8. evolução urbana no brasil 2

4.340 visualizações

Publicada em

Aula ministrada para os alunos de Introdução a Arquitetura e Urbanismo, no curso de Arquitetura e Urbanismo na FAAO. Material para 2a NPC.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.340
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
122
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

8. evolução urbana no brasil 2

  1. 1. EVOLUÇÃO URBANA NO BRASIL 2 Introdução a Arquitetura e Urbanismo Profa. Ana Cunha
  2. 2. CICLO DA INDUSTRIALIZAÇÃO
  3. 3. CICLO DA INDUSTRIALIZAÇÃO <ul><li>Durante a 1 a Grande Guerra – 1914 a 1918 – desenvolve-se no Brasil uma pequena indústria de substituição de bens importados. </li></ul><ul><li>Mas até 1930 as condições socioeconômicas do Brasil não favoreciam a industrialização . </li></ul><ul><li>. </li></ul>
  4. 4. CICLO DA INDUSTRIALIZAÇÃO <ul><li>O período entre 1930 e 1945, construiu boa parte dos alicerces do Brasil de hoje. </li></ul><ul><li>Getúlio Vargas modernizou as relações de trabalho, com o salário mínimo e a legislação trabalhista que vigorou até o fim do século. </li></ul>
  5. 5. CICLO DA INDUSTRIALIZAÇÃO <ul><li>O período JK é a síntese das características da elite brasileira, que, se voltou para o mundo e contribuiu para a construção de uma nação aberta às influências estrangeiras . </li></ul><ul><li>Nas quatro primeiras décadas deste século, os imigrantes contribuíram com 10% do aumento populacional . </li></ul>
  6. 6. CICLO DA INDUSTRIALIZAÇÃO <ul><li>A chegada de estrangeiros em São Paulo, no início do século estimulou a industrialização </li></ul>
  7. 7. CICLO DA INDUSTRIALIZAÇÃO <ul><li>Com a Revolução de 30, a indústria pôde se desenvolver – e esse passou a ser o marco zero da nossa revolução industrial. </li></ul><ul><li>A partir desse período, em termos de predomínio político e econômico, a cidade derrotou o campo – acentuou-se a urbanização do país . </li></ul>
  8. 8. CICLO DA INDUSTRIALIZAÇÃO <ul><li>Companhia Siderúrgica Nacional - na base da 1ª Revolução Industrial </li></ul>
  9. 9. CICLO DA INDUSTRIALIZAÇÃO <ul><li>A correlação entre industrialização e urbanização fez com que as regiões mais industrializadas sofressem um aumento demográfico superior às demais regiões. </li></ul><ul><li>A urbanização acentuou ainda mais depois da 2 a Grande Guerra , quando a industrialização adquiriu novo impulso. </li></ul>
  10. 10. CICLO DA INDUSTRIALIZAÇÃO <ul><li>A rigor, o planejamento urbano começou no Brasil com o plano de Brasília . </li></ul><ul><li>Esse é o primeiro plano urbanístico elaborado em bases científicas . </li></ul><ul><li>Após Brasília, surgiram no país muitos escritórios especializados em planejamento regional e urbano </li></ul>
  11. 11. EVOLUÇÃO URBANA DA AMAZÔNIA
  12. 12. EVOLUÇÃO URBANA DA AMAZÔNIA <ul><li>A ocupação da região amazônica teve início em 1540 . </li></ul><ul><li>O ciclo da borracha teve o seu núcleo nesta região , atraindo riqueza e causando transformações culturais e sociais, além de dar grande impulso à cidade de Manaus , até hoje maior centro e capital do Estado do Amazonas . </li></ul>
  13. 13. EVOLUÇÃO URBANA DA AMAZÔNIA <ul><li>O ciclo da borracha viveu seu auge entre 1879 a 1912 , tendo depois experimentado uma sobrevida entre 1942 a 1945 . </li></ul><ul><li>O desenvolvimento da urbanização teve início realmente na segunda metade do século XIX , com essa economia. </li></ul>
  14. 14. EVOLUÇÃO URBANA DA AMAZÔNIA <ul><li>O comércio da borracha definiu o surgimento de novas aglomerações e o desenvolvimento inicial da forma urbana. </li></ul><ul><li>A hierarquia destas aglomerações era o reflexo da hierarquia imposta pelo comércio da borracha . </li></ul>
  15. 15. EVOLUÇÃO URBANA DA AMAZÔNIA <ul><li>Com a queda das exportações da borracha, em 1912 , a rede urbana na Amazônia se desestruturou . </li></ul><ul><li>Muitas cidades se esvaziaram , a estagnação econômica promoveu o aparecimento de novas aglomerações a partir do êxodo rural das unidades produtoras de borracha. </li></ul>
  16. 16. EVOLUÇÃO URBANA DA AMAZÔNIA <ul><li>A partir de 1960, intensificou-se a ocupação urbana. </li></ul><ul><li>A política de desenvolvimento da região gerou um processo intenso de ocupação . </li></ul><ul><li>O crescimento urbano deu lugar à urbanização regional. </li></ul>
  17. 17. EVOLUÇÃO URBANA DA AMAZÔNIA Evolução da população por unidade de federação da Amazônia Legal
  18. 18. EVOLUÇÃO URBANA DA AMAZÔNIA Evolução da população total nos municípios das capitais amazônicas
  19. 19. EVOLUÇÃO URBANA DO ACRE
  20. 20. EVOLUÇÃO URBANA DO ACRE <ul><li>Os primeiros agrupamentos humanos formam-se a partir do seringal - que constitui um núcleo, no interior da floresta, constituindo assim a primeira unidade econômico-social da Amazônia. </li></ul><ul><li>O local da sede era escolhido em região de terra firme e elevada , localizada junto a um rio principal . </li></ul>
  21. 21. EVOLUÇÃO URBANA DO ACRE <ul><li>A proximidade ao rio deve-se ao fato do mesmo representar o único meio de comunicação e transporte. </li></ul><ul><li>A localização do barracão era sempre próxima ao rio , enquanto que as colocações se distribuíam à partir daí, bastante espaçadas uma das outras, em direção ao interior da floresta. </li></ul>
  22. 22. EVOLUÇÃO URBANA DO ACRE <ul><li>O Acre não obteve força econômica para superar a crise iniciada pós 1912, causada pela supremacia da Ásia com relação a produção da borracha. </li></ul><ul><li>O crescimento que vinha acontecendo nas cidades, foi interrompido . </li></ul><ul><li>Esta situação marcou a região </li></ul><ul><li>em sucessivas décadas . </li></ul>
  23. 23. EVOLUÇÃO URBANA DO ACRE Seringal Andirá na margem esquerda do rio Acre (Fonte: FALCÃO, 1985.)
  24. 24. EVOLUÇÃO URBANA DO ACRE Croqui elaborado por Euclides da Cunha em 1905 , retratando a localização da sede, próxima a um rio e a distribuição das estradas que caracterizou os seringais (Fonte: RANCY, 1992)

×