SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Baixar para ler offline
Trabalho elaborado por:
Ana Coelho
Nº1 , 10º Profissional
Projeto:
“Eu Sou Capaz”
Identificação do livro:
 Titulo: Os Filhos da Droga
 Autor: Christiane F
 Editora: Perspectivas & realidades
 Data de edição: 1978
 Género Literário: Biografia
Eu Sou Capaz – Filhos da
Droga
Motivos que me levaram a
escolher o livro
 Este é um livro escrito já á alguns anos pelo que
várias pessoas de diferentes idades me
aconselharam a lê-lo.
 O título desta obra também não me foi indiferente,
despertou-me um certo interesse.
 Com este título e visto que pessoas de diferentes
idades o leram e gostaram também tive curiosidade
em lê-lo.
Eu Sou Capaz – Filhos da
Droga
Resumo da história
 Até os seis anos Christiane viveu numa pequena aldeia, onde o ambiente era
humilde, e ela uma criança feliz.
Com seis anos, em 1968, mudou-se com a família para Berlim. Mas, depois dessa
mudança o pai de Christiane, após o fracasso em estabelecer um empreendimento
na cidade, começou a bater na sua mulher e nas duas filhas, tiveram de mudar para o
bairro de Groppiusstadt. Os pais de Christiane divorciaram-se, Christiane ficou com
a mãe, enquanto a irmã preferiu viver com o pai e a sua amante.
No bairro Christiane começou a dar-se com más companhias e mudou muito.
Começou por experimentar cigarros e álcool. Aos 12 anos de idade, começou a
fumar cannabis e consumir drogas leves e outros comprimidos, como Valium,
Mandrix, haxixe e LSD. Um ano mais tarde começou a frequentar o Sound, a
discoteca mais badalada na época, aí conheceu vários jovens como Detlef (seu futuro
namorado), Axel, Babsi, Atze, Stella. Todos os amigos de Christiane acabaram por
se viciar na heroína. Christiane inalou heroína pela primeira vez depois de um
concerto. Tempos depois, numa casa de banho pública na Estação de Berlim
injectou droga pela primeira vez.
Eu Sou Capaz – Filhos da
Droga
Resumo da história (cont.)
 Christiane, com 14 anos, e os seus amigos ficaram depressa dependentes de heroína
e começaram a prostituir-se para poderem sustentar o vício. No inicio Christiane
podia escolher os clientes e simplesmente masturbá-los ou praticar sexo oral. Mas o
vício tornou-se cada vez maior, tinha necessidade de se injetar várias vezes ao dia e
começou a aceitar qualquer tipo de cliente, e praticar qualquer serviço.
Christiane e Detlef faziam vários planos para o futuro, em que deixariam a droga,
tentaram várias curas de desintoxicação com a ajuda da mãe de Christiane, mas todas
as tentativas saiam falhadas.
Eram detidos várias vezes por tráfico e consumo de drogas, até que em 1977 quando
a sua mãe teve de ir buscar Christiane mais uma vez à esquadra decidiu mandá-la
viver com a tia nos arredores de Alemanha, onde não havia acesso fácil á droga,
assim Christiane deixou finalmente a droga com 15 anos.
A maioria dos amigos de Christiane morreu vítima da heroína, entre eles, Babsi com
14 anos, a vítima mais nova da heroína na Alemanha, Andreas W. (Atze), que
deixou uma carta com conselhos aos jovens alertando ao perigo que a heroína é, e
Axel, ambos com 17. Christiane e Detlef sobreviveram.
Eu Sou Capaz – Filhos da
Droga
Citações favoritas
 “A droga destrói todas as relações com outras
pessoas”
 “Sobre a minha cama havia um poster que
representava a mão de um esqueleto a agarrar uma
seringa. Por baixo estava escrito “Isto é o fim. O
princípio foi a curiosidade.”
(entre outras…)
Eu Sou Capaz – Filhos da
Droga
Droga é toda e qualquer substância, natural ou
sintética que, uma vez introduzida no organismo,
modifica as suas funções.
Drogas
 As drogas naturais são obtidas através de determinadas
plantas, de animais e de alguns minerais - a cafeína (do café),
a nicotina (presente no tabaco), o ópio (na papoula) e o THC
ou tetrahidrocanabinol (da Cannabis).
Drogas
 As drogas sintéticas são fabricadas em laboratório, exigindo
para isso técnicas especiais. O termo droga, presta-se a várias
interpretações, mas no senso comum é uma substância
proibida, de uso ilegal e nocivo ao indivíduo, modificando-lhe
as funções, as sensações, o humor e o comportamento.
Drogas
O termo "droga" envolve os analgésicos,
estimulantes, alucinogénios, tranquilizantes e
barbitúricos, além do álcool e substâncias voláteis.
As psicotrópicas são as drogas que têm tropismo e
afectam o Sistema Nervoso Central, modificando as
actividades psíquicas e o comportamento.
Drogas
Quanto ao tipo de efeito no sistema nervoso podem ser classificadas como:
 Depressora (psicodislépticas) - diminuem a actividade do sistema nervoso
actuando em receptores (neurotransmissores) específicos.
 Exemplos: álcool, barbitúricos, diluentes, quetamina, cloreto de etila ou lança
perfume, clorofórmio, ópio, morfina, heroína, e inalantes em geral (cola de
sapateiro, etc).
 Psicodistropticas ou psicodislépticas (drogas perturbadoras/modificadoras) – têm
por característica principal a despersonalização ou modificação da percepção (daí
o termo alucinógeno para sua designação) em maior ou menor grau.
 Exemplos: Algumas espécies de cogumelos, LSD, maconha, MDMA ou ecstasy e o
DMT.
Drogas
Efeitos das drogas
Quanto ao tipo de efeito no sistema nervoso podem ser classificadas como:
 Psicolépticas ou estimulantes - produzem aumento da actividade pulmonar (acção
adrenérgica), diminuem a fadiga, aumentam a percepção ficando os demais
sentidos activados.
 Exemplos: cocaína, crack, cafeína, teobromina (presentes em chocolates), GHB,
metanfetamina, anfetaminas (bolinha, arrebite) etc.
 Essas drogas podem ser absorvidas de várias formas: por injecção, por inalação,
via oral ou injecção intravenosa.
Drogas
Forma de produção
 Naturais - aquelas que são
extraídas de plantas
 Exemplo: tabaco, cannabis, ópio.
 Semi-sintéticas - são produzidas
através de modificações em
drogas naturais.
 Exemplo: crack, cocaína, heroína.
 Sintéticas - são produzidos
através de componentes activos
não encontrados na natureza.
 Exemplo: anfetamina,
anabolizante, queratina.
Drogas
Stefano Carvalho Nº21
1ºProfissional – Técnico de
Multimédia
Comprando droga
Mostrando a droga
Fumando a droga
Efeitos causados pela droga

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Processos fonológicos
Processos fonológicosProcessos fonológicos
Processos fonológicosSílvia Faim
 
Miguel Torga - Poemas
Miguel Torga - PoemasMiguel Torga - Poemas
Miguel Torga - PoemasAna Tapadas
 
Sermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - ResumoSermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - Resumocolegiomb
 
"Mensagem" de Fernando Pessoa- "O Infante"
"Mensagem" de Fernando Pessoa- "O Infante""Mensagem" de Fernando Pessoa- "O Infante"
"Mensagem" de Fernando Pessoa- "O Infante"VniaRodrigues30
 
Cantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizerCantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizerHelena Coutinho
 
Pois nossas madres van a san simón
Pois nossas madres van a san simónPois nossas madres van a san simón
Pois nossas madres van a san simónHelena Coutinho
 
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesCrónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesGijasilvelitz 2
 
Memorial- Análise por Capítulos
Memorial- Análise por CapítulosMemorial- Análise por Capítulos
Memorial- Análise por CapítulosRui Matos
 
Orações coordenadas e subordinadas esquema
Orações coordenadas e subordinadas   esquemaOrações coordenadas e subordinadas   esquema
Orações coordenadas e subordinadas esquemaPaulo Portelada
 
Predicativo do complemento direto
Predicativo do complemento diretoPredicativo do complemento direto
Predicativo do complemento diretoquintaldasletras
 
Descalça vai para a fonte
Descalça vai para a fonteDescalça vai para a fonte
Descalça vai para a fonteHelena Coutinho
 
Cantigas de amigo - resumo
Cantigas de amigo - resumoCantigas de amigo - resumo
Cantigas de amigo - resumoGijasilvelitz 2
 
Maias Episódio Corrida no Hipódromo
Maias Episódio Corrida no HipódromoMaias Episódio Corrida no Hipódromo
Maias Episódio Corrida no HipódromoPedro Oliveira
 
Maria de Noronha-Frei Luis de Sousa
Maria de Noronha-Frei Luis de SousaMaria de Noronha-Frei Luis de Sousa
Maria de Noronha-Frei Luis de Sousananasimao
 

Mais procurados (20)

Processos fonológicos
Processos fonológicosProcessos fonológicos
Processos fonológicos
 
Ai flores, ai flores
Ai flores, ai floresAi flores, ai flores
Ai flores, ai flores
 
As cantigas de amigo
As cantigas de amigoAs cantigas de amigo
As cantigas de amigo
 
Miguel Torga - Poemas
Miguel Torga - PoemasMiguel Torga - Poemas
Miguel Torga - Poemas
 
Sermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - ResumoSermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - Resumo
 
"Mensagem" de Fernando Pessoa- "O Infante"
"Mensagem" de Fernando Pessoa- "O Infante""Mensagem" de Fernando Pessoa- "O Infante"
"Mensagem" de Fernando Pessoa- "O Infante"
 
Cantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizerCantigas de escárnio e maldizer
Cantigas de escárnio e maldizer
 
Valor aspetual
Valor aspetualValor aspetual
Valor aspetual
 
Pois nossas madres van a san simón
Pois nossas madres van a san simónPois nossas madres van a san simón
Pois nossas madres van a san simón
 
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesCrónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
 
Memorial- Análise por Capítulos
Memorial- Análise por CapítulosMemorial- Análise por Capítulos
Memorial- Análise por Capítulos
 
Orações coordenadas e subordinadas esquema
Orações coordenadas e subordinadas   esquemaOrações coordenadas e subordinadas   esquema
Orações coordenadas e subordinadas esquema
 
Predicativo do complemento direto
Predicativo do complemento diretoPredicativo do complemento direto
Predicativo do complemento direto
 
Descalça vai para a fonte
Descalça vai para a fonteDescalça vai para a fonte
Descalça vai para a fonte
 
Lírica camoniana
Lírica camonianaLírica camoniana
Lírica camoniana
 
Cantigas de amigo - resumo
Cantigas de amigo - resumoCantigas de amigo - resumo
Cantigas de amigo - resumo
 
Maias Episódio Corrida no Hipódromo
Maias Episódio Corrida no HipódromoMaias Episódio Corrida no Hipódromo
Maias Episódio Corrida no Hipódromo
 
Amor é fogo que arde
Amor é fogo que ardeAmor é fogo que arde
Amor é fogo que arde
 
Funções sintáticas
Funções sintáticasFunções sintáticas
Funções sintáticas
 
Maria de Noronha-Frei Luis de Sousa
Maria de Noronha-Frei Luis de SousaMaria de Noronha-Frei Luis de Sousa
Maria de Noronha-Frei Luis de Sousa
 

Destaque

Cristiane 13 ANOS DROGADA E PROSTITUIDA
Cristiane 13 ANOS DROGADA E PROSTITUIDACristiane 13 ANOS DROGADA E PROSTITUIDA
Cristiane 13 ANOS DROGADA E PROSTITUIDAvprparagominas
 
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação CríticaEstrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação CríticaVanda Sousa
 
Powerpoint apresentação de livro
Powerpoint apresentação de livroPowerpoint apresentação de livro
Powerpoint apresentação de livroCristina Marcelino
 
Mitologia n' "Os Lusíadas"
Mitologia n' "Os Lusíadas"Mitologia n' "Os Lusíadas"
Mitologia n' "Os Lusíadas"pauloprofport
 
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Inês Moreira
 
trabalho sobre drogas
trabalho sobre drogastrabalho sobre drogas
trabalho sobre drogasfabio silva
 
Racismo trabalho
Racismo trabalhoRacismo trabalho
Racismo trabalhoPTAI
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Lurdes Augusto
 

Destaque (10)

Cristiane 13 ANOS DROGADA E PROSTITUIDA
Cristiane 13 ANOS DROGADA E PROSTITUIDACristiane 13 ANOS DROGADA E PROSTITUIDA
Cristiane 13 ANOS DROGADA E PROSTITUIDA
 
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação CríticaEstrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
 
Powerpoint apresentação de livro
Powerpoint apresentação de livroPowerpoint apresentação de livro
Powerpoint apresentação de livro
 
Mitologia n' "Os Lusíadas"
Mitologia n' "Os Lusíadas"Mitologia n' "Os Lusíadas"
Mitologia n' "Os Lusíadas"
 
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
 
trabalho sobre drogas
trabalho sobre drogastrabalho sobre drogas
trabalho sobre drogas
 
Racismo
RacismoRacismo
Racismo
 
Racismo trabalho
Racismo trabalhoRacismo trabalho
Racismo trabalho
 
O Racismo
O RacismoO Racismo
O Racismo
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas
 

Semelhante a Os filhos da droga ana coelho

Semelhante a Os filhos da droga ana coelho (20)

Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
O Uso De Drogas
O Uso De DrogasO Uso De Drogas
O Uso De Drogas
 
O uso das drogas
O uso das drogasO uso das drogas
O uso das drogas
 
Drogas (2)
Drogas (2)Drogas (2)
Drogas (2)
 
O Uso de Drogas
O Uso de DrogasO Uso de Drogas
O Uso de Drogas
 
Ativ33aurelianadeboratania
Ativ33aurelianadeborataniaAtiv33aurelianadeboratania
Ativ33aurelianadeboratania
 
Vida de drogado
Vida de drogadoVida de drogado
Vida de drogado
 
Nao As Drogas
Nao As DrogasNao As Drogas
Nao As Drogas
 
Vidadedrogado I
Vidadedrogado IVidadedrogado I
Vidadedrogado I
 
Vida de drogado
Vida de drogadoVida de drogado
Vida de drogado
 
Vida de drogado
Vida de drogadoVida de drogado
Vida de drogado
 
Luís fernando veríssimo diga não às drogas
Luís fernando veríssimo   diga não às drogasLuís fernando veríssimo   diga não às drogas
Luís fernando veríssimo diga não às drogas
 
Curar dr. david servan-schreiber
Curar   dr. david servan-schreiberCurar   dr. david servan-schreiber
Curar dr. david servan-schreiber
 
Trabalho drogas12 (1)
Trabalho drogas12 (1)Trabalho drogas12 (1)
Trabalho drogas12 (1)
 
Daniel sampaio
Daniel sampaioDaniel sampaio
Daniel sampaio
 
Relatos de Casos de Terapia Reparativa
Relatos de Casos de Terapia Reparativa Relatos de Casos de Terapia Reparativa
Relatos de Casos de Terapia Reparativa
 
Palestra drogas setembro 2011
Palestra drogas setembro 2011Palestra drogas setembro 2011
Palestra drogas setembro 2011
 
Filosofia
FilosofiaFilosofia
Filosofia
 
Che cannabis entrevistado
Che cannabis entrevistadoChe cannabis entrevistado
Che cannabis entrevistado
 
Livro
LivroLivro
Livro
 

Os filhos da droga ana coelho

  • 1. Trabalho elaborado por: Ana Coelho Nº1 , 10º Profissional Projeto: “Eu Sou Capaz”
  • 2. Identificação do livro:  Titulo: Os Filhos da Droga  Autor: Christiane F  Editora: Perspectivas & realidades  Data de edição: 1978  Género Literário: Biografia Eu Sou Capaz – Filhos da Droga
  • 3. Motivos que me levaram a escolher o livro  Este é um livro escrito já á alguns anos pelo que várias pessoas de diferentes idades me aconselharam a lê-lo.  O título desta obra também não me foi indiferente, despertou-me um certo interesse.  Com este título e visto que pessoas de diferentes idades o leram e gostaram também tive curiosidade em lê-lo. Eu Sou Capaz – Filhos da Droga
  • 4. Resumo da história  Até os seis anos Christiane viveu numa pequena aldeia, onde o ambiente era humilde, e ela uma criança feliz. Com seis anos, em 1968, mudou-se com a família para Berlim. Mas, depois dessa mudança o pai de Christiane, após o fracasso em estabelecer um empreendimento na cidade, começou a bater na sua mulher e nas duas filhas, tiveram de mudar para o bairro de Groppiusstadt. Os pais de Christiane divorciaram-se, Christiane ficou com a mãe, enquanto a irmã preferiu viver com o pai e a sua amante. No bairro Christiane começou a dar-se com más companhias e mudou muito. Começou por experimentar cigarros e álcool. Aos 12 anos de idade, começou a fumar cannabis e consumir drogas leves e outros comprimidos, como Valium, Mandrix, haxixe e LSD. Um ano mais tarde começou a frequentar o Sound, a discoteca mais badalada na época, aí conheceu vários jovens como Detlef (seu futuro namorado), Axel, Babsi, Atze, Stella. Todos os amigos de Christiane acabaram por se viciar na heroína. Christiane inalou heroína pela primeira vez depois de um concerto. Tempos depois, numa casa de banho pública na Estação de Berlim injectou droga pela primeira vez. Eu Sou Capaz – Filhos da Droga
  • 5. Resumo da história (cont.)  Christiane, com 14 anos, e os seus amigos ficaram depressa dependentes de heroína e começaram a prostituir-se para poderem sustentar o vício. No inicio Christiane podia escolher os clientes e simplesmente masturbá-los ou praticar sexo oral. Mas o vício tornou-se cada vez maior, tinha necessidade de se injetar várias vezes ao dia e começou a aceitar qualquer tipo de cliente, e praticar qualquer serviço. Christiane e Detlef faziam vários planos para o futuro, em que deixariam a droga, tentaram várias curas de desintoxicação com a ajuda da mãe de Christiane, mas todas as tentativas saiam falhadas. Eram detidos várias vezes por tráfico e consumo de drogas, até que em 1977 quando a sua mãe teve de ir buscar Christiane mais uma vez à esquadra decidiu mandá-la viver com a tia nos arredores de Alemanha, onde não havia acesso fácil á droga, assim Christiane deixou finalmente a droga com 15 anos. A maioria dos amigos de Christiane morreu vítima da heroína, entre eles, Babsi com 14 anos, a vítima mais nova da heroína na Alemanha, Andreas W. (Atze), que deixou uma carta com conselhos aos jovens alertando ao perigo que a heroína é, e Axel, ambos com 17. Christiane e Detlef sobreviveram. Eu Sou Capaz – Filhos da Droga
  • 6. Citações favoritas  “A droga destrói todas as relações com outras pessoas”  “Sobre a minha cama havia um poster que representava a mão de um esqueleto a agarrar uma seringa. Por baixo estava escrito “Isto é o fim. O princípio foi a curiosidade.” (entre outras…) Eu Sou Capaz – Filhos da Droga
  • 7.
  • 8. Droga é toda e qualquer substância, natural ou sintética que, uma vez introduzida no organismo, modifica as suas funções. Drogas
  • 9.  As drogas naturais são obtidas através de determinadas plantas, de animais e de alguns minerais - a cafeína (do café), a nicotina (presente no tabaco), o ópio (na papoula) e o THC ou tetrahidrocanabinol (da Cannabis). Drogas
  • 10.  As drogas sintéticas são fabricadas em laboratório, exigindo para isso técnicas especiais. O termo droga, presta-se a várias interpretações, mas no senso comum é uma substância proibida, de uso ilegal e nocivo ao indivíduo, modificando-lhe as funções, as sensações, o humor e o comportamento. Drogas
  • 11. O termo "droga" envolve os analgésicos, estimulantes, alucinogénios, tranquilizantes e barbitúricos, além do álcool e substâncias voláteis. As psicotrópicas são as drogas que têm tropismo e afectam o Sistema Nervoso Central, modificando as actividades psíquicas e o comportamento. Drogas
  • 12. Quanto ao tipo de efeito no sistema nervoso podem ser classificadas como:  Depressora (psicodislépticas) - diminuem a actividade do sistema nervoso actuando em receptores (neurotransmissores) específicos.  Exemplos: álcool, barbitúricos, diluentes, quetamina, cloreto de etila ou lança perfume, clorofórmio, ópio, morfina, heroína, e inalantes em geral (cola de sapateiro, etc).  Psicodistropticas ou psicodislépticas (drogas perturbadoras/modificadoras) – têm por característica principal a despersonalização ou modificação da percepção (daí o termo alucinógeno para sua designação) em maior ou menor grau.  Exemplos: Algumas espécies de cogumelos, LSD, maconha, MDMA ou ecstasy e o DMT. Drogas Efeitos das drogas
  • 13. Quanto ao tipo de efeito no sistema nervoso podem ser classificadas como:  Psicolépticas ou estimulantes - produzem aumento da actividade pulmonar (acção adrenérgica), diminuem a fadiga, aumentam a percepção ficando os demais sentidos activados.  Exemplos: cocaína, crack, cafeína, teobromina (presentes em chocolates), GHB, metanfetamina, anfetaminas (bolinha, arrebite) etc.  Essas drogas podem ser absorvidas de várias formas: por injecção, por inalação, via oral ou injecção intravenosa. Drogas
  • 14. Forma de produção  Naturais - aquelas que são extraídas de plantas  Exemplo: tabaco, cannabis, ópio.  Semi-sintéticas - são produzidas através de modificações em drogas naturais.  Exemplo: crack, cocaína, heroína.  Sintéticas - são produzidos através de componentes activos não encontrados na natureza.  Exemplo: anfetamina, anabolizante, queratina. Drogas
  • 15. Stefano Carvalho Nº21 1ºProfissional – Técnico de Multimédia
  • 18.