O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Trabalho de grupo Equipe Ana Patricia Serviço Social Unopar 2013 1º semestre

6.844 visualizações

Publicada em

Esta apresentação trata das diferenças na sociedade brasileira e como a mesma entende e se adequa aos conceitos de perfeição.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Trabalho de grupo Equipe Ana Patricia Serviço Social Unopar 2013 1º semestre

  1. 1. Apresentação de TrabalhoAcadêmico de Grupo1º semestre de Serviço SocialAna Patrícia Fernandes OliveiraAntonia Cyntia Tomaz FreireCleidiane Barros Candido VasconcelosCristiane Franco SilvaEdilene Linhares Moita de SousaGermana Holanda Freitas dos SantosEquipe:
  2. 2. DIVERSIDADE E AS RELAÇÕESSOCIAIS BRASILEIRAS: PerfeiçãoSocial no DesenvolvimentoInclusivo1º Semestre Serviço Social
  3. 3. Ana PatríciaFernandesOliveiraAntonia CyntiaTomaz FreireCleidiane BarrosCandidoVasconcelosCristiane FrancoSilvaEdilene LinharesMoita de SousaGermana HolandaFreitas dosSantos Está ligada, nasrelações sociaismodernas, a umahierarquização tendocomo característicasprincipais as relaçõesde poder, riqueza,prestígio social.Serviço SocialQUAIS AS DIFERENÇAS DASOCIEDADE BRASILEIRA? Faixa etária, gênero,grupos étnicos elinguísticos,profissões, classesocial e grupos destatus.
  4. 4. Ana PatríciaFernandesOliveiraAntonia CyntiaTomaz FreireCleidiane BarrosCandidoVasconcelosCristiane FrancoSilvaEdilene LinharesMoita de SousaGermana HolandaFreitas dosSantos• Mulheres e homensJovens e idosos• Brancos, negros, índios,asiáticos• Pessoas com deficiência• Povos indígenas ediferentes grupos étnicos• Judeus, cristãos,muçulmanos, protestantes,ateus• Ricos e pobres• Analfabetos e letrados• Imigrantes e turistas• Médicos e donas de casa• Doentes, sem-teto, gordos,MultidãoQUAIS ASDIFERENÇASNASOCIEDADE?Serviço SocialQUEM SOMOS NÓS TODOS?
  5. 5. Ana PatríciaFernandesOliveiraAntonia CyntiaTomaz FreireCleidiane BarrosCandidoVasconcelosCristiane FrancoSilvaEdilene LinharesMoita de SousaGermana HolandaFreitas dosSantosFomosculturalmentecondicionados asermos ouparecermosbonitos, fortes,para aceitação nomeio social.Vivenciamos algoalienado e nostornamos vítimasdas aparências.SER DIFERENTE É NORMAL??Serviço Social
  6. 6. Ana PatríciaFernandesOliveiraAntonia CyntiaTomaz FreireCleidiane BarrosCandidoVasconcelosCristiane FrancoSilvaEdilene LinharesMoita de SousaGermana HolandaFreitas dosSantosA mais comumé através dapobreza e dafalta deoportunidades.Menina de 10 anos, que temsíndrome de Down, na Escola, em péentre dois amigos, um menino negroe outro moreno.SER DIFERENTE É NORMAL??Serviço SocialAs pessoasdiferentes sãoexcluídas devárias formasda sociedade.
  7. 7. Ana PatríciaFernandesOliveiraAntonia CyntiaTomaz FreireCleidiane BarrosCandidoVasconcelosCristiane FrancoSilvaEdilene LinharesMoita de SousaGermana HolandaFreitas dosSantosAs maiores barreiras separando aspessoas com diferenças na sociedadesão: PRECONCEITO E DISCRIMINAÇÂOPRECONCEITO E DISCRIMINAÇÂOPROBLEMAS NAS DIFERENÇAS?Serviço Social6 pessoas olham,com as cabeçasse encontrando esorridentes,olhampara baixo emdireção à câmera:um senhor negro,um idoso branco,uma jovem negra,um rapaz comsíndrome deDown branco,uma menina deóculos loura, umajovem asiática
  8. 8. Ana PatríciaFernandesOliveiraAntonia CyntiaTomaz FreireCleidiane BarrosCandidoVasconcelosCristiane FrancoSilvaEdilene LinharesMoita de SousaGermana HolandaFreitas dosSantosServiço SocialA simbologia dabailarina ensinaque devemos serperfeitos em tudoe realizar tudo comperfeição. Terbons modos,gestos adequados,corpo ideal, menteinteligente esaúde de ferro.O QUE É SER PERFEITO??
  9. 9. Ana PatríciaFernandesOliveiraAntonia CyntiaTomaz FreireCleidiane BarrosCandidoVasconcelosCristiane FrancoSilvaEdilene LinharesMoita de SousaGermana HolandaFreitas dosSantosServiço SocialEsse padrão inatingívelde beleza é vendidocomo imagem ideal daperfeição penetrando noinconsciente coletivo eaprisionando as pessoasdentro de si mesmas.O QUE É SER PERFEITO??O mundo belo apresentauma fragilidade éticachegando a ser um mal,pois somos alvos deprojeções e realizaçãode sonhos nossos e deoutros.
  10. 10. Ana PatríciaFernandesOliveiraAntonia CyntiaTomaz FreireCleidiane BarrosCandidoVasconcelosCristiane FrancoSilvaEdilene LinharesMoita de SousaGermana HolandaFreitas dosSantosServiço SocialSER PERFEITO(A)A perfeição é condicionadapelas estruturas culturais,pelos meios materiais esimbólicos que modelam oindivíduo. Socialmenteaquilo que se vê nemsempre coincide com aquiloque se pensa ser, mas oque se pensa ser é quedefine e modela as atitudese comportamentos emsociedade.
  11. 11. Ana PatríciaFernandesOliveiraAntonia CyntiaTomaz FreireCleidiane BarrosCandidoVasconcelosCristiane FrancoSilvaEdilene LinharesMoita de SousaGermana HolandaFreitas dosSantosRELATIVISMO E INCLUSÃOServiço SocialObservando as peculiaridades do Brasil,como inclui ou não e como se amoldaaos padrões consumistas e estéticos éimportante que seja discutido e refletidosobre os conceitos e conflitos na buscade uma reorganização cultural.Fomentar debates nas escolas euniversidades para abordar ostemas como forma de compreensãoe equilíbrio evitando rejeições,sentimentos de culpa,inadequações aperfeiçoando evalorizando as diversidades.
  12. 12. Ana PatríciaFernandesOliveiraAntonia CyntiaTomaz FreireCleidiane BarrosCandidoVasconcelosCristiane FrancoSilvaEdilene LinharesMoita de SousaGermana HolandaFreitas dosSantosIlustração mostrando grande palavra Inclusion sendo construída poroperários. No centro da palavra, uma rampa por onde sobem 3 crianças,uma cega com bengala e um cadeirante liderando, com o punho para cimaem sinal de vitória.Serviço SocialSó podemos combater a EXCLUSÃOEXCLUSÃOconstruindo a INCLUSÃOINCLUSÃO
  13. 13. Ana PatríciaFernandesOliveiraAntonia CyntiaTomaz FreireCleidiane BarrosCandidoVasconcelosCristiane FrancoSilvaEdilene LinharesMoita de SousaGermana HolandaFreitas dosSantosDANTAS, Jurema Barros. Um ensaio dobre o culto ao corpo nacontemporaneidade. Artigo Estudos e Pesquisa em Psicologia. V.11,nº 3, p.898-912. Universidade Veiga de Almeida – UVA. Rio deJaneiro, 2011.FERNANDES, Idília. A questão da diversidade da condiçãohumana na sociedade. Revista da ADPPUCRS. Nº 5, p.77-86, dez2004. Porto Alegre. Disponível em:<http://www.adppucrs.com.br/informativo/questaodadiversidade.pdf>.Acesso em 04 mai 2013.ROCHA, Regina. Aparências – Por que será que nunca estamosfelizes? 01 dez 2012. Santo Amaro, São Paulo. Disponível em <http://www.psicologaregina.com.br/?p=265>>. Acesso em 04 mai2013.REFERENCIASServiço Social

×