ESPANHA

PORTUGAL

A região de Setúbal beneficia de uma temperatura amena ao longo
do ano. O clima varia entre o temperado...
Tudo na região que é um mundo
E se um concelho reunisse em si tudo aquilo que um visivisi
tante anseia? Será pedir de mais...
Praias para todos os gostos
Embora com particularidades próprias, as praias de Setúbal comungam de
uma característica que ...
O mar calmo e a beleza da paisagem envolvente
fazem da Figueirinha uma das mais conhecidas
praias da região, tornando-a ba...
Cidade virada ao mar
Os pescadores e as suas embarcações, o rio e o mar
são parte indissociável da identidade de Setúbal.
...
Comércio com tradição
É na zona da Baixa que se pode encontrar grande
parte do comércio tradicional.
Lojas para todos os g...
Arrábida ao natural
Considerada uma das mais belas serras portuguesas devido
à localização privilegiada junto do mar e à b...
Pela serra dentro
Para conhecer melhor algumas das principais belezas e os
mistérios que a Arrábida encerra são vários os ...
Sabores da terra e do mar
Se as praias e a serra convidam à preguiça durante o dia, no regresso, ao
final da tarde, uma pa...
Concelho em festa
Setúbal é palco, ao longo do ano, de um conjunto de feiras e festas, de cariz profano e religioso,
envol...
Uma das mais belas do Mundo
Com um enquadramento privilegiado pelo estuário do
Sado, pela serra da Arrábida e pela penínsu...
Marca humana na Arrábida
Além do singular património natural, a Arrábida é rica em
património edificado. A Fortaleza de S....
Estuário das mil descobertas
É inevitável que o roteiro de quem visita Setúbal
integre uma passagem pela Reserva Natural d...
Natureza e cultura de mãos dadas
O património edificado de Setúbal mistura-se em alegre
sintonia com as riquezas naturais ...
Embrenhado pelas estreitas ruas da Baixa de Setúbal, rume ao
Largo da Santa Maria e visite a Sé de Setúbal. Erguida no séc...
Não muito distante, com uma passagem pelo Jardim do Quebedo, há outro ponto de inin
teresse: a Casa Bocage. Hoje transform...
Vilas com doce sabor a História
Azeitão é a designação normalmente utilizada para referir um conjunto de povoações que
alc...
As ruas arranjadas e as habitações floridas são
imagens de marca de Vila Fresca de Azeitão,
onde não pode deixar de visita...
Design: DICI, Câmara Municipal de Setúbal | Fev.’11

NOTAS
Setubal Tecnicos de Turismo
Setubal Tecnicos de Turismo
Setubal Tecnicos de Turismo
Setubal Tecnicos de Turismo
Setubal Tecnicos de Turismo
Setubal Tecnicos de Turismo
Setubal Tecnicos de Turismo
Setubal Tecnicos de Turismo
Setubal Tecnicos de Turismo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Setubal Tecnicos de Turismo

813 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
813
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Setubal Tecnicos de Turismo

  1. 1. ESPANHA PORTUGAL A região de Setúbal beneficia de uma temperatura amena ao longo do ano. O clima varia entre o temperado marítimo e o mediterrânico. Temperatura • média mensal máxima (agosto): 29º • média mensal mínima (janeiro): 5º Humidade • média mensal máxima (dezembro): 89% • média mensal mínima (janeiro): 55% Precipitação: • média mensal máxima (janeiro): 120 mm • média mensal mínima (agosto): 4 mm
  2. 2. Tudo na região que é um mundo E se um concelho reunisse em si tudo aquilo que um visivisi tante anseia? Será pedir de mais? Em Setúbal não. ca Concelho multifacetado, voltado para o futuro, com cadiversida racterísticas muito próprias, Setúbal cativa pela diversidade e qualidade. patri Serra, rio, mar e praias de eleição rodeiam-se de um património rico, cultura e gastronomia ímpares, oferecendo um menu inigualável a quem nos visita. Elevada à categoria de cidade em 1860 e capital de distrito ape desde 1926, Setúbal é um centro cosmopolita situada apenas a cerca de 40 quilómetros de Lisboa, capital de Portugal. Envolvida pelo azul do rio Sado e o verde da cordilheira da Arrábida, Setúbal é rica em património histórico, com casas que transpiram cultura e tradições, igrejas seculares, épo museus e edifícios que transportam os visitantes para épocas remotas. Seja surpreendido por uma das enseadas mais bonitas do mundo, a baía de Setúbal! Onde praias de areia branca contrastam com as cores do oceano Atlântico, da Serra da Arrábida e do céu azul. mergu Sinta o cheiro de lavanda, alecrim e murta, e dê um mergulho nas águas calmas e transparentes das praias da Arrábida. Desfrute de passeios no rio para ver os golfinhos e visite o Estuário do Sado, onde grandes bandos de flamingos têm o seu habitat. Setúbal oferece, também, uma panóplia de sabores e é de tradicionalmente reconhecida como a região onde se degusta o melhor peixe assado. As sardinhas assadas, a par da fa caldeirada de peixe, confecionada à moda de Setúbal, fazem as delícias dos locais e dos visitantes. O famoso choco frito, bem como o arroz de tamboril e os ensopados com enguias ou outros peixes surpreendem também qualquer comensal. A acompanhar as refeições nada melhor do que um bom vinho da região do Sado e como aperitivo o requintado Moscatel de Setúbal. A doçaria não pode ser esquecida. É imperativo provar as tortas de Azeitão, os “S” (biscoitos) e o doce de laranja. Referência de destaque para o afamado queijo de Azeitão, que se apresenta como uma boa escolha quer para iniciar quer para terminar a refeição. Bem-vindo a um mundo distante. Bem-vindo a Setúbal. O canto azul de Portugal.
  3. 3. Praias para todos os gostos Embora com particularidades próprias, as praias de Setúbal comungam de uma característica que as torna únicas: estão todas inseridas no Parque Natural da Arrábida. O Portinho da Arrábida, eleito uma das 7 Maravilhas Naturais de Portugal, tem uma enseada a servir de espelho ao verde da serra, que se debruça sobre o areal. Propícia ao mergulho, encante-se com a fauna e flora únicas existentes nas águas límpidas do Portinho.
  4. 4. O mar calmo e a beleza da paisagem envolvente fazem da Figueirinha uma das mais conhecidas praias da região, tornando-a bastante concorrida durante a época balnear. A pouca ondulação cria ótimas condições para nadar e o extenso areal convida a passeios mais demorados. A Praia da FiFi gueirinha, galardoada com a Bandeira Azul, reúne ainda excelentes condições para a observação de espécies marinhas. Ga Espécies que abundam, também, na Praia de Galapos. Muito sossegada e abrigada, tem um mar calmo e de águas claras. É ideal para o mergulho e para a caça submarina. De igual beleza, mas mais pequena, destaque para a Praia da Maria Esguelha, localizada pouco depois da saída da cidade em direção à Arrábida.
  5. 5. Cidade virada ao mar Os pescadores e as suas embarcações, o rio e o mar são parte indissociável da identidade de Setúbal. O colorido das centenas de embarcações ancoradas ao longo da zona ribeirinha contrasta com o bronze carregado da pele dos homens da faina. Gente do mar, habituada a ultrapassar todos os desafios, com uma sabedoria e humor peculiares, capaz de pintar com palavras quadros que deixam qualquer um embevecido.
  6. 6. Comércio com tradição É na zona da Baixa que se pode encontrar grande parte do comércio tradicional. Lojas para todos os gostos, com representações de algumas das mais reconhecidas marcas mundiais, misturam-se com outras mais antigas, onde me se descobrem algumas raridades e produtos menos convencionais. esprei Não só de comércio vive a Baixa. A cultura espreitestemu ta a cada esquina, alguns edifícios são testemumoderni nhos vivos de uma cidade que cresceu, modernizou-se, sem esquecer o seu centro histórico. Praticamente todas as ruas da Baixa convergem para a Praça de Bocage, um dos principais pontos de encontro das gentes de Setúbal e de quem visita a cidade. As esplanadas da Praça – dedicada a um dos maiores vultos da poesia portuguesa – convidam a uma pausa. Enquanto saboreia uma bebida refrescante, deixe-se surpreender pelos artistas de rua que animam a zona nobre da cidade. A estátua do poeta Bocage, com os olhos postos no mar, é o ex-líbris da Praça mais concorrida da urbe. Quase ninguém resiste em tirar uma fotografia junto do monumento que homenageia “Elmano Sadino” . Mesmo ali em frente, realce para a principal avenida da cidade, dedicada a Luísa Todi, nascida em Setúbal em 1753 e reconhecida como um dos maiores nomes de sempre da canção lírica. É também na Praça de Bocage que se encontra o edifício dos Paços do Concelho, onde funciona a Câmara Municipal.
  7. 7. Arrábida ao natural Considerada uma das mais belas serras portuguesas devido à localização privilegiada junto do mar e à biodiversidade que acolhe, a Arrábida, candidata a Património Mundial da Humanidade, tem caraterísticas peculiares em termos de clima e de vegetação, vincadamente de cariz mediterrânico. O nome da Serra, onde pontificam espécies únicas e dotada de temperaturas moderadas, provém do árabe e significa “local de oração”. Desde 1976, o Parque Natural da Arrábida assegura a proteção dos cerca de 11 mil hectares de área, boa parte deles virados para o mar e a partir dos quais se avistam cenários deslumbrantes. Uma soberba paisagem de uma serra com pouco mais de 500 metros de altura mas imponente ao debruçar-se sobre um oceano de águas límpidas. Ao recortar a Serra por entre uma estrada ondeante, que convida a desacelerar o ritmo, encontram-se os mais idílicos locais, desde praias a vales encantadores. Destaque para áreas onde a vegetação conserva caraterísticas mais próximas das originais como a Mata do Solitário, a Mata do Vidal e a Mata Coberta, classificadas como reservas integrais. Gato-bravo, toirão, doninha, raposa, lebre, coelho e águia de Bonelli são algumas das mais de duas centenas de espécies registadas. Mas não é só em terra que a zona é protegida. A riqueza subaquática da região da Arrábida é tal que este é o único parque marinho existente em Portugal continental.
  8. 8. Pela serra dentro Para conhecer melhor algumas das principais belezas e os mistérios que a Arrábida encerra são vários os itinerários a escolher. Uma das sugestões é iniciar a viagem no sopé da serra. As praias de areia fina vão fazer-lhe companhia durante alguns quilómetros. O extenso areal da Figueirinha é dos procurados pelos veraneantes, embora, mais escondidas, as praias de Galapos e Galapinhos apresentam, também, uma beleza fora do habitual. Ao subir a serra, deslumbre-se com a vegetação mediterrânica protegida do Parque Natural e faça um desvio até ao Portinho da Arrábida, com uma passagem pela Lapa de Santa Margarida, acessível através de uma extensa escadaria ao longo da encosta até ao nível do mar. Chegado ao exterior daquela gruta, onde foram encontrados vestígios da presença humana que remontam ao Paleolítico Inferior, delicie a vista com a peculiar Pedra da Anicha, uma pequena ilha rochosa, reserva zoológica do Parque Natural da Arrábida pela sua fauna marinha. De volta à estrada, em direção ao topo da serra, vá parando nos miradouros naturais e encante-se com a panorâmica. As emoções sairão reforçadas um pouco mais à frente com uma visita – necessária marcação prévia junto da Fundação Oriente – ao Convento da Arrábida, construído no século XVI para albergar os monges franciscanos. mi Já mais perto do topo da serra, destaque para dois miradouros, o das Antenas e o da Santa, este último com a particularidade de proporcionar outros cenários como o Lou amplo vale delimitado pelas serras de S. Francisco, do Louro e de S. Luís. Oceano de um lado, ambientes mais pastoris do outro. dife Cenários que dificilmente se esquecem e despertam diferentes emoções aos que os contemplam.
  9. 9. Sabores da terra e do mar Se as praias e a serra convidam à preguiça durante o dia, no regresso, ao final da tarde, uma passagem pela zona ribeirinha de Setúbal abre o apetite a qualquer um. Os aromas confundem-se. Do choco frito ao peixe na brasa, passando pelo cheiro a mar que emana de uma caldeirada à moda de Setúbal ou das ostras cozinhadas a preceito, são muitas as iguarias que o visitante tem à disposição. Além dos espaços existentes na zona ribeirinha, também a principal avenida da cidade, com o nome da cantora lírica Luísa Todi, oferece, em toda a sua extensão, inúmeras alternativas para a degustação do que de melhor o mar cata e rio têm para dar, desde o peixe e marisco frescos, ao choco frito, às cataplanas, ensopados ou massadas. A dois passos da principal artéria da cidade, as opções adensam-se com a oferta existente nos restaurantes dos bairros piscatórios das Fontainhas, mais a nascente, e do Troino, a poente, onde estão localizadas algumas das melhores casas gastronómicas. Referência ainda para a zona da Fonte Nova, onde as várias esplanadas, assim o clima permita, convidam a uma excelente refeição de peixe assado ou a um petisco ao final da tarde. A adoçar o final do repasto perfilam-se inúmeras escolhas. As tortas de Azeitão encabeçam a lista de opções. Os doces elaborados à base de laranja são também uma tentação. Mas a mesa não fica composta sem um bom vinho do Sado. Do tinto ao branco, passando pelo rosé ou o espumante, a região oferece um sem-número de escolhas e de qualidade garantida. O moscatel de Setúbal não pode ficar de fora e seja a abrir ou a fechar a refeição é sempre bem-vindo.
  10. 10. Concelho em festa Setúbal é palco, ao longo do ano, de um conjunto de feiras e festas, de cariz profano e religioso, envolvendo parte significativa da comunidade e atraindo ao concelho milhares de visitantes. Realizada há mais de quatro séculos, a Feira de Sant’Iago, que decorre entre a última semana de julho e a primeira de agosto, é o expoente máximo do calendário de festejos. Certame multifacetado e que tem sabido renovar-se ao longo dos tempos, a Sant’Iago é palco de promoção das principais atividades económicas, sociais e culturais da região, bem como de espetáculos musicais únicos. Numa vertente mais religiosa, destaque para a Festa de Nossa Senhora do Rosário de Troia, cujo ponto alto acontece com o desfile de embarcações engalanadas entre Setúbal e a caldeira de Troia. Realizados na segunda quinzena de agosto, os festejos começam com uma missa em honra dos marítimos falecidos, seguindo-se a travessia do rio Sado em barcos engalanados. Já em Troia, a noite é preenchida com uma procissão de velas na praia. Além das cerimónias religiosas, há lugar para o convívio noturno, com bailes e arraiais. Após três dias, a festa termina em grande com o regresso dos barcos a Setúbal. Também as feiras marcam presença ao longo do ano. Uma delas, a Mostra de Artesanato, realiza-se, habitualmente, no último fim de semana de cada mês e visa contribuir para o desenvolvimento do artesanato local e regional, enquanto atividade económica, cultural e social. possí Na placa central da Avenida Luísa Todi, no primeiro, terceiro e quinto sábado de cada mês, é possível, também, encontrar artigos a bom preço na Mostra de Antiguidades e de Velharias de Setúbal. Repú Ao segundo domingo de cada mês, há, igualmente, relíquias a descobrir na Praça da República, em Vila Nogueira de Azeitão.
  11. 11. Uma das mais belas do Mundo Com um enquadramento privilegiado pelo estuário do Sado, pela serra da Arrábida e pela península de Troia, a baía de Setúbal rivaliza com as mais belas enseadas do Mundo. Os valores patrimoniais, ambientais e culturais que a baía abraça abriram-lhe a porta de entrada, em 2002, no Clube das Mais Belas Baías do Mundo. Constituindo o mais importante habitat natural para a conservação do golfinho roaz-corvineiro, que preenche um dos requisitos naturais exigidos pela UNESCO, a baía de Setúbal beneficia das mais-valias da projeção da cidade a nível internacional.
  12. 12. Marca humana na Arrábida Além do singular património natural, a Arrábida é rica em património edificado. A Fortaleza de S. Filipe, o Forte de Santa Maria e o Convento da Arrábida são exemplos de uma secular coabitação harmoniosa entre a obra humana e a natureza. Situado na encosta sul da serra, o Convento da Arrábida, fundado em 1542 pelos frades franciscanos, possui uma arquitetura que, devido às suas características e modéstia de volumes, parece mais uma obra da natureza do que do Homem. Ocupado pelos religiosos até 1834, atualmente é utilizado para fins culturais pela Fundação Oriente. Outra pérola da Arrábida, de visita obrigatória, é a Fortaleza de S. Filipe. Transformada em pousada já no século XX, a partir daquela fortificação do século XVI a panorâmica é soberba. As vistas sobre a cidade, a baía de Setúbal, Troia, o rio Sado e o oceano são inenarráveis. Localizado no Portinho da Arrábida, debruçado sobre o mar, o Forte de Santa Maria, erigido em 1670, por ordem do rei D. Pedro II, para proteção da zona costeira, merece também uma visita. Hoje, alberga o Museu Oceanográfico e um centro de biologia marinha, propriedade do Parque Natural da Arrábida.
  13. 13. Estuário das mil descobertas É inevitável que o roteiro de quem visita Setúbal integre uma passagem pela Reserva Natural do Estuário do Sado. Apresentando-se como uma das maiores zonas húmidas de Portugal, a área protegida, com cerca de 23 mil hectares, é rica tanto pelo seu património natural como pelo património construído e pelas tradições das suas gentes. Além dos diversos portos palafita, das cabanas de colmo típicas da Carrasqueira e dos vestígios civilizacionais romanos, muçulmanos e fenícios, o Estuário perfila-se como um dos melhores locais para observação da comunidade residente de roazes-corvineiros e de um sem-número de espécies de aves. Setúbal tem o privilégio de ser um dos poucos locais no Mundo, e único em Portugal, que conta com uma colónia permanente de golfinhos. O golfinho roaz-corvineiro é um dos ex-líbris do Sado e por serem bastante activos é frequente acompanharem os barcos à proa. A observação dos delfins é feita por empresas licenciadas para o efeito, durante todo o ano. No entanto, é uma atividade que é realizada preferencialmente na primavera e no verão, devido ao clima. O Estuário do Sado é, também, uma importante área de invernada para várias espécies e de nidificação para outras. Numa zona em que predominam sapais e salinas, num só dia é possível observar mais de 50 espécies e em determinadas épocas do ano esse número pode quadruplicar. Entre as várias espécies de aves, destaque para o flamingo, que a partir do final da década de 80 tem marcado, ao longo do ano, presença assídua nas principais áreas húmidas do país, como é o caso do Estuário do Sado. Os passeios pedestres e em BTT, a canoagem, a vela ati e o windsurf estão favorecidos no conjunto de atividades de ar livre recomendadas para aquela zona.
  14. 14. Natureza e cultura de mãos dadas O património edificado de Setúbal mistura-se em alegre sintonia com as riquezas naturais da cidade. Os aprazíveis espaços verdes na malha urbana refrescam o património construído, testemunho das riquezas histórica e cultural de Setúbal. São muitos os monumentos e locais com interesse na cidade, alguns deles de visita obrigatória. A Igreja do Convento de Jesus é um dos casos. Património nacional e principal monumento de Setúbal o Convento, constitui um dos primeiros marcos da arquitetura manuelina. Destaca-se por ter sido o primeiro ensaio em Portugal de igreja-salão, com belíssimas colunas torsas. A capela-mor é revestida de azulejos de caixilho e nela foi con instalado, em 1520-1530, um retábulo de pintura – considerado como um dos mais notáveis conjuntos de arte do Renascimento do país – exposto na Galeria de Pintura Quinhentista (Museu de Setúbal), anexa à igreja. Jar A poucas dezenas de metros, o pulmão da cidade. O Jardim do Bonfim convida a momentos de ócio, se bem que um passeio pelo renovado parque verde também pode proporcionar instantes agradáveis. São cerca de quatro hectares de verdura em pleno coração da cidade, com mais de 300 árvores de 40 espécies distintas. É neste espaço verde que se encontra a árvore mais alta do concelho, com 32,5 metros. Do Jardim do Bonfim à Praça de Bocage é um pulo. É no principal largo de Setúbal que se encontra outro edifício histórico, a Igreja de São Julião. Fundada no século XIII e modificada durante os séculos XVI e XVIII, devido aos vários terramotos que ocorreram na região, conserva hoje dois portais do período de reconstrução Manuelino. Além da capela-mor, no interior sobressai o silhar de azulejo que narra a história de S. Julião.
  15. 15. Embrenhado pelas estreitas ruas da Baixa de Setúbal, rume ao Largo da Santa Maria e visite a Sé de Setúbal. Erguida no século XIII, no estilo romano-gótico, foi reconstruída no século XVI. Duas torres ladeiam a fachada imponente, com entrada num portal serliano. No interior, aprecie as colunas da ordem toscana, com frescos, teto, altares colaterais, talha dourada da capela-mor e azulejos que remontam ao século XVIII. Praticamente ao lado daquele templo encontra-se a Casa do Corpo Santo. Referência do Barroco em Setúbal, é constituída a oriente por uma parte da muralha trecentista. Foi aqui que se instalou a Confraria do Corpo Santo, importante irmandade de navegantes, armadores e pescadores. Visite a antecâmara, a capela e a sala do despacho, onde azulejos, talha, tetos e pavimentos se conjugam harmoniosamente.
  16. 16. Não muito distante, com uma passagem pelo Jardim do Quebedo, há outro ponto de inin teresse: a Casa Bocage. Hoje transformada em museu, acolhe uma exposição permanente sobre a vida e obra de Bocage, um dos principais poetas da literatura portuguesa, nascido em Setúbal a 15 de setembro de 1765. No mesmo edifício está instalado o Arquivo Américo Ribeiro, com o espólio fotográfico representativo de Setúbal do século XX. Ao sair do museu dedicado a Bocage, subindo a rua, tem à esquerda a Igreja de S. Sebastião e um pouco mais à frente, à direita, faça uma pausa no Miradouro de S. Sebastião. Retome o fôlego e entre no Museu do Trabalho Michel Giacometti, mesmo ali ao lado, porque há muito para ver. Antiga fábrica de conservas, o Museu, dedicado ao etnógrafo corso Michel Giacometti, ostenta três exposições permanentes e outras tantas temáticas sob o denominador comum do trabalho. Numa são mostradas alfaias agrícolas e o trabalho rural, noutra, toda a cadeia operatória de uma unidade conserveira, havendo ainda espaço para a reconstituição, na íntegra, de uma mercearia genuína, símbolo típico do comércio tradicional. Os pontos de interesse histórico e cultural não se esgotam na cidade de Setúbal. Numa das pontas do concelho, em Azeitão, destaque para o Museu Sebastião da Gama. Espaço de homenagem ao pedagogo e poeta azeitonense, autor, entre outras obras, de “Serra-Mãe”, que exalta as belezas da Arrábida. Antes de deixar a cidade em direção a Azeitão, passe pelo Parque Verde da Algodeia – perto do Jardim do Bonfim –, uma zona com excelentes áreas relvadas onde pode retemperar as forças antes de partir à descoberta de outras tantas belezas de Setúbal.
  17. 17. Vilas com doce sabor a História Azeitão é a designação normalmente utilizada para referir um conjunto de povoações que alcançam o expoente máximo em termos de interesse turístico nas vilas Nogueira e Fresca. Durante séculos, a região de Azeitão foi uma das prediletas da aristocracia portuguesa, ostentando, ainda hoje, edifícios e monumentos de significativa importância histórica. Sombreada pela Serra da Arrábida, a área regista presença humana há milénios, mas foi sobretudo a partir do século XV que Azeitão ganhou prestígio, com a instalação de famílias nobres. Hoje, Azeitão vale pela paz bucólica, pelo peso da História patente em cada edifício, pela simpatia dos habitantes e, em particular, pelas experiências gastronómicas que oferece. Aqui passeia-se a pé. De outra forma é bem possível que lhe passem despercebidas algumas das muitas belezas com que as várias vilas nos presenteiam.
  18. 18. As ruas arranjadas e as habitações floridas são imagens de marca de Vila Fresca de Azeitão, onde não pode deixar de visitar as oficinas de arar tesanato, o chafariz ou a Quinta da Bacalhoa. Rumo a Vila Nogueira, as atrações não diminuem. Começando na Quinta das Torres e passando pelo Palácio dos Duques de Aveiro, Igreja de S. casa-mu Lourenço, Fonte dos Pasmados ou pela casa-museu da empresa vinícola José Maria da Fonseca, os pontos de interesse multiplicam-se. A Praça de República, mais conhecida por Rossio, onde se encontra uma estátua de homenagem ao poeta e pedagogo azeitonense Sebastião da Gama, é um aprazível ponto de lazer, sombreado por altos plátanos. Os azulejos, marca forte de Azeitão, são presença constante, sendo possível adquiri-los em lojas ou encontrá-los nos revestimentos das casas. Outro ex-líbris da região é o afamado queijo de ovelha. Com o peso médio de 330 gramas, o queijo de Azeitão é muito apreciado pelo sabor especial que lhe confere a característica flora da Serra da Arrábida ou por determinada variedade de cardo com que se procede à coagulação do leite. A visita não deve acabar sem um merecido lanche numa das pastelarias da zona, onde pode apreciar, entre outros doces, as deliciosas tortas de Azeitão.
  19. 19. Design: DICI, Câmara Municipal de Setúbal | Fev.’11 NOTAS

×