Imunidade
Unidade 3:
1. Sistema Imunitário
1.1. Mecanismos de defesa não específica
1.2. Mecanismos de defesa específica
1.3. Desequ...
• O Sistema Imunitário
desenvolve
 respostas imunitárias = processos que permitem:
1. reconhecer
2. neutralizar o que não...
Agentes estranhos externos podem ser:
 químicos – “toxinas”
 biológicos:
 vírus
 Bactérias
 Fungos
 Protozoários
 ...
• Constituição do Sistema Imunitário
Orgãos linfóides primários – produtores de leucócitos
timo e medula óssea
Orgãos linf...
Adenoid
Tonsil
Lymph
nodes
Spleen
Peyer’s patches
(small intestine)
Appendix
Lymphatic
vessels Lymph
node
Masses of
defens...
• Células do Sistema Imunitário - Glóbulos brancos ou
leucócitos
 Monócitos – ativos são macrófagos
Neutrófilos são Fagó...
• Células do Sistema Imunitário - Glóbulos brancos ou
leucócitos
• Mecanismos de defesa não específicos – Imunidade inata
A. Barreiras físicas/ anatómicas e químicas ou bioquímicas
(secre...
• Mecanismos de defesa não específicos
B. Fagocitose
Leucócitos fagocitam partículas, bactérias:
o Monócitos ----ativam-se...
Fig. 43-1
1.5 µm
Micróbios
Fagócito
Vacuolo
Lisossoma
com
enzimas
Pseudópodes
C. Resposta inflamatória
Lesão com
entrada de agentes patogénicos
Tecido
chega
m
Basófilo
s
produzem histamina
produzemos ...
Patogénio Agulha
Macrófago
Mastócito
Histamina
Capilar
FagócitoHemácias
•Mecanismos de defesa não específicos
C. Resposta ...
• Mecanismos de defesa não específicos
D. Sistema Complemento
= 30 proteínas no sangue que, ativadas,
promovem, em combina...
• Mecanismos de defesa não específicos
E. Interferão
Células infetadas por vírus produzem proteínas
antimicrobianas (alfa,...
• Mecanismos de defesa não específicos
F. Células NK (natural killer cells)
Causam a ruptura da membrana plasmática e, con...
Imunidade   parte 1
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Imunidade parte 1

376 visualizações

Publicada em

Sistema Imunitario

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
376
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
96
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Imunidade parte 1

  1. 1. Imunidade
  2. 2. Unidade 3: 1. Sistema Imunitário 1.1. Mecanismos de defesa não específica 1.2. Mecanismos de defesa específica 1.3. Desequilíbrios e doenças 2. Biotecnologia no diagnóstico e na terapêutica de doenças
  3. 3. • O Sistema Imunitário desenvolve  respostas imunitárias = processos que permitem: 1. reconhecer 2. neutralizar o que não é próprio do organismo: 3. eliminar agentes estranhos externos  agentes anormais internos (mutantes ou envelhecidos)
  4. 4. Agentes estranhos externos podem ser:  químicos – “toxinas”  biológicos:  vírus  Bactérias  Fungos  Protozoários  Animais parasitas (ténias, lombrigas....)
  5. 5. • Constituição do Sistema Imunitário Orgãos linfóides primários – produtores de leucócitos timo e medula óssea Orgãos linfóides secundários ou periféricos – desencadeiam respostas imunitárias baço, glânglios, amígdalas, tecidos linfáticos, adenóides, apêndice
  6. 6. Adenoid Tonsil Lymph nodes Spleen Peyer’s patches (small intestine) Appendix Lymphatic vessels Lymph node Masses of defensive cells Blood capillary Lymphatic vessel Tissue cells Interstitial fluid
  7. 7. • Células do Sistema Imunitário - Glóbulos brancos ou leucócitos  Monócitos – ativos são macrófagos Neutrófilos são Fagócitos Eosinófilos Basófilos – produzem histamina  Agranulócitos Linfócitos:  Granulócitos T – participam na imunidade mediada por células B – ativos são plasmócitos e produzem anticorpos  NK – “natural killer” combatem células infetadas por vírus ou células tumorais
  8. 8. • Células do Sistema Imunitário - Glóbulos brancos ou leucócitos
  9. 9. • Mecanismos de defesa não específicos – Imunidade inata A. Barreiras físicas/ anatómicas e químicas ou bioquímicas (secreções) 1. pele 2. suor 3. gordura 4. lágrimas (com lisozima – enzima que digere a parede das bactérias) 5. mucosas – possuem muco com mucina- subst. tóxica para alguns micróbios 6. saliva (com lisozima); ácido clorídrico e enzimas digestivas 7. células ciliadas e células produtoras de muco na traqueia 8. pelos nas narinas
  10. 10. • Mecanismos de defesa não específicos B. Fagocitose Leucócitos fagocitam partículas, bactérias: o Monócitos ----ativam-se e tornam-se----macrófagos (capazes de fagocitar 100 bactérias) o Neutrófilos (+ comuns, são capazes de fagocitar 20 bactérias) Nota: as opsoninas são moléculas do plasma que se ligam aos microrganismos tornando-os mais suscetíveis à fagocitose e à lise.
  11. 11. Fig. 43-1 1.5 µm
  12. 12. Micróbios Fagócito Vacuolo Lisossoma com enzimas Pseudópodes
  13. 13. C. Resposta inflamatória Lesão com entrada de agentes patogénicos Tecido chega m Basófilo s produzem histamina produzemos seus mastócitos dilatação permeabilidade dos vasos ocorre quimiotaxia forma-se o edema quantidade de sangue Aparece:  rubor,  calor  sensibilidade  dor Monócitos Neutrófilos Macrófagos Fagocitose de agentes patogénicos e limpeza de células danificadas pode ocorrer  Resposta sistémica (produção de febre por pirógenos)  Granuloma  Abcesso/ pus  Cicatrização Bolsa de pus= agentes patogénicos + leucócitos + resto de tecidos Cápsula fibrosa= macrófagos infetados são envolvidos por células fagocitárias e tecido fibroso formam realizam promove
  14. 14. Patogénio Agulha Macrófago Mastócito Histamina Capilar FagócitoHemácias •Mecanismos de defesa não específicos C. Resposta inflamatória Fluido Fagocitose
  15. 15. • Mecanismos de defesa não específicos D. Sistema Complemento = 30 proteínas no sangue que, ativadas, promovem, em combinações diferentes, e num “efeito cascata”:  A ligação às membrana dos micróbios, sinalizando-os e facilitando a fagocitose  A formação de poros nos micróbios, em colaboração com anticorpos, provocando choque osmótico.
  16. 16. • Mecanismos de defesa não específicos E. Interferão Células infetadas por vírus produzem proteínas antimicrobianas (alfa, beta e gama) - o interferão (com 160 a.a.) o Não protege a célula que o produz • Não atua diretamente sobre o vírus • Estimula as células vizinhas a produzir substâncias que inibem a reprodução dos vírus – limita-se a expansão viral o Um tipo específico de interferão ativa fagócitos, aumentando a sua capacidade para ingerir e destruir organismo
  17. 17. • Mecanismos de defesa não específicos F. Células NK (natural killer cells) Causam a ruptura da membrana plasmática e, consequentemente, a lise das células infetadas por vírus e das células cancerosas.

×