Programas de Leitura Lendo pra Valer

1.215 visualizações

Publicada em

Relato de experiência do programa de leitura Lendo pra Valer, da Secretaria Estadual de Educação do RS e Câmara Rio-Grandense Do Livro, pela professora Ana Paula Cecato e a bibliotecária Alexandra Corso, apresentado na programação do curso de extensão Tessituras: formação de mediadores para programas de leitura, reealizado pela UFRGS e Câmara Rio-Grandense do Livro.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.215
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
678
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Programas de Leitura Lendo pra Valer

  1. 1. Programa de LeituraLENDO PRA VALER
  2. 2. O Programa de Leitura Lendo pra Valer édesenvolvido em parceria com a Câmara Rio-Grandense do Livro e a Secretaria Estadual deEducação do RS, através do Sistema Estadual deBibliotecas Escolares (SEBE).Viabiliza a visita de autores de Literatura Infantile Juvenil (escritores, ilustradores e contadoresde histórias, quando autor for falecido) a escolasda rede estadual, mediante a leitura prévia desuas obras.
  3. 3. • Nasceu como um projeto-piloto de leitura: 2007 – 7 encontros 2008 – 17 encontros 2009 – 72 encontros 2010 – 54 encontros 2011 – 56 encontros 2012 - 60 encontros (1ª, 2ª, 12ª, 27ª e 28ª)
  4. 4. Atribuições da CRL• Oferecer lista de autores às escolas, acolhendo avaliações e sugestões dos mediadores de leitura e garantindo a diversidade de interesses e níveis de ensino na lista oferecida;• Disponibilizar consulta local ao acervo de LIJ para as escolhas;• Receber os termos de adesão das escolas e elaborar a lista de autor x escola;• Oferecer contatos e biobibliografia dos autores para as escolas;• Viabilizar pagamento de cachê dos autores, passagens aéreas e hospedagem (quando este for residente em outro estado);• Realizar cursos de formação para mediadores de leitura, como o curso de extensão Tessituras e formações direcionadas para os professores- coordenadores do Lendo pra Valer nas escolas;• Oportunizar a socialização dos projetos e produções das escolas na Feira do Livro de POA, no espaço Vitrine da Leitura.
  5. 5. Atribuições da SEDUC• Destinar recursos para aquisição de livros do autor adotado (R$1.250,00);• Viabilizar, junto às CREs participantes, a divulgação do Programa;• Oferecer espaço para formações pedagógicas com os professores-coordenadores e assessoria em questões de administração da verba do Programa;• Oportunizar a socialização dos projetos e produções das escolas na Feira do Livro de POA, no estande da Secretaria.
  6. 6. Atribuições das escolas• Realizar projeto de leitura a partir da obra do autor adotado, que envolva diferentes disciplinas e segmentos da comunidade escolar ;• Administrar os recursos recebidos para aquisição de livros do autor;• Participar dos encontros de formação do Programa;• Contatar o autor para definição do formato do encontro, data e horário (quando o autor residir no RS).
  7. 7. Escritora Christina Dias no Colégio Estadual Paula Soares em Porto Alegre - 2010
  8. 8. Contação de histórias de “As aventuras do avião vermelho” de Erico Verissimo na EEEF Albino Hackman em Guaíba - 2010
  9. 9. Escritor Airton Ortiz na EEEM Sarmento Leite em Porto Alegre - 2011
  10. 10. Escritor Celso Gutfreind na EEEF Olintho de Oliveira em POA - 2011
  11. 11. Secretário de Educação, José Clóvis Azevedo, conversa com professores-coordenadores do Lendo no estante da SEDUC na Feira do Livro de POA – novembro/2011
  12. 12. Formação com professores-coordenadores do Lendo pra Valer com a escritora Gláucia de Souza – junho/2012
  13. 13. Escola Estadual de Ensino Fundamental Plácido de Castro Ilan Brenman
  14. 14. Colégio Estadual Deoclécio Ferrugem Contação de histórias comJuliano Canal e Morgana Rodrigues
  15. 15. AVALIAÇÃO•A “magia” dos programas de leitura está em oportunizar a todacomunidade escolar um mergulho no universo criador do autore um envolvimento na realização de diferentes tipos deproduções, como recriações de suas obras, fazendo com quetambém experimentem o sabor da linguagem literária. Noencontro com o autor, tudo o que foi lido e produzido tem vidacom sua presença, experiências de leitura são compartilhadas econfrontadas.•Ali, a literatura se torna a própria vida, é preciso tocar o autor,ver se ele existe mesmo ou só mora dentro dos livros, os olhosda plateia brilham ao som de sua voz: sensações são acionadas,depois disso, ficam as lembranças de uma manhã ou de umatarde, e o gostinho de “querer mais” no próximo ano.

×