Trabalho de pensamento filosófico contemporâneo

509 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
509
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho de pensamento filosófico contemporâneo

  1. 1. TRABALHO DE PENSAMENTO FILOSÓFICO CONTEMPORÂNEO Porque a Filosofia nasce na Grécia antiga e qual a importância da Filosofia hoje? Ela nasce quando alguns gregos insatisfeitos com as explicações herdadas de religião, poetas mitológicos, começaram a questionar, conhecer o mundo natural e dos homens não é um privilégio dos Deuses como se acreditava; mas podia ser exercitados por todos através de investigação racional, apresentando uma explicação sobre a realidade, um conhecimento sobre o mundo de um modo mais seguro, mais verdadeiro. A localização geográfica permite coletar e organizar informações, zonas geográficas de moradias, atividades econômicas de comércio e zonas de expansão políticas.A importância da Filosofia hoje, ela procura criar afirmação das coisas , idéias, fatos, as situações, comportamento, valores e o que somos. OS CROODS Resenha: Esse desenho narra a história de uma família de seis pessoas que vive na pré-história. Moram em uma caverna, sobrevivem da caça e dos poucos feitos que encontram. O Patriarca não permite que eles saiam da caverna, temendo o perigo que há lá fora, ele entra em conflito com a filha que quer sair e ver o que há além da caverna. Até que um dia ela conhece um menino que vive na floresta, e desperta ainda mais sua curiosidade.Ele tenta mostrar para toda a família que além da caverna há um mundo novo que eles precisam explorar e conhecer. DISSERTAÇÃO DOS CROODS-FILME
  2. 2. A semelhança que este filme tem com o mito da caverna é uma família de seis pessoas que vive na pré-história em uma caverna, só saindo de lá para caçar alimentos para sua sobrevivência.O patriarca da família sempre diz que é perigoso sair da caverna, ali estão protegidos do perigo que há lá fora, noite não podem sair, só veêm suas sombras na caverna. Tudo que é novo não é bom, traz ameaça. A filha sempre questiona o porque de sempre viverem na caverna, e não poder sair e explorar o que há lá fora, nem mesmo a lua podem ver; até que uma bela noite, ela aproveita que todos estão dormindo e foge.Sai da caverna para ver uma claridade, ela conhece um rapaz e faz uma descoberta; o fogo. Quando ela retorna para a caverna e tenta contar essa novidade a todos, ninguém a ouve, ela é ridicularizada. Quando se viram obrigados a deixar a caverna que moravam, pois um teremoto a destroi; eles se deparam com uma nova realidade, aprendem a fazerem novas descobertas, conhecem o fogo, veem a luz; pois só viviam na escuridão, conhecem a floresta. Enfim, agora eles aproveitam a liberdade de um mundo belo e visível, depois que permaneceram tanto tempo na obscuridade de um mundo invisível. LINHA DO TEMPO UNIDADE 3 E 4 Unidade 3 – Os primeiros Sábios, Escolas Filosóficas Pré-Socráticas e principais Filosófos pré-Socráticos.
  3. 3. Entre o Séc VII e VI Tales de Mileto Primeiro Filósofo- Pensou sobre: qual era a substância que dava origem as coisas e o que as compunham.A água era o príncipio existente para a natureza; a terra era retângular e plana que repousava entre as águas.Estrutura geométrica do mundo para manter a ordenaçãofuncional da natureza. Séc VI Anacismandro de Mileto Segundo Filósofo- Pensou sobre: O príncipio da natureza cria á água, pois; ela tem propriedades e qualidades finitas.Seria algo infinito quantativamente e qualitativamente(apliron) que poderia assumir origem de todas as coisas existentes físicas no mundo orgânico e inorgânico e suas decomposições é próprio da natureza. Séc VI Anascímenes de Mileto Terceiro Filósofo- Para ele água e apiron (ar) não seriam elementos princípios da natureza. Pneuma (ar), apiron (indeterminado) princípio supremo da natureza, capaz de assumir várias formas(jogo, terra e água). Séc VI e Séc V Pitágoras de Samos Pensa sobre: A natureza repousa sobre uma ordenação matematicamente lógica, constituída por números, nascem alguns fundamentos das teorias geométricas.
  4. 4. Séc VI e Séc V Héraclito de Éfeso Pensa sobre: O mundo está em constante movimento, ordenado, faz com que as coisas estejam em mutação. O fogo é o príncipio de toda a natureza, mas não sendo capaz de criar o universo. Grande príncipio logo cria unidade entre todas as coisas. O frio e o quente são estados de coisas que permanecem ativos na natureza. Séc VI e Séc V Parmênides de Eleia Para ele todas as coisas tem seu próprio ser que é responsável pela sua existência. Unidade 4 – Filosofia Clássica; Sócrate; Platão; Aristóteles
  5. 5. Séc V Sócrates Pensa sobre: A virtude não pode ser ensinada como afirmava os sofista.Democracia a opinião de todos sobre o governo independente de sua classe social ou grau de instrução, autoreconhecimento. Entre o Séc IV e V Platão Díscipulo de Sócrates, para ele a democracia representava apenas os filósofos, deviam governar, por não se deixarem influenciar. O mundo material pode se modificar, mas as idéias permanecem constante. Séc IV Aristóteles Perceptor de Alexandre “o Grande”, para ele os homens se constitui um animal político, defendia que as idéias são uma construção humana, forjadas pela relação entre o sentido e a razão.

×