Índice A família como veículo de valores éticos e culturais..................................................................
 
CP RA1: A família como veículo de valores éticos e culturais: <ul><li>A família é uma instituição primordial e fundamental...
CP RA2:  A importância da família no processo de socialização: <ul><li>A família é o primeiro espaço onde cada indivíduo s...
CP RA3: Medidas institucionais de apoio à família:  <ul><li>A Família é a célula base da comunidade, o espaço natural de a...
CP RA3:Medidas a tomar pelo Estado no apoio à família: <ul><li>o primeiro-ministro anunciou na Assembleia da República que...
CP RA4: A família como espaço de preservação da solidariedade e respeito numa comunidade global: É a ajuda do governo para...
<ul><li>Toda a ajuda que o governo dá à família com o objectivo de combater as desigualdades sociais e diminuir a pobreza,...
<ul><li>As  medidas de apoio á natalidade  onde se incluem o abono pré-natal e as medidas tomadas a nível de construção de...
STC RA1: INFLUÊNCIA DO DIVÓRCIO NO ORÇAMENTO FAMILIAR: <ul><li>A diminuição do crescimento económico potencial é uma das c...
STC RA2: Gestão de recursos humanos de uma empresa de modo a garantir o bem-estar dos trabalhadores: <ul><li>Gestão de rec...
STC RA2: De que modo a empresa pode garantir o bem-estar dos trabalhadores:  <ul><li>O bem estar dos trabalhadores pode se...
STC RA3: Importância das tecnologias na segurança dos meios de transacção com os bancos: <ul><li>A importância das tecnolo...
STC RA4: Tecnologias existentes na gestão do tempo (Tele-trabalho ou videoconferência): <ul><li>As tecnologias existentes ...
STC RA4: (Tele-trabalho ou videoconferência): Tele-trabalho: é a possibilidade de trabalhar à distância nomeadamente a par...
CLC RA1: Importância das novas tecnologias no cálculo dos orçamentos familiares: <ul><li>A importância das novas tecnologi...
CLC RA1 :  Os problemas que o divórcio traz para as famílias : 1-  Comportamentos depressivos 2-  Ocorrência de comportame...
CLC RA2: Crise de valores  e alteração dos impostos: <ul><li>Os discursos sobre a insegurança e a criminalidade, são um re...
CLC RA2: Crise de valores na organização e gestão das empresas, e alteração na nível dos impostos: <ul><li>Na região onde ...
CLC RA3: O sobre-endividamento e as suas repercussões nas relações familiares.    <ul><li>O sobre-endividamento pode ter c...
<ul><li>CLC RA3: Estratégias de prevenção do sobre-endividamento e estruturas sociais de apoio . </li></ul><ul><li>O casal...
<ul><li>CLC RA3: conselho para poupar:  </li></ul><ul><li>Comparar os preços antes de comprar; </li></ul><ul><li>Organizar...
CLC RA4: Os impactos da evolução técnica: <ul><li>A evolução técnica, iniciada pelos países industrializados, facilitou o ...
   Importa sublinhar que essa «revolução tecnológica» desenvolveu-se num processo de contraste entre os países do Norte e...
Bibliografia: <ul><li>Este trabalho foi feita com ajuda nos seguintes sites: </li></ul><ul><li>www.jornaldedebates.com.br/...
FIM! Trabalho feita pela: Faith Owen Asabor.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho Final Da Faith

3.206 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Carreiras, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.206
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
32
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho Final Da Faith

  1. 1. Índice A família como veículo de valores éticos e culturais.......................................................................2 A importância da família no processo de socialização………….………………........................................3 Medidas de instituição que apoia a família……………………………………………………...............................4 Medidas a tomar pelo estado no apoio à família…………………………………………….............................5 A família como espaça da preservação da solidariedade e respeito uma comunidade global…………………………………………………………………………………………...….............................................6 Influência de divórcio no orçamento família ………………………………………………...............................7 Gestão de recurso humanos de uma empresa de modo a garantir o bem-estar aos trabalhadores…………………………………………………………………………………..............................................8 A importância das tecnologias na segurança dos meios de transacção com banco….....................9 Tecnologia existentes na gestão de tempo tele-trabalho ou videoconferência…………................10 Importância de novas tecnologias no cálculo dos orçamentos familiares………………....................11 Problema que o divórcio traz para as famílias...............................................................................12 Crise de valores na organização e gestão das empresas e alteração na nível dos imposto…………………………………………………......................................................................................13 Sobre endividamento e as suas repercussões nas relações familiares………………………………………..............................................................................................14 Conselhos para poupança……………………………………………………………………......................................15 Os impactos da evolução técnica nos valores família...................................................................16 Bibliografias……………………………………………………………………............................................................17
  2. 3. CP RA1: A família como veículo de valores éticos e culturais: <ul><li>A família é uma instituição primordial e fundamental na organização da vida em sociedade que, apesar de progressivamente ter vindo a ser objecto de estudo independente das ciências sociais, não tem recebido do legislador o reconhecimento que impõe a sua relevância e autonomia no plano social, económico e cultural. </li></ul><ul><li>Como veículo de valores éticos e culturais, se a família se recusa a fazer o que é necessário para sobreviver, por exemplo, a nível da educação e emprego, a família vai correr o risco de entrar em crise de valores e crise financeira. </li></ul>
  3. 4. CP RA2: A importância da família no processo de socialização: <ul><li>A família é o primeiro espaço onde cada indivíduo se insere e o qual ajuda na promoção do ser pessoa. É neste contexto que ele se consciencializa dos seus papéis primários e onde se inicia o processo de socialização primária, que o leva à articulação com a comunidade. É no seio familiar que se faz a transmissão de valores, costumes e tradições entre gerações tais como : </li></ul><ul><li>_ Entender a importância da família; </li></ul><ul><li>-Valorizar a nossa família; </li></ul><ul><li>-Aprender a respeitar os familiares, </li></ul><ul><li>A educação, aqui, é processada sem regulamentos técnicos, onde constitui maior relevância aquilo que o indivíduo é e não aquilo que ele é capaz de fazer A importância da família no processo de socialização é o de minimizar a crise de valores e crise financeira. </li></ul>
  4. 5. CP RA3: Medidas institucionais de apoio à família: <ul><li>A Família é a célula base da comunidade, o espaço natural de aprendizagem dos valores e tradições. Consideramos que é dever do Estado salvaguardar os direitos da Família, entendida esta em sentido tradicional como a união de um homem e uma mulher com vista a assegurar descendência (o pai, a mãe e os filhos), embora haja hoje outros tipos de família. Sendo embora um modelo multissecular e o único que provou ser capaz de vingar e prevalecer como modo de preservação da espécie, a Família é hoje vítima de um ataque declarado e o que se verifica actualmente em Portugal é a penalização da família fundada no casamento. Só porque um homem e uma mulher se casam são logo fiscalmente penalizados e quanto mais filhos tiverem mais penalizados são. É necessário criar o Ministério da Família, para instituir uma verdadeira política de Família e de apoio à natalidade. Para isso é preciso: -Medidas de protecção à Vida e de defesa da família; -Medidas para criar o &quot;salário parental&quot;; -Medidas para dar apoio efectivo às mães solteiras, etc . </li></ul>
  5. 6. CP RA3:Medidas a tomar pelo Estado no apoio à família: <ul><li>o primeiro-ministro anunciou na Assembleia da República que as famílias com desempregados vão beneficiar de uma redução de 50 por cento com a prestação da casa, tendo Sócrates explicado que o seu executivo, em conjunto com as instituições financeiras, vai criar uma &quot;moratória nas prestações de crédito à habitação&quot;, que se poderá prolongar por dois anos e que pode ser requerida até ao fim deste ano. </li></ul><ul><li>Com esta medida, o estado vai permitir a estas famílias, ainda que temporariamente, a melhoria da situação financeira e consequentemente diminuir os conflitos e mal estar que a falta de dinheiro origina. </li></ul>
  6. 7. CP RA4: A família como espaço de preservação da solidariedade e respeito numa comunidade global: É a ajuda do governo para as famílias em dificuldades. Só afirmando o valor da família se respeita a natureza e o destino do homem. Quanto mais família, mais humanidade. Quanto mais humanidade, mais família. A preservação da solidariedade e respeito numa comunidade global diminui a crise de valores e a crise financeira.
  7. 8. <ul><li>Toda a ajuda que o governo dá à família com o objectivo de combater as desigualdades sociais e diminuir a pobreza, assim como os projectos solidários de construção de lares, creches, apoio domiciliário, são medidas de solidariedade muitíssimo importantes para uma comunidade. </li></ul><ul><li>São exemplos dessas medidas: </li></ul><ul><li>A criação de uma Prestação Extraordinária de Combate à Pobreza dos Idosos , para que finalmente nenhum pensionista tenha que viver com um rendimento abaixo de 300 € </li></ul>
  8. 9. <ul><li>As medidas de apoio á natalidade onde se incluem o abono pré-natal e as medidas tomadas a nível de construção de infra-estruturas, para as famílias deixarem as suas crianças. </li></ul><ul><li>É o estado que tem o dever principal de promover a solidariedade e evitar a exclusão social e a miséria </li></ul>
  9. 10. STC RA1: INFLUÊNCIA DO DIVÓRCIO NO ORÇAMENTO FAMILIAR: <ul><li>A diminuição do crescimento económico potencial é uma das consequências do divórcio no orçamento familiar. </li></ul><ul><li>As condições de acesso ao crédito para compra de habitação estão cada vez mais difíceis para as famílias, levando ao endividamento e à impossibilidade de cumprir o pagamento dos empréstimos bancários com o consequente despejo de suas casas. </li></ul><ul><li>Esta situação pode levar ao aumento dos divórcios, das crianças abandonadas, dos pobres e sem abrigo, da criminalidade, da insegurança e da incerteza quando ao futuro da nossa juventude e também à frustração das famílias emigrantes, que depositaram esperança no desenvolvimento de Portugal e para cá vieram ajudar, com o seu esforço, na tentativa de melhorarem as suas condições de vida. </li></ul><ul><li>O aumento das prestações sociais prometidas é insuficiente, pois a instituição família merece muito mais. Por tudo isto pode haver crise de valores. </li></ul>
  10. 11. STC RA2: Gestão de recursos humanos de uma empresa de modo a garantir o bem-estar dos trabalhadores: <ul><li>Gestão de recursos humanos de uma empresa: </li></ul><ul><li>Actividade realizada pelo departamento de recursos humanos com o objectivo de escolher, administrar e orientar os colaboradores na direcção dos objectivos e metas ou limites da empresa. </li></ul><ul><li>Na gestão dos recurso humanos, além das questões contratuais e de direitos de trabalho, há que ter em conta a formação e requalificação de profissionais. </li></ul>
  11. 12. STC RA2: De que modo a empresa pode garantir o bem-estar dos trabalhadores: <ul><li>O bem estar dos trabalhadores pode ser garantido através dos seguintes factores: </li></ul><ul><li>Melhoria das condições de trabalho e de vida, incluindo uma redução da duração semanal do trabalho; </li></ul><ul><li>Acréscimo de ganhos gerais; </li></ul><ul><li>Reforço das bases económicas do bem estar humano: alimentação, vestuário, abrigo, segurança e necessidades básicas. </li></ul><ul><li>Estas condições permitem, com o tempo, garantir o bem estar dos trabalhadores . </li></ul>
  12. 13. STC RA3: Importância das tecnologias na segurança dos meios de transacção com os bancos: <ul><li>A importância das tecnologias na segurança de utilização dos meios de transacção com os bancos está relacionada com a necessidade de combater a fraude e a falsificação dos meios de pagamento. </li></ul><ul><li>Um dos exemplos da aplicação das tecnologias para esse fim é a introdução dos “chips” nos cartões de débito e crédito que veio reduzir os problemas existentes com a leitura da banda magnética nos antigos cartões nomeadamente em situações de fraude não permitindo “a clonagem” dos mesmos. Outro dos exemplos é a alteração regular dos códigos de segurança nas transacções efectuadas “on-line” de modo a torná-las mais seguras. </li></ul>
  13. 14. STC RA4: Tecnologias existentes na gestão do tempo (Tele-trabalho ou videoconferência): <ul><li>As tecnologias existentes na tele-trabalho são : </li></ul><ul><li>Telefone; </li></ul><ul><li>linhas telefónicas; </li></ul><ul><li>Computadores; </li></ul><ul><li>correio electrónico; </li></ul><ul><li>Vídeo conferência. etc ... </li></ul>
  14. 15. STC RA4: (Tele-trabalho ou videoconferência): Tele-trabalho: é a possibilidade de trabalhar à distância nomeadamente a partir de casa ou em centros que disponibilizem material, utilizando as novas tecnologias da informação como a Internet, o e-mail. Isto pode diminuir crise de valores e crise financeira, pois permite uma melhor rentabilização do tempo, permitindo muitas vezes dar um maior apoio à família, contribuindo para uma maior transmissão de valores. Videoconferência um prestar de serviço, como o de trabalhar dentro (espaço físico) de uma empresa e desempenhar a função que nos está destinada, mas com este sistema de trabalho não necessitamos de estar na empresa, podemos trabalhar em diversos sítios como já foi descrito em cima e isto pode diminui crise de valores e crise financeira.
  15. 16. CLC RA1: Importância das novas tecnologias no cálculo dos orçamentos familiares: <ul><li>A importância das novas tecnologias prende-se com a rapidez de troca de informação, que torna relativo o conceito de tempo espaço, levando mesmo alguns teóricos a falar de “morte da distância” e a imaginar um mundo em que as actividades, independentemente do lugar onde estejam localizadas teriam um custo uniformizado. As novas tecnologias podem ajudar a reduzir os efeitos da crise de valores e da crise financeira no cálculo dos orçamentos familiares . </li></ul>
  16. 17. CLC RA1 : Os problemas que o divórcio traz para as famílias : 1- Comportamentos depressivos 2- Ocorrência de comportamentos desordeiros 3- As probabilidades de sucesso dos seus elementos, nos planos escolar e laboral Conclui-se pois que o divórcio pode desencadear crises de valores e crises financeiras.
  17. 18. CLC RA2: Crise de valores e alteração dos impostos: <ul><li>Os discursos sobre a insegurança e a criminalidade, são um recurso fácil para os politico angariarem votos através da exploração dos sentimentos de insegurança dos cidadãos, e a alteração dos impostos pode trazer a diminuição da riqueza da economia e do poder de compra das famílias, e pode trazer uma crise de valores e uma crise de financeira, aumentando a pobreza na sociedade. </li></ul>
  18. 19. CLC RA2: Crise de valores na organização e gestão das empresas, e alteração na nível dos impostos: <ul><li>Na região onde crise chegou mais tarde irá demorar mais algum tempo até ser ultrapassada. Além disso, esta é essencialmente uma região dormitório e o que acontece é que, por falta de tempo, as pessoas tendem a comprar os carros ou a fazer a sua manutenção na zona onde trabalham. </li></ul><ul><li>A crise prende-se com o desemprego, pois é uma região que vive quase exclusivamente de serviços, já que as actividades do sector industrial estão a desaparecer. </li></ul>
  19. 20. CLC RA3: O sobre-endividamento e as suas repercussões nas relações familiares.   <ul><li>O sobre-endividamento pode ter consequências mais ou menos graves para o indivíduo ou para a família, ao nível financeiro. Quando um indivíduo ou uma família entra num processo de sobre-endividamento é posto em causa o equilíbrio orçamental do agregado, ou seja, as despesas são </li></ul><ul><li>normalmente superiores às receitas obtidas. </li></ul><ul><li>Em alguns casos, este sobre-endividamento conduz a uma instabilidade familiar o que em última análise pode levar ao divórcio do casal e a </li></ul><ul><li>problemas de relacionamento entre os pais e os filhos. Pode gerar, também, alguma instabilidade psicológica o que em algumas situações leva à perda do emprego, a comportamentos auto-destrutivos </li></ul><ul><li>e a uma agravamento das relações familiares e de amizade. </li></ul>
  20. 21. <ul><li>CLC RA3: Estratégias de prevenção do sobre-endividamento e estruturas sociais de apoio . </li></ul><ul><li>O casal ou o indivíduo que vai contrair o empréstimo deverá reflectir sobre a viabilidade de cumprir as prestações do mesmo, analisando as receitas e as despesas mensais fixas. Deverá, também, avaliar a situação profissional em que se encontra, pois em caso de desemprego pode ficar impossibilitado de cumprir as obrigações. </li></ul><ul><li>Os devedores no caso de dificuldades em assumir as prestações dos créditos poderão pedir uma renegociação às instituições credoras de modo a que se torne viável o pagamento das mensalidades. E isto pode diminui crise de valores e crise financeira. </li></ul>
  21. 22. <ul><li>CLC RA3: conselho para poupar: </li></ul><ul><li>Comparar os preços antes de comprar; </li></ul><ul><li>Organizar com antecedência as férias; </li></ul><ul><li>Reciclar roupas; </li></ul><ul><li>Evitar desperdícios (água; energia…); </li></ul><ul><li>Utilizar os transportes públicos em substituição do transporte particular. </li></ul>
  22. 23. CLC RA4: Os impactos da evolução técnica: <ul><li>A evolução técnica, iniciada pelos países industrializados, facilitou o processo da globalização. De facto, a denominada «revolução tecnológica» implicou um crescente acesso à informação, ao saber e à tecnologia, o que exige infra-estruturas, níveis elevados de educação e qualificação e capacidades institucionais. </li></ul>
  23. 24.  Importa sublinhar que essa «revolução tecnológica» desenvolveu-se num processo de contraste entre os países do Norte e do Sul. De facto, se as TIC facilitam o acesso à informação por parte dos países do Sul, e portanto o acesso ao mercado global, estes países dispõem de uma capacidade limitada de transformar esse conhecimento em factor competitivo. O ritmo da ”mudança” a que assistimos abrange todos os sectores de actividade. O comportamento e posicionamento perante a mudança é hoje factor crucial, a abertura para a mudança organizacional, para mudança do conhecimento e para a mudança tecnológica deverá ser uma característica comum do indivíduo e naturalmente das empresas.
  24. 25. Bibliografia: <ul><li>Este trabalho foi feita com ajuda nos seguintes sites: </li></ul><ul><li>www.jornaldedebates.com.br/...crise...valores/...crise-valores/1261 - </li></ul><ul><li>www2.fgv.br/newsletter_ide/img/artigo_silvina.pdf </li></ul><ul><li>www.artigonal.com/.../crise-de-valores-869927.html </li></ul><ul><li>www.wikipédia.pt . </li></ul>
  25. 26. FIM! Trabalho feita pela: Faith Owen Asabor.

×