SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
PEDREIRA, a ‘‘Flor da Porcelana’’, comemora o centenário da
fabricação desse produto, que marcou a história da cidade
Afabricação de porcelana em Pedreira inicia-se com a fabricação de utensílios domésticos feitos de cerâmica
tradicional(somenteargila),comomoringa,talhas,potesdebarro,panelas,pratosecanecas.
Essas peças eram fabricadas por um grupo de Portugueses nas propriedades da família Rizzi. Sendo nessa
famíliadois irmãos, Ângelo eAntonio Rizzi,possuíam, alémdas fazendasAreia Branca, Pirajá, Ingatuba e São
JoãoBaptista,comérciodesecosemolhadoseumaCasaBancária.
Como os dois irmãos não possuíam experiência no ramo, contrataram técnicos italianos, José Zappi e Mario
Zappi, que foram contratados pelo consulado Italiano para ensinar as técnicas de produção de porcelana, em
1913, na indústria Fagundes & Razini em São Paulo, vindo então para Pedreira afim de aprimorar o processo
de fabricação desenvolvido por alguns portugueses na Olaria dos Rizzi, onde esses já fabricavam utensílios em
cerâmica.
Os técnicos Zappi vieram do Vale do Pó, na Itália, onde as indústrias não possuíam chaminés altas, por isso,
quando implantaram seus conhecimentos em Pedreira, eles encontraram dificuldades com os fornos. Porém,
os Rizzi saíram de Pedreira e foram visitar outras empresas, e designando-se como compradores, constataram
queos fornos tinhamchaminésaltas.
Ao retornar para Pedreira, eles só tiveram o trabalho de aumentar o tamanho das chaminés e daí, o sucesso foi
total.
A Fábrica de Louças Santa Rita, dos Rizzi, incluiu-se, portanto, entre as primeiras indústrias do gênero no
BrasileAméricaLatina.
Desta fábrica, outras surgiram na cidade, onde os funcionários aprendiam as técnicas e acabavam montando
suas próprias fábricas e, assim, nasceram a Cerâmica Santana, Cerâmica São Sebastião, Porcelana São Jorge,
Cerâmica São José, Cerâmica Santa Terezinha, Cerâmica São Joaquim, Porcelana São Paulo, Porcelana Santa
Isabel, Cerâmica Sagrado Coração de Jesus, Cerâmica São Gabriel, Porcelana São João, Cerâmica
Pedreirense, Santa Luzia, Santo Antonio, São Luis, São Benedito, Bróglio Cerâmica, Horacílio Rodrigues,
Bela Vista, Santa Inês, Nossa Senhora de Fátima, Santa Clara, Joana D’Arc, Nadir Figueiredo, Santa Cecília,
Corcovado, Santa Rosa, Rocha, Cerâmica Nery, Louças Ganzarolli, Porcelanas Lú, Porcelanas Panger,
Valetti, Eleida Porcelanas, Cerâmica Moratori, Porcelana Bárbara, Geni Porcelana, Porcelana R.M.,
Porcelana Pozza, entre outras, o que proporciona o desenvolvimento de outras atividades que dão suporte para
as fábricas do setor, como as fábricas de máquinas, de equipamentos, de fornos, de decalques, estamparia,
alémdeatividadescomerciaisemdiversasáreas.
Na décadade1980, começamase instalar, naPraçaCel.João Pedro, as primeiraslojasvendendoseus produtos
direto das fábricas, fato que culminou com o grande e extenso comércio instalado atualmente ao longo da Via
Marginal da cidade, comercializando não somente as peças de porcelanas, o que deu à cidade o cognome de
‘‘Flor da Porcelana’’, em 1953, por iniciativa do Sr. LázaroAlves de Oliveira, que difundiu o nome de Pedreira
em todo o cenário nacional, como a ‘‘Capital da Porcelana’’. Mas há também peças de gesso, resina, ferro,
vidro,alumínio,madeira,cristais,plástico,faiança,alémdeumainfinidadedepeçasartísticaseartesanais.
História da Porcelana em Pedreira
CENTRO DE COMPRAS - Um grande atrativo turístico
Inúmeras fazendas plantadoras de café faziam o cenário da região, onde os
pioneiros imigrantes Italianos plantaram a semente da cidade que hoje
conhecemos.
Com a crise do café, algumas famílias deixaram a cidade em busca de outras
fontes de renda. No entanto, a maioria da população Italiana permaneceu.
Numa busca de alternativa para superar a crise com a queda do café, os irmãos
Rizzi fundaram a 1ª fabrica de louça, em 1913, dessa forma dando início a um
outro modelo econômico, a produção de porcelanas na cidade. Hoje ela é
conhecidacomo ‘’ACapitaldaPorcelana’’.
OextensocomérciodePedreiraénossomaioratrativo.
Hoje, com o comércio diversificado, cerca de 450 espaços, entre lojas e fábricas, podemos encontrar, além das louças e
porcelanas, uma infinidade de artigos, de comércio e de adorno, inúmeras peças artísticas e de decoração, nos mais variados
materiais,taiscomo:faiança,madeira,alumínio,vidro,plástico,cerâmica,gesso,resina,ferroeetc.

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Narrativa - Expedição ao outro lado da Selva"
Narrativa - Expedição ao outro lado da Selva"Narrativa - Expedição ao outro lado da Selva"
Narrativa - Expedição ao outro lado da Selva"
'Ines Tavares
 
Resumo inicial ana carvalho
Resumo inicial   ana carvalhoResumo inicial   ana carvalho
Resumo inicial ana carvalho
'Ines Tavares
 
Aferição de actividades de aprendizagem da língua portuguesa
Aferição de actividades de aprendizagem da língua portuguesaAferição de actividades de aprendizagem da língua portuguesa
Aferição de actividades de aprendizagem da língua portuguesa
'Ines Tavares
 
Trabalho de informática
Trabalho de informáticaTrabalho de informática
Trabalho de informática
ana neves
 
A Terra, Estudos e representações_População e Povoamento
A Terra, Estudos e representações_População e PovoamentoA Terra, Estudos e representações_População e Povoamento
A Terra, Estudos e representações_População e Povoamento
marise brandao
 
Conheca o elanguages british council
Conheca o elanguages   british councilConheca o elanguages   british council
Conheca o elanguages british council
Instituto Crescer
 
Resumo inicial inês tavares
Resumo inicial   inês tavaresResumo inicial   inês tavares
Resumo inicial inês tavares
'Ines Tavares
 

Destaque (20)

Família
FamíliaFamília
Família
 
1º seminário Brincar em Portugal - Perigo escondido com risco de fora
1º seminário Brincar em Portugal - Perigo escondido com risco de fora1º seminário Brincar em Portugal - Perigo escondido com risco de fora
1º seminário Brincar em Portugal - Perigo escondido com risco de fora
 
Fatos e fotos
Fatos e fotosFatos e fotos
Fatos e fotos
 
Portifólio 2 semestre Luciana/Juca
Portifólio 2 semestre Luciana/JucaPortifólio 2 semestre Luciana/Juca
Portifólio 2 semestre Luciana/Juca
 
Narrativa - Expedição ao outro lado da Selva"
Narrativa - Expedição ao outro lado da Selva"Narrativa - Expedição ao outro lado da Selva"
Narrativa - Expedição ao outro lado da Selva"
 
Atribuicoes cli
Atribuicoes cliAtribuicoes cli
Atribuicoes cli
 
Juros compostos
Juros compostosJuros compostos
Juros compostos
 
Apresentação saresp de
Apresentação saresp deApresentação saresp de
Apresentação saresp de
 
Projetos
ProjetosProjetos
Projetos
 
Resumo inicial ana carvalho
Resumo inicial   ana carvalhoResumo inicial   ana carvalho
Resumo inicial ana carvalho
 
Curso tic
Curso ticCurso tic
Curso tic
 
Aferição de actividades de aprendizagem da língua portuguesa
Aferição de actividades de aprendizagem da língua portuguesaAferição de actividades de aprendizagem da língua portuguesa
Aferição de actividades de aprendizagem da língua portuguesa
 
Aulas de TIC - TGPSI
Aulas de TIC - TGPSIAulas de TIC - TGPSI
Aulas de TIC - TGPSI
 
Trabalho de informática
Trabalho de informáticaTrabalho de informática
Trabalho de informática
 
Lei orgânica do Município de Jacundá
Lei orgânica do Município de JacundáLei orgânica do Município de Jacundá
Lei orgânica do Município de Jacundá
 
El stock y los servicios del capital en España y su distribución territorial ...
El stock y los servicios del capital en España y su distribución territorial ...El stock y los servicios del capital en España y su distribución territorial ...
El stock y los servicios del capital en España y su distribución territorial ...
 
Lendas e Meio Ambiente
Lendas e Meio AmbienteLendas e Meio Ambiente
Lendas e Meio Ambiente
 
A Terra, Estudos e representações_População e Povoamento
A Terra, Estudos e representações_População e PovoamentoA Terra, Estudos e representações_População e Povoamento
A Terra, Estudos e representações_População e Povoamento
 
Conheca o elanguages british council
Conheca o elanguages   british councilConheca o elanguages   british council
Conheca o elanguages british council
 
Resumo inicial inês tavares
Resumo inicial   inês tavaresResumo inicial   inês tavares
Resumo inicial inês tavares
 

Mais de Ana Maria Lenci Bordinhao

Mais de Ana Maria Lenci Bordinhao (20)

Terra dos Pedros
Terra dos Pedros  Terra dos Pedros
Terra dos Pedros
 
Jornal Detetive pg7
Jornal Detetive pg7Jornal Detetive pg7
Jornal Detetive pg7
 
Jornal Detetive pg5
Jornal Detetive pg5Jornal Detetive pg5
Jornal Detetive pg5
 
Jornal Detetive pg3
Jornal Detetive pg3Jornal Detetive pg3
Jornal Detetive pg3
 
Jornal Detetive pg4
Jornal Detetive pg4Jornal Detetive pg4
Jornal Detetive pg4
 
Jornal Detetive pg2
Jornal Detetive pg2Jornal Detetive pg2
Jornal Detetive pg2
 
Jornal Detetive pg1
Jornal Detetive pg1 Jornal Detetive pg1
Jornal Detetive pg1
 
Jornal Detetive pg8
Jornal Detetive pg8Jornal Detetive pg8
Jornal Detetive pg8
 
Dia do livro infantil
Dia do livro infantilDia do livro infantil
Dia do livro infantil
 
Carnaval Colégio Objetivo/Pedreira/2013
Carnaval Colégio Objetivo/Pedreira/2013Carnaval Colégio Objetivo/Pedreira/2013
Carnaval Colégio Objetivo/Pedreira/2013
 
Texto do curso pp
Texto do curso ppTexto do curso pp
Texto do curso pp
 
Tarde de autógrafos 2012
Tarde de autógrafos 2012Tarde de autógrafos 2012
Tarde de autógrafos 2012
 
Projeto contador de histórias
Projeto contador de históriasProjeto contador de histórias
Projeto contador de histórias
 
Análise do Projeto em ação PITEC
Análise do Projeto em ação PITECAnálise do Projeto em ação PITEC
Análise do Projeto em ação PITEC
 
Apresentação do Projeto - Ativ. 2.1
Apresentação do Projeto - Ativ. 2.1Apresentação do Projeto - Ativ. 2.1
Apresentação do Projeto - Ativ. 2.1
 
Semana da criança Objetivo
Semana  da  criança  ObjetivoSemana  da  criança  Objetivo
Semana da criança Objetivo
 
Anarililelu ativ3 3
Anarililelu ativ3 3Anarililelu ativ3 3
Anarililelu ativ3 3
 
Atletas paraolímpicos
Atletas paraolímpicosAtletas paraolímpicos
Atletas paraolímpicos
 
Paraolimpiadas
ParaolimpiadasParaolimpiadas
Paraolimpiadas
 
Pagina 02 (1)
Pagina 02 (1)Pagina 02 (1)
Pagina 02 (1)
 

Último

clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
LuanaAlves940822
 

Último (20)

Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 

Jornal Detetive pg6

  • 1. PEDREIRA, a ‘‘Flor da Porcelana’’, comemora o centenário da fabricação desse produto, que marcou a história da cidade Afabricação de porcelana em Pedreira inicia-se com a fabricação de utensílios domésticos feitos de cerâmica tradicional(somenteargila),comomoringa,talhas,potesdebarro,panelas,pratosecanecas. Essas peças eram fabricadas por um grupo de Portugueses nas propriedades da família Rizzi. Sendo nessa famíliadois irmãos, Ângelo eAntonio Rizzi,possuíam, alémdas fazendasAreia Branca, Pirajá, Ingatuba e São JoãoBaptista,comérciodesecosemolhadoseumaCasaBancária. Como os dois irmãos não possuíam experiência no ramo, contrataram técnicos italianos, José Zappi e Mario Zappi, que foram contratados pelo consulado Italiano para ensinar as técnicas de produção de porcelana, em 1913, na indústria Fagundes & Razini em São Paulo, vindo então para Pedreira afim de aprimorar o processo de fabricação desenvolvido por alguns portugueses na Olaria dos Rizzi, onde esses já fabricavam utensílios em cerâmica. Os técnicos Zappi vieram do Vale do Pó, na Itália, onde as indústrias não possuíam chaminés altas, por isso, quando implantaram seus conhecimentos em Pedreira, eles encontraram dificuldades com os fornos. Porém, os Rizzi saíram de Pedreira e foram visitar outras empresas, e designando-se como compradores, constataram queos fornos tinhamchaminésaltas. Ao retornar para Pedreira, eles só tiveram o trabalho de aumentar o tamanho das chaminés e daí, o sucesso foi total. A Fábrica de Louças Santa Rita, dos Rizzi, incluiu-se, portanto, entre as primeiras indústrias do gênero no BrasileAméricaLatina. Desta fábrica, outras surgiram na cidade, onde os funcionários aprendiam as técnicas e acabavam montando suas próprias fábricas e, assim, nasceram a Cerâmica Santana, Cerâmica São Sebastião, Porcelana São Jorge, Cerâmica São José, Cerâmica Santa Terezinha, Cerâmica São Joaquim, Porcelana São Paulo, Porcelana Santa Isabel, Cerâmica Sagrado Coração de Jesus, Cerâmica São Gabriel, Porcelana São João, Cerâmica Pedreirense, Santa Luzia, Santo Antonio, São Luis, São Benedito, Bróglio Cerâmica, Horacílio Rodrigues, Bela Vista, Santa Inês, Nossa Senhora de Fátima, Santa Clara, Joana D’Arc, Nadir Figueiredo, Santa Cecília, Corcovado, Santa Rosa, Rocha, Cerâmica Nery, Louças Ganzarolli, Porcelanas Lú, Porcelanas Panger, Valetti, Eleida Porcelanas, Cerâmica Moratori, Porcelana Bárbara, Geni Porcelana, Porcelana R.M., Porcelana Pozza, entre outras, o que proporciona o desenvolvimento de outras atividades que dão suporte para as fábricas do setor, como as fábricas de máquinas, de equipamentos, de fornos, de decalques, estamparia, alémdeatividadescomerciaisemdiversasáreas. Na décadade1980, começamase instalar, naPraçaCel.João Pedro, as primeiraslojasvendendoseus produtos direto das fábricas, fato que culminou com o grande e extenso comércio instalado atualmente ao longo da Via Marginal da cidade, comercializando não somente as peças de porcelanas, o que deu à cidade o cognome de ‘‘Flor da Porcelana’’, em 1953, por iniciativa do Sr. LázaroAlves de Oliveira, que difundiu o nome de Pedreira em todo o cenário nacional, como a ‘‘Capital da Porcelana’’. Mas há também peças de gesso, resina, ferro, vidro,alumínio,madeira,cristais,plástico,faiança,alémdeumainfinidadedepeçasartísticaseartesanais. História da Porcelana em Pedreira CENTRO DE COMPRAS - Um grande atrativo turístico Inúmeras fazendas plantadoras de café faziam o cenário da região, onde os pioneiros imigrantes Italianos plantaram a semente da cidade que hoje conhecemos. Com a crise do café, algumas famílias deixaram a cidade em busca de outras fontes de renda. No entanto, a maioria da população Italiana permaneceu. Numa busca de alternativa para superar a crise com a queda do café, os irmãos Rizzi fundaram a 1ª fabrica de louça, em 1913, dessa forma dando início a um outro modelo econômico, a produção de porcelanas na cidade. Hoje ela é conhecidacomo ‘’ACapitaldaPorcelana’’. OextensocomérciodePedreiraénossomaioratrativo. Hoje, com o comércio diversificado, cerca de 450 espaços, entre lojas e fábricas, podemos encontrar, além das louças e porcelanas, uma infinidade de artigos, de comércio e de adorno, inúmeras peças artísticas e de decoração, nos mais variados materiais,taiscomo:faiança,madeira,alumínio,vidro,plástico,cerâmica,gesso,resina,ferroeetc.