Felipe Ribeiro
Katia Barros
Katya Lyra
Luanna Brito
Luis Augusto Guimarães
A associação
N E S M A
É uma associação de usuários de
métricas que tem proposto alternativas de
contagem, utilizando a An...
A associação
N E S M A
•Associação fundada em 12 de maio de
1989 na Holanda
•Sob o nome de NEFPUG - Netherlands
Function P...
A associação
N E S M A
•Em 1991, a NESMA formou o grupo de
trabalho “FPA para melhoramento
e Manutenção” para desenvolver ...
Objetivos
N E S M A
•Uso de Métricas de Software:
•Promover o uso responsável
•Promover e incentivar a padronização
•Incen...
Método
N E S M A
•NESMA busca atingir esses objetivos através de:
•Atividades dos seus grupos de estudo e grupos de
trabal...
N E S M A
•Para se associar, a composição de custos varia em 250 € por ano.
A NESMA não tem fins lucrativos.
•Benefícios A...
IFPUG - International Function Point Users Group
N E S M A
http://www.ifpug.org/
IFPUG - International Function Point Users Group
N E S M A
•A NESMA é um dos maiores grupos de usuários de
pontos por funç...
N E S M A
As métricas de tamanho de projeto de software
mais utilizadas pela indústria são as seguintes:
•Pontos de Função...
N E S M A
O principal benefício da métrica PF sobre a LOC é
que os Pontos de Função podem ser obtidos no
início do ciclo d...
N E S M A
Um dos maiores problemas associados à
Análise de Pontos de Função é que os
dados necessários para essa análise s...
N E S M A
A abordagem da NESMA, não leva em
conta qualquer característica especial do
projeto, necessitando apenas de uma
...
Análise de Pontos de Função
N E S M A
A Análise por Pontos de Função (FPA) é
um técnica de medição do tamanho de
softwares...
N E S M A
• Objetivos
Análise de Pontos de Função
•Medir a funcionalidade que o usuário solicita e recebe;
•Medir o desenv...
N E S M A
• Uso pelas organizações
•Como ferramenta para determinar o tamanho de pacotes de software
adquiridos;
•Como fer...
N E S M A
• Etapas da Análise de Pontos de Função
•Identificação do Tipo de Contagem a ser Utilizado
•Definição da Frontei...
N E S M A
• Identificação do Tipo de Contagem a ser Utilizado
O que vou medir?
Análise de Pontos de Função
Consiste na ide...
N E S M A
• Definição da Fronteira da Aplicação
Quais os limites do que vou medir?
Esta é a etapa em que é estabelecido o ...
N E S M A
• Contagem de Pontos de Função não Ajustados
Análise de Pontos de Função
 Arquivo Lógico Interno (ALI)
 Arquiv...
N E S M A
Análise de Pontos de Função
• Cálculo do Fator de Ajuste
Características gerais do sistema:
1. Comunicação de da...
N E S M A
• Contagem de Pontos de Função Ajustados
Análise de Pontos de Função
Processo que realiza a correção das possíve...
Abordagem NESMA
N E S M A
• Tipos de Contagem
 contagem indicativa de pontos de função
 contagem estimada de pontos de f...
N E S M A
A contagem Indicativa fornece um valor indicativo da
quantidade de pontos de função do sistema proposto
sem conh...
N E S M A
Pode ser usada na fase inicial da proposta de
desenvolvimento.
É importante ressaltar que o método Contagem
Indi...
N E S M A
No entanto, isto não significa que o IFPUG
endosse o método como válido, acurado ou
preferível em relação a quai...
N E S M A
A contagem indicativa é realizada da seguinte forma:
Determina-se a quantidade das funções do tipo dado (ALIs
e ...
N E S M A
Esta estimativa é baseada somente na quantidade de
arquivos lógicos existentes (ALIs e AIEs).
Calcula-se o total...
N E S M A
Função do Tipo Dado Tipo de Função Pontos de Função
(pré-definido)
Cliente ALI 35
Produto ALI 35
Fornecedor AIE ...
Contagem Estimada
N E S M A
• QUANDO USAR?
É utilizada na fase inicial da proposta de desenvolvimento, quando se
possuem d...
Contagem Estimada
N E S M A
• COMO USAR?
1º PASSO
Determina-se todas as funções de todos os tipos (ALI, AIE, EE, SE, CE).
...
Contagem Estimada
N E S M A
• COMO USAR?
2º PASSO
Toda função do tipo ALI e AIE tem sua complexidade funcional avaliada
co...
Contagem Estimada
N E S M A
• COMO USAR?
3º PASSO
Calcula-se o total de pontos de função não ajustados, utilizando a
class...
Contagem Estimada
N E S M A
• COMO USAR?
TABELA DE COMPLEXIDADE IFPUG
Nível de complexidade
Tipo de Função Baixo Médio Alt...
Contagem Estimada
N E S M A
• EXEMPLO 1
Requisitos do usuário:
 O usuário deseja adicionar, alterar, excluir e consultar ...
Contagem Estimada
N E S M A
• EXEMPLO 1
Função do tipo Dado ou
Transação
Tipo de
Função
Complexidade
Pontos de Função
(não...
Contagem Estimada
N E S M A
• EXEMPLO 1
Função do tipo Dado ou
Transação
Tipo de
Função
Complexidade
Pontos de Função
(não...
Contagem Estimada
N E S M A
• EXEMPLO 2: Health-Watcher
Função do tipo Dado ou
Transação
Tipo de
Função
Complexidade
Ponto...
Contagem Estimada
N E S M A
• EXEMPLO 2: Health-Watcher
Função do tipo Dado ou
Transação
Tipo de
Função
Complexidade
Ponto...
Contagem Estimada
N E S M A
• EXEMPLO 2: Health-Watcher
Função do tipo Dado ou
Transação
Tipo de
Função
Complexidade
Ponto...
Contagem Estimada
N E S M A
• EXEMPLO 2: Health-Watcher
Função do tipo Dado ou
Transação
Tipo de
Função
Complexidade
Ponto...
Comparativo Exemplo 2
N E S M A
• EXEMPLO 2: Health-Watcher
Contagem Indicativa Método
Pontos de Função
(não ajustados)
Es...
Contagem Detalhada
N E S M A
• QUANDO USAR?
É utilizada na fase onde se possui um grande conhecimento da proposta de
desen...
N E S M A
• COMO USAR?
1º PASSO
Determina-se todas as funções de todos os tipos (ALI, AIE, EE, SE, CE).
2º PASSO
Determina...
N E S M A
• EM QUE FASE UTILIZAR?
As contagens indicativa e estimada foram idealizadas pelo NESMA para
serem utilizadas em...
N E S M A
Cabe ao gerente do projeto e à fase do ciclo de vida em que se encontra o
sistema, decidir qual tipo de contagem...
N E S M A
Tomando como base isoladamente a contagem estimada do projeto
Health-Watcher (176 fp), nada significa, ou seja, ...
N E S M A
Após a coleta das métricas, é possível determinar indicadores para
avaliação de novos projetos.
Levando em consi...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Nesma

524 visualizações

Publicada em

Apostila sobre Nesma

Publicada em: Tecnologia
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
524
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nesma

  1. 1. Felipe Ribeiro Katia Barros Katya Lyra Luanna Brito Luis Augusto Guimarães
  2. 2. A associação N E S M A É uma associação de usuários de métricas que tem proposto alternativas de contagem, utilizando a Análise de Pontos de Função, de forma a possibilitar medir um produto de software no início do processo, mesmo não possuindo todas as informações sobre as funções de dados, transações e características gerais do sistema bem definidas.
  3. 3. A associação N E S M A •Associação fundada em 12 de maio de 1989 na Holanda •Sob o nome de NEFPUG - Netherlands Function Point Users Group •Em 1995, tornou-se NESMA - Netherlands Software Metrics Users Association
  4. 4. A associação N E S M A •Em 1991, a NESMA formou o grupo de trabalho “FPA para melhoramento e Manutenção” para desenvolver e publicar as orientações para a aplicação da melhoria e manutenção do software de analise de ponto de função. •Após vários anos de pesquisa e desenvolvimento, o grupo de trabalho publicou seu manual de orientações em 1998. •Sua tradução para o inglês foi publicada em 2001.
  5. 5. Objetivos N E S M A •Uso de Métricas de Software: •Promover o uso responsável •Promover e incentivar a padronização •Incentivar o desenvolvimento e aplicação •Reunir indivíduos e organizações para a troca de conhecimentos e experiência no desenvolvimento e aplicação de métricas de software;
  6. 6. Método N E S M A •NESMA busca atingir esses objetivos através de: •Atividades dos seus grupos de estudo e grupos de trabalho; •Investigação realizada por seus membros; •Apresentações, treinamento, simpósios e similares; •Recomendações sobre o uso de métricas de software; •Pesquisa e publicação de literatura de métricas de software; •Colaboração com as organizações com interesses semelhantes, e com os outros grupos de usuários de métricas de software e associações a nível mundial, incluindo IFPUG (E.U.A.), ASMA (Austrália) e FESMA (Europa).
  7. 7. N E S M A •Para se associar, a composição de custos varia em 250 € por ano. A NESMA não tem fins lucrativos. •Benefícios ASSOCIADOS NESMA: •Têm acesso ilimitado ao site NESMA •De cada novo produto NESMA uma cópia gratuita •Podem participar nas comissões e conferências da NESMA •Obter descontos em atividades (conferências, simpósios, workshops, etc) e produtos (estudos, relatórios e manuais) do NESMA •São mais de 100 associados: ABN-AMRO Bank NV ; IBM Nederland BV Membros
  8. 8. IFPUG - International Function Point Users Group N E S M A http://www.ifpug.org/
  9. 9. IFPUG - International Function Point Users Group N E S M A •A NESMA é um dos maiores grupos de usuários de pontos por função da Europa, utilizando filosofia, conceitos, termos e regras bem parecidos com as do IFPUG, mas com algumas diretrizes diferentes. •Desde 1990, possui seu próprio manual de contagem, atualmente na versão 2.2, sendo que sua forma de contagem é bem próxima da do manual do IFPUG. •Usa a classificação de complexidades do IFPUG.
  10. 10. N E S M A As métricas de tamanho de projeto de software mais utilizadas pela indústria são as seguintes: •Pontos de Função (PF); •Linhas de Código (LOC - Line of Code); •Pontos por Casos de Uso (PCU). Métricas
  11. 11. N E S M A O principal benefício da métrica PF sobre a LOC é que os Pontos de Função podem ser obtidos no início do ciclo de vida, diretamente das especificações de requisitos do projeto. Além disso, os PFs são úteis para a geração das estimativas de tamanho do projeto, independentemente da metodologia e linguagem de programação utilizada no desenvolvimento. Métricas
  12. 12. N E S M A Um dos maiores problemas associados à Análise de Pontos de Função é que os dados necessários para essa análise são bastante imprecisos no início de um projeto. Métricas
  13. 13. N E S M A A abordagem da NESMA, não leva em conta qualquer característica especial do projeto, necessitando apenas de uma classificação dos objetos obtidos através de uma pesquisa no escopo do projeto para a execução de uma função e geração da quantidade de pontos de função, agilizando o processo de estimativa de tamanho. Métricas
  14. 14. Análise de Pontos de Função N E S M A A Análise por Pontos de Função (FPA) é um técnica de medição do tamanho de softwares que tenta relacionar a complexidade inerente ao processamento com as funcionalidades solicitadas/oferecidas ao usuário através do software.
  15. 15. N E S M A • Objetivos Análise de Pontos de Função •Medir a funcionalidade que o usuário solicita e recebe; •Medir o desenvolvimento e manutenção de software de forma independente da tecnologia utilizada na implementação. •Simples o suficiente para minimizar o trabalho adicional envolvido no processo de medição; •Uma medida consistente entre vários projetos e organizações.
  16. 16. N E S M A • Uso pelas organizações •Como ferramenta para determinar o tamanho de pacotes de software adquiridos; •Como ferramenta para apoiar a análise da qualidade e da produtividade; •Como um mecanismo para estimar custos e recursos envolvidos em projetos de desenvolvimento e manutenção de software; •Como um fator de normalização para comparação de software; •Como uma ferramenta para fundamentar a negociação de contratos. Análise de Pontos de Função
  17. 17. N E S M A • Etapas da Análise de Pontos de Função •Identificação do Tipo de Contagem a ser Utilizado •Definição da Fronteira da Aplicação •Contagem de Pontos de Função não Ajustados •Cálculo do Fator de Ajuste •Contagem de Pontos de Função Ajustados Análise de Pontos de Função
  18. 18. N E S M A • Identificação do Tipo de Contagem a ser Utilizado O que vou medir? Análise de Pontos de Função Consiste na identificação do objeto a ser medido, como sendo um projeto de desenvolvimento, manutenção ou produção.
  19. 19. N E S M A • Definição da Fronteira da Aplicação Quais os limites do que vou medir? Esta é a etapa em que é estabelecido o escopo do sistema objeto da avaliação, sob a visão do usuário. Análise de Pontos de Função
  20. 20. N E S M A • Contagem de Pontos de Função não Ajustados Análise de Pontos de Função  Arquivo Lógico Interno (ALI)  Arquivo de Interface Externa (AIE)  Entradas Externas (EE)  Saídas Externas (SE)  Consultas Externas (CE)
  21. 21. N E S M A Análise de Pontos de Função • Cálculo do Fator de Ajuste Características gerais do sistema: 1. Comunicação de dados 8. Atualizações on-line 2. Funções distribuídas 9. Processamento complexo 3. Desempenho 10. Reusabilidade 4. Utilização do equipamento 11. Facilidade de implantação 5. Volume de transações 12. Facilidade operacional 6. Entrada de dados on-line 13. Múltiplos locais 7. Interface com o usuário 14. Facilidade de mudanças
  22. 22. N E S M A • Contagem de Pontos de Função Ajustados Análise de Pontos de Função Processo que realiza a correção das possíveis distorções ocorridas durante o cálculo dos pontos de função não ajustados, aproximando as medidas à situação real. Cálculo de PFs ajustados de um projeto de desenvolvimento Cálculo de PFs ajustados de um projeto de manutenção Cálculo de PFs ajustados de uma aplicação (sistemas em produção) Formas de cálculo:
  23. 23. Abordagem NESMA N E S M A • Tipos de Contagem  contagem indicativa de pontos de função  contagem estimada de pontos de função  contagem detalhada de pontos de função
  24. 24. N E S M A A contagem Indicativa fornece um valor indicativo da quantidade de pontos de função do sistema proposto sem conhecer detalhes do modelo nem do processo, possibilitando medir um produto de software no início do processo, mesmo não possuindo todas as informações sobre as funções de dados, transações e características gerais de sistema definidas. Contagem Indicativa
  25. 25. N E S M A Pode ser usada na fase inicial da proposta de desenvolvimento. É importante ressaltar que o método Contagem Indicativa foi reconhecido pelo IFPUG em Junho de 2003, como um método potencialmente valioso para a estimativa do tamanho funcional. Contagem Indicativa
  26. 26. N E S M A No entanto, isto não significa que o IFPUG endosse o método como válido, acurado ou preferível em relação a quaisquer outros métodos. Contagem Indicativa
  27. 27. N E S M A A contagem indicativa é realizada da seguinte forma: Determina-se a quantidade das funções do tipo dado (ALIs e AIEs). O tamanho é dado contando 35 PFs para cada ALI identificado e 15 PFs para cada AIE identificado. Contagem Indicativa
  28. 28. N E S M A Esta estimativa é baseada somente na quantidade de arquivos lógicos existentes (ALIs e AIEs). Calcula-se o total de pontos de função não ajustados da aplicação da seguinte forma: tamanho indicativo (pf) = 35 x número de ALIs + 15 x número de AIEs. Contagem Indicativa
  29. 29. N E S M A Função do Tipo Dado Tipo de Função Pontos de Função (pré-definido) Cliente ALI 35 Produto ALI 35 Fornecedor AIE 15 Indicativo do tamanho funcional 85 pf • ALI – Arquivos Lógicos Internos • AIE – Arquivos de Interface Externas • (pf) = 35 x número de ALIs + 15 x número de AIEs 35 x 2 + 15 x 1 = 70 + 15 = 85 pf Contagem Indicativa • EXEMPLO
  30. 30. Contagem Estimada N E S M A • QUANDO USAR? É utilizada na fase inicial da proposta de desenvolvimento, quando se possuem dados detalhados do processo, apenas informações preliminares sobre os processos e o modelo de dados. São necessárias informações um pouco mais detalhadas sobre a funcionalidade da aplicação, levantadas a partir das exigências do usuário
  31. 31. Contagem Estimada N E S M A • COMO USAR? 1º PASSO Determina-se todas as funções de todos os tipos (ALI, AIE, EE, SE, CE). Não é necessário a identificação dos elementos de dados de cada função.
  32. 32. Contagem Estimada N E S M A • COMO USAR? 2º PASSO Toda função do tipo ALI e AIE tem sua complexidade funcional avaliada como baixa. Toda função transacional EE, SE, CE é avaliada como de complexidade funcional média.
  33. 33. Contagem Estimada N E S M A • COMO USAR? 3º PASSO Calcula-se o total de pontos de função não ajustados, utilizando a classificação de complexidade do IFPUG. A única diferença em relação à contagem usual de pontos de função é que a complexidade funcional não é determinada individualmente para cada função, mas pré-definida para todas elas.
  34. 34. Contagem Estimada N E S M A • COMO USAR? TABELA DE COMPLEXIDADE IFPUG Nível de complexidade Tipo de Função Baixo Médio Alto ALI 7 10 15 AIE 5 7 10 EE 13 4 6 SE 4 5 7 CE 3 4 6
  35. 35. Contagem Estimada N E S M A • EXEMPLO 1 Requisitos do usuário:  O usuário deseja adicionar, alterar, excluir e consultar dados de Clientes. Também necessita de 4 diferentes tipos de relatórios contendo dados calculados.  O usuário deseja adicionar, alterar, excluir e consultar dados de Produtos. Também necessita de um relatório de produtos.  O usuário deseja consultar o Fornecedor através de seu número e um relatório sobre Fornecedor com totalização de resultados.
  36. 36. Contagem Estimada N E S M A • EXEMPLO 1 Função do tipo Dado ou Transação Tipo de Função Complexidade Pontos de Função (não ajustados) Cliente ALI Baixa 7 Produto ALI Baixa 7 Fornecedor AIE Baixa 5 Incluir Cliente EE Média 4 Alterar Cliente EE Média 4 Excluir Cliente EE Média 4 Consultar Cliente CE Média 4 Relatório 1 de Cliente SE Média 5 Relatório 2 de Cliente SE Média 5 Relatório 3 de Cliente SE Média 5 Relatório 4 de Cliente SE Média 5
  37. 37. Contagem Estimada N E S M A • EXEMPLO 1 Função do tipo Dado ou Transação Tipo de Função Complexidade Pontos de Função (não ajustados) Incluir Produto EE Média 4 Alterar Produto EE Média 4 Excluir Produto EE Média 4 Consultar Produto CE Média 4 Relatório de Produto SE Média 5 Consultar Fornecedor CE Média 4 Relatório de Fornecedor SE Média 5 Estimativa do tamanho funcional 85 fp
  38. 38. Contagem Estimada N E S M A • EXEMPLO 2: Health-Watcher Função do tipo Dado ou Transação Tipo de Função Complexidade Pontos de Função (não ajustados) Unidades de saúde ALI Baixa 7 Especialidade ALI Baixa 7 Funcionário ALI Baixa 7 Queixa ALI Baixa 7 Doença ALI Baixa 7 Sintoma ALI Baixa 7 Consultar guia de saúde CE Média 4 Consultar queixa CE Média 4 Consultar doença CE Média 4
  39. 39. Contagem Estimada N E S M A • EXEMPLO 2: Health-Watcher Função do tipo Dado ou Transação Tipo de Função Complexidade Pontos de Função (não ajustados) Inserir unid. de saúde EE Média 4 Alterar unid. de saúde EE Média 4 Consultar unid. de saúde CE Média 4 Excluir unid. de saúde EE Média 4 Imprimir unid. de saúde SE Média 5 Inserir especialidade EE Média 4 Alterar especialidade EE Média 4 Consultar especialidade CE Média 4 Excluir especialidade EE Média 4 Imprimir especialidade SE Média 5
  40. 40. Contagem Estimada N E S M A • EXEMPLO 2: Health-Watcher Função do tipo Dado ou Transação Tipo de Função Complexidade Pontos de Função (não ajustados) Inserir doença EE Média 4 Alterar doença EE Média 4 Consultar doença CE Média 4 Excluir doença EE Média 4 Imprimir doença SE Média 5 Inserir sintoma EE Média 4 Alterar sintoma EE Média 4 Consultar sintoma CE Média 4 Excluir sintoma EE Média 4 Imprimir sintoma SE Média 5
  41. 41. Contagem Estimada N E S M A • EXEMPLO 2: Health-Watcher Função do tipo Dado ou Transação Tipo de Função Complexidade Pontos de Função (não ajustados) Inserir funcionário EE Média 4 Alterar funcionário EE Média 4 Consultar funcionário CE Média 4 Excluir funcionário EE Média 4 Imprimir funcionário SE Média 5 Inserir queixa EE Média 4 Atualizar queixa EE Média 4 Consultar queixa CE Média 4 Imprimir queixa SE Média 5 Estimativa do tamanho funcional 176 fp
  42. 42. Comparativo Exemplo 2 N E S M A • EXEMPLO 2: Health-Watcher Contagem Indicativa Método Pontos de Função (não ajustados) Estimativa do tamanho funcional (35 x nº de ALIs) + (15 x nº AIEs) Nº de ALIs = 6 Nº de AIEs = 0 210 fp Contagem Estimativa Método Pontos de Função (não ajustados) Estimativa do tamanho funcional Utilização da tabela de complexidade funcional com dados pré-definidos 176 fp
  43. 43. Contagem Detalhada N E S M A • QUANDO USAR? É utilizada na fase onde se possui um grande conhecimento da proposta de desenvolvimento (dados detalhados do processo), somente o número de funções de cada tipo (EE, SE, CE, ALI, AIE) não é suficiente, também é necessário determinar a complexidade funcional (Baixa, Média, Alta) de cada função individualmente. Os requisitos dos usuários precisam ser analisados com mais detalhes: quais elementos de dados e arquivos lógicos são usados por cada função transacional, e quais os grupo lógicos e elementos de dados compõem cada função.
  44. 44. N E S M A • COMO USAR? 1º PASSO Determina-se todas as funções de todos os tipos (ALI, AIE, EE, SE, CE). 2º PASSO Determina-se a complexidade de cada função (Baixa, Média, Alta) Contagem Detalhada 3º PASSO Calcula-se o total de pontos de função não ajustados.
  45. 45. N E S M A • EM QUE FASE UTILIZAR? As contagens indicativa e estimada foram idealizadas pelo NESMA para serem utilizadas em etapas iniciais do ciclo de vida de desenvolvimento do sistema, onde ainda não existem definições detalhadas dos requisitos da aplicação, isto é, em momentos bem cedo no processo de estimativa de tamanho. Contagem Detalhada A contagem detalhada de pontos de função é obviamente mais exata que a contagem estimativa e indicativa; mas em contrapartida consome mais tempo e necessita de especificações mais detalhadas.
  46. 46. N E S M A Cabe ao gerente do projeto e à fase do ciclo de vida em que se encontra o sistema, decidir qual tipo de contagem de pontos de função pode ser usada. Geralmente os resultados não são exatamente os mesmos, mas ainda assim são próximos entre si. Contagem Detalhada
  47. 47. N E S M A Tomando como base isoladamente a contagem estimada do projeto Health-Watcher (176 fp), nada significa, ou seja, precisamos identificar quanto tempo, esforço, custo, pessoas envolvidas, etc; foi necessário para desenvolver o projeto. Quando podemos comparar medidas feitas em APF é que as coisas começam a fazer sentido. Assim se temos dois projetos, um com 176 fp e outro com 352 fp, podemos concluir que o segundo tem o dobro do tamanho do primeiro. Quanto vale o software?
  48. 48. N E S M A Após a coleta das métricas, é possível determinar indicadores para avaliação de novos projetos. Levando em consideração: Quanto vale o software? 1. que uma produtividade média de 5 hs / fp; 2. que a média de jornada de trabalho é de 6 horas; 3. que a equipe possui 3 pessoas; 4. que o valor de uma hora de trabalho é de R$ 25,00. • Esforço = 5hs / fp = 5 x 176 fp = 880 horas • Prazo = 880 h / ( 6h x 3 pessoas) = 49 dias • Custo = 880 h x R$ 25,00 = R$ 22.000,00

×