Os plasticos

206 visualizações

Publicada em

Os plásticos- Polímeros e as macromoléculas!

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
206
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os plasticos

  1. 1. Escola Básica Sebastião da Gama Disciplina: Fisico Quimica Ano Letivo: 2014/2015 Professora: Leonor Choças Os Plásticos Polímeros-As macromoléculas Ana Paula Silva 9ºB
  2. 2. 1 Índice  Introdução....................................................................................................................2  Descobertae breve históriadosplásticos....................................................................3  Utilizaçãoe tiposde plásticos.......................................................................................4 -Termoplásticose plásticostermofixos -Polímerosnaturais,artificiaise sintéticos -Códigode identificaçãode plásticos  Importância..................................................................................................................7  Problemaslevantadospeladegradaçãoquandoconstituemlixos..............................8  Continentesouilhasde plástico...................................................................................9  Conclusão....................................................................................................................10  Webgrafia/Bibliografia.................................................................................................11
  3. 3. 2 Introdução Os plásticos constituem um problema ao nivel da poluição. Com efeito, a sua utilização crescente ao longo dos ultimos décadas têm vindo a criar problemas ambientais. Neste trabalho pretendo fazer uma abordagem á sua descoberta, utilização e importância económica. Focarei mais detalhadamente a sua ação negativa nos ecosistemas e na Natureza de uma maneira geral e apontarei como exemplo o caso dos “Continentes de plástico” ou “ ilhas de plástico ”.
  4. 4. 3 Descoberta e breve história dos plásticos O primeiro acontecimento que levou à descoberta dos plásticos foi o desenvolvimento do sistema de vulcanização, por Charles Goodyear, em 1839, adicionando enxofre à borracha bruta. A borracha tornava-se mais resistente ao calor. O segundo passo foi a criação do nitroceluloide, em 1846 por Christian Schönbein, com a adição de ácido sulfúrico e ácido nítrico ao algodão. O nitroceluloide era altamente explosivo e passou a ser utilizado como alternativa à pólvora. Posteriormente, foi desenvolvido o celuloide com a adição da cânfora. Esse novo produto tornou-se matéria-prima na fabricação de filmes fotográficos, placas dentárias etc. Em 1909, Leo Baekeland criou a baquelite (resina sintética, quimicamente estável e resistente ao calor, primeiro polímero realmente sintético) , podendo ser considerado, portanto, o primeiro plástico. Era resultado da reação entre fenol e formaldeído. Tornou-se útil pela sua dureza, resistência ao calor e à eletricidade. Os plásticos fazem parte de um conjunto de compostos a que se chama polímeros. A história dos polímeros iniciou-se há mais de 100 anos. Existem diversos tipos de polímeros naturais, que são utilizados no fabrico de papel ou o látex que é utilizado para fabricar luvas cirúrgicas, etc. Fig. 1- Charles Goodyear Fig. 2- Christian Schönbein Fig.3- Leo Baekeland
  5. 5. 4 Utilização e tipos de plástico De acordo com o fim a que se destinam, os diversos polímeros sintéticos são classificados em plásticos, fibras, elastómeros, revestimentos e adesivos. Termoplásticos e plásticos termofixos A indústria de polímeros classifica os seus produtos de diversas maneiras. Uma delas é quanto á sua resposta ao aquecimento: os termoplásticos (como o polietileno) amolecem e deformam-se, quando aquecidos, e enrijecem quando arrefecidos, enquanto os plásticos termofixos ou termoendurecíveis (como a fórmica) são inicialmente moles, mas, quando aquecidos, solidificam e não é possível voltar a amolecê-los. Estas características têm implicações ao nível da reciclagem: os plásticos termofixos, uma vez moldados, não podem sofrer novos ciclos de processamento, pois não voltam a fundir, enquanto os termoplásticos podem ser processados. Fig. 4 Policloreto de vinilo em peçados
  6. 6. 5 Polímeros naturais, artificiais e sintéticos Mesmo que a indústria de polímeros não existisse, encontrar-nos-íamos rodeados por este tipo de compostos. Alguna polímeros, como o polipropileno e o teflon são sintéticos, isto é, não existiam na natureza até serem sintetizados pelo homem. Outros, como a seda, o algodão, o linho, a lã, a celulose e a borracha ocorrem naturalmente, sendo uns de origem animal e outros de origem vegetal. As proteínas, os carbohidratos e os ácidos nucleicos são também polímeros naturais que existem em todos os seres vivos. Os polímeros podem ser divididos em três grandes grupos, de acordo com a sua proveniência:  Polímeros naturais (ex: proteínas);  Polímeros semi-sintéticos ou artificiais: produzidos á base de materiais naturais, como a celulose, quimicamente alterados (ex: celuloíde,seda artificial);  Polímeros sintéticos: obtidos através de processos químicos a partir de refinados do petróleo, do gás natural ou do carvão (ex: polietileno, polipropileno, poliester, poliuretano, entre outros). Polímero natural Ex: Proteínas Polímero semi- sintético ou artificial Ex: Seda artificial Polímero sintético Ex: Poliester
  7. 7. 6 Código de identificação de plásticos/Código de reciclagem dos plásticos Símbolo Código de reciclagem Polímero Utilizações/Reciclagem PET Politereftalato de etileno Plástico trasparente, usado em garrafas de plástico e frascos. Pode ser recicldado em fibra de vidro, utilizada em roupas de Inverno, pranchas de surf, etc. PDPE Polietileno de alta densidade Utilizado na manufactura de garrafas, recipientes para detergentes, leite, óleo e sacos.Pode ser reciclados em grrafas de detergente, canos de drenagem, contentores de reciclagem, mesas, ciaxas de correio e cercas. PVC Policloreto de vinilo Plásticos particularmente resistentes. Formas rígidas de PVC são utilizadas em canos e as formas flexíveis são empregues em tecidos de vinil. Pode ser reciclado em cercas, canos, etc. PEBD Polietileno de baixa densidade Plástico utilizado habitualmente na produção de celofane. Também utilizado na produção de sacos do pão, lixo e outros tipos de contentores. Pode ser reciclado e reutilazado em sacos de lixo e das compras. PP Polipropileno Plástico bastante leve, usado habitualmente na embalagem de comida ( margarina, iogurte, etc.), e em revestimentos, entre diversos usos possíveis. Pode ser reciclado e reutilados em alimentadores de aves, caixotes de baterias para carros e baldes. PS ou EPS Poliestireno ou Poliestireno expandido O poliestireno de uso geral é normalmente branco opaco e é bastante utilizado em copos ou taças de iogurte, manteiga e margarina, louça de uso único e caixas de ovos. O poliestireno cristal é transparente e brilhhante, sendo utilizado em louça de uso único. Com poliestireno expandido, vulgarmente conhecido como esferovite, é usado para protecção na embalagem de material de vidro, no isolamento térmico e em artes pásticas, entre outras finalidades. Outros Outros tipos de plásticos ( por exemplo, poliuretanos,poliésteres, teflon) ou misturas dos anteriores A mistura de diferentes plásticos pode ser reciclada num plástico relativamente duro, utilizado em equipamentos de exteriores, tais como mesas, cadeiras e material náutico.
  8. 8. 7 Importância Os plásticos têm centenas de aplicações. Impermeáveis, maleáveis, duráveis e com uma excelente relação custo/benefício, contribuem para o desenvolvimento social, econômico e científico. E podem proteger o meio ambiente se devidamente utilizados. Proteções de plástico auxiliam na produção e distribuição de milhares de toneladas de alimentos. Evitam desperdícios e perdas por transporte ou por alterações climatéricas. Embalagens de plástico garantem que carnes, laticínios e bebidas cheguem à mesa em perfeitas condições para seu consumo. A cadeia produtiva dos plásticos contribui decisivamente para o Desenvolvimento Sustentável, ajudando na conservação dos recursos naturais, melhorando a qualidade de vida das pessoas e contribuindo para o crescimento econômico. A revolucionar a medicina, permitindo um maior tempo médio de vida e vidas mais saudáveis. A transformar a informação, o entretenimento e a comunicação, dando conhecimentos que permitem tomadas de decisão mais informadas. A transformar as casas tornando-as mais seguras, mais saudáveis e mais adaptadas á necessidade humana. A mostrar novos caminhos para ajudar na proteção das crianças, dos atletas, dos polícias e dos bombeiros. A aumentar a segurança, a eficiência e o divertimento com o automóvel. Diferentes utilizações do plástico
  9. 9. 8 Problemas levantados pela degradação quando constituem lixos O plástico é responsável por grandes volumes de lixo de degradação lenta mas ao substituir materiais de origem vegetal, reduz a destruição de florestas e , por ser leve, o seu transporte economiza combustível.A sua combustão gera mais energia do que a do carvão, embora cause poluição. A reciclagem avança, mas tem custo elevado. A degradação do plástico demora tanto tempo porque a natureza ainda não sabe como se livrar dele. Na verdade, o que acontece é que as bactérias e fungos que decompõem os materiais não posuem as enzimas necessárias para degradar a substância plástica. Os plásticos correspondem a cerca de 70% de todo o lixo marinho e tem uma grande capacidade de adsorverem poluentes orgânicos persistentes, compostos químicos tóxicos, presentes na água do mar. Muita das vezes os animais são atraídos para o lixo marinho devido à sua curiosidade natural ou enquanto procuram alimento ou abrigo. O aprisionamento pode não provocar necessariamente morte, mas sofrimento, deformações ou limitações para o resto da sua vida. Os animais marinhos podem ingerir lixo acidentalmente ou porque é parecido com as suas presas. Algumas espécies são transportadas pelo lixo e invadem mares que normalmente nunca alcançariam.O lixo no mar pode danificar os habitats bênticos, por exemplo, através da abrasão dos recifes de coral por aparelhos de pesca ou sufocando as comunidades. Para além de uma forte ameaça para a vida marinha, o lixo marinha também afeta as pessoas, os seus bens e as suas atividades económicas. Como por exemplo diminuição dos stocks de peixe pelo impacte direto na fauna marinha diminuem as receitas deste sector. Para evitar prejuízos avultados nas atividades costeiras, as autoridades locais têm de disponibilizar todos os anos uma fatia significativa do seu orçamento para as limpeza de praias. Estas limpezas são bastante caras, especialmente em zonas remotas de difícil acesso ou com falta de infraestruturas (caixotes do lixo, etc) Vidro partido ou metal enferrujado no areal, assim como lixo médico (seringas, pensos, etc) podem ferir as pessoas e ser uma fonte de transmissão de doenças infecciosas. Fig.5“A bear ina bar” exemplode poluiçãode um habitat.
  10. 10. 9 Continente de plástico ou Ilha de plástico É composta principalmente de plástico proveniente das costas marítimas, e é de difícil detecção, já que os satélites não conseguem captar sua presença, sendo possível avistá-la somente a partir de embarcações marítimas. Esta "massa plástica" flutua e se envolvem no ciclo oceânico devido às correntes oceânicas. A mancha de lixo, situada a meio caminho entre as costas da Califórnia e o Havaí, estende-se por cerca de 1.000 Km e é formada por aproximadamente 4 milhões de toneladas de todo tipo de objeto plástico. São garrafas, embalagens, redes de pesca, sacos e milhares de fragmentos de materiais que um dia já estiveram em terra firme, formando uma camada que atinge até 10 metros de profundidade em alguns pontos. Descoberta em 1997, pelo oceanógrafo americano Charles Moore, a ilha de lixo do Pacífico tem sido alvo de inúmeros estudos que visam analisar o impacto da poluição sobre a vida marinha. O amontoado de lixo que se estende pelas águas do Pacífico é resultado do acúmulo de materiais despejados nas praias ou pelas embarcações em alto mar. Estima-se que das 100 milhões de toneladas de plástico produzidas em um ano, 10% acaba no mar. Segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, existe, em média, cerca de 18 mil pedaços de plástico visíveis flutuando em cada quilômetro quadrado de mar.
  11. 11. 10 Conclusão Deste trabalho que pretendeu dar uma ideia de importância dos plásticos por um lado e dos problemas por sua utilização provoca fica uma boa perspetiva de como se podem usar os plásticos. Descobertos há pouco tempo relativamente à história da humanidade os plásticos, pela sua versatilidade depressa ocuparam grande espaço nas mais variadas áreas da vida humana com benefícios, mas tambem prejuizos que tem vindo a ser acumulados na Natureza. Depende de o Homem reciclar os plásticos e tentar remove-los da Natureza assim como selecionar muito bem a sua utilização com vista a minorar os impactos que o seu uso provoca.
  12. 12. 11 Web/Bibliografia  https://www.google.pt/search?q=polimeros&client=opera&hs=4fO&biw=1366&bi h=659&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=IZRXVcvqIMXW7Qakp4CQC A&sqi=2&ved=0CDcQsAQ#imgrc=ETmUhB5- MMSqBM%253A%3Bqz7rN3eS3Hrq4M%3Bhttp%253A%252F%252Fwww.line aysalud.com%252Fwp- content%252Fuploads%252F2012%252F09%252Fpolimeros.jpg%3Bhttp%253 A%252F%252Fwww.lineaysalud.com%252Fgeneral%252Fpolimero- monomero%3B290%3B174(16/05/15)  https://www.google.pt/search?q=polimeros&client=opera&hs=4fO&biw=1366&bi h=659&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=IZRXVcvqIMXW7Qakp4CQC A&sqi=2&ved=0CDcQsAQ#tbm=isch&q=polimeros+plasticos&revid=16267878 58&imgrc=OZxAAeB3xMJcKM%253A%3B8gQQ3uogIBop4M%3Bhttp%253A% 252F%252Fpolymersandmacromol.wikispaces.com%252Ffile%252Fview%252 F800px-Plastic_beads2.jpg%252F153046855%252F560x420%252F800px- Plastic_beads2.jpg%3Bhttp%253A%252F%252Fpolymersandmacromol.wikisp aces.com%252FPol%2525C3%2525ADmeros%252By%252BMacromol%2525 C3%2525A9culas%3B560%3B420 (16/05/15)  http://pt.wikipedia.org/wiki/Baquelite (18/05/2015)  http://pt.wikipedia.org/wiki/Plástico#Hist.C3.B3ria (18/05/2015)  http://www.plastivida.org.br/2009/Plasticos_ImportVida.aspx (24/05/15)  http://trabalhodeeconomiadavid12f.blogs.sapo.pt/3129.html (24/05/15)  http://www.pensamentoverde.com.br/meio-ambiente/voce-conhece-a-ilha-de- lixo-no-oceano-pacifico/ (24/05/15)  Química 12ºAno Volume 2 Plátano Editora Autores: Alexandre Costa, Ana Maria Costa, Ana Margarida Ferreira

×