Capacitação de mão de obra real estate nov2011

784 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
784
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
31
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Capacitação de mão de obra real estate nov2011

  1. 1. CAPACITAÇÃO DA MÃO DE OBRABRASILEIRA NO MERCADO DE REAL ESTATE São Paulo, 07 de novembro de 2011
  2. 2. A ALTA ROTATIVIDADE E A MÁQUALIDADE DA EDUCAÇÃO BÁSICA SÃOOS MAIORES OBSTÁCULOSPrincipal dificuldade de qualificação % de empresas quePercentual sobre o total de empresas precisam investir em qualificação e tem dificuldades em fazê-lo Existe alta rotatividade dos trabalhadores 56 A má qualidade da educação básica prejudica a qualificação dos trabalhadores 41 Ao investir em qualificação, a empresa perde o trabalhador para o mercado 37 Existe pouco interesse dos trabalhadores 35 Os cursos que a empresa necessita possuem custos elevados 20 Não existem cursos adequados às necessidades da empresa 19 Não é possível liberar o trabalhador para fazer cursos 16 Outros 1Fonte: Sondagem Especial da Construção Civil – Abr/2011
  3. 3. FALTA DE TRABALHADOR QUALIFICADO É UM PROBLEMA PARA AS EMPRESAS Empresas com Pesquisa e desenvolvimento 46 falta de trabalhadores Vendas Marketing por área/categoria 48 profissional Funcionários básicos ligados 94 à obra (pedreiro, servente, etc) Percentual das respostas Funcionários técnicos ligados à obra (encarregado, mestre de obras e etc) 92 89% das empresas afirmam Funcionários especializados ligados à obra (engenheiros, arquitetos e etc) 81 que a falta de trabalhador Administrativas 63 qualificado é um problema para a empresa Gerencial 56Fonte: Sondagem Especial da Construção Civil – Abr/2011
  4. 4. FALTA DE TRABALHADOR QUALIFICADO IMPACTA A PRODUTIVIDADE DA % das empresas afirmam a falta de CONSTRUÇÃO CIVIL trabalhador qualificado impactam no aumento de produtividade Principal efeito da falta de trabalhador qualificado Percentual sobre o total de empresas Buscar eficiência ou reduzir desperdícios (aumentar a produtividade) 61 Garantir e melhorar a qualidade dos empreendimentos/serviço 59 Cumprir prazos 57 Aumentar o volume de obras/serviços 47 Gerenciar obra/serviço 37 Realizar manutenção de equipamentos 12 Adquirir ou absorver novas tecnologias 12 Desenvolver novas tecnologias 8Fonte: Sondagem Especial da Construção Civil – Abr/2011
  5. 5. A DEMANDA FUTURA POR TRABALHADORES QUALIFICADOS (2011-2014) No período 2011-2014, 85% dos novos empregos industriais serão gerados em ocupações no nível de operação Superior; 4% Técnicas Mais de 12% 200h de qualificação 18 Até 200h de qualificação 67%Fonte: Mapa do Trabalho Industrial - UNIEPRO
  6. 6. A DEMANDA FUTURA POR TRABALHADORESQUALIFICADOS (2011-2014)Top 10 Famílias OcupacionaisConstrução Civil (2011-2014) 1. Ajudantes de obras civis 2. Trabalhadores de estruturas de alvenaria 3. Trab. de montagem de estruturas de madeira, metal e compósitos em obras 4. Supervisores da construção civil 5. Trabalhadores de instalações elétricas Fonte: Mapa do Trabalho Industrial - UNIEPRO
  7. 7. A DEMANDA FUTURA POR TRABALHADORESQUALIFICADOS (2011-2014)Top 10 Famílias OcupacionaisConstrução Civil (2011-2014) 6. Trabalhadores na operação de máquinas de terraplenagem e fundações 7. Instaladores e reparadores de linhas e cabos elétricos, telefônicos e etc 8. Montadores de estruturas de concreto armado 9. Encanadores e instaladores de tubulações 10. Pintores de obras e revestidores de interiores Fonte: Mapa do Trabalho Industrial - UNIEPRO
  8. 8. DESAFIOS PARA OSEGMENTO DE REAL ESTATE Descompasso entre a oferta e a demanda por trabalhadores qualificados (desafio estrutural) Alta rotatividade da mão de obra Retenção do trabalhador
  9. 9. TENDÊNCIASTECNOLÓGICASConceito de industrializaçãoSubsistemas integradosOtimização das etapas construtivasTecnologias da informaçãoatuando na fase de projetos,gerenciamento da obra ecomercializaçãoConhecimentos de metrologia,modulação, racionalizaçãode processos e sistemasconstrutivos na formação
  10. 10. AÇÕES DOSISTEMA INDÚSTRIA Expandiu sua oferta de formação profissional em cerca de 135%, no período 2006-2010, o atingindo em 2010 o total de 145 mil matrículas Entre 2011 e 2013, disponibilizará 1,1 milhão de matrículas de formação profissional para atendimento ao setor Intensificação do Programa de Itinerários Nacionais de Educação Profissional Intensificação do Sistema SENAI de Certificação de Pessoas (SSCP) Oferta de MBA em edifícios sustentáveis: projeto e performance Oferta do Curso on line sobre Gestão de Projetos para a indústria da construção Intensificação da oferta de cursos sob demanda (parceria com empresas e Instituições)
  11. 11. Intensificar a capacitação dos trabalhadores tanto nas empresas como nas escolas técnicas e profissionalizantes e nas universidades Integração do seguro desemprego com capacitação dos trabalhadores. Intensificação do investimento na retenção do trabalhador Intensificação de ações que despertem o interesse por profissões associadas ao setor, sobretudo dos jovensCOMO TRATAR A QUESTÃONO CURTO PRAZO?
  12. 12. COMO TRATAR AQUESTÃO NO LONGOPRAZO? Elevação dos patamares de investimento em inovação no país Investimento efetivo na qualidade da educação, sobretudo na educação básica É preciso investir agora para não perdermos mais uma geração
  13. 13. OBRIGADO !Marcio GuerraDiretoria de Ensino e TecnologiaUnidade de Estudos e Prospectiva guerra@dn.senai.br 55 61 3317-9802

×