O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Tcc Ferramenta de Software de Código Aberto

417 visualizações

Publicada em

O presente artigo tem como finalidade demonstrar, que, independente do tipo da empresa, faz-se necessário o controle financeiro para atingir as metas e objetivos planejados. Com o crescimento das organizações e a globalização tomando cada vez mais conta do mercado, as empresas necessitam tomar decisões em um curto espaço de tempo para que consigam se manter no mercado competitivo. Por esse motivo, a utilização de uma ferramenta para o monitoramento e a demonstração de resultados em tempo real, torna-se importante para o cumprimento das metas, proporcionando ao gerente maior facilidade na tomada de decisão com as informações disponibilizadas, além de permitir a execução de ações para melhoria ou acompanhamento. Para elaboração deste trabalho foram utilizadas pesquisas em artigos científicos e livros de autores conceituados como referência bibliográfica. As informações construídas consideram-se importantes para a mensuração e controle da coesão dos dados, utilizando-se de recursos gratuitos disponibilizado através de um programa de computação de Código Fonte Aberto, que contempla um sistema para o monitoramento que não implica em recursos financeiros para aquisição de licenças ou qualquer tipo de valor de investimento, considerando inclusive o Comércio Eletrônico, escolhido como fator principal em em função da crescente evolução além de ser para algumas empresas o ramo mais importante para obtenção de clientes potenciais atrelado à lucratividade para a sobrevivência empresarial. Após análise, conclui-se que é viável e favorável para a organização o desenvolvimento de relatórios em tempo real para o auxilio nas tomadas de decisões, podendo tornar a empresa otimizada em relação as ações, uma vez que sobrará mais tempo hábil o desenvolvimento das novas estratégias organizacionais.

Publicada em: Software
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Tcc Ferramenta de Software de Código Aberto

  1. 1. PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE CÓDIGO ABERTO PARA VISUALIZAÇÃO EM TEMPO REAL DE RELATÓRIOS DE VENDAS EM UM COMÉRCIO ELETRÔNICO. Gustavo Henrique Borges ¹Faculdade Canção Nova gustavo@ginfotec.com André Alves Prado ¹Faculdade Canção Nova prado@usp.br Resumo O presente artigo tem como finalidade demonstrar, que, independente do tipo da empresa, faz-se necessário o controle financeiro para atingir as metas e objetivos planejados. Com o crescimento das organizações e a globalização tomando cada vez mais conta do mercado, as empresas necessitam tomar decisões em um curto espaço de tempo para que consigam se manter no mercado competitivo. Por esse motivo, a utilização de uma ferramenta para o monitoramento e a demonstração de resultados em tempo real, torna-se importante para o cumprimento das metas, proporcionando ao gerente maior facilidade na tomada de decisão com as informações disponibilizadas, além de permitir a execução de ações para melhoria ou acompanhamento. Para elaboração deste trabalho foram utilizadas pesquisas em artigos científicos e livros de autores conceituados como referência bibliográfica. As informações construídas consideram-se importantes para a mensuração e controle da coesão dos dados, utilizando-se de recursos gratuitos disponibilizado através de um programa de computação de Código Fonte Aberto, que contempla um sistema para o monitoramento que não implica em recursos financeiros para aquisição de licenças ou qualquer tipo de valor de investimento, considerando inclusive o Comércio Eletrônico, escolhido como fator principal em em função da crescente evolução além de ser para algumas empresas o ramo mais importante para obtenção de clientes potenciais atrelado à lucratividade para a sobrevivência empresarial. Após análise, conclui-se que é viável e favorável para a organização o desenvolvimento de relatórios em tempo real para o auxilio nas tomadas de decisões, podendo tornar a empresa otimizada em relação as ações, uma vez que sobrará mais tempo hábil o desenvolvimento das novas estratégias organizacionais. Palavras-chave: Comércio Eletrônico, Controle Financeiro, Relatórios, Tempo Real, Código Fonte Aberto Abstratc This article aims to demonstrate that, regardless the type of the company, it is necessary financial control to achieve the goals and planned objectives. With the growth of organizations and globalization increasingly taking over the market, companies need to make decisions in a short time so they can stay in the competitive market. For this reason, the use of a tool for monitoring and display of results in real time, it is important for achieving the goals, giving the manager more easily in decision-making with the information available, and allows execution actions for improvement or follow-up. For the elaboration of this project it was used research papers and books of renowned authors such as bibliographic reference. The informations built are considered important to measure and control the cohesion of the data, using the free resources available through a code of computer program Open Source, which includes a system for monitoring that does not imply financial resources for acquisition licenses or any kind of investment value, also considering the Electronic Commerce, chosen as the main factor regards the growing evolution as well as being for some companies the most important branch to obtain prospects tied to profitability for business survival. After analysis, it is concluded that it is feasible and favorable for organizing the development of real-time reporting to aid in decision making and can make optimized company regarding the shares, once it will be left more time for development for new organizational strategies. Keywords: E-Commerce, Business Control, Reporting, Real Time, Open Source. _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 1
  2. 2. 1 Introdução Com o crescimento das empresas pode ocorrer o descompasso financeiro, uma falha natural que a impede de acompanhar esse crescimento, levando a empresa em uma queda rápida podendo chegar a falência logo após sua ascensão, afirma Gitman (2010). Essa falta de controle leva à empresa a não atingir suas metas e objetivos, pois de acordo com Snell e Bateman (2009, p.15) “Administração é o processo de trabalho com pessoas e recursos, que visa cumprir as metas de uma organização.” O bom administrador precisa ser eficaz, e para isso é necessário um monitoramento financeiro que pode vir a ser realizado em tempo real, para que as tomadas de decisões não demorem muito a acontecer. Snell e Bateman (2009, p. 17), afirmam que “a função do controle é a que garante o cumprimento da meta,” por isso o controle em tempo real favorecerá o alcance das metas. No que diz respeito ao controle financeiro, observa-se que existem diversas formas de implantá-lo na empresa. De acordo com Gitman (2010), esse controle se aplica no fluxo de caixa. Snell e Bateman (2009), dizem que o controle está nos índices financeiros e no balanço patrimonial. Já para Ross (2013), é importante saber quando o dinheiro será recebido pela empresa e finalizando, Lunkes (2007) complementa dizendo que é preciso obter alguma forma de controle, para assegurar os objetivos da empresa. Percebe-se que, muitos autores tem diversas formas de demonstrar a importância de se obter um controle financeiro, mas o que se obtém como aprendizado, é que, não afeta a forma como este controle é feito, mas sim, que se faz necessário. As empresas nos dias atuais se utilizam de relatórios gerenciais para acompanhar o processo de venda, fluxo de caixa, controle de estoque, entre outras informações. Para a empresa é importante saber o que está acontecendo nas bases operacionais e financeiras para que suas metas e objetivos possam ser alcançados. Este trabalho visa estudar a importância do controle financeiro, e assim propor que ele seja em tempo real, para que dessa forma a tomada de decisão seja precisa e não espere a confecção de relatórios. Propõe-se uma ferramenta de código fonte aberto para que a visualização dos relatórios de vendas de um Comércio Eletrônico sejam entregues em tempo real proporcionando uma tomada de decisão mais eficaz e precisa. Segundo Rosa (2004), softwares de código aberto são ferramentas disponibilizadas gratuitamente para que a comunidade possa utilizar dos benefícios que a ferramenta gera. Torna-se o objetivo principal do presente trabalho, analisar a viabilidade de uma ferramenta de código fonte aberto para o controle financeiro em tempo real de relatórios de vendas de um comercio eletrônico, garantindo o monitoramento e o controle das variáveis apresentadas, afirma-se cada vez mais que esse controle não pode ser feito de qualquer forma e é preciso agilidade para a tomada de decisão. _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 2
  3. 3. Como o avanço da Tecnologia e a Globalização influenciaram as empresas tornando possível a utilização dos dados armazenados, uma vez que eles são centralizados em sistemas, faz-se possível a visualização em relatórios desses dados. Este trabalho terá como metodologia: a revisão bibliográfica com pesquisa em livros, artigos científicos e revistas acadêmicas, afim de, fundamentar e mostrar a importância do controle financeiro, seu surgimento e suas principais características, a utilização do código aberto e as vantagens do tempo real. 2 Referencial Teórico 2.1 Comércio Eletrônico Com o objetivo de gerar intercomunicação entre computadores diferentes a intenção era de criar novas tecnologias, por isso em 1960 o governo americano e acadêmicos fizeram com que a internet surgisse, conforme afirma Catalani (2006). Com esse surgimento começou a existir modelos de negócios específicos para a internet, as empresas começaram a ser modificadas para esse nicho de mercado, iniciou-se em 1996 com o uso de sites internos e correios eletrônicos. Para Bekara (2014) o comercio eletrônico gera nas empresas atuais a necessidade de estarem presentes digitalmente na rede, pois dessa forma conseguem se tornar competitivas na era da informação. Para o autor, o fato da empresa não estar nos meios digitais pode-se vir a perder muitas vendas, tornando-se assim defasada. Conforme Guerreiro (2006), expõe o crescimento rápido presente na empresa Amazon: Com a rápida evolução dos meios de comunicação e difusão da Internet, o comércio eletrônico conquistou espaço no ambiente empresarial. Nos EUA, a Amazon.com, uma das pioneiras e mais conhecidas no ramo, teve faturamento de US$1,7 bilhões em apenas quatro anos de existência, fato jamais ocorrido no varejo mundial. Esses números registraram o enorme potencial deste mercado. (GUERREIRO, 2006, p. 24) Para Almeida (2011), a característica principal do comercio eletrônico é o suporte à qualquer que seja o tipo de transação que utilize de infraestrutura de tecnologia da informação, sendo essencial o fornecimento das informações necessárias, para que, aconteça essa movimentação digital, inclusive; canais de comunicação com os consumidores bem como suporte para as transações. Guerreiro (2011) completa que a propagação do e-commerce pelos países do mundo inteiro trouxe facilidades e infinitas vantagens ao consumidor, podendo adquirir qualquer que seja o produto sem se deslocar e por um preço muitas vezes inferior ao que é apresentado nas lojas físicas. _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 3
  4. 4. Conforme a empresa especializada em informações de comercio eletrônico no Brasil E-BIT (2015), o setor no ano de 2014 movimentou 38,8 bilhões de reais, com um crescimento estimado em 24% em relação ao ano anterior, chegando ao total de 51.5 milhões de consumidores únicos. Estima-se que o ano de 2015 alcance a meta 41,2 bilhões de reais em vendas no comercio eletrônico no Brasil, conforme relatado na Figura 1. Visando este nítido crescimento, é necessário que as empesas que trabalham com comercio estejam presentes também na internet. Para Kabanda (2013), o comercio eletrônico tem definido sua realização de negócios através de ferramentas baseadas em gerar a comunicação entre o cliente e as empresas, dessa forma obtem-se um melhor resultado na relação com o cliente. Estar na internet é também relacionar-se com o público-alvo, afirma Guerreiro (2011). Com o crescimento da internet é possível alcançar cada vez mais os consumidores finais, seja para pesquisar preços, ou para comprar. Segundo REIS (2011) que o consumidor pode localizar na internet praticamente todas as informações dos produtos de seu interesse. O e-commerce possibilita ao consumidor mais informação sobre o produto e o mercado, o que gera maior poder de barganha. As pesquisas indicam que um percentual expressivo de pessoas que se dirigem ao balcão de uma loja tradicional já sabem exatamente o valor do produto no mercado e quanto estão dispostas a pagar por ele. É o caso de 20% dos clientes das lojas Sears, e 75% dos compradores de automóveis. Na Europa, sendo dados da empresa de pesquisa Forrester Research, metade dos consumidores pesquisa na Internet antes de efetivar suas compras na loja traducional. (REIS, 2011, p.23) Segundo Galuzio (2012), na internet tem a informação disponível para consulta vinte e quatro horas por dia e sete dias por semana, ou seja, sempre que o consumidor quiser ele pode localizar informações como preço, modelos e tipos dos produtos pesquisados. Guerreiro (2006), mencioa ao menos cinco características importantes presentes na estrutura do comércio eletrônico: _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 4 Fonte: http://www.ebit.com.br/webshoppers Figura 1: Projeção de crescimento e-commerce no Brasil
  5. 5. - Comunicação; - Dados; - Segurança; - Competição de mercado. Necessidades geradas em tempo real, bem como outras características que favorecem para que o consumidor crie vínculos cada vez maior com o e-commerce. 2.2 Controle Financeiro As empresas tem como modelo padrão de relatórios, informações e dados sempre no passado, como: dia anterior; semana anterior; mês anterior ou até mesmo ano anterior, mas, as tomadas de decisões são corretivas de algo que já passou, não sendo possível ao menos ver em tempo real o que está acontecendo com a empresa. Segundo Oliveira (2011, p. 42), “A integração entre o controle e o tempo real tem despertado o interesse da comunidade científica nos últimos anos.” Visando este interesse, a proposta deste trabalho de utilização de um relatório em tempo real, se torna aplicável. Para Silva (2011), afim de criar um ambiente pró-ativo propõe-se investir em Inteligência Empresarial, para auxiliar na tomada de decisão cada vez mais precisa. No mundo globalizado que vivemos e com o volume das informações que são geradas, acaba-se perdendo muita coisa, temos um problema que é a velocidade com que essas informações são coletadas e trabalhadas, tornando-se assim um problema, pois se perde na tomada de decisão, e quanto mais rápido tomar conhecimento da situação a ser analisada, mais rápido se tem uma solução. Para Belo (2009), cabe a Administração o papel de dirigir os empreendimentos afim de obter resultados ao atingir suas metas e objetivos. Ayub (2011, p. 2) “Muitas empresas devido ao seu ambiente de negócios altamente competitivos são obrigadas a fazer tudo isso em intervalos cada vez menores de tempo.” De acordo com Brigham e Ehrhardt (2007), os acontecimentos que marcaram o inicio das demonstrações de resultados foram: os empréstimos oferecidos para o desenvolvimento de minas, o comércio em lugares distantes e os investimentos que eram feitos com base na participação de lucros, que precisou que os lucros ou resultados fossem determinados. Com isso os credores não podiam mais ter um controle pessoal de tudo, então, fez-se necessário a elaboração de demonstrações financeiras, como afirma Brigham e Ehrhardt (2007, p. 32) “[...] surgiu a necessidade de demonstrações financeiras, do preparo dessas demonstrações por contadores e da verificação da precisão do trabalho do contador por parte de auditores.” As demonstrações financeiras são pedaços de papel com números escritos, porém é importante pensar nos ativos reais que estão por trás desses números. Se você compreender como e por que a contabilidade começou, e como são usadas as demonstrações financeiras, poderá visualizar o que está acontecendo e _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 5
  6. 6. por que a informação contábil é tão importante. (BRIGHAM; EHRHARDT, 2007, p.31) Para Iudícibus e Marion (2009), a análise de Demonstrações Financeiras pode ser tão antiga quanto a própria contabilidade. Todavia, remonta à época mais recente o surgimento da Análise das Demonstrações Financeiras de forma mais sólida, mais adulta. É no final do século passado que observamos os banqueiros americanos solicitando as demonstrações (praticamente o Balanço) às empresas que desejavam contrair empréstimos. (IUDÍCIBUS; MARION, 2009, p. 130) Nestes aspectos, este trabalho tem como meta, relatar a importância do controle financeiro e que este controle seja em tempo real, para que a informação seja visualizada de uma foma mais rápida, para se tornar assim mais ágil a tomada de decisão. Podemos definir finanças como a arte e a ciência da gestão do dinheiro. Praticamente todos os indivíduos e organizações recebem ou levantam, gastam ou investem dinheiro. A área de finanças preocupa-se com os processos, as instituições, os mercados e os instrumentos associados à transferência de dinheiro entre indivíduos, empresas e órgãos governamentais. (GITMAN, 2004, p. 4) Compreende-se que para Gitman (2004), todos estão de certa forma envolvidos com a movimentação financeira, seja esta pessoal ou institucional como afirma Ross (2013): “[...] os administradores financeiros devem se preocupar não apenas com a quantidade de dinheiro que esperam receberem, mas também com quando e qual a probabilidade de recebê-lo.” Jones e Silva (2012), ressaltam que realizar o acompanhamento e controle das ações da empresa facilita a permanência da empresa no mercado. Já os autores Boas e Jones (2005, p. 26) “O planejamento orçamentário possibilita à empresa a identificação de todos os pontos que podem e precisam ser melhor trabalhados por ela […] ” É bastante comum a utilização das informações orçamentárias para o processo de tomada de decisão, considerando-se que elas servem de parâmetro para a futura situação financeira econômica da empresa. Daí, a importância do trabalho com a disponibilidade de informações seguras e que efetivamente retratem a real situação da empresa. (BOAS; JONES, 2005, p. 26) Quando a empresa mantêm um certo acompanhamento orçamentário com relatórios, automaticamente cria-se mecanismos para auxiliar nas tomadas de decisões, conforme Boas e Jones (2005). Segundo dicionário online Michaelis (2015), o termo “relatório” é uma descrição minuciosa e circunstanciada dos fatores ocorridos na gerência de administração pública ou de uma sociedade. _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 6
  7. 7. Com o advento do desenvolvimento tecnológico, especificamente relacionado às telecomunicações e à tecnologia da informação, o mundo dos negócios empresariais não permite ao administrador gerenciar somente o dia-a-dia, sem o mínimo necessário de informações. A disponibilização destas informações deve ser contínua, sob pena das decisões serem tomadas erroneamente, ou de forma inadequada. (BELO, 2009, p. 34) Belo (2009), afirma que é no Planejamento Financeiro que são projetados os objetivos e metas da empresa, possibilitando a integração das tomadas de decisões. É importante ressaltar manter o controle da empresa, Snell e Bateman (2009, p. 519) relatam: “Controlar normalmente é definido como qualquer processo que direciona as atividades dos indivíduos em direção ao alcance das metas organizacionais.” e Matarazzo (2010, p. 82) completa: “Os índices servem de medida dos diversos aspectos econômico e financeiros das empresas […] permitem construir um quadro de avaliação da empresa.” Índices financeiros. Uma abordagem eficaz para avaliar o desempenho total de uma empresa é utilizar índices financeiros chave, Os índices ajudam a indicar possíveis pontos fortes e fracos nas operações da empresa. Os índices são calculados a partir de itens selecionados na demonstração de lucros e perdas e no balanço patrimonial. (SNELL; BATEMAN, 2009, p. 531) Para Snell e Bateman (2009), existem três tipos de controles: Controle burocrático; Controle de Mercado e Controle de Clã. Controle burocrático é o uso de regras, regulamentações e autoridade formal para orientar o desempenho. Isso inclui coisas como orçamentos, relatórios estatísticos e avaliações de desempenho para regular comportamento e resultados. Controle de mercado envolve o uso de mecanismos de precificação para regular atividades em organizações como se fossem transações econômicas. Controle de clã, diferente dos dois primeiros tipos, não presume que os interesses da organização e dos indivíduos divergem naturalmente. Ao contrário, o controle de clã é baseado na ideia de que os funcionários podem compartilhar valores, expectativas e metas da organização e agir de acordo com elas. Quando os membros de uma organização tem valores e metas em comum e confiam uns nos outros os controles formais podem ser menos necessários. (SNELL; BATEMAN, 2009, p. 520) O controle de mercado, segundo características definidas por Snell e Bateman (2009, p. 520): “Usa preços, concorrência, centros de lucro e relacionamentos de troca, funciona melhor onde resultados tangíveis podem ser identificados e onde o mercado pode ser estabelecido entre as partes.” Essas informações aplicam-se na construção de relatórios para comercio eletrônico. _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 7
  8. 8. Para Ayub (2011), as empresas estão cada vez com acesso mais fácil à informação e as novas tecnologias de armazenamento, por isso é faz-se preciso saber utilizar bem desses recursos e informações. Em primeiro lugar, o acesso mais fácil à informação e as novas tecnologias de armazenamento e processamento permitem a construção de modelos de avaliação de cenários e riscos que permitem prever certos tipos de eventos com bastante precisão. Em segundo lugar, os dados sempre estiveram disponíveis e sempre estarão. As empresas precisam investir em mecanismos para capturá-los, armazená-los e tirar proveito deles. Em terceiro lugar, na prática, na maior parte dos casos conhecidos o que se observa é que o volume de dados necessários para o aumento de previsibilidade sobre certos eventos é relativamente pequeno comparado à infinidade de dados disponíveis. Em último lugar, adquirir a capacidade de prever certos eventos e tirar proveito deles na execução dos negócios passa a ser uma nova competência que pode ser adquirida pelas empresas, desde que estas estejam dispostas a isso. (AYUB, 2011, p. 1) Para Snell e Bateman (2009, p. 534): “Os sistemas de controle revelam erros, ameaçam a estabilidade no emprego e o status (posição atual da informação) e diminuem a autonomia das pessoas.” A partir desta definição entende-se que, por vezes, as pessoas resistem aos sistemas de controles, pois eles podem mostrar não só o lucro e o crescimento da empresa, mas também as falhas e assim arriscam a empresa. Segundo Iudícibus e Marion (2009), é importante saber tomar decisões, pois elas podem ser simples do dia-a-dia, mas não deixam de ser decisões, alguns são mais importantes que outras, por isso que as decisões mais importantes requerem uma atenção melhor, pois uma decisão errônea pode prejudicar toda a vida da empresa. Dentro de uma empresa, a situação não é diferente. Frequentemente, os responsáveis pela administração estão tomando decisões, quase todas importantes, vitais para o sucesso do negócio. Por isso há necessidade de dados, de informações corretas, de subsídios que contribuam para uma boa tomada de decisão. Decisões tais como comprar ou alugar uma máquina, preço de um produto, contrair uma dívida a longo ou curto prazos, quanto de dívida contrairemos, que quantidade de material para estoque deveremos comprar, reduzir custos, produzir mais [...] (IUDÍCIBUS; MARION, 2009, p.1) Snell e Bateman (2009), dizem que é importante a criação de sistemas eficazes de controle. Os sistemas eficazes de controle maximizam as vantagens potenciais e minimizam os comportamentos disfuncionais. Com esse intuito, os gestores precisam criar sistemas de controle que sejam baseados em padrões válidos de desempenho; comuniquem aos funcionários a informação adequada; sejam aceitáveis para os funcionários; utilizem abordagens múltiplas; e reconheçam a relação entre o empowerment e o controle. (SNELL; BATEMAN, 2009, p. 535) _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 8
  9. 9. Para Zuboff (1994, p. 84): “À medida que as organizações aplicam a tecnologia da informação, elas tendem a desenvolver mecanismos que permitem que informações sejam automaticamente geradas e captadas”, isso acontece, devido a entrada da tecnologia na empresa, começando assim a interligar e desenvolver formas cada vez mais integradas em relação aos seus dados e informações. Portanto, por sua própria natureza, a tecnologia da informação é caracterizada por uma dualidade fundamental que ainda não foi completamente avaliada. Primeiro, a tecnologia pode ser utilizada para automatizar operações. O raciocínio atrás de tais aplicações é essencialmente o mesmo aplicado na fábrica de montagem de automóveis de Ford. O objetivo é substituir o esforço e a qualificação humanos por uma tecnologia que permita que os mesmos processos sejam executados a um custo menor, com mais controle e continuidade. Segundo, a tecnologia pode ser usada para criar informações. Mesmo quando uma dada aplicação visa a automatizar, ela simultaneamente gera informações sobre os processos que estão por trás e através dos quais uma organização realiza seu trabalho. A palavra que uso para descrever esse processo é informatizar. Ela capta esse aspecto da tecnologia que pode não só incluir, mas também ir além da automação. Vemos o poder informatizante da tecnologia inteligente numa indústria quando dispositivos baseados em microprocessadores como robôs, CLPs ou sensores, traduzem o processo produtivo de três dimensões em dados digitais bidimensionais. (ZUBOFF, 1994, p. 83) Silva (2011), afirma que a informática e a criação da internet tem mudado as empresas e sua estrutura, tanto funcional, comportamental como o seu desempenho. Um processo de negócio é um conjunto de atividades e recursos (humanos ou materiais) organizados para resolver um problema particular, ou seja, produzir um valor a partir de um processamento de entrada. Já empresas que costumam adotar um conjunto de ferramentas computacionais que automatizam a execução ou gerenciamento de seus processos a fim de melhorar ou mesmo conhecer seus processos de negócios. (BEZERRA, 2011, p. 1) Para Bezerra (2011), um processo de negócio tem três perspectivas de informações: Organizacional; Dados e Fluxo de controle. Visando utilizar-se do mecanismo de tempo real, para Oliveira (2011), faz-se importante computadores e a implementação bem sucedida de um sistema controlador, e requer uma compreensão de teoria de controle e de teoria de sistemas de tempo real. Muitos sistemas de controle em tempo real são sistemas embarcados, onde o computador é um componente de um “grande” sistema de engenharia. Estes sistemas de controle são frequentemente implementados em microprocessadores usando linguagens de programação de tempo real, tais como Ada, Modula-2, Java ou usando linguagens de programação sequencial como C ou C++ juntamente com um sistema operacional de tempo real (SOTR). Exemplos de tais sistemas de controle são encontrados em sistemas mecatrônicas, aplicações aeroespaciais, sistemas de veículos e produtos eletrônicos. (OLIVEIRA, 2011, p. 13) _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 9
  10. 10. Para obter-se o sucesso do desenvolvimento de sistemas de controle em plataformas de tempo real depende de metodologias de desenvolvimento de projeto que busquem aproximar as áreas de controle e computação em tempo real afirma Oliveira (2011). Afim de se obter um relatório em tempo real, é importante que se tenha dados suficientes para atualizar os parâmetros e ajustar o modelo de visualização do conteúdo que será visualizado. As informações disponíveis a partir das medidas das variáveis de operação tem que ser suficientes para atualizar os parâmetros de ajuste do modelo e assim obter uma representação detalhada do comportamento da operação a cada período de tempo. (PALACIO GARCÍA, 2013, p. 22). É um grande desafio nos dias de hoje ter a capacidade de retirar dados e armazená-los de uma forma eficiente de modo que os gestores tirem o maior proveito deles, afirma Ayub (2011). O desafio de retirar os dados tem se tornado mais complexo devido ao grande volume de informações que estão sendo gerados, e decorrente ao volume de concorrentes em algumas empresas, elas são obrigadas a fazer essa analise cada vez em intervalos de menores tempo. GOUVEIA (2009), apresenta o Data Warehouse como sendo um Armazém de Dados, que são locais onde ficam armazenados todas as informações necessárias para a empresa. Nos últimos anos o Data Warehouse, como mecanismo de integração de dados mostrou-se insuficiente para atender às novas demandas do negócio. Novos mecanismos de integração de dados surgiram e a adoção de um conjunto de mecanismos, aliados ao Data Warehouse vem se mostrando a alternativa mais viável para suportar a inteligência empresarial em tempo real. (AYUB, 2011, p. 2) Para Nunes (2010), o Business Intelligence tem como objetivo transformar os dados resultantes de atividades de uma organização em informações legíveis, mas principalmente transformar esses dados em informações que facilitem a tomada de decisão. Ayub (2011), apresenta um conceito chamado de Business Intelligence (Inteligencia Empresarial). Este conceito, considerado ainda novo, é conhecido por “BI”, dois fatores ajudaram a propagar este conceito. O primeiro fator é a utilização do Data Warehouse, uma forma que a empresa teria para ter acesso centralizado a todas as informações, sem a necessidade de executar consultas no ambiente de produção. A adoção do Data Warehouse nas grandes empresas permitia às áreas de negócio obter uma visão integrada dos dados, sem que, para isso, fosse necessário executar consultas no ambiente de produção. Com isso, o Data Warehouse transformou-se rapidamente em fonte principal de informações, uma vez que os usuários podiam executar suas consultas com maior liberdade, sem que isso ocasionasse impacto nos demais sistemas. No início, como a maior parte dos Data Warehouses era construída sobre um banco de dados relacional, os usuários precisavam ter conhecimento sobre a linguagem SQL para terem acesso a ele. Posteriormente, esse acesso foi facilitado por sofisticadas ferramentas de análise e geração de relatórios;(AYUB, 2011, p. 6) _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 10
  11. 11. O segundo fator, Ayub (2011), contextualiza o surgimento das ferramentas de analise e geração de relatórios, possibilitando com que, um grupo maior de pessoas, sem necessariamente conhecimento em linguagens de programação, tivessem acesso às informações. Ao final da década de mil novecentos e noventa, com o desenvolvimento da computação pessoal, das redes de computadores e da adoção crescente do modelo cliente-servidor, surgem as primeiras ferramentas de análise e geração de relatórios. Elas foram chamadas de ferramentas OLAP (acrônimo criado por Edgar F. Codd em 1993 para On-Line Analytical Processing) e permitiram que um grupo maior de usuários fizesse uso dos dados no Data Warehouse, uma vez que, não era mais preciso ter domínio da linguagem SQL. Essa simplificação no acesso aos dados permitiu que mais usuários tirassem proveito do Data Warehouse. Consequentemente, a abrangência do Data Warehouse cresceu, deixando de atender apenas as áreas financeira e comercial para atender praticamente toda a empresa. (AYUB, 2011, p. 6) Ayub (2011), afirma que existe a muito tempo a motivação para adoção do Real-Time Business Intelligence (Inteligencia Empresarial em Tempo Real), porém existiam questões como a limitação tecnológica e o alto custo de equipamentos que impediam a sua implementação, contudo, hoje as empresas tem um acesso mais fácil a tecnologia, podendo ser até sem custo. 2.3 Código fonte aberto Conforme aponta Doip (2015), a diferença fundamental entre os programas de código fonte aberto e pagos é, a liberdade de direitos adquirido pelos utilizadores. Diferente dos programas pagos, os programas livres é a liberdade de executar o programa para qualquer uso, estudar as suas funcionalidades e o mais importante a liberdade de melhorar o programa e consequentemente, publicá-lo junto a comunidade que o fornece de forma gratuita. _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 11 Fonte: http://www.opensourcealternative.org/ Figura 2: Site com alternativas em software de código fonte aberto.
  12. 12. Pode-se localizar na internet de forma fácil opções de alternativas entre softwares comerciais e de código fonte aberto, Figura 2, na maioria das vezes as opções são classificadas em categorias. Figura 3, obtêm-se um comparativo entre as categorias, dessa forma é fácil localizar soluções 100% gratuitas. Alguns outros sites como na Figura 4 é possível localizar a alternativa para a solução desejada através do sistema operacional. _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 12 Fonte: http://www.osalt.com/ Figura 3: Site com comparativo entre softwares de código fonte aberto. Fonte: http://alternativeto.net/ Figura 4: Site com os softwares open source categorizados por sistema operacional
  13. 13. Visando o baixo custo de investimento, no qual se aplica a proposta de uma ferramenta de código aberto que utiliza formas de colaboração em massa, Tapscott e Williams (2007), as chama de “Novas infraestruturas colaborativas de baixo custo”, utilizando-se dessa colaboração que se trata de uma capacidade de inovação, criar bens e serviços e resolver problemas, por isso será utilizado uma ferramenta colaborativa. A ferramenta escolhida é o Pentaho que, segundo Fernandes (2012, p. 57), “[...] é um software (um programa de computador) de código aberto para inteligencia empresarial, desenvolvido em Java (uma linguagem de programação de computador).” Junto com um conjunto de ferramentas disponíveis é possível observar os resultados de uma forma única, e tendo uma visão do todo da empresa, conforme afirma Fernandes (2012). Nas discussões de resultados será abordado a utilização do Pentaho, como plataforma de código fonte aberto e a demonstração de três modelos de gráficos. 3 Discução de Resultados Pentaho: uma ferramenta de código fonte aberto, disponível para Download no site http://community.pentaho.com, a mesma possui também um serviço pago, em que o cliente adquire também um pacote de Suporte, porém é possível obter o mesmo resultado com a ferramenta totalmente gratuita, basta um profissional qualificado para trabalhar com a ferramenta. Na Figura 5 tem-se a tela inicial de administração da ferramenta, ao lado esquerdo da tela, pode-se perceber os quatro principais passos: - Procura de Arquivos; - Criar um novo; - Gerenciamento das fontes de dados; - Documentação (do Pentaho) Na Figura 6, Marketplace (local de compra) é o local para instalar os plugins (Ferramentas capaz de complementar um serviço). _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 13 Fonte: Software Pentaho Figura 5: Tela inicial de configuração via Browser
  14. 14. O recurso é de fácil entendimento, basta clicar em instalar, que o programa fará o resto do trabalho de instalação, na versão 5.0.1 do Pentaho são no total 37 aplicações, entre elas, ferramentas para analises estatísticas e 12 pacotes de idiomas, inclusive o português brasileiro. A ferramenta possibilita o gerenciamento de credenciais de utilização, tornando dessa forma segura sua administração. Somente quem tem autorização para visualizar os relatórios de um determinado setor terão os acessos necessários. Na Figura 7 obtêm-se as gerencias por usuários. _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 14 Fonte: Software Pentaho Figura 6: Marketplace para instalação de plugins e pacotes de idiomas Fonte: Adaptado pelo autor Figura 7: Usuários e funções atribuídas
  15. 15. Na Figura 8, temos três campos de configurações utilizados no Dashboard: - Layout (desenho) do painel, o local onde é criado os campos do Dashboard (Local onde se reúne todas as informações para se ter uma visualização ampla do negócio) quantas colunas, linhas terá; - Componentes do Painel, são os gráficos, widgets (Ferramentas que auxiliam na construção dos painéis de monitoramento), scripts (códigos com capacidade de realizar atividades programadas) entre outras ferramentas que completarão o Dashboard; - Painel de fonte de Dados, configuração de onde os dados são coletados. Os gráficos demonstrados nas próximas figuras, são somente ilustrativos com valores e informações simbólicas. Na Figura 9, um modelo de gráfico em barras, que faz o comparativos entre 3 anos de 7 produtos da quantidade vendida em uma loja virtual. _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 15 Fonte: Software Pentaho Figura 8: Campos de configuração do Dashboard Fonte: O autor (2015) Figura 9: Quantidade de produtos vendidos
  16. 16. O gráfico em linha, representado pela Figura 10, demonstra os acessos ao site, nos meses decorrentes do ano, neste modelo observa-se o crescimento de uma forma comprarativa. O gráfico em pizza, Figura 11, demonstra a quantidade de produtos vendidos durante o mesmo ano, ao qual pode-se observar a fatia da venda perante ao total vendido. _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 16 Fonte: O autor (2015) Figura 10: Acesso aos sites Fonte: O autor (2015) Figura 11: Gráfico em pizza dos produtos vendidos
  17. 17. 4 Considerações Finais Conforme observa-se no levantamento bibliográfico realizado, afirmo que é de suma importância que o controle financeiro aconteça em qualquer que seja a empresa, e através desse controle é possível ter uma diagnóstico de como está caminhando a empresa, a partir dos relatórios realizar as devidas tomadas de decisões que serão necessárias para que, se consiga alcançar o principal objetivo da empresa. Com esse controle financeiro acontecendo, é possível traçar metas e objetivos cada vez mais precisos, é com ele que a empresa saberá exatamente onde está, e como está seu aspecto financeiro e de alcance de vendas. O objetivo do tempo real é trazer mais agilidade para que a empresa tenha a tomada de decisão mais rápida, pois no mundo que se vive as coisas acontecem muito rápido, não se pode esperar o relatório ficar pronto, para assim, se reunir com a equipe e só depois tomar alguma decisão. Dependendo do tamanho da empresa, o tempo real, é o caminho mais rápido para se tomar uma decisão: do que vender, como vender, quais anúncios fazer e qual público atingir. Temos ferramentas de divulgação de conteúdo hoje que são focadas em público alvo, gênero e gostos, isso junto com o tempo real, assim consegue atingir o número certo de pessoas. A ferramenta gratuita apresentada nesse projeto, tem objetivo diminuir os custos com licenças e demais encargos naturais de programas que são pagos para serem utilizados, sem contar que o programa de código fonte aberto tem o poder de tornar as coisas cada vez mais colaborativas entre os setores da empresa. O Pentaho possui conexões com diversos bancos de dados e arquivos de dados estatísticos, que podem ser atualizados de acordo com a demanda do proprietário, sendo assim, é possível visualizar os relatórios com uma capacidade gerencial melhor do que a que se utiliza muitas vezes nos dias de hoje. Com a aplicação dese projeto é possível que se tenha um resultado esperado nos relatórios da empresa para auxilio na tomada de decisão para o cumprimento da meta estipulada. Referências ALMEIDA, Willem Fernandes. TV Digital e comércio eletrônico: Análise de modelo de negócios para t-commerce. 2011. 112f. Dissertação (Mestrado) – UNESP. Universidade Estatudal Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Bauru, 2011. Disponível em: <http://www.athena.biblioteca.unesp.br/exlibris/bd/bba/33004056088P9/2011/almeida_wf_me_ba uru.pdf>. Acesso em: 15 out. 2015. ALTERNATIVE TO. Disponível em: <http://alternativeto.net/>. Acesso em: 10 de nov. 2015. ARAUJO, Flavia Barros. Como transformar informações em ações de marketing: um estudo de caso numa empresa de comércio eletrônico. 2007. 120f. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2007. Disponível em: <http://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/Busca_etds.php?strSecao=resultado&nrSeq=11192@1>. Acesso em: 15 out. 2015. _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 17
  18. 18. AYUB, Gustavo Gattass. Integração de dados para a inteligência empresarial em tempo real. 2011. Dissertação (Mestrado em Sistemas Digitais) - Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3141/tde-31052011-160352/pt-br.php>. Acesso em: 28 abr. 2015. BEKARA, Dari Kheira. Proteção dos dados pessoais do utilizador dentro do e-commerce. 2014. 229f. Tese (Doutorado). - Telecom Sudparis & Universidade Pierre e Marie Curie. Paris, França, 2014. Disponível em: <https://tel.archives- ouvertes.fr/file/index/docid/923175/filename/ThA_se_BEKARAKheira_01_2013_Final.pdf>. Acesso em: 14 out. 2015. BELO, Luiz Carlos. Contribuição para o estudo do planejamento financeiro em pequenas empresas com contabilidade terceirizada. 2009. 134f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis e Atuariais) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC. São Paulo, 2009. Disponível em: <http://200.130.0.199/vufind/Record/bdtd-PUC_SP:oai:biblio.pucsp.br:8897>. Acesso em: 23 abr. 2015. BEZERRA, Fábio de Lima. Algorítimos de detecção de anomalias em logs de sistemas baseados em processos de negócios. 2011. 88f. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2011. Disponível em: <http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/? code=000802958>. Acesso em: 21 abr. 2015. BOAS, Ana Alice Vilas; JONES, Graciela Dias Coelho. Planejamento Financeiro e controle orçamentário: Um estudo de caso em uma empresa industrial. Revista Contemporânea de Economia e Gestão, Fortaleza, 3, nº 1, 25-34p, jan/jun/2005. Disponível em: <http://www.contextus.ufc.br/index.php/contextus/article/view/44>. Acesso em: 24 abr. 2015. BRIGHAM, Eugene F; EHRHARDT, Michael C. Administração Financeira: Teoria e Prática. 10ª ed. São Paulo: Thomson Learning. 2007. 1044p. CATALANI, Luciane. E-commerce. 2ª ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006. 168p. DOIP, Balla. O efeito da estratégia de programas (ERP Open Source vs ERP Comercial) sobre o desenvolvimento do capital humano das PME. 2015. 429f. Tese (Doutorado) – Universidade Laval. Quebec, Canadá. 2015. Disponível em: <http://www.theses.ulaval.ca/2015/31337/31337.pdf>. Acesso em: 15 de out. 2015. EBIT. Disponível em: <https://ebit.com.br/>. Acesso em: 13 out. 2015. FERNANDES, Ararigleno Almeida. Proposta de aplicação de ontologia através de mapas conceituais e uso de algoritmos de preditividade para uma solução de Business Intelligence. 2012. xii, 212 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Elétrica) - Universidade de Brasília, Brasília, 2012. Disponível em: <http://repositorio.unb.br/handle/10482/12033>. Acesso em: 23 abr. 2015. GALUZIO, João Wagner. Comportamento do consumidor no comério eletrônico. Um estudo comparativo entre a Teoria da Ação racional e a Teoria do Pensamento Inconsciente. 2012. 113f. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica de São _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 18
  19. 19. Paulo. São Paulo, 2012. Disponível em: <http://www.sapientia.pucsp.br//tde_busca/arquivo.php? codArquivo=15149>. Acesso em: 15 out. 2015. GITMAN, Lawrence J. Princípios de Administração Financeira. 10ª ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2004. 671p. ______. Princípios de Administração Financeira. 12º ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2010. 775p. GOUVEIA, António Roberto Taveira de Vasconcelos Pinto de. Solução de Business Intelligence para Seguros. 2013. 98f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Ciências Universidade do Porto. Departamento de Ciências de Computadores. Disponível em: <http://repositorio- aberto.up.pt/bitstream/10216/72264/2/11969.pdf>. Acesso em: 03 de out. 2015. GOUVEIA, Roberta Macêdo Marques. Mineração de Dados em Data Warehouse para sistemas de abastecimento de água. 2009. 147f. Dissetação (Mestrado) - Universidade Federal da Paraíba. Centros de Ciências Exatas e da Natureza, João Pessoa, 2009. Disponível em: <http://www.lenhs.ct.ufpb.br/html/downloads/serea/teses/teses/dissertacao_roberta.pdf>. Acesso em: 09 de set. 2015. GRAÇA, Pedro Manuel Lemos. Um sistema de apoio à decisão para um Serviço de Documentação e Informação. 2013. 199f. Dissetação (Mestrado) - Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Disponível em: <http://repositorio- aberto.up.pt/bitstream/10216/69284/1/000157938.pdf>. Acesso em: 09 de set. 2015. GUERREIRO, Alexandra dos Santos. Análise de eficiência de empresas de comércio eletrônico usando técnicas da análise envoltória de dados. 2006. 90f. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2006. Disponível em: <http://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/Busca_etds.php? strSecao=resultado&nrSeq=9973@1>. Acesso em: 14 out. 2015. IUDÍCIBUS, Sérgio de; MARION, José Carlos. Curso de contabilidade para não contadores. 6º ed. São Paulo: Atlas, 2009. 274p. JONES, Graciela Dias Coelho; SILVA, Vanessa Ramos da Silva. In. SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE GESTÃO DE PROJETOS. 1. 2012. São Paulo. Acompanhamento e controle financeiro informatizado das operações de vendas: Uma análise em empresa comercial de material de construção mineira. Disponível em: <https://repositorio.uninove.br/xmlui/bitstream/handle//222/110-390-1-123456789DR %20acompanhamento%20e%20controle%20financ.pdf?equence=1>. Acesso em: 04 abr. 2015. KABANDA, Salah. E-Commerce e Pequenas e médias empresas (PME) nos países menos desenvolvidos. 2013. 330f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Comercio. Cidade do Cabo. Africa do Sul. Disponível em: <http://uctscholar.uct.ac.za/PDF/166046_Kabanda%20_Salah.pdf>. Acesso em: 15 de out. 2015. LUNKES, Rogério João. Manual de Orçamento. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 2007, 176p. MATARAZZO, Dante Carmine. Análise Financeira de Balanços. 7ª ed. São Paulo: Atlas, 2009, 372p. _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 19
  20. 20. MICHAELIS. Dicionário Online. Disponível em: <http://michaelis.uol.com.br/>. Acesso em: 30 abr. 2015. MIRANDOLA, Carlos Maurício Sakata. Globalização Financeira e Integração de Mercados Financeiros Nacionais. 2010. 211f. Tese (Doutorado em Direito) – Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/2/2135/tde-04012011-105821/pt-br.php>. Acesso em: 28 abr. 2015. NUNES, Carlos Jorge Lemos. Solução de Business Intelligence utilizando tecnologias Open Source. 2010. 54f. Dissetação (Mestrado) - Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Disponível em: <http://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/71364/1/000142714.pdf>. Acesso em: 20 de set. 2015. OLIVEIRA, Wilson Prates de. Arquitetura de software para sistemas de tempo real. 2011. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Controle e Automação Mecânica) - Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3152/tde-13012012-103355/pt-br.php>. Acesso em: 19 abr. 2015. OPEN SOURCE AS ALTERNATIVE. Disponível em: <http://www.osalt.com/>. Acessado em: 10 de nov. 2015. OPEN SOURCE ALTERNATIVE. Disponível em: <http://www.opensourcealternative.org/>. Acessado em: 10 de nov. 2015. PALACIO GARCÍA, Lina Marcela. Metodologias de análise de dados para um sistema de otimização em tempo real. 2013. Dissertação (Mestrado em Engenharia Química) - Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3137/tde-01082013-161137/pt-br.php>. Acesso em: 15 mar. 2015. PENTAHO. Disponível em: <http://www.pentaho.com>. Acesso em: 08 de abr. 2015 ROSA, António Machudo. A filosofia do código-fonte aberto: de Richard Stallman a LINUX. Revista Científica FLUP – Faculdade de Letras da Universidade de Porto. Porto. Fev 2004. Disponível em: <http://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/74557/2/63638.pdf>. Acesso em: 02 de out. 2015. SA, Carlos Alexandre. Fluxo de Caixa. 2ª ed. São Paulo: Atlas. 2008. 311p. REIS, Marcos Antônios dos. O comércio eletrônico no negócio de Turismo. 2011. 148f. Dissertação (Mestrado) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Disponível em: <http://www.sapientia.pucsp.br//tde_busca/arquivo.php?codArquivo=12760>. Acesso em: 20 de set. 2015. SILVA, Dhiogo Cardoso da. Uma arquitetura de Business Intelligence para processamento anaítico baseado em tecnologias semânticas e em linguagem natural. 2011. 163f. Dissetação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina. Departamento de Engenharia e Gestão do conhecimento, Florianópolis, 2011. Disponível em: <http://btd.egc.ufsc.br/wp- content/uploads/2011/04/DhiogoCardosoDaSilva.pdf>. Acesso em: 08 de set. 2015 _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 20
  21. 21. SILVA, Marco Túlio Nogueira. Verificação sistemática da visualização da informação em sistemas de informação executivos. 2011. 232f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Ciência da Computação, Belo Horizonte, 2011. Disponível em: <http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/SLSS- 8HTLRS/marcotulionogueirasilva.pdf?sequence=1>. Acesso em: 30 abr. 2015. SNELL, Scott A.; BATEMAN, Thomas S. Administração novo cenário competitivo. 2º ed. São Paulo: Atlas, 2006. 696p. SOUSA, Rejane Gomes. Aplicação IFRS para pequenas e médias empresas. 2012. 125f. Dissertação (Mestrado) – PUC, Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 2012. Disponível em: <http://www.sapientia.pucsp.br/tde_arquivos/6/TDE-2012-08-16T06:25:08Z- 12803/Publico/Rejane%20Gomes%20de%20Sousa.pdf>. Acesso em: 29 abr. 2015. TAPSCOTT, Don; WILLIAMS, Anthony D. Wikinomics: Como a colaboração em massa pode mudar o seu negócio. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2007. 367p. ______. Macrowikinomics: Reiniciando os negócios e o Mundo. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011. 415p. ZUBOFF, Shoshana. Automatizar/informatizar: As duas faces da Tecnologia Inteligente. Revista de Administração de Empresas. São Paulo. v. 34, n. 6, p. 80-91. Nov/Dez 1994. Disponível em: <http://rae.fgv.br/rae/vol34-num6-1994/automatizar-informatizar-duas-faces-tecnologia- inteligente>. Acesso em: 02 abr. 2015. _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Curso de Administração – FCN 21

×