SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
JOGADORES E
SISTEMAS TÁTICOS
DO FUTSAL
• É o posicionamento organizado dos jogadores de
uma equipe na quadra.
• “ Os sistemas de jogo se configuram através da
disposição dos atletas em quadra de modo que
suas ações e manobras neutralizem o ataque
adversário e iluda a defesa adversária
(APOLO, 2004)”.
SISTEMAS FUTSAL
No Futsal, basicamente, há:
• Goleiro;
• Fixo;
• Ala;
• Pivô.
 O posicionamento depende do sistema.
• O goleiro defende a meta e, com a
exceção dos sistemas em que ele atua
fora da área, deve ser posicionado na
meia-quadra defensiva junto à meta.
• Goleiro ou guarda-redes.
JOGADORES - GOLEIRO(G)
CARACTERÍSTICAS
• Agilidade e flexibilidade,
habilidade com as mãos,
habilidade de queda e
rolamento.
• Entrosamento com a defesa,
saída de bola, reposição
rápida de bola, armação de
jogadas com pé e mão.
• Controle emocional, atenção
e concentração
• O fixo deve ser posicionado na meia-quadra de
defesa. Se o sistema exigir, além de este ser
posicionado na defesa, ele deve estar no centro da
quadra.
• Geralmente é o atleta encarregado de desarmar as
jogadas dos adversários, são atletas de excelente
marcação.
• Deve ter grande senso de distribuição de jogo e
cobertura.
JOGADORES – FIXO(FX)
• Os fixos devem ter
impulsão e força,
coordenação e velocidade
de reação.
• Antecipação, marcação,
passe e deslocamentos,
colocação.
• Noção de cobertura, saber
usar o corpo e noção de
ocupação de espaço.
• Controle emocional,
tranquilidade, decisão,
iniciativa.
CARACTERÍSTICAS
• Os alas devem ser posicionados nas laterais da
quadra, seja na meia-quadra de ataque ou de
defesa.
• São responsáveis pelo desenrolar das jogadas.
Devem deslocar-se constantemente, com ou sem
bola.
• Os alas devem ser jogadores que utilizam bem os
espaços vazios da equipa, com grande percepção
das jogadas e precisão nos passes.
JOGADORES – ALA(A)
CARACTERÍSTICAS
• Agilidade, resistência aeróbia
e anaeróbia, coordenação,
força e velocidade.
• Drible, passe, deslocamentos,
condução, remate e
marcação.
• Desenrolar as jogadas,
coberturas, atacar e
defender, boa finalização,
criatividade e visão de jogo.
• Coragem, combatividade,
controlo emocional,
agressividade, determinação
e iniciativa.
JOGADORES – PIVÔ(PV)
• O pivô deve ser posicionado na meia-quadra de
ataque.
• Quase sempre é o jogador que têm maior poder de
finalização.
• Hoje, o pivô têm que se preocupar com a
marcação, pois é dele a primeiro linha defensiva
CARACTERÍSTICAS
• Os pivôs devem ter agilidade,
força, equilíbrio, impulsão e
velocidade de reação.
• Controle de bola, drible,
finalização, passe, recepção,
finta, deslocamento lateral e
antecipação.
• Criar espaços, servir os
companheiros, primeiro
combate, movimentação e
conclusão.
• Decisão, determinação,
personalidade e
agressividade.
• Distribuição equilibrada das zonas de jogo e dos
deslocamentos entre todos os jogadores;
• Implicação de todos os jogadores em missões de
ataque e defesa;
• Forte proteção do próprio gol;
• Concentração do maior número de jogadores
possível em volta da bola;
• Troca rápida de defesa para o ataque e vice-versa;
• Troca de posição e de tarefa pelos jogadores;
SISTEMAS - OBJETIVOS
SISTEMAS
• Dentre os vários tipos de sistema existentes os que
falaremos hoje são:
a) 2x2 - Ofensivo
b) 1x3 - Ofensivo
c) 3x1 - Defensivo
d) 4x0 - Defensivo
e) 0x4 - Ofensivo
SISTEMA 2X2
• É o mais básico dentre os sistemas.
• Dois jogadores na defesa e dois no ataque.
• Um dos jogadores da defesa tem a função de fazer o
papel de homem fixo, enquanto o outro cuida da
armação da jogada e da infiltração na defesa
adversária.
• Quanto aos atacantes, um deles ocupa a posição de
pivô, e o outro desempenha a função de ala, recuando
para ajudar a defesa sempre que necessário.
G
FX
PV
SISTEMA 1X3
• Considerado excessivamente ofensivo, a formação
da equipe apresenta um jogador fixo na defesa e
três jogadores posicionados no ataque.
• Este é um sistema considerado “suicida”
mas admite ser viável em equipes de elevado
nível técnico.
G
FX PV
SISTEMA 3X1
• A equipe defende-se e ataca com três atletas.
• Dois jogadores abertos pelas alas – que tanto
auxiliam na defesa quanto no ataque
• Um pivô que joga sempre um pouco mais
adiantado.
• Deve haver um homem fixo definido e um pivô
que ampara equipe em todos os momentos
difíceis.
G
FX PV
• O Sistema ofensivo 4.0 é o mais moderno que existe
na atualidade.
• Sua disposição inicial é formada por quatro
jogadores em linha na meia quadra de defesa.
• Combinar o sistema 4.0 com o sistema 3.1 durante
uma partida confunde muito a marcação da
equipe adversária.
G FX PV
SISTEMA 0X4
• É uma opção de formação tática na qual os quatro
jogadores se colocam no ataque.
• Este sistema pode ser utilizado como opção quando nos
momentos finais do jogo a equipe encontrar-se em
desvantagem no placar.
• Outra situação em que se admite a sua utilização é
quando a equipe dispõe de um goleiro que tenha um
bom controle da bola com os pés.
• Podemos considerar tática como uma forma
racional e planejada para aplicar um sistema e
seus diferentes esquemas táticos, com o fim de
combinar o jogo de ataque e defesa, tendo em
conta todas as circunstâncias favoráveis da
partida, com o objetivo de dominar o adversário e
conseguir a vitória.
CONCLUSÃO
REFERÊNCIAS
As Posições, disponível em:
http://futsal-
ese.blogspot.com.br/2010/01/as-
posicoes.html
Sistemas ofensivos e defensivos do futsal,
disponível em:
http://sandrodesouza.files.wordpress.com/2010/05
/sistema-ofensivo-e-defensivo-do-futsal.pdf
 Imagens do google.com
Futsal  jogadores e sistemas táticos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Futsal
Futsal Futsal
Futsal
 
Trabalho de educação fisica regras do futsal
Trabalho de educação fisica regras do futsalTrabalho de educação fisica regras do futsal
Trabalho de educação fisica regras do futsal
 
Trabalho sobre o Futsal
 Trabalho sobre o Futsal Trabalho sobre o Futsal
Trabalho sobre o Futsal
 
O Basquete
O BasqueteO Basquete
O Basquete
 
Futsal
FutsalFutsal
Futsal
 
Rugby
RugbyRugby
Rugby
 
Slide futsal
Slide futsalSlide futsal
Slide futsal
 
Slide handebol
Slide handebolSlide handebol
Slide handebol
 
Basquetebol na escola
Basquetebol na escolaBasquetebol na escola
Basquetebol na escola
 
Handebol apresentação
Handebol apresentaçãoHandebol apresentação
Handebol apresentação
 
Andebol ou Handebol (historico, regras e fundamentos)
Andebol ou Handebol (historico, regras e fundamentos) Andebol ou Handebol (historico, regras e fundamentos)
Andebol ou Handebol (historico, regras e fundamentos)
 
Futebol
FutebolFutebol
Futebol
 
Futebol
FutebolFutebol
Futebol
 
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
 
Voleibol na escola
Voleibol na escolaVoleibol na escola
Voleibol na escola
 
Tênis de mesa na escola
Tênis de mesa na escolaTênis de mesa na escola
Tênis de mesa na escola
 
Regras básicas do futsal
Regras básicas do futsalRegras básicas do futsal
Regras básicas do futsal
 
Basquete.
Basquete.Basquete.
Basquete.
 
Aula sobre futsal
Aula sobre futsal Aula sobre futsal
Aula sobre futsal
 
O basquete
O basquete O basquete
O basquete
 

Semelhante a Futsal jogadores e sistemas táticos

Protocolo Guia para a Observação dos Adversários
Protocolo Guia para a Observação dos AdversáriosProtocolo Guia para a Observação dos Adversários
Protocolo Guia para a Observação dos AdversáriosFundação Real Madrid
 
Seleção Brasileira- Modelo de jogo
Seleção Brasileira- Modelo de jogoSeleção Brasileira- Modelo de jogo
Seleção Brasileira- Modelo de jogoJoão Elias Cruz
 
Táticas básicas de basquetebol
Táticas básicas de basquetebolTáticas básicas de basquetebol
Táticas básicas de basquetebolElaine Lima
 
Implantação e Caraterização de um Modelo de Jogo
Implantação e Caraterização de um Modelo de JogoImplantação e Caraterização de um Modelo de Jogo
Implantação e Caraterização de um Modelo de JogoFundação Real Madrid
 
Táticas de defesa e ataque no basquetebol
Táticas de defesa e ataque no basquetebolTáticas de defesa e ataque no basquetebol
Táticas de defesa e ataque no basquetebolMarcos Dieison
 
tc3a1tica-do-futsal(0).pdf
tc3a1tica-do-futsal(0).pdftc3a1tica-do-futsal(0).pdf
tc3a1tica-do-futsal(0).pdfRosyFres1
 
A defesa no jogo de handebol
A defesa no jogo de handebolA defesa no jogo de handebol
A defesa no jogo de handebolBalonmano
 
3º ano prova bimestral 4º bim.
3º ano prova bimestral 4º bim.3º ano prova bimestral 4º bim.
3º ano prova bimestral 4º bim.Tony
 
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do JogoSimplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do JogoFundação Real Madrid
 
aula 07 basqueteFUNDAMENTOSofensivos SV.pptx
aula 07 basqueteFUNDAMENTOSofensivos SV.pptxaula 07 basqueteFUNDAMENTOSofensivos SV.pptx
aula 07 basqueteFUNDAMENTOSofensivos SV.pptxViniciusLopesFaria
 
EJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdf
EJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdfEJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdf
EJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdfDeosdeteLino
 
A bíblia de mourinho no fc porto
A bíblia de mourinho no fc portoA bíblia de mourinho no fc porto
A bíblia de mourinho no fc portoraseslb
 

Semelhante a Futsal jogadores e sistemas táticos (20)

Protocolo Guia para a Observação dos Adversários
Protocolo Guia para a Observação dos AdversáriosProtocolo Guia para a Observação dos Adversários
Protocolo Guia para a Observação dos Adversários
 
Seleção Brasileira- Modelo de jogo
Seleção Brasileira- Modelo de jogoSeleção Brasileira- Modelo de jogo
Seleção Brasileira- Modelo de jogo
 
Táticas básicas de basquetebol
Táticas básicas de basquetebolTáticas básicas de basquetebol
Táticas básicas de basquetebol
 
Sistema 4 em linha
Sistema 4 em linhaSistema 4 em linha
Sistema 4 em linha
 
Futsal
FutsalFutsal
Futsal
 
Jornadas tecnicas
Jornadas tecnicasJornadas tecnicas
Jornadas tecnicas
 
Implantação e Caraterização de um Modelo de Jogo
Implantação e Caraterização de um Modelo de JogoImplantação e Caraterização de um Modelo de Jogo
Implantação e Caraterização de um Modelo de Jogo
 
Futebol 7
Futebol 7Futebol 7
Futebol 7
 
Futebol 7
Futebol 7Futebol 7
Futebol 7
 
Apostila futsal
Apostila futsalApostila futsal
Apostila futsal
 
Táticas de defesa e ataque no basquetebol
Táticas de defesa e ataque no basquetebolTáticas de defesa e ataque no basquetebol
Táticas de defesa e ataque no basquetebol
 
tc3a1tica-do-futsal(0).pdf
tc3a1tica-do-futsal(0).pdftc3a1tica-do-futsal(0).pdf
tc3a1tica-do-futsal(0).pdf
 
Sistemas táticos
Sistemas táticosSistemas táticos
Sistemas táticos
 
A defesa no jogo de handebol
A defesa no jogo de handebolA defesa no jogo de handebol
A defesa no jogo de handebol
 
3º ano prova bimestral 4º bim.
3º ano prova bimestral 4º bim.3º ano prova bimestral 4º bim.
3º ano prova bimestral 4º bim.
 
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do JogoSimplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
 
aula 07 basqueteFUNDAMENTOSofensivos SV.pptx
aula 07 basqueteFUNDAMENTOSofensivos SV.pptxaula 07 basqueteFUNDAMENTOSofensivos SV.pptx
aula 07 basqueteFUNDAMENTOSofensivos SV.pptx
 
EJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdf
EJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdfEJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdf
EJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdf
 
Futebol
Futebol Futebol
Futebol
 
A bíblia de mourinho no fc porto
A bíblia de mourinho no fc portoA bíblia de mourinho no fc porto
A bíblia de mourinho no fc porto
 

Último

nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptnocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptElifabio Sobreira Pereira
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Centro Jacques Delors
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfprofesfrancleite
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxMartin M Flynn
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 

Último (20)

nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptnocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 

Futsal jogadores e sistemas táticos

  • 2. • É o posicionamento organizado dos jogadores de uma equipe na quadra. • “ Os sistemas de jogo se configuram através da disposição dos atletas em quadra de modo que suas ações e manobras neutralizem o ataque adversário e iluda a defesa adversária (APOLO, 2004)”. SISTEMAS FUTSAL
  • 3. No Futsal, basicamente, há: • Goleiro; • Fixo; • Ala; • Pivô.  O posicionamento depende do sistema.
  • 4. • O goleiro defende a meta e, com a exceção dos sistemas em que ele atua fora da área, deve ser posicionado na meia-quadra defensiva junto à meta. • Goleiro ou guarda-redes. JOGADORES - GOLEIRO(G)
  • 5. CARACTERÍSTICAS • Agilidade e flexibilidade, habilidade com as mãos, habilidade de queda e rolamento. • Entrosamento com a defesa, saída de bola, reposição rápida de bola, armação de jogadas com pé e mão. • Controle emocional, atenção e concentração
  • 6. • O fixo deve ser posicionado na meia-quadra de defesa. Se o sistema exigir, além de este ser posicionado na defesa, ele deve estar no centro da quadra. • Geralmente é o atleta encarregado de desarmar as jogadas dos adversários, são atletas de excelente marcação. • Deve ter grande senso de distribuição de jogo e cobertura. JOGADORES – FIXO(FX)
  • 7. • Os fixos devem ter impulsão e força, coordenação e velocidade de reação. • Antecipação, marcação, passe e deslocamentos, colocação. • Noção de cobertura, saber usar o corpo e noção de ocupação de espaço. • Controle emocional, tranquilidade, decisão, iniciativa. CARACTERÍSTICAS
  • 8. • Os alas devem ser posicionados nas laterais da quadra, seja na meia-quadra de ataque ou de defesa. • São responsáveis pelo desenrolar das jogadas. Devem deslocar-se constantemente, com ou sem bola. • Os alas devem ser jogadores que utilizam bem os espaços vazios da equipa, com grande percepção das jogadas e precisão nos passes. JOGADORES – ALA(A)
  • 9. CARACTERÍSTICAS • Agilidade, resistência aeróbia e anaeróbia, coordenação, força e velocidade. • Drible, passe, deslocamentos, condução, remate e marcação. • Desenrolar as jogadas, coberturas, atacar e defender, boa finalização, criatividade e visão de jogo. • Coragem, combatividade, controlo emocional, agressividade, determinação e iniciativa.
  • 10. JOGADORES – PIVÔ(PV) • O pivô deve ser posicionado na meia-quadra de ataque. • Quase sempre é o jogador que têm maior poder de finalização. • Hoje, o pivô têm que se preocupar com a marcação, pois é dele a primeiro linha defensiva
  • 11. CARACTERÍSTICAS • Os pivôs devem ter agilidade, força, equilíbrio, impulsão e velocidade de reação. • Controle de bola, drible, finalização, passe, recepção, finta, deslocamento lateral e antecipação. • Criar espaços, servir os companheiros, primeiro combate, movimentação e conclusão. • Decisão, determinação, personalidade e agressividade.
  • 12. • Distribuição equilibrada das zonas de jogo e dos deslocamentos entre todos os jogadores; • Implicação de todos os jogadores em missões de ataque e defesa; • Forte proteção do próprio gol; • Concentração do maior número de jogadores possível em volta da bola; • Troca rápida de defesa para o ataque e vice-versa; • Troca de posição e de tarefa pelos jogadores; SISTEMAS - OBJETIVOS
  • 13. SISTEMAS • Dentre os vários tipos de sistema existentes os que falaremos hoje são: a) 2x2 - Ofensivo b) 1x3 - Ofensivo c) 3x1 - Defensivo d) 4x0 - Defensivo e) 0x4 - Ofensivo
  • 14. SISTEMA 2X2 • É o mais básico dentre os sistemas. • Dois jogadores na defesa e dois no ataque. • Um dos jogadores da defesa tem a função de fazer o papel de homem fixo, enquanto o outro cuida da armação da jogada e da infiltração na defesa adversária. • Quanto aos atacantes, um deles ocupa a posição de pivô, e o outro desempenha a função de ala, recuando para ajudar a defesa sempre que necessário.
  • 16. SISTEMA 1X3 • Considerado excessivamente ofensivo, a formação da equipe apresenta um jogador fixo na defesa e três jogadores posicionados no ataque. • Este é um sistema considerado “suicida” mas admite ser viável em equipes de elevado nível técnico.
  • 18. SISTEMA 3X1 • A equipe defende-se e ataca com três atletas. • Dois jogadores abertos pelas alas – que tanto auxiliam na defesa quanto no ataque • Um pivô que joga sempre um pouco mais adiantado. • Deve haver um homem fixo definido e um pivô que ampara equipe em todos os momentos difíceis.
  • 20. • O Sistema ofensivo 4.0 é o mais moderno que existe na atualidade. • Sua disposição inicial é formada por quatro jogadores em linha na meia quadra de defesa. • Combinar o sistema 4.0 com o sistema 3.1 durante uma partida confunde muito a marcação da equipe adversária.
  • 22. SISTEMA 0X4 • É uma opção de formação tática na qual os quatro jogadores se colocam no ataque. • Este sistema pode ser utilizado como opção quando nos momentos finais do jogo a equipe encontrar-se em desvantagem no placar. • Outra situação em que se admite a sua utilização é quando a equipe dispõe de um goleiro que tenha um bom controle da bola com os pés.
  • 23.
  • 24. • Podemos considerar tática como uma forma racional e planejada para aplicar um sistema e seus diferentes esquemas táticos, com o fim de combinar o jogo de ataque e defesa, tendo em conta todas as circunstâncias favoráveis da partida, com o objetivo de dominar o adversário e conseguir a vitória. CONCLUSÃO
  • 25. REFERÊNCIAS As Posições, disponível em: http://futsal- ese.blogspot.com.br/2010/01/as- posicoes.html Sistemas ofensivos e defensivos do futsal, disponível em: http://sandrodesouza.files.wordpress.com/2010/05 /sistema-ofensivo-e-defensivo-do-futsal.pdf  Imagens do google.com