06 lesões fundamentais - parte 1

35.346 visualizações

Publicada em

odontologia

Publicada em: Educação

06 lesões fundamentais - parte 1

  1. 1. Graduação em OdontologiaLESÕES FUNDAMENTAIS Disciplina: Estomatologia – 3º Período http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2012
  2. 2. LESÕES FUNDAMENTAISSão como as letras de um alfabeto queunidas formam palavras e, destas, asfrases, e por fim, um idioma.      Da combinação das lesões fundamentais surgem ossinais morfológicos que caracterizam as doenças
  3. 3. LESÕES FUNDAMENTAIS Definição-­‐   São  alterações  morfológicas  que  ocorrem  na  mucosa  bucal  e  assumem   características   próprias,   individualizadas   e  padronizadas.  -­‐  Juntamente   com   outros   dados   clínicos,   pode-­‐se   identificar   as  patologias  maxilofaciais.   ?  
  4. 4. LESÕES FUNDAMENTAISNão  basta  a  anotação  da  lesão,  esta  deve  ser   descrita   com   riqueza   de   detalhes   de  modo  que  outro  profissional  ao  ler  a  ficha  clínica  possa  visualizá-­‐la  claramente.      
  5. 5. LESÕES FUNDAMENTAIS   O   profissional   deve   ter   em   mente   os   fatores  que   podem   produzir   alterações   nas   lesões  primárias.       Uma   história   adequada   das   lesões   é  fundamental  para  o  raciocínio  diagnóstico.  
  6. 6. LESÕES FUNDAMENTAISEssas   lesões   são   resultantes   de   processos  patológicos  básicos   Inflamatórios   Degenerativos   Circulatórios   Tumorais   Metabólicos   Defeitos  de  formação  
  7. 7. LESÕES FUNDAMENTAISAparecem na mucosa bucal e na pele, sendo divididas emcinco tipos mais comuns Lesões enegrecidas Lesões brancas Manchas, mácula Placas Perdas teciduais Lesões vesicolobolhosas Erosão, úlcera Vesícula, bolha Lesões elevadas Pápulas, nódulos
  8. 8. LESÕES FUNDAMENTAIS
  9. 9. LESÕES  FUNDAMENTAIS  -­‐  São  frequentemente  divididas  em  dois  grupos:      §   Primárias:  são  caracterizadas  por  terem  a  forma  inicial  §   Secundárias:  são  caracterizadas  pela  evolução  das  primárias  
  10. 10. LESÕES  FUNDAMENTAIS   Localização É a determinação da posição e da região anatômica onde se localiza a lesão. Limites São demarcadas as estruturas anatômicas adjacentes à lesão.
  11. 11. LESÕES  FUNDAMENTAIS   Formas Representa a forma geométrica com a qual a lesão assemelha-se: •  Lentiforme •  Cordoniforme •  Circular •  Oval •  Linear •  Globosa •  Discóide
  12. 12. Cor É descrita a cor predominante da lesão amarelada,enegrecida, esbranquiçada, acastanhada, azulada etc... Tamanho É descrito em milímetros, medindo o eixo de maior diâmetro ou extensão aproximada da lesão.
  13. 13. Base Séssil Pediculada Quando a base daQuando a base da lesão é menor quelesão é maior que o equador o equador (lembra a forma (lembra a forma de um cogumelo)de uma montanha)
  14. 14. ConsistênciaÉ descrita a resistência da lesão frente à pressão, podendo ser: •  Fibrosa •  Borrachóide •  Esponjosa •  Branda •  Pétrea •  Elástica etc...
  15. 15. Textura Pode ser: •  Brilhante •  Opaca •  Globosa•  Verruciforme ou verrugosa •  Lisa •  Rugosa •  Áspera etc...
  16. 16. LESÕES  FUNDAMENTAIS   Número Refere-se à quantidade de lesões semelhantes presentes; Quando múltiplos anotamos a quantidade, se são simétricas, umas próximas às outras, etc.
  17. 17. Manchas  ou  Máculas     São   alterações   da   coloração   normal   da   mucosa  bucal,   sem   que   ocorra   elevação   ou   depressão  tecidual.     Podem   variar   em   tamanho   (desde   puntiformes   até   centímetros),  cor   (vermelho,   preto   e   branco,   etc.)   forma,   número,   distribuição,  tamanho  e  contorno.  
  18. 18. Manchas  ou  máculas  Deve-­‐se   lembrar   que,   a   coloração   normal   da   mucosa   é  consequência  de  vários  fatores  entre,  eles  a  coloração  do  sangue  circulante   e   dos   pigmentos   melânicos   presentes  no   conjuntivo   e   no   epitélio,   que   por   transparência   e  reflexão  interferem  na  coloração  final  da  mucosa.  
  19. 19. EPITÉLIO  NORMAL  EPITÉLIO  NORMAL  
  20. 20. EPITÉLIO  NORMAL  NÃO  QUERATINIZADO   QUERATINIZADO  
  21. 21. Epiderme                                                              Melanócitos    Estão  localizados  na  camada  basal  da  epiderme,                                                    sintetizam  pigmento  (melanina)                                                                                                                        Grãos de melanina  circundam  o  núcleo                                                                                                                                                                          dos  queratinócitos    protegem da radiação ultravioleta                                                                                                                                      
  22. 22. MANCHAS  OU  MÁCULAS   Origem vascular ou sanguínea Hipercrômica Hipocrômica Origem pigmentar Hipercrômica Hipocrômica Endógena Endógena Exógena
  23. 23. Manchas  ou  máculas   Origem sanguíneaQuando  se  depara  com  uma  mancha,  o  clínico  deve  realizar   a   VITROPRESSÃO   de   modo   a   avaliar  origem  da  lesão.    Quando   desaparece,   tem   origem   vascular,   quando  não,  a  origem  é  pigmentar  que  pode  ser  endógena  ou  exógena.  
  24. 24. HEMANGIOMAS   DENTRO  DO  VASO  
  25. 25. PÚRPURAS FORA  DO  VASO   - Extravasamento sanguíneo por trauma, discrasiassanguíneas (plaquetopenia inferior a 70.000) ou fragilidade capilar.- Não desaparecem sob pressão e evoluem com mudanças de cores (azul, verde, amarelo), que, segundo critérios de dimensão, forma e cor são classificadas em: •  Petéquias •  Equimoses •  Víbices •  Icterícia
  26. 26. PÚRPURA PETÉQUIAExtravasamento puntiforme e homogêneo, pequenase múltiplas, de coloração vermelha subepitelial commenos que 1cm de diâmetro.
  27. 27. PETÉQUIAS  
  28. 28. Púrpura Equimose Mancha hemorrágicaidêntica, porém o tamanho é maior (> 1cm).
  29. 29. EQUIMOSE  
  30. 30. Púrpura Víbice IcteríciaQuando são Quando amareladas, lineares derivadas da decomposição da hemoglobina.
  31. 31. Manchas  HIPOCRÔMICAS  de  origem  vascular  ou  sanguínea   Lividez Localizada Generalizada Devido à isquemia Provocada por provocada pela quadros de infiltração de anemia ou leucemia anestésicos com vasoconstrictor ou agenesia vascular.
  32. 32. Manchas  HIPERCRÔMICAS  de  origem  PIGMENTAR  
  33. 33. MÁCULA  MELANÓTICA  
  34. 34. MÁCULA  MELANÓTICA  
  35. 35. MÁCULA  MELANÓTICA  
  36. 36. Manchas  hipercrômicas  de  origem  PIGMENTAR   Origem endógena Hereditária Ligada ao fator racial (pigmentação racial melânica) ou às inúmeras síndromes como doença de Addison e Síndrome de Peutz-jeghers, entre outras.
  37. 37. SINDROME  DE  PEUTZ-­‐JEGHERS    •   polipose  gastrointestinal  (hamartomas)  •   pigmentação  mucocutânea  •   risco  aumentado  de  neoplasias  em  múltiplos  órgãos.  
  38. 38. DOENÇA  DE  ADDISON    insuficiência  adrenal  crônica  ou  hipocortisolismo    
  39. 39. Manchas  HIPERCRÔMICAS  de  origem  pigmentar   Origem endógena Não hereditários Ex.: efélides, mácula melanótica bucal, nevo e melanoma
  40. 40. Manchas  HIPERCRÔMICAS  de  origem  pigmentar   EXÓGENAS     Tatuagem  por  amálgama  
  41. 41. Manchas  HIPOCRÔMICAS  de  origem  vascular  ou  sanguínea   Lividez Localizada Generalizada Devido à isquemia Provocada por provocada pela quadros de infiltração de anemia ou leucemia anestésicos com vasoconstrictor ou agenesia vascular.
  42. 42. Manchas  HIPOCRÔMICAS  de  origem  pigmentar   São causadas pela diminuição ou ausência de pigmentos.Ex.:•  Vitiligo (perda parcial ou total dapigmentação melânica)•  Hanseníase•  Pitiríase•  Podendo também ocorrer no albinismo
  43. 43. V I T I L I G O•  1 % da população•  30 - 40 % dos casos com ocorrência familiar•  Perda do melanócitos produtores de melanina no interiorda epiderme afetada•  Lesões podem ser inaparentes em pessoas de pele clara
  44. 44. V I T I L I G O
  45. 45. PLACA  §   Ligeira  elevação    §   Mais  extensa  do  que  alta  (espessa)  §   Bem  delimitada  §   Consistente  à  palpação    
  46. 46. Placa  §  Pode apresentar superfície lisa, rugosa, papulosa, ondulada,ou uma combinação de todas principalmente quando secadacom gaze ou jato de ar.
  47. 47. Placa  §    Espessamento   consiste   em   acúmulo   de   queratina  que   produz   uma   aparência   de   opacidade   geralmente  impedindo  a  visualização  do  conjuntivo.    
  48. 48. Placa   Etiologia Traumática Mecânica – próteses mal adaptadas, arestas cortantes de dentes, hábitos, etc.; Química – produtos químicos, tabagismo, etc.; Física – radiação solar
  49. 49. Placa   Etiologia Infecciosa HereditáriaÉ provocada por Candida Leucoedema, Nevo albicans, HPV, etc. branco Esponjoso, etc. Outras Leucoplasia, líquen plano, etc.
  50. 50. Placa     A   manobra   de   semiotécnica   indicada   é   a  raspagem.   Quando   cede,   estamos   frente   a   uma  pseudomembrana  cujo  diagnóstico  mais  frequente  é  a  candidose  pseudomembranosa  aguda.  
  51. 51. PLACA  §    Seu   diagnóstico   deve   ser   cuidadoso,   pois   em   forma   de   placa  podem   apresentar-­‐se   patologias   inócuas   (hiperqueratose,  candidíase   hiperplásica,   etc.)   e   lesões   cancerizáveis   (leucoplasia   e  líquen  plano).  
  52. 52. PLACA      
  53. 53. PLACA  VERRUCOSA  
  54. 54. PLACA      
  55. 55. PLACA  IRREGULAR      

×