Plano de Manejo Parque Estadual da Serra do Mar

5.739 visualizações

Publicada em

Palestra de Edson Lobato (Fredê), Diretor do Núcleo São Sebastião do Parque Estadual da Serra do Mar

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.739
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
149
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano de Manejo Parque Estadual da Serra do Mar

  1. 1. aprovado em 2006
  2. 2. Enfoques da contribuição dos atores no planejamento
  3. 3. Estrutura do Plano de Manejo Avaliação dos Programas de Manejo
  4. 4. <ul><li>Planos de Manejo - Metodologia Ibama </li></ul><ul><li>Sistematização do Conhecimento do Meio: </li></ul><ul><li>F í sic o - Biótico - Antrópico </li></ul><ul><li>Diagnóstico e Avaliação da Biodiversidade e Ocupação Humana </li></ul><ul><li>Lacunas do Conhecimento (Grupos) </li></ul><ul><li>Àreas Prioritárias para a Conservação da Biodiversidade </li></ul><ul><li>Sócioeconomia </li></ul><ul><li>Vetores de Pressão </li></ul><ul><li>Uso da Água </li></ul><ul><li>Patrimônio Cultural </li></ul><ul><li>Turismo Sustentável e Educação Ambiental </li></ul>
  5. 5. Diagnóstico e Avaliação Da Biodiversidade
  6. 6. Avaliação Ecológica Rápida Presença e distribuição da fauna (mamíferos, aves, répteis e anfíbios) e da flora (árvores e arbustos) para AVALIAÇÃO DA BIODIVERSIDADE Riqueza de espécies, espécies ameaçadas de extinção, endêmicas e indicadoras de qualidade ambiental 21 trilhas percorridas, segmentadas em 93 trechos nos 8 núcleos do Parque, em 40 dias de campo Objetivo Resultados
  7. 7. F oram registradas 1265 espécies de plantas vasculares , sendo 526 espécies arbustivo-arbóreas encontradas durante a AER .
  8. 8. Tamanduá-mirim BIODIVE R SIDADE
  9. 9. 111 espécies de mamíferos, quase a metade do total para a Mata Atlântica. Destas, 20% são exclusivas da Mata Atlântica e 22% delas ameaçadas de extinção, principalmente os macacos. Mamíferos Furão Anta Muriqui
  10. 10. Avifauna 373 espécies de aves, 21% do Brasil, mais da metade do total da Mata Atlântica. Das 200 espécies exclusivas da Mata Atlântica, 131 ocorrem no PESM. 42 destas espécies estão ameaçadas de extinção
  11. 11. Palmito ju ç ara : alimento de mais de 70 espécies de animais silvestres Espécie vegetal mais amea çad a
  12. 12. Áreas prioritárias para conserva ç ão da biodiversidade
  13. 13. Áreas prioritárias para conserva ç ão da biodiversidade
  14. 14. Áreas prioritárias para a conservação da biodiversidade do PESM <ul><li>Corcovado(2) 􀂃 Ubatuba􀂃 􀂃 Áreas de campo e floresta de altitude bem conservadas, raridade da fisionomia, espécies exclusivas. </li></ul><ul><li>Floresta Submontana /encosta(11) Ubatuba Trecho de floresta bem conservado. Alta riqueza de espécies vegetais. </li></ul><ul><li>Sabesp-Caraguatatuba(3) Caraguatatuba - Paraibuna􀂃 Áreas bem conservadas, exclusividade fisionomia vegetal e de espécies da flora.Espécie não descrita de Lauraceae. </li></ul><ul><li>Boracéia / Barra do Una (10) São Sebastião - Caraguatatuba - De alta a extrema riqueza de aves e anfíbios.Maior riqueza de anfíbios conhecida para a Mata Atlântica. Elevado número de espécies ameaçadas de aves. Abrange gradiente altitudinal. Como há controle de acessos, grande densidade de palmitos e maior número de espécies cinegéticas de aves. Elevada riqueza da flora </li></ul>
  15. 15. Patrimônio Cultural ?!?!
  16. 16. Patrimônio Cultural Arte rupestre : dado inédito para a arqueologia do litoral de São Paulo . Polidores em Picinguaba, Ubatuba Testemunho Pré Histórico
  17. 17. Formação dos espaços mercantis por europeus, negros e indios Ruínas da fazenda São Francisco: uma preciosidade arqueológica em meio a Mata Atlântica Núcleo São Sebastião
  18. 18. 7.6.4 Restauro, manutenção e sinalização de bens culturais.
  19. 19. Orientação Estratégica: Análise Situacional Estratégica USO PÚBLICO
  20. 20. Análise Situacional Estratégica
  21. 21. Análise Situacional Estratégica
  22. 22. Plano de Manejo <ul><li>Programas de Manejo </li></ul><ul><li>Administração, Proteção, Pesquisa, Uso Público, Interação Sócioambiental, Comunicação e Marketing </li></ul><ul><li>Temas de Concentração Estratégica </li></ul><ul><li>Áreas Prioritárias de Manejo </li></ul><ul><li>Zoneamento </li></ul>
  23. 23. Programa Uso Público Educação Ambiental Ecoturismo
  24. 28. PROGRAMA DE MANEJO DO PATRIMÔNIO NATURAL                                 
  25. 29. <ul><li>Temas de Concentra ç ão Estratégica </li></ul><ul><li>Erradica ç ão de Exóticas </li></ul><ul><li>Monitoramento e Manejo da Fauna </li></ul><ul><li>Recupera ç ão Ambiental </li></ul><ul><li>Prote ç ão de Áreas Adjacentes </li></ul><ul><li>Corredores Ecológicos </li></ul><ul><li>Prote ç ão dos Mananciais </li></ul><ul><li>Cobran ç a pelos Servi ç os Ambientais </li></ul>
  26. 30. Conhecer para conservar – uso sustentável
  27. 31. Avaliação da Gestão - Gestão Organizacional <ul><li>Construção da Identidade Visual </li></ul><ul><li>Uso Estratégico da Sinalização </li></ul><ul><li>Comunicação para Formadores de Opinião e Grupos de Influência </li></ul><ul><li>Comunicação para Comunidades Locais </li></ul><ul><li>Gestão da Comunicação </li></ul><ul><li>Aplicação das Ferramentas de Comunicação </li></ul>
  28. 32. ZONEAMENTO
  29. 33. Grau de Intervenção Zona Nenhum ou baixo grau de intervenção Intangível Primitiva Médio grau de intervenção Uso extensivo   Histórico cultural arqueológica Alto grau de intervenção Uso intensivo Uso especial Recuperação Uso conflitante (infra-estrutura de base)   Histórico cultural antropológica Ocupação temporária Superposição indígena
  30. 35. Pa r que Estadual Se rr a do Ma r
  31. 36. Zona de Amo r tecimento
  32. 37. 7.4 Proposta de incorporação de áreas adjacentes de interesse ambiental estratégico – mudança dos limites do Parque por decreto estadual R$ 300.000 Áreas Propostas pelo Plano de Manejo
  33. 38. Áreas Prioritárias
  34. 39. Áreas Prioritárias
  35. 40.                Biodiversidade Erradicação de exóticas Recuperação ambiental Apoiar e estimular a coleta de sementes e a instalação de viveiros de mudas de espécies nativas nas Zonas Amortecimento,Especial, Uso Intensivo, de Ocupação Temporária, Recuperação e Histórico-Cultural Antropológica Realizar a marcação de matrizes em todas as zonas. Proteção integral de áreas de interesse ambiental adjacentes ao PESM Corredores ecológicos
  36. 41.   Monitoramento e manejo da fauna Contemplar nos projetos de recuperação dentro da UC, na zona de amortecimento, nas áreas prioritárias para conservação da biodiversidade ou de Manejo as espécies vegetais locais mais atrativas à fauna.   TRANSVERSALIDADE
  37. 42. Compromisso presente!!!
  38. 43. Obrigado!!!

×