A leituraModelos explicativosdo processo de leituraBarroco, JA (2004) Formar Leitores, Dissertação
A leituraO processo de leitura é complexo eenvolve fatores que, embora distintos, estãointimamente ligados, como fatores l...
A leituraAté aos finais da década de cinquenta, nãoexistiam modelos que explicitassem oprocesso de leitura.A partir de mea...
A leituraModelo ascendente - defende que ler édecodificar grafemas.Modelo descendente - defende que ler écompreender.Model...
Modelo AscendenteA leitura é um processo linear:parte da identificação das unidadesmais pequenas dotexto, progredindo para...
Modelo AscendenteÉ um processo hierarquizado nosentido ascendente, indo dasinformações consideradas de nívelinferior (visu...
Modelo AscendenteSendo um processo intuitivo, segue as seguintes fases:fixação do olhar;representação icónica;identificaçã...
Modelo AscendenteLer é decodificar grafemas, transformar amensagem escrita em mensagem sonora. Estaoperação inclui a consi...
Modelo AscendenteEm suma,atribui-se maior relevância à decifração,deixando para um plano secundário aspetosdiscursivos, pr...
Modelo DescendenteO modelo descendente atribui um papelextremamente importante à compreensãopartindo do princípio de que l...
Modelo DescendenteKenneth Goodman concebe a leitura como umjogo psicolinguístico de adivinhação.Frank Smith entende que a ...
Modelo DescendenteKenneth Goodman: “the writer leaves much forthe reader to infer”.Da interação entre o texto e os seus le...
Modelo DescendenteCOMPREENSÃO DO TEXTOresulta da capacidade de o leitor intervir “com os seusconhecimentos, formação, idei...
Modelo DescendenteLEITOR COMPETENTE:antecipa relações sintáticas, valoressemânticos, acontecimentos, mesmo antes de comple...
Modelo DescendenteOs estádios superiores determinam o processo de leitura, mais do que os estádiosinferiores, orientados p...
Modelo InterativoO modelo interativo combina os modelos ascendente (botton-up) e descendente(top-down).Todas as fontes de ...
Modelo InterativoOs modelos anteriores não devem serencarados isoladamente, mas antes interligados,poi sambos se complemen...
Modelo InterativoO modelo interativo é aquele que melhordefine o processo de leitura, na medida emconsidera importantes ta...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A leitura

281 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
281
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A leitura

  1. 1. A leituraModelos explicativosdo processo de leituraBarroco, JA (2004) Formar Leitores, Dissertação
  2. 2. A leituraO processo de leitura é complexo eenvolve fatores que, embora distintos, estãointimamente ligados, como fatores linguísticos,fisiológicos e psicológicos.O processo de leitura inclui ainda a relaçãodo leitor com o texto e tudo aquilo queenvolve esta relação: o contexto.
  3. 3. A leituraAté aos finais da década de cinquenta, nãoexistiam modelos que explicitassem oprocesso de leitura.A partir de meados da década desetenta, começaram a aparecer váriosmodelos que explicavam o mesmoprocesso, baseados em estudos que na épocaeram realizados.
  4. 4. A leituraModelo ascendente - defende que ler édecodificar grafemas.Modelo descendente - defende que ler écompreender.Modelo interativo - defende a conjugação dosmodelos anteriores.
  5. 5. Modelo AscendenteA leitura é um processo linear:parte da identificação das unidadesmais pequenas dotexto, progredindo para unidadescada vez mais alargadas, ouseja, parte da letra para afrase, passando pela sílaba e pelapalavra.
  6. 6. Modelo AscendenteÉ um processo hierarquizado nosentido ascendente, indo dasinformações consideradas de nívelinferior (visuais, gráficas efonémicas) até às informações denível superior (sintáticas esemânticas).
  7. 7. Modelo AscendenteSendo um processo intuitivo, segue as seguintes fases:fixação do olhar;representação icónica;identificação de letras;relacionação com os conhecimentos lexicais possuídos;representação fonémica;registo na memória de curta duração;passagem para a memória de longa duração(onde intervêm os conhecimentos sintáticos e semânticos,que conferem sentido ao que se leu).
  8. 8. Modelo AscendenteLer é decodificar grafemas, transformar amensagem escrita em mensagem sonora. Estaoperação inclui a consideração de que a leitura seprocessa da esquerda para a direita, do alto parabaixo, e respeitando marcas de pontuação.Aprender a ler consiste em aprender as leis dadecodificação e saber ler é aplicá-las corretamente. Oponto de partida é o dado exterior e a compreensãogera-se a partir da análise progressiva do texto escrito.
  9. 9. Modelo AscendenteEm suma,atribui-se maior relevância à decifração,deixando para um plano secundário aspetosdiscursivos, pragmáticos, experienciais econtextuais.
  10. 10. Modelo DescendenteO modelo descendente atribui um papelextremamente importante à compreensãopartindo do princípio de que ler écompreender.Por esse motivo, para os seus defensores,o processo de leitura consiste no confronto doleitor com as palavras do texto, conjeturandoe adivinhando.
  11. 11. Modelo DescendenteKenneth Goodman concebe a leitura como umjogo psicolinguístico de adivinhação.Frank Smith entende que a base dacompreensão é a previsão ou antecipação.Ambos seguem opções construtivistas, poisexplicam a leitura através de um processoconstrutivo interno e não de um processoaditivo exterior.
  12. 12. Modelo DescendenteKenneth Goodman: “the writer leaves much forthe reader to infer”.Da interação entre o texto e os seus leitoresresulta uma pluralidade de leituras:“the writer constructs a text with a meaningpotential that will be used by readers to constructtheir own meaning” .“the readers text involves inferences, references, andcoreferences based on schemata that the readerbrings to the transaction.”
  13. 13. Modelo DescendenteCOMPREENSÃO DO TEXTOresulta da capacidade de o leitor intervir “com os seusconhecimentos, formação, ideias, sentido crítico, experiênciaacumulada, adjuvada pela sua enciclopédia”, sendo a leitura o resultadode um diálogo entre o leitor e o texto.A leitura é um processo seletivo. O leitor recorre apenas a uma parte dos índiceslinguísticos disponíveis. Ao processar essa informação parcial, formula hipóteses, apartir dos conhecimentos armazenados na memória de longa duração, que serãoposteriormente confirmadas ou não. O leitor não necessita de percorrer toda aestrutura de superfície para atribuir sentido ao texto. Deve recorrer à estruturaprofunda do texto, usando a sua capacidade de prever.
  14. 14. Modelo DescendenteLEITOR COMPETENTE:antecipa relações sintáticas, valoressemânticos, acontecimentos, mesmo antes de completar osciclos ótico e percetivo, mas terminando com a sensação deter visto cada traço gráfico, ter identificado cada forma epalavra.LEITURA EFICIENTE:resulta da hábil seleção do menor número possível de índicesmais produtivos necessários à formulação de hipóteses. Acapacidade de antecipar o que ainda não se viu é vital naleitura, assim como a capacidade de antecipar o que aindanão se ouviu é vital na compreensão oral.
  15. 15. Modelo DescendenteOs estádios superiores determinam o processo de leitura, mais do que os estádiosinferiores, orientados para a decodificação gráfica, pois o processo parte dasprevisões do leitor em relação texto e não do texto em si. O leitor possui já algumasexpectativas, formulando hipóteses e fazendo previsões que, no confronto com otexto, vão ser confirmadas ou infirmadas.O processo de leitura começa quando se olha para o texto e se fixam partes domesmo, recolhendo indicações e tendo em conta o contexto e as expectativas doleitor; seguidamente, faz-se uma ideia da palavra e da frase, mantendo-a namemória a curto prazo, comparando o texto presente com o que se esperava,escolhendo as melhores indicações que se lhe adaptam e, finalmente, passando-apara o centro de compreensão.O leitor baseia-se na sua enciclopédia e serve-se do texto para confirmar ou infirmaras hipóteses levantadas. Adota estratégias de leitura rápida, retirando do texto omínimo possível de índices de que necessita para a compreensão e deixando parasegundo plano tudo o que é redundante.
  16. 16. Modelo InterativoO modelo interativo combina os modelos ascendente (botton-up) e descendente(top-down).Todas as fontes de informação atuam simultaneamente, durante a leitura: tanto aidentificação, o reconhecimento de letras, a sua tradução em sons como acompreensão formulação de hipóteses e conjeturas para descobrir o seusignificado estão intimamente implicados no processo, numa relação deinterdependência.Todos os estádios são importantes, uma vez que todos eles contribuem para umaleitura fluente e para a compreensão: quaisquer níveis ou estádios interagem comquaisquer outros, pois todos concorrem para a eficácia da leitura.
  17. 17. Modelo InterativoOs modelos anteriores não devem serencarados isoladamente, mas antes interligados,poi sambos se complementam. Se o modeloascendente valoriza o texto, e o descendenteenfatiza a compreensão, o modelo interativodefende que ler consiste não só na capacidade dedecodificar as letras até às frases, mas tambémde compreender um texto.
  18. 18. Modelo InterativoO modelo interativo é aquele que melhordefine o processo de leitura, na medida emconsidera importantes tanto as ideias defendidaspelo modelo ascendente, como pelo modelodescendente. O modelo interativo apoia-seexatamente na complementaridade dos outrosdois modelos.

×