Ferramentas web ao serviço da formação 28 05

426 visualizações

Publicada em

Apresentação de relatório de estágio

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
426
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ferramentas web ao serviço da formação 28 05

  1. 1. Escola Superior de Educação de Santarém Instituto Politécnico de Santarém Ferramentas web ao serviço da formaçãoOrientador: Professor Especialista Nuno Bordalo Pacheco Mestranda: Anabela Protásio
  2. 2. SumárioContextualizaçãoQuestão da investigaçãoObjetivos da investigaçãoJustificação da investigaçãoEnquadramento teóricoMetodologiaCalendarizaçãoImagem e estrutura dos eworkshopsHipótesesConclusõesReferências Bibliográfica
  3. 3. Contextualização Medidas nacionais e Ensino hibrido, eLearning e Personalização, colaboração internacionais de inovação- modelos colaborativos são e informalização Plano tecnológico uma tendência Crise e cortes orçamentais levam as Instituições a reavaliar os métodos de aprendizagem e a procurarem alternativas ao ensino presencial
  4. 4. Questão da Investigação• Como construir conteúdos e desenvolver workshops para professores em regime de elearning sobre ferramentas da web ?
  5. 5. Objetivos da Investigação Planear, desenvolver e iniciar Workshops de formação gratuita para professores em regime de elearning com o apoio do Centro de Competências TIC da ESE de Santarém. Identificar procedimentos e estratégias de sucesso ou fracasso no ensino em regime de elearning. Identificar ferramentas que aumentem a interação dos formandos com os workshops Desenvolver nos formandos o gosto pela utilização de ferramentas da web.
  6. 6. Justificação da investigação Pertinência cientifica e educativa Desconhecemos exemplos de formação certificada e gratuita para professores em regime de elearning. Interesse pessoal Dar continuidade ao projeto iniciado no anterior na U.C. de Metodologias do Projeto Tecnológico Pressupostos:Com o aumento da crise económica os professores e as Professores procuram:pessoas em geral tendem: • situações colaborativas de desenvolvimento das suas• aumentar a procura de formação por sua conta e risco áreas e conhecimentos• a procurar formação gratuita • aproximar-se dos seus alunos e da comunidade• a preferir ferramentas gratuitas envolvente
  7. 7. Enquadramento teórico• O Futuro do Ensino – (Agenda Digital 2015; NMC Horizon Project Short List, 2011; Redecker, et al., 2011)• Conceito e evolução de Web 2.0 – (OReilly, 2005; Attwell, 2007; Valerio, 2010; Wahlster, et al., 2006)• eLearning – (Modelo ADDIE)
  8. 8. Metodologia“O primeiro passo na formação de professores para a diversidade é constituído pela assunção de uma postura de investigação-ação para que o professor adquira a capacidade de atravessar fronteiras” (Cortesão & Stephen, 1997: p. 8) Estudo Instrumentos de Tipo de Investigação plurimetodológico avaliação: (misto) • Investigação - ação • pesquisa qualitativa • Inquérito por • pesquisa questionário (41 quantitativa. respondentes) • Análise de conteúdo (respostas abertas) • Análise de dados da plataforma Moodle
  9. 9. Calendarização Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Timing 19 a 26 a 13 a 20 a 19 a 26 a 16 a 23 a Atividade 10 a 14 17 a 20 24 a 28 31 a 4 7 a 11 14 a 18 21 a 25 28 a 2 5a9 12 a 16 23 30 2a7 9 a 13 16 a 20 23 a 27 30 a 3 6 a 10 17 24 27 a 2 5a9 12 a 16 23 30 2a6 9 a 13 20 27 Investigação • Ferramentas • Projetos afins • Parceiros Produção • Espaço online de divulgação • Materiais para formação em regime de autoestudo • Materiais para workshop Promoção- Divulgação • A definir Implementaçãp dos Materiais- Workshops Avaliação
  10. 10. Imagem dos eworkshops eworkshop
  11. 11. Estrutura de conteúdo dos eworkshops
  12. 12. Hipóteses• (H1): Os professores independentemente da sua localização geográfica ou nível de ensino têm interesse em realizar formação sobre ferramentas da web.• 47 escolas de 16 municípios do distrito de Santarém receberam emails de divulgação do FormLab.• Participaram professores de : • 12 escolas do distrito de Santarém • 5 escolas fora da lista (1 de Santarém, 2 Leiria, 1 Porto, 1 Lisboa)• Os formandos/professores residiam em 14 municípios: • 12 municípios do distrito de Santarém, • 1 município do distrito de Lisboa • 1 município do distrito do Porto
  13. 13. Hipóteses• (H2): A utilização de ferramentas da web como voicethread, slideshare, ou colibri aumentam a interação dos formandos com a formação• As ferramentas podem ser um elemento de apoio mas, se a sua utilização for facultativa e/ou se a calendarização coincidir com períodos de avaliação escolar os formandos não fazem uso delas.
  14. 14. Hipóteses• (H3): A utilização de múltiplas ferramentas aumenta a duração prevista do curso.• Os formandos concluíram as atividades dos eworkshops dentro do previsto. (excetuando no caso de Blogger II e Wix, nestes casos verificámos que se o timing dos eworkshops coincidir com as atividades de final de período, os formandos na sua maioria têm dificuldade em cumprir prazos chegando mesmo a solicitar adiamentos).
  15. 15. Hipóteses• (H4): Neste tipo de formação prática sobre ferramentas da web os formandos preferem tutoriais em formato de vídeo. • Se o nº total de recursos variasse entre os 30 e os 45, o nº médio de visualização de recursos vídeo era mais elevado que o nº médio de visualização de recursos tipo manual; • Se o nº total de recursos fosse superior a 90, o nº médio de visualizações de recursos tipo manual ultrapassava os recursos Quando inquiridos 80,5% dos vídeo. formandos prefere tutoriais vídeo.
  16. 16. Hipóteses• H5: Os formandos preferem a utilização de sessões síncronas (webconference) no início da formação. Blogger I Slideshare Blogger II Wix •1ª Semana •2ª semana •3ª semana •3ª semana •1 formando •5 formandos •1 formando •2 formandosEsta hipótese não se confirma, verificámos que quando questionados a maioria dosformandos prefere as sessões síncronas a meio da formação para esclarecimento dedúvidas.
  17. 17. Conclusões1. As características sociodemográficas dos formandos podem indiciar que: • As novas gerações de professores não sentem necessidade de frequentar este tipo de formação. • A faixa etária acima dos 55 anos também não aparece representada, podendo indicar desinteresse ou infoexclusão. • O género feminino demonstra mais interesse neste tipo de formação. • Os dados relativos à área de residência indicam que existe interesse da parte dos professores em realizar formação em eLearning.2. Quanto a sessões síncronas os resultados obtidos indicam que os dois momentos mas importantes para a realização de webconferences são o meio e o inicio da formação. Concluímos que, se os conteúdos forem claros alguns formandos dispensam as sessões síncronas de webconference.
  18. 18. Conclusões• Ferramentas que possam aumentem a interação dos formandos com os eworkshops : – os fóruns foram a atividade com mais visualizações, contudo a sua subscrição era obrigatória – os guias de atividade foram a segunda atividade mais visualizada e não tinham qualquer obrigatoriedade associada. – Os recursos em vídeo foram os que os formandos indicaram como o material didático mais útil na consolidação da aprendizagem.• A preferência de recursos em vídeo pelos formandos pode estar relacionada com o menor esforço, uma vez que não exige grandes níveis de concentração, bastando apenas replicar os passos e ouvir as dicas do formador.3. No que respeita ao objetivo de desenvolver nos formandos o gosto pela utilização de ferramentas da web foram vários os formandos que mostraram interesse e solicitaram a receção de informação sobre próximas formações chegando até a sugerir temáticas, demonstrando assim intuito de continuar com este projeto.
  19. 19. Conclusões Avaliação global dos 4 eworkshops
  20. 20. Principais Referências O Futuro do Ensino  Redecker, C., Leis, M., s Leendertse, M., Punie, Y., Gijsbers, G., Kirschner, P., . . . Hoogveld, B. (2011). The Future of Learning:Preparing for Change. European Commission, Institute for Prospective Technological Studies. Luxembourg: Publications Office of the European Union  NMC Horizon Project Short List. (2011). Obtido em 19 de Dezembro de 2011, de NMC - New Media Consortium: http://horizon.wiki.nmc.org/file/view/2012-Horizon.HE-Shortlist.pdf  Agenda Digital 2015. (s.d.). Obtido em 22 de 11 de 2011, de UMIC - Agência para a sociedade do Conhecimento: http://www.umic.pt/images/stories/noticias/PWP_AgendaDigital2015.pdf Conceito e evolução de Web 2.0  OReilly, T. (30 de Setembro de 2005). What is Web 2.0 - Design Patterns and Business Models for the Next Generation of Software. Obtido em 17 de 4 de 2011, de OReilly Media,Inc - Techonology Books, Tech Conferences, IT Courses, News: http://oreilly.com/web2/archive/what-is-web-20.html  Attwell, G. (1 de Agosto de 2007). Web 2.0 and the Changing Ways We are Using Computers for Learning:What are the Implications for Pedagogy and Curriculum? Obtido em 2 de 5 de 2011, de eLearningEurope.infoDirector: www.elearningeuropa.info/files/media/media13018.pdf  Valerio, G. (31 de Maio de 2010). Web 2.0 para el Aprendizage. Obtido em 17 de 4 de 2011, de Aprendizage2.0 - Participo luego aprendo: http://aprender20.com/?p=47  Wahlster, W., Schwarzkopf, E., Sauermann, L., Roth-Berghofer, T., Pfalzgraf, A., Kiesel, M., & Heckmann, D. e. (2006). Web 3.0: Convergence of Web 2.0 and the Semantic Web. (G. R. (DFKI), Ed.) Obtido em 27 de 12 de 2011, de http://www.mendeley.com/research/web-30-convergence-of-web-20-and-the-semantic-web/
  21. 21. Obrigada pela Vossa atenção!

×