Fora da caridade não há salvação

12.617 visualizações

Publicada em

Fora da caridade não há salvação - espiritismo

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

Fora da caridade não há salvação

  1. 1. Grupo Espírita Eurípedes Barsanulfo Anderson Elias Dias ESDE – Novembro 2013
  2. 2. CARIDADE Caridade é a mão terna e compassiva Que ampara os bons e aos maus ama e perdoa, Misericórdia, a qual para ser boa, De bens paradisíacos se priva. Mão radiosa, que traz a verde oliva Da paz, que acaricia e que abençoa, Voz da eterna verdade que ressoa Por toda a parte, promissora e ativa. A caridade é o símbolo da chave Que abre as portas do céu claro e suave, Das consciências libertas da impureza; É a vibração do espírito divino, Em seu labor fecundo e peregrino, Manifestando as glórias da Beleza!... Cruz e Souza, Psicografia de Francisco Cândido Xavier in Parnaso do Além Túmulo.
  3. 3. CARIDADE 1 Amor de Deus e do próximo. 2 Benevolência, bondade, bom coração, compaixão. 3 Beneficência, esmola. Beneficência: 1 Ação de beneficiar. 2 Virtude de fazer bem. 3 Prática de obras de caridade ou filantropia. 4 Auxílio. Do Latim CARITAS, “estima, afeto”, de CARUS, “caro, agradável, querido”. SALVAÇÃO 1 Ato ou efeito de salvar ou salvar-se. 2 Pessoa ou coisa que salva. 3 Redenção. 4 Ecles A bem-aventurança ou a felicidade eterna. Do Latim SALVARE, “tornar seguro”, de SALVUS, “sem ferimento, seguro, sadio”, relacionado a SALUS, “boa saúde”, de uma fonte Indoeuropeia SOL-, “inteiro”. http://michaelis.uol.com.br http://origemdapalavra.com.br
  4. 4. FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO CAPÍTULO XV – O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - O de que precisa o Espírito para ser salvo. Parábola do Bom Samaritano. – O mandamento maior. – Necessidade da caridade, segundo S. Paulo. – Fora da Igreja não há salvação. Fora da verdade não há salvação. – Instruções dos Espíritos: Fora da caridade não há salvação.
  5. 5. O DE QUE PRECISA O ESPÍRITO PARA SER SALVO S. MATEUS, 25: 31 A 46 “[...] Então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: vinde, benditos de meu Pai, tomai posse do reino que vos foi preparado desde o princípio do mundo; - porquanto, tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; careci de teto e me hospedastes; - estive nu e me vestistes; achei-me doente e me visitastes; estive preso e me fostes ver. Então, responder-lhe-ão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? - Quando foi que te vimos sem teto e te hospedamos; ou despido e te vestimos? - E quando foi que te soubemos doente ou preso e fomos visitar-te? ...
  6. 6. ... - O Rei lhes responderá: Em verdade vos digo, todas as vezes que isso fizestes a um destes mais pequeninos dos meus irmãos, foi a mim mesmo que o fizestes. Dirá em seguida aos que estiverem à sua esquerda: Afastai- vos de mim, [...] - porquanto, tive fome e não me destes de comer, tive sede e não me destes de beber; precisei de teto e não me agasalhastes; estive sem roupa e não me vestistes; estive doente e no cárcere e não me visitastes. Também eles replicarão: Senhor, quando foi que te vimos com fome e não te demos de comer, com sede e não te demos de beber, sem teto ou sem roupa, doente ou preso e não te assistimos? - Ele então lhes responderá: Em verdade vos digo: todas a vezes que faltastes com a assistência a um destes mais pequenos, deixastes de tê-la para comigo mesmo [...]”
  7. 7. PARÁBOLA DO BOM SAMARITANO S. LUCAS, 10: 25 A 37
  8. 8. PARÁBOLA DO BOM SAMARITANO S. LUCAS, 10: 25 a 37 “Então, levantando-se, disse-lhe um doutor da lei, para o tentar: Mestre, que preciso fazer para possuir a vida eterna? – Respondeu-lhe Jesus: Que é o que está escrito na lei? Que é o que lês nela? – Ele respondeu: Amarás o Senhor teu Deus de todo o coração, de toda a tua alma, com toda as tuas forças e de todo o teu espírito, e a teu próximo como a ti mesmo. – Disse-lhe Jesus: Respondeste muito bem; faze isso e viverás. Mas, o homem, querendo parecer que era um justo, diz a Jesus: Quem é o meu próximo? ...
  9. 9. ... Jesus, tomando a palavra, lhe diz: Um homem, que descia de Jerusalém para Jericó, caiu em poder de ladrões, que o despojaram, cobriram de ferimentos e se foram, deixando-o semimorto. Aconteceu em seguida que um sacerdote, descendo pelo mesmo caminho, o viu e passou adiante. – Um levita, que também veio àquele lugar, tendo-o observado, passou igualmente adiante. – Mas, um samaritano que viajava, chegando ao lugar onde jazia aquele homem e tendo-o visto, foi tocado de compaixão. – Aproximou-se dele, deitou-lhe óleo e vinho nas feridas e as pensou; depois, pondo-o no seu cavalo, levou-o a uma hospedaria e cuidou dele. – No dia seguinte tirou dois denários e os deu ao hospedeiro, dizendo: Trata muito bem deste homem e tudo o que despenderes a mais, eu te pagarei quando regressar. Qual desses três te parece ter sido o próximo daquele que caíra em poder dos ladrões? – O doutor respondeu: Aquele que usou de misericórdia para com ele. – Então, vai, diz Jesus, e faze o mesmo.”
  10. 10. 1°- Um homem descia de Jerusalém para Jericó, quando caiu nas mãos de assaltantes. 2° - Estes lhe tiraram as roupas, espancaram-no e se foram, deixando-o quase morto. 3° - Aconteceu estar descendo pela mesma estrada um sacerdote. Quando viu o homem, passou pelo outro lado. 4° - E assim também um levita; quando chegou ao lugar e o viu, passou pelo outro lado. 5° - Mas um samaritano, estando de viagem, chegou onde se encontrava o homem e, quando o viu, teve piedade dele. Aproximou-se, enfaixou-lhe as feridas, derramando nelas vinho e óleo. Depois colocou-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e cuidou dele. No dia seguinte, deu dois denários ao hospedeiro e lhe disse: 'Cuide dele. Quando eu voltar, pagarei todas as despesas que você tiver'.”
  11. 11. E hoje, quem de nós pode dizer a si mesmo que tomaria a atitude do Samaritano? “Reconhece-se o verdadeiro Espírita pela sua transformação moral, e pelos esforços que faz para domar suas más inclinações.” Allan Kardec
  12. 12. O MANDAMENTO MAIOR S. MATEUS, 22: 34 a 40 [...] “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito; este o maior e o primeiro mandamento. E aqui tendes o segundo, semelhante a esse: Amarás o teu próximo, como a ti mesmo – Toda a lei e os profetas se acham contidos nesses dois mandamentos.”
  13. 13. NECESSIDADE DA CARIDADE SEGUNDO S. PAULO 1ª EPÍSTOLA AOS CORÍNTIOS, 13:1 A 7 E 13 MONTE CASTELO: LEGIÃO URBANA
  14. 14. - Fora da Igreja não há salvação - Fora da verdade não há salvação
  15. 15. INSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOS: FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO “Meus filhos, na máxima: Fora da caridade não há salvação, estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; na Terra, porque à sombra desse estandarte eles viverão em paz; no céu, porque os que a houverem praticado acharão graças diante do Senhor. [...] Submetei todas as vossas ações ao governo da caridade e a consciência vos responderá. Não só ela evitará que pratiqueis o mal, como também fará que pratiqueis o bem, porquanto uma virtude negativa não basta: é necessária uma virtude ativa. Para fazer-se o bem, mister sempre se torna a ação da vontade; para se não praticar o mal, basta as mais das vezes a inércia e a despreocupação.”
  16. 16. QUESTÃO N° 886 - DAS LEIS MORAIS, EM O LIVRO DOS ESPÍRITOS P: Qual o verdadeiro sentido da palavra caridade, como a entendia Jesus? R: Benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições dos outros, perdão das ofensas.
  17. 17. BENEVOLÊNCIA que se exprime na boa vontade e na disposição para praticar o Bem; INDULGÊNCIA que é clemência e misericórdia para com as imperfeições alheias; PERDÃO que é o ato de desculpar ofensas.
  18. 18. Exercício de benevolência: Trabalho em favor do semelhante. Exercício de indulgência: Solidariedade em face das limitações e fraquezas do próximo, evitando discriminá-lo. Exercício de perdão: Esquecimento do mal que se tenha sofrido de alguém, num ato de tolerância esclarecida que se exprime na compreensão.
  19. 19. "CARIDADE MATERIAL E CARIDADE MORAL" LIVRO: "O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO", DE ALLAN KARDEC, CAPÍTULO XIII - ITENS 9 E 10 (MENSAGENS RECEBIDAS PELOS ESPÍRITOS: IRMÃ ROSÁLIA (PARIS, 1860) E UM ESPÍRITO PROTETOR (LIÃO, 1860) A caridade material consiste em auxiliarmos aos nossos irmãos que passam pela prova da pobreza. É dar alimento a quem tem fome, agasalho ao que passa frio, enfim, amenizar o quanto possível as privações materiais daqueles que a sofrem. A caridade moral consiste em se suportarem umas às outras as criaturas, saber calar, se fazer surdo quando for escarnecido ou zombado, não dar importância quando for humilhado por alguém que, erradamente, se supõe superior. Por todos esses princípios em que consiste a caridade moral, é para nós a mais difícil de ser praticada, mas é a que mais aproxima de Deus o homem. A caridade moral, todos podem praticá-la, nada custa, tanto o rico como o desprovido de qualquer bem pode exercê- la. Podemos praticar a caridade por pensamentos, por palavras, por ações, pelo pensamento, orando. Pela palavra, aconselhando e consolando. Pela ação, fazendo aos outros "aquilo que gostaríamos que nos fizessem", como Jesus nos ensinou.
  20. 20. DE MUITAS FORMAS PODEREMOS FAZER A CARIDADE: Caridade por pensamentos: desejando sempre as bênçãos de Deus ao nosso próximo, mas sobretudo aqueles que nos perseguem. Sempre pensar no bem, nas coisas positivas da vida, olvidando os eventos infelizes. Caridade por palavras: dirigindo palavras de consolo, de esperança e de afetuosidade. Silenciando quando não puder ajudar ou quando intentar dirigir palavras que firam a suscetibilidade de alguém. Caridade por ações: ofertar uma esmola, quando não puder ajudar melhor e quando realizada sem ferir os sentimentos de quem pede é válido. Chico Xavier contava que sempre agradecia a Deus e a quem lhe dava um pedaço de pão porque lhe furtava a ideia do roubo. O melhor é nos enquadrarmos em algum trabalho na sociedade em que nos situamos, onde possamos ofertar um pouco de nós, de nosso tempo, de nossa dedicação em prol de nosso semelhante e em prol de nós mesmos. Caridade dentro de casa: porque há pessoas que são um poço de ternura fora de casa e dentro de casa são verdadeiros tiranos ou tiranas. Antes de nos fazermos temidos, é melhor que sejamos amados, queridos e respeitados, lembrando sempre que o lar é instituto sagrado, primeiro posto de trabalho confiado por Deus a nós, onde devemos exercitar todos os tipos de caridade: por pensamentos, palavras e ações.
  21. 21. TIAGO, 2: 14 a 16 "Meus irmãos, de que serve alguém dizer que tem fé, se não tem obras? Pode a fé salvar, neste caso? Se um irmão ou irmã não tem com que se vestir e o que comer todos os dias, e um de nós lhe disser: Ide em paz, aquecei-vos, bom apetite!? sem, porém, lhes dar o necessário para subsistir, de que adiantaria?"
  22. 22. PRECE DE CÁRITAS Deus nosso pai, vós que sois todo poder e bondade. Dai a força àquele que passa pela provação. Dai a luz àquele que procura à verdade. Pondo no coração do homem a compaixão e a caridade. Dai ao viajor a estrela guia, ao aflito a consolação, ao doente o repouso, ao culpado o arrependimento, ao espírito a verdade, a criança o guia, ao órfão o pai Que a vossa bondade se estenda sobre tudo aquilo que criastes. Piedade senhor para aqueles que vos não conhecem, Esperança para aqueles que sofrem. Que vossa bondade permita aos espíritos consoladores Derramarem por toda parte a paz, a esperança e a fé. Deus, um raio, uma faísca do vosso amor pode abrasar a terra. Deixa-nos beber das fontes esta bondade fecunda e infinita E todas as lágrimas secaram, todas as dores se acalmarão. Um só oração, um só pensamento subirá até vos, Como um grito de reconhecimento e de amor. Como Moisés sobre a montanha nós vos esperamos com os braços abertos Oh bondade ! Oh beleza ! Oh perfeição ! E queremos de alguma sorte merecer a vossa misericórdia. Deus, dai-nos a força de ajudar o progresso a fim de subirmos até vos. Dai-nos a caridade pura. Dai-nos a fé e a razão. Dai-nos a simplicidade, que fará de nossas almas O espelho onde se deve refletir a vossa imagem. Assim seja.
  23. 23. “Há pessoas que desejam saber só por saber, e isso é curiosidade; outras, para alcançarem fama, e isso é vaidade; outras, para enriquecerem com sua ciência, e isso é um negócio torpe; outras, para serem edificadas, e isso é prudência; outras, para edificarem os outros, e isso é caridade.” Santo Agostinho OBRIGADO - FIM
  24. 24. FONTES - Bíblia Sagrada - O Livro dos Espíritos - O Evangelho Segundo o Espiritismo - O Universo Maravilhoso da Parábolas: Eliane Alves Batista - http://michaelis.uol.com.br - http://origemdapalavra.com.br - http://www.slideshare.net/gespiritacristao1/fora-da-caridade-no-h-salvao- 1451861 - http://www.espirito.org.br/portal/palestras/irc-espiritismo/palestras- virtuais/pv291099.html - http://www.youtube.com/watch?v=T5iZbAIMqn8: Haroldo Dutra - http://www.ceac.org.br/centro/conteudo/index/caridade : Richard Simonetti - http://www.caminhosdoamor.org.br/artigos_fc.html: Hamilton José

×