Avaliação desmistificada hadji

5.300 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.300
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
91
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaliação desmistificada hadji

  1. 1. Avaliação Desmistificada - 1997 Charles Hadji
  2. 2. Proposição do autor• No espaço escolar, a avaliação deve ser construída a serviço da aprendizagem;• Portanto, ela deve servir para regular as aprendizagens;• O que fazer?• Resposta: desmistificar a avaliação.6) Compreender;7) Agir
  3. 3. Compreender que a avaliação formativa não passa deuma “utopia promissora”.• Avaliação formativa é um horizonte lógico educacional no qual revela como a aprendizagem deve ser assistida pela prática avaliativa. 1º O que é a avaliação formativa?- A avaliação difere de uma medida científica;- O ato de avaliação é um ato de confronto, de correlação;- Implica arranjos e negociações.
  4. 4. A idéia de Avaliação Formativa Modelo ideal Como distinguir? • Noções Não é fácil Descrever! ObservávelNão possui forma!! na prática
  5. 5. Avaliação de referência Avaliação Implícita normativa Avaliação de referênciaAvaliação Espontânea criteriada Critérios levam as normas e Avaliação Instituída vice verso Operacionalidade Exterioridade A formatividade situa-se fora . Quais critérios definem a AF?
  6. 6. Há um critério do exterior que pode designar a AF:Articulação de três casos:- A avaliação precede a formação ( Prognóstico);- Avaliação ocorre depois da ação (Cumulativa) e,- Avaliação situa-se no centro da formação (Formativa). Formativa - Informativa Não possui padrão metodológico Função reguladora: Informar os atores professor e aluno da prática educativa
  7. 7. AF = Utopia promissora• Relação com um projeto • AF coloca –se a serviço da educativo; ação educativa;• Informar os 2 principais • Contribui com a evolução atores; do aluno;• Regula e ajusta de ação. • Exige uma modificação nas práticas docentes. Modelo regulador; indica o objetivo, não o caminho.
  8. 8. Obstáculos para AF1º Existência de representações inibidoras. Vide o caso das notas;2º Saberes necessários para interpretar as informações. Vide a análise dos resultados das aprendizagens pelos professores;3º Preguiça, ou medo dos professores para imaginar novas situações de aprendizagens. AF não é um modelo científico, nem modelo de ação. É uma REGULAÇÃO das aprendizagens.
  9. 9. Avaliar não é medir; é umprocesso de negociação Descrição quantitativa da realidade Medir Carece de confiança; Instrumento para medir porta subjetividade. Citar pág. 31 Nos dia de hoje: competências, capacidades e habilidades. O que quer se medir? VIDE a LDB/ ENEM/SAEB/SARESP p. 33 Avaliação é uma interação, Se não é uma medida, uma troca; por isso, precisa de uma o que é então? comunicação entre os 2 atores desta relação.
  10. 10. Concluindo:• Deve-se abandonar toda pretensão a objetividade quantitativa;• Deve-se recusar-se a julgar;• Deve-se informar para formar;• Avaliação Formativa é algo que sai do presente e inscreve-se na aposta do futuro das aprendizagens(Utopia promissora);• É uma construção diária!!!
  11. 11. Capítulo 4: As relações interativas na sala de aula: o papel dos professores e dos alunos Concepção Construtivista Perspectiva Tradicional Influência dos diferentes conteúdos Professor- ensinar visa estabelecerProfessor informa conhecimentos uma série de relações; diversidade de estratégias; desafiar/ dirigir/ propor/ comparar; Alunos devem interiorizar os conhecimentos, tal como é apresentado observação ativa Aluno- estabelecer relações- ajuda Aprendizagem consiste na do professor; reprodução da informação Levar em conta as contribuições dos alunos no processo;Determinada forma (fôrma) de se relacionar em classe
  12. 12. CONCEPÇÃO CONSTRUTIVISTA / RELAÇÕES INTERATIVAS• Planejamento e plasticidade na aplicação;• Considerar os saberes dos alunos;• Ajudá-los a encontrarem sentido no que fazem;• Estabelecer metas alcançáveis;• Promover a atividade mental auto-estruturante;• Ambiente facilitador;• Potencializar a autonomia para que o aluno aprenda a aprender;• Avaliação
  13. 13. A avaliação formativa• Avaliação não se limita a valoração dos resultados obtidos pelos alunos;• Importância de se avaliar o processo; Por que temos que avaliar? O que avaliar? Quem avaliar? Como se deve avaliar? Como comunicar o conhecimento obtido através da avaliação??
  14. 14. AVALIAÇÃOFunção da escola seletiva e propedêuticaAvaliação sancionadoraFunção da escola- formação integral, desenvolvimento de todas as capacidadesAvaliação formativaMudança de pressupostos na avaliação
  15. 15. Quadro comparativo:Função OBJETO SUJEITO REFEREN- AVALIA- INFORMEsocial CIAL ÇÃOeAprendiza-gemSeletiva ePropedêutica Resultados Alunos Disciplinas Sanção QuantitativoUniformiza-dortransmissorFormaçãoIntegral Processo Alunos Capacidades Ajuda Descritivo Professores interpretativoAt. Diversidadeconstrutivo
  16. 16. •InicialAvaliação formativa: •Reguladora •Final integradora• Avaliação deixa de centrar-se exclusivamente nos resultados obtidos PROCESSO •Tanto do grupo/ classe como dos alunos individualmente; •Equipe que intervém no processo
  17. 17. AVALIAÇÃO FORMATIVA• INICIAL O que sabem os alunos em relação ao que eu quero ensinar? Que experiências tiveram? O que são capazes de aprender? Quais são seus interesses? Quais são seus estilos de aprendizagem? Proporciona referências para definir uma proposta hipotética de intervenção, organização de uma séries de atividades
  18. 18. AVALIAÇÃO FORMATIVA• REGULADORA •“Regulação” das atividades; ou •Tem como propósito a modificação “formativa” e a melhora contínua do aluno; •É um instrumento educativo que informa e faz valoração do processo de aprendizagem seguido pelo aluno• FINAL •Final: informar os resultados obtidos e os SOMATIVA adquiridos conhecimentos ou •Somativa ou integradora: informar o conhecimento e a avaliação de todo oINTEGRADORA percurso do aluno
  19. 19. • Avaliação do conteúdo segundo sua tipologia;• Provas escritas limitadas• Observação sistemática de cada um dos alunos melhor instrumento Conhecer para ajudar• A observação da atuação dos alunos em situações o menos artificiais possível, com um clima de cooperação e cumplicidade, é a melhor maneira de que dispomos para realizar uma avaliação que pretenda ser formativa.
  20. 20. A INFORMAÇÃO• Sobre o que se deve informar?• Informes segundo os destinatários.• A auto-avaliação.... na aula e na escola, avaliamos muito mais do que se pensa... um olhar, um gesto, uma expressão de alento ou confiança, uma recusa, um não levar em conta o que se fez, uma manifestação de afeto... tudo isso funciona como um indicador de avaliação.Efetivamente, o tema avaliação é complexo porque nos proporciona informação e muitas vezes questiona todo o processo ensino-aprendizagem

×