VERIS EDUCACIONAL                                           Ana Carolina de QUEIROZ                                       ...
Ana Carolina de QUEIROZ                  Camila Patekoski MARCUSSO                     Flávia Helena PEREIRAA Comunicação ...
QUEIROZ, Ana Carolina; MARCUSSO, Camila Patekoski; PEREIRA, FláviaHelena             A Comunicação Interna no Instituto de...
Ana Carolina de QUEIROZ                         Camila Patekoski MARCUSSO                           Flávia Helena PEREIRA ...
AGRADECIMENTOSAgradecemos a nossa orientadora Maria José Oliveira, a nossa família, aos nossosmestres e aos nossos amigos,...
"Nenhuma grande vitória é possível sem quetenha sido precedida de pequenas vitóriassobre nós mesmos".                     ...
RESUMOEste trabalho de comunicação pública tem como objetivo desenvolver um projeto decomunicação para o público interno d...
ABSTRACTThis study of public communication aims to develop a communication project for theinternal public of ITAL - Instit...
LISTA DE ILUSTRAÇÕES1. Figura 01 - Organograma .......................................................................182....
LISTA DE TABELAS1. Tabela 01 - Há quanto tempo trabalha no ITAL? ...................................532. Tabela 02 - Quais...
LISTA DE GRÁFICOS1. Gráfico 01 - Há quanto tempo trabalha no ITAL? ..................................532. Gráfico 02 - Qua...
SUMÁRIO1 Justificativa Teórica ................................................................................112    Apre...
3.1.5 Ambiente Natural .............................................................................403.1.6 Ambiente Econô...
7.1.1 Ações .................................................................................................867.2    Comu...
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA                    10
1 Justificativa teóricaA comunicação é de grande importância para todas as organizações,independente de sua área de atuaçã...
importante para aumentar o moral e criar um local de trabalho no qual osfuncionários estejam envolvidos com suas funções.P...
A ORGANIZAÇÃO                13
2 Apresentação da organização2.1 Dados geraisNome da Instituição: ITAL - Instituto de Tecnologia de AlimentosLocalização: ...
tecnológicos e 02 núcleos de ensaios/análises. Em 1998, o ITAL passou pornova reestruturação, juntamente com os outros Ins...
CCQA - Centro de Ciência e Qualidade de Alimentos - Atua nas áreas demicrobiologia, química e análises físicas e sensoriai...
CAPD – Centro de Administração da Pesquisa e Desenvolvimento - Temcomo principal objetivo coordenar as ações administrativ...
contratados por meio de Fundação de Apoio. Dos funcionários com nívelsuperior, representado por 38,4% de sua força de trab...
2001 foi criado o código de ética, que passou por revisão e atualização em2009, com a finalidade de definir regras de comp...
garantem parcialmente (50 – 60%) as necessidades da organização. Oorçamento do ITAL é completado com projetos e prestação ...
2.9 Públicos                                                                                          ITAL      Força de  ...
2.10 Sistema de comunicação  •   Reunião do Conselho Diretor (CD) e Ata de reunião de CD: Reuniões      mensais com a part...
reuniões específicas, com a presença dos Diretores das Unidades, nas    quais são avaliados os desempenhos das Unidades e ...
funcionário é responsável pelo recebimento das informações e    direcionamento das respostas. O contato poder ser feito po...
funcionário que irá recebê-lo. Ao final da visita deve ser preenchida uma         avaliação de satisfação quanto ao atendi...
Carreira de Assistente Técnico de Pesquisa Científica e TecnológicaTécnico de Apoio à Pesquisa Científica e TecnológicaAge...
•    Ambulatório médico: para atendimentos de emergência, análise        e medidas relacionadas à saúde ocupacional e acom...
estágios profissionalizantes do ITAL é utilizado como uma ferramenta naseleção de candidatos às vagas oferecidas.2.15 Inte...
Os principais processos geradores desses produtos são: desenvolvimento deprojetos de pesquisas científicas e tecnológicas,...
2.19 Missão / Visão / Valores   •   MissãoPesquisa, desenvolvimento, inovação, assistência tecnológica e difusão doconheci...
2.20 ObjetivosOs objetivos do ITAL são:      •   Contribuir para aumentar a competitividade das empresas no          merca...
ANÁLISE ESTRATÉGICA                      32
3 Análise Estratégica3.1 Análise Macro AmbienteA análise setorial descrita a seguir refere-se ao setor de Pesquisa e Tecno...
menor área. Mas isto não tornou o homem exclusivamente vegetariano, pois acriação de animais concentrou-se nas terras meno...
problema mundial oficializado em 1943, com a criação da FAO (Food andAgriculture Organization - Organização de Alimentação...
economista inglês Thomas Malthus, de que o ritmo de crescimentopopulacional seria mais acelerado que o ritmo de cresciment...
do planeta aumentando rapidamente. “Há estudos no Brasil, por exemplo, paraproduzir feijão resistente a um grau de tempera...
3.1.3 Ambiente Tecnológico   •   Investimento financeiro e falta de profissionaisSegundo matéria publicada no site do Jorn...
No entanto, ao mesmo tempo em que confirma o problema, ele nega apossibilidade de um "apagão científico". "Não vai sair to...
ministro da Ciência e Tecnologia e já começou seu mandato traçando as linhasgerais de um plano para impulsionar o retorno ...
de alimentos, sobretudo das populações rurais que produzem parte importantedaquilo que consumimos, como os agricultores fa...
mês. Além disso, segundo informações divulgadas pela Associação Brasileiradas Indústrias de Alimentação (ABIA), no dia 10 ...
3.2 Análise de Congêneres    3.2.1 Quadro de benchmarking                                                                 ...
3.2.2 Dados dos Congêneres:3.2.2.1 IAC   •   Ações de relacionamento com a comunidade          o Programa de visitas IAC: ...
palestras, reuniões, seminários e workshop. São ações de transferênciade tecnologia direta a diversos públicos de várias r...
o Redes Sociais:    Também utilizados como meios para divulgação de ações do Instituto,    as redes sociais são canal para...
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Tcc ital
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tcc ital

643 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
643
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tcc ital

  1. 1. VERIS EDUCACIONAL Ana Carolina de QUEIROZ Camila Patekoski MARCUSSO Flávia Helena PEREIRAA Comunicação Interna no Instituto de Tecnologia de Alimentos CAMPINAS 2011
  2. 2. Ana Carolina de QUEIROZ Camila Patekoski MARCUSSO Flávia Helena PEREIRAA Comunicação Interna no Instituto de Tecnologia de Alimentos Monografia apresentada a Faculdade Veris Educacional para a conclusão do curso de Pós- Graduação em MBA em Gestão da Comunicação Integrada com ênfase em Comunicação Pública e Responsabilidade Social. Orientador: Prof. Dr, Maria José da Costa Oliveira CAMPINAS
  3. 3. QUEIROZ, Ana Carolina; MARCUSSO, Camila Patekoski; PEREIRA, FláviaHelena A Comunicação Interna no Instituto de Tecnologia de Alimentos /Ana Carolinade Queiroz, Camila Patekoski Marcusso, Flávia Helena Pereira. Orientadora: Prof. Dr. Maria José da Costa Oliveira Trabalho de conclusão de curso – Faculdade IBTA Bibliografia: f.114 E 1. Comunicação Interna 2. Comunicação Pública. A Comunicação Interna noInstituto de Tecnologia de Alimentos /Ana Carolina de Queiroz, Camila Patekoski Marcusso,Flávia Helena Pereira
  4. 4. Ana Carolina de QUEIROZ Camila Patekoski MARCUSSO Flávia Helena PEREIRA A Comunicação Pública no Instituto de Tecnologia de Alimentos Monografia apresentada a Faculdade Veris Educacional para a conclusão do curso de Pós- Graduação em MBA em Gestão Integrada da Comunicação com ênfase em Comunicação Pública e Responsabilidade Social.Aprovado em __/__/____ BANCA EXAMINADORA ________________________________________________________ Prof. Veris Educacional _________________________________________________________ Prof. Veris Educacional __________________________________________________________ Prof. Veris Educacional
  5. 5. AGRADECIMENTOSAgradecemos a nossa orientadora Maria José Oliveira, a nossa família, aos nossosmestres e aos nossos amigos, por todo apoio e incentivo dado durante o processode construção desse trabalho e durante todo o curso de pós-graduação.
  6. 6. "Nenhuma grande vitória é possível sem quetenha sido precedida de pequenas vitóriassobre nós mesmos". L. M. Lenov
  7. 7. RESUMOEste trabalho de comunicação pública tem como objetivo desenvolver um projeto decomunicação para o público interno do ITAL – Instituto de Tecnologia de Alimentos,visando esclarecer a importância do instituto para a sociedade e promover aintegração dos mesmos com a cultura e os objetivos da organização. Essas açõesforam elencadas após a análise de pesquisas em fontes primárias e secundárias,inclusive com os funcionários e diretores, avaliando o nível de conhecimento dosmesmos sobre as atividades da organização e a eficácia dos meios de comunicaçãointerna. O programa, denominado “O sucesso se faz no plural”, pretende planejar edesenvolver o processo total da comunicação interna como recurso estratégico paraa interação com os funcionários e melhorar seus relacionamentos, a fim de gerar umconceito favorável sobre a organização e esclarecer para esse público a importânciado instituto para a sociedade. Dessa forma, serão estabelecidos relacionamentosestratégicos, criando laço de confiança e credibilidade e, ainda, mostrando a forçada instituição.Palavras-chave: comunicação interna; comunicação pública; tecnologia dealimentos; Instituto de Tecnologia de Alimentos; ITAL comunicação no setor público.
  8. 8. ABSTRACTThis study of public communication aims to develop a communication project for theinternal public of ITAL - Institute of Food Technology, aiming to clarify the importanceof the institute for society and promote the integration with the culture and the goalsof the organization. These actions were listed after the review of research in primaryand secondary sources, including employees and directors, evaluating the level oftheir knowledge of the organizations activities and the effectiveness of internalcommunication. The program, called "Success occurs in the plural", intends to planand develop the entire process of internal communication as a strategic resource forinteraction with employees and improve their relationships in order to generate afavorable idea about the organization and to clarify for this public the importance ofthe institute for the society. Thus, strategic relationships will be established, creatingbond of trust and credibility, and also shows the strength of the institution.Keywords: internal communication; public communication; food technology; Instituteof Food Technology ITAL; communication in the public sector.
  9. 9. LISTA DE ILUSTRAÇÕES1. Figura 01 - Organograma .......................................................................182. Figura 02 - Públicos do ITAL ..................................................................213. Figura 03 - Logo do ITAL .......................................................................294. Figura 04 - Logos dos Centros do ITAL ................................................305. Figura 05 - Quadro de Benchmarking ...................................................436. Figura 06 - O sucesso se faz no plural ..................................................817. Figura 07 - ITAL INTERAÇÃO ...............................................................848. Figura 08 - Padronização das logomarcas ............................................859. Figura 09 - ITAL COMUNIQUE-SE .......................................................8810. Figura 10 - ITAL PARA O MUNDO ......................................................9411. Figura 11 - ITAL CENTRO DE MEMÓRIA ............................................97
  10. 10. LISTA DE TABELAS1. Tabela 01 - Há quanto tempo trabalha no ITAL? ...................................532. Tabela 02 - Quais os meios de comunicação do ITAL você mais utiliza (tem acesso)? .......................................................................................543. Tabela 03 - Como você avalia cada um dos meios de comunicação utilizado pelo Instituto? ..........................................................................554. Tabela 04 - Você sabe o que todas as unidades do ITAL fazem? ........ 565. Tabela 05 - Você acredita que seu papel é importante para que o ITAL cumpra sua missão? ..............................................................................576. Tabela 06 - Você participa das atividades internas do Instituto? (Festas, confraternizações, palestras, atividades dos times da qualidade) ........587. Tabela 07 - Você se sente a vontade para opinar e participar de atividades desenvolvidas........................................................................598. Tabela 08 - Você sabe qual é a forma de utilização correta dos logos do Instituto e de seus centros? ...................................................................609. Tabela 09 - Você segue alguma regra ao utilizar a logomarca nos materiais digitais ou impressos? ...........................................................6110. Tabela 10 - Matriz SWOT .....................................................................7811. Tabela 11 - Cronograma .....................................................................10312. Tabela 12 - Orçamento ........................................................................104
  11. 11. LISTA DE GRÁFICOS1. Gráfico 01 - Há quanto tempo trabalha no ITAL? ..................................532. Gráfico 02 - Quais os meios de comunicação do ITAL você mais utiliza (tem acesso)? ........................................................................................543. Gráfico 03 - Como você avalia cada um dos meios de comunicação utilizado pelo Instituto? ...........................................................................554. Gráfico 04 - Você sabe o que todas as unidades do ITAL fazem? ........565. Gráfico 05 - Você acredita que seu papel é importante para que o ITAL cumpra sua missão? ..............................................................................576. Gráfico 06 - Você participa das atividades internas do Instituto? (Festas, confraternizações, palestras, atividades dos times da qualidade) .........587. Gráfico 07 - Você se sente a vontade para opinar e participar de atividades desenvolvidas........................................................................598. Gráfico 08 - Você sabe qual é a forma de utilização correta dos logos do Instituto e de seus centros? ...................................................................609. Gráfico 09 - Você segue alguma regra ao utilizar a logomarca nos materiais digitais ou impressos?.............................................................61
  12. 12. SUMÁRIO1 Justificativa Teórica ................................................................................112 Apresentação da organização ...............................................................142.1 Dados gerais ..........................................................................................142.2 Horário de funcionamento .....................................................................142.3 Histórico .................................................................................................142.4 Estrutura Organizacional ......................................................................152.5 Número de Funcionários .......................................................................172.6 Organograma .....................................................................182.7 Código de Ética .....................................................................................182.8 Situação Econômica ..............................................................................192.9 Públicos .................................................................................................212.10 Sistema de Comunicação ............................................................222.11 Materiais informativos .................................................................252.12 Gestão de Pessoas ......................................................................252.13 Remuneração e Benefícios ..........................................................262.14 Seleção e Contratação de Pessoas .............................................272.15 Integração à cultura organizacional .............................................282.16 Capacitação e desenvolvimento ...................................................282.17 Serviços oferecidos ............................................................................282.18 Identidade Corporativa ................................................................292.19 Missão/Visão/Valores .........................................................................302.20 Objetivos ...........................................................................................313 Análise Estratégica .................................................................................323.1 Análise Macro Ambiente ........................................................................333.1.1 O Setor .............................................................................................333.1.2 Ambiente Demográfico ....................................................................353.1.3 Ambiente Tecnológico .....................................................................383.1.4 Ambiente Político Legal ...................................................................39
  13. 13. 3.1.5 Ambiente Natural .............................................................................403.1.6 Ambiente Econômico .......................................................................413.2 Análise de Congêneres .........................................................................433.2.1 Quadro de Benchmarking ..............................................................433.2.2 Dados dos Congêneres ..................................................................44 3.2.2.1 IAC ...............................................................................................44 3.2.2.2 UNICAMP/FEA ............................................................................47 3.2.2.3 Embrapa ......................................................................................483.2.3 Análise dos dados ............................................................................494 Pesquisas Institucionais .........................................................................514.1 Colaboradores .......................................................................................514.2 Direção ..................................................................................................524.3 Resultados Obtidos ...............................................................................544.3.1 Pesquisa Qualitativa com Colaboradores ........................................544.3.2 Análise dos Resultados ...................................................................634.4 Auditorias ...............................................................................................654.4.1 Auditoria de Cultura .........................................................................654.4.2 Auditoria de Comunicação ...............................................................674.4.3 Auditoria de Opinião ........................................................................695 Diagnóstico ........................................................................................725.1 Análise SWOT ....................................................................................755.2 Matriz SWOT ......................................................................................796 Proposta de Ação: O sucesso se faz no plural ..................................816.1 Justificativa .........................................................................................816.2 Objetivos ............................................................................................826.3 Público envolvido ...............................................................................826.4 Estratégias .........................................................................................827 Implantação das estratégias ..............................................................847.1 InterAÇÃO ..........................................................................................85
  14. 14. 7.1.1 Ações .................................................................................................867.2 Comunique-se ....................................................................................897.2.1 Ações ....................................................................................897.3 ITAL para o mundo ............................................................................957.3.1 Ações .................................................................................................957.3.2 Centro de Memória ............................................................................987.3.3 Ações ................................................................................................987.4 Recursos ..........................................................................................1017.5 Cronograma .....................................................................................1037.6 Orçamento .......................................................................................1047.7 Acompanhamento e controle ...........................................................1097.8 Avaliação ..........................................................................................1108 Considerações finais ........................................................................1129 Referência Bibliográficas .................................................................11410 Apêndices ........................................................................115
  15. 15. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 10
  16. 16. 1 Justificativa teóricaA comunicação é de grande importância para todas as organizações,independente de sua área de atuação, e se mostra de extrema importânciapara órgãos públicos, pois transmite transparência das ações da instituição,informa a população dos seus feitos e da sua relevância para a sociedade.A Comunicação Governamental aborda as ações e atividades desenvolvidaspelos governos Federal, Estadual e Municipal (e todos os seus órgãos, comosecretarias e ministérios) para democratizar os interesses e prestar conta deseus serviços à opinião pública.O Instituto de Tecnologia de Alimentos, órgão público de pesquisa, daSecretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, reconhecea importância da comunicação, ressaltado em um trecho da sua missão, queafirma buscar a “difusão do conhecimento técnico-científico para oagronegócio, em benefício da sociedade”.O público interno é de extrema importância para a valorização da marca, doinstituto e para um melhor ambiente de trabalho. Esse público tem também umimportante papel no processo de comunicação com o público-alvo, pois deveatuar como um potencializador no processo de divulgação do instituto.Para fortalecer a imagem do Instituto, já consolidada no meio científico eespecializado, para o público interno, esse trabalho será desenvolvido, a fim deesclarecer aos colaboradores o importante papel que o trabalho de cada umrepresenta no cumprimento da missão do ITAL e a sua importância para asociedade.Segundo Paul Argenti em Comunicação Empresarial, “as organizações devemprocurar entender a percepção da sua imagem, não apenas entreconsumidores, mas também entre outros públicos-alvos, como investidores,funcionários e a comunidade”. Em relação aos funcionários, a imagem de umaempresa é particularmente importante, por seu papel vital desempenhado poreles em relação aos outros públicos. Ao longo dos anos, os gerentes seconcentraram no “atendimento ao cliente”, mais recentemente, começaram adedicar o mesmo tipo de atenção a seus próprios funcionários, reconhecendoque eles estão mais relacionados com o sucesso de uma empresa do quequalquer outro público. O desenvolvimento interno da marca também é 11
  17. 17. importante para aumentar o moral e criar um local de trabalho no qual osfuncionários estejam envolvidos com suas funções.Para a organização caminhar em uma só direção, é preciso que oscolaboradores estejam motivados a caminhar com ela, se sentindo parteintegrante e essencial da mesma.Paul Argenti afirma ainda que, mesmo quando os funcionários entendem apromessa da marca da empresa e seu principal produto a ser entregue aocliente, somente quando efetivamente acreditarem nela poderá de fato ajudar aempresa a levá-la a cabo.Segundo Raimundo Marinho, especialista em Gestão de Recursos Humanos “o sucesso de uma organização na sociedade pós-moderna reside na forma com a qual lida com os seus colaboradores, que, por sua vez, estão condicionados ao conhecimento e a compreensão do comportamento humano pelo qual são influenciados diariamente pela cultura organizacional.”Essa busca pelo estreitamento da relação com os funcionários resulta nasatisfação do público alvo e na consolidação ainda maior do instituto. Paul Argenti afirma também que “a identidade de uma empresa é a manifestação visual de sua realidade, conforme transmitida através do nome, logomarca, lema, produtos e serviços, instalações, folheteria, uniformes e todas as outras peças que possam ser exibidas, criadas pela organização e comunicadas a uma grande variedade de públicos. Os diferentes públicos formam, então, percepções baseadas nas mensagens que as empresas enviam de forma tangível. Se essas imagens refletirem com precisão a realidade organizacional, o programa de identidade terá obtido êxito.” (p.80)O colaborador deve se sentir diretamente relacionado ao sucesso do negócio,parte fundamental do processo, essa satisfação e valorização é que resulta emuma organização com objetivos alcançados e destaque no mercado.Portanto, o grupo optou pelo trabalho focado no público interno, partindo dopressuposto que um trabalho de comunicação deve primeiro estar organizado eem bom funcionamento dentro da organização, para depois envolver os outrosstakeholders no processo de divulgação e valorização da instituição. 12
  18. 18. A ORGANIZAÇÃO 13
  19. 19. 2 Apresentação da organização2.1 Dados geraisNome da Instituição: ITAL - Instituto de Tecnologia de AlimentosLocalização: Av. Brasil, 2880, Jd. Brasil. Campinas/SPTelefone: (19) 3743-1700Natureza da Organização: Pública, ligada ao governo do estado de SãoPaulo.CNPJ: 50.276.237/0001-78Inscrição estadual: isenta2.2 Horário de funcionamentoO ITAL funciona nos seguintes horários: Das 08h00 às 11h30 e das 13h00 às17h30 para laboratórios e administrativo e das 07h00 às 11h30 e das 13h00 às16h00 para auxiliares e serviço geral.2.3 HistóricoO Instituto de Tecnologia de Alimentos é uma organização da administraçãodireta subordinado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios –APTA, da Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.Está localizado no município de Campinas e instalado em uma área de poucomais de 100.000m2, com uma área construída de cerca de 29.000m2, dosquais 2.450m2 encontram-se em fase de construção, devido à ampliação doCentro de Tecnologia de Embalagem.Foi fundado em 30 de agosto de 1963 com a criação do Centro Tropical dePesquisas e Tecnologia de Alimentos (Decreto nº 42.424), motivada pelaconstatação da crescente necessidade do Estado de São Paulo de contar comum centro de excelência em pesquisas tecnológicas capaz de gerar soluções àdemanda do imenso parque agroindustrial do Estado. Em 14 de julho de 1969,pelo Decreto nº 52.167, suas atribuições foram ampliadas para incluir alimentosde origem animal e lhe foi atribuído o nome atual de Instituto de Tecnologia deAlimentos - ITAL.A evolução histórica do ITAL teve uma importante alteração no ano de 1995quando, por iniciativa própria, a instituição adotou um novo modeloorganizacional, transformando suas 23 seções técnicas em 07 centros 14
  20. 20. tecnológicos e 02 núcleos de ensaios/análises. Em 1998, o ITAL passou pornova reestruturação, juntamente com os outros Institutos de Pesquisa daSecretaria de Agricultura e Abastecimento, desta vez redesenhando,principalmente a área administrativa.Atuação: Os Centros Tecnológicos e os Núcleos de Ensaios/Análises, além derealizarem pesquisas em atendimento às políticas agroindustriais da Secretariade Agricultura e Abastecimento e às atividades de outras secretarias doGoverno do Estado de São Paulo e de Ministérios e Instituições do GovernoFederal atendem, também, às necessidades tecnológicas das micro, pequenas,médias e grandes empresas processadoras de produtos alimentícios nas áreasde carnes, laticínios, hortifrutícolas, chocolates, farinhas, panificação e outras;às empresas de insumos para a indústria de alimentos; às empresas deembalagem e de outras áreas afins; aos órgãos governamentais e órgãosnormatizadores; às escolas técnicas e universidades e à população em geralque, como consumidora, se beneficia do trabalho do ITAL.Como uma instituição de pesquisa tecnológica, suas atividades visamencontrar respostas e soluções às demandas e prioridades de seus usuários.Tanto na programação de pesquisa e desenvolvimento quanto nas atividadesde assistência tecnológica, procura-se estimular e promover amultidisciplinaridade, por meio de um inter-relacionamento entre suas váriasáreas técnicas.2.4 Estrutura organizacionalAs atividades do ITAL são executadas pelas seguintes Unidades:DG – Diretoria Geral - Tem como principal objetivo coordenar as açõesgerenciais e decisórias da Instituição como um todo. Conta para isso comSecretaria, Assistência Técnica, Sistema de Gestão da Qualidade, Grupo deTecnologia da Informação e Conselho Técnico-Científico.CETEA - Centro de Tecnologia de Embalagem - Atua nas áreas deembalagens celulósicas, metálicas, plásticas, de vidro, embalagens detransporte e distribuição e seus insumos e no estudo da relação dasembalagens com o meio ambiente. 15
  21. 21. CCQA - Centro de Ciência e Qualidade de Alimentos - Atua nas áreas demicrobiologia, química e análises físicas e sensoriais de alimentos e insumosalimentares.CTC - Centro de Tecnologia de Carnes - Atua em assuntos voltados para aqualidade da carne e produtos cárneos, contando com abatedouroexperimental, planta-piloto de processamento e laboratórios especializados deanálises microbiológicas, físico-químicas e sensoriais.TECNOLAT - Centro de Tecnologia de Laticínios – Atua nas áreas deprocessamento, desenvolvimento de novos produtos e controle microbiológicoe bromatológico do leite e produtos derivados.FRUTHOTEC - Centro de Tecnologia de Frutas e Hortaliças - Acompanha edesenvolve novas tecnologias de processamento de hortifrutícolas, repassandoseus resultados ao setor produtivo. Atua nas áreas de tecnologia deindustrialização de produtos desidratados, bebidas não alcoólicas, conservas,doces em massa e geléias.CEREAL CHOCOTEC - Centro de Tecnologia de Cereais e Chocolate -Atua no desenvolvimento e melhoramento de produtos e processos para ossetores de cereais, produtos de panificação, chocolates e derivados, balas econfeitos.GEPC – Grupo de Engenharia e Pós-Colheita - Atua nas áreas deengenharia de processos industriais, de manuseio e armazenamento de frutase hortaliças “in natura” e de seu processamento mínimo. Otimiza sistemas deprocessamento de alimentos, certifica processos térmicos, atua em técnicas deconservação da qualidade de produtos de origem vegetal, em boas práticasagrícolas, de manuseio e de fabricação e em análises de perigos e pontoscríticos de controle. Faz estudos para validação e patenteamento detecnologias.CIAL - Centro de Comunicação e Transferência do Conhecimento -Proporciona o acesso e a transferência do conhecimento disponível na área detecnologia de alimentos para o setor produtivo. Atende aos usuários por meiode venda de publicações e biblioteca on-line. Oferece apoio logístico e suporteaos eventos institucionais de atualização e treinamento. Administra os estágiosrealizados na Instituição. Registra e acompanha a capacitação dos funcionáriosdo ITAL. 16
  22. 22. CAPD – Centro de Administração da Pesquisa e Desenvolvimento - Temcomo principal objetivo coordenar as ações administrativas, financeiras e deapoio às Unidades Técnicas, compreendendo: pessoal, finanças, suprimentos,infraestrutura e centro de convivência infantil.Além dessas Unidades destacam-se os Grupos Especiais Multidisciplinares de: • Segurança Alimentar – coordena as atividades do ITAL na área de inocuidade dos alimentos em conformidade com o “Plano Estratégico de Inocuidade de Alimentos” do País. • Comissão Interna de Biossegurança – divulga instruções normativas e propõe decisões sobre assuntos específicos no âmbito da instituição em procedimentos de biosegurança, sempre em consonância com a CTNBio. • Grupo Especial de Nanobiotecnologia: discute, acompanha e auxilia as atividades do Instituto nas áreas de bio e nanotecnologia. • Times da Qualidade: Para desenvolver estudos, promove discussões e ações sobre assuntos específicos e de importância para a organização. Com o objetivo de agilizar as soluções nesses temas, foram criados os Times da Qualidade que não constam da estrutura organizacional e contam com pessoas de diferentes áreas. Alguns Times são permanentes e outros são temporários. Eles são formados quando um determinado assunto ganha importância e exige uma abordagem multisetorial para sua solução. Alguns Times têm, obrigatoriamente, um elemento de cada Unidade, indicado pelo Diretor da Unidade, enquanto outros contam apenas com elementos voluntários. Essa prática existe desde 1998 e conta atualmente com a participação de cerca de 70 colaboradores, com participação de todas as Unidades e de diferentes níveis hierárquicos. Exemplos de Times atuantes: “5S”, Descarte de resíduos, Ações de cidadania, Metrologia, Secretárias, Ensaios Intralaboratoriais, Manhã da Qualidade, Qualidade de vida.2.5 Número de funcionáriosNo final de 2009 o ITAL contava com um total de 365 funcionários dos quais228 eram representados por funcionários estatutários e 137 por funcionários 17
  23. 23. contratados por meio de Fundação de Apoio. Dos funcionários com nívelsuperior, representado por 38,4% de sua força de trabalho, 41,9% sãograduados, 21,5% apresentam a titulação de mestre e 36,6% a de doutor. Alémdisso, contou-se ao longo de 2009 com a colaboração em média de 143estagiários em tempo parcial.2.6 OrganogramaFigura 01 – Organograma2.7 Código de ÉticaO Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado de São Paulo, Lei nº10.261 de 1968, estabelece princípios éticos, direitos, atribuições,responsabilidades e regras de conduta para os funcionários concursados. Em 18
  24. 24. 2001 foi criado o código de ética, que passou por revisão e atualização em2009, com a finalidade de definir regras de comportamento para oscolaboradores, visando garantir a confiabilidade dos resultados, a veracidadedas informações e pareceres expedidos, a confidencialidade das informaçõesfornecidas pelos clientes e a imparcialidade nas decisões.Portanto, as equipes de trabalho do ITAL devem estar comprometidas com ocódigo de ética, que orienta as suas atividades, de acordo com os seguintesprincípios: 1. Rigor científico e confiabilidade das fontes de informação utilizadas como referência em seus trabalhos. 2. Atuação com imparcialidade, na condição de instituição pública, e confidencialidade, respeitando o compromisso com o cliente e os interesses da sociedade. 3. Investimento contínuo no aperfeiçoamento de seus recursos humanos e de infraestrutura, com foco na melhoria de serviços e na satisfação do cliente. 4. Aplicação de critérios estritamente técnicos e científicos na abordagem das questões relacionadas às suas atividades. 5. Utilização de procedimentos padronizados para processos e análises, certificados segundo normas internacionais de qualidade.2.8 Situação econômicaO Instituto tem como fonte de recurso verba do governo federal, que subsidiaserviços básicos e funcionários estatutários e outros materiais adquiridos pormeio de licitação.As atividades realizadas em parceria com a iniciativa privada e os serviçosprestados também são uma importante fonte de arrecadação, neste caso averba é arrecada por meio de uma Fundação de Apoio, que auxilia nogerenciamento desta verba e as contratações e compras sem a necessidadede concurso ou licitação.As pesquisas científicas também podem ser subsidiadas por agências defomento por meio de editais específicos.O ITAL é uma organização da administração direta do Governo do Estado deSão Paulo, o qual aloca, anualmente, recursos do tesouro do Estado que 19
  25. 25. garantem parcialmente (50 – 60%) as necessidades da organização. Oorçamento do ITAL é completado com projetos e prestação de serviços àiniciativa privada e recursos de fomento de outros órgãos governamentais,federais, estaduais ou fundações de apoio à pesquisa.O órgão mantenedor é a Secretaria da Agricultura do Estado de São Paulo querequer apoio do ITAL ao agronegócio paulista e a participação de seus técnicosnos programas de pesquisa, desenvolvimento e extensão por elaestabelecidos. 20
  26. 26. 2.9 Públicos ITAL Força de Conselhos Comunidade Sociedade Imprensa Indústrias Associações e Órgãos Órgãos Representantes da regulamentadores trabalho Consultivos Científica Alimentícias Governamentais Indústria Estatutários Institutos de Especializada SEBRAE Anvisa Ministérios Pesquisa Familiares Universidades Não especializada FIESP Inmetro Secretarias Filhos de 0 a 6 anos Outros matriculados na creche Contratados Via Fundação de Apoio Terceirizados Serviços de limpeza Restaurante Estagiários Bolsista Agência de Fomento Bolsista Fundação de Apoio Curricular não bolsista Figura 02 – Públicos do ITAL 21
  27. 27. 2.10 Sistema de comunicação • Reunião do Conselho Diretor (CD) e Ata de reunião de CD: Reuniões mensais com a participação da diretoria do Instituto e das unidades. São discutidos assuntos relacionados ao Instituto e seus funcionários. • Reuniões anuais com a diretoria geral para todos os funcionários: Anualmente a diretoria geral do instituto realiza duas reuniões com os funcionários, uma com Pesquisadores e Assistentes e outra com Técnicos e Auxiliares. São apresentados os resultados do ano, as próximas ações a serem feitas e as expectativas para o ano. • Reuniões internas de cada unidade: Cada unidade possui seu calendário de reuniões, normalmente mensal, com seus funcionários. • E-mail individual e grupos de e-mail: Todos os funcionários possuem um e-mail corporativo e as informações são encaminhadas via “Users” que são grupos de e-mails, criados conforme o assunto. Há o “Users” ITAL, que chega à todos e fica disponível na Intranet e o “Users” de cada unidade, direcionada aos seus funcionários. • Intranet: Portal de acesso na rede local, com notícias internas do instituto, mural para troca de informação entre os funcionários, link para solicitação de serviço para a área de informática e manutenção, cardápio do restaurante e acesso aos documentos da qualidade e dos times da qualidade • Etc.ital: Boletim interno impresso mensal, produzido pela assessoria de comunicação com pauta e conteúdo aprovado pela direção, com notícias sobre as atividades internas e externas, a cada mês é apresentado uma entrevista do perfil de um funcionário, aniversariantes, dicas culturais. • Murais: com informações diversas de RH, Qualidade, eventos internos ou externos e informações gerais, as unidades são responsáveis pelos murais, que não pos22sui padrão. • Pesquisa de Clima Organizacional: Anualmente, desde 2008, é realizada a pesquisa de clima organizacional, utilizado para identificar as necessidades e expectativas dos funcionários e estagiários. Os resultados da pesquisa são analisados em reuniões do CD ou em 22
  28. 28. reuniões específicas, com a presença dos Diretores das Unidades, nas quais são avaliados os desempenhos das Unidades e os fatores que necessitam de ações para melhoria. A pesquisa está estruturada em 13 (treze) parâmetros, os quais representam o agrupamento de questões interrelacionadas: o Comunicação o Desenvolvimento de Potenciais o Liderança o Qualidade de Vida no Trabalho o Relacionamento o Objetivos o Sistema de Reconhecimento e recompensa o Vínculo o Mudanças o Qualidade o Equipe o Inovação o APTA Cada Unidade seleciona três desses parâmetros, escolhidos com o Diretor Geral, que estabelece metas estratégicas para cada item. Essas metas passam a fazer parte dos indicadores estratégicos da Unidade e do Instituto e devem ser trabalhadas ao longo do ano e são novamente avaliadas no ano seguinte.• Site do Instituto e de suas unidades: O site do ITAL conta com informações gerais do Instituto, releases produzidos pela assessoria de comunicação e divulgação de eventos. As unidades também possuem seu próprio site, onde divulgam seus eventos, serviços e outras informações.• E-mail e telefone: O ITAL disponibiliza no próprio site o link: fale conosco, disponível também nos sites de cada Unidade.• Ouvidoria: É um canal direto da sociedade com a instituição para sugestões, solicitação de informações, elogios, reclamações, críticas e denúncias, com o objetivo de viabilizar a melhoria dos serviços públicos. A ouvidoria também funciona como OUVIDORIA INTERNA. Um 23
  29. 29. funcionário é responsável pelo recebimento das informações e direcionamento das respostas. O contato poder ser feito por e-mail, telefone, pessoalmente ou formulário disponível no site• Publicação Científica Trimestral: Brazilian Journal of Food Technology, publicação digital que apresenta artigos científicos resultantes de pesquisas originais na área de Ciência e Tecnologia de Alimentos. Tem como missão: "Contribuir para o desenvolvimento da Ciência e Tecnologia de Alimentos em benefício da sociedade, com a publicação e divulgação dos resultados de pesquisas originais nessa área do conhecimento".• Palestras Técnicas: Os pesquisadores do ITAL são normalmente convidados a proferirem palestras em eventos externos no Brasil e em outros países, divulgando o conhecimento cientifico e resultados de pesquisa.• Participação em reuniões e comitês: Os pesquisadores participam de reuniões e comitês de acordo com suas áreas de atuação, onde são discutidos diversos assuntos, como legislações e inovações tecnológicas.• Eventos: Anualmente são realizados cerca de 80 eventos voltados à profissionais e estudantes das diferentes área de abrangência do ITAL, são cursos, seminários, palestras e workshops que oferecem transferência de conhecimento técnico científico.• Assessoria de imprensa: O contato com a imprensa é feito pela Assessoria de Comunicação, que prepara releases e faz o contato com os pesquisadores para atendimento.• Pesquisa de Satisfação de Cliente Externo: Anualmente é feita a pesquisa de satisfação do cliente externo, o documento é encaminhado por correio e disponibilizado na página do Instituto. Aos clientes participantes são sorteadas 5 vagas isentas para participação nos eventos.• Ficha de Visitantes: Todos os visitantes são identificados na entrada do Instituto e recebem uma ficha de controle que deve ser assinada pelo 24
  30. 30. funcionário que irá recebê-lo. Ao final da visita deve ser preenchida uma avaliação de satisfação quanto ao atendimento.2.11 Materiais informativos • Folder Institucional: o Do instituto – Disponível em três versões – Português completo e reduzido e Inglês. Conta com o histórico do ITAL e informações sobre as unidades, serviços prestados e atuação. o Das unidades – cada unidade também possui seu folder, onde divulga serviços e campos atuações • Vídeo institucional Geral e das unidades – Apresenta o Instituto e suas áreas de atuação. • Cartões de visita. Padronizados para funcionários estatutários • Papel Timbrado com logo do governo, utilizado por estatutários • Barra de assinatura com logotipo do Governo do Estado, que deve constar em todos os materiais produzidos.2.12 Gestão de PessoasComo um órgão público da administração direta, o ITAL está submetido a todosos controles exercidos pelo Estado na gestão de recursos humanos.A organização do trabalho e a estrutura de cargos estatutários são definidaspor meio de leis e decretos: o Lei nº 500 de 13/11/74 – caráter temporário o Lei complementar nº 125 de 18/11/75 – pesquisador científico o Lei complementar nº 180 de 12/05/78 – cargos efetivos o Lei complementar nº 661 de 11/07/91 – apoio técnico à pesquisa o Lei complementar nº 662 de 11/07/91 – assistente técnico de pesquisa o Decreto nº 46.488 de 08/01/02 – reorganização da APTA/SAA o A Fundação Auxiliar permite que sejam contratos funcionários sem a necessidade de concurso ou vinculo com o estado.Os funcionários estatutários são enquadrados em carreiras, tais como:Carreira de Pesquisador Científico 25
  31. 31. Carreira de Assistente Técnico de Pesquisa Científica e TecnológicaTécnico de Apoio à Pesquisa Científica e TecnológicaAgente de Apoio à Pesquisa Científica e TecnológicaOficial de Apoio à Pesquisa Científica e TecnológicaAuxiliar de Apoio à Pesquisa Científica e TecnológicaA ascensão na carreira acontece por meio de avaliações de produtividade ecapacitação. O acompanhamento da evolução nessa carreira é feito por umacomissão.Os contratados por meio de Fundação de Apoio são enquadrados em cargossemelhantes aos dos estatutários, sendo seu desempenho avaliadodiretamente pelos superiores imediatos.2.13 Remuneração e BenefíciosPara os funcionários estatutários, cada carreira contempla de quatro a seisníveis diferentes de acesso, com remuneração progressiva. Sendo aremuneração vinculada à política salarial do Governo do Estado de São Paulo,foram criadas maneiras de complementação salarial e formas de recompensavia Fundação de Apoio. Cada unidade pode definir, conforme suadisponibilidade financeira, a forma de complementação e recompensa.A remuneração do pessoal contratado é feita via Fundação de apoio, sendo osvalores definidos por cada unidade.Com relação aos benefícios oferecidos, no caso de funcionários estatutáriosexistem os benefícios inerentes ao cargo público, como licença-prêmio (3meses de licença remunerada a cada 5 anos de serviço), abono de faltas (6faltas abonadas ao ano), qüinqüênio (5% adicional sobre o salário a cada 5anos de serviço) e sexta parte (adicional de 1/6 do salário após 20 anos deserviço).Como benefício a todos os funcionários o Instituto oferece: • Restaurante: são oferecidas a todos os funcionários refeições subsidiadas, com custos variáveis de acordo com a faixa salarial; • Creche: é mantida em associação com um clube de mães- funcionárias, uma creche em período de tempo integral; 26
  32. 32. • Ambulatório médico: para atendimentos de emergência, análise e medidas relacionadas à saúde ocupacional e acompanhamento da saúde dos funcionários. • Programa de cursos e palestras motivacionais: são programadas a cada ano palestras e cursos relacionados a atividades como saúde, educação, segurança etc. • ASSITAL: a direção do ITAL apóia a Associação de Funcionários que oferece atividades variadas e outros importantes benefícios como convênios saúde e odontológico a preços muito vantajosos. • Comemorações festivas: Anualmente acontece a comemorações de aniversário do ITAL durante a festa junina, e confraternização de final de ano para todos os funcionários. • Cada unidade também realiza as comemorações para seus colaboradores. • Área de lazer: O ITAL oferece também a seus funcionários, dentro de suas dependências, cuidados pela ASSITAL, um centro de lazer com mesas de jogos, campo de futebol, e barracão para eventos internos. • Programa de Ginástica Integrada: Uma prática que se iniciou em 2008 no Centro de Ciência e Qualidade de Alimentos (CCQA) e foi estendida a todas as unidades em 2010. A Ginástica integrada é realizada por uma empresa tercerizada, que possui 4 vertentes: Ginástica Laboral, Técnicas posturais, Técnicas Orientais e Atividades Lúdicas.2.14 Seleção e contratação de pessoasA contratação de funcionários para o quadro estatutário é realizada medianteconcurso público de títulos e provas. O mérito técnico, desempenho nasprovas, experiência acumulada e número de vagas são os principais fatoresque definem as contratações.A contratação de profissionais via fundação de apoio pode ser feita diretamentepela unidade ou organizada pela própria fundação de apoio. O programa de 27
  33. 33. estágios profissionalizantes do ITAL é utilizado como uma ferramenta naseleção de candidatos às vagas oferecidas.2.15 Integração à cultura organizacionalNas Unidades, o Gerente da Qualidade é responsável pela disseminação dasinformações e dos documentos da qualidade relacionados à atividade do novofuncionário, assim como valores e princípios organizacionais e demaisinformações sobre o funcionamento do Instituto.Em alguns casos, com o ingresso de um número elevado de funcionários nummesmo período, há uma programação especial para integração.O Núcleo de RH tem um procedimento de recepção e integração de novosestagiários ao Instituto, no qual são repassadas orientações gerais, os valorese princípios organizacionais (Santinho da Qualidade). As demais informaçõessão repassadas pelo orientador ou gerente da qualidade da Unidade.2.16 Capacitação e desenvolvimentoAs necessidades de capacitação dos colaboradores, incluindo das lideranças,são identificadas em vários níveis na Organização: Nas reuniões do ConselhoDiretor, nas reuniões de análise crítica do Sistema de Gestão da Qualidade,quando são avaliadas as estratégias e o resultado das auditorias externas dequalidade; nas reuniões setoriais das Unidades quando são discutidas asnecessidades de crescimento e inovação; pelas lideranças que orientam acarreira de seus colaboradores e pelos próprios funcionários que sãoestimulados a buscarem sempre melhor capacitação para um desenvolvimentopleno de suas habilidades.Todos os funcionários possuem uma matriz de versatilidades, que apresenta ascompetências necessárias para o exercício da função e o nível atual dofuncionário.2.17 Serviços oferecidosOs principais produtos são: pesquisas científico-tecnológicas, serviços deplanta-piloto, consultorias/assessorias, análises de laboratório, treinamentosem serviço, capacitação profissional oferecida na Instituição ou nas empresas,informações tecnológicas e publicações técnicas. 28
  34. 34. Os principais processos geradores desses produtos são: desenvolvimento deprojetos de pesquisas científicas e tecnológicas, métodos de ensaios eanálises, programação e organização de eventos, planejamento detreinamentos práticos e planos de consultoria.2.18 Identidade CorporativaSegundo Paul Argenti, em Comunicação Empresarial (2006), a imagem é aempresa vista pelos olhos do seu público. Uma organização pode ter diferentesimagens junto a diferentes públicos. Diferentemente de sua imagem,entretanto, a identidade de uma organização não varia de um público a outro. Aidentidade consiste nos atributos que definem a empresa, como seu pessoal,produtos e serviços.A imagem do ITAL é focada na credibilidade do instituto na pesquisa etecnologia de alimentos. O instituto é conhecido e procurado por empresascomo fonte de pesquisas relacionadas a diferentes tipos de alimentos.Referente à identidade visual do Instituto, não há um manual de utilização dologo e nem uma padronização dos logos dos centros que compõe o ITAL.O logotipo do ITAL é composto por letras em caixa alta, com fonte específica,cor entre o azul e o roxo e a tradução da sigla logo abaixo.Figura 03 – Logo do ITALOs logos de cado centro do instituto possuem layout próprio e se diferenciamtotalmente uns dos outros. Não há uma co-relação entre os logotipos doscentro e o logotipo do ITAL.Figura 04 - Logos dos Centros do ITAL 29
  35. 35. 2.19 Missão / Visão / Valores • MissãoPesquisa, desenvolvimento, inovação, assistência tecnológica e difusão doconhecimento técnico-científico para o agronegócio, em benefício dasociedade.(revisão 03 de 13/05/05) • VisãoSer uma instituição de excelência, criativa e inovadora em seusprodutos/processos e ações junto ao governo, setor produtivo de alimentos esociedade.(revisão 01 de 04/08/08) • ValoresCompetência: Estimulamos e desenvolvemos o aprendizado contínuo denossa equipe de colaboradores, abrindo oportunidades e valorizando novaslideranças.Comprometimento: Valorizamos a atenção de nossos colaboradores paracom o cumprimento de nossa Missão, com ênfase na inovação tecnológica,foco no cliente e benefícios à sociedade.Excelência: Pautamos nosso trabalho nas melhores práticas de organização ede gestão técnica e administrativa, ouvindo os clientes, melhorando osprocessos e estando sempre abertos a inovações.Integridade: Assumimos uma conduta ética, honesta, justa, transparente,responsável e fiel aos nossos compromissos com parceiros, clientes esociedade.Responsabilidade: Contribuímos com o desenvolvimento tecnológico sempreatentos à confidencialidade acordada com os clientes e ao impacto dastecnologias desenvolvidas no ambiente e na saúde das pessoas.Sustentabilidade: Mantemos uma visão de longo prazo, respeitando adiversidade em todos os sentidos, valorizando ações cooperativas intra einterinstitucionais, multidisciplinares, que facilitem o acesso e a difusão doconhecimento, maximizando os recursos disponíveis com criatividade einteligência. 30
  36. 36. 2.20 ObjetivosOs objetivos do ITAL são: • Contribuir para aumentar a competitividade das empresas no mercado interno e externo. • Contribuir para a otimização dos processos produtivos e introdução de inovações tecnológicas. • Desenvolver novos produtos e novos processos de produção de alimentos. • Dar apoio tecnológico à implantação de novas empresas de alimentos. • Treinar recursos humanos para o setor de alimentos. • Assessorar órgãos oficiais em estudos de projetos. • Contribuir para a definição de políticas públicas e elaboração de normas e padrões. 31
  37. 37. ANÁLISE ESTRATÉGICA 32
  38. 38. 3 Análise Estratégica3.1 Análise Macro AmbienteA análise setorial descrita a seguir refere-se ao setor de Pesquisa e Tecnologiade Alimentos. Serão abordados os aspectos de sua história, dados, índices eanalise política.O órgão público ITAL – Instituto de Tecnologia de Alimentos, como jámencionado, atua no ramo de pesquisa, desenvolvimento e assistênciatecnológica na área de tecnologia de alimentos. Um órgão público de acordocom definições estabelecidas é uma unidade que congrega atribuiçõesexercidas pelos agentes públicos que o integram com o objetivo de expressar avontade do Estado.3.1.1 O Setor • A Importância da alimentação na evolução da sociedadeDe acordo com o site Espaço Ciência Viva (www.cienciaviva.org.br), o setor depesquisa e tecnologia é fundamental para a evolução das produções industriaisde alimentos, além de introduzir no mercado e indústria novas formas deaproveitar os benefícios dos produtos a cada refeição.A questão da alimentação está relacionada com a evolução da sociedade, etem se modificado juntamente com a mesma. Os padrões de permanência emudanças dos hábitos e práticas alimentares têm referências na própriadinâmica social.Os aspectos alimentares influenciaram fortemente nossos ancestraishominídeos tanto no aspecto físico, como no social. A expansão do nossocérebro, por exemplo, quase que certamente não teria ocorrido se oshominídeos não tivessem adotado uma dieta suficientemente rica em calorias enutrientes.Com o início da agricultura, há cerca de seis ou sete mil anos, o homemagricultor passou a ter a segurança de saber que, se cuidasse da suaplantação, teria alimento para o ano inteiro. O cultivo de vegetais tambémpermitia o sustento da família sem a necessidade de grandes deslocamentos.Permitia a fixação a terra e o sustento de um núcleo populacional maior em 33
  39. 39. menor área. Mas isto não tornou o homem exclusivamente vegetariano, pois acriação de animais concentrou-se nas terras menos propícias ao cultivo.Quando nos sentamos à mesa, existe em nosso subconsciente um peso deaproximadamente 3,6 milhões de anos de evolução e luta pela vida na Terra.Do exposto, verifica-se que no cruzamento do biológico com o histórico ecultural, do social e do político, da economia e das tecnologias, emergem osmarcos que permitem fazer, através da comida, uma reflexão sobre a evoluçãoda sociedade. • Historia do setor de pesquisa e tecnologia de alimentos no mundoNo século XVIII, os alimentos ainda eram tratados sob a ótica da medicinaterapêutica.O desenvolvimento das indústrias alimentícias, no século XIX, com aRevolução Industrial, modificou definitivamente não só os comportamentossociais, como os hábitos alimentares das pessoas. O que era fabricadoartesanalmente, como farinhas, óleo, açúcar, passam a ser produtos degrandes usinas. As mulheres passaram a fazer parte da força de trabalho,mudando a vida doméstica. O consumo de eletrodomésticos aumentou, assimcomo a comida industrializada. Trabalhadores passam a comer nosrestaurantes das fábricas e surgem restaurantes de rua que absorvem apopulação que prefere fazer suas refeições fora de casa. As forças deprodução no campo e as relações mercantilistas se intensificam, dando umnovo patamar para a economia. A história econômica da alimentação vai dasemeadura, colheita, moagem, estocagem, transporte, venda; passa pelopreparo dos grãos, frutas e hortas e quintais, e chega nos mercados ecommodities, armazéns, vendas, bares e restaurantes e as melhoriasnutricionais levam ao crescimento populacional.No século XX, estudos de nutrição animal e vegetal avançaram nas áreas doconhecimento bioquímico e fisiológico. Observou-se que a composição dosalimentos é semelhante ao do corpo humano e através dessas descobertaspode-se estimar quais as substâncias vitais para a alimentação suprir asnecessidades diárias.No século XX, também marcado por duas grandes guerras e a divisão dospaíses por blocos econômicos, a fome atingiu diversas sociedades e se tornou 34
  40. 40. problema mundial oficializado em 1943, com a criação da FAO (Food andAgriculture Organization - Organização de Alimentação e Agricultura dasNações Unidas), numa conferência em Hot Springs, Estados Unidos e aomesmo tempo, alguns problemas de saúde passaram a ser relacionados à faltaou excesso de alguns nutrientes.O século XX é marcado pela uniformização global da alimentação, suprimindoidentidades regionais, com produtos industrializados substituindo a comidacaseira. O hábito de comer fora e entre as refeições passa a ser comum nasociedade moderna.3.1.2 Ambiente Demográfico • Aumento da população mundial X pouco alimentoDe acordo com o site Espaço Ciência Viva (www.cienciaviva.org.br), o avançoda população mundial eleva a pressão por alimentos, infraestrutura e serviçosessenciais como educação e saneamento. E, ao mesmo tempo em que tentaatender a essa demanda, o mundo encontra grandes dificuldades para revertere minimizar os danos ao meio ambiente, diminuir as desigualdades econômicase sociais e lidar com a falência dos grandes centros urbanos.A pressão por alimentos, infraestrutura, educação, saneamento e habitação eum movimento de forte migração de mão de obra devem se intensificar,principalmente a partir dos países em desenvolvimento, que lideram as taxasde crescimento populacional.Segundo a organização norte-americana Population Reference Bureau (PRB),que produz relatórios sobre a população mundial desde os anos 40, esta será asegunda vez em que a população humana cresce um bilhão em apenas 12anos – na ocasião anterior, o salto foi de cinco para seis bilhões, entre 1987 e1999.As projeções do PRB indicam que o Brasil, hoje o quinto país mais populoso domundo, com 191 milhões de habitantes, passará a oitavo em 2050, com 215milhões. Até lá, a população brasileira terá sido superada pelas de Bangladesh,Nigéria e Paquistão. Hoje, mais populosos que o Brasil e que ainda serão em2050, estão China, Índia, Estados Unidos e Indonésia.O crescimento populacional, porém, tende a ocorrer em um ritmo mais lentonos próximos anos. A realidade tem contrariado o principal postulado do 35
  41. 41. economista inglês Thomas Malthus, de que o ritmo de crescimentopopulacional seria mais acelerado que o ritmo de crescimento da produção dealimentos (progressão geométrica versus progressão aritmética). Para Malthus,a população alcançaria a marca dos sete bilhões na virada de 1999 para 2000.Mas ele não contava com avanços tecnológicos na área de produção dealimentos e com o controle de natalidade.A escola malthusiana previa um cenário apocalíptico de fome e guerras, emque as possibilidades de aumento da área cultivada estariam esgotadas, poistodos os continentes estariam plenamente ocupados pela agropecuária e, noentanto, a população mundial ainda continuaria crescendo.Uma das teorias mais recentes – a do demógrafo americano Joel E. Cohen,autor do livro “Quantas pessoas a Terra pode abrigar” (na tradução livre emportuguês), estima que o limite de habitantes no planeta estaria entre oito e 16bilhões. Para ele, a questão não é tanto o número, mas o tipo de vida quevamos querer para nossos filhos. O padrão de consumo, o nível de inovaçãotecnológica e as matrizes energéticas adotadas são escolhas que vãoinfluenciar diretamente o cenário, afirma o professor Alisson Barbieri, professordo Departamento de Demografia da Universidade Federal de Minas Gerais(UFMG).O grande desafio das próximas décadas será encontrar maneiras de reverter eevitar novos danos ao meio ambiente, diminuir as disparidades econômicas, asdesigualdades sociais e a falência dos grandes centros urbanos. Para oprofessor Barbieri, a fome vai continuar a assolar países com forte crescimentopopulacional e nos quais não se vislumbram mudanças institucionais. Aomesmo tempo, novas tecnologias e a ciência têm se mostrado eficazes emapontar soluções para amenizar as pressões de demanda por alimentos, bensde consumo, infraestrutura e serviços. • Clima e alimentosA fome já atinge metade da população mundial, segundo a Organização dasNações Unidas (ONU), mas não por falta de alimentos, e sim pela mádistribuição e falta de recursos. Além disso, as alterações climáticas podemreduzir ainda mais a produção de alimentos no mundo. Pesquisadores têmbuscado novas tecnologias para que se possa produzir com as temperaturas 36
  42. 42. do planeta aumentando rapidamente. “Há estudos no Brasil, por exemplo, paraproduzir feijão resistente a um grau de temperatura a mais”, afirma Barbieri.Redução de safras e um maior interesse por investimentos em ativos deenergia também podem pressionar os preços das commodities agrícolas. • Comportamento do consumidorO alimento da próxima década será mais saboroso, saudável, de preparo fácile rápido, de qualidade assegurada, sustentável e ético, pois o consumidorbuscará comida que traga os mais amplos benefícios a preço mais acessível.Esse cenário está traçado no projeto Brasil Food Trends 2020, realizado peloInstituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), da Secretaria de Agricultura eAbastecimento, e pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo(Fiesp).De acordo com o projeto, as mudanças virão para atender ao desejo doconsumidor que está mais crítico, mais bem informado e exigente a respeito defatores sociais e ambientais e decidido a buscar produtos mais saudáveis.Outros fatores que influenciam a modificação de hábito e padrão de consumo éa redução do tamanho da família, a entrada na mulher no mercado de trabalho,o aumento no poder de compra, no nível de escolaridade e na expectativa devida. • Tendências e estratégias do setor alimentício:De acordo com Luis Madi diretor geral do ITAL os brasileiros atualmenteaderem às tendências de consumo encontradas em outros países do mundo.Portanto, a análise das tendências da alimentação com seus impactos e apesquisa Fiesp/Ibope são para fornecer informações estratégicas à indústriaalimentícia para nortear pesquisa, desenvolvimento e inovação e criaralimentos que atendem às novas exigências e preferências do consumidor.Para atender ao neoconsumidor, que é o consumidor digital, multicanal eglobal, que pesquisa na internet antes de comprar, está sempre atualizado etem voz ativa, para reclamar e elogiar, a tendência de uma loja do futuro será asensorialidade e prazer, contendo um ambiente (virtual e real) diferenciado,confortável, com entretenimento e tecnologia (TV, vídeo, computador),rotisseria e mix de produtos sob medida. 37
  43. 43. 3.1.3 Ambiente Tecnológico • Investimento financeiro e falta de profissionaisSegundo matéria publicada no site do Jornal do Comercio em 2008, as áreasque mais sofrem falta de pesquisadores são as de mudanças climáticas,bioenergia e biodiversidade. À medida que cresceu a economia do país nosúltimos anos, cresceu também a demanda por novos conhecimentos e novastecnologias em todos os setores. “Mesmo 10 mil doutores por ano é pouco paratudo o que a gente quer fazer”, diz o biólogo molecular Marcos Buckeridge, daUSP, que trabalha em uma das áreas mais competitivas da ciência brasileirana atualidade: a produção de biocombustíveis. Ele afirma ter dificuldades paraencontrar bons cientistas em bioinformática e fisiologia vegetal para trabalharno Bioen, um projeto de R$ 73 milhões lançado recentemente pela Fundaçãode Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), em parceria com ogoverno federal, governo de Minas e o setor privado. “Acho que não teremosgente suficiente. Precisamos absorver tudo que temos aqui e, ainda assim, éprovável que teremos de trazer gente de fora.”O Brasil tem cerca de 200 mil pesquisadores trabalhando diretamente compesquisa e desenvolvimento - mais de 70% deles alocados em escolas deensino superior, segundo dados do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).O país está entre os dez que mais formam doutores no mundo, mas aproporção de titulados em relação à população ainda é baixa, como mostra umestudo recente organizado pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos(CGEE). Quando se considera o número de doutores por 100 mil habitantes, aposição do País cai de 10º para 27º num grupo de 34 países.O ex-coordenador da Apta, Agência Paulista de Tecnologia do Agronegócio, daSecretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, OrlandoMelo de Castro, reconheceu o êxodo de pesquisadores e outros profissionaisde pesquisa por causa dos baixos salários oferecidos pelo governo do Estado."É muito difícil a gente competir com a Embrapa. Se fosse por salário-base, atéque dava, mas existem outras remunerações que fazem com que o saláriofique superior", disse ele, que já foi pesquisador do IAC – Instituto Agronômicode Campinas. Castro, inclusive, prevê novas perdas de servidores com o novoconcurso realizado pela Embrapa. 38
  44. 44. No entanto, ao mesmo tempo em que confirma o problema, ele nega apossibilidade de um "apagão científico". "Não vai sair todo mundo de um diapara outro (dos institutos). Nós temos os jovens pesquisadores", disse. "Osprojetos de pesquisa são crescentes, as atividades estão sendo mantidas. Oque acontece é que, quando a pesquisa não gera mais interesse para oEstado, ela deixa de ser trabalhada. E, diante disso, cada instituto tem que seplanejar e ajustar no que é de importância trabalhar", afirmou o coordenador.3.1.4 Ambiente Político Legal • Código FlorestalAs discussões em torno do Código Florestal ilustram as tensões que apresidente Dilma enfrenta. O Brasil tem gerado muita riqueza explorando seusrecursos naturais, crescendo mais aceleradamente, mas ainda não chegou aum consenso sobre como e quanto preservar para garantir a sustentabilidadedo desenvolvimento.A lei é um dos pilares da preservação dos ecossistemas terrestres, poisregulamenta a fração e a localização da vegetação nativa que pode serremovida e substituída pela agropecuária. Regula também a ocupação doterritório, excluindo apenas parques nacionais, reservas indígenas e outrasáreas protegidas, a versão original é de 1965, mas já foi alterada diversasvezes.Segundo o Código, existem duas classes de áreas que devem serpreservadas. A primeira são as áreas de proteção permanente (APPs),definidas pela geografia de cada propriedade, são os corredores ao longo derios, córregos e nascentes, áreas com alto declive e topos de morros. Asegunda são as reservas legais, que independem da geografia de cadapropriedade e representam sempre uma fração fixa da área, visam garantir queparte do ecossistema original seja preservada, a porcentagem da área a sermantida como reserva legal é de 20% no sul do Brasil e chegando a 80% naAmazônia. • Mudanças governamentaisO Brasil começou o ano de 2011 com novos ministros, incluindo AloizioMercadante do Partido dos Trabalhadores, que foi nomeado como o novo 39
  45. 45. ministro da Ciência e Tecnologia e já começou seu mandato traçando as linhasgerais de um plano para impulsionar o retorno de cientistas brasileiros quemigraram para o exterior e ainda captar dinheiro para o financiamento deprojetos de pesquisa e desenvolvimento. Mercadante quer transformar aFinanciadora de Estudos e Projetos (Finep), subordinada à sua pasta, numaespécie de BNDES para a ciência.Esta mudança tem seu impacto na área de pesquisa, que passa a nãodepender apenas de recursos orçamentários, com mais capacidade dealavancagem, há mais força para financiar a inovação, em 2010, 2.500empresas demandaram financiamento da Finep.De acordo com o novo ministro, o Brasil precisa avançar na universalização ena qualidade do ensino, do infantil à pós-graduação. De acordo com dadosfornecidos, o Brasil forma 50 mil mestres e doutores, sendo o 13º país empublicações especializadas.Para impedir que cientistas brasileiras migrem para o exterior, a estratégiaadotada será abrir uma janela não só para a volta de talentos, mas para aatração de talentos estrangeiros, por exemplo, do Leste Europeu, e paraconseguir estes resultados pensa em criar um comitê de busca de talentos.Atualmente o Brasil conta com uma demanda de mais de 170 mil pedidos depatentes e este ano devem entrar mais 30 mil, aumentando a produçãoacadêmica e o número de bolsas.Mercadante ainda alertou sobre a importância da tecnologia para o Brasil setornar um líder em políticas ambientais. Afirmou que o Brasil está em primeirolugar em biodiversidade e nós precisamos transformar e inovar a tecnologiapara diversas áreas.3.1.5 Ambiente NaturalSegundo matéria publicada pela Agência Brasil, em 12 de novembro de 2010,as mudanças climáticas afetarão mais os agricultores familiares que osgrandes produtores. Esse fator foi determinado pelo presidente do ConselhoNacional de Segurança Alimentar (Consea), Renato Maluf, durante a aberturado seminário “Mudanças Climáticas: Adaptações e Vulnerabilidades”, realizadono dia 11 de novembro de 2010. “As mudanças climáticas afetam a produção 40
  46. 46. de alimentos, sobretudo das populações rurais que produzem parte importantedaquilo que consumimos, como os agricultores familiares”, disse Maluf.De acordo com o presidente do Consea, o Plano de Mudanças Climáticas nãovaloriza suficientemente a agricultura familiar, embora ela seja mais vulnerávelàs mudanças das condições ambientais. Ao se referir aos conhecimentos daspopulações tradicionais, Maluf assinala que se trata de usar práticas jáaplicadas por aqueles que vivem na região para amenizar os efeitos dasmudanças climáticas no ambiente.Em sua palestra, o coordenador-geral de Mudanças Globais de Clima doMinistério de Ciência e Tecnologia, José Domingos Gonzalez, disse que asalterações no clima já são uma realidade e agora é preciso discutir asadaptações necessárias para que as populações vulneráveis sofram menos.O Brasil virou uma grande potência agroindustrial podendo contribuir parasuprir a crescente demanda mundial por alimentos, bicombustíveis e produtosquímicos renováveis.Houve também uma séria de mudanças das culturas de cultivo eaproveitamento de matéria prima. Como exemplo, a agricultura migrou doParaná para o cerrado, a pinga se transformou em etanol, que, transformadoem polietileno, pode ser encontrado nas embalagens de refrigerantes.Por ter se tornado um grande exportador de soja, açúcar, carne, suco delaranja e muitos outros produtos, o Brasil terá que se preocupar ainda maiscom o equilíbrio entre o crescimento econômico e a preservação do meioambiente para continuar a produzir e crescer.3.1.6 Ambiente Econômico • Futuro econômico do BrasilSegundo a coordenadora de Índices de Preços do Instituto Brasileiro deGeografia e Estatística (IBGE), Eulina dos Santos, é uma característica desseano o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acompanhar deperto o comportamento dos alimentos, que foram os donos do comportamentoda inflação de 2010.Os preços dos alimentos estão sofrendo impacto em todo o mundo, devido avariações climáticas, a inflação para o setor atingiu alta de 1,89% em outubro,que foi o maior resultado desde junho de 2008, quando ficou em 2,11% no 41
  47. 47. mês. Além disso, segundo informações divulgadas pela Associação Brasileiradas Indústrias de Alimentação (ABIA), no dia 10 de maio de 2011, há umaumento da demanda nacional por alimentos e o Brasil tem respondido a essademanda. Segundo o secretário de Política Agrícola do Ministério daAgricultura, Edilson Guimarães, a produção nacional de grãos tem boasperspectivas. “Percebemos um crescimento bastante acentuado na produçãoagrícola brasileira. Só nos últimos dez anos, o mundo consumiu 70 milhões detoneladas a mais do que produziu. Se conseguirmos resolver problemas deinfraestrutura e de investimento, teremos grandes perspectivas para aprodução agrícola brasileira”, disse Guimarães.Ao abordar não só o setor de alimentos, mas toda a economia brasileira, ocenário é diferente. Segundo pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV),feita em parceria com o Instituto Alemão de Investigação Econômica (IFO), asexpectativas sobre o Brasil pioraram. O clima econômico no Brasil caiu de 7,8pontos, em janeiro de 2010, para 7,3 pontos em maio de 2010 - o dado ainda émaior do que a média dos últimos dez anos (de 6,1 pontos). Em abril de 2010,a revisão feita pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), afirma que o fundoelevou de 4,7% (dados de outubro) para 5,5% a taxa de avanço da economia.A economia do Brasil já começou com uma desaceleração e o crescimentolocal deve cair de 4,5% a 5% em 2011, de 7,5% em 2010, afirmou o ministro daFazenda, Guido Mantega. Ele admitiu que a inflação estava numa trajetóriaacima das metas oficiais devido ao aumento dos preços dos alimentos, masque já mostra sinais de desaceleração. O índice de preços ao consumidormedido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiupara 5,99% nos 12 meses até janeiro, bem acima do centro da meta deinflação oficial anual, de 4,5%. Mantega destacou que as taxas de juros locais,incluindo as de longo prazo, já começaram a subir em resposta às expectativasde inflação mais alta e que o Banco Central do Brasil está respondendo a estasituação. Em janeiro, o BC elevou a Selic 0,50 pontos porcentuais para11,25%. 42
  48. 48. 3.2 Análise de Congêneres 3.2.1 Quadro de benchmarking AÇÕES DE RELACIONAMENTO E COMUNICAÇÃO Relacionamento com os Canais de contato com aInstituição Missão Canais de comunicação Relacionamento com a comunidade funcionários imprensa Reunião do Conselho Diretor (CD) e Ata de reunião de CD, Reuniões anuais com a diretoria geral para todos os funcionários, Reuniões Assessoria de Imprensa, releases e internas de cada unidade, E-mail individual e Pesquisa, desenvolvimento, mailing de contatos. grupos de e-mail, Intranet, B. informativo interno, Creche, Ambulatório médico, Programa de inovação, assistência tecnológica Palestras, Ações desenvolvidas pelo Time de Assessoria de Imprensa da APTA e da Murais, Pesquisa de Clima Organizacional, Site cursos e palestras motivacionais, ASSITAL, e difusão do conhecimento Cidadania, Atendimento às visitas de escolas e Secretaria de Agricultura do Estado de ITAL técnico-científico para o do Instituto e de suas unidades, E-mail, fale universidades e Participação em eventos Comemorações festivas, Área de lazer, São Paulo. conosco, ouvidoria, publicação Científica Programa de Ginástica Integrada e análise agronegócio, em benefício da destinados à comunidade. Canais: Site do ITAL, Site da APTA e SAA, Trimestral, Palestras Técnicas, participação em do Clima Organizacional. sociedade. além das redes sociais da SAA (Blog, reuniões e comitês, Eventos, Assessoria de Twitter, Facebook ). imprensa, Pesquisa de Satisfação de Cliente , ficha de Visitantes, folder Institucional disponível em três versões, Vídeo institucional. Biblioteca, notícias no site, boletim eletrônico, Entrega de prêmios aos pesquisadores que IAC na Mídia, Clipping: "É o IAC contando o que Gerar e Transferir Ciência e se destacaram no ano. Creche para filhos faz", revista de ciências agronômicas, acervo Programa de visitas, Fazenda aberta ao público, Tecnologia para o Negócio de funcionários. Informativos internos, eletrônico com histórico, redes sociais, cursos e atividades de preservação do meio Cadastro online de jornalistas no site e Agrícola, visando à otimização dos eventos comemorativos, comunicação IAC sistemas de produção vegetal e ao eventos. Fale Conosco, Ouvidoria ambiente, conscientização e orientação sobre eletrônica. Eventos esporádicos. Divulgação clipping disponível online. Assessoria de (pessoalmente, por e-mail, telefone ou carta). ações de preservação. Jardim Sensorial, imprensa e acervo fotográfico. desenvolvimento sócio-econômico das pesquisas: Realizada por meio de Cadastramento, classificação de prioridade, biblioteca aberta ao público. com qualidade ambiental. eventos, inserções na Imprensa e e-mail resposta preliminar ao cliente, encaminhamento, marketing. acompanhamento ao tramite e resposta final. A missão da FEA é a formar Vídeo institucional, site, site/histórico 40 anos, profissionais capacitados para agenda de eventos, publicação semanal Unicamp / atender às exigências técnico- imprensa e virtual, com destaque para pesquisas Ações realizadas pela Unicamp, com destaque Informação não disponível Assessoria de imprensa FEA científicas e operacionais do e idéias, congressos, workshop e simpósios, para a área médica. complexo industrial agro-alimentar espaço de contato para ex-alunos. Não existe do país um canal para contato. Programa Re-Conhecer (de Preparação para aposentadoria), educação corporativa Mural, informativo eletrônico, chat, intranet, para desenvolvimento dos funcionários, calendário corporativo, e-mail, site, boletim via Sua missão é viabilizar soluções programas de assistência e benefícios aos satélite, relatório anual de cooperação, balanço de pesquisa, desenvolvimento e empregados, análise do clima social, publicações, comunicado técnico, Programa Embrapa & Escola, Ações sociais Embrapa inovação para a sustentabilidade manuais, livros e biblioteca. Participação em pontuais e de Qualidade de via. organizacional, ações para melhoria da Assessoria de Imprensa da agricultura, em benefício da qualidade de vida do trabalho. eventos, simpósios, comitês, fóruns, congressos sociedade brasileira. divulgação dos direitos e obrigações dos e workshops. Serviço de Atendimento ao empregados. Desenvolvimento Social Cidadão. (Programa Pró Equidade), eventos, manuais, normas e quiosque RH. Figura 05 – Quadro de benchmarking 43
  49. 49. 3.2.2 Dados dos Congêneres:3.2.2.1 IAC • Ações de relacionamento com a comunidade o Programa de visitas IAC: Aproxima a ciência da comunidade em geral e apresenta a Instituição e suas contribuições para a sociedade e produtores rurais de uma maneira direta e palpável, além de permitir a troca de conhecimento e estudos entre os pesquisadores e profissionais nacionais e internacionais. O programa dinamiza os conhecimentos de acordo com o público, adequando informação, espaço e tempo. O IAC recebe por ano, aproximadamente, 1500 visitantes, entre estudantes da Educação Infantil ao Ensino Superior, profissionais da área agrícola, comunidade e agentes de governo internacional, que visitam diversas áreas de pesquisa. o Produtos e serviços IAC: Resultados das pesquisas realizadas no Instituto, as novas variedades lançadas - mais produtivas resistentes a doenças, que utilizam menos agrotóxicos, entre outras características agronômicas - têm impacto direto na sociedade, desde o cafezinho do dia-a-dia à preservação de nascentes e sustentabilidade na produção. Os serviços IAC estão à disposição de qualquer interessado. Eles abrangem, entre outros, informações agrometeorológicas, informações relativas à coleção de materiais botânicos herborizados e intercâmbios do Herbário IAC, venda de sementes melhoradas pelo Instituto, serviços de análises dos Laboratórios de Análise de Solo e Programa IAC de Qualidade em Equipamento de Proteção Individual (EPI). o Eventos IAC: Ao longo do ano, o IAC participa e organiza de aproximadamente 120 eventos, entre cursos (presenciais e online), dias de campo, encontros, feiras, fóruns de debates, lançamentos de variedades, oficinas, 44
  50. 50. palestras, reuniões, seminários e workshop. São ações de transferênciade tecnologia direta a diversos públicos de várias regiões do Estado. o Imprensa:O contato contínuo e transparente com a imprensa também é atuaçãoprioritária do Centro de Comunicação do IAC. O resultado sãoreportagens que levam à população e, especialmente, aos setores deprodução informações sobre as tecnologias geradas no IAC. Essainteração permite à sociedade conhecer como o IAC contribui para aqualidade de vida das pessoas. o Informativo IAC:Encaminhado mensalmente por e-mail, informa os eventos gratuitosrealizados pelo IAC, o que saiu de mais relevante na imprensa sobre oInstituto, além de vídeos, apresentações em power point e artigos sobreassuntos agronômicos de utilidade pública. o Fazenda aberta ao público:Com a devida autorização da direção do Centro Experimental CentralIAC - Fazenda Santa Elisa (Campinas/SP), a população da cidade temacesso às dependências da Fazenda, podendo realizar caminhadas,passeios de bicicletas e outras atividades físicas. o Comunidade do entorno da Fazenda Santa Elisa:Pesquisadores IAC ligados a atividades de preservação do meioambiente, desenvolvem trabalhos em parceria com entidades dosbairros próximos à Fazenda para conscientização e orientação sobreações de preservação. o Fale Conosco:Canal de comunicação disponível no site do IAC, o Fale Conosco recebediariamente perguntas, sugestões e reclamações dos mais variadostemas. 45
  51. 51. o Redes Sociais: Também utilizados como meios para divulgação de ações do Instituto, as redes sociais são canal para a comunidade opinar e sanar dúvidas. o Jardim Sensorial: Iniciativa do Jardim Botânico IAC, o Jardim Sensorial é um circuito instalado na Fazenda Santa Elisa, pelo qual pessoas sem deficiência visual caminham vendadas e são convidadas a experimentar as sensações táteis e olfativas de plantas e outros materiais. Ele ainda não está disponível para visitação, o que ocorrerá em breve.• Ações de relacionamento com os funcionários o Informativos internos: No momento, o Centro de Comunicação IAC disponibiliza 2 informativos internos, o IAComunica e o Informativo IAC, ambos enviados mensalmente. O primeiro informa acontecimentos, novidades e informações do que acontece no Instituto no seu dia-a-dia. Enquanto o Informativo IAC (também encaminhado ao público externo) divulga o trabalho de seus servidores e os eventos organizados pela instituição. o Eventos comemorativos: Durante o ano, são organizados dois eventos em que todos os servidores IAC são convidados a participar: O aniversário do Instituto (em junho) e a Festa de final de ano (em dezembro). São acontecimentos que os funcionários aguardam pela realização. o Eventos esporádicos: São organizados eventos aos funcionários como caminhadas pela Fazenda, teatro, cinema e palestras motivacionais. o Comunicação eletrônica: E-mails informativos encaminhados a todos aqueles que possuem endereço eletrônico, divulgando tanto assuntos internos como externos, são encaminhados pelo Centro de Comunicação. 46

×