Erbil e Dohok e o que vi e o que ouvi por lá vai além de qualquer imaginação febril!", declarou o patriarca caldeu Louis Raphael I Sako em comunicado enviado à agência AsiaNews. Ele faz um novo chamamento à comunidade internacional e ao mundo muçulmano, "que ainda não compreenderam a gravidade da situação". O patriarca destaca que os cristãos iraquianos e outras minorias no país sofreram "um golpe terrível" no "coração da sua vida", privados de todo direito, da propriedade e até dos documentos. Sako adverte que, "diante de uma campanha que pretende eliminar os cristãos e as outras minorias do Iraque, o mundo ainda não entendeu a gravidade da situação". Esta é, para ele, "a segunda fase da catástrofe", ou seja, depois da invasão dos extremistas, "a migração destas famílias" para muitas partes do mundo, causando "a dissolução da história, do patrimônio e da identidade deste povo". Sako explica, no comunicado, que o fenômeno da migração tem "grande impacto" tanto sobre os cristãos quanto sobre os próprios muçulmanos, porque o "Iraque está perdendo um componente insubstituível" da sua sociedade. Ele afirma também que a comunidade internacional, encabeçada pelos Estados Unidos e pela União Europeia, "embora reconheça a necessidade de uma solução rápida, não tomou medidas concretas para aliviar a tragédia da população afetada". "O fundamentalismo religioso vem crescendo em força e poder", observa o patriarca caldeu. Por isso, é necessário promover no Iraque uma cultura de encontro e de respeito, que considere "todos os cidadãos iguais em direitos". Sako pede ação concreta em âmbito internacional para salvar os cristãos e os yazidis, "peças originais" da sociedade iraquiana em perigo de desaparecer devido aos acontecimentos "terríveis e horríveis". O silêncio e a passividade, alerta ele, "darão força aos fundamentalistas do Estado Islâmico para provocar novas tragédias". Ao encerrar, o patriarca dos caldeus lançou uma advertência à Igreja em todo o mundo: diante do testemunho de fé firme dos cristãos iraquianos, de nada servem meras "declarações contínuas", porque o necessário é “a verdadeira comunhão que experimentamos com a visita do enviado pessoal do papa Francisco [o cardeal Fernando Filoni] e dos patriarcas”.
  24. 24. Dom Louis Raphael I Sako reconhece que "respeitamos as razões dos que querem emigrar, mas, para quem deseja permanecer, queremos recordar as raízes plantadas nesta terra e a nossa longa história. Deus tem o seu plano para a nossa presença neste mundo e nos convida a transmitir a mensagem do amor, da fraternidade, da dignidade e da convivência harmônica". Tema: O niilismo e o genocídio dos Cristãos O grande grupo que é excluído das políticas e ações niilistas são os cristãos. Atualmente os cristãos são o grupo social mais perseguido em todo o planeta Terra. Por Ivanaldo Santos SÃO PAULO, 26 de Agosto de 2014 - A sociedade contemporânea é marcada por dois fortes, problemáticos e tristes fenômenos. Esses fenômenos são o triunfo do niilismo e o genocídio dos cristãos. O niilismo é uma expressão cultural, de origem filosófica, que desde o século XIX prega, com agressividade, que não existe nenhum valor ético, religioso ou princípio filosófico. Por causa disso, o niilismo defende a morte de Deus, a dissolução da Igreja, o fim da família, o fim da sociedade tradicional, herdada dos gregos antigos, e o abandono de qualquer ideia ou noção que possa representar algum principio ético e filosófico. O niilismo deseja criar uma sociedade pós- ocidental, pós-moderna, pós-cristã, pós- Igreja, pós-metafísica, pós-ética e pós- família. Como representantes da cultura niilista é possível citar, por exemplo, pensadores como: Marx, Freud, Nietsche, Heidegger, Foucault e Rorty. Desde o século XIX e principalmente após a década de 1950 o niilismo faz muito sucesso entre a elite cultural, artista, política e econômica do Ocidente. Trata-se de uma elite que, em grande medida, se alto proclama como sendo pós-ocidental, pós-cristã e coisas semelhantes. Por causa disso essa elite fala, entre outras coisas, em democracia, em direitos das minorias, em direitos humanos e em pluralidade cultural. Como consequência do avanço do niilismo no Ocidente vê-se, com frequência, políticas e ações sociais que valorizam, por exemplo, o uso das drogas ilícitas, o aborto e a união homossexual, mas, na contramão, poucas ações voltadas para a família e para a vida religiosa. O grande grupo que é excluído das políticas e ações niilistas são os cristãos. Atualmente os cristãos são o grupo social mais perseguido em todo o
  25. 25. planeta Terra. Da Ásia, da África, passando pelo Oriente Médio, pelos países governados por regimes totalitários, como a Coreia do Norte, China e Cuba, passando pelo círculo bolivariano (Venezuela, Equador, Bolívia, etc) até chegar as democracias liberais (EUA, Inglaterra, etc) os cristãos sofrem algum tipo de preconceito e de perseguição. Praticamente todos os dias são publicados notícias que dizem, por exemplo, que um grupo de cristãos fora queimado vivo, que outro grupo de cristãos forasumariamente fuzilado e outras coisas terríveis. Todos esses atos de barbárie e violência acontecem apenas porque essas pessoas são cristãs. O auge dessa perseguição contemporânea aos cristãos, uma perseguição pós-ocidental, pós- moderna, etc; é o genocídio praticado contra os cristãos e contra outras minorias religiosas e étnicas no Oriente Médio. Esse genocídio acontece nos dias atuais e é praticado pelo Estado Islâmico (EI) e por outros grupos radicais e fundamentalistas que, dentro do Oriente Médio, desejam destruir totalmente os cristãos e as demais minorias. Atualmente no Oriente Médio é comum os cristãos serem fuzilados, crucificados, enforcados e degolados. Dentro de toda essa triste realidade, o surpreendente é que a atual elite Ocidental, uma elite niilista, que se alto proclama de democrática e de pluralista, quase nada diz ou faz para proteger os cristãos massacrados no Oriente Médio e até mesmo os cristãos perseguidos em outras regiões do mundo. É surpreendente que a elite econômica e cultural do Ocidente gaste milhões e milhões de dólares em projetos ambientais e em campanhas a favor do aborto, mas fique quase que totalmente calada, paralisada diante das atrocidades cometidas pelo Estado Islâmico e seus aliados contra os cristãos e outras minorias. Como adverte Richard Weaver as ideias têm consequências. Depois da elite ocidental se embriagar, por quase 180 anos, com as ideias niilistas, essa mesma elite fica chocada ao ver uma árvore ser derrubada, mas essa mesma elite não diz quase nada, pouco fala diante da perseguição aos cristãos em vários países do mundo e especialmente do genocídio dos cristãos no Oriente Médio. É tempo de haver uma reflexão autenticamente crítica diante das ideias niilistas. Junto com essa reflexão, reconhecer que os cristãos são seres humanos portadores de direitos humanos e de dignidade e respeito Se as árvores precisam ser respeitadas, os cristãos massacrados no oriente Médio também necessitam ser protegidos e preservados. O niilismo criou um homem que paradoxalmente não pensa no próprio homem. Por causa disso, é tempo de criticar o niilismo e, com isso, passar a ver os seres humanos que realmente estão sofrendo e sendo vítimas de todas as formas de violência,
  26. 26. de brutalidade, de tortura e de genocídio. Com Zenit.org Tema: A violência dos terroristas violam a própria lei islâmica Líderes muçulmanos declaram que as ações das milícias extremistas no Iraque e na Síria são contrárias à lei islâmica Por Sergio Mora ROMA, 29 de Agosto de 2014 - A União Internacional dos Ulemás, liderada pelo influente pregador Youssef al-Qaradawi, do Catar, declarou nesta quarta-feira, 27 de agosto, que as ações do grupo Estado Islâmico no Iraque e na Síria violaram a lei do islã. "A matança de pessoas inocentes, muçulmanas ou não, por parte de grupos como as milícias do Estado Islâmico (EI) a pretexto de motivações confessionais repugnantes é um delito e viola a sharia". O comunicado foi publicado em Doha, onde reside Yousef Al-Qaradawi, líder do movimento. Na França, diversas associações levantaram a voz, como a Organização da Cooperação Islâmica, principal porta-voz do mundo muçulmano em seus 57 países membros, que, durante o ataque das milícias do Estado Islâmico no final de julho, condenou “as ações terroristas e as ameaças proferidas pelo DAECH (sigla do Estado Islâmico em árabe) contra cidadãos cristãos inocentes em Mossul e Nínive, que tiveram que abandonar as suas casas”. Trata-se de “um crime que não pode ser tolerado” e que “não tem nada a ver com o islã nem com os seus princípios, que propõem a justiça, a caridade, a equidade, a tolerância e a coexistência”. Foram feitos ainda outros pronunciamentos, como o da União de Organizações Islâmicas da França, que manifestou a sua solidariedade para com os cristãos perseguidos, e o Conselho Francês do Culto Muçulmano, que convidou seus fiéis “a reafirmarem o apreço pela liberdade religiosa e pelo respeito de todas as crenças de cada pessoa humana”. Esses comunicados, porém, ainda não são numerosos o suficiente.
  27. 27. Em 12 de agosto, o Vaticano pediu que sejam condenadas todas as ações violentas: “É necessário sermos unânimes na condenação sem nenhuma ambiguidade dos crimes que estão sendo cometidos no Iraque e denunciarmos a invocação da religião para justificá- los”, pronunciou-se o Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-Religioso, em comunicado oficial. O Conselho Pontifício pediu que todas as pessoas comprometidas no diálogo inter- religioso, os seguidores de todas as religiões e os homens e mulheres de boa vontade "denunciem e condenem sem ambiguidade estas práticas indignas do ser humano". Por outro lado, um documentário de um correspondente muçulmano da Vice News, que conviveu durante três semanas com as milícias do Estado Islâmico, registra um dos combatentes das filas de Abu Bakr Al-Bagdadi proclamando: "Nós somos os muçulmanos que querem que a sharia seja cumprida nesta terra. Juro por Deus, o único Deus que existe, que a única maneira de fazer cumprir a sharia é mediante as armas". A ONU denunciou nesta quarta-feira a violência implacável do Exército Islâmico e a do regime de Assad contra os civis na Síria. No relatório, os analistas da ONU declaram que todas as partes em conflito estão recebendo vultosas quantidades de armas e munições dos seus simpatizantes no exterior e reiteram a necessidade de um embargo.
  28. 28. Especial Imagem: o Brasão da Casa Principesca de Trivulzio-Galli. A Coroa Principesca e o manto com as rosas dos Trivulzio e os leões dos Galli passaram a ser utilizados após a queda do Sacrossanto Império Romano-Germânico, em 1806, quando os então Príncipes de Mesolcina adquiriram a Soberania Plena. Antes desta data, os Príncipes de Mesolcina utilizavam um manto principesco vermelho, e a Coroa dos Príncipes do Sacrossanto Império, conhecida como Fürstenhut, que ainda pode ser vista em várias versões do Brasão da Casa Principesca, bem como no Brasão do Conselho da Nobreza Trivulzio-Galliana, mais conhecido como Conselho da Nobreza de Mesolcina.

×