Mulher jovem com palpitações
Caso Clínico
Ana Morgado*
Joana Guerreiro*
*IFE de MGF, CS Marinha Grande, ACES Pinhal Litora...
Identificação do doente
 NNA
 28 anos, ♀, Caucasiana
 Naturalidade: França
 Residência: Marinha Grande
 Habilitações:...
Antecedentes
Antecedentes Pessoais
 Negou antecedentes
patológicos relevantes
 PNV actualizado
 Sem alergias
medicament...
Genograma e Psicofigura de Mitchel
2010
Neo. MamaDM275 8077
51 55
83
18222830
GI
GII
GII
I
5 de Janeiro de 2015
História de Doença Actual
1º Contacto com os CSP
Consulta de SAP (11 de Novembro de 2014)
S
Palpitações com uma semana de ...
História de Doença Actual
1º Contacto com os CSP
Consulta de SAP (11 de Novembro de 2014)
A
PALPITAÇÕES/ PERCEPÇÃO DOS BAT...
História de Doença Actual
2º Contacto com os CSP
Consulta de Reforço (20 de Novembro de 2014)
S
Informação clínica do SU (...
História de Doença Actual
2º Contacto com os CSP
Consulta de Reforço (20 de Novembro de 2014)
A
NEOPLASIA DO APARELHO CIRC...
História de Doença Actual
Nota de alta de internamento de
cirurgia cardíaca
 Motivo de internamento: Excisão
de Massa da ...
Plano
 Estilos de vida saudáveis
 Bisoprolol 5mg id
 Ecocardiograma de Follow-up
Abordagem clínica de palpitações
Revisão de tema
Abordagem clínica de palpitações
 Queixa frequente
 Presente em patologias cardíacas e não cardíacas
 Definida como per...
Abordagem clínica de palpitações
Causas cardíacas
 Extra-sístoles V/SV
 Fibrilhação Auricular
 Taquicardia paroxística ...
Abordagem clínica de palpitações
História clínica
Exame objectivo
ECG
Hemograma
Bioquímica
Função tiroideia
Despiste de dr...
Mixoma atrial
Revisão de tema
Mixoma atrial
o Tumor cardíaco primário, benigno
o Tumor cardíaco primário mais frequente nos adultos (♀; 30 a 60 anos)
o ...
Mixoma atrial
o Caso isolado
o Complexo de Carney – quadro familiar de neoplasias múltiplas:
o Mixomas em várias localizaç...
Mixoma atrial
Auscultação Cardíaca
Anormal em 50%
Sopros sistólicos
Sopros diastólicos
Sintomas constitucionais
(90%)
Fadi...
Mixoma atrial
Tratamento  Cirurgia
Vigilância (?)  Ecocardiograma (intervalos?)
Conclusão
As palpitações são uma queixa muito frequente
Nem sempre são benignas ou inofensivas
É essencial a realização...
• Daniel Bonhorst, Abordagem do doente com palpitações, Revista
Factores de Risco 2007, nº5 (Abr;Jun), pág. 49-55;
• M. Ja...
Obrigada.
Mulher jovem com palpitações
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mulher jovem com palpitações

747 visualizações

Publicada em

A young woman who came to my practice with palpitations. The study that we did revealed a atrial myxoma.

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

Mulher jovem com palpitações

  1. 1. Mulher jovem com palpitações Caso Clínico Ana Morgado* Joana Guerreiro* *IFE de MGF, CS Marinha Grande, ACES Pinhal Litoral XXX Jornadas de Cardiologia, Hipertensão e Diabetes de Almada 15 a 17 de Janeiro, Sesimbra
  2. 2. Identificação do doente  NNA  28 anos, ♀, Caucasiana  Naturalidade: França  Residência: Marinha Grande  Habilitações: Licenciatura Psicologia  Profissão: Psicóloga clínica e Professora de Dança  Sem médico de família Estado civil: União de facto  Religião: Católica  Biometria: Peso 52kg; Altura 161cm; IMC 16kg/m2
  3. 3. Antecedentes Antecedentes Pessoais  Negou antecedentes patológicos relevantes  PNV actualizado  Sem alergias medicamentosas Hábitos  Medicamentosos: ACO  Alimentação saudável e diversificada, sem restrições (4 a 5 refeições/dia)  Actividade física: dança e fitness (45 a 60 min, 3 a 4 vezes/semana)  Negou hábitos alcoólicos, tabágicos ou consumo de drogas
  4. 4. Genograma e Psicofigura de Mitchel 2010 Neo. MamaDM275 8077 51 55 83 18222830 GI GII GII I 5 de Janeiro de 2015
  5. 5. História de Doença Actual 1º Contacto com os CSP Consulta de SAP (11 de Novembro de 2014) S Palpitações com uma semana de evolução associado a TA elevada (registos de TA < 140/90mmHg); Visão turva e dejecções diarreicas (nº2) com um dia de evolução; Trouxe ECG datado Jan/2014  RS 85bpm Sem outras queixas; COC; Muito ansiosa Mucosas coradas e hidratadas Apirética; TA 138/92mmHg FC 130bpm AC regular, SS GII/VI Mitral Restante EO normal Sem alívio sintomático TA 130/79mmHg FC 120bpm O Após Diazepam 5mg SL
  6. 6. História de Doença Actual 1º Contacto com os CSP Consulta de SAP (11 de Novembro de 2014) A PALPITAÇÕES/ PERCEPÇÃO DOS BATIMENTOS CARDÍACOS (K04) Taquicardia sinusal? / Taquicardia supraventricular?  Pedido de colaboração da medicina interna/ cardiologia do SU do CHL para realização de ECG e orientação terapêutica. Agendada consulta de Reforço. Pedidos ECDx: Análises (hemograma, BQ, Função tiroideia); Holter; Ecocardiograma; P
  7. 7. História de Doença Actual 2º Contacto com os CSP Consulta de Reforço (20 de Novembro de 2014) S Informação clínica do SU (11/Nov): Observação por Medicina Interna; ECG – taquicardia sinusal 120bpm Alta com bisoprolol 5mg id loflazepato de etilo 2mg SOS Refere alívio sintomático. Trouxe resultados dos ECDx pedidos (realizados no dia 18/Novembro). AC regular; TA 125/80mmHg Fc 95bpm Hemograma N; BQ N; TSH e T4L N Holter: normal Ecocardiograma: “Cavidades cardíacas de dimensões normais; (…) VE com boa e uniforme contractilidade; Sem sinais de envolvimento orgânico. AE com estrutura ecodensa, móvel (21*27mm) pediculada ao SIA, compatível com Mixoma” O
  8. 8. História de Doença Actual 2º Contacto com os CSP Consulta de Reforço (20 de Novembro de 2014) A NEOPLASIA DO APARELHO CIRCULATÓRIO (K72) Mixoma atrial Referenciada para especialidade de Cirurgia Cardíaca (CHUC) Bisoprolol 5mg id Explicados os sinais de alarme P
  9. 9. História de Doença Actual Nota de alta de internamento de cirurgia cardíaca  Motivo de internamento: Excisão de Massa da AE  Cirurgia (1/Dezembro): Toracotomia antero-lateral; CEC; Excisão de tumor via fossa ovalis.  Alta a 5 de Dezembro com consulta agendada para 29 de Dezembro. Consulta de Cir. Cardíaca (29/Dezembro):  Resultado de anatomia patológica: formação nodular correspondente a mixoma, aparentemente retirado na sua totalidade.  Alta da consulta  Indicação para manter bisoprolol 5mg id e ecocardiograma regular 3º Contacto com os CSP Entrevista para colheita de dados (5 de Janeiro de 2015)
  10. 10. Plano  Estilos de vida saudáveis  Bisoprolol 5mg id  Ecocardiograma de Follow-up
  11. 11. Abordagem clínica de palpitações Revisão de tema
  12. 12. Abordagem clínica de palpitações  Queixa frequente  Presente em patologias cardíacas e não cardíacas  Definida como percepção anormal dos batimentos cardíacos
  13. 13. Abordagem clínica de palpitações Causas cardíacas  Extra-sístoles V/SV  Fibrilhação Auricular  Taquicardia paroxística SV  Outras taquiarritmias  Bradiarritmias  Prolapso da Válvula mitral  Cardiopatias  Mixoma atrial Causas não cardíacas  Exercício  Stress, medo, ansiedade ou depressão  Hipertiroidismo  Febre  Anemia  Hipoglicémia  Hipoxémia, hiperventilação  Álcool, nicotina, cafeína, cocaína  Anorexiantes, h. tiroideias,
  14. 14. Abordagem clínica de palpitações História clínica Exame objectivo ECG Hemograma Bioquímica Função tiroideia Despiste de drogas Ecocardiograma Holter Registo de eventos Primeira abordagem Outros Exames de Dx
  15. 15. Mixoma atrial Revisão de tema
  16. 16. Mixoma atrial o Tumor cardíaco primário, benigno o Tumor cardíaco primário mais frequente nos adultos (♀; 30 a 60 anos) o Localização preferencial: Aurícula Esquerda (60 a 85%), fixação no septo interauricular ou fossa ovalis. o Histogénese a partir de células embrionários do endotélio (?)
  17. 17. Mixoma atrial o Caso isolado o Complexo de Carney – quadro familiar de neoplasias múltiplas: o Mixomas em várias localizações o Hiperactividade endócrina (adenoma hipofisário primário, tumores testiculares das células de Sertoli, entre outros) o Pigmentação anormal da pele ou mucosas
  18. 18. Mixoma atrial Auscultação Cardíaca Anormal em 50% Sopros sistólicos Sopros diastólicos Sintomas constitucionais (90%) Fadiga Febre Perda de peso Sintomas obstrutivos (60%) Obstrução da válvula mitral Insuficiência Cardíaca (dispneia, palpitações, precordialgia, sincope e morte súbita) Sintomas embólicos (30 a 50%) SNC, retina, circulação dos MIs, art. coronárias, art. renais, art. esplénica
  19. 19. Mixoma atrial Tratamento  Cirurgia Vigilância (?)  Ecocardiograma (intervalos?)
  20. 20. Conclusão As palpitações são uma queixa muito frequente Nem sempre são benignas ou inofensivas É essencial a realização de ECG  Os tumores cardíacos são raros  O mixoma atrial é o tumor benigno mais frequente  A sua forma de apresentação mais comum é IC com dispneia  O tratamento é a excisão cirúrgica  A necessidade de monitorização com ecocardiograma não está esclarecida
  21. 21. • Daniel Bonhorst, Abordagem do doente com palpitações, Revista Factores de Risco 2007, nº5 (Abr;Jun), pág. 49-55; • M. Jay GoodKing, Tumores do Coração, Manual Merck de saúde para a família, secção 3, capítulo 31, pág. 233-236; • Tese de Mestrado, Mixoma Cardíaco, revisão bibliográfica e análise de um caso clínico, UBI, 2007 Bibliografia
  22. 22. Obrigada.

×