Projeto "Mãe, o mito 2015"

273 visualizações

Publicada em

O projeto interdisciplinar envolveu exibição de vídeo sobre mitologia (https://youtu.be/v5wcL-VzPdI), estudo do gênero NARRATIVA MÍTICA, oficinas de produção textual, roda de leitura ao ar livre e, por fim, a peça teatral presente no vídeo.

Os educandos foram orientados e dirigidos pelos professores Andréa Mappa, de Língua Portuguesa (https://www.facebook.com/andreabmappa) e Anderson Soares, de Educação Artística.

Visou-se estimular o hábito e o gosto pela pesquisa, leitura e escrita, trabalho em equipe, expressão corporal e, é claro, fazer uma homenagem às mães!

Acompanhe essas e outras atividades em nossa comunidade:
https://www.facebook.com/groups/arteE...
https://www.facebook.com/events/81775...

Vídeos: https://www.youtube.com/TVPolivalente

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
273
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto "Mãe, o mito 2015"

  1. 1. Ensino Fundamental e Médio Telefone: 3221-5141 Rua José Agusto Sigiani s/no, Vila Registanea – Varginha/Minas Gerais Mãe: o mito Projeto didático interdisciplinar para sétimos anos,  por  Profa.  Andréa S. B. Mappa Prof. Anderson Soares abril/maio de 2015
  2. 2. Projeto “Mãe, o mito” 2015 Língua portuguesa e Educação Artística– 7os anos Mãe: o mito Índice Áreas e professores envolvidos............................................................4 Objetivos gerais...................................................................................4 Objetivos específicos:..........................................................................4 Duração do projeto:.............................................................................4 Habilidades do envolvidas:..................................................................5 Etapas do projeto:................................................................................6 Produções escolhidas pelos alunos......................................................7 Algumas fotos:...................................................................................10 Outros registros do projeto:...............................................................10 Pág. 2 de 9
  3. 3. Projeto “Mãe, o mito” 2015 Língua portuguesa e Educação Artística– 7os anos Áreas e professores envolvidos • Língua portuguesa – Professora Andréa B. Mappa • Educação artística – Professor Anderson Soares Objetivos gerais • Fazer uma homenagem às mães, pelo dia delas; • Promover socialização entre os alunos, com momentos de cumplicidade e companheirismo, desenvolvendo habilidades do trabalho em coletividade. • Levar os alunos a experimentar a sensação de se produzir textos e vê-los transformados em peças teatrais. Objetivos específicos: • Fixar e aplicar conteúdos sobre narrativa mítica, bem como componentes gramaticais estudados; • Trabalhar produção textual, considerando especificações previamente estabelecidas. • Estimular o hábito e o gosto pela leitura e pesquisa; • Elevar a autoestima dos educandos, estimular a criatividade, o trabalho em grupo. Duração do projeto: Três semanas (de 13/4/2014 até a apresentação para as mães, em 7/5/2014) Pág. 3 de 9
  4. 4. Projeto “Mãe, o mito” 2015 Língua portuguesa e Educação Artística– 7os anos Habilidades do envolvidas: Entre outras, foram trabalhadas as seguintes habilidades, constantes no “CBC” de Língua Portuguesa Eixo Temático I Tema 1: Gêneros - Compreensão e Produção de Textos • 1.1. Reconhecer o gênero de um texto a partir de seu contexto de produção, circulação e recepção. • 1.7. Reconhecer o objetivo comunicativo (finalidade ou função sociocomunicativa) de um texto ou gênero textual. • 1.8. Identificar o destinatário previsto para um texto a partir do suporte e da variedade linguística (+/- culta) ou estilística (+/- formal) desse texto. • 1.11. Relacionar gênero textual, suporte, variedade linguística e estilística e objetivo comunicativo da interação. • 1.12. Relacionar os gêneros de texto às práticas sociais que os requerem. • 1.15. Retextualizar um texto, buscando soluções compatíveis com o domínio discursivo, o gênero, o suporte e o destinatário previsto. • 1.16. Selecionar informações para a produção de um texto, considerando especificações (de gênero, suporte, destinatário, objetivo da interação...) previamente estabelecidas. • 3.4. Reconhecer informações explícitas em um texto. • 3.5. Inferir informações (dados, fatos, argumentos, conclusões...) implícitas em um texto. • 3.11. Produzir textos com organização temática adequada aos contextos de produção, circulação e recepção. • 6.9. Reconhecer e usar focos enunciativos (pontos de vista) adequados aos efeitos de sentido pretendidos. • 8.2. Reconhecer e usar estratégias de ordenação temporal do discurso em um texto ou sequência narrativa. • 8.11. Usar, na produção de textos ou sequências narrativas orais ou escritas, recursos de textualização adequados ao discurso, ao gênero, ao suporte, ao destinatário e ao objetivo da interação. Eixo Temático III Tema: Mitos e símbolos literários na cultura contemporânea • 28.9. Retomar o mito do herói na produção coletiva de um texto poético, narrativo, dramático (para encenação teatral) e/ou de um roteiro (para filme de curta metragem). Pág. 4 de 9
  5. 5. Projeto “Mãe, o mito” 2015 Língua portuguesa e Educação Artística– 7os anos Etapas do projeto: • Levar os alunos para a sala multimídia, ondem devem assistir ao vídeo “Mitologia: Da criação do universo aos dias atuais” • De volta à sala de aula, expor, na lousa as características das narrativas míticas: tempo, espaço, personagens, linguagem utilizada; • Ler e interpretar, em sala, uma narrativa mítica (Mito de Prometeu) para que os alunos identifiquem, nele, as características anotadas; • Discutidas as características textuais e sanadas as dúvidas, solicitar que os alunos produzam, em duplas, uma narrativa mítica que explique a existência das mães. • De posse dos textos, fazer uma roda de leitura e pedir que a turma eleja o melhor deles; • Após a eleição, fazer um roteiro para uma peça teatral, baseada no texto escolhido. A produção será apresentada para a escola e a comunidade no evento em homenagem ao Dia das Mães. Pág. 5 de 9
  6. 6. Projeto “Mãe, o mito” 2015 Língua portuguesa e Educação Artística– 7os anos P r o d u ç õ e s escolhidas pelos alunos O dia das mães Um belo dia, no Monte Olimpo, os deuses estavam conversando. Eles discutiam sobre os humanos. — Eles estão selvagens demais! - disse Hera. — Com certeza! Parecem animais! - concordaram os outros deuses, aos gritos. — Acalmem-se, irmãos! - disse Zeus. Sentem-se, e vamos conversar sobre isso. Todos os deuses se sentaram e entreolharam-se. — Acho que devemos castigá-los! - opinou Hades. — É claro que não, Hades! Eles precisam de alguém que os ensine, alguém que os ame e dê carinho... - disse Afrodite, com uma voz serena. — Acho uma ótima ideia, irmã! Mas precisamos definir como será esse ser. - diz Posseidon. — Pode ser uma mulher, assim como nós! - diz Atenas. Zeus então disse umas palavras e no centro do salão dos deuses se abre um pequeno buraco de cor azul celeste de onde, surge um molde médio de um se humano. O buraco se fecha e o molde fica parado, flutuando no ar.. — Esse molde será a primeira mulher, disse Zeus, e iremos moldá-la de acordo com o que decidirmos. Todos estão de acordo? E todos os deuses concordaram. As horas se passaram e eles opinaram, opinaram... — Então vamos examinar o molde e ver como ficou. - disse Zeus. — Vai ser uma mulher, será doce e gentil, terá paciência e o dom de cuidar, amar, dar conselhos e, quando preciso, será enérgica para educar. - disse Afrodite. E os deuses aplaudira. — Não! Esperem! Não demos um nome a esse ser! - advertiu Deméter. — É mesmo... Que tal babá? - opinou Hebe. — Não, não... Esse nome é ruim... - retrucou Afrodite. E assim ficaram, por horas, até que Deméter exclamou: — Já sei! Que tal MÃE? MÃE significa “aquela que cuida”. — Perfeito! Está decidido, então! - finalizou Atenas. E se ouve um trovão em toda a Terra. Com o passar do tempo, os deuses se reuniram para falar sobre a MÃE: — Agora sim, os humanos estão muito melhor com esse ser tão maravilhoso chamado MÃE. - disse Zeus. E o dia em que o criamos, será conhecido como “O DIA DAS MÃES”! Letícia e Natália – 7o ano, turma 72 Pág. 6 de 9
  7. 7. Projeto “Mãe, o mito” 2015 Língua portuguesa e Educação Artística– 7os anos O desafiador da morte Há muito, muito tempo, havia um jovem muito triste, que perdera a mãe para a morte. Se chamava Tarik e, apesar do tamanho sofrimento, nunca desistira: queria trazer de volta sua mãe, vingando-se de Hades e de todos que o tentassem impedir. Certo dia, tentou se matar. Mas, quando sua espada chegou perto de seu abdomem, Zeus caiu do céu como um raio e disse: — Filho, tenho uma proposta. Levar-te-ei até Atlântida, nos domínios de meu irmão Posseidon, onde encontrarás o cetro de Aquas, que é a chave para o Tártaro. Mas ele não o entregará de bandeja, portanto terás que enfrentá-lo. Eu te dou a manopla de Olympia para ajudar-te nessa jornada. — Por que me ajudas, oh grande Zeus? - perguntou Tarik: E Zeus respondeu: — Porque vi sua vida, sua triste história, filho. Mas não há tempo! Entre no portal para Atlântida! Chegando lá, encontrou Hypocampos, monstro lendário criado por Posseidon. A fera, com sua voz medonha, exclamou: — Ha, ha, ha, ha, ha, ha, ha! Você vai me desafiar? Eu, o terrível Hypocampos? — Se tentares me impedir, sim! - respondeu o destemido jovem. — Não sobrará nenhum pedaço de você, tolo mortal! - retrucou a fera. Ambos, humano e monstro, travaram uma batalha. Hypocampos usou um ataque único, que Tarik defendeu e revidou, cortando uma de suas garras: — Grrrrrrrhhhhh! Insolente! Irei te matar! E atacou com com todas as outras garras juntas, quando Tarik ouviu uma voz: — Filho, use a fúria que existe em você, a fúria da escuridão para derrotar esse monstro! Tarik defendeu-se e, com um contra-ataque, partiu o monstro ao meio. Obteve, assim, uma arma lendária: as garras do Hipocampos, que quebra armaduras facilmente. O humano continuou seu caminho. Mais adiante, ouviu passos e, de repente, apareceram umas mulheres com armaduras, bradando: — Somos as Marinas, defensoras de Posseidon! Se quiser chegar a ele, terá que nos enfrentar, simples mortal! O jovem foi ao combate. Mas, ao acertar a armadura com a manopla de Olympia foi arremessado para longe. — Só as garras do Hipocampos nos afeta, tolo mortal! - exclamaram as Marinas. E feriram o guerreiro. Ele, já sem forças, pegou as garras do Hipocampos e acertou em cheio a armadura delas. — Como? Um mero mortal quebrou nossas armaduras! - assustaram-se as Marinas. O herói respondeu, atacando: — Vocês tentaram me impedir, por tanto, são minhas inimigas! Morram! E derrotou as Marinas. Mais à frente deparou-se com ele, Posseidon, o deus dos mares: — Posseidon, eu preciso do cetro Aquas e você vai me dar, por bem ou por mal! — Ousas me desafiar, ha, ha, ha, ha, ha! Eu, o deus dos mares, o imperador dos Oceanos? - retrucou o deus. Pág. 7 de 9
  8. 8. Projeto “Mãe, o mito” 2015 Língua portuguesa e Educação Artística– 7os anos A batalha começou: golpes fatais sendo executados, sangue tomando conta do oceano... A manopla de Olympia colidiu com o tridente de Posseidon, os dois ficaram frente a frente. De repente, o deus jogou o Tarik longe, quando, de novo, veio a voz na mente do humano: — Filho, use a fúria da escuridão e acabe com Posseidon! Enfurecido, o guerreiro atacou Posseidon com a manopla de Olympia. Sangrando, o imperador dos oceanos indagou: — Como?! Um mortal matar um deus! Eu sou o Deus dos mares, como?! — Não precisa ser um deus para se arriscar por quem se ama, Posseidon! - retrucou o jovem. Ove-se uma explosão em todo o oceano, com a morte do deus. Tarik pegou o que precisava, a chave para o Tártaro. Abriu o portal e viu um inferno de destruição que ia até onde os olhos podiam alcançar. Atravessou a passagem e caiu no labirinto do submundo, onde ficou por três dias. Ao fim do labirinto, estava Hades, o imperador do inferno. Este, o provocou: — Ha, ha, ah, ha, você quer sua mãe? Por acaso é esta? - mostrando-lhe sua mãe, que clamou: — Filho, ajude-me! Eu te amo, ajude-me, filho! A imagem da mãe desapareceu e Hades surgiu, bem na frente dele. E se atacam, armas se colidem, e o encarnado exclama: — Você me desafiou e agora vamos até o fim, seu insolente! E, com todas as forças do submundo, Hades feriu o peito Tarik. Este, sangrando, foi fechando os olhos com a mãe em mente, quando Zeus interviu. Andando pelos Elízeos ao lado do deus supremo, ele indagou: — Zeus, acabou? Eu morri? — Não, filho. Eu te trouxe aqui apenas para te mostrar isto tudo! Eu construí, nunca, em momento algum, desisti. Agora volte lá e destrua Hades! Ele retornou em fúria e, com a manopla de Olympia, atacou Hades, que se defendeu: — Desista! Fique aqui comigo e sua mãe! Será bem mais fácil! Se não, aqui será seu túmulo! Hades novamente acertou o peito de Tarik, mas este nada sentiu. E se colidiram, desta vez, com máximo poder de cada um. De repente, um raio de Zeus caiu dos céus. Vendo aquilo, Hades decepcionou-se: — Meu irmão me traiu?! Depois de te matar, Tarik, acabarei com ele! - e foi correndo para partir ao meio nosso herói, que pegou o raio de Zeus e defendeu-se. Contra atacando, Tarik feriu Hades no abdomem, que indignou-se: — Como?! Zeus, aquele traidor, ajudou um mortal a me destruir! Aarrrrgggg! Por fim, Tarik resgatou sua mãe e exclamou: — Mãe, eu consegui te salvar! Sofri por tantos anos, me arrisquei, mas finalmente, consegui! Com um tenro abraço, ela agradeceu: — Obrigada, filho. Agora vamos sair deste lugar medonho e voltar para casa! Zeus viu, então, o amor de Tarik pela mãe. E, assim, foram criadas as outras mães. Richard e Pedro – 7o ano, turma 73 Pág. 8 de 9
  9. 9. Projeto “Mãe, o mito” 2015 Língua portuguesa e Educação Artística– 7os anos Algumas fotos: Outros registros do projeto: Textos produzidos, fotos e vídeos do evento de culminância serão postados na Rede Social Facebook – Grupo “Polivalente: Arte e Cultura”, para livre consulta de todo e qualquer interessado. Links para as postagens do projeto: https://www.youtube.com/user/TVPolivalente https://www.facebook.com/events/817758174946584/ https://www.facebook.com/media/set/?set=oa.865984903474005&type=1 Pág. 9 de 9

×