14º Semana
Municipal da
Educação
Boa tarde!
Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade
(TDAH): Concepções e Ações de Professores da Educação
Básica
Aluna: Ana ...
Problema de Pesquisa
Pretendeu-se nessa pesquisa:
 Compreender e buscar na literatura o que caracteriza o aluno com TDAH;...
OBJETIVOS
Levantar as concepções dos professores do Ens. Fundamental I sobre o TDAH.
 Levantar as ações, observando a pr...
Metodologia
Tipo de Pesquisa: Qualitativa com características de estudo de caso.
Local: 2 escolas municipais
Participantes...
O que é o TDAH?
“O Transtorno de Déficit de Atenção deriva de um funcionamento alterado no
sistema neurobiológico cerebral...
Resultados e discussões: Levantamento das concepções
dos professores sobre o TDAH
60%17%
17%
6%
O que você entende por ess...
Relacionamento com o professor:
43% dos professores afirmaram ter um bom relacionamento;
38% afirmaram que o relacioname...
Métodos utilizados em sala de aula
 81% dos professores afirmaram utilizar métodos
diferenciados;
19% dos professores af...
Ações mais incidentes:
 Relutância ou antipatia por
parte do aluno em fazer as
atividades
 Distraia-se facilmente
 Come...
Maior incidência:
 Leitura e escrita;
 Matemática;
 Atividades Individuais e cópias;
 Atividades diferenciadas (jogos,...
Folder Informativo
 O folder apresenta
resumidamente o que é o TDAH;
 Prevalência do TDAH em
alunos na fase escolar;
 P...
Considerações finais
• Foi possível compreender a complexidade do TDAH à luz da literatura,
dentro das perspectivas biológ...
Considerações finais
• Professores relataram a importância de saber sobre o TDAH, pois isso lhes
proporcionariam maior seg...
Referências
ABDA – Associação Brasileira de Déficit de Atenção www.abda.org.br Acesso em: 05.set.2012
BARKLEY, R. A. Trans...
Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade: Ações e Concepções de professores da Educação Básica
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade: Ações e Concepções de professores da Educação Básica

811 visualizações

Publicada em

Pesquisa que será apresentada na Semana Municipal de Educação do município de Bauru/SP. Este trabalho é um recorte do trabalho de conclusão de curso, intitulado: Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade: Ações e Concepções de professores da Educação Básica

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade: Ações e Concepções de professores da Educação Básica

  1. 1. 14º Semana Municipal da Educação Boa tarde!
  2. 2. Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH): Concepções e Ações de Professores da Educação Básica Aluna: Ana Paula Vizacre Orientadora: Profª. Dra. Eliana Marques Zanata
  3. 3. Problema de Pesquisa Pretendeu-se nessa pesquisa:  Compreender e buscar na literatura o que caracteriza o aluno com TDAH;  Saber diferenciar o transtorno de outros comportamentos dos alunos na fase escolar; Questões de Pesquisa O que o professor sabe sobre o TDAH? Como o professor busca estabelecer uma relação ensino- aprendizagem eficiente com o aluno com TDAH? Como lida com esse aluno em sala de aula?
  4. 4. OBJETIVOS Levantar as concepções dos professores do Ens. Fundamental I sobre o TDAH.  Levantar as ações, observando a prática em sala de aula de um professor que atua com um aluno devidamente diagnosticado com TDAH.  Verificar as práticas desses professores em sala de aula.  Informá-los sobre o TDAH através de um folder informativo. Foi valorizada a conscientização e atualização dos professores sobre o TDAH
  5. 5. Metodologia Tipo de Pesquisa: Qualitativa com características de estudo de caso. Local: 2 escolas municipais Participantes: 30 Professores e 1 aluno diagnosticado com TDAH Instrumento da coleta de dados: 1) Questionário investigativo 2) Protocolo de observação e diário de campo
  6. 6. O que é o TDAH? “O Transtorno de Déficit de Atenção deriva de um funcionamento alterado no sistema neurobiológico cerebral”. (SILVA, 2009, p. 213)  De acordo com Rohde e Benzick (1999) o TDAH é um problema de saúde mental caracterizado pela desatenção, agitação e impulsividade.  O transtorno causa um grande impacto na vida da criança e das pessoas com as quais convive. Isso nos leva a imaginar as complicações que o TDAH causa na vida das crianças e assim refletir sobre a importância do diagnóstico e tratamento desse transtorno.
  7. 7. Resultados e discussões: Levantamento das concepções dos professores sobre o TDAH 60%17% 17% 6% O que você entende por esse transtorno? Transtorno e/ou dificuldade em controlar a agitação, a concentração e atenção Disturbio comportamental Disturbio que influencia na aprendizagem Não sabe/em branco 0 10 20 30 29 20 30 17 9 3 5 1 Quais desses comportamentos/características você acredita que são de um aluno com TDAH?
  8. 8. Relacionamento com o professor: 43% dos professores afirmaram ter um bom relacionamento; 38% afirmaram que o relacionamento era normal; 19% afirmaram ter dificuldades no relacionamento com o aluno. Relatos dos professores: “ Trabalhava com dificuldade porque ele não ficava parado e consequentemente não fazia nenhuma atividade”. Prof. A “ A dificuldade era ter que chamar a atenção dele a todo momento, pois, não parava quieto”. Prof. B
  9. 9. Métodos utilizados em sala de aula  81% dos professores afirmaram utilizar métodos diferenciados; 19% dos professores afirmaram trabalhar da mesma forma que trabalham com outros alunos 41% 12% 29% 18% Quais métodos? Atividades com menor tempo duração, menor concentração, pouco conteudo , atividades para chamar atenção Atividades junto com a Prof. Ed Especial Materiais concretos, softwares, materiais lúdicos Reforço social - Elogiando o progresso do aluno diariamente Relatos dos professores: “Preparo atividades com tempo curto de duração.” Prof. A “ Realizei o projeto na minha sala intitulado Tudo bem ser diferente, além disso trabalho com reforço social constante, motivando, acompanhando e utilizo o painel de comportamento”. Prof. B
  10. 10. Ações mais incidentes:  Relutância ou antipatia por parte do aluno em fazer as atividades  Distraia-se facilmente  Cometia erros por desatenção  Realizava devagar as atividades - o que mais incomodava a professora. 14% 15% 23% 23% 25% Comportamento durante as atividades Dificuldade em seguir instruções Realizar devagar as atividades Distrair-se com outras coisas (ex: objetos) Cometer erros por desatenção Relutar em fazer a atividade e antipatia 17% 20% 23% 40% Relação Professor x Aluno Elogiou e incentivou o aluno Ajudou na realização da atividade Interagiu com aluno (questionou, conversou) Chamou atenção do aluno Ações mais incidentes:  Chamar atenção do aluno  Interagir (conversar, questionar)  Orientar e ajudar na atividade  Elogiar e motivar (menos incidente)
  11. 11. Maior incidência:  Leitura e escrita;  Matemática;  Atividades Individuais e cópias;  Atividades diferenciadas (jogos, desenhos) 24% 19% 22% 26% 9% Atividades realizadas Leitura e Escrita Matemática Cópia da lousa Atividade individual Atividades diferenciadas (jogos, desenhos)
  12. 12. Folder Informativo  O folder apresenta resumidamente o que é o TDAH;  Prevalência do TDAH em alunos na fase escolar;  Principais sintomas;  Estratégias para o professor aplicar em sala, de acordo com a literatura.
  13. 13. Considerações finais • Foi possível compreender a complexidade do TDAH à luz da literatura, dentro das perspectivas biológicas, suas causas, consequências, sintomas e suas implicações no campo educacional e na vida da criança. • Pode-se perceber que o conhecimento do professor sobre o TDAH em relação aos dados levantados remetem a um conhecimento básico e superficial do TDAH. • Falta de formação dos professores para atuar com os alunos com TDAH, foi percebido principalmente nas práticas em sala de aula e nos relatos dos mesmos.
  14. 14. Considerações finais • Professores relataram a importância de saber sobre o TDAH, pois isso lhes proporcionariam maior segurança, saber como intervir, atender as necessidades e dificuldades do aluno com TDAH. • Sendo assim, foi possível perceber as dificuldades e desafios enfrentados na sala de aula pelo professor em relação ao aluno com TDAH e assim sensibilizar com as práticas educacionais e a falta de conhecimento para lidar com esse aluno a fim de minimizar essas dificuldades.
  15. 15. Referências ABDA – Associação Brasileira de Déficit de Atenção www.abda.org.br Acesso em: 05.set.2012 BARKLEY, R. A. Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH): Manual para diagnóstico e tratamento. Porto Alegre: Artmed, 2008. 3.ed. 782p. BARKLEY, R. A. Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH): guia completo para pais, professores e profissionais da saúde. Porto Alegre: Artmed, 2002. 372p. BENCZIK, E. B. P. Manual da escala de transtorno de déficit de atenção/hiperatividade. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000. 64p. CIASCA, S. M. et al. TDAH: transtorno de déficit de atenção e hiperatividade. 1ª ed. Rio de Janeiro: REVINTER, 2010. CONNERS, C.K. Transtorno de deficit de atenção/hiperatividade: as mais recentes estratégias de avaliação e tratamento. 3ª ed. Porto Alegre: ARTMED, 2009. DIAS, L. M. R. (2005). Programa de estratégias para professores de crianças desatentas, hiperativas/impulsivas. Dissertação de Mestrado Universidade Federal do Rio de Janeiro, RJ. Disponível em: http://teses.ufrj.br/ip_m/lucianamariarizodias.pdf Acesso em: 21 set.2012 DSM – IV – TR: Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. Porto Alegre: Artes Médicas, 20 FONTANA, RS, Vasconcelos MM, Werner Junior J et tal. Prevalência de TDAH em quatro escolas públicas brasileiras.Arq Neuropsiquiatria 2007;65(1):134-137. FREIRE, A. C. C., & Pondé, M. P. (2005). Estudo piloto da prevalência de TDAH entre crianças escolares na cidade de Salvador. Bahia, Brasil. Arquivos de Neuropsiquiatria, 63(2), 474-478. DUPAUL, GEORGE J. TDAH nas escolas: Orientações práticas para professores, educadores envolvidos com as necessidades de alunos com TDAH. Editora M.Books, 2007. GOLFETO JH, Barbosa G. Epidemiologia. In: Rohde LA, Mattos P (Ed.) Princípios e práticas em TDAH. Porto Alegre: Artes Médicas, 2003. p. 15-34 JOU, G. I., Amaral, B., Pavan, C. R., Schaefer, L. S. & Zimmer, M. (2010).Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade: Um Olhar no Ensino Fundamental. LANDSKRON, L. M. F. (2007). As narrativas dos professores sobre o TDAH. In: Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) _ Volume 12 Número 1 Janeiro/Junho 2008 _ 153-167 LUDKE,M; ANDRÉ, E. D. A. M. Pesquisa em Educação: Abordagens Qualitativas. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária, 1988. 99p MATTOS, P. No Mundo da Lua : Perguntas e respostas sobre transtorno de déficit de atenção com hiperatividade em crianças, adolescentes e adultos. São Paulo: Casa Leitura Médica, 2010, 182p.

×