SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
Determinação de Eletrólitos no Sangue Alunos:Danielle Cecília	RA:124559              Keula Cordoba		RA:1099446468                           Luiz Henrique		RA:121747              Patrícia Bento		RA:121454              Raquel Corrêa		RA:125458              Suelen Costa		RA:1099245833
Objetivo 		É fazer com que vocês, futuros farmacêuticos, adquiram o conhecimento sobre as determinações de eletrólitos no sangue e suas respectivas técnicas.
Roteiro Introdução Determinação do sódio Determinação do potássio Determinação do cálcio Determinação do lítio Determinação do magnésio  Técnicas Laboratoriais de Análise de Eletrólitos  Estudo de caso
Introdução Os íons mais importantes presentes na água corporal são o sódio, o potássio, o cálcio, o cloro, fosfato e magnésio.  Os distúrbios hidroelétricos podem resultar de um desequilíbrio entre a ingestão de líquidos e eletrólitos e sua perda pelas vias renais ou extra-renais, pelo movimento da água e dos eletrólitos entre os compartimentos corporais ou ambos.
Sódio O sódio é o cátion mais importante do organismo, tanto de ponto de vista quantitativo quanto pela sua influencia na manutenção de eletroneutralidade.
Determinação do sódio Excreção urinária de sódio Osmoralidade do soro ou da urina Fotometria de chama
Medicamentos que podem alterar os resultados  Hipotensores;  Corticoesteroides;  Diuréticos;  Metildopa;  Reserpina.
Anormalidades do sódio A hiponatremia é uma diminuição dos níveis de sódio no organismo. Normalmente, esse tipo de patologia esta relacionada com o uso de diuréticos, vômito, diarréia,queimaduras extensas, entre outros.  A hipernatremia, em geral, é produzida por grave déficit de água, que é consideravelmente maior que o déficit de sódio, sendo mais freqüentemente acompanhada de desidratação.
Potássio  O potássio (K+) é o principal íon positivo intracelular, particularmente importante para manter a carga elétrica na membrana celular, o que é necessário para a comunicação neuromuscular e para o transporte de nutrientes para dentro das células e para a retirada de resíduos das células.
Anormalidades do potássio  Hipocalemia: geralmente esta associada a ingestão inadequada,perda pelo trato gastrintestinal, perda renal; cetoacidose diabética Hipercalemia: associada a ingestão exógeno de potássio; pseudo-hipercalemia diminuição da excreção renal de potássio, fontes endógenos de potássio
Medicamentos que podem alterar os resultados Potássio endovenoso; Anfotericina-B; Diuréticos tiazídicos; Glicose endovenosa; Insulina endovenosa; Meticilina; Penicilina G; Tetraciclina.
Cálcio A manutenção da homeostase do cálcio envolve a participação de três órgãos – o intestino delgado, os rins e o esqueleto. A glândula mamária durante a lactação, a placenta e o feto durante a gestação são também importantes.
Determinação do cálcio Método de Clark e Collipi Método de Golby, Hildebrand e Reilley  Método da Cresoftaleína
Medicamentos que podem alterar os resultados  Acetazolamida; Andrógenos; Cálcio; Corticoesteroides; Vitamina D; Laxantes; Mitramicina; Anticoncepcionais orais; Diuréticos tiazídicos.
Anormalidades do cálcio HIPERPARATIREOIDISMO PRIMÁRIO (HPTP): é caracterizado pela hipercalcemia  A hipercalcemia é resultado da ação do PTH sobre os ossos, aumentando a reabsorção; da maior reabsorção tubular renal
Anormalidade do cálcio Hipercalcemia:Os sintomas atribuídos á própria hipercalcêmica são muito inespecífico, porquanto incluem vômitos, constipação, polidipsia, poliúria e confusão mental.  Hipocalcemia: O desenvolvimento de hipocalcemia indica que os mecanismos compensatórios normais controlados pelo PTH falharam e existem perturbações no fluxo de cálcio entre os ossos, rins e intestino.
Lítio  O corpo humano  tem uma pequena quantidade de lítio, mas é tão pouco que não exerce nenhuma função conhecida.   O problema psiquiátrico que mais se beneficia do tratamento com lítio é o chamado Transtorno Bipolar do Humor
Drogas que podem alterar os resultados Diuréticos; Tiazídicos; Antiinflamatórios não-esteróides; Inibidores da ECA;  Tetraciclina;  Podem aumentar o risco de toxicidade.
Magnésio O magnésio é importante na síntese de proteínas, na ativação enzimática e na fosforilação oxidativa.  a deficiência de magnésio  aumenta a excitabilidade das fibras musculares devido á maior atividade da acetilcolina
Medicamentos que podem alterar os resultados Antiácidos; Gluconato de cálcio; Catárticos; Diuréticos; Magnésio;
Técnicas Laboratoriais de Análise de Eletrólitos As técnicas utilizadas baseiam-se na realização de reações químicas através da adição de corantes, marcadores, etc que permitam a mensuração direta ou indireta dos parâmetros desejados
Técnicas de dispersão de luz Turbidimetria: baseia-se na detecção ótica de partículas muito pequenas suspensas em líquido. Nefelometria: o princípio da medição de turbidez é  conhecido como nefelometria onde a medida da quantidade de material sólido suspenso, é medido a partir da luz dispersa num ângulo de 90°
Técnicas de Fotometria Fotometria de Chama: a amostra contendo cátions metálicos é inserida em uma chama e analisada pela quantidade de radiação emitida pelas espécies atômicas ou iônicas excitadas
Espectofotometria: permite comparar a radiação absorvida ou transmitida por uma solução que contém uma quantidade desconhecida de soluto, e uma quantidade conhecida da mesma substância.
Estudos de Caso
Caso 1 Um homem de 65 anos de idade foi admitido no hospital após manifestação prolongada de vômito. O paciente apresenta a pele, as membranas mucosas e a língua seca. A sorologia reverá: sódio 150 mmol/L, potássio 2,5 mmol/L. bicarbonato 35 mmol/L, creatina 100 mmol/L(1,13 mg/dl) e uréia 15 mmol/L (90,3 mg/d)
Caso 2 Uma criança de 4 anos de idade é admitida na enfermaria pediátrica depois de 2 dias de diarréia grave. Clinicamente, a criança se apresenta desidratada. As concentração de sódio, creatinina e uréia são de 145 mmol/L, 50mol/L(0,57 mg/dl) e 5,2 mmol/L (31 mg/dl), respectivamente. O tratamento com uma infusão endovenosa de cloreto de sódio e antibiótico é iniciada e a menina recupera-se em 2 dias.
Conclusão 		Conclui-se que a determinação de eletrólitos no sangue é importante para se ter um monitoramento de possíveis anormalidades de eletrólitos decorrentes de patologias.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do Vinagre
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do VinagreRelatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do Vinagre
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do VinagreDhion Meyg Fernandes
 
DistúRbio HidroeletrolíTico E áCido BáSico
DistúRbio HidroeletrolíTico E áCido BáSicoDistúRbio HidroeletrolíTico E áCido BáSico
DistúRbio HidroeletrolíTico E áCido BáSicoRodrigo Biondi
 
Teoria Acido-base inorganica
Teoria Acido-base inorganicaTeoria Acido-base inorganica
Teoria Acido-base inorganicaAna Dias
 
Relatório de Refratometria
Relatório de RefratometriaRelatório de Refratometria
Relatório de RefratometriaRailane Freitas
 
Determinação de calcio no leite
Determinação de  calcio no leiteDeterminação de  calcio no leite
Determinação de calcio no leiteAdrianne Mendonça
 
Retocolite Ulcerativa
Retocolite UlcerativaRetocolite Ulcerativa
Retocolite UlcerativaSandra Melo
 
Ciclo de born haber
Ciclo de born haberCiclo de born haber
Ciclo de born haberLuiz Fabiano
 
Base da química análitica – módulo 1
Base da química análitica – módulo 1Base da química análitica – módulo 1
Base da química análitica – módulo 1Adrianne Mendonça
 
Rel 1 bioquimica 2017
Rel 1 bioquimica 2017Rel 1 bioquimica 2017
Rel 1 bioquimica 2017Aldo Henrique
 

Mais procurados (20)

Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do Vinagre
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do VinagreRelatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do Vinagre
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do Vinagre
 
Lei de lambert beer
Lei de lambert beerLei de lambert beer
Lei de lambert beer
 
9 solubilidade
9 solubilidade9 solubilidade
9 solubilidade
 
Aula ciclo de krebs
Aula ciclo de krebsAula ciclo de krebs
Aula ciclo de krebs
 
Substituição Eletrofílica Aromática
Substituição Eletrofílica AromáticaSubstituição Eletrofílica Aromática
Substituição Eletrofílica Aromática
 
DistúRbio HidroeletrolíTico E áCido BáSico
DistúRbio HidroeletrolíTico E áCido BáSicoDistúRbio HidroeletrolíTico E áCido BáSico
DistúRbio HidroeletrolíTico E áCido BáSico
 
Enzimas
EnzimasEnzimas
Enzimas
 
Teoria Acido-base inorganica
Teoria Acido-base inorganicaTeoria Acido-base inorganica
Teoria Acido-base inorganica
 
Relatório de Refratometria
Relatório de RefratometriaRelatório de Refratometria
Relatório de Refratometria
 
Determinação de calcio no leite
Determinação de  calcio no leiteDeterminação de  calcio no leite
Determinação de calcio no leite
 
Equílibrio ácido base pronto cópia
Equílibrio ácido   base pronto cópiaEquílibrio ácido   base pronto cópia
Equílibrio ácido base pronto cópia
 
Equilibrio iônico
Equilibrio iônicoEquilibrio iônico
Equilibrio iônico
 
Cálculos empregados em química analítica
Cálculos empregados em química analíticaCálculos empregados em química analítica
Cálculos empregados em química analítica
 
fotometria de chama
fotometria de chamafotometria de chama
fotometria de chama
 
Retocolite Ulcerativa
Retocolite UlcerativaRetocolite Ulcerativa
Retocolite Ulcerativa
 
Reações de Álcoois, Fenóis e Éteres
Reações de Álcoois, Fenóis e ÉteresReações de Álcoois, Fenóis e Éteres
Reações de Álcoois, Fenóis e Éteres
 
Ciclo de born haber
Ciclo de born haberCiclo de born haber
Ciclo de born haber
 
Base da química análitica – módulo 1
Base da química análitica – módulo 1Base da química análitica – módulo 1
Base da química análitica – módulo 1
 
Absorcao versus emissao
Absorcao versus emissaoAbsorcao versus emissao
Absorcao versus emissao
 
Rel 1 bioquimica 2017
Rel 1 bioquimica 2017Rel 1 bioquimica 2017
Rel 1 bioquimica 2017
 

Destaque

Apresentação Anion - Winalite
Apresentação Anion -  WinaliteApresentação Anion -  Winalite
Apresentação Anion - WinaliteBruno Zaleski
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTAAdrianne Mendonça
 
Lista de exercícios 03 - 1º ano - 2º bimestre - 2009 - representação quimic...
Lista de exercícios   03 - 1º ano - 2º bimestre - 2009 - representação quimic...Lista de exercícios   03 - 1º ano - 2º bimestre - 2009 - representação quimic...
Lista de exercícios 03 - 1º ano - 2º bimestre - 2009 - representação quimic...gustrod
 
Ligacoes quimicas geometria
Ligacoes quimicas   geometriaLigacoes quimicas   geometria
Ligacoes quimicas geometriaRafael Milan
 
Atomística, Números Quânticos, Íons
Atomística, Números Quânticos, ÍonsAtomística, Números Quânticos, Íons
Atomística, Números Quânticos, ÍonsCarlos Priante
 
Interpretao de-exames-laboratoriais
Interpretao de-exames-laboratoriaisInterpretao de-exames-laboratoriais
Interpretao de-exames-laboratoriaisLevi Lopes
 

Destaque (9)

Apresentação Anion - Winalite
Apresentação Anion -  WinaliteApresentação Anion -  Winalite
Apresentação Anion - Winalite
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTA
 
Lista de exercícios 03 - 1º ano - 2º bimestre - 2009 - representação quimic...
Lista de exercícios   03 - 1º ano - 2º bimestre - 2009 - representação quimic...Lista de exercícios   03 - 1º ano - 2º bimestre - 2009 - representação quimic...
Lista de exercícios 03 - 1º ano - 2º bimestre - 2009 - representação quimic...
 
Ions (1)
Ions (1)Ions (1)
Ions (1)
 
íons
íonsíons
íons
 
Ligacoes quimicas geometria
Ligacoes quimicas   geometriaLigacoes quimicas   geometria
Ligacoes quimicas geometria
 
Atomística, Números Quânticos, Íons
Atomística, Números Quânticos, ÍonsAtomística, Números Quânticos, Íons
Atomística, Números Quânticos, Íons
 
Enzimas hepaticas
Enzimas hepaticasEnzimas hepaticas
Enzimas hepaticas
 
Interpretao de-exames-laboratoriais
Interpretao de-exames-laboratoriaisInterpretao de-exames-laboratoriais
Interpretao de-exames-laboratoriais
 

Semelhante a íOns alunos

Desequilibrios hidroeletroliticos
Desequilibrios hidroeletroliticosDesequilibrios hidroeletroliticos
Desequilibrios hidroeletroliticosAroldo Gavioli
 
Seminário clínica cirúrgica doenças das paratireoides
Seminário clínica cirúrgica doenças das paratireoidesSeminário clínica cirúrgica doenças das paratireoides
Seminário clínica cirúrgica doenças das paratireoidesPaulo Larissa Braz
 
aula desequlibrio hodroeletrolitico 3.pdf
aula desequlibrio hodroeletrolitico 3.pdfaula desequlibrio hodroeletrolitico 3.pdf
aula desequlibrio hodroeletrolitico 3.pdfGrazieleMenzani
 
Distúrbios hidroeletrolíticos
Distúrbios hidroeletrolíticosDistúrbios hidroeletrolíticos
Distúrbios hidroeletrolíticosresenfe2013
 
Equilíbrio ácido-básico. Profa. Carolina Coimbra Marinho Escola de Medicina _...
Equilíbrio ácido-básico. Profa. Carolina Coimbra Marinho Escola de Medicina _...Equilíbrio ácido-básico. Profa. Carolina Coimbra Marinho Escola de Medicina _...
Equilíbrio ácido-básico. Profa. Carolina Coimbra Marinho Escola de Medicina _...Roberta Giovanini
 
Ap.acidose tubular renal em adulto com tireóide de
Ap.acidose tubular renal em adulto com tireóide deAp.acidose tubular renal em adulto com tireóide de
Ap.acidose tubular renal em adulto com tireóide deAlissonbep
 
Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica)
Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica) Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica)
Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica) cuidadoaoadulto
 
17disturbios equilibrio hidroeletrolitico hipocalemia hipon_atremia
17disturbios equilibrio hidroeletrolitico hipocalemia hipon_atremia17disturbios equilibrio hidroeletrolitico hipocalemia hipon_atremia
17disturbios equilibrio hidroeletrolitico hipocalemia hipon_atremiaEmmanuele Pietro
 
Disturbios do equilibrio hidroeletrolitico
Disturbios do equilibrio hidroeletroliticoDisturbios do equilibrio hidroeletrolitico
Disturbios do equilibrio hidroeletroliticoJuan Figueiredo
 
Disturbio hidroeletrolítico e ácido básico
Disturbio hidroeletrolítico e ácido básicoDisturbio hidroeletrolítico e ácido básico
Disturbio hidroeletrolítico e ácido básicomarciakaladinha
 

Semelhante a íOns alunos (20)

Pacientes Graves - 13.pdf
Pacientes Graves - 13.pdfPacientes Graves - 13.pdf
Pacientes Graves - 13.pdf
 
AULA 13 - Eletrólitos.pdf
AULA 13 - Eletrólitos.pdfAULA 13 - Eletrólitos.pdf
AULA 13 - Eletrólitos.pdf
 
Desequilibrios hidroeletroliticos
Desequilibrios hidroeletroliticosDesequilibrios hidroeletroliticos
Desequilibrios hidroeletroliticos
 
Esteatose Hepática
Esteatose HepáticaEsteatose Hepática
Esteatose Hepática
 
O rim
O rimO rim
O rim
 
Seminário clínica cirúrgica doenças das paratireoides
Seminário clínica cirúrgica doenças das paratireoidesSeminário clínica cirúrgica doenças das paratireoides
Seminário clínica cirúrgica doenças das paratireoides
 
aula desequlibrio hodroeletrolitico 3.pdf
aula desequlibrio hodroeletrolitico 3.pdfaula desequlibrio hodroeletrolitico 3.pdf
aula desequlibrio hodroeletrolitico 3.pdf
 
Distúrbios hidroeletrolíticos
Distúrbios hidroeletrolíticosDistúrbios hidroeletrolíticos
Distúrbios hidroeletrolíticos
 
O cálcio
O cálcioO cálcio
O cálcio
 
DISTÚRBIO DE CÁLCIO
DISTÚRBIO DE CÁLCIODISTÚRBIO DE CÁLCIO
DISTÚRBIO DE CÁLCIO
 
Hiponatremia
HiponatremiaHiponatremia
Hiponatremia
 
Equilíbrio ácido-básico. Profa. Carolina Coimbra Marinho Escola de Medicina _...
Equilíbrio ácido-básico. Profa. Carolina Coimbra Marinho Escola de Medicina _...Equilíbrio ácido-básico. Profa. Carolina Coimbra Marinho Escola de Medicina _...
Equilíbrio ácido-básico. Profa. Carolina Coimbra Marinho Escola de Medicina _...
 
Ap.acidose tubular renal em adulto com tireóide de
Ap.acidose tubular renal em adulto com tireóide deAp.acidose tubular renal em adulto com tireóide de
Ap.acidose tubular renal em adulto com tireóide de
 
Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica)
Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica) Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica)
Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica)
 
17disturbios equilibrio hidroeletrolitico hipocalemia hipon_atremia
17disturbios equilibrio hidroeletrolitico hipocalemia hipon_atremia17disturbios equilibrio hidroeletrolitico hipocalemia hipon_atremia
17disturbios equilibrio hidroeletrolitico hipocalemia hipon_atremia
 
Disturbios do equilibrio hidroeletrolitico
Disturbios do equilibrio hidroeletroliticoDisturbios do equilibrio hidroeletrolitico
Disturbios do equilibrio hidroeletrolitico
 
diabetes
diabetesdiabetes
diabetes
 
Disturbio hidroeletrolítico e ácido básico
Disturbio hidroeletrolítico e ácido básicoDisturbio hidroeletrolítico e ácido básico
Disturbio hidroeletrolítico e ácido básico
 
Vitaminas sais e nucleotideos
Vitaminas sais e nucleotideosVitaminas sais e nucleotideos
Vitaminas sais e nucleotideos
 
DHE AULA .pptx
DHE AULA .pptxDHE AULA .pptx
DHE AULA .pptx
 

Mais de Ana Claudia Rodrigues (20)

Questões para estudar
Questões para estudarQuestões para estudar
Questões para estudar
 
Atb mecanismos de ação 2
Atb mecanismos de ação   2Atb mecanismos de ação   2
Atb mecanismos de ação 2
 
Aula introdução aos atb 1
Aula introdução aos atb   1Aula introdução aos atb   1
Aula introdução aos atb 1
 
INTERAÇ
INTERAÇINTERAÇ
INTERAÇ
 
Aula 2 prm
Aula 2   prmAula 2   prm
Aula 2 prm
 
Prova microbiologia b2
Prova microbiologia b2Prova microbiologia b2
Prova microbiologia b2
 
Prova microbiologia b1
Prova microbiologia b1Prova microbiologia b1
Prova microbiologia b1
 
CQ
CQCQ
CQ
 
Aula equilíbrio ácido base
Aula equilíbrio ácido baseAula equilíbrio ácido base
Aula equilíbrio ácido base
 
fung
fungfung
fung
 
Manual do antibiograma
Manual do antibiograma Manual do antibiograma
Manual do antibiograma
 
Espiroq
EspiroqEspiroq
Espiroq
 
TSA
TSATSA
TSA
 
TSA
TSATSA
TSA
 
Aula 5 - B
Aula 5 - BAula 5 - B
Aula 5 - B
 
Aula 6 - B
Aula 6 - BAula 6 - B
Aula 6 - B
 
Antibiograma aula
Antibiograma aulaAntibiograma aula
Antibiograma aula
 
Aula 8
Aula 8 Aula 8
Aula 8
 
tsa
tsatsa
tsa
 
Função panc e hepat alunos
Função panc e hepat   alunosFunção panc e hepat   alunos
Função panc e hepat alunos
 

íOns alunos

  • 1. Determinação de Eletrólitos no Sangue Alunos:Danielle Cecília RA:124559 Keula Cordoba RA:1099446468 Luiz Henrique RA:121747 Patrícia Bento RA:121454 Raquel Corrêa RA:125458 Suelen Costa RA:1099245833
  • 2. Objetivo É fazer com que vocês, futuros farmacêuticos, adquiram o conhecimento sobre as determinações de eletrólitos no sangue e suas respectivas técnicas.
  • 3. Roteiro Introdução Determinação do sódio Determinação do potássio Determinação do cálcio Determinação do lítio Determinação do magnésio Técnicas Laboratoriais de Análise de Eletrólitos Estudo de caso
  • 4. Introdução Os íons mais importantes presentes na água corporal são o sódio, o potássio, o cálcio, o cloro, fosfato e magnésio. Os distúrbios hidroelétricos podem resultar de um desequilíbrio entre a ingestão de líquidos e eletrólitos e sua perda pelas vias renais ou extra-renais, pelo movimento da água e dos eletrólitos entre os compartimentos corporais ou ambos.
  • 5. Sódio O sódio é o cátion mais importante do organismo, tanto de ponto de vista quantitativo quanto pela sua influencia na manutenção de eletroneutralidade.
  • 6. Determinação do sódio Excreção urinária de sódio Osmoralidade do soro ou da urina Fotometria de chama
  • 7. Medicamentos que podem alterar os resultados Hipotensores; Corticoesteroides; Diuréticos; Metildopa; Reserpina.
  • 8. Anormalidades do sódio A hiponatremia é uma diminuição dos níveis de sódio no organismo. Normalmente, esse tipo de patologia esta relacionada com o uso de diuréticos, vômito, diarréia,queimaduras extensas, entre outros. A hipernatremia, em geral, é produzida por grave déficit de água, que é consideravelmente maior que o déficit de sódio, sendo mais freqüentemente acompanhada de desidratação.
  • 9. Potássio O potássio (K+) é o principal íon positivo intracelular, particularmente importante para manter a carga elétrica na membrana celular, o que é necessário para a comunicação neuromuscular e para o transporte de nutrientes para dentro das células e para a retirada de resíduos das células.
  • 10. Anormalidades do potássio Hipocalemia: geralmente esta associada a ingestão inadequada,perda pelo trato gastrintestinal, perda renal; cetoacidose diabética Hipercalemia: associada a ingestão exógeno de potássio; pseudo-hipercalemia diminuição da excreção renal de potássio, fontes endógenos de potássio
  • 11. Medicamentos que podem alterar os resultados Potássio endovenoso; Anfotericina-B; Diuréticos tiazídicos; Glicose endovenosa; Insulina endovenosa; Meticilina; Penicilina G; Tetraciclina.
  • 12. Cálcio A manutenção da homeostase do cálcio envolve a participação de três órgãos – o intestino delgado, os rins e o esqueleto. A glândula mamária durante a lactação, a placenta e o feto durante a gestação são também importantes.
  • 13. Determinação do cálcio Método de Clark e Collipi Método de Golby, Hildebrand e Reilley  Método da Cresoftaleína
  • 14. Medicamentos que podem alterar os resultados Acetazolamida; Andrógenos; Cálcio; Corticoesteroides; Vitamina D; Laxantes; Mitramicina; Anticoncepcionais orais; Diuréticos tiazídicos.
  • 15. Anormalidades do cálcio HIPERPARATIREOIDISMO PRIMÁRIO (HPTP): é caracterizado pela hipercalcemia A hipercalcemia é resultado da ação do PTH sobre os ossos, aumentando a reabsorção; da maior reabsorção tubular renal
  • 16. Anormalidade do cálcio Hipercalcemia:Os sintomas atribuídos á própria hipercalcêmica são muito inespecífico, porquanto incluem vômitos, constipação, polidipsia, poliúria e confusão mental. Hipocalcemia: O desenvolvimento de hipocalcemia indica que os mecanismos compensatórios normais controlados pelo PTH falharam e existem perturbações no fluxo de cálcio entre os ossos, rins e intestino.
  • 17. Lítio O corpo humano tem uma pequena quantidade de lítio, mas é tão pouco que não exerce nenhuma função conhecida. O problema psiquiátrico que mais se beneficia do tratamento com lítio é o chamado Transtorno Bipolar do Humor
  • 18. Drogas que podem alterar os resultados Diuréticos; Tiazídicos; Antiinflamatórios não-esteróides; Inibidores da ECA; Tetraciclina; Podem aumentar o risco de toxicidade.
  • 19. Magnésio O magnésio é importante na síntese de proteínas, na ativação enzimática e na fosforilação oxidativa. a deficiência de magnésio aumenta a excitabilidade das fibras musculares devido á maior atividade da acetilcolina
  • 20. Medicamentos que podem alterar os resultados Antiácidos; Gluconato de cálcio; Catárticos; Diuréticos; Magnésio;
  • 21. Técnicas Laboratoriais de Análise de Eletrólitos As técnicas utilizadas baseiam-se na realização de reações químicas através da adição de corantes, marcadores, etc que permitam a mensuração direta ou indireta dos parâmetros desejados
  • 22. Técnicas de dispersão de luz Turbidimetria: baseia-se na detecção ótica de partículas muito pequenas suspensas em líquido. Nefelometria: o princípio da medição de turbidez é conhecido como nefelometria onde a medida da quantidade de material sólido suspenso, é medido a partir da luz dispersa num ângulo de 90°
  • 23. Técnicas de Fotometria Fotometria de Chama: a amostra contendo cátions metálicos é inserida em uma chama e analisada pela quantidade de radiação emitida pelas espécies atômicas ou iônicas excitadas
  • 24. Espectofotometria: permite comparar a radiação absorvida ou transmitida por uma solução que contém uma quantidade desconhecida de soluto, e uma quantidade conhecida da mesma substância.
  • 26. Caso 1 Um homem de 65 anos de idade foi admitido no hospital após manifestação prolongada de vômito. O paciente apresenta a pele, as membranas mucosas e a língua seca. A sorologia reverá: sódio 150 mmol/L, potássio 2,5 mmol/L. bicarbonato 35 mmol/L, creatina 100 mmol/L(1,13 mg/dl) e uréia 15 mmol/L (90,3 mg/d)
  • 27. Caso 2 Uma criança de 4 anos de idade é admitida na enfermaria pediátrica depois de 2 dias de diarréia grave. Clinicamente, a criança se apresenta desidratada. As concentração de sódio, creatinina e uréia são de 145 mmol/L, 50mol/L(0,57 mg/dl) e 5,2 mmol/L (31 mg/dl), respectivamente. O tratamento com uma infusão endovenosa de cloreto de sódio e antibiótico é iniciada e a menina recupera-se em 2 dias.
  • 28. Conclusão Conclui-se que a determinação de eletrólitos no sangue é importante para se ter um monitoramento de possíveis anormalidades de eletrólitos decorrentes de patologias.