Successfully reported this slideshow.

Formação das Rochas Sedimentares

1.248 visualizações

Publicada em

11º Ano Biologia e Geologia
Formação de Rochas Sedimentares

Publicada em: Ciências
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Formação das Rochas Sedimentares

  1. 1. Rochas Sedimentares
  2. 2. Distribuição das rochas sedimentares • Representam 5% do volume total da crusta terrestre • Ocupam 75% da área dos continentes Carta Geológica de Portugal
  3. 3. Ciclo sedimentar Rochas sedimentares Rochas metamórficas Rochas magmáticas Rochas sedimentares Meteorização Diagénese Sedimentação Transporte Erosão
  4. 4. Formação de rochas sedimentares Meteorização Meteorização e erosão e erosão Transporte Transporte e e sedimentação sedimentação Diagénese e formação da rocha sedimentar Diagénese e formação da rocha sedimentar
  5. 5. Meteorização/Eros ão Meteorização Erosão Alteração das características das rochas por acção de agentes externos. Pode ser física ou química. Remoção pela água, pelo vento ou pelo gelo dos materiais resultantes da degradação das rochas.
  6. 6. Formação de rochas sedimentares Meteorizaç ão/erosão Minerai s
  7. 7. Mineral SiO2 Não tem intervenção do Homem Não se encontra no estado liquido Estrutura atómica ordenada - Cristalino Composição química definida Não tem origem orgânica
  8. 8. Sólido e cristalino Natural Composição química definida Inorgânico
  9. 9. Serão minerais ? Oxigénio Pérolas Carvões
  10. 10. Cristal Sólido homogéneo, com estrutura atómica ordenada e definida por uma composição química. Malha elementar Rede Tridimensional
  11. 11. Isomorfismo Calcite Dolomit e
  12. 12. Polimorfismo
  13. 13. Elementos químicos presentes nas rochas Elemento O Si Al Fe Ca Na K Mg Total Proporção (%) 46,60 27,72 8,13 5,00 3,63 2,83 2,59 2,09 98,79
  14. 14. IDENTIFICAÇÂO de Minerais
  15. 15. Propriedades Químicas Classe Anião dominante Elementos nativos Nenhum Sulfuretos S2- Óxidos e hidróxidos 02-, OH-Halóides Cl-,F-, Br-, I-Carbonatos CO3 2- Sulfatos SO4 2- Fosfatos PO4 3- Silicatos SiO4 4-
  16. 16. Elementos nativos Cobre . Cu Enxofre - S Ouro - Au Prata - Ag Diamante - C Grafite - C
  17. 17. Classe mineralógica Sulfuret o Galena - PbS Halóide Fluorite – CaF2 Gesso Ca(SO4).2H2O Fosfato Sulfato Ca5[F,Cl,OH) (PO4)3] Silicato Ortoclase –K[AlSi3O3]
  18. 18. Outras características químicas A calcite faz efervescência com os ácidos Efervescência com ácido clorídrico: - a frio - a quente Sabor salgado …
  19. 19. Pirite Malaquite Minerais Ideocromáti cos
  20. 20. Variedades de quartzo Fe3+ Cr3+ Variedades de berilo Fe2- Ti3- Cr3- Variedades de corindo Minerais Alocromáti cos
  21. 21. Brilho ou Lustre Efeito produzido pela quantidade e intensidade da luz reflectida numa superfície de fractura recente dos minerais. Por superfícies planas Por superfícies irregulares
  22. 22. Brilho ou Lustre Brilho Metálico – intenso semelhante ao observado nos metais polidos, observa-se em minerais opacos. Ex.: Pirite Brilho sub-metálico – semelhante mas menos intenso que o metálico. Ex.: Volframite Brilho não metálico – Observa-se em minerais transparentes ou translúcidos. Ex.: Dolomite
  23. 23. Traço ou risca Cor do mineral quando reduzido a pó.
  24. 24. Magnetismo/ Fluorescência Magnetite Ex.. Calcite, diamante
  25. 25. Clivagem Lepidolit e Tendência de um mineral para se dividir segundo superfícies planas e brilhantes, em determinadas direcções. Perfeita (lepidolite) Distinta (barite) Indistinta (ex.: quartzo)
  26. 26. Fractur a Divisão do mineral, quando percutido em superfícies mais ou menos irregulares sem direcção privilegiada. Quartzo Calcite
  27. 27. Dureza Resistência que o mineral oferece à abrasão. Avaliada em relação à dureza de outros minerais. O mineral mais duro deixará um sulco no mineral menos duro. Podem ser utilizados objectos com dureza conhecida.
  28. 28. Dureza 1 – Talco Escala de Mohs 2 – Gesso 3 – Calcite 4 – Fluorite 5 – Apatite 6 – Ortoclase 7 – Quartzo 8 – Topázio 9- Corindo 10 - Diamante
  29. 29. Dureza Métodos preliminares
  30. 30. Densidade Traduz a massa por unidade de volume. Relaciona-se com a natureza e arranjo das partículas. Utiliza-se a Balança de Jolly. d = P P- P’ d – densidade P – peso do mineral no ar P’ – peso do mineral mergulhado na água
  31. 31. Sedimentogéne se Meteorização/erosão Transporte Sedimentação
  32. 32. Meteorização física Desagregação da rocha em fragmentos cada vez menores; Conservação das características da rocha original; Aumento da superfície de exposição aos agentes da meteorização. Área superficial: 2cm x 2cm = 4cm2 4cm2 x 6 lados = 24cm2 Área superficial: 1cm x 1cm = 1cm2 1cm2 x 6 lados = 6cm2 6cm2 x 8 cubos = 48cm2
  33. 33. Processos de meteorização física Alívio de pressão Expansão e fractura do material exposto Diáclases Arenização Disjunção esferoidal
  34. 34. Processos de meteorização física Crioclastia • A água ao congelar aumenta o seu volume em cerca de 9% • Fracturação das rochas por alargamento dos seus poros e interstícios.
  35. 35. Processos de meteorização física Termoclastia Ruptura Arenização 1 – Contracção; 2 – Dilatação
  36. 36. Processos de meteorização física Acção dos seres Acção dos seres vivos vivos HHaallooccllaassttiiaa
  37. 37. Meteorização Química Instabilidade dos minerais gerados em profundidade; Remoção ou introdução de elementos químicos nas sua estrutura interna; Conversão noutros minerais mais estáveis ou em produtos solúveis;
  38. 38. Processos de meteorização química A - Cálcário impuro contendo argila ferruginosa e sílica. B- Bolsa de terra rossa Dissolução • Reacção dos minerais com a água ou com um ácido, resultando iões livres em solução; • O mineral desaparece. CaCO3 + H2CO3 Ca2+ + 2(HCO3 -)
  39. 39. Processos de meteorização química Hidrólise • substituição dos catiões da estrutura de um mineral por iões de hidrogénio, com origem na água ou num ácido. • Formam-se novos minerais ou desintegram-se os minerais originais.
  40. 40. Processos de meteorização química Oxidação/redução • Perda ou ganho de electrões por átomos ou iões da estrutura mineral. • Formam-se novos minerais.
  41. 41. Processos de meteorização química Hidratação/Desidratação • Combinação química dos minerais com a água, ou a sua remoção; • A hidratação implica um aumento de volume facilitando a desintegração da rocha por hidrólise, Fe2O3 + 3H2O 2Fe(OH)3 hematite limonite Hidratação
  42. 42. Séries de Goldish RESISTÊNCIA À ALTERAÇÃO Susceptibilidade à erosão Biotite Anfibola Piroxena Olivina Plagioclases Quartzo eti vocso M esalcotr O Na+ Ca+
  43. 43. Minerais das rochas sedimentares Minerais herdados Minerais de neo-formação • Quartzo • Feldspatos • Micas • Anfibolas • Piroxenas • Calcite • … •Calcite • Dolomite • Sílica • Minerais de argila • Halite • Gesso • …
  44. 44. Erosão Cântaro Magro Chaminés de fada
  45. 45. Transporte Gelo dos glaciares Ventos Torrentes, rios, lagoas, águas subterrâneas , marés
  46. 46. Transporte pelos glaciares Vale em “U”: Vale do Zêzere Bloco errático: Poio do Judeu Menos comum.
  47. 47. Transporte pelo vento 10 cm  Deslizamento  Saltação  Suspensão
  48. 48. Transporte pela água
  49. 49. Transporte
  50. 50. Transporte Grãos angulosos Grãos sub-arredondados Arredondamento Grãos muito arredondados • Aumenta com a duração do transporte; • Devido ao choque entre os fragmentos e ao atrito das rochas da superfície.
  51. 51. Transporte Granotriagem: Selecção e separação das partículas de acordo com o tamanho, forma e densidade.
  52. 52. Transporte Calibragem : Um detrito considera-se bem calibrado quando os detritos têm, aproximadamente o mesmo tamanho.
  53. 53. Transporte
  54. 54. Sedimentação
  55. 55. Sedimentação Ocorre quando o agente transportador perde energia; Deposição dos sedimentos em camadas sobrepostas : Estratos Camadas horizontais paralelas
  56. 56. Sedimentação Tect o Junta de estratificação Estrato Junta de estratificação Muro
  57. 57. Sedimentação Cada nova camada que se forma sobrepõe e comprime as mais antigas.
  58. 58. Sedimentação Estratificação entrecruzada Quando o agente transportador (vento ou água) desliza sobre uma superfície inclinada. Mudança de direcção ou de velocidade da corrente
  59. 59. Diagénes e Compactaçã o 50 a 60% de água 10 a 20% de água CCiimmeennttaaççããoo
  60. 60. Diagénese Conjunto de processos físico-químicos que intervêm após a sedimentação e pelos quais os sedimentos transformam - se em rochas sedimentares coerentes e consolidadas.
  61. 61. Diagénes e Rochas sedimentares consolidadas :

×